Arquivo de tag Zona Rural

porpjbarreto

Falta de pagamento: Cerca de 9 mil pessoas ficam sem água após paralisação de carros-pipa em Cajazeiras

Carros-pipa abasteciam zona rural da cidade. Pipeiros, que paralisaram os trabalhos desde a última segunda-feira (4), alegam que estão sem receber salários há cerca de três meses.

Cerca de 9 mil moradores da zona rural de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, estão sem abastecimento de água após a paralisação dos trabalhos dos carros-pipa que atuam na região. De acordo com a coordenadora de Recursos Hídricos de Cajazeiras, Maria de Fátima Freitas, os pipeiros paralisaram os trabalhos desde a última segunda-feira (4) e, desde então, os moradores estão sem o serviço.

Segundo Maria de Fátima, os pipeiros alegam que estão sem receber os salários há cerca de três meses e, por não conseguirem manter os custos necessários para os trabalhos, decidiram paralisar o abastecimento de água no início de novembro. “Esse pagamento acontece através do Quartel do Exército lá em Bayeux, por meio do programa emergencial de distribuição de água potável do Governo Federal”, disse.

Na manhã desta quarta-feira (6), o G1 entrou em contato com o 16º Regimento de Cavalaria Mecanizada (RCMEC), que fica em Bayeux e é responsável pela operação dos carros-pipa em Cajazeiras. A informação repassada é de que quem fará pronunciamento oficial pelo Exército sobre a situação é a Comunicação Social do Comando Militar do Nordeste, mas, até a publicação desta reportagem, as ligações não haviam sido atendidas.

Conforme a coordenadora de Recursos Hídricos de Cajazeiras, 14 carros-pipas distribuem água em 311 pontos da região. “Antes eram 306 pontos de abastecimento, agora já são 311 e, após a paralisação dos pipeiros, esses pontos estão sem receber água desde a segunda-feira”, pontuou.

Após a paralisação dos pipeiros, 10 escolas da zona rural do município também ficaram sem o abastecimento de água. De acordo com a Secretária de Educação de Cajazeiras, Corrinha Delfino, as escolas continuam funcionando porque há ainda uma reserva de água no local. Mas, segundo ela, caso a água acaba e o abastecimento não seja retomado, as aulas nessas escolas terão que ser suspensas.

Além das escolas, o Presídio Regional de Cajazeiras e a Delegacia de Polícia Civil também estão sem abastecimento de água. “Não só Cajazeiras está sem o abastecimento, outros municípios vizinhos estão na mesma situação”, afirmou a coordenadora de Recursos Hídricos da cidade.

G1

porpjbarreto

Residencial II: Prefeitura de Cajazeiras vai sortear mais 300 moradias populares

A Prefeitura de Cajazeiras, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Humano, vai realizar na próxima terça-feira (29), sorteio para as novas 300 moradias populares, o Residencial Cajazeiras no Rumo Certo II, que estão já em fase de conclusão. O sorteio das famílias inscritas será a partir das 08h da manhã, no Ginásio do CAIC, na zona norte da cidade, com acompanhamento de representantes da Caixa Econômica, órgãos fiscalizadores e autoridades convidadas.

Esse será o segundo sorteio promovido pela Prefeitura de Cajazeiras para ocupação de forma democrática e transparente desse importante programa de habitação popular, colocado em prática pela atual gestão do prefeito José Aldemir.

No primeiro sorteio para o Residencial Cajazeiras no Rumo Certo I, os contemplados já deverão receber as chaves das moradias, no próximo mês de dezembro, oportunidade em que o prefeito Zé Aldemir vai inaugurar, oficialmente, os 300 primeiros apartamentos, com toda a infraestrutura necessária.

Secom

porpjbarreto

Audiência Pública em Cajazeiras discute tarifa verde

O Prefeito José Aldemir e o Vice-Prefeito Marcos do Riacho do Meio participaram na manhã desta quinta-feira 17, de uma audiência pública promovida pela SEDRUMA (Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente), que tem como titular Maria das Dores Abreu (Branquinha), com técnicos de entidades, tais como: SUDEMA, ENERGISA, AESA, Sindicato Rural, CDL-Cz, Câmara de Vereadores, onde as discussões giraram em torno da Tarifa Verde.

Com o auditório Altina Izidro da Silva completamente cheio, o chefe do executivo municipal, disse ser solidário às cobranças dos ruralistas, que buscam entre outras conquistas, a simplificação no tocante aos procedimentos desses órgãos gerando mais rapidez e principalmente economia.
O prefeito também destacou as ações que contemplam as comunidades rurais, com ênfase para o corte de terra e a recuperação de mais de 1.300 KM de estradas, ou seja, 100% das estradas vicinais do município.

Para a secretária Branquinha Abreu, o evento foi muito positivo. Ela revelou que algumas sugestões, frutos da audiência, serão encaminhadas para os órgãos competentes.

Secom-Cz

porpjbarreto

Fogo não apaga e chamas devasta vegetação de morros no Jardineiro e avança para a Serra da Arara em Cajazeiras

Há quase uma semana do primeiro registro dos pequenos focos de incêndio no Sítio Jardineiro em Cajazeiras, o fogo se espalha rapidamente e avança para à Serra da Arara.

Moradores das comunidades adjacentes estão em pânico, pois até agora nenhuma autoridade deu qualquer satisfação, causando-lhes muito medo de perder o pouco que tem.

Será que ninguém pode fazer nada por a gente”, indagou uma agricultora idosa.

Redação –fmrural.com.br

porpjbarreto

Moradores do Sítio Jardineiro na Zona Rural de Cajazeiras estão apavorados com fogo na mata

Registramos no final da tarde desta quinta-feira (10), no Sítio Jardineiro, nas proximidades da Fazenda Asa Branca, um grande incêndio na mata, num morro daquela localidade.

De acordo com alguns moradores da referida comunidade, devido à falta de chuvas e altas temperaturas, o fogo se espalha rapidamente e fica difícil controlar.

Vale informar que o Sítio Jardineiro, fica no Zona Norte e aproximadamente (sete) quilômetro do Centro de Cajazeiras.

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

Veneziano sai em defesa da Embrapa e alerta para os prejuízos acarretados com os cortes orçamentários previstos pelo governo

Durante Sessão Plenária nesta segunda-feira, 7, o Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) mostrou sua preocupação diante da proposta do Governo Federal em promover corte de 45% no Orçamento previsto para 2020 da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias (Embrapa), num grave prejuízo, notadamente aos Estados das regiões Norte e Nordeste, que dependem muito do trabalho científico da Embrapa.

Veneziano afirmou que os Estados, de uma maneira geral, mais especialmente os das regiões Norte e Nordeste, padecerão com esses cortes orçamentários: “Nós sabemos o quanto é importante investir naquilo que é técnico, no que é avanço científico e o Governo Federal age com insensibilidade também nessa área e vai na contramão do desenvolvimento”.

Veneziano observou que a Embrapa contribuiu diretamente para que o país alcançasse os níveis de produção que detém, além dos indicadores que lhe permitem ser competitivo e o inserir entre os maiores exportadores de commodities. Para ele, falta sensibilidade ao Governo Federal, ao não olhar atentamente para uma empresa pública de ponta, que muito contribui para o desenvolvimento econômico e social da nação.

“Temos plena compreensão do quanto a Embrapa fez, faz e poderá fazer […]. Há cerca de um mês nós ouvíamos, líamos e recebíamos — como eu tive a oportunidade, pessoalmente, de receber — técnicos, pessoas, funcionários da ativa da Embrapa a demonstrarem suas ansiedades por força da diminuição drástica — mais do que significativa, drástica — no orçamento previsto para o próximo ano”, destacou o Senador paraibano.

A Proposta – Em 2019 os recursos destinados para a Embrapa foram de R$ 3,6 bilhões. A proposta do governo federal para o ano que vem é de R$ 1,9 bilhão e está em análise no Congresso Nacional. O texto já começou a ser discutido na Comissão Mista de Orçamento, que é composta por deputados e senadores. Eles vão dar o primeiro parecer sobre a previsão de gastos do governo federal para 2020.

Neste mês, os parlamentares devem apresentar as emendas ao projeto de orçamento. A votação final está prevista para dezembro. A direção da Embrapa disse, em nota, que há quatro anos o orçamento vem caindo e, por isso, tem feito cortes nas despesas.

Cita também a redução no número de centros de pesquisas e de unidades administrativas, mas reconhece que, se o orçamento for aprovado como está, pesquisas em áreas importantes poderão ser afetadas.

A nota diz ainda que alguns projetos correm riscos, como os de agricultura de precisão e automação, biotecnologia, sanidade animal.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Vereador de oposição dribla situacionistas e indica nome de “enteado” para (UBS) Catolé dos Gonçalves em Cajazeiras

Com festa, direito a muitos aplausos e, presença de diversas autoridades, a (Unidade Básica de Saúde) – Carlindo Francisco Soares, localizada no Sítio Catolé dos Gonçalves – na Zona Rural de Cajazeiras, foi inaugurada na última sexta-feira (05), porém, a presença do “enteado” do Vereador Marcos Barros de Souza (PSB), chamou atenção de algumas pessoas ligadas à gestão do prefeito José Aldemir Meireles (PP).

Médico José Saturnino A. Segundo, atrás do vice-prefeito Marcos do Riacho do Meio e do vereador Neto da Vila Nova.

De acordo com informações colhidas pela nossa reportagem, o recém-formado médico José Saturnino A. Segundo, que é filho da amásia do referido parlamentar sorria para fotos no evento inaugural da UBS.

É do nosso conhecimento, que vereadores situacionistas e ligados à base do prefeito José Aldemir tem trocado ideias a respeito dos vários acontecimentos, principalmente, desse tipo de comportamento do gestor. “Não é justo, um vereador que se diz de oposição ter mais prestigio que nós, que saímos às ruas de Cajazeiras, para pedir votos pra Zé e no caminhar do governo, a gente ser tratado assim”, resmungou um vereador aliado do prefeito.

Médico José Saturnino A. Segundo, atendendo na UBS Catolé dos Gonçalves.

Ainda nos bastidores, outro parlamentar chegou a dizer, que a maneira adotada por Zé Aldemir de governar é de um gestor tirano, ditador. “Zé trata todo mundo assim, pisando na cabeça, e o pior é que se for reclamar com ele, você já sabe”… Finalizou o parlamentar que pediu para não ter seu nome citado.

Redação – fmrural.com.br