Arquivo de tag Liverpool

porpjbarreto

Liverpool se vinga do Flamengo e é campeão inédito

Rubro-negro enfrenta os Reds de igual para igual, mas contra-ataque letal no início da prorrogação transforma o brasileiro Firmino em herói do time inglês

Em dezembro de 2019, o Liverpool é campeão inédito do Mundial de Clubes da Fifa. Depois de um jogo equilibrado no tempo normal, o time inglês aproveitou um contra-ataque na primeira etapa da prorrogação e decretou a conquista inédita do clube inglês. Vice contra o próprio Flamengo em 1981, ao perder por 3 x 0; e contra o São Paulo em 2005; os Reds finalmente conquistam o planeta bola. Atual vencedor da Champions League e da Supercopa da Uefa, a trupe de Jürgen Klopp empilha o terceiro título no ano. Na quinta-feira, o timaço da terra dos Beatles retoma a maratona pelo título inédito da Premier League. A equipe jamais levou o troféu desde que a competição passou a ser uma liga nacional.

Ao contrário de outros campeões da Libertadores, o Flamengo jogou de igual para igual com o vencedor da Uefa Champions League, mas o Liverpool mostrou que está em outro patamar. Com isso, o Flamengo encerra o ano com três dos quatro títulos sonhados. No início do ano, faturou o Campeonato Carioca em cima do arquirrival Vasco. Faturou também o Campeonato Brasileiro saindo da fila de 10 anos e a Libertadores quebrando jejum de 38 anos ao superar o River Plate de virada. A expectativa no retorno do time ao Brasil é quanto a permanência do técnico Jorge Jesus e da dupla de ataque formada por Bruno Henrique, que interessa ao futebol chinês, e Gabriel Barbosa, cujo contrato de empréstimo da Internazionale chegou ao fim.

O estilo heavy metal do Liverpool fez barulho logo nos primeiros segundos do jogo.  O brasileiro Roberto Firmino recebeu passe, surgiu na cara do goleiro Diego Alves e finalizou por cima da trave rubro-negra. O camisa 9 desperdiçou a oportunidade incrível ao ser pressionado pelo zagueiro Rodrigo Caio. Elétricos, os Reds assustaram novamente em uma escapada de Salah pela esquerda. O egípcio ganhou de Filipe Luís na corrida e serviu o volante Keita. O jogador nascido em Guiné isolou a bola. A pressão do Liverpool continuou até os seis minutos. Alexander-Arnold escapou pela direita e chutou cruzado, a um palmo da trave direita protegida por Diego Alves.

Depois de suportar o bombardeio inglês, o Flamengo teve minutos de domínio e incomodou o Liverpool, principalmente, nas escapadas em velocidade do atacante Bruno Henrique nas costas dos laterais Arnold e Robertson. Em um dos lances, Gabriel Barbosa finalizou em cima da defesa do Liverpool. Em outra investida, a bola passou na frente do volante Gerson, o único posicionado dentro da área dos campeões europeus. O zagueiro holandês Van Dijk também teve trabalho com Bruno Henrique ao interceptar a arrancada de Bruno Henrique. Joe Gomez foi providencial após lançamento de Pablo Marí e brecou o rubro-negro.

O Flamengo encerrou o primeiro tempo com mais posse de bola do que o Liverpool: 52% contra 48% do adversário. No entanto, pecava na finalização ou demorava na definição. Gabriel Barbosa e Bruno  Henrique não conseguiram concluir. Nas últimas tentativas do primeiro tempo, Salah e Bruno Henrique receberam lançamentos em profundidade no meio da defesa, mas os goleiros Diego Alves e Alisson estavam atentos. O tempo equentou com um desentendimento do lateral-direito com Mané. O senegalês recebeu cartão amarelo.

O início do segundo tempo foi um repeteco do início do primeiro. Roberto Firmino deu chapéu em Rodrigo Caio e marcaria um golaço se as duas traves não tivessem salvado o goleiro Diego Alves. O camisa 1 rubro-negro só ficou olhando. Na sequência foi a vez de Arnold encontrar Salah na área. O atacante chutou de direita à esquerda Diego Alves.

O sufoco passou e o Flamengo deu o troco no Liverpool. Arrascaeta entregou a bola para Gabriel Barbosa e o centroavante chutou por cima do gol de Alisson. Gabigol fez o papel de garçom na trama mais perigosa do time carioca. Everton Ribeiro chutou cruzado e Alisson usou o braço direito para evitar que a bola entrasse no cantinho. Gabigol arriscou até uma finalização de bicicleta depois de um cruzamento cruto de Bruno Henrique para a esquerda. Porém, Alisson estava ligado e segurou no canto esquerdo.

O panorama tático da final começou a mudar aos 30 minutos do segundo tempo. Jürgen Klopp tirou o contundido Chamberlain e inseriu Lallana em campo. Jorge Jesus respondeu surpreendendo com Vitinho no lugar de Arrascaeta. Numa escapa pela esquerda, Roberto Firmino cruzou para a área, a bola passou por Mané e Keita e chegou para Arnold chutar fraco. Atento, Diego Alves encaixou a bola com tranquilidade.

O Liverpool retomou o domínio da partida e voltou a ameaçar numa finalização de Robertson de fora da área. Diego Alves voou para protagonizar a defesa mais bonita da partida com um tapinha para escanteio. A bola entraria no ângulo esquerdo do goleiro do Flamengo. Um susto e tanto para a torcida rubro-negra.

O nível de emoção do jogo atingiu o ápice aos 45 minutos do segundo tempo. Mané recebeu lançamento no meio da zaga do Flamengo. Perseguido por Rafinha, o senegalês caiu na entrada área. O juiz catari Abdulrahman Al Jassim imediatamente sinalizou pênalti e puniu Rafinha com cartão amarelo. O lance foi revisado pelo VAR. Depois de cinco minutos de suspense, o árbitro interpretou que não houve falta cancelou o cartão de Rafinha e a decisão avançou à prorrogação pela terceira vez no atual formato, como na conquista do Barcelona sobre o Estudiantes em 2009; e do Real Madrid diante do Kashima Antlers em 2016.

A percepção ao término do primeiro tempo era de que as alterações de Jorge Jesus descaracterizaram o Flamengo, principalmente as saídas de Arrascaeta e Everton Ribeiro. Melhor taticamente e aparentemente mais inteiro fisicamente, o time inglês abriu o placar em um contra-ataque perfeito. Henderson acionou Mané em velocidade. Ele esperou a chegada de Roberto Firmino e o centroavante teve tranquilidade para tirar Rodrigo Caio e Diego Alves do lance e estufar a rede e partir para comemorar o gol da conquista inédita do Liverpool. A esquadra da terra dos Beatles se junta ao Manchester United. Até então, os Diabos Vermelhos eram os únicos campeões mundiais representando a pátria da rainha.

 

FICHA TÉCNICA

LIVERPOOL 1
Alisson; Arnold, Gomez, Van Dijk e Robertson; Henderson, Keita (Milner) e Chamberlain (Lallana); Salah (Shaqiri), Firmino (Origi) e Mané.
Técnico: Jürgen Klopp

FLAMENGO 0
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão (Berrío); Everton Ribeiro (Diego), Gerson (Lincoln), Arrascaeta (Vitinho) e Bruno Henrique; Gabriel Barbosa
Técnico: Jorge Jesus

Gol: Roberto Firmino, aos 8 minutos do primeiro tempo da prorrogação
Cartões amarelos: Mané, Salah, Milner, Diego e Vitinho

Público: 42.416 pagantes
Renda: não divulgada
Árbitro: Abdulrahman Al Jassim (Catar).

 

Por Super Esportes

porpjbarreto

Após 38 anos, Flamengo e Liverpool voltam a disputar o mundo

Equipe brasileira busca bicampeonato mundial diante de ingleses

Neste sábado (20), a partir das 14h30 (horário de Brasília), o estádio Khalifa International, em Doha (Catar), será palco do histórico reencontro entre Flamengo e Liverpool (Inglaterra).  O jogo vale o título do Mundial de Clubes da Fifa.

Se em dezembro de 1981 a taça ficou com um Flamengo que, comandado pelo craque Zico, venceu por 3 a 0 no estádio Nacional de Tóquio, em dezembro de 2019 prevalece a incerteza sobre quem ficará com a glória final.

Ápice de um ano inesquecível

O time da Gávea tem em 2019 um ano para entrar na história. Com as conquistas dos títulos do Campeonato Carioca, de um Brasileiro cheio de recordes batidos e da Copa Libertadores, a vitória no Mundial pode ser visto como o ponto mais alto desta vitoriosa caminhada.

Soccer Football - Copa Libertadores - Final - Flamengo v River Plate - Monumental Stadium, Lima, Peru - November 23, 2019 Flamengo's Diego Alves, Everton Ribeiro and Diego lift the trophy with team mates as they celebrate after winning the

Vitória na Copa Libertadores levou o Flamengo ao Mundial de Clubes – Reuters/Henri Romero/Direitos reservados.

Para alcançar este último objetivo, o torcedor deposita suas esperanças em dois elementos. O primeiro deles é o técnico português Jorge Jesus.

Estudioso e promotor de um estilo de jogo moderno, o treinador mudou completamente a forma de o time da Gávea jogar no decorrer da temporada. De equipe que vacilava em momentos decisivos, ele fez o Flamengo se tornar um time dominante, que impõe sua proposta de jogo e dá poucas chances ao adversário.

O segundo elemento é um elenco repleto de jogadores de bom nível técnico. Elenco este que começa com uma dupla de zaga segura, passa por laterais experientes e técnicos, e chega a um trio de ataque fatal, formado pelo uruguaio Arrascaeta e pelos brasileiros Gabriel Barbosa e Bruno Henrique.

Em busca de um título inédito

Já o Liverpool chega ao jogo decisivo com a intenção de buscar um inédito título mundial. Apesar de ter conquistado a Liga dos Campeões da Europa em 6 oportunidades, o time da terra dos Beatles já participou de 3 disputas pelo título mundial, e desistiu em 2 oportunidades.

Além da derrota para o Flamengo em 1981, o Liverpool perdeu para o Independiente em 1984 e para o São Paulo em 2005.

Agora, em 2019, participa de sua quarta final. E para tentar a conquista confia demais em seu técnico, o alemão Jürgen Klopp, eleito pela Fifa como o melhor do mundo.

Soccer Football - Club World Cup - Semi Final - Monterrey v Liverpool - Khalifa International Stadium, Doha, Qatar - December 18, 2019 Liverpool's Roberto Firmino scores their second goal REUTERS/Corinna Kern

Brasileiro Firmino garantiu a presença do Liverpool na final – REUTERS/Corinna Kern.

Desde a chegada do alemão, em 2015, a equipe inglesa passou a adotar um estilo de jogo muito competitivo, baseado na intensidade e na marcação sob pressão. E o principal fruto deste trabalho veio com a conquista do título da Liga dos Campeões deste ano, no dia 1º de junho em Madri (Espanha).

Mas a grande força do Liverpool está no poderoso ataque formado pelo senegalês Sadio Mané, pelo egípcio Mohamed Salah e pelo brasileiro Roberto Firmino. Uma mescla de velocidade, técnica e letalidade.

Promessa de grande espetáculo

O fato é que, independente do vencedor da disputa, a promessa é de um grande jogo, que deve agradar todos os amantes do futebol.

 

Com Agência Brasil

porpjbarreto

Jesus promete Flamengo com postura ofensiva contra o Liverpool

Técnico crê que criatividade tática será o diferencial para a vitória

O Flamengo não vai entrar recuado contra o Liverpool na final do Mundial de Clubes da Fifa. Pelo menos foi o que deu a entender o técnico Jorge Jesus. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (20), o técnico rubro-negro elogiou o adversário de amanhã (21), mas deixou claro que não vai fazer como outros clubes brasileiros em finais contra europeus.

“São épocas diferentes, com treinadores diferentes e, portanto, cada um tem a sua ideia. Aquilo que o Flamengo tem passado ao longo dos últimos seis meses que estamos no Brasil tem sido uma ideia de um jogo olhando sempre para o gol, para a frente e para o espetáculo. Nós, europeus, como treinadores, somos formados não só para ganhar. Só ganhar não adianta, as tuas equipes têm que ganhar e proporcionar o espetáculo. Foi isso que tentamos fazer no Flamengo. Tivemos a sorte de ter jogadores que podem proporcionar essa ideia. Sem os jogadores, você fica só com a ideia. Portanto, o que vamos fazer amanhã é olhar para o jogo como olhamos nos últimos seis meses, tanto na Libertadores, quanto no Campeonato Brasileiro.”

Apesar do favoritismo do time inglês, Jorge Jesus confia em sua equipe e acredita que a postura tática é que fará toda a diferença na partida deste sábado.

“São duas equipes taticamente muito evoluídas. Quem ganhar não vai ser pela questão física. Quem ganhar vai ser por estar melhor taticamente, tem uma ideia de jogo melhor, conseguiu ser mais criativa taticamente, para além da criatividade individual que ambas as equipes têm. Tanto os atacantes do Liverpool quanto os atacantes do Flamengo são muito criativos, em qualquer momento podem decidir. Mas também há a criatividade tática e, portanto, amanhã, a equipe que tiver mais criatividade tática e for mais disciplinada taticamente será a vencedora do jogo.”

O Flamengo deve entrar em campo com todos os titulares. Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís;  William Arão, Gerson e Everton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol. Flamengo e Liverpool se enfrentam neste sábado no Estádio Khalifa International, em Doha (Catar), às 14h30 (horário de Brasília).

 

Por Mauricio Costa – Repórter da Rádio Nacional

porpjbarreto

Flamengo está na final do Mundial de Clubes

Equipe brasileira vence Al Hilal por 3 a 1 na semifinal

O Flamengo alcançou, na tarde desta terça (17), a final do Mundial de Clubes da Fifa após derrotar o Al Hilal, da Arábia Saudita, por 3 a 1, em partida disputada no estádio Khalifa, na cidade de Doha (Catar).

O time brasileiro enfrenta, no próximo sábado (20), o vencedor do jogo entre Liverpool (Inglaterra) e Monterrey (México), que se enfrentam pelas semifinais nesta quarta-feira (18) a partir das 14h30 (horário de Brasília).

O jogo

A equipe saudita começou a partida ocupando o campo do Flamengo, forçando a saída de bola da equipe brasileira e esperando alguma falha que lhe permitisse criar alguma chance de gol.

Mas, mesmo com este panorama, a primeira oportunidade de gol clara é do Flamengo. Aos 14 minutos a bola é levantada na área em cobrança de escanteio, o goleiro do Al Hilal afasta mal e a bola sobra para Gérson. O camisa 8 do time carioca pega de primeira, de fora da área, com muito perigo.

Um minuto depois, a equipe saudita chega pela primeira vez com perigo. Al-Dawsari recebe lançamento em profundidade e chuta em cima do goleiro Diego Alves, que defende parcialmente. A bola sobra para o francês Gomis, que, sozinho, da marca do pênalti, chuta para fora.

Soccer Football - Club World Cup - Semi Final - Flamengo v Al Hilal - Khalifa International Stadium, Doha, Qatar - December 17, 2019  Flamengo's Diego celebrates their second goal    REUTERS/Kai Pfaffenbach

Meia Diego comemora vitória do Flamengo sobre o Al Hilal – KAI PFAFFENBACH

Contudo, aos 17 minutos, não teve jeito, Al-Dawsari consegue vencer o goleiro brasileiro. O italiano Giovinco abre na ponta direita para Al-Buryak, que cruza na medida para o camisa 29.

Após o gol, o Flamengo continuou com dificuldades de criar oportunidades. A melhor apareceu aos 29, quando o uruguaio Arrascaeta toca em profundidade para Bruno Henrique na ponta esquerda. Ele avança até a entrada da área, mas tem o chute bloqueado por Al-Buryak no último instante.

O resultado se mantém até o intervalo, com as duas equipes com números muito parecidos: 56% de posse de bola para o Flamengo e 44% para o Al Hilal, e quatro finalizações para o time brasileiro contra seis do saudita.

Virada no segundo tempo

Contudo, logo no início da etapa final, o Flamengo chegou à igualdade. Aos 3 minutos Gabriel Barbosa toca para Bruno Henrique, que cruza na medida para o uruguaio Arrascaeta apenas escorar para o fundo do gol de Al-Muaiouf.

Após o empate, a equipe brasileira se anima na partida. E aos 5 chega novamente com perigo, em nova jogada de Gabriel Barbosa.

A partida continuou morna, mais concentrada no meio campo, até que, aos 22 minutos, Giovinco é derrubado na entrada da área por Gerson. O próprio italiano vai para a cobrança, mas a bola segue para fora.

Aos 28 minutos de partida Jorge Jesus troca Gerson por Diego, e o camisa 10 melhora muito a performance do Flamengo.

Melhora tanto que, aos 32, Diego toca em profundidade para Rafinha, que avança na ponta direita e cruza na medida para Bruno Henrique fazer de cabeça.

Com a vantagem no marcador, o Flamengo melhora na partida e chega ao placar de 3 a 1 aos 36 minutos. Bruno Henrique recebe na esquerda e cruza rasteiro para Gabriel Barbosa. Mas Al-Bulayhi corta para o próprio gol. Gol contra.

A partir daí a equipe brasileira administrou a vitória, suficiente para lhe levar a uma nova final de Mundial de Clubes.

Final do Mundial

Com a vitória de hoje, o Flamengo volta a disputar uma final de Mundial de Clubes. Na primeira vez em que isso aconteceu, a equipe brasileira derrotou o Liverpool, da Inglaterra, por 3 a 0 no ano de 1981. Naquela época, a competição era disputada em partida única, envolvendo o campeão da Liga dos Campeões e da Copa Libertadores.

Ficha Técnica

Terça-feira, 17 de dezembro de 2019

FLAMENGO 3 X 1 AL HILAL

Competição: Mundial de Clubes da Fifa

Local: Estádio Khalifa Internacional, Doha (Catar)

Al Hilal: Al-Muaiouf; Al-Burayk, Jang Hyun-Soo, Al-Bulayhi e Al-Shahrani; Carlos Eduardo, Cuéllar, Carrillo e Al-Dawsari (Al-Abid); Giovinco (Khrbin) e Gomis (Otayf). T: Razvan Lucescu.

Flamengo: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Diego) e Arrascaeta (Piris da Motta); Everton Ribeiro, Gabriel Barbosa e Bruno Henrique (Vitinho). T: Jorge Jesus.

Gol: primeiro tempo: Al-Dawsari (17). Segundo tempo: Arrascaeta (3), Bruno Henrique (32) e Al-Bulayhi, contra (36).

Agência Brasil