Arquivo de tag Nota

porpjbarreto

HRC emite nota para esclarecer sobre ocorrência com duas pessoas feridas em bloco de carnaval, em Cajazeiras

NOTA INFORMATIVA

O setor de urgência e emergência do Hospital Regional de Cajazeiras, recebeu na noite desse último sábado (22), dois foliões oriundos da Praça João Pessoa, local de concentração de um bloco de Carnaval na cidade de Cajazeiras, quando em dado momento, houve um desentendimento entre duas pessoas que foram atingidas por garrafas, causando ferimentos que se fazia necessário ser suturado.

No momento em que um dos foliões estava sendo atendido no ambulatório do HRC, o outro envolvido chegou trazido por terceiros, quando novamente se encontraram e entraram em vias de fato dentro da unidade. De imediato, a equipe do Hospital Regional de Cajazeiras solicitou a Polícia Militar que, de pronto, chegou ao local e realizou os procedimentos necessários, restabelecendo a ordem, proporcionando tranquilidade para a continuação dos Atendimentos. O Hospital Regional de Cajazeiras, conta com o total apoio da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Estado da Paraíba, para garantir a segurança e o apoio na prestação do cuidado dos nossos pacientes, acompanhantes e profissionais da instituição.

 

Cajazeiras, 22 de Fevereiro 2020.

 

Hospital Regional de Cajazeiras

porpjbarreto

Governo mobiliza partidos aliados para emitirem nota contra impeachment

O mecanismo disparado com o pedido de impeachment protocolado pelo deputado Walber Virgolino começa a se mover. O requerimento, como se sabe, está na Procuradoria-Geral da Assembleia, que emitirá parecer quanto à legalidade do pedido. Porém, o governador João Azevedo e sua vice, pelo visto, acusaram o golpe. E deram mais combustível.

Primeiro, com declarações do deputado Damião Feliciano, eterno xerife do PDT, acusando a oposição de estar tentando um golpe contra o mandato de sua esposa, a vice-governadora. Agora, com a mobilização de uma dúzia de partidos para emitirem uma nota de apoio ao governo e contra o impeachment. Ou seja, passaram o recibo: a ameaça de cassação é pra valer.

CONFIRA INTEGRA DA NOTA

Os partidos abaixo relacionados, por meio de seus presidentes estaduais, vêm a público prestar a mais irrestrita solidariedade ao governador João Azevêdo e à vice-governadora Lígia Feliciano, pelas acusações infundadas e desrespeitosas contidas em um processo de impeachment dado entrada na Assembleia Legislativa do Estado.

Trata-se de uma peça jurídica nula de direito, que não aponta um único crime de responsabilidade aos dois gestores e muito menos qualquer ato irregular cometido no exercício do atual mandato do governador e da vice-governadora, como prevê, para estes casos, as Constituições Estadual e Nacional.

Trata-se, na verdade, de uma tentativa clara em procurar desestabilizar o Governo do Estado, justamente quando a Paraíba vive um dos seus melhores momentos administrativos, com uma gestão fiscal rigorosa, equilíbrio absoluto nas contas públicas reconhecido pelo Tesouro Nacional, pagamento em dia de seus funcionários e
fornecedores e, ainda, permitindo que, ao contrário da grande maioria dos estados brasileiros e do próprio Governo Federal, conceda aumento salarial aos servidores públicos acima da inflação.

Todo esse ambiente proporciona atração de novos investimentos privados, além do próprio Governo realizando centenas de obras no estado que geram desenvolvimento com inclusão social distribuído por todas as regiões do território paraibano.

Diante disso, cabe questionar o seguinte: a quem interessa e porque interromper a normalidade democrática e gerar um clima de profunda instabilidade política e social no Estado da Paraíba?

Gregória Benário Lins e Silva
Presidente do PCdoB

Ronaldo Sérgio Guerra Dominoni
Presidente do CIDADANIA

Efraim de Araújo Morais
Presidente do DEM

Renato Costa Feliciano
Presidente do PDT

Lídia de Moura Silva Cronemberger
Presidente do PMN

Genival Matias de Oliveira Filho
Presidente do AVANTE

Joseildo Alves dos Santos
Presidente do PODEMOS

José Wilson Santiago
Presidente do PTB

Hugo Motta Wanderley da Nóbrega
Presidente do REPUBLICANOS

Jackson Azevedo de Macedo
Presidente do PT

José Wellington Roberto
Presidente do PL

Gérson Batista de Vasconcelos
Coordenador da REDE

Paraíba, 8 de fevereiro de 2020

 

Com informações de Helder Moura

porpjbarreto

Após aplicação de silicone industrial em clínica clandestina, cajazeirense morre em hospital de João Pessoa

A unidade de saúde informou que ela deu entrada na instituição na terça-feira (4), às 16h52, e veio a óbito às 3h da madrugada desta quarta-feira (5).

A militante cajazeirense LGBT, Maísa Andrade, 34 anos, morreu no Hospital de Trauma de João Pessoa após aplicar silicone industrial na perna em uma clínica clandestina no bairro do Varadouro, na Capital. A unidade de saúde informou que ela deu entrada na instituição na terça-feira (4), às 16h52, e veio a óbito às 3h da madrugada desta quarta-feira (5).

O SAMU socorreu a vítima até o hospital. Ainda de acordo com informações da assessoria do Trauma de João Pessoa,  Maísa foi internada em estado gravíssimo e diagnosticada com embolia pulmonar, que é a obstrução de artérias do pulmão com coágulos de sangue.

O Movimento em Defesa dos Direitos Humanos da População LGBT do Município de Cajazeiras, do qual a mulher trans morta era integrante, divulgou nota em rede social lamentando o ocorrido dela. Maísa era nascida em Cajazeiras e moradora deste município no Sertão da Paraíba. Com informações do ClickPB.

Veja a nota do grupo na íntegra:

Nota de Falecimento do Movimento em Defesa dos Direitos Humanos da População LGBT do Município de Cajazeiras-PB

É com profunda tristeza que o Movimento EM Defesa dos Direitos Humanos de Cajazeiras-PB, vem informar aos amigos/as, aos nossos militantes e a nossa base social, o falecimento da companheira Maysa Andrade, na manhã do dia 05 de Fevereiro de 2020.

O Movimento LGBT se despede dessa guerreira e dá continuidade ao seu legado, transmitindo todo o aprendizado de seus atos para as próximas gerações.

Joyce Montinelly Oliveira

Representante do Movimento e Articuladora de Ações

porpjbarreto

NOTA – Prefeitura Municipal de Campina Grande

A Prefeitura de Campina Grande vem a público prestar os seguintes esclarecimentos a respeito de uma possível citação do nome do prefeito Romero Rodrigues na colaboração premiada do Sr. Daniel Gomes, da Cruz Vermelha, citando suposta doação de R$ 150 mil para uma de suas campanhas eleitorais em Campina Grande:

O prefeito Romero Rodrigues jamais aceitou contribuição financeira para qualquer de suas campanhas em troca de possíveis favores futuros a grupos empresariais.

Caso houvesse minimamente qualquer procedência em relação à citação do Sr. Daniel Gomes, a contrapartida apontada na colaboração premiada do empresário – a contratação da OS Cruz Vermelha no âmbito do Município de Campina Grande – teria sido consolidada, o que JAMAIS ocorreu. Até mesmo uma lei aprovada e que permitia a terceirização de serviços em várias áreas foi revogada pelo prefeito, tão logo assumiu em 2013, de forma unilateral e firme, sem deixar brechas para quaisquer iniciativas nesse sentido.

O prefeito Romero Rodrigues rechaça, veementemente, qualquer insinuação sobre seu envolvimento, direto ou indireto, em quaisquer esquemas de desvios de dinheiro público e, nesse caso particular, a própria opção político-ideológica de seu governo em prol do fortalecimento do patrimônio do Município evidencia a nítida improcedência da informação.

Bem ao contrário de investir recursos públicos na contratação de Organizações Sociais suspeitas, o prefeito Romero Rodrigues fez a opção, sim, pelo caminho oposto, na área de Saúde: municipalizou os hospitais Pedro I e Dr. Edgley, além de promover a aquisição patrimonial da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), hoje transformada em Centro Especializado de Reabilitação – uma das referências no Brasil na atenção às crianças e jovens com deficiência.

Na prática, o caminho por municipalizar serviços mostrou-se muito mais saudável do ponto de vista institucional e menos danoso ao erário do que a opção fácil e perigosa da terceirização, na avaliação do prefeito.

Colocando-se inteiramente à disposição da Justiça e das autoridades para prestar todo e qualquer esclarecimento a respeito de qualquer informação que diga respeito à sua conduta na vida pública, o prefeito Romero Rodrigues, de peito aberto e consciência tranquila,  reafirma sua confiança nos rumos das investigações, principalmente quando se tratar de separar o joio do trigo e confirmar a lisura e inocência dos que estão sendo levianamente levados à vala comum das suspeitas e acusações sem provas e consistência.

Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura de Campina Grande
porpjbarreto

PSOL da Paraíba emite nota sobre a Operação Calvário

Nota do PSOL sobre a Operação Calvário

1 – Desde 2011 o Diretório Estadual do PSOL tem uma posição firme contra o processo de terceirização da Saúde e da Educação pública. Dizíamos, e seguimos a afirmar, que esse processo representa o desmonte dessa importante política pública e abre espaço para ações não republicanas quando administradas por organizações sociais que passam a não ter a obrigação de realizar processos licitatórios e concurso público. Defendemos que todos os contratos com as organizações sociais sejam rompidos e a administração da Saúde e da Educação sejam devolvidas em sua integralidade para o Estado;

2 – São graves as denúncias e as transcrições de áudio, que envolvem o ex-governador Ricardo Coutinho, o atual Governador João Azevêdo e outros nomes da política paraibana, tornadas públicas no dia 17 de dezembro de 2019 por meio da Medida Cautelar nº 0000835-33.2019.815.0000. Somos pela apuração imediata dos fatos, garantindo o amplo direito de defesa, princípio do Estado Democrático de Direito. Exigimos a mesma celeridade e transparência que cobramos no processo envolvendo políticos da direita, como no caso do processo criminal envolvendo o ex-governador Cássio Cunha Lima, do PSDB, e sem resolutividade há mais de uma década;

3 – Quanto a espetacularização do judiciário e da política, onde a imprensa tem acesso aos processos primeiro que os envolvidos, entendemos ser um abuso contra o Estado Democrático de Direito que precisa ser corrigido em nossa sociedade, evitando a politicagem por parte de alguns representantes da extrema-direita paraibana, que generalizam esquerda como corrupta, quando nomes desse campo surgem nos noticiários, mas protegem os nomes da Direita e da Extrema-Direita envolvidos nos escândalos de corrupção (Onyx Lorenzoni, Eduardo Bolsonaro, Bolsonaro, entre outros), ou que apoiam a reforma da previdência de Bolsonaro e são contra a de João Azevêdo;

4 – Uma, entre outras lições importantes para esquerda paraibana é reconhecer que as alianças com a direita ou aceitar “qualquer um” em nossas trincheiras partidárias não é garantia de transformação social, mesmo quando alguns defendem as conquistas alcançadas por esse método, é possível perceber como essas “conquistas” vão rapidamente por água a baixo, basta perceber as postura de Ricardo Barbosa, Adriano Galdino e João Azevedo no atual governo ou como se comportam os Efraim e os Cunha Lima, que foram parte de gestões e projetos anteriores.

5 – O Partido não comunga com quaisquer atos de corrupção, sejam de quem for, e continuará acompanhando todos os desdobramentos judiciais do processo da operação calvário com a devida atenção para as denúncias e o respeito ao devido processo legal. O PSOL não tolera corrupção, nem abuso de autoridade, métodos comuns da reprodução do sistema capitalista que precisam ser combatidos.

 

 

João Pessoa, 18 de dezembro de 2019.

Direção Estadual do PSOL/PB

porpjbarreto

Assessoria do Atlético Cajazeirense de Desporto emite nota oficial com o propósito de disciplinar à imprensa

A assessoria de imprensa do Atlético Cajazeirense de Desporto emitiu uma nota oficial, que está circulando nas redes sociais, com o propósito de disciplinar a imprensa.

Na introdução da referida nota, a assessoria mostra preocupação no tocante, à maneira que os profissionais abordam os atletas, para as entrevistas e perguntas corriqueiras.

Abaixo, todo conteúdo:

NOTA OFICIAL – ATLETICO-PB

 

Com Assessoria

porpjbarreto

Família lê nota em agradecimento durante retirada de órgãos de Gugu

“Estarei batendo em muitos outros corações”, diz nota lida pela família durante procedimento

A cirurgia para retirada de órgãos de Gugu Liberato foi realizada durante a noite de sábado (23/11) e madrugada de domingo (24/11). Segundo nota enviada pela assessoria do apresentador, a instituição  Our Legacy ( https://www.ourlegacyfl.org/ ) foi responsável pelos trâmites da retirada, conservação e intermediação para o transplante para pacientes necessitados. “É importante reforçar que todos os órgãos são única e exclusivamente doados. Antes do início da cirurgia de retirada dos órgãos, os médicos e toda a equipe do hospital fizeram uma menção de honra”, diz a nota.

Antes de iniciar o procedimento, familiares de Gugu também leram uma nota escrita em primeira pessoa em nome do apresentador. “Aos meus familiares eu agradeço por terem  realizado a minha vontade. Tenham certeza que, a partir de agora, eu estarei batendo em muitos outros corações e compartilhando minha vida com outros irmãos”, diz o texto.

Os familiares também quiseram saber se a doação poderia beneficiar pacientes brasileiros, mas foram informados de que, por causa da distância e tempo de conservação dos órgãos doados, não seria possível. Após o procedimento de retirada, o corpo foi levado para o instituto responsável pela necrópsia para que o médico legista fizesse os exames necessários à liberação do corpo para o traslado de volta ao Brasil. Pelas leis da Flórida (Estados Unidos), onde Gugu morreu após uma queda acidental, o filho mais velho fica responsável por assinar as autorizações necessárias aos trâmites de doação e traslado. Foi, portanto, João Augusto Liberato, 18 anos, primogênito de Gugu, o responsável pelas assinaturas.

Confira a nota na íntegra:

Doação de órgãos

A cirurgia para retirada dos órgãos foi realizada esta noite e madrugada (sábado para domingo) e durou mais de seis horas.

A instituição Our Legacy ( https://www.ourlegacyfl.org/ ) cuidou de todos os tramites referentes a retirada, conservação e intermediação com os pacientes necessitados.

É importante reforçar que todos os órgãos são única e exclusivamente doados.

Antes do início da cirurgia de retirada dos órgãos, os médicos e toda a equipe do hospital fizeram uma menção de honra dizendo:

“Momento de honra,

Neste momento e a partir deste momento, honramos Antonio Augusto Moraes Liberato e essa oportunidade de salvar e melhorar a vida de outras pessoas.  Ao cuidarmos dele agora, também somos responsáveis por cuidar desse gracioso presente da vida.  Estendemos nosso respeito e gratidão à família e os mantemos em nossos pensamentos.  Ao tocarmos a vida de muitos hoje, podemos entender nosso papel em transmitir o presente heroico da vida de um ser humano para outro.  Que tenhamos um momento de silêncio agora para lembrar Gugu Liberato e todos os que se juntam à sua história do passado, presente e todos os dias à frente.”

Na mesma cerimonia, foi lido o seguinte texto escrito pelos familiares de Gugu em primeira pessoa:

“Deus em sua infinita bondade nos dá a oportunidade da vida. Vivi minha jornada na Terra seguindo os ensinamentos que recebi de meus pais , Augusto e Maria do Céu. Com eles aprendi a importância de olhar para o próximo com amor e fraternidade.

Agora eu sigo adiante por um caminho que me levará mais próximo ao Pai. E neste momento quero praticar os ensinamentos do mestre Jesus. Assim como ele compartilhou o pão com os seus, eu compartilho meu corpo com aqueles que necessitam de uma nova oportunidade de viver.

Aos meus familiares eu agradeço por terem  realizado a minha vontade. Tenham certeza que, a partir de agora, eu estarei batendo em muitos outros corações e compartilhando minha vida com outros irmãos.

Que eu seja um instrumento de amor, oportunidade e de luz. Gugu”

Receptores dos órgãos

Familiares de Gugu perguntaram à equipe médica se seria possível doar algum órgão para um paciente brasileiro que estivesse na fila para transplante, porém foram informados que não seria possível por questões da distância e tempo de conservação dos órgãos doados.

A doação de órgãos era um desejo do apresentador e poderão beneficiar cerca de 50 pessoas.

Translado do corpo e demais tramites legais

Terminada a cirurgia de retirada dos órgãos, o corpo foi levado para o instituto responsável pelas necropsias e laudos (o equivalente ao IML no Brasil) onde, por lei, são encaminhados todos os corpos de falecidos de morte não natural.

Nesse local um médico legista fará o exame necessário. Nossa expectativa é que esse exame deve ser feito amanhã (segunda-feira). Somente depois disso será liberado para a retirada pela agência funerária, possivelmente no período da tarde.

Ainda não temos mais informações sobre os próximos passos: dia e horário da liberação do corpo na funerária, translado para o Brasil, velório e sepultamento.

Pelas leis da Florida, por ser o primogênito de Gugu, João Augusto Liberato, 18 anos, é quem assina todos os papeis referentes as autorizações para os tramites necessários.

Assessoria com Correio Braziliense

porpjbarreto

Presidente do (PSL) de Santa Rita emite Nota de Repúdio e Solidariedade e cita ameaças de morte contra jornalistas da cidade

Após veiculação em rede nacional da Operação Natal Luz, que envolve (onze) vereadores da cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa, PB, jornalistas e demais membros da imprensa daquela cidade tem sofrido ameaças de morte, segundo denuncia Eliane Carvalho Nunes, Presidente da Comissão Municipal Provisória do PSL de Santa Rita.

Estão buscando cercear a imprensa local, sob o chicote do velho coronelismo, desferindo ameaças de morte contra profissionais de imprensa que com muita coragem e, sobretudo, responsabilidade e competência fizeram as matérias investigativas que culminaram na descoberta de um grande esquema de corrupção que fraudava congressos e cursos com o objetivo de obter vantagens pessoais”.

Dois parlamentares da legenda, Diocélio de Várzea Nova e Galego do Boa Vista, foram suspensos por terem sido presos na operação da Polícia Civil com o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco) da Paraíba.

 

Redação com Paraíba Já

porpjbarreto

Veja como tirar nota mil na redação do Enem

Comentários dos especialistas estão na Cartilha do Participante

Redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiraram a nota máxima têm pelo menos seis pontos em comum: demonstram domínio da modalidade escrita formal, respeitam os direitos humanos, têm proposta de intervenção para o problema apresentado no tema, têm repertório sociocultural, atendem ao tipo textual dissertativo-argumentativo e apresentam as características textuais fundamentais, como coesão e coerência.

Esses foram os aspectos destacados por especialistas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que comentaram sete redações que tiraram a nota mil no Enem 2018. O tema do ano passado foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

As redações nota mil e os comentários dos especialistas estão na Cartilha do Participante, disponível no site do Inep. A prova de redação do Enem 2019 será aplicada neste domingo (3) para cerca de 5,1 milhões de candidatos inscritos no exame. Além da redação, eles farão as provas de ciências humanas e linguagens.

A cartilha traz também exemplos de trechos que fizeram com que os participantes zerassem as competências analisadas pelos corretores. Cada uma das cinco competências vale 200 pontos.

Um dos quesitos é respeito aos direitos humanos. De acordo com o Inep, são consideradas desrespeito aos direitos humanos propostas que incitam as pessoas à violência, ou seja, aquelas em que transparece a ação de indivíduos na administração da punição – por exemplo, as que defendem a “justiça com as próprias mãos”.

No ano passado, zeraram essa competência os textos que incitavam tortura e cárcere privado a pessoas que faziam o uso do controle de dados para a manipulação, que promoviam censura e vigilância em massa, que impediam a liberdade de acesso à informação e comunicação de qualquer pessoa ou grupo e que negavam direitos humanos a qualquer pessoa.

Algumas dicas, de acordo com a cartilha, são importantes para ir bem na prova. O Inep aconselha: “Procure escrever sua redação com letra legível, para evitar dúvidas no momento da avaliação. Redação com letra ilegível poderá não ser avaliada”.

Correção da prova

Cada redação será corrigida por duas pessoas. Eles darão notas de 0 a 200 para cada uma das cinco competências avaliadas no Enem. A nota final será a média aritmética das duas notas.

Caso haja uma diferença entre as notas de mais de 100 pontos na nota final ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação passará por um terceiro avaliador.

Se a diferença entre as notas dadas se mantiver, a redação será avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que definirá a nota final do participante.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem são:

1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Motivos para zerar a redação

A nota zero na redação impede o candidato de participar de processos seletivos do Ministério da Educação (MEC) como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas, e o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

De acordo com o Inep, a redação receberá nota zero se apresentar uma das características a seguir: fuga total ao tema, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa, texto de até sete linhas, cópia integral de textos da prova de redação ou do caderno de questões,  impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação em qualquer parte da folha de redação, números ou sinais gráficos fora do texto e sem função clara ou parte deliberadamente desconectada do tema proposto.

Veja os temas da redação de edições anteriores

Enem 2009: O indivíduo frente à ética nacional

Enem 2010: O trabalho na construção da dignidade humana

Enem 2011:  Viver em rede no século XXI: Os limites entre o público e o privado

Enem 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

Enem 2013:  Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

Enem 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil

Enem 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

Enem 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil e Caminhos para combater o racismo no Brasil – Neste ano houve duas aplicações do exame.

Enem 2017: Desafios para formação educacional de surdos no Brasil

Enem 2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet

Mais informações na TV Brasil:

Agência Brasil

porpjbarreto

Anísio Maia emite nota para esclarecer sobre o 7º Congresso Estadual do PT, ocorrido dia (19)

Diante de algumas notícias veiculadas, divulgando que o PT já teria escolhido uma candidatura para as eleições municipais de nossa capital, se faz necessário alguns esclarecimentos sobre as decisões encaminhadas no encontro, ocorrido na FETAG, no último sábado (19).

I – No texto aprovado não consta nenhuma resolução sobre qualquer candidatura.

II – Também não foi apreciado nenhum nome em particular.

III – Na resolução, decidimos apenas que iremos reforçar a unidade com os partidos de esquerda e progressistas como PSB, PCdoB, PDT, PSOL e UNIDADE POPULAR para, juntos, montarmos chapas representando este campo.

Quanto a estas diretrizes, não ocorreu qualquer divergência entre os delegados. A forma como escolheremos os nomes que encabeçarão as chapas, ficou para deliberações posteriores.

A nova direção eleita deverá convocar uma conferência eleitoral para orientar todos os diretórios sobre candidaturas municipais.

Qualquer dúvida sobre estas orientações podem ser esclarecidas através da leitura do documento oficial do Encontro que será divulgado pelo nosso Presidente, Jacson Macêdo.

Anísio Maia