Arquivo de tag Modelo

porpjbarreto

Modelo internacional visita IPESQ de Campina, conhece o trabalho em prol do tratamento da microcefalia e apoia a causa

Instituto promoverá no próximo dia 14 de março, um bazar solidário. Sabia como ajudar!

Com intuito de conhecer o trabalho desenvolvido pelo Instituto Professor Joaquim Amorim Neto de Desenvolvimento, Fomento e Assistência a Pesquisa Científica e Extensão, conhecido como IPESQ, fundado no ano de 2008 em Campina Grande, no Agreste da Paraíba, a modelo internacional Jullie Marie, que passa as férias em sua cidade natal, a Rainha da Borborema, foi ontem (20), visitar as dependências físicas e o trabalho das equipes de profissionais que atendem mais de 120 crianças da Paraíba e de diversos locais do Brasil e do mundo. Na oportunidade além de fazer uma doação, ela aproveitou para divulgar o bazar beneficente que o instituto fará no próximo dia 14.03.2020 (sábado) para a arrecadação de roupas, calçados e acessórios.

Ao visitar o IPESQ, na sua sede na Rua: Salvino de Oliveira Neto, nº 87, no bairro do Santo Antônio, bem como a ‘Casa de Apoio’ que fica próxima ao centro de pesquisa e de fisioterapia das crianças, onde abrigam às mães das crianças tratadas, Jullie viu de perto a dedicação da equipe que ao longo dos anos promove um trabalho belíssimo, sem fins lucrativos e de caráter filantrópico para a melhoria da qualidade de vida das mais de 120 crianças com microcefalia de diversas cidades e estados e até de fora do Brasil que procuram o IPESQ, como um centro de referencia no tratamento para com a microcefalia.

Vendo essa realidade a modelo divulga uma ação social de um bazar solidário da instituição que também é conhecida através do projeto ‘Amor Sem Dimensões’ que será realizada no dia 14.03.2020, pela IPESQ, na sede da instituição. Quem quiser doar roupas, calçados e acessórios, poderá deixar na sede da instituição até o dia 11.03.2020. “O IPESQ hoje é a principal referência para o mundo no tratamento da microcefalia e na promoção da qualidade de vida dos nossos pequenos e de suas famílias. Por isso merece todo nosso apoio”, disse Jullie, ao destacar também as contribuições relacionadas à epidemia da zika, da médica Adriana Melo, uma das responsáveis pela manutenção do instituto.

Quem quiser maiores informações sobre o bazar solidário basta entrar em contato com Rafael: (083) 99843-7840, ou pelo telefone fixo: (83) 3201-0403, ou ainda pelas redes sociais do IPESQ: https://www.instagram.com/amorsemdimensoes/?igshid=pij1tvmt64fa

 

Assessoria 

porpjbarreto

De Campina Grande para o mundo: entrevista com Jullie Marie

Jullie Marie Fonseca é uma modelo internacional, nascida em Campina Grande, Paraíba, com 27 anos, a maior parte desses emprestando sua beleza a lentes de renomados fotógrafos pelo mundo e que agora responde umas perguntas que fazem você conhecer um pouco mais da personalidade e objetivos da beldade. Siga lendo:

De onde começou sua vontade de modelar, fale um pouco de você?

Desde criança, eu sempre tive admiração por modelos, eu tinha uma certa afinidade por câmeras, mas na adolescência, eu já não sentia tanta vontade, nessa fase estamos no processo de mudanças.

Em 2008, eu e minha família fomos ao casamento no Rio, na mesma época estava havendo concurso da ‘Menina Fantástica’ na rede Globo, eu já achava que eu estava velha para participar na época com 16 anos, minha mãe me incentivou a participar desse concurso; concorria com 5 mil meninas de vários lugares do Brasil, eu fiquei entre as 6 semifinalistas representando o Rio de Janeiro.

Voltei pra Campina Grande em 2010, fiz um curso da agência TEAM, fui orientada e lapidada ao longo dos nove meses de curso de modelo.

Em 2011, MING MANAGEMENT veio à Campina para fazer a seletiva: casting internacional, meu primeiro “sim” depois de vários outros “não” de outras agências internacionais.

Quais os lugares que você já trabalhou?

China, Tailândia, Coreia do Sul, Malásia, Índia, Turquia, Alemanha, Suécia, Itália, Dubai e África do Sul.

A sua percepção sobre a indústria da moda mudou ao longo do tempo?

Sim, ao longo de sete anos que eu modelei e parei duas vezes de modelar, me recordo que há sete anos existiam um certo padrão a ser seguido, no qual eu achava bastante rígido, ser muito magra e está dentro das medidas do padrão internacional como quadril até 90 CM.

Em 2018, eu voltei a modelar depois de quatro anos parada no Brasil com o outro objetivo, eu percebi que o mercado da moda vem aceitando a diversidade de perfil desde que seja um rosto e corpo bem cuidado e o mais importante ter personalidade.

Quais as supermodelos que te inspiraram quando você começou a sua carreira de modelo?

A princípio, a Gisele Bundchen, mas há tantas modelos que me inspiram como a Brenda Costa por ser tão determinada e forte, apesar da surdez que é algo que eu e a Brenda temos em comum, mas nada se compara ao que ela passou no mercado da moda na época em que ela começava e pra quem começou como eu em 2012. Cada um tem a sua história, mas a Brenda em especial, ela me inspira muito!

Como você tem uma deficiência auditiva, quais foram às dificuldades que foram enfrentadas por você, no inicio para começar a ser modelo?

Eu não tenho vergonha de assumir aquilo que não me afeta, eu cresci a vida toda assim, desde os cinco anos uso aparelhos auditivos, tenho perda bilateral severa moderada e severa profunda.

O meu medo maior são as reações das pessoas em ver que a surdez é uma grande dificuldade, sim claro que há dificuldades em que o momento não escutamos a uma longa distância, poluição sonora que não compreendemos algumas palavras, não conseguir ver um filme sem legenda, enfim e não tratar a surdez como um grande problema. Como Paula Pfeifer disse: “A surdez é invisível. Nós, não.”

A surdez sempre será um obstáculo constante que eu terei, mas basta as pessoas serem compreensão diante dessa dificuldade que também temos, mas como eu sou uma pessoa que presta muito atenção na leitura labial que foi uma habilidade que desde criança tenho desenvolvido.

Entre as adaptações que você teve que enfrentar para essa profissão, qual foi a mais difícil de superar e a mais fácil?

Com certeza foi o inglês, eu praticamente só sabia escrever algumas palavras, falar era um grande desafio, principalmente quando você está na China que quase ninguém fala. E a cultura, você no princípio você tem um choque muito grande de cultura local, você meio que entra no outro mundo, e o seu ponto de vista sobre pessoas e lugares evolui muito, mas confesso que não foi nada fácil estar lá nos primeiros meses, meu irmão tinha falecido no mesmo ano e lidar com a perda dele foi à parte mais difícil e dolorosa que tive que passar.

Descreva o seu dia perfeito quando você não está modelando, quais paixões te motivam?

Eu sou muito curiosa com a cidade, eu ando pelos pontos turísticos, mas adoro me perder pela cidade e encontrar suas peculiaridades como comida local, eu aproveito sempre experimentar algo que nunca comi, mas como sou vegetariana, nos cardápios hoje em dia é sempre possível encontrar as opções vegetarianas.

Eu também adoro escrever sobre fatos da minha vida, mas como é algo muito pessoal, alguém muito próximo entenderia a profundidade daquilo que escrevo; sempre transformar o negativo em positivo e reler no futuro mais próximo para saber quem me tornei naquele tempo e quem eu me tornarei no futuro, mas sempre vivendo o presente.

Sou protetora de animais independente, fiz muitos resgates algum tempo atrás e encaminhei todos os animais para adoção responsável!

Você tem algum animal de estimação? Se sim qual? E como é sua relação com os direitos dos animais?

Sim, tenho 25 felinos e um cachorro! Todos são de resgates de rua e castrados.

Eu acredito que todos os animais independentes da raça têm direito a uma vida digna livre do abandono e da maldade humana. A sociedade brasileira é bem dividida quanto se discute em questão de animais de ruas; os que colocam as responsabilidades nas ONGs sem pesar na conta financeira e tempo que os voluntários tem e muito menos pensar que muitas vezes são tirado do próprio bolso quando as doações não são suficientes. Infelizmente o sistema do governo não tem sido eficiente nas causas fazendo campanhas e conscientizar a sociedade, e a outra parte que graças aos protetores, ativistas e ONGs tem trabalhado bastante para controlar a superpopulação de animais e encaminhar para adoção responsável que tutores são avaliados antes de adotar o animal.

Como é a sua rotina de beleza?

Tenho uma rotina de “skincare homemade”, uso alguns ingredientes de casa como óleo de coco, pó de café e mel.

Procuro sempre hidratar a pele duas vezes por dia no inverno e usar protetor solar durante o verão.

O que você faz para ficar em forma?

Eu tenho uma alimentação super regrada, desde os 13 anos que mudei a minha filosofia e o hábito sobre a alimentação, eu me cuido e priorizo comer sempre comida de verdade. Claro que às vezes fujo para comer um fast food, mas nada se compara a uma boa comida de verdade.

Eu gosto de correr pelas ruas, fazer alongamento em casa, não sou muito fã de academia, até porque eu gosto de ter o meu próprio ritmo daquilo que eu faço.

Qual o seu look básico para o dia? E para a noite?

Casual e vintage com cores neutras, tanto para o dia quanto para a noite! Eu gosto de estar confortável.

Cite três coisas que estão na sua lista de desejos?

Estudar gastronomia.

Viajar pela América do Norte, central e sul com a minha mãe.

Escrever um livro

Você cresceu em Campina Grande, qual é o seu lugar favorito na cidade?

O açude velho, o único lugar onde todos estão somente para apreciar a vista da cidade.

Um livro para ler antes de dormir?

Estou para ler “still me” ainda sou eu de Jojo Moyes.

Quais as suas redes três que devemos seguir?

Meu Instagram profissional: @julliemarief

Meu Instagram sobre animais: @felinosdamarie

O que a arte significa para você?

A arte significa leveza e revelar todos sentimentos de dentro de você em uma imagem.

A arte significa liberdade!

Um prazer?

Trabalhar como aquilo que amo e cuido.

Se você pudesse voltar ao passado, há alguma coisa que você mudaria?

Se eu voltasse ao passado, eu só gostaria de dizer ao meu irmão que eu estou muito grata de quantas vezes ele acreditou em mim, se eu voltasse, eu o traria de volta.

 

Assessoria

porpjbarreto

João Azevêdo anuncia novo modelo de gestão das unidades hospitalares

O governador João Azevêdo anunciou, nesta segunda-feira (23), a determinação para a Secretaria de Estado da Saúde (SES) comunicar, imediatamente, o encerramento de todos os contratos de gestão pactuada com as Organizações Sociais na área da saúde, obedecendo um calendário instituído pelo governo. Em entrevista coletiva realizada no Palácio da Redenção, em João Pessoa, o chefe do Executivo estadual também apresentou os cronogramas de transição das unidades hospitalares para a administração estadual e, em seguida, para a Fundação PB Saúde.

Na ocasião, ele ainda apresentou ações de controle nos contratos de gestão pactuada em 2019, quando houve intervenção, auditoria, fim do contrato com a Cruz Vermelha e implementação de novos fluxos operacionais de fiscalização junto aos gestores de contrato, com apoio da Controladoria Geral do Estado (CGE).

De acordo com o gestor, o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, e o Hospital de Mamanguape passarão a ser geridos pelo governo estadual a partir do próximo dia 28. Já a Maternidade Peregrino de Carvalho, em Patos; o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita; o Complexo Hospitalar e Hospital do Bem, em Patos; as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Guarabira, Santa Rita e Princesa Isabel, além do Centro Especializado em Reabilitação (CER) de Sousa passarão para o controle da SES nos primeiros dois meses de 2020 (cronograma completo em anexo).

João Azevêdo também explicou que, após a tramitação e autorização, por parte da Assembleia Legislativa, para a criação da PB Saúde e a publicação do decreto do Poder Executivo, as unidades hospitalares passarão a ser administradas pela Fundação a partir de abril de 2020 (cronograma em anexo). As medidas adotadas pelo Governo do Estado visam solucionar problemas relacionados à gestão das OSs e dos codificados na Paraíba.

“Nós tomamos as providências que se faziam necessárias e planejamos essa nova estrutura que se concretizou com o envio à Assembleia Legislativa do projeto que cria a PB Saúde. Além disso, a questão dos codificados é uma exigência constante dos órgãos de controle, como o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público, e das pessoas que trabalhavam nessas condições há mais de 20 anos. Essa é uma data extremamente importante e um marco nesse processo que estabelece uma nova rotina administrativa dentro da saúde do Estado e espero que 2020 seja um ano em que possamos construir muito mais alternativas para buscar a implementação das propostas que se iniciam hoje”, frisou.

Medidas já adotadas pelo governo em 2019 – Durante a entrevista coletiva, o governador João Azevêdo também detalhou todas as ações adotadas pela gestão para assegurar a transparência na gestão da saúde.

Em janeiro, houve a implantação da Superintendência de Coordenação e Supervisão dos Contratos de Gestão e intervenção no Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires e no Hospital Geral de Mamanguape.

Em fevereiro, foi publicada a portaria da SES que instaurou procedimento administrativo para realizar auditorias nas prestações de contas dos contratos de gestão. Em março, foi assinado o Termo de Ajustamento de Conduta  (TAC) com os Ministérios Públicos Estadual e Federal, do Trabalho e de Contas, estabelecendo compromissos que foram adotados a partir de então pelo estado, para o processo de qualificação, seleção e contratação de Organizações Sociais.

Em abril, a gestão publicou o decreto 39.079, que regulamentou o processo de qualificação, seleção e contratação de Organizações Sociais e o Hospital Geral de Taperoá passou para a gestão do estado.

Em maio, aconteceu a publicação de portarias designando os gestores de contratos de gestão celebrados entre a SES e as OSs e, em junho, foi decretado o fim do contrato com a Cruz Vermelha.

Já no mês de julho, houve a abertura do processo de tomada de contas especial dos contratos de gestão celebrados entre a SES e ABBC, GERIR e Cruz Vermelha e, em setembro, a implementação de novos fluxos operacionais de fiscalização junto aos gestores de contrato, com apoio da CGE e Superintendência.

Em outubro, a SES solicitou mudanças no modelo de Prestação de Contas por meio da Circular nº 005/2019 e decretou intervenção no Hospital Geral de Mamanguape e Hospital Metropolitano.

Em novembro, foi publicada uma Nota Conjunta da Superintendência de Coordenação e Supervisão dos Contratos de Gestão – SCSCG que dispõe sobre novo regramento para as despesas administrativas, vinculadas aos Contratos de Gestão no âmbito da Saúde. Já em dezembro, foi implantado o novo modelo de Prestação de Contas, dando mais celeridade ao monitoramento das metas assistenciais pactuadas nos Contratos de Gestão e encaminhado à Assembleia Legislativa Projeto de Lei que cria a Fundação PB Saúde.

“Quando assumimos o governo, em janeiro de 2019, encontramos uma situação, principalmente com relação às OSs, a exemplo de contratos vencidos, e fizemos uma nova reengenharia na saúde, sem interromper os serviços prestados à população, com um sistema de saúde eficiente e transparente. Esse foi um esforço muito grande para definir esse novo modelo e adaptar às necessidades da Paraíba”, concluiu.

Novo-Modelo-de-Gestao-Governo-do-Estadoda-Paraba-2020-

Secom

porpjbarreto

Participe do Workshop Modelo de Gestão Inovador e Empreendedor

Fundação PaqTcPB e Sebrae promovem a programação no próximo dia 18

Para apresentar cases e maneiras de se implementar o modelo de gestão CERNE, a Fundação PaqTcPB e o Sebrae Paraíba promovem o Workshop Modelo de Gestão Inovador e Empreendedor.

A programação é gratuita e contará com painéis sobre a implantação do Modelo de Gestão CERNE 1 e 2 nas incubadoras de empresas da Fundação PaqTcPB – ITCG e IACOC.

Também serão apresentados os resultados das startups Smartiks, Showcase, Ditango, Sinapse, Nuveo, TradeEnergy, Mulungu, YpControl, Indiecine, Kids Money, CGS Captor e Roots3D.

E ainda um painel com a Trilha da Inovação, conduzido pelo Diretor Geral da Fundação PaqTcPB, Prof. Nilton Silva, e o Sr. Luis Alberto (Sebrae PB).

Muito aguardada pelos atores do ecossistema paraibano, a futura nova estrutura do Parque Tecnológico da Paraíba será apresentada no evento.

Confira a programação completa e inscreva-se no Sympla.

O evento acontece no dia 18 de dezembro, das 09h às 13h, no auditório do Sebrae.

 

Assessoria de Comunicação
Fundação PaqTcPB