Arquivo de tag Trabalho

porpjbarreto

Taxa de desemprego fecha o trimestre encerrado em novembro em 11,2%

Emprego com carteira de trabalho assinada chegou a 33,4 milhões

O sindicato dos comerciários de São Paulo promove, mutirão do emprego em São Paulo, ofertando 5.726 vagas.

A taxa de desocupação no país fechou o trimestre encerrado em novembro em 11,2%, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo, divulgado hoje (27), considera desocupadas as pessoas que estão sem emprego, mas que buscaram efetivamente um trabalho nos 30 dias anteriores à coleta dos dados. O levantamento aponta que 11,9 milhões de pessoas compõem a população desocupada.

Segundo o IBGE, a taxa de desocupação caiu 0,7 ponto percentual no trimestre de junho a agosto, que ficou em 11,8% e foi inferior 0,4 ponto percentual em relação ao mesmo trimestre de 2018, de 11,6%.

A população desempregada teve redução em ambas as comparações, de menos 5,6%, ou 702 mil pessoas a menos, em relação ao trimestre de junho a agosto, e de menos 2,5%, 300 mil pessoas a menos, em relação ao mesmo trimestre de 2018.

Em relação à população ocupada, o levantamento mostra que são 94,4 milhões, novo recorde da série histórica iniciada em 2012. A população ocupada cresceu 0,8%, com mais 785 mil pessoas trabalhando em relação ao trimestre anterior e 1,6%, mais 1,5 milhão de pessoas, em relação ao mesmo trimestre de 2018.

“Em termos de ocupação, a gente tem o ano de 2019 com crescimentos sucessivos da população ocupada. Em novembro, a gente chega a 94,4 milhões de pessoas ocupadas com várias atividades absorvendo trabalhadores, como indústria, comércio, serviços. Isso é bastante positivo”, disse a gerente da Pesquisa Adriana Beringuy.

Carteira assinada

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado, sem incluir trabalhadores domésticos, chegou a 33,4 milhões, crescimento de 1,1%, ou seja, mais 378 mil pessoas com carteira assinada em relação ao trimestre anterior e 1,6%, mais 516 mil pessoas, ante o mesmo trimestre de 2018. A categoria dos empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado, de 11,8 milhões de pessoas, ficou estatisticamente estável em ambas as comparações.

Segundo Adriana Beringuy, o aumento dos trabalhadores com carteira assinada foi impulsionado pelas contratações no comércio. “O comércio teve uma contratação importante no trimestre que se encerrou em novembro. Esta é uma época em que esse setor costuma contratar mais em virtude das datas festivas”.

De acordo com o IBGE, “o número de trabalhadores por conta própria, novo recorde na série histórica, chegou a 24,6 milhões de pessoas, e cresceu nas duas comparações: 1,2% (mais 303 mil pessoas) frente ao trimestre móvel anterior e 3,6% (mais 861 mil pessoas) em relação ao mesmo período de 2018”.

O rendimento médio real habitual de R$ 2.332 no trimestre terminado em novembro de 2019 não teve variação significativa em nenhuma das comparações.

A pesquisa também indica que 65,1 milhões de pessoas não estão trabalhando, nem procurando trabalho. Esse dado mostra estabilidade tanto em relação ao trimestre de junho a agosto de 2019 quanto em relação ao mesmo trimestre de 2018.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Carrefour anuncia 1.290 vagas de emprego em diversos estados

Em Brasília, são três oportunidades. Há funções como operador de loja, peixeiro, padeiro e operador comercial, entre outros

O Grupo Carrefour está com inscrições abertas para aproximadamente 1.290 vagas de emprego em diversos cargos e oito estados e no Distrito Federal. Para algumas funções, inclusive, não é necessária experiência profissional — o que amplia as oportunidades para os jovens em busca do primeiro emprego.

De acordo com a página do Grupo Carrefour no portal do InfoJobs, há vagas de emprego nas carreiras de operador de loja, peixeiro, padeiro, operador comercial de cartões, promotor de cartões, atendente de ecommerce, vendedor de eletrodomésticos, analista de negociação de receitas logísticas, vendedor frentista, supervisor comercial, gerente de prevenção de perdas, analista de controle, atendente de farmácia, entre outras.

Em Brasília, são três vagas em duas funções: vendedor de eletrodomésticos e técnico em manutenção.

O destaque fica para o cargo de operador de loja, que exige ensino médio completo. Os trabalhadores selecionados para esta função serão responsáveis por executar as atividades das lojas conveniência, relativas a atendimento a clientes; operação de caixa; reposição e organização dos produtos nas gôndolas e geladeiras, entre outros.

De acordo com o anúncio, os futuros funcionários do Grupo Carrefour receberão salário compatível com o mercado, mais os benefícios de assistência médica, assistência odontológica, auxílio-farmácia, cesta básica, participação nos lucros, previdência privada, refeição no local ou auxílio-alimentação, seguro de vida, vale-transporte, entre outros, variando conforme o cargo pretendido.

Os interessados devem acessar o site específico, selecionar a vaga desejada e cadastrar o currículo. Vale destacar que a quantidade de postos de trabalho disponíveis no Carrefour pode variar conforme o preenchimento dos cargos.

Assessoria

porpjbarreto

Caged registra criação de 70,8 mil postos de trabalho em outubro

É o maior nível de contratações para o mês desde 2016

Beneficiada pelo comércio e pelos serviços, a criação de empregos com carteira assinada atingiu, em outubro, o sétimo mês seguido de crescimento. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, 70.852 postos formais de trabalho foram criados no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões.

Esse foi o melhor nível de abertura de postos de trabalho para outubro desde 2016, quando as admissões superaram as dispensas em 76.599. A criação de empregos totaliza 841.589 de janeiro a outubro, 6,45% a mais que no mesmo período do ano passado. A geração de empregos atingiu o maior nível para os dez primeiros meses do ano desde 2014, quando tinham sido abertas 912.287 vagas no acumulado de dez meses.

Setores

Na divisão por ramos de atividade, cinco dos oito setores pesquisados criaram empregos formais em outubro. O campeão foi o comércio, com a abertura de 43.972 postos, seguido pelos serviços, 19.123 postos. Em terceiro lugar, vem a indústria de transformação com a criação de 8.946 postos de trabalho.

O nível de emprego aumentou na construção civil com a abertura de 7.294 postos e na indústria extrativa mineral, 483 postos. No entanto, três setores demitiram mais do que contrataram: agropecuária, com o fechamento de 7.819 postos; serviços industriais de utilidade pública, categoria que engloba energia e saneamento, 581 postos, e administração pública, 427 postos.

Tradicionalmente, a geração de emprego é mais baixa em outubro. O mês costuma ser marcado pelo reforço no comércio para as contratações de fim de ano. No entanto, a indústria, que reforçou a produção em agosto e em setembro por causa do Natal, desacelera. A agropecuária também dispensa empregados por causa do fim da safra de diversos produtos, como a cana-de-açúcar e café.

Destaques

No comércio, a criação de empregos foi puxada pelo segmento varejista, com a abertura de 36.732 postos formais. O comércio atacadista gerou a abertura de 7.240 vagas. Nos serviços, os destaques foram venda e administração de imóveis, com 14.040 postos; transportes e comunicações, 4.348 postos, e serviços médicos, odontológicos e veterinários, 3.953 postos.

Na indústria de transformação, a criação de empregos foi impulsionada pela indústria de produtos alimentícios e de bebidas, com 3.344 postos; pela indústria de calçados, 1.890 postos, e pela indústria madeireira e de móveis, com 1.166 postos de trabalho.

Regiões

Todas as regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em outubro. O Sul liderou a abertura de vagas, com 27.304 postos, seguido pelo Sudeste com 21.776 postos e pelo Sudeste com 15.980 postos. O Norte criou 4.315 postos de trabalho e o Centro-Oeste abriu 1.477 postos formais no mês passado.

Na divisão por unidades da Federação, 23 estados geraram empregos no mês passado. As maiores variações positivas no saldo de emprego ocorreram em Minas Gerais com a abertura de 12.282 postos; São Paulo, 11.727 postos; Santa Catarina, 11.579 postos, e Rio Grande do Sul, 8.319 postos de trabalho. As unidades da Federação que registraram o fechamento de vagas formais foram Rio de Janeiro, 9.942; Distrito Federal, 1.365; Bahia, 589, e Acre, 367.

Agência Brasil

porpjbarreto

Creci-PB empossa integrantes de Comissões de Trabalho no município de Patos

O Plenário “José Roberto de Souza”, da Delegacia do Creci-PB em Patos, foi palco na tarde desta segunda-feira (21), da entrega de portarias pelo presidente do Órgão, Rômulo Soares e pelos delegado titular e adjunto, Rui Ferreira e Antônio Alves, aos integrantes das recém criadas Comissões das Mulheres; de Convênios e Eventos; e das Prerrogativas da Profissão de Corretor de Imóveis no município.

Rômulo destacou o esforço da atual gestão para descentralizar, interiorizar e fortalecer suas ações administrativas através dessas Comissões de Trabalho, manifestando apoio às ações e iniciativas que delas surgirão. Neste sentido, ele anunciou o início, pela cidade de Patos, de treinamento pela Caixa Econômica Federal na Paraíba, com apoio do Creci-PB, sobre as novas regras de financiamento.

O delegado titular e o delegado adjunto do Conselho no município, Rui Ferreira e Antônio Alves, mostraram-se otimistas quanto ao trabalho a ser desenvolvido pelas Comissões, que têm como objetivo comum dinamizar as atividades e criar ações em suas respectivas áreas de atuação, em favor da categoria.

A coordenadora da Comissão da Mulher, Carla Diniz, agradeceu a confiança depositada e disse que o objetivo do grupo é fortalecer a categoria, sobretudo o segmento feminino, que cresce a cada dia. Além dela, a Comissão é composta por Juliana Vieira, Lidaci Paixão, Marleide Oliveira e Layse Santos.

À frente da Comissão de Convênios e Eventos, Josimar Barbosa, afirmou que essa oportunidade permitirá elevar o nome do Creci-PB junto à sociedade patoense e firmar novas parcerias, que tragam vantagens e benefícios aos corretores de imóveis e seus dependentes. A Comissão é integrada ainda por Walter e Paulo Segundo, José Ribamar e Kayro Medeiros.

Por sua vez, o coordenador da Comissão das Prerrogativas da Profissão de Corretor de Imóveis, José Vieira Filho (Vieirinha) expressou a satisfação do grupo de trabalho em contribuir para o crescimento do Creci-PB e fortalecer a defesa da categoria, através do diálogo e debate com órgãos públicos nas três esferas de Poder. A Comissão conta ainda com Antônio Oliveira, Kennio Minervino, Noalysson Rocha e Anderson Moura.

Assessoria de Imprensa – Creci-PB