Arquivo de tag recomendações

porpjbarreto

Produtor deve ficar atento às recomendações da Aneel para atualizaçãode dados junto à Energisa para continuar com benefícios

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) emitiu, no último dia 19, uma recomendação às concessionárias de energia elétrica para que apliquem prazo diferenciado de recadastramento dos produtores rurais para a obtenção de benefícios tarifários. Segundo a Energisa, na Paraíba, para 2019, foram convocados 53 mil clientes de 71 cidades do sertão do estado como Cajazeiras, Catolé do Rocha, Patos, Pombal, Princesa Isabel, Sousa, Teixeira, Queimadas e Massaranduba para que procurem uma agencia de atendimento para realizarem seu recadastramento. O prazo foi até o dia 20 de novembro, tendo, a Aneel, agora emitido recomendação para que se amplie o prazo e faça um cronograma com novas datas.

O recadastramento/atualização é obrigatório a cada três anos para a manutenção dos benefícios tarifários e classificação da unidade consumidora. A medida atende a uma solicitação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e tem o intuito de permitir que agricultores irrigantes e aquicultura não percam seus prazos e permaneçam com descontos na conta de energia elétrica em horário especial (21h às 6h). Em janeiro de 2020 sairá a lista de convocação das demais cidades atendidas pela Energisa Paraíba e Energisa Borborema e o calendário com as datas de recadastro para cada região.

A Aneel recomenda que a distribuidora elabore o seu cronograma de revisão cadastral concedendo maior prazo para os casos em que haja necessidade de obtenção/regularização da outorga estadual. Assim, a orientação é que no cronograma seja contemplada a seguinte ordem de priorização para a revisão cadastral considerando o período de 2019 a 2021: 1º ano – consumidores que já possuem outorga federal / estadual; 2º ano – consumidores que precisam regularizar a outorga federal; 3º ano – consumidores que precisam regularizar a outorga estadual.

Além da revisão de cronograma, a Aneel também traz no texto a obrigatoriedade de apresentação, agora, no primeiro recadastramento (2019 a 2021), de documentos como o Imposto Territorial Rural (ITR), Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR), auto declaração e protocolo de regularização apresentado junto aos respectivos órgãos. Antes da publicação, era exigida apenas a apresentação de licenciamento ambiental e outorga. Já a partir do segundo recadastramento (2022 a 2024), voltam a ser exigidos para as atividades de irrigação e aquicultura apenas o licenciamento ambiental e a outorga do direito de uso de recursos hídricos.

Caso o consumidor não atenda à convocação para a atualização de seu cadastro durante o prazo para o recadastramento, ele não terá direito de apresentar atualizar os dados posteriormente e perderá o benefício. O mesmo acontecerá se o beneficiário se apresentar espontaneamente à distribuidora para a revisão cadastral, independentemente do cronograma estabelecido, e não possua os requisitos para ter direito ao subsídio.

O presidente da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, alerta os produtores para que não percam tempo. “Ele pode comparecer na concessionária pessoalmente para fazer o pedido de concessão ou renovação do desconto, apresentando os documentos requeridos. Não podemos perder o que já temos, já que o custo de produção já é alto e o custo com energia é significativo”, afirmou José Inácio.

Vale lembrar que a distribuidora também pode adotar outros canais (ex. aplicativo, site, formulário eletrônico etc) que permitam a entrega dos documentos e comprovação da identidade do solicitante. A íntegra do FAQ com todas as dúvidas e respostas pode ser acessada na página da ANEEL na internet, por meio do endereço: https://www.aneel.gov.br/manuais-e-procedimentos.

Assessoria 

porpjbarreto

Contagem regressiva para o Enem: aulões revisam conteúdos e divertem

Relaxar e rever conteúdos pontuais são as recomendações aos estudantes

Na contagem regressiva para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será aplicado nos dois próximos domingos, 3 e 10 de novembro, estudantes recorrem a aulões para revisar os principais conteúdos e também para se divertir. Na região central de Brasília, no Museu Nacional da República, cerca de 700 estudantes de escolas públicas e particulares do Distrito Federal participaram hoje (1º) de aulão gratuito ministrado por professores de colégios da Rede Marista.

“O nosso objetivo é basicamente 2: primeiro, promover um momento de descontração para que nossos estudantes possam poder dar uma relaxada maior e, segundo, revisar alguns conteúdos pontuais”, disse o professor de redação do Colégio Marista João Paulo II Gabriel Remington, que estava vestido de Quico, personagem da série de TV Chaves. Outras fantasias, como de personagens do grupo de Super Heróis Vingadores, também fizeram parte da programação das aulas.

 Estudantes das redes pública e privada do DF participam de aulão preparatório de revisão de conteúdo para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no auditório do Museu Nacional de Brasília.

Vestidos como super herois, professores revisam conteúdos com candidatos ao Enem – Marcelo Camargo/Agência Brasil.

“Quando o estudante está muito ansioso, quando fica muito nervoso, ocorre o famoso ‘deu branco’. Esse momento agora é para sair um pouco da sala de aula, descontrair”, complementou, vestido de Nhonho, outro personagem de Chaves, o professor de matemática da mesma escola Leonardo Simões.

Segundo Simões, a revisão abarca conteúdos que são mais frequentes no Enem. Na matemática, por exemplo, geometria espacial e estatística são as duas principais ênfases. As provas de matemática e de ciências da natureza serão aplicadas no próximo domingo (10).

Para a prova de redação, que será aplicada neste domingo (3), junto com as provas de linguagens e ciências humanas, Remington ainda dá tempo de estudar, ressaltou o professor. “Ainda dá para estudar alguns temas mais recorrentes, principalmente nas áreas de educação, saúde e meio ambiente, que têm sido as apostas de muitos professores Brasil afora. Ainda dá para se apropriar de informações sobre essas áreas, ainda é possível se apropriar de informações de outras áreas de conhecimento que podem servir como base para a argumentação do texto.”

Os planos do estudante do 3º ano do Maristão Matheus Tavares, no entanto, não envolvem mais muitos estudos. “Sendo bem sincero hoje à tarde e amanhã, não pretendo fazer nada relacionado a conteúdo. O que tinha que ser feito, já foi feito. Agora é só relaxar a cabeça para fazer uma prova tranquila”, afirmou.

Para Matheus, o desafio será conseguir responder a prova no tempo estipulado: 5 horas e meia no primeiro dia de exame e 5 horas, no segundo. “Nos dois últimos anos que eu fiz [o Enem como treineiro], eu tive que chutar algumas questões no final da prova porque não deu tempo de ler. Para este ano, a estratégia que desenvolvi foi começar pelo [conteúdo] [em} que eu sou mais forte e não ficar apegado a questões difíceis. Quando ler uma [questão] difícil, vou pular e, se der tempo, no final, volto a ela.”

Relaxar também é o objetivo do estudante do 3º ano do Centro de Ensino Médio 304 de Samambaia Gutierrez Silva. “O meu desafio será me manter calmo, porque o nervosismo me atrapalha muito. Tira a concentração da prova”, diz o estudante, que fará a prova do Enem pela primeira vez. “Estudei muito até aqui. Agora estou procurando um pouco de diversão também.”

Diferentemente de Matheus, Gutierrez não vai largar os livros amanhã (2). “Vou continuar estudando e me concentrar.”

Cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos no Enem 2019. A nota obtida nas provas pode ser usada para o estudante concorrer a uma vaga em instituições públicas de ensino superior, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Assista na TV Brasil:

Agência Brasil