Arquivo de tag Política

porpjbarreto

Definido: Vereador Jucinério Félix vai apoiar o pré-candidato a prefeito de Cajazeiras, Marquinhos Campos (PSB)

“Posso lhe garantir que é prego batido e ponta virada”

Em contato nesta quarta-feira (04) com o vereador Jucinério Félix, que ainda está filiado ao (Cidadania), antigo (PPS) – o parlamentar-mirim garantiu que estará ao lado de Marquinhos Campos (PSB), que figura como um dos pré-candidatos à Prefeitura de Cajazeiras, nas eleições municipais deste ano de 2020.

De acordo com informações do próprio vereador – ele havia conversado com o prefeito José Aldemir (PP), e com pessoas do grupo liderado pela ex-prefeita Dra. Denise Albuquerque, mas resolveu optar pela mudança, e não permanecer ao lado da mesmice.

– “Olha, sentei pra conversar com as principais lideranças de Cajazeiras, com o prefeito Zé Aldemir e sua esposa, Dra. Paula, pessoa que tenho muito respeito e, o grupo do deputado estadual Júnior Araújo, mas optei pela mudança, pela renovação de tudo isso que nós já conhecemos, vou caminhar politicamente com meu amigo Marcos Campos, irmão do deputado Jeová Campos, com quem militei muitos anos e conheço bem”, garantiu o Vereador Jucinério Félix, que pode estar de malas prontas para ingressar no (PSB).

A nossa redação entrou em contato com o pré-candidato Marquinhos Campos, para saber de mais detalhes da confirmação da vinda do Vereador Jucinério Félix, para o seu grupo político e a resposta foi: “Sim amigo, o Vereador Jucinério está conosco agora, ele vai caminhar com a gente e levar suas propostas ao povo de Cajazeiras, posso lhe garantir que é prego batido e ponta virada”, confirmou Marcos Campos.

 

Redação – Folha VIP de Cajazeiras

porpjbarreto

Professora denuncia remoção de setor por perseguição política do prefeito de Poço Dantas

A professora Erivalda Paulina Deniz, ocupante do quadro efetivo da Educação Básica I foi removida através de portaria assinada no dia 04 de fevereiro de 2020 pelo prefeito José Gurgel Sobrinho – Dedé de Zé Cândido – (PTB), da Escola Municipal Rosa Dias do Nascimento localizada na sede do Município para a Escola Municipal Agrimar Peixoto no Distrito de São João Bosco por perseguição política.

A professora Erivalda Paulina Deniz é concursada do Município de 1996. São 24 anos de serviços prestados à educação de Poço Dantas. A educadora sempre teve uma atuação ativa nos movimentos sociais e sindicais. Sempre lutou em defesa dos direitos dos professores. Em razão disso foi removida em 2013 para a Escola Municipal João Cesário na Comunidade de Lagoa de Cesário, uma comunidade muito distante da sede e de difícil acesso.

A professora acionou a Justiça e em 2017 por força de uma sentença judicial de um juiz da Comarca de Uiraúna a servidora começou a lecionar na Escola Municipal Rosa Dias do Nascimento em Poço Dantas até a presente data.

Com o trajeto da sede do Município para a Escola Agrimar Peixoto no Distrito de São João Bosco a professora gastará em média 300 reais mensais, além de correr o risco de atentado contra sua vida na estrada vicinal.

A professora Erivaldo Paulina Deniz atribui a perseguição política ao fato de ser amiga das Famílias Almeida e Castro, ser amiga da ex-primeira-dama e pré-candidata a vereadora, Branca Pereira, pela sua atuação como sindicalista e ativista política, por não rezar pela cartilha dos donos do poder e ao engajamento político com a pré-candidatura do empresário Zé Almeida.

O motivo dessa atitude do Poder Executivo local é óbvio: mascarar a ilegitimidade e a ilegalidade do ato administrativo praticado pelo prefeito, com o intuito único de prejudicar a servidora pública, sua adversária política. A improbidade administrativa passa a existir a partir da realização de qualquer conduta pelo agente público de modo a contrariar as normas morais, a lei e os costumes, agindo com falta de honradez e honestidade.

Trata-se da desobediência a preceitos constitucionais básicos que norteiam a administração pública. Essa situação configura assédio moral, pois sobressai nítida a intenção de prejudicar a servidora, desmoralizando-a e humilhando-a, quer pessoalmente, quer perante os outros servidores públicos. Caracterizou-se efetivamente a improbidade administrativa em razão do desrespeito, por parte do requerido, aos princípios constitucionais que norteiam toda a atividade administrativa.

“A perseguição política é uma forma comum de punir o servidor público em decorrência do que ele defende como ideal, seja por questões partidárias, sindicais ou até mesmo religiosas. A perseguição é uma forma de mostrar aos demais colegas de repartição que aquele modelo não deve ser seguido. Coragem para denunciar é uma das principais virtudes que o servidor assediado deve ter, caso queira dar um basta à opressão”, disse a professora Erivalda Paulina Deniz.

 

Por Abdias Duque de Abrantes

porpjbarreto

“Carluxa, tu é um merda”, responde deputado paraibano atacado por Carlos Bolsonaro

Parlamentar da Paraíba que articulou campanha de Bolsonaro no Nordeste se distanciou do clã bolsonarista e ficou do lado de Luciano Bivar

O deputado federal Julian Lemos (PSL-PB) disparou contra o filho 02 do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), nas redes sociais neste domingo 29. O vice-presidente do partido que elegeu o ex-capitão presidente da República respondeu a uma provocação de Carlos nas redes sociais e chamou o vereador do Rio de Janeiro de “Carluxa”.

No domingo, Carlos postou em suas redes sociais uma foto do deputado paraibano com a frase: “Julian Lemos (PSL): seria um deputado da Paraíba atacando seu povo e acusando sem provas que o elegeu?” Lemos foi um dos principais articuladores da campanha de Bolsonaro no Nordeste. Com o racha no PSL, Lemos ficou do lado do presidente da sigla, Luciano Bivar, e se afastou do clã bolsonarista.

“Você pode bancar o fodão para muita gente, pra mim não, esse ano o lugar do debate vai ser no microfone da Câmara dos Deputados, o remédio de um doido é outro na porta. Esse aí é o grande influenciador do líder do nosso país, apenas um desequilibrado, Carluxa… Tu é um merda!”, escreveu Lemos no Twitter.

Veja a série de respostas enfurecidas do deputado da Paraíba ao filho do presidente:

Veja também.::. 

Deputado paraibano chama filho de Bolsonaro de “Carluxa”

 

Com informações de Carta Capital

porpjbarreto

Adutora de Monte Horebe foi resultado da luta política do deputado Jeová Campos

O deputado Jeová Campos (PSB) participou, na última quinta-feira (05) da inauguração da adutora do sistema emergencial de abastecimento d’água e da inauguração da nova agência da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), na cidade de Monte Horebe, no Sertão da Paraíba. Ele parabenizou o governador João Azevedo pela entrega do equipamento e lembrou que essa obra era um antigo pleito seu, da época ainda de seu segundo mandato, em 2015, em que João Azevedo ainda era secretário de estado de Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente do Estado. “Um momento como esse faz valer a luta política, consolida o mandato popular e me enche de alegria porque sei que isso vai melhorar a qualidade de vida de muita gente e a atuação política que defendo é essa, a que beneficia o coletivo, a sociedade e, principalmente, as pessoas que mais necessitam”, disse Jeová.

O parlamentar, que recepcionou o governador João Azevedo no aeroporto de Cajazeiras antes de seguir para Monte Horebe, afirmou que esse foi um momento especial para o povo e para sua caminhada como parlamentar, tendo em vista que a obra é um fruto colhido quatro anos depois de seu pleito junto ao Governo do Estado. “Foi uma luta minha como presidente da Frente Parlamentar da Água. Um trabalho longo, pois iniciamos na época de Ricardo Coutinho, governador, e João, secretário de Recursos Hídricos, ou seja, João está diretamente ligado a essa obra também e isso torna a entrega dela ainda mais significativa”, disse o parlamentar.

Ele explicou também que a obra vai mudar a vida da população de Monte Horebe. “Quero então agradecer a todos os envolvidos e dizer que essa obra vai garantir que o povo de Monte Horebe não viva mais com uma lata d’água na cabeça, passe necessidade. Essa obra significa melhoria de qualidade de vida. Para mim, esse é um momento singular. É a prova de que nossas ações plantadas ainda no segundo mandato, na segunda legislatura, deu frutos e estamos colhendo agora. Isso é muito representativo  já que a gente não faz obra, a gente pede em nome de quem em precisa e isso dignifica o mandato popular e demonstra o resultado da luta política na melhoria da qualidade de vida das pessoas”, concluiu o deputado.

Segundo informações do Governo do Estado, as obras da adutora representam investimentos de R$ 3 milhões e beneficiam mais de quatro mil habitantes que passarão a ter água limpa e de qualidade em suas casas. A adutora tem de 9.620 metros de extensão, o sistema tem captação flutuante no açude Pereiros, vazão de 34 metros cúbicos por hora e estações elevatórias de água bruta e água tratada.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos critica PL que vai enfraquecer a política de cotas para deficientes

“O Brasil recebe hoje mais uma punhalada do governo Bolsonaro que, através de um Projeto de Lei, quer acabar com a política de cotas para deficientes. Essa política, que fez crescer a inclusão dessa parcela da população, está prestes a se tornar letra morta”, lamentou o deputado estadual Jeová Campos (PSB), durante discurso na sessão da ALPB desta terça-feira (03). O parlamentar afirmou que estava se manifestando em solidariedade a deputada Cida Ramos, que não pôde estar presente na sessão e também pelo dever de consciência política que, segundo ele, o obriga a dar esse testemunho público contra essa medida que ele acha um retrocesso.

O deputado se referia ao PL 6.195/2019 encaminhado pelo governo Bolsonaro ao Congresso Nacional que pretende modificar a atual política de cotas para pessoas com deficiência ou reabilitadas. De acordo com a matéria, as empresas vão poder substituir a contratação pelo pagamento de um valor equivalente a dois salários mínimos mensais. Ou seja, na prática, elas serão desobrigadas de empregar pessoas com deficiência. Para as empresas que não cumprirem a cota, será feito um recolhimento mensal por parte da União que será direcionado a um programa de reabilitação física e profissional.

Jeová lembrou que a Lei 8.213, de 24 de julho de 1991, em seu Art. 93 trata das proporções que os portadores de deficiência podem preencher dentro de uma empresa, de acordo com a quantidade de funcionários. “As empresas que tem até 200 funcionários precisam ter em seus quadros 2% de trabalhadores deficientes, de 201 a 500 funcionários a cota sobe para 3%, de 501 a 1000 funcionários é preciso ter 4% de funcionários portadores de deficiência e quando há mais de 1001 funcionários na empresa a cota passa a ser de 5%”, lembrou o deputado.

Para Jeová, o governo já acabou com a política de seguridade social e agora quer acabar com a política de inclusão social. “O governo já dificultou a vida dos trabalhadores em relação a aposentadoria, reduziu o adicional de periculosidade de 30% para 5% e agora o governo quer acabar com as cotas. Essa questão, meus colegas, não se trata de partido, de direita ou esquerda, mas de defesa de direitos humanos, de direitos adquiridos, de avanços. Qual a razão para acabar com as cotas, com a inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho? O que o país ganha com isso? Até onde vamos reduzir direitos?”, questionou o parlamentar.

Assessoria 

porpjbarreto

Radialista Silvano Dias deixa a Mais FM e confirma estreia no Parabólica Política na Difusora de Cajazeiras

O radialista Silvano Dias em contato com a redação informou sobre sua saída da Rádios Mais FM. Segundo o mesmo ele segue caminho em busca de novos ares e já tem data marcada para estreia em outra emissora no município de Cajazeiras.

Com larga experiência na radiocomunicação, Silvano Dias estreia no Programa Parabólica Política da Rádio Difusora de Cajazeiras, nessa segunda-feira (11).

Após seis meses a frente do Programa Frente a Frente, Silvano confirmou à redação seu desligamento da rádio do grupo Morais. “Agradeço a toda família Mais FM, ao empresário Erivan Morais, colegas e em especial os nossos ouvintes” destacou.

Silvano afirmou que sua chegada á Difusora, com estreia marcada na próxima segunda-feira (11), no Programa Parabólica Política, que vai ao ar das 18:00 ás 19:00, dividirá a bancada com o experiente Amauri Furtado.

Redação com informações 

porpjbarreto

Prefeito de Cajazeiras e outros 63 gestores municipais são convidados para discutir política de saúde integral de apenados

Gestores de 64 municípios paraibanos onde há unidades do sistema prisional estão sendo convidados para participar do “Seminário sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Âmbito do SUS: Desafios e Possibilidades na Paraíba”, que acontecerá na sexta-feira (01/11), em João Pessoa. O evento é promovido pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), em parceria com o Ministério da Saúde, o Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e as secretarias estaduais de Saúde e Administração Penitenciária. O objetivo principal é estimular os prefeitos a cumprirem a Portaria Interministerial 01/2014, que instituiu a Pnaisp.

O procurador de Justiça e coordenador do Núcleo de Políticas Públicas do MPPB, Valberto Cosme de Lira, explicou que há uma necessidade de potencializar a implementação da Pnaisp na Paraíba e isso levou o MPPB a criar um grupo de trabalho. O GT conscientiza e orienta os gestores para aderirem à Política, que foi instituída em nível nacional em 2014, mas ainda com poucas adesões na Paraíba. Dentro dessa perspectiva, foram emitidas duas notas técnicas, uma recomendando a adesão à Pnaisp e outra sobre o acesso ao tratamento de infecções sexualmente transmissíveis (IST), principalmente, a sífilis, aos presos.

“Os presos estão cumprindo penas privativas de liberdade impostas pela Justiça, mas continuam sendo sujeitos de outros direitos, como o direito à saúde e é dever do Poder Público oferecer o serviço”, lembrou o representante do Ministério Público. Além de Valberto Lira, participam do GT os promotores da Saúde, Jovana Maria Silva Tabosa, e da Tutela Coletiva do Sistema Prisional, Ricardo José de Medeiros e Silva. Também integram o grupo de trabalho representantes da SES, da Seap, do Cosems e da Superintendência Estadual do Ministério da Saúde na Paraíba (SEMS).

Na Paraíba, aderiram à Pnaisp os municípios de Patos, Piancó, Bonito de Santa Fé e Itabaiana, além do Governo do Estado. Atualmente, há serviços habilitados na Pnaisp em Piancó e em João Pessoa (no Presídio Júlia Maranhão, pela gestão estadual). A adesão é uma manifestação, através de termo, de que há interesse na implantação da política. Já a habilitação é concedida pelo Ministério da Saúde a serviços que manifestaram interesse e cumpriram as etapas necessárias para os serviços.

Municípios com unidades prisionais

Na Paraíba, os municípios que possuem unidades prisionais: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Alagoinha, Alhandra, Araruna, Areia, Aroeiras, Bananeiras, Barra de Santa Rosa, Bayeux, Belém, Bonito de Santa Fé, Boqueirão, Brejo do Cruz, Caiçara, Cajazeiras, Campina Grande, Catolé do Rocha, Conceição, Coremas, Cruz do Espírito Santo, Cuité, Esperança, Guarabira, Ingá, Itabaiana, Itaporanga, Jacaraú, João Pessoa, Juazeirinho, Malta, Mamanguape, Monteiro, Patos, Pedras de Fogo, Piancó, Picuí, Pilar, Pilões, Pocinhos, Pombal, Prata, Princesa Isabel, Queimadas, Remígio, Rio Tinto, Santa Luzia, Santa Rita, Santana dos Garrotes, São Bento, São João do Cariri, São João do Rio do Peixe, São José de Piranhas, Sapé, Serra Branca, Serraria, Solânea, Soledade, Sousa, Sumé, Taperoá, Teixeira, Uiraúna e Umbuzeiro.

O seminário

O seminário será realizado na sexta-feira, das 8h às 14h, no Centro Formador de Recursos Humanos da Paraíba (Cefor), localizado à Avenida Dom Pedro II, 1826 (no anexo do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira), no bairro da Torre, em João Pessoa.

Assessoria de Imprensa – MPPB

porpjbarreto

Drª. Paula apresenta ‘Moção de Congratulação’ à população de Poço de José de Moura pelos 25 anos de emancipação política

Por meio de requerimento, apresentando na Assembleia Legislativa da Paraíba, a deputada Drª Paula Francinete (PP) externa estima e consideração ao município de Poço de José de Moura,  pelos 25 anos de emancipação política, a ser comemorados neste domingo (13). No documento, a parlamentar requer ‘MOÇÃO DE CONGRATULAÇÃO’ à população do Município.
Ainda no requerimento, Drª Paula requer à Presidência da Assembleia Legislativa que propositura, na forma regimental, e após aprovação em Plenário, a seja encaminhada à prefeita do Município, Aurileide Egidio de Moura, e ao vereador Geraldo Wilson de Adrade, presidente da Câmara Municipal.
Na justificativa, Drª Paula informa que a busca de um refrigério para o gado foi o motivo primeiro de ocupação das terras que atualmente constituem a cidade de Poço de José de Moura. “Assim, a história nos apresenta o vaqueiro Gonçalo de Moura como o primeiro a pisar em solo poçomourense, isso no ano de 1825”, acrescenta.
“É com grande júbilo que referencio minhas homenagens às autoridades, às lideranças políticas e empresariais e principalmente, ao seu povo corajoso que cotidianamente vai à luta construindo a sua história, que as comemorações dos 25 anos de independência política sejam focadas na valorização das suas origens e dos homens e mulheres que meritoriamente a construíram”, declarou Drª Paula.
De acordo com a deputada, destacou-se na localidade o filho primogênito de Manuel Alves de Moura e Philomena Ribeiro de Carvalho, chamado José Alves de Moura, aquele que com toda honra é considerado o fundador, mesmo não sendo ele o primeiro a ocupar aquele sítio. “Rezador, curandeiro, benzedor. Muitas eram as orações, terços, rezas e ladainhas recitadas por Zé de Moura, como passou a ser conhecido. Consultava em sua residência, sem cobrar nada, a todos os que o procurava, ganhando assim grande fama, o que muito  contribuiu para que o Poço se tornasse o povoado na primeira metade do século XX”, comentou.
História – Em 22 de dezembro de 1959, o povoado do Poço passava a condição de Distrito pela Lei n° 171, originária de um projeto de lei do então vereador Manoel Alves Neto (Peixe Moura), representante do Poço junto ao legislativo municipal de São João do Rio do Peixe. Os anos foram passando, é criada uma escola pública, construído mercado público, posto de saúde, posto telefônico, é instalada a energia elétrica.
Poço cresceu e foi elevado à  categoria de município com a denominação de Poço de José de Moura, pela Lei Estadual n° 5.914 de 24 de abril de 1994. Após esta afirmação se esclarece que em homenagem a aquele que é considerado seu fundador, a data comemorativa da emancipação política é a data do seu nascimento, o dia 13 de outubro.
Assessoria de Imprensa