Arquivo de tag Vacinação

porpjbarreto

Saúde amplia público para vacinas contra febre amarela e gripe

As novas medidas passam a valer a partir de 2020

A partir de 2020, o Sistema Único de Saúde (SUS) passará a ofertar uma dose de reforço da vacina de febre amarela para crianças com 4 anos de idade. O Ministério da Saúde também ampliará, de forma gradativa, a vacinação contra febre amarela nos 1.101 municípios nordestinos que não faziam parte da área de recomendação de vacinação.

“Dessa forma, todo o país passa a contar com a vacina contra a febre amarela na rotina dos serviços. As novas diretrizes sobre as Campanhas Nacionais de Vacinação foram enviadas pela pasta aos estados e aos municípios em novembro deste ano para que estejam preparados para as ações do próximo ano”, destaca o ministério.

A pasta informou também que a campanha contra a gripe, realizada todos os anos entre abril e maio, contará com um novo público, os adultos de 55 a 59 anos. A medida tem por objetivo ampliar a vacinação dos grupos mais vulneráveis. “O público-alvo, portanto, representará aproximadamente 67,7 milhões de pessoas. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos prioritários para a vacinação, que já conta com crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas, pessoas com doenças crônicas, trabalhadores de saúde, idosos, entre outros.”

Segundo o ministério, as datas para início das campanhas serão definidas pelos estados, a partir do plano de implantação elaborado individualmente por eles. “O Ministério da Saúde conta com estoque suficiente para atender à demanda, a partir da solicitação de quantitativo dos estados, responsáveis por fazer a distribuição das doses aos municípios.”

Com informações do Ministério da Saúde

porpjbarreto

Campanha de vacinação contra febre aftosa vai até sábado

No Espírito Santo, Maranhão e alguns municípios de MS será prorrogada

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa será encerrada no sábado (30) em 25 unidades da Federação. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), apenas o Espírito Santo e o Maranhão, além de alguns municípios de Mato Grosso do Sul, terão a campanha prorrogada por 15 dias devido a excesso de chuvas ou queimadas.

Aquidauana, Corumbá, Ladário, Miranda e Porto Murtinho são os municípios sul mato-grossenses onde a campanha será prorrogada. Produtores de Santa Catarina e do Paraná não precisarão vacinar seus animais. Precisam apenas atualizar o cadastro dos rebanhos (nascimentos, mortes e evolução de rebanho), procedimento que pode ser feito eletronicamente ou pessoalmente junto às unidades veterinárias locais dos seus estados.

A expectativa do governo é a de imunizar mais de 100 milhões de bovinos e búfalos.

Ministério

Por meio de nota divulgada pelo Mapa, a auditora fiscal federal agropecuária da Divisão de Febre Aftosa, Alba Said, informou que a segunda etapa está transcorrendo “dentro das expectativas”, e que segundo os dados já obtidos, a cobertura vacinal deve ficar acima de 98%.

Ainda segundo o Mapa, a aplicação da vacina, a nota fiscal de compra e a declaração de vacinação são necessárias para a comercialização de produtos como carne e leite e para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que autoriza o produtor a circular com seus animais.

“A declaração de vacinação e a nota de compra do produto devem ser entregues no Serviço Veterinário Oficial do Estado”, diz a nota.

Segundo o Mapa, a vacinação garante a erradicação e a prevenção da doença no Brasil e, em termos comerciais, evita que a doença sirva de justificativa para o fechamento de mercados para a carne brasileira.

Aftosa

A febre aftosa é uma doença viral altamente contagiosa por meio do contato de objetos ou pessoas com a saliva, o líquido das aftas, o leite e as fezes de animais contaminados. Pode afetar bovinos, búfalos, caprinos, ovinos, suínos e animais silvestres com casco fendido (duas unhas). Raramente é transmitida para humanos.

Animais infectados apresentam febre, aftas na boca, nas tetas e entre as unhas. Caso esses sintomas sejam identificados é fundamental que o animal seja isolado e, de imediato, se contate o serviço veterinário oficial. Caso se confirme a doença, o animal terá de ser sacrificado.

Agência Brasil

porpjbarreto

Começa hoje a segunda fase da vacinação contra o sarampo

Pessoas na faixa etária de 20 a 29 anos de idade são o alvo principal

A segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa nesta segunda-feira (18) em todo o país. As pessoas, na faixa etária de 20 a 29 anos de idade, são o alvo desta etapa.

De acordo com o último boletim epidemiológico sobre sarampo do Ministério da Saúde, esta faixa etária é a que mais acumula número de casos da doença. Nos últimos 90 dias de surto ativo, foram confirmados 1.729 casos em pessoas de 20 a 29 anos.

O secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, disse que um dos motivos é que esse público não tomou a vacina em nenhuma fase da vida e, se tomou, não voltou para aplicar a 2ª dose, necessária para a proteção.

Para atingir essa faixa etária, o ministério adotou algumas estratégias. Uma delas é a realização da segunda fase da campanha de vacinação em locais de grande circulação dessas pessoas. A ação será realizada em conjunto pelas três níveis de governo: federal, estadual e municipal.

Agência Brasil

porpjbarreto

João Azevêdo lança 2ª etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa

O governador João Azevêdo lançou, nesta sexta-feira (1º), no Palácio da Redenção, em João Pessoa, a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, destinada a bovinos e bubalinos (búfalos), de 0 a 24 meses. A meta da campanha, que prossegue até 30 de novembro, é vacinar mais de 90% do rebanho.

Desde 2014, a Paraíba mantém o certificado de “Estado livre da febre aftosa com vacinação”, fornecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE); e desde 2011, tem atingido 90% da meta de vacinação contra a febre aftosa. Na primeira etapa da campanha, em maio deste ano, o índice atingido foi de 92%. A meta é que, até 2021, o Estado consiga o status de livre da febre aftosa sem vacinação, conforme preconiza o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Na solenidade, o chefe do Executivo estadual destacou o empenho de diversos órgãos do Estado para cumprir a meta de vacinação do rebanho. “Essa ação representa a nossa busca para manter a Paraíba livre da febre aftosa, por meio de divulgação e conscientização dos produtores. Toda a estrutura da gestão estará disponível para atingir esse objetivo, envolvendo todos os escritórios da Empaer e as unidades vinculadas à agropecuária porque esse é um processo que só gera ganhos para nossos produtores, pois se trata de mercado que se abre com a garantia de que não há problemas com a febre aftosa”, explicou.

O secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca, Efraim Morais, enalteceu a dedicação e o trabalho das equipes do Governo na campanha de vacinação contra a febre aftosa. “O comércio externo se abriu para o Brasil e vários países têm interesse no nosso produto e precisamos ter a responsabilidade de vacinar o nosso rebanho para que a gente possa entrar nesse processo, aproveitando que a Paraíba vive um ano muito positivo no setor”, pontuou.

O presidente da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer), Nivaldo Magalhães, garantiu o esforço do órgão para atingir a meta de vacinação. “Nossos técnicos estão empenhados nessa missão e os extensionistas já estão no interior do Estado envolvidos com a campanha. Essa foi a determinação que o governador nos deu e vamos cumpri-la até o dia 30, para que a Paraíba continue na zona livre de febre aftosa”, frisou.

O deputado federal Efraim Filho ressaltou a importância do envolvimento de todos os setores responsáveis pelo desenvolvimento da pecuária no Estado na campanha. “Existe a necessidade da conscientização de que a Paraíba tem sua vocação econômica no agronegócio, um arranjo produtivo que gera emprego e renda, e as responsabilidades precisam ser compartilhadas com esse setor para que a gente possa evoluir cada vez mais. Preencher esses requisitos do ponto de vista técnico de erradicação da aftosa é a nossa tarefa de casa, para que a gente possa oferecer a quem quer investir e comprar o produto paraibano com selo de qualidade”, disse.

O pecuarista Walfredo Borborema destacou a importância da campanha e do investimento do Governo na área. “O governo vem inovando no setor e tudo isso é muito importante para o pecuarista que deve estar consciente da necessidade da vacinação dos animais para que a gente fique livre da febre aftosa porque isso reflete diretamente da nossa atividade econômica”, comentou.

Entre bovinos e bubalinos, a Paraíba tem atualmente 1,28 milhão de animais. Para vacinar os animais de 0 a 24 meses com dose de 2 ml, o produtor deve procurar as casas veterinárias cadastradas na Gerência Executiva de Defesa Agropecuária da Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) e comprar a vacina. Em caso de dúvidas no processo de vacinação, deve procurar os escritórios no interior do Estado, que disponibilizarão médicos veterinários.

A solenidade foi prestigiada por prefeitos, vereadores e auxiliares do Governo da Paraíba.

Secom

porpjbarreto

SAÚDE NA ESCOLA: Tema aborda importância da vacinação

Até a sexta-feira, 12 de abril, mais de 22 milhões de estudantes em 91 mil escolas vão realizar atividades lembrando a importância da vacinação e do autocuidado.

Essa será uma semana especial na maioria das escolas públicas do país. Até a sexta-feira, 12 de abril, mais de 22 milhões de estudantes em 91 mil escolas vão realizar atividades lembrando a importância da vacinação e do autocuidado. É a Semana Saúde na Escola, que faz parte do Programa Saúde na Escola, uma iniciativa dos Ministérios da Saúde e da Educação. A coordenadora-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Michele Lessa, explica que todos que fazem parte do ambiente escolar serão envolvidos.

“O Ministério da Saúde Ministério da Educação envia um guia para como trabalhar essa temática para as secretarias municipais de saúde educação, e há um grupo intersetorial nos municípios que preparam e diversos tipos de atividade ou rodas de conversas com escolares, ou palestras, ou visitas, ou é um diálogo com os pais e mães, cada escola identifica qual a melhor forma de abordar a temática“

Nessa semana, as equipes de saúde e de educação vão trabalhar juntas ações de prevenção à saúde envolvendo os estudantes, professores, pais e funcionários. Além de apresentar o que são as vacinas, para que servem e a importância delas para a saúde, as atividades sensibilizam a comunidade sobre a importância de manter a caderneta de vacinação atualizada, com explica Michele Lessa.

“Será feito todo no trabalho de estimulo as equipes Saúde da Família e as escolas para trabalharem juntos com os pais dos escolares as mães falando sobre a importância da imunização, quais são as doenças que são prevenidas pela vacinação e como é importante os pais levarem os escolares nas unidades básicas de saúde para serem vacinados.”

A vacina é a forma mais eficaz de prevenir as doenças, por isso, vamos ficar alertas e manter sempre a caderneta de vacinação em dia. Só assim podemos evitar que doenças como o sarampo voltem a circular no país.

 

 Reportagem: Luiza Tiné/Agência do Rádio