Arquivo de tag Sôia Lira

porpjbarreto

Mostra de Cinema Walfredo Rodrigues vai homenagear atrizes cajazeirenses Marcélia Cartaxo e Soia Lira, entre outros. Veja!

Mostra acontecerá no período de 14 a 17 de novembro, no Ponto de Cem Réis, no Centro Cultural de Mangabeira e no Hotel Globo.

A II Mostra de Cinema Walfredo Rodrigues foi lançada, na última sexta-feira (8), no Centro Histórico de João Pessoa. O evento foi, realizado pela Prefeitura Municipal da capital e vai homenagear as atrizes paraibanas Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Soia Lira. A mostra acontecerá no período de 14 a 17 de novembro, no Ponto de Cem Réis, no Centro Cultural de Mangabeira e no Hotel Globo.

O evento tem o objetivo de apresentar ao público pessoense os filmes produzidos com recursos do Edital Walfredo Rodriguez, com exibições gratuitas , mas também tem um viés de mercado diante de todas as precarizações que vem acontecendo na cultura, buscando criar oportunidades para o audiovisual local.

Durante os quatro dias da Mostra serão exibidos filmes de curta e longa-metragem, além de exibições especiais como ‘Sob o Céu Nordestino’, documentário realizado pelo cineasta Walfredo Rodriguez em 1929, e filmes convidados que serão divulgados em breve.

Serão exibidos ainda quatro curtas-metragens produzidos nas oficinas ministradas nas Escolas da Rede Municipal, através do projeto “Cinemando nas Escolas”, realizado pela Funjope, além de painéis, mesas, oficinas, pitchings abertos e rodadas de negócios, que acontecerão durante os turnos da manhã e da tarde no Hotel Globo, com especialistas nas áreas de mercado audiovisual nacional e internacional.

No total, já foram produzidos pelo Edital Walfredo Rodriguez 45 filmes, entre longas, telefilmes, medias e curtas-metragens, com investimentos de R$ 7.975.000, somando os três editais já lançados.

Confira abaixo a programação completa:

Quinta-feira, 14


Ponto de Cem Réis – Sessão Principal

  • 19h30 – Cerimônia de abertura
  • 20h – Exibição do documentário “Sob o Céu Nordestino”, de Walfredo Rodriguez, com trilha ao vivo da Banda Cinco de Agosto.
  • 20h30 – Exibição do longa “Jackson – Na Batida do Pandeiro”, documentário de Marcus Vilar e Cacá Teixeira.

Centro Cultural Mangabeira – Sessão Paralela

  • 19h30 – Exibição do longa “Jackson – Na Batida do Pandeiro”, documentário de Marcus Vilar e Cacá Teixeira.

Sexta-feira, 15

Hotel Globo

  • 09h às 12h – Painel “Coproduções e Oportunidades Internacionais”, com Marika Kozlovska, Rafael Sampaio, Meire Fernandes e Frederico Lapenda
  • 14h às 17h – Curso “Como Apresentar Você e o Seu Projeto no Mercado”, com Barbara Sturm

Associação Comercial

  • 14h às 17h
  • Palestra STIC – Profissionalismo no Audiovisual Brasileiro, histórico, cambio tecnológico espaço de atuação hoje, os diversos segmentos, a lei nº 6533, base territorial do STIC, o SICAV, representatividade afirmada na região Nordeste.
  • CHACRA – PRESIDENTE DO STIC NACIONAL

Ponto de Cem Réis – Sessão Principal

  • 19h30 – Exibição do curta-metragem “A Ética das Hienas”, de Rodolpho de Barros
  • 20h – Exibição do longa “Ambiente Familiar”, de Torquato Joel

Centro Cultural Mangabeira – Sessão Paralela

  • 19h30 – Exibição do curta-metragem “A Ética das Hienas”, de Rodolpho de Barros
  • 20h – Exibição do longa “Ambiente Familiar”, de Torquato Joel

Sábado, 16

Hotel Globo

  • 09h às 12h – Mesa “Estratégias do Cinema para a Resistência”, com Everlane Moraes, Keila Senna, Alfredo Manevy, Ernesto de Carvalho
  • 14h às 15h30 – Mesa Player’s
  • 15h45 às 17h30 – Mesa Player’s

Ponto de Cem Réis – Sessão Principal

  • 19h30 – Exibição do curta “Faixa de Gaza”, de Lúcio César
  • 20h – Exibição do longa “O Que Os Olhos Não Veem…”, de Vânia Perazzo
  • Centro Cultural Mangabeira – Sessão Paralela
    • 19h30 – Exibição do curta “Faixa de Gaza”, de Lúcio César
    • 20h – Exibição do longa “O Que Os Olhos Não Veem…”, de Vânia Perazzo

    Domingo, 17

    Associação Comercial

    • 09h às 12h – Pitching aberto

    Hotel Globo

    • 14h às 17h – Rodada de Negócios

    Ponto de Cem Réis

    • 19h30 – Exibição dos curtas do Projeto Cinemando nas Escolas
    • 20h – Homenagem a Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Soia Lira
    • 20h30 – Exibição do longa “PACARRETE”, de Allan Deberton

    Centro Cultural Mangabeira – Sessão Paralela

    • 19h30 – Exibição “Filmes da Escola de Cinema do Sertão”

G1-PB

porpjbarreto

Artistas e produtores clamam ao governo do Estado da Paraíba por mais incentivo à cultura

Após ausência do governo do Estado da Paraíba em implementar novos projetos e longa demora para publicar editais de fomento às produções culturais, artistas e produtores são obrigados a clamar por meio de uma carta de cultura na Assembleia Legislativa Estadual, como forma de chamar atenção das autoridades.

Os cajazeirenses, Buda Lira, Sôia Lira, Nanêgo Lira e, Marcélia Cartaxo estiveram no Plenário da ALPB, na manhã desta terça-feira (29), e entregaram aos deputados a Carta da Cultura ao Parlamento da Paraíba.

Senhores Deputados e Deputadas,

A visita que ora fazemos à Assembleia Legislativa, nesse dia (29) de outubro do corrente ano, tem o propósito de solicitar aos deputados e deputadas da Casa Legislativa Paraibana o empenho no sentido de sensibilizar o Poder Executivo Estadual da urgente necessidade de retomada do Programa de Fomento à Cultura Paraibana com o lançamento imediato de um novo edital de Cultura que volte a incrementar produção artística e cultura no estado, gerando emprego e renda, bem como projetando a Paraíba no cenário nacional e internacional, a exemplo do que acontece com recente produção cinematográfica.

Os números extraídos de estudos e pesquisas comprovam a importância do incentivo à cultura e a sua repercussão na economia. O impacto financeiro da Lei Rouanet, desde a sua criação em 1991, resultou na injeção de R$ 49,8 (quarenta e nove milhões e oitocentos mil) na economia brasileira nos últimos 27 anos, conforme levantamento encomendado pelo então Ministério da Cultura e divulgado pela Fundação Getúlio Vargas em 14/12/2018. O estudo ainda registra que a cada R$ 1,00 investido por patrocinadores via Lei Rouanet, retornam para economia do país R$ 1,59 (um real e cinquenta e nove centavos).

Atento a importância do fomento à cultura para o desenvolvimento local, registre-se como exemplo o que vem fazendo o Governo do vizinho estado de Pernambuco. Em setembro do corrente ano, lançou um edital geral para incentivo às artes cênicas (circo, dança, ópera e teatro), artes plásticas, cultura popular e tradicional, artesanato, patrimônio, artes integradas, gastronomia, etc, a soma de R$ 15.680.000,00 (quinze milhões seiscentos e oitenta mil reais). Em 2017/2018, já havia realizado um edital especifico para a produção audiovisual no valor de R$ 15.000.000,00 (quinze milhões) e, no mesmo biênio, um terceiro edital para o incentivo à produção musical pernambucana no valor de R$ 4.680.000,00 (quatro milhões seiscentos e oitenta mil reais).

De olho neste cenário de investimentos e retornos para a chamada economia criativa no contexto da economia geral do país e do Nordeste, em particular, mesmo considerando as dificuldades enfrentadas pelos gestores estaduais na atual conjuntura sócio-político e econômica brasileira, somos estimulados a reivindicar o retorno da Política de Fomento à Cultura por meio da reativação do Fundo de Incentivo à Cultura.

Entendemos, por outro lado, que o Poder Legislativo pode contribuir com a inclusão da Política Cultural na agenda do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), na perspectiva de intercâmbios de ações que visem o fortalecimento da produção cultural na Região, seja sensibilizando o Governo do Estado da Paraíba, seja na articulação com demais parlamentares dos outros estados, a partir de consulta a sociedade civil.

Solicitamos de vossas senhorias, nessa oportunidade, o apoio para que o Governo do Estado possa abrir o diálogo com os setores culturais, visando o lançamento de um novo edital de incentivo à Cultura.

Essa iniciativa de reaproximação com os Deputados e Deputadas do Estado da Paraíba também indicam a disposição dos artistas e diferentes agentes culturais de estabelecer uma agenda de trabalho que signifique a melhoria dos instrumentos legais da Política Cultural do Estado de responsabilidade da Assembléia Legislativa e, reafirmamos, que possam ser também uma ponte de diálogo proativo com o Poder Executivo.

Redação