Arquivo de tag obras

porpjbarreto

Entenda como a gestão Romero não faz e nem deixa os outros fazerem as obras que Campina Grande merece

A atual gestão do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) e do seu vice-prefeito Enivaldo Ribeiro (PP) tem uma característica ímpar, que chama a atenção da população e da mídia campinense: a de buscar inviabilizar, dificultar ou até mesmo condenar obras que surgiram de iniciativas da gestão anterior ou que são anunciadas pelo Governo do Estado para a cidade.

O pretexto é de que a prefeitura seria a realizadora das obras. Porém, o que se tem verificado é que o tempo vai passando e Campina Grande acaba por ficar sem a obra, enquanto o prefeito e seu vice apostam no esquecimento para continuar negligenciando iniciativas que a cidade precisa.

Dentre estas obras destacam-se a construção do Centro Administrativo de Campina Grande e a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), conhecido como Metrô de Superfície. No caso do Centro Administrativo, no ano de 2012 o ex-prefeito e atual senador Veneziano Vital do Rêgo assinou a ordem de serviço para a sua construção, um projeto executado pela arquiteta Sandra Moura, inspirado nas características históricas e culturais do povo campinense, que seria construído ao lado do Ginásio de Esportes “O Meninão”, na esquina da avenida Floriano Peixoto com a rua José Sebastião da Silva, no bairro de Santa Rosa.

A obra tinha 56 mil metros quadrados de área total, dos quais mais de 25 mil metros quadrados seriam ocupados com a construção de cinco blocos administrativos. Nesses cinco blocos seriam instaladas as secretarias da Prefeitura de Campina Grande e alguns órgãos municipais. A obra era orçada em R$ 52 milhões, já tinha tido da PMCG o lançamento da sua pedra fundamental e o inicio da terraplanagem, após a formalização de uma PPP – Parceria Público Privada.

Assim que tomou posse como prefeito da cidade, Romero paralisou as obras e, anos depois, ofertou gratuitamente o terreno para a instalação da uma casa de shows privada (Vila Sítio São João), que tem como proprietário o filho do vereador da sua base de sustentação na Câmara Municipal, João Dantas. Esta doação foi questionada na justiça e o juiz Ruy Jander Teixeira determinou que a PMCG suspendesse a doação do terreno.

Na medida, o juiz alegou que, na doação do terreno, existe uma “suposta ofensa aos princípios constitucionais da legalidade, moralidade e impessoalidade, ante a violação da Lei da Licitação, que exige a necessidade de avaliação prévia e de licitação na modalidade de concorrência”. Veja mais: https://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/2019/11/26/justica-manda-suspender-doacao-de-terreno-para-vila-sitio-sao-joao-em-campina-grande.ghtml

Incoerência? – Depois de ter barrado a construção do Centro Administrativo e tentado doar o terreno para uma casa de shows privada, o prefeito Romero propôs, em entrevista concedida ontem (4) um projeto para a construção de um minicentro administrativo, para reunir em um único local as secretarias de Planejamento, Obras, Serviços Urbanos, Assistência Social, Agricultura, Esportes, Desenvolvimento Econômico, Procuradoria, Amde e Urbema. A prefeitura está em negociação para alugar o prédio onde funcionou a Faculdade Cesrei, na Avenida Almeida Barreto, próximo ao centro da cidade.

VLT – Outra iniciativa que tem no prefeito e em seu vice a aposta de que a cidade vai esquecer é o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Quando a iniciativa foi anunciada pelo governador João Azevêdo, há cerca de um ano, Romero Rodrigues viajou apressadamente a Brasília para impedir que o Governo do Estado realizasse a obra, o que acabou conseguindo, sob a promessa de que seria a Prefeitura a executora, o que até hoje não ocorreu.

Esta mesma obra chegou a ser anunciada pela gestão anterior, cujo prefeito era o hoje senador Veneziano, que já tinha as cartas de anuência do Bando do Nordeste (BMNB) para a execução dos serviços. O anúncio do início da obra de adequação dos trilhos chegou a ocorrer, através da formatação do projeto no ano de 2011, junto a uma empresa especializada e, através da busca de recursos, como pode ser visto nessa matéria: https://www.mobilize.org.br/noticias/1102/prefeito-de-campina-grande-na-paraiba-autoriza-empresa-para-estudar-implantacao-de-metro.html

O VLT tinha o objetivo de reduzir os custos de transportes sobre o orçamento de estudantes e trabalhadores, já penalizados com os seguidos aumentos nas passagens dos ônibus em Campina. Mas já no final do ano de 2019, o prefeito mudou de ideia e anunciou juto à imprensa que não tinha data para dar início às obras, culpando o presidente Jair Bolsonaro de não conceder o documento de ‘direto de uso’, que segundo ele, permitiria o inicio das obras. Veja detalhes na matéria em que Romero culpa Bolsonaro: https://portalcorreio.com.br/nao-ha-prazo-para-vlt-operar-em-cg-diz-romero-rodrigues/

Em contraponto, o governador João Azevêdo, que já tinha conseguido, em audiência com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o compromisso de repassar a concessão para o Estado, foi impedido, por uma articulação política do prefeito, de dar início a obra, mesmo já tendo os recursos para viabilizar o VLT. João Azevêdo contou que, quando esteve em Brasília, no final do ano passado, disse ao ministro da Infraestrutura: “nós temos o dinheiro, nós temos o projeto, nós temos os técnicos que querem realizar o trabalho e vamos fazer; o ministro disse: esse é o tipo de projeto que eu gosto, que vem pra cá, que não pede nada”.

“Se o prefeito de Campina Grande disser que tem o dinheiro para fazer, como o Estado tem os recursos, que diga, anuncie e comece a fazer a obra. Não tem problema de disputa política comigo, jamais. Agora, tem uma coisa: se ele não fizer até a data que ele deixar a prefeitura, o Estado vai lá, refaz o projeto e executa a obra, porque nós temos compromisso com o povo de Campina Grande, que eu assumi durante a campanha e disse várias vezes que implantaria, e eu não preciso de recursos do governo federal para fazer essa obra”, disse o governador.

Redação

porpjbarreto

João Azevêdo pleiteia conclusão de obras hídricas para o Sertão e adutora de São Gonçalo a São J. do R. do Peixe

O governador João Azevêdo manteve audiência, nesta terça-feira (28), em Brasília, com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, oportunidade em que pleiteou a conclusão de obras de segurança hídrica na Paraíba, como o canal Acauã-Araçagi, a barragem de Retiro e a adutora que ligará a barragem de São Gonçalo até São João do Rio do Peixe.

Na ocasião, o gestor paraibano também discutiu com o ministro a liberação de recursos para as comunidades que vivem nas proximidades dos dois eixos (Norte e Leste) da transposição do Rio São Francisco.

“Nós queremos a garantia e continuidade das obras do canal Acauã-Araçagi e de toda sua etapa útil para colocá-lo em operação. Já a barragem de Retiro vai resolver boa parte dos problemas hídricos da região do Curimataú”, explicou.

João Azevêdo afirmou também que os recursos para a conclusão da adutora que ligará a barragem de São Gonçalo até São João do Rio do Peixe já estão assegurados. “Essa obra permitirá levar água até Capivara, atendendo a doze cidades que são interligadas a esse sistema. O ministro ficou de nos dar um posicionamento sobre essa adutora, mas os recursos já estão garantidos e vamos licitar essa obra imediatamente para que esse trecho tenha sua execução agilizada”, sustentou.

 

Secom

porpjbarreto

Emendas do senador Veneziano asseguram obras do Mercado Público e quadra de esportes em Caraúbas

Em agradecimento público aos recursos destinados pelo senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) para a construção da nova estrutura de mercado público e da quadra de esportes do Estádio José Valderi Neves, no município de Caraúbas, o prefeito Silvano Dudu mostrou, pelas redes sociais da prefeitura, o andamento das obras e sua gratidão, em nome da população caraubense, ao compromisso permanente do parlamentar com a cidade.

Em vídeo, o prefeito mostra como estão adiantadas as obras da nova estrutura de mercado público da cidade. Inaugurado em 1974, o Mercado Público Municipal Manoel Clementino das Neves recebe oficialmente a sua principal e primeira grande reforma pela atual gestão da prefeitura. “Graças ao empenho do prefeito Silvano Dudu junto ao ex-deputado federal e hoje senador da República, Veneziano, que assegurou a conquista de recursos na ordem de aproximadamente R$ 400.000,00 (Quatrocentos Mil Reais) para realização da mencionado obra”.

Segundo Veneziano, no novo projeto arquitetônico, a principal praça de comercialização da cidade recebe uma nova infraestrutura, que permitirá aos comerciantes locais desfrutar de um espaço amplo, confortável e aconchegante. No hall de entrada do novo mercado funcionarão lojinhas de artesanato, setor de vestuário e de hortifrúti. Já no segundo pavimento irá funcionar apenas a comercialização de carnes e seus derivados. Os antigos boxes de carnes darão lugar  um moderno e higiênico espaço para comercialização de carnes bovinas, de caprinos, ovinos, suínos, aves e peixes.

Outra novidade nessa nova estrutura será o espaço dedicado à praça de alimentação. Anteriormente, segundo o gestor, funcionava junto com o setor de comercialização de carnes, algo que não será mais permitido neste novo ambiente. Haverá espaço para lanchonetes, bares e restaurantes Ainda na praça estão sendo construídos os sanitários masculino, feminino e de portadores de necessidades especiais, atendendo as normas da ABNT.

Veja detalhes: https://www.facebook.com/700190323423427/videos/823236391432965/

Quadra de Esportes – Outro post da prefeitura mostra que estão avançadas as obras da quadra de esportes do Estádio José Valderi Neves, também no município de Caraúbas, que conta com recursos do senador Veneziano. Já foram realizadas obras de nivelamento da base, edificação dos muros laterais, colocação das ponteiras e, esta semana, começou a receber o concretamento do piso, que será revestido de granítico.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Reitor do IFPB faz maratona de inaugurações com 14 obras entregues em duas semanas

Os investimentos somam cerca de R$ 60 milhões

O reitor Nicácio Lopes inicia na próxima semana uma sequência de 14 inaugurações de obras, em apenas duas semanas, algumas das quais articuladas pelo Programa Reitoria Itinerante. Serão contemplados com as inaugurações 9 campi e a Reitoria. Os investimentos nestas obras de infraestrutura somam cerca de R$ 60 milhões, advindos do orçamento do Instituto Federal da Paraíba (IFPB).

A equipe técnica de assessoramento ao reitor preparou uma maratona de inaugurações de obras que serão entregues no período de 02 a 18 dezembro. Na lista aparecem as realizações da atual gestão do IFPB com destaque para as obras estruturantes de construção dos campi de Esperança e de Santa Rita; além das obras de expansão no Campus João Pessoa com os blocos da Unidade Acadêmica de Gestão de Negócios Antônio Alves Subrinho, os ambientes Acadêmicos e Administrativos da Unidade Acadêmica de Informação e Comunicação, o bloco de Sala de Aula Gil Luna Rodrigues, os laboratórios da Unidade Acadêmica de Controle e Processos Industriais, Subestação de Energia Elétrica, e o Restaurante Estudantil Eva Creuza da Silva; e o Campus Cajazeiras vai ganhar um bloco de salas de aula, com 12 ambientes acadêmicos, em comemoração aos seus 25 anos de criação do campus.

A maratona prossegue com inaugurações, também, nos Campi: Picuí, com duas obras, sendo um bloco de Mineração, Edificações e Geologia e uma quadra poliesportiva; O Campus Soledade ganhou uma moderna reforma na sede; o Campus Cabedelo Centro foi contemplado com a reforma do bloco Acadêmico do Núcleo Avançado de Lucena; o Campus Guarabira ganhou um centro de vivência; o Campus Monteiro teve a sua biblioteca reformada; a Reitoria ganhou um novo almoxarifado, localizado na Pró-reitoria de Administração e Finanças (PRAF) e a Pró-reitoria de Ensino (PRE) lançará o Catálogo de cursos.

“A entrega dessas obras nos alegra por duas razões: primeiro pelo fato de chegarmos ao final do ano com motivos para comemorar e, segundo, pela certeza de que a nossa comunidade acadêmica vem trabalhando em várias frentes na construção de um Instituto, cada vez, mais forte”, disse o reitor Nicácio Lopes ao antecipar que no próximo ano serão iniciadas as obras do prédio da Reitoria, em Mangabeira, e da construção de moderna biblioteca no Campus Sousa.

CRONOGRAMA DE INAUGURAÇÕES DO IFPB.jpeg

Assessoria de Comunicação – IFPB

porpjbarreto

Deputados da Paraíba e de Pernambuco se reúnem em Recife para traçar ações conjuntas em relação às obras da transposição do Rio São Francisco

Os deputados estaduais Jeová Campos (PSB), da Paraíba e, o deputado pernambucano, Antônio Fernando (PSC), que integram a Frente Interestadual em Defesa da Transposição, se reuniram nesta terça-feira (12), em Recife, para definirem as próximas ações da Frente. Uma das decisões é que os parlamentares vão pleitear uma participação no Fórum dos Governadores do Nordeste, nos próximos dias, e também terão uma nova agenda em Brasília.

“Precisamos retornar a Brasília para saber como ficou a montagem do orçamento para 2020, em relação a transposição do Eixo Norte, e também a questão do terceiro ramal, o Ramal do Piancó. Essa viagem deverá acontecer, ainda este mês”, disse Jeová, lembrando que para tratar dessa pauta, uma audiência já foi solicitada pela Frente ao Ministério da Integração Nacional.

Sobre a participação da Frente no Fórum de Governadores, Jeová explica que é fundamental aglutinar forças tanto do poder executivo, quanto legislativo na busca da conclusão das obras da Transposição. “Essa é uma pauta que interessa ao Nordeste e, portanto, aos chefes do executivo também, de forma que quanto mais unidos, mais forças teremos para cobrar a conclusão das obras do Eixo Norte e do Terceiro Ramal”, finaliza Jeová.

Assessoria