Arquivo de tag Mostra

porpjbarreto

Agricultores mostram potencialidades do campo e fortalecimento da apicultura paraibana

O Governo do Estado promoveu, na última terça-feira (10), na Praça da Bandeira, em Campina Grande, a Mostra Regional da Agricultura Familiar e 3ª Feira Estadual do Mel, com agricultores de municípios da região, visando a troca de experiências e discussão sobre a cadeia produtiva da apicultura e o fortalecimento da agricultura familiar. Também compareceram artesãos e produtores de queijo caprino.

Os dois eventos partiram da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer), vinculada à Sedap, abertos pelo presidente da Empaer e da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) Nivaldo Magalhães.

O gerente regional da Empaer de Campina Grande, Ailton Francisco dos Santos, disse que a finalidade da Mostra e da feira do mel foi permitir a troca de experiências e de informações acerca de empreendimentos, com espaço de exposição e comercialização dos produtos da agricultura familiar. Estavam expostos produtos provenientes dos 22 municípios integrantes da região administrativa da Empaer em Campina Grande e de municípios vizinhos.

Segundo Nivaldo Magalhães, a Mostra da Agricultura Familiar foi uma comprovação da força do setor na Paraíba, especificamente na região da Borborema, dando uma demonstração de que a produção agrícola de base familiar está cada vez mais consciente de sua presença no cultivo de uma alimentação saudável.

A 3ª Feira Estadual do Mel contou com presença de apicultores de vários municípios, também se constituiu em um momento importante para a discussão sobre o fortalecimento da apicultura paraibana que se encontra em fase de expansão.  O Governo do Estado tem ações que vão expandir o mercado de mel de abelhas na Paraíba, que se destaca no cenário nacional. A produtividade das colmeias que hoje, na Paraíba, é de 17,6 kg de mel por colmeia/ano, deve chegar a uma produtividade de 40 kg de mel por colmeia/ano no primeiro ano, até atingir os 60 kg nos anos consecutivos. A Paraíba tem uma produção anual em torno de 650 toneladas de mel, segundo estudos do IBGE de 2013/2014, tendo como base pesquisa da antiga Emepa/BNB.

O presidente da Empaer e da Asbraer, Nivaldo Magalhães, lembra que a Paraíba tem condições de fazer da apicultura uma das principais atividades, desde o mel tradicional, utilizado para adoçar comidas e bebidas, até a linha fitoterápica, com xaropes acrescidos de mel e própolis, agrião, romã ou gengibre.

Participaram do evento, agricultores dos municípios de Alcantil, Aroeiras, Barra de Santana, Barra de São Miguel, Boa Vista, Boqueirão, Cabaceiras, Campina Grande, Caturité, Fagundes, Gado Bravo, Lagoa Seca, Massaranduba, Natuba, Olivedos, Pocinhos, Queimadas, Riacho de Santo Antônio, Santa Cecília, São Domingos do Cariri, Serra Redonda e Umbuzeiro, todos que recebem têm assistência técnica da Empaer.

Dia do extensionista – Na mesma ocasião, foi lembrado o Dia do Extensionista, comemorado em todo o País na sexta-feira (6), entretanto na Paraíba, o Governo do Estado juntamente com a Sedap e a Empaer, realizaram as comemorações dentro da programação da Mostra Regional da Agricultura Familiar e da 3ª Feira Estadual do Mel. Na Paraíba, são 512 extensionistas que atuam nos 223 municípios, à disposição dos agricultores.

Para lembrar a data, foi lançado o segundo volume livro “Extensão Rural: Experiências, Pesquisas e Sindicalismo”. Organizada pelos extensionistas Ailton Francisco dos Santos e Gustavo José Barbosa, a obra é uma coletânea de artigos de vários autores, com apoio do Sinavez e Sinter, sindicatos que congregam os servidores da Empaer.

Assessoria

porpjbarreto

Stiupb promove Mostra nesta quarta (20) na luta contra privatização do saneamento

O Sindicato dos Urbanitários da Paraíba (Stiupb), através do Regional das Espinharas, estará com uma intensa atividade nesta quarta-feira, 20, na cidade de Patos, na I Mostra de Arte dos Trabalhadores da Cagepa Espinharas, dando continuidade à luta da entidade para combater o Projeto de Lei 3261/2019 que objetiva privatizar as empresas de saneamento público, a exemplo da Cagepa.

As atividades da Mostra que tem como tema: “Não ao PL 3261. O Sertão em defesa do saneamento público e de qualidade”, começarão às 7h30 da manhã, na Praça Edvaldo Mota, na concha acústica, com apresentações artísticas e exposição fotográfica. O poeta Misael Nóbrega, que é funcionário da Cagepa, fará declamações, abrilhantando assim o evento.

Cícero Duarte, diretor do Stiupb nas Espinharas, informou que haverá apresentação cultural por parte dos trabalhadores da Cagepa, além da exposição com fotografias mostrando todo o processo de captação da água, passando pela estação de tratamento, até chegar às torneiras das residências das pessoas.

“Nossa intenção é mostrar à sociedade do nosso compromisso, da Cagepa como um todo, de sempre trabalhar pela universalização na distribuição da água, não importando classe social”, afirmou o diretor.

Durante a Mostra estará em funcionamento um posto avançado da Cagepa, na qual as pessoas presentes poderão fazer negociação de débitos, além de tirar dúvidas.

O Stiupb das Espinharas conseguir ainda fazer uma parceria com a Secretaria de Saúde, que estará levando aos presentes ao evento testes de glicemia e prevenção de algumas doenças.

OUTRAS LUTAS – Dias atrás o Stiupb das Espinharas realizou manifestações em Patos contra o Projeto de Lei, não apenas distribuindo panfletos, mas também instalando outdoors em pontos estratégicos.

AUSÊNCIA – O presidente do Stiupb, Wilton Maia, ao tempo em que felicita os diretores das Espinharas, lamenta estar ausente na Mostra, tendo em vista que se encontra em Brasília, juntamente com o diretor Guilherme Mateus, na luta justamente contra o citado PL, que pode ser votado na Câmara dos Deputados ainda neste ano.

Assessoria

porpjbarreto

Fest Aruanda institui Troféu Walfredo Rodriguez e divulga mostras competitivas

Em entrevista coletiva, equipe do festival conclama empresas e instituições a apoiarem o evento

Pluralidade de gêneros e diversidade temática, estética e geográfica. Esse será o tom do 14º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro. Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (24), no Manaíra Shopping, a coordenação do evento instituiu o Troféu Walfredo Rodriguez, para personalidades que contribuíram para a história do cinema paraibano, e divulgou homenageados e títulos das mostras competitivas. O festival acontece entre os dias 28 de novembro e 4 de dezembro deste ano, no Cinépolis Manaíra Shopping, em João Pessoa, com patrocínio da Energisa (Usina Cultural) e do Armazém Paraíba (via Lei Federal de Incentivos, do Ministério da Cidadania) e chancela da UFPB.

Celebrando o centenário do cinema paraibano, cujo marco são as primeiras atividades cinematográficas realizadas na Paraíba, em 1919, pelo cineasta Walfredo Rodriguez, o Fest Aruanda pretende não apenas cultuar o diretor que iniciou a trajetória da Sétima Arte no estado, mas contribuir para que o seu legado seja cada vez mais reconhecido. “A edição 2019 do festival tem como principal homenageado o próprio cinema paraibano, cuja história está intrinsecamente ligada à de Walfredo Rodriguez, de quem queremos falar muito, a partir de agora”, diz o coordenador e diretor executivo do Fest Aruanda, o professor Lúcio Vilar.

Para ele, é preciso prestigiar o cinema nacional – em especial, o cinema com sotaque paraibano. Mas não somente o público deve se interessar e aprender mais sobre o mundo e a própria aldeia por meio do fazer cinematográfico; empresas e instituições, tanto públicas quanto privadas, também são chamadas para comungar desse mesmo ideal. “Conclamamos todos a apoiarem e fortalecerem esse evento, que é tão importante para o nosso cinema e a nossa cultura, de forma geral”, ressalta.

Os demais homenageados do evento serão o cineasta João Batista de Andrade, o ator e cantor Flávio Bauraqui, a atriz Ingrid Trigueiro, o cineasta Marcus Vilar, o músico e compositor Sivuca, o escritor José Bezerra e o escritor, cordelista, ator e artista plástico W. J. Solha – os dois últimos receberão o Troféu Walfredo Rodriguez de Contribuição Histórica ao Cinema Paraibano, pela produção do filme “O salário da morte” (1972), primeiro longa-metragem de ficção rodado em 35 milímetros na Paraíba. “No encerramento do evento, Sivuca terá uma homenagem póstuma, pelas trilhas sonoras que produziu. Neste dia, contaremos com a presença da sua viúva, a cantora e compositora Glorinha Gadelha”, antecipa Lúcio.

 

Mostra Competitiva de Curtas-metragens Paraibanos

  • “Seiva”, de Ramon Batista – Ficção (Nazarezinho)
  • “Bolha”, de Odécio Antônio e Taciano Valério – Ficção (João Pessoa)
  • “Faixa de Gaza”, de Lúcio César Fernandes – Ficção (João Pessoa)
  • “DNA-M Deus não acredita em máquinas”, de Ely Marques – Ficção (João Pessoa)
  • “Fim”, de Anna Diniz – Ficção (João Pessoa)
  • “Costureiras”, de Mailsa Passos, Rita Ribes e Virgínia de O. Silva – Documentário (João Pessoa, Coremas, São João do Cariri e Rio de Janeiro)
  • “Quitéria”, de Tiago A. Neves – Ficção (Campina Grande)
  • “Brasil, Cuba”, de Bertrand Lira e Arturo de la Garza – Documentário (João Pessoa)
  • “No Oco do Tempo”, de Antonio Fargoni – Ficção (Cabeceiras)

 

Mostra Sob o Céu Nordestino

  • “Currais”, de David Aguiar e Sabina Colares (CE)
  • “Jackson – Na batida do pandeiro”, de Marcus Vilar/Cacá Teixeira (PB)
  • “O que os olhos não veem”, de Vania Perazzo (PB)
  • “Giocondo Dias, Ilustre Clandestino”, de Vladimir Carvalho (DF)
  • “Frei Damião, o santo do Nordeste”, de Debby Brennand (PE)
  • “Soldados da borracha”, de Wolney Oliveira (CE)

Programa de TV (Mostra de TVs Universitárias)

  • “Diálogos na USP” – Thales Figueiredo (TV USP, São Paulo, 2019, 59’)
  • “Desafios” – Luiz Roberto Serrano (TV USP, São Paulo, 2019, 29’)
  • “Mackenzie em Movimento” – Marcelo Dias (TV Mackenzie, São Paulo, 2019, 9’)
  • “TVT Entrevista 2019 – Crime Organizado” – Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 16’)
  • “TVT Entrevista 2019 – Estatuto do Desarmamento” – Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 18’)

 

Interprograma

  • “Mitos da Universidade Pública”, de Thales Figueiredo (TV USP, São Paulo, 2019, 1’)
  • “Simplifica!”, de Luiza Caires (TV USP, São Paulo, 2019, 5’)
  • “Drops do Conhecimento, de Brigadeiro” – Rafaela Pelozi (TV Mackenzie, São Paulo, 2018, 2’)
  • “Vênus Hip Hop”, de Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 4’)
  • “Direitos Humanos”, de Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 3’)

 

Reportagem

  • “Bruxas Paulistas no Brasil Colonial”, de Tabita Said (TV USP, São Paulo, 2019, 14’)
  • “Morte de Jovens Negros na Periferia”, de Tabita Said (TV USP, São Paulo, 2019, 11’)
  • “Alfabetização Pescadores”, de Adèle Oliveira (TVU RN, Natal-RN, 2018, 7’)
  • “Violência X Games”, de Laura Quadros (TV Mackenzie, São Paulo, 2018, 7’)
  • “Stalkers”, de Adriana Chiaradia (TV Mackenzie, São Paulo, 2019, 6’)
  • “Abandono Animais”, de Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 3’)
  • “Abelhas Agronegócio”, de Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 4’)

 

Documentário

  • “Ecos de 1968: 50 anos depois”, de Marcello Rollemberg (TV USP, São Paulo, 2019, 73’)
  • “Executivos negros”, de Thales Figueiredo (TV USP, São Paulo, 2019, 12’)
  • “Sobre Nós”, de Isabella Souza, Marcella Dal Sasso, Jéssica Gonçalves e Lais Joazeiro (TV Unifran, Franca-SP, 2018, 25’)
  • “Estrelas da noite”, de Carine Fiúza (TV UFPB, João Pessoa, 2018, 12’)
  • “A casa de Jajja”, de Adriana Chiaradia (TV Mackenzie, São Paulo, 2019, 6’)
  • “Origem das crises”, de Marcelo Dias (TV Mackenzie, São Paulo, 2019, 9’)
  • “Andrômaca”, de Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 12’)
  • “Ossos do Ofício”, de Flávia Martelli (TV Unaerp, Ribeirão Preto-SP, 2019, 11’)

 

Assessoria de Imprensa