Arquivo de tag Mostra Competitiva

porpjbarreto

Trajetória de Luiz Carlos Barreto é contada no 14º Fest Aruanda com o documentário “Barretão”

Sobre como futebol, cinema, fotojornalismo e intimidade com o poder se unem em uma só figura

No último sábado (30), o filme a ser exibido dentro da Mostra Competitiva de Longas-Metragens o documentário “Barretão”(RJ, 2019), de Marcelo Santiago. A película poderá ser vista na Sala 9 do Cinépolis Manaíra Shopping, às 21h, com entrada franca. O 14º Fest Aruanda do Audiovisual é um evento patrocinado pela Energisa Cultural, Cagepa e Armazém Paraíba, com o apoio institucional da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

No filme, Marcelo conta a longa história de Luiz Carlos Barreto (o Barretão), um dos maiores produtores cinematográficos do Brasil. Começa por sua experiência de fotógrafo dos Diários Associados (em especial, da revista O Cruzeiro), passando pela de corroteirista de “Assalto ao Trem Pagador” (Roberto Farias, 1962) e de diretor de fotografia de “Vidas Secas” (Nélson Pereira dos Santos, 1963) e “Terra em Transe” (Glauber Rocha, 1967), até chegar à de produtor ou coprodutor de mais de 80 filmes, dois deles indicados ao Oscar de melhor produção estrangeira (“O Quatrilho”, de Fábio Barreto, e “O que É Isto, Companheiro?”, de Bruno, ambos na década de 1990).

O longa é baseado em longa entrevista realizada, em 2015, pelo jornalista e cineasta Geneton Moraes Neto (1956-2016) e fotografada por Walter Carvalho. Geneton e Santiago escreveram, juntos, o roteiro do filme. A ideia era mostrar o longo percurso do produtor e diretor de fotografia a partir dele mesmo, sem ouvir dezenas de depoimentos. Além dessa entrevista, “Barretão” é composto de muitas imagens de arquivo e dezenas de trechos de documentários produzidos (ou não), pelo cearense que se radicou no Rio de Janeiro em 1947 e quis ser jogador de futebol.

Mostras – À tarde, às 16h, dentro da Mostra Sob o Céu Nordestino (Sessão Homenageados), será exibido o longa “Jackson – Na Batida do Pandeiro”, de Marcus Vilar e Cacá Teixeira. Às 17h, no hall do cinema, teremos o lançamento da Revista Expectação – Itinerários Estéticos. Depois, seguem os filmes da Mostra Competitiva Sob o Céu Nordestino, com os curtas “Faixa de Gaza”, de Lúcio César Fernandes, e “Bolha”, de Odécio Antônio e Taciano Valério. Por fim, o longa “Frei Damião – O Santo do Nordeste”, de Deby Brennand.

No sábado também haverá a Sessão Aruandinha: Mostra de Dinema Infantil de Florianópolis (SC), a partir das 14h. Os filmes serão: “O menino cabeça-de-flor”, de Vanessa Heeger (BA); “Fábula da vó Itá”, de Joyce Prado e Thallita Oshiro (SP); “Os segredos do Rio Grande”, de Analúcia Godoi e os alunos do Projeto Animação (ES); “Lá do alto”, de Luciano Vidigal (RJ); “Pirilampo”, de Carlos Avalone (SP) e “Bá”, de Leandro Tadashi (SP). Às 16h, na Sessão Homenageados, o filme “Jackson – Na batida do pandeiro” (2019), de Marcus Vilar e Cacá Teixeira (PB).

As entradas para as mostras e sessões especiais do 14º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro são gratuitas, e devem ser retiradas com a organização do festival uma hora antes das exibições, no hall do Cinépolis Manaíra Shopping.

Serviço

14° Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro

Mostra Competitiva de Longas-Metragens

Dia 30/11: “Barretão” (DOC, 2019, 1h25, RJ), de Marcelo Santiago

Hora: 21h

Lugar: Cinépolis Manaíra Shopping, Sala 9.

 

Assessoria

porpjbarreto

Fest Aruanda anuncia filmes que participam da Mostra Competitiva de Longas-Metragens 2019

Entre as cinco obras, uma é de um paraibano e outra de um ator global que estreia como diretor

O 14º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro, que acontece entre os dias 28 deste mês e 4 de dezembro, terá cinco longas-metragens concorrendo na mostra nacional competitiva deste ano, sendo dois de ficção e três documentários – entre eles, uma produção paraibana. A abertura oficial do evento será no dia 28, no Cinépolis Manaíra Shopping, a partir das 18h, com lançamento de livro, concerto musical e exibição do filme “Babenco – Alguém tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, dirigido por Bárbara Paz, que estará presente no evento. A entrada é franca, em todo o festival.

A Mostra Competitiva de Curtas e Longas-Metragens começa no dia 29, com o documentário “Indianara” (RJ), dos diretores Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa. O filme apresenta a trajetória da ativista transexual Indianara Siqueira, uma das idealizadoras da Casa Nem, abrigo para pessoas LGBTIs em situação de vulnerabilidade, no Rio de Janeiro. Será exibido às 21h, na Sala 2 do Cinépolis Manaíra Shopping – rede de cinemas onde acontecerão todas as exibições de curtas e longas do festival.

O segundo concorrente será “Barretão” (RJ), longa documental de Marcelo Santiago sobre o longo percurso do produtor e diretor de fotografia Luiz Carlos Barreto, feito a partir de conversas com o próprio, sem ouvir dezenas de depoimentos. Com exibição marcada para o dia 30, no mesmo horário e local, o filme será antecedido por uma solenidade de homenagem ao biografado e a sua esposa, Lucy Barreto. No domingo (1º), será exibido “Desvio” (PB), no mesmo horário, mas na Sala 9. O filme paraibano, que marca a estreia do cineasta Arthur Lins em longas-metragens, é uma ficção que acompanha um período de três dias na vida de um detento liberado para uma saída temporária durante o Natal.

No dia 2, também na Sala 9, será a vez de “Partida” (SP), do ator global Caco Ciocler, que estreia na direção. O documentário narra a história de uma atriz que deseja se tornar presidente e visita o ex-presidente uruguaio José Mujica, em busca de inspiração. O último longa da mostra competitiva será “Pacificado” (BR/EUA), dirigido pelo americano Paxton Winters. Vencedor de três prêmios no Festival de San Sebastián – entre eles, a Concha de Ouro de melhor filme –, o longa conta a história de uma garota de 14 anos que tenta manter sua mãe longe do vício e de um ex-traficante que finalmente está livre depois de passar anos na cadeia.

Cidade do cinema – Pelo documentário que apresentará na abertura do Fest Aruanda, Bárbara Paz recebeu o Bisato D’Oro da crítica independente do 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza e o prêmio de melhor documentário sobre cinema na mostra Venice Classics. O filme narra os últimos dias de vida do cineasta Hector Babenco, de quem ela ficou viúva em 2016. Além de mostrar esse filme, ela também lançará, na mesma noite, o livro “Mr. Babenco: Solilóquio a Dois sem Um”.

A programação do evento se dividirá entre o Cinépolis Manaíra Shopping (exibição de filmes e lançamento de livros e revistas) e o Hotel Aram Beach & Convention (debates, oficinas, mesas-redondas e painéis). O Fest Aruanda é patrocinado pela Energisa (Usina Cultural), pela Cagepa e pelo Armazém Paraíba, via Lei Federal de Incentivos – Ministério da Cidadania, com chancela da UFPB.

Serviço

14° Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro

Data: 28/11 a 04/12/19

Local: Cinépolis Manaíra Shopping e Hotel Aram Beach & Convention – João Pessoa-PB

Mostra Competitiva de Longas-metragens

Dia 29/11 – Indianara (DOC, 2019, 1h24, RJ) – Dir. Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa.

Dia 30/11 – Barretão (DOC, 2019, 1h25, RJ) – Dir. Marcelo Santiago

Dia 01/12 – Desvio (FIC, 2019, 1h30, PB) – Dir. Arthur Lins.

Dia 02/12 – Partida (DOC, 2019, 1h34, SP) – Dir. Caco Ciocler

Dia 03/12 – Pacificado (FIC, 2019, 1h40, Brasil/EUA) – Dir. Paxton Winters.

 

Assessoria