Arquivo de tag João Pessoa

porpjbarreto

Dia Mundial do Diabetes: em palestra única em João Pessoa, Drauzio Varella aborda tema e lembra da importância dos cuidados da doença

Este é um dos assuntos discutidos pelo médico, que virá à capital destacando saúde e qualidade de vida

Hoje, 14 de novembro, é o Dia Mundial do Diabetes, uma doença que atinge entre 14 e 15 milhões de brasileiros, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes – o que representa por volta de 7% da população nacional. O diabetes é um dos temas abordados pelo médico Drauzio Varella em suas andanças pelo país, e certamente estará nas discussões que ele trará a João Pessoa no próximo dia 28, a partir das 20h, no Teatro Pedra do Reino, na palestra “Saúde e Qualidade de Vida”. Os ingressos para esse evento estão à venda na Constance Calçados, no térreo do Mag Shopping. Qualquer pessoa interessada poderá participar.

As palestras de Drauzio Varella têm como objetivo discutir o impacto das mudanças do estilo de vida na melhoria da saúde das pessoas. Na palestra a ser ministrada em João Pessoa, o médico fará um apanhado dos assuntos que trata em suas aparições públicas, como atividade física, obesidade, estresse, hipertensão, diabetes, fumo, álcool, drogas ilícitas, alimentação e envelhecimento, entre outros, pois todos eles se encontram no tema que ele trará ao Pedra do Reino. “O progresso e o desenvolvimento tecnológico nos trouxeram a fartura de alimentos e a possibilidade de ganharmos a vida no conforto das cadeiras, combinação perversa que se tornou a fonte dos males modernos. Envelhecemos mal. Cerca de 90% dos nossos conterrâneos chegam aos 60 anos com, pelo menos, uma doença crônica”, ressalta o médico em um de seus artigos.

Segundo ele, todos temos parentes próximos que apresentam casos ou de diabetes ou de hipertensão (e, às vezes, os dois em conjunto). “Diabetes e hipertensão causam complicações graves: infarto do miocárdio, AVC, insuficiência renal, cegueira, feridas que não cicatrizam, amputações e outros agravos que provocam sofrimento e despesas para o sistema de saúde”, diz ele. Como, então, prevenir que essas doenças se instalem nas pessoas geneticamente predispostas a elas? A resposta, ele aponta, está no cuidado constante com a saúde, o que leva a uma boa qualidade de vida – exatamente o ponto principal da palestra dele em João Pessoa.

Preocupação social – Além de médico cancerologista, Drauzio Varella é também cientista, escritor e comunicador. Formado pela Universidade de São Paulo (USP), ele é conhecido por popularizar a informação médica no Brasil, por meio de aparições em programas de rádio e TV e também pela internet, onde tem um site e um canal no Youtube. Atualmente, ele dirige, na região do baixo rio Negro (Amazônia), um projeto de bioprospecção de plantas brasileiras com o intuito de obter extratos para testá-los experimentalmente em células tumorais malignas e bactérias resistentes aos antibióticos.

O médico atuou durante 20 anos no serviço de imunologia do Hospital do Câncer (SP) e no Hospital do Ipiranga. Pioneiro no tratamento da Aids no Brasil, ele iniciou, em 1986, campanhas de prevenção à doença. Em 1989, realizou um trabalho de pesquisa sobre a prevalência do vírus HIV e da hepatite C na população carcerária da Casa de Detenção do Carandiru – essa experiência foi relatada no livro “Estação Carandiru”, que conquistou o Prêmio Jabuti de 2000. Em quadros do programa Fantástico, da Rede Globo, participou de diversas séries sobre o corpo humano, primeiros socorros, gravidez, combate ao tabagismo, planejamento familiar, transplantes e epidemias.

Serviço

Palestra: “Saúde e Qualidade de Vida”, com o Dr. Drauzio Varella

Valores:

Plateia A, B e Balcão (preço único)

Ingresso meia: R$ 92

Ingresso social: R$ 102 + 2kg de Alimentos

Ingresso inteira: R$ 182.

 

Assessoria

porpjbarreto

Dia Nacional de Luta contra a privatização do saneamento mobiliza servidores da Cagepa em toda a Paraíba

Portanto cartazes, faixas e distribuição de panfletos e uso de serviços de som, os funcionários da Cagepa foram às ruas nesta segunda-feira, 11, no Dia Nacional pela Universalização do Saneamento. Os diretores do Sindicato dos Urbanitários da Paraíba (Stiupb), se revezaram e participaram de todas as atividades agendadas: Campina Grande, João Pessoa, Patos, Guarabira, Sousa e Cajazeiras.

Em Campina Grande, o presidente do Stiupb, Wilton Maia Velez, foi até à Depuradora da Cagepa, no bairro do Tambor, onde expôs aos trabalhadores  o que é o Projeto de Lei (PL) nº 3261/2019, que quer transformar a água em mercadoria, favorecendo apenas as grandes empresas privadas.

Na oportunidade, o dirigente sindical pediu que a categoria procurasse ser ativa nessa luta, cobrando dos deputados uma posição sobre o tema, já que o Projeto vai entrar em pauta para votação em Plenário oportunamente.

 “Não estamos aqui lutando apenas pela manutenção dos nossos postos de trabalho, mas por nossa Cagepa pública, uma das mais eficientes do País, conforme estudo que já foi divulgado nacionalmente. Acreditamos também que a privatização não visa atender ao chamamento da universalização do saneamento, mas tão somente beneficiar o capital privado em nome do lucro e deixando de fora desse bolo as pequenas cidades que possuem uma arrecadação menor em termos de arrecadação tarifária”, assinalou Wilton.

Idêntica manifestação aconteceu na Cagepa R2, no centro de Campina. Em Patos, a manifestação aconteceu no Regional da Cagepa, englobando o Regional das Espinharas. Guarabira, Sousa, Cajazeiras e João Pessoa da mesma forma também realizaram manifestação e em algumas delas, os próprios gerentes fizeram questão de participar, compartilhando o pensamento de que a privatização não atenderá aos anseios dos brasileiros, notadamente das regiões mais pobres como o Nordeste e o Norte do Brasil.

Assessoria de Imprensa – Stiupb

porpjbarreto

Justiça condena dono da Thiago Calçados e mais dois outros réus por crimes contra a ordem tributária

O Diário da Justiça eletrônico do Tribunal de Justiça da Paraíba publicou na edição desta segunda-feira (11) sentença prolatada pelo juiz Geraldo Emílio Porto, da 7ª Vara Criminal da Comarca da Capital, condenando três réus envolvidos no caso da Operação Cinderela. São eles: Erivan Leandro de Oliveira (sete anos de reclusão e um ano e oito meses de detenção), Alécio Clementino Alves (cinco anos de reclusão) e Jobson Medeiros da Silva (cinco anos de reclusão) pela prática de crimes contra a ordem tributária.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, as condutas criminosas dos três  visavam a constituição de empresas com a finalidade de proporcionar o funcionamento das lojas do Grupo Thiago Calçados, as quais estavam impedidas de atuar comercialmente de forma legítima. Erivan, que comandava o Grupo Thiago Calçados,  utilizava-se dos serviços de Alécio Clementino Alves para viabilizar o funcionamento das lojas, por meio de empresas fictícias, abertas em nomes de terceiros.

“Observa-se que os procedimentos técnicos para a abertura das empresas e alterações contratuais somente foram possíveis com a participação efetiva de Alécio Clementino Alves, que, se utilizando de seus conhecimentos técnicos, uma vez que atuava como contador do Grupo Thiago Calçados há vários anos, gozando da amizade e confiança do primeiro denunciado (Erivan), agiu junto aos órgãos estaduais efetivando a constituição dos estabelecimentos em nome de Jobson Medeiros da Silva, bem como as alterações contratuais no ato constitutivo da empresa Jobson Comércio de Calçados e Acessórios Eirelli para que Erivan permanecesse em atividade comercial e administrasse as empresas abertas em nome de Jobson”, ressalta o juiz na sentença.

Segundo consta nos autos, Jobson Medeiros da Silva, figurou como “laranja”, na abertura das empresas, que eram efetivamente administradas por Erivan, na esperança de que obteria vantagem posterior, uma vez que lhe foi prometido que, após a regularização das empresas do Grupo Thiago Calçados, ele receberia uma loja.

De acordo com a sentença, o réu Erivan necessitava abrir empresas legalizadas para continuar atuando comercialmente, em virtude de suas lojas se encontrarem com as inscrições canceladas. Desse modo, acionou o acusado Alécio, seu contador e o seu, então funcionário, Jobson, para que efetivassem a abertura dos estabelecimentos comerciais.

“Assim, atuava Erivan na administração das lojas, Alécio na constituição das empresas e Jobson foi um dos parceiros, que cedeu seus documentos pessoais, para a concepção das empresas. Registra-se que o grupo abriu quatro filiais nos endereços anteriormente pertencentes às antigas lojas do Grupo Thiago Calçados”, destacou o juiz Geraldo Emílio Porto.

Outro lado – Nas alegações finais, a defesa de Jobson Medeiros da Silva aduziu que as provas não eram suficientes para ensejar o decreto condenatório e pugnou pela absolvição acusado ou, diante de entendimento diverso, que lhe fosse estabelecida a pena mínima com aplicação dos benefícios do artigo 44 do Código Penal, sendo-lhe oportunizado o direito de recorrer em liberdade.

Já a defesa do réu Alécio Clementino Alves pugnou pela absolvição do acusado nos termos do artigo 386, III, do Código de Processo Penal (CPP), ou, diante da insuficiência de provas, nos termos do artigo 386, inciso VII, do CPP, ou, o acolhimento da causa supralegal de extinção da punibilidade diante da inexibilidade de conduta diversa. Requereu, também, que fosse determinada a conexão entre os demais processos deflagrados em desfavor do Grupo Thiago Calçados e, por fim, diante de entendimento diverso, que lhe fosse aplicada a pena mínima.

Por sua vez, a defesa do réu Erivan Leandro de Oliveira requereu a absolvição pelos crimes que lhe foram imputados, sob a alegação de que o crime de falsidade ideológica e uso de documento falso deveriam ser absorvidos pelo delito de sonegação fiscal, em consagração ao princípio da consunção, uma vez que teriam sido meios para a suposta prática dos delitos tributários, os quais, não estariam presentes o elemento subjetivo do tipo, uma vez que agiu acobertado pela excludente de ilicitude da inexibilidade de conduta diversa e, ainda, porque não havia sido esgotada a via administrativa para o lançamento definitivo do crédito tributário, bem como, a absolvição do delito de associação criminosa devido à inexistência de estabilidade e permanência imprescindível à configuração do delito.

Na decisão, o juiz Geraldo Emílio concedeu aos réus o direito de recorrerem da sentença em liberdade. “Os réus responderam ao processo, soltos, mediante concessão de liberdade com aplicação de medidas cautelares. Não há notícias de que tenham descumprido as condições que lhes foram impostas, bem como, por ora, não se vislumbra motivos que justifiquem a revogação da benesse, assim, mantenho a liberdade dos réus e, em consequência, concedo-lhes o direito de recorrer desta decisão em liberdade”, ressaltou.

Assessoria de Imprensa – TJPB

porpjbarreto

Paraíba: Quarta Turma do TRF5 decide que medicamento pode ser fornecido por município onde paciente está recebendo tratamento

A Quarta Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5 decidiu, por unanimidade, que um medicamento pode ser fornecido pelo município no qual uma paciente está apenas recebendo tratamento, sendo residente em outra cidade do estado. O órgão colegiado confirmou decisão de tutela provisória de urgência concedida pela 1ª Vara Federal da Paraíba, que determinou ao município de João Pessoa o fornecimento do remédio SANDOSTATIN LAR (20mg) para tratamento do tumor neuroendócrino de pâncreas a uma paciente residente do município de Pilar. O tratamento da mulher está sendo realizado no hospital Napoleão Laureano, localizado na capital paraibana.

Na sessão de julgamento realizada no dia 8 de outubro, a Quarta Turma negou provimento ao recurso ajuizado pelo município de João Pessoa, que tentava reverter a obrigação de fornecer o remédio à paciente, definida na decisão da 1ª Vara Federal da Paraíba, alegando que era parte ilegítima para compor o polo passivo do processo, porque a paciente reside em município diverso. A procuradoria municipal também alegou que o remédio seria de alto custo, o que favoreceria o atendimento individual em detrimento do coletivo.

“Embora a autora resida no Município de Pilar/PB, a documentação acostada aos autos demonstra que seu tratamento é realizado em hospital localizado em João Pessoa/PB, de modo que esta edilidade é parte legítima para figurar no polo passivo da demanda”, argumentou o relator do processo, desembargador federal Manoel Erhardt.

O magistrado citou jurisprudência do Superior do Tribunal de Justiça (STJ) para fundamentar o voto. “O Superior Tribunal de Justiça firmou jurisprudência no sentido de que as ações relativas à assistência à saúde pelo Sistema Único de Saúde – SUS (fornecimento de medicamentos ou de tratamento médico, inclusive, no exterior) podem ser propostas em face de qualquer dos entes componentes da Federação Brasileira (União, Estados, Distrito Federal e Municípios), sendo todos legitimados passivos para responderem a elas, individualmente ou em conjunto”, destacou no texto.

O relator também abordou o artigo 196 da Constituição Federal de 1988, que trata do direito à vida e à saúde, e a Lei 8.080/90, que instituiu o SUS. “É obrigação do Estado, no sentido genérico (União, Estados, Distrito Federal e Municípios), assegurar às pessoas desprovidas de recursos financeiros o acesso à medicação e tratamentos necessários para a cura de suas mazelas, em especial, as mais graves, como acontece no caso em tela. Sendo o SUS composto pela União, Estados e Municípios, impõe-se a estes entes a efetivação do tratamento”, escreveu Erhardt.

O medicamento SANDOSTATIN LAR (20mg) tem registro na ANVISA e atende aos requisitos fixados pelo STJ, no julgamento do REsp nº 1.657.156-RJ, submetido ao rito dos recursos repetitivos (tema 106). De acordo com laudos médicos e decisões judiciais anteriores, o remédio possui comprovada eficácia e pode ser usado quando fica demonstrada a imprestabilidade do tratamento terapêutico ofertado pelo SUS. “Assim, inexiste razão para destoar da conclusão a que chegara o juízo a quo, devendo ser mantida, integralmente, a decisão que deferiu o pedido de tutela provisória de urgência, determinando o fornecimento do fármaco”, enfatizou o magistrado.

Participaram da sessão de julgamento os desembargadores federais convocados Leonardo Coutinho e Carlos Vinicius Calheiros Nobre, em substituição, respectivamente, aos desembargadores federais Edilson Nobre e Rubens Canuto.

No Primeiro Grau da Justiça Federal da Paraíba, foi deferido o pedido de tutela provisória de urgência, determinando que o município de João Pessoa fornecesse à paciente a medicação SANDOSTATIN LAR (20mg), no prazo de 15 dias, conforme prescrição médica presente nos autos. No processo, a paciente é representada pela Defensoria Pública da União (DPU).

PROCESSO Nº: 0807884-07.2019.4.05.0000 – AGRAVO DE INSTRUMENTO

 

Divisão de Comunicação Social do TRF5

porpjbarreto

Bloco Vumbora 2020 é lançado em evento concorrido, nesta quinta-feira, em João Pessoa

O cantor Bell Marques desfilará mais uma vez na maior prévia carnavalesca do país

O dia 14 de fevereiro já pode ser marcado no calendário dos foliões como a data mais axé do Folia de Rua 2020. Será nesse dia que Bell Marques descerá a Avenida Epitácio Pessoa com o bloco Vumbora, num percurso de três horas de muito balanço e alegria, no intuito de realizar um evento ainda melhor e mais contagiante do que foi a primeira edição, ocorrida em fevereiro passado. Essa é a expectativa dos organizadores do bloco, lançado na manhã desta quinta-feira (7), no Hotel Nord Luxxor Sapucaia, na praia de Tambaú, para convidados, patrocinadores e parceiros.

“Queremos ainda mais conforto para os foliões e mais segurança para todos que acompanham o bloco”, diz Fábio Henrique, da Colônia Produções, uma das empresas responsáveis pelo bloco, juntamente com a Mult Promoções, Rede Nord Hotéis e a Luan Promoções & Eventos.  Daniel Rodrigues, da Rede Nord Hotéis, endossa: “Não vamos aumentar o número de foliões dentro das cordas, cujo limite é cinco mil, pois prezamos pela qualidade do serviço”. Ele acrescenta que o foco da organização é melhorar esta primeira edição, e aumentar ainda mais a segurança. “Puxamos mais de 150 mil pessoas com o bloco e tivemos menos de 20 ocorrências, nenhuma grave. Trabalharemos para que esse índice seja ainda menor em 2020”, diz.

Segundo Mersinho Lucena, da Mult Promoções, Bell saiu maravilhado com a boa energia, a vibração e a quantidade de pessoas que arrastou com o Vumbora. “Ele estava com saudade de fazer isso em João Pessoa, onde não tocava em trio há 14 anos. A boa experiência deste ano o deixou muito animado para o próximo”, ressalta.

A sala de conferências onde ocorreu o lançamento ficou lotada de convidados, jornalistas e influenciadores digitais. A mesa contou com Silvana Toscano (Funjope), Zeba Lira (Folia de Rua), Gustavo Feliciano (secretário de Turismo da Paraíba), Jean Nunes (secretário de Segurança Pública da Paraíba), delegado João Alves (corregedor Geral da Secretário da Segurança e Defesa Social da Paraíba), Thiago Nóbrega (Luan Promoções & Eventos) e Lucas Vinícius (fã-clube Amor Bacana do Bell), além do próprio Daniel Rodrigues.

Segurança e boa ação – Em 2019, o Vumbora contou com mais de mil profissionais de segurança privada (entre cordeiros, apoio e bombeiros civis) e duas ambulâncias, além de ter o reforço de equipamentos de alta tecnologia (dois drones e dez câmeras de alta definição), o que fez do evento um pioneiro em monitoramento ao vivo e integrado à segurança do bloco “ Daremos o apoio necessário para garantir o melhor serviço possível na nossa segurança. . As polícias civil e militar, além dos bombeiros militares, também deram apoio total ao bloco”, ressalta o secretário Jean Nunes.

O Vumbora criou 2,5 mil empregos (entre diretos e indiretos), levou 4,7 mil foliões entre cordas (e puxou outros 150 mil) e arrecadou mais de três toneladas de alimentos, oriundos do Vumbora Amigo, o ingresso social do bloco. Nesta próxima edição, os alimentos serão destinados à Ong Ganha Mais Quem Doa. “O nosso objetivo é aumentar essa arrecadação. Além de se divertir, o folião faz uma boa ação”, diz Hélio Fernandes, coordenador de Marketing do bloco.

O primeiro lote de abadás já está à venda no site Ingresso Nacional (https://www.ingressonacional.com.br). Por enquanto, serão vendidos apenas online. Somente a partir de dezembro serão divulgados os pontos físicos para a venda dos ingressos.

A cara do axé – Um dos maiores ícones do axé, com quase 40 anos de carreira, Bell Marques continua se reinventando e levando carisma, energia e talento por onde passa. Dono de vários sucessos, ele não deixará de fora hits da Banda Chiclete com Banana, da qual era líder até 2013, tais como “Chicleteiro eu, chicleteira ela”, “Diga que valeu” e “Não vou chorar”, além de canções de sua carreira solo, como “Vumbora?!” (que nomeia o bloco), “Louco Amor” e “Dengo Meu”.

O bloco Vumbora surgiu em 2014, no Carnaval de Salvador, fazendo o circuito Barra-Ondina. Fruto da carreira solo de Bell, o sucesso do bloco foi tanto que ele já foi levado para o Carnatal e o Fortal – e agora marca presença no Folia de Rua, a maior prévia carnavalesca do Brasil. No dia 14 de fevereiro, o percurso será o mesmo: concentração a partir das 18h, no Posto 99, no bairro Miramar, e saída às 21h, seguindo até o Tambaú Flat (a praça do Busto Tamandaré está em obras), um trajeto de mais de dois quilômetros.

Serviço

Bloco Vumbora, com Bell Marques

Data: 14/02/20

Local: Posto 99 (concentração)

Hora: 18h

Abadás no site Ingresso Nacional

Meia: 180,00

Amigo Vumbora: 190,00 (mais 2kg de alimento não perecível)

Inteira: 360,00

Instagram: @blocovumboraJP e do Projeto Social @ganhamaisquemdoa

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Codisma inscreve para novas turmas dos cursos de idiomas

A Cooperativa Cultural Educacional Universitária da Paraíba (CODISMA) está com inscrições abertas para novas turmas dos cursos de idiomas, período 2020.1. As inscrições estão sendo realizadas, exclusivamente, na sede da Codisma localizada no Campus I da UFPB, ao lado do Restaurante Universitário, de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h.

Estão abertas mais de 100 turmas em cinco idiomas: inglês, espanhol, francês, italiano e alemão. Além de cursos preparatórios em conversação e para a prova de proficiência, aplicada pelas instituições de ensino superior, que qualifica para programas de mestrado e doutorado.

Para quem já é aluno da Codisma estamos com uma promoção imperdível. Renovando a matrícula até o dia 15 de dezembro, a mesma fica no valor da mensalidade atual e ainda ganha 10% de desconto nas mensalidades para o próximo período. Alunos da UFPB continuam desfrutando de desconto especial nos nossos cursos, desde que comprove o vínculo com a instituição.

Os cursos de idiomas da Codisma estão abertos para toda comunidade em geral. O único pré-requisito é ter idade igual ou superior a 12 anos, para turmas voltadas para adolescentes e 15 anos para as demais turmas. Para realizar a inscrição é necessário levar RG, CPF e comprovante de residência. Alunos adolescente e/ou menores de idade, devem ir acompanhados dos pais ou responsável para realizar a matrícula.

As aulas estão previstas para começar no dia 08 de fevereiro de 2020. E serão ministradas tanto na Codisma localizada na UFPB e quanto no Anexo da Cooperativa localizado na principal do Bairro Castelo Branco, em frente às dependências da Caixa Econômica da UFPB. Os horários podem ser consultados no Portal Codisma, através do link: http://bit.ly/codismahorarios

Mais informações sobre os cursos, os interessados podem ligar para os seguintes números: 3244-2161/ 99933-2246/ 99937-0023. Enviar e-mail para: imprensa.codisma@gmail.com, ou ainda acompanhar a Codisma no Instagram, @cooperativa_codisma, ou no facebook, Cooperativa Codisma.

Informações Adicionais:

Cursos de Idiomas da Codisma – Período 2020.1

Idiomas: inglês, espanhol, francês, alemão, italiano, proficiências para inglês, espanhol e francês, conversação e turmas para adolescentes.

Local de inscrição: Sede da Codisma: Campus I da UFPB, ao lado do restaurante universitário.

Horário: de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h

Vagas: limitadas por turma

Início do curso: 08 de fevereiro

Contatos: 3244-2161/ 9.9933-2246 (whatsapp)

E-mail: imprensa.codisma@gmail.com

Instagram: @cooperativa_codisma

Facebook: Cooperativa Codisma

Assessoria de Comunicação

porpjbarreto

LEILÃO DO BEM: Construtora promove leilão de 64 obras de Clóvis Junior em prol do Hospital Laureano, nesta 6ª

No próximo dia 08 de novembro a Estação das Artes, em João Pessoa, será palco de uma ação inédita na Paraíba. Uma das principais construtoras do Estado, a Fibra, adquiriu 64 obras de arte de autoria do renomado artista paraibano Clóvis Junior e promoverá um leilão de todas elas em prol do Hospital Napoleão Laureano – referência no tratamento do Câncer, na Paraíba.

Conforme Filipe Leandro, dono da Construtora Fibra, a ideia do leilão surgiu a partir da necessidade de aumentar os valores dos quadros para bem acima do preço do mercado, em nome de uma causa importante como é a do Laureano, “as pessoas têm se esforçado nas suas vidas para proporcionar a gentileza urbana daí, pensei em incentivar a gentileza humana como algo a ser exercitado cada vez mais por todos”, afirmou Filipe.

Para ele, além de comprar uma peça de arte de extrema qualidade e bom gosto, o adquirente também vai dar um exemplo da gentiliza humana que o evento procura incentivar.

Para a realização do Leilão do Bem, o leiloeiro Cleber Melo, da Leilões PB, colocou toda a sua equipe para a realização do evento a custo zero para o evento, inclusive sem a cobrança de qualquer comissão, “é uma honra poder colaborar com uma causa tão importante como é a do Hospital Laureano, afirmou Cléber.

Já o presidente da Fundação Laureano, Dr. Carneiro Arnaud declarou que atitudes como a de Filipe Leandro tem sido cada vez mais seguida pela sociedade paraibana, “todos nós estamos extremamente gratificados com a atitude da Construtora Fibra, através do Filipe Leandro”, declarou.

Veja o vídeo: https://youtu.be/jYGhYOHu18Q

Redação 

porpjbarreto

Durante sabatina de conselheiro do TCE Jeová destaca papel do Tribunal e sugere que análise de contas leve em conta a limitação dos municípios

“Eu gostaria aqui de fazer uma reflexão sobre o papel do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, ao mesmo tempo em que destaco a importância de se observar que os municípios têm muitas limitações e que, por muitas ocasiões, os erros acontecem não por má fé, mas pela falta de orientação e conhecimento formal da administração pública”, destacou o deputado Jeová Campos (PSB).  Essa observação do parlamentar foi feita na manhã desta terça-feira (05), durante sabatina ao novo indicado para o cargo de conselheiro do TCE, Antônio Gomes Vieira Filho.

Jeová lembrou que as pequenas prefeituras do interior têm muita dificuldade de encontrar quadros profissionais capacitados. “O trabalho de prevenção que o TCE vem fazendo, a partir de uma inflexão, tendo a prevenção como destaque, é digna de elogios, pois há muita limitação das pequenas prefeituras para que elas atuem respeitando todas as normas e resoluções”, reiterou o parlamentar, enfatizando que essa orientação do TCE é de suma importância.

O deputado lembrou que muitos prefeitos erram em procedimentos e se tornam inelegíveis por absoluta falta de orientação. “Em muitos casos, os gestores fazem errado porque não dominam a forma correta e não tem quem os oriente de forma eficiente”, disse Jeová, lembrando que é muito fácil ter bons quadros técnicos e qualificados em cidades como João Pessoa, Campina Grande e outros locais, mas quando se distancia dos grandes centros, há uma dificuldade enorme em conseguir profissionais que dominem a legislação”, disse Jeová, destacando que a função de conselheiro deve ser, sobretudo, a de aconselhar e que o TCE, felizmente, tem buscado evidenciar essa prática.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

62 anos de LBV em prol da população pessoense. Entidade convida parceiros e colaboradores para celebrar

A Legião da Boa Vontade (LBV) nesta quinta-feira, 07 de novembro, celebra os seus 62 anos de prestação de serviço de convivência e fortalecimento de vínculos na capital João Pessoa, com sua Sede no Bairro de Jaguaribe.

Dos 62 anos de LBV na capital paraibana, a Instituição atua há quase 40 anos, no Bairro de Jaguaribe, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de centenas de famílias das comunidades do Distrito Mecânico, Renascer, Cruz das Armas, Oitizeiro, Ilha do Bispo, Varadouro, Rangel, e outros bairros como a Mangabeira, Colinas do Sul, Padre Zé, Mandacaru e Valentina.

Todo o trabalho empreendido, promove o protagonismo de centenas de crianças, adolescentes, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade social e de pobreza. São oferecidos os serviços para a garantia dos direitos, como o Criança: Futuro no Presente! (crianças e adolescentes), que proporciona aos pais, que seus filhos estejam um horário com atividades socioeducacionais, desenvolvendo suas habilidades, por meio da música e canto, ballet, maculelê, dança popular, capoeira, atividades esportivas, e tudo isso, com uma alimentação saudável.

O Vivência Solidária, é um grupo formado por mulheres que promove o empoderamento feminino e a geração de renda familiar. Já o Vida Plena, é integrado por idosos, que encontram na LBV, um espaço para desenvolver atividades que fortalecem a cidadania, o convívio comunitário, familiar, atividades esportivas, musical, artesanal, que contribuem para uma melhor qualidade de vida e bem-estar do idoso.

Ao longo do ano, a Instituição promove também campanhas em favor da população da zona rural do Brejo Paraibano, com kits de material pedagógicos e cestas de alimentos, através das campanhas Criança Nota 10, Diga Sim e Natal Permanente – Jesus o Pão Nosso de cada dia!.

A gestora administrativa da entidade em João Pessoa, Ana Paiva, ressalta que o trabalho da Instituição, contribui no desenvolvimento e na garantia de direitos de seus beneficiados. “A LBV tem um papel fundamental nas comunidades circunvizinhas assistidas, por facilitar o acesso ao exercício da cidadania, atuando na garantia de direitos, despertando suas potencialidades, e acima de tudo, que se reconheçam como protagonistas de suas próprias vidas e sejam capazes de transformar a realidade em que vivem”, afirma.

A celebração festiva é gratuita e aberta a todos os colaboradores e parceiros. O evento contará com apresentações artísticas e culturais preparadas com muito carinho pelos assistidos da Instituição.

Participe das celebrações de aniversário da LBV, 7 de novembro, quinta-feira, às 15h30, em sua Sede localizada à Rua das Trincheiras, 703 – Jaguaribe – Informações: (83) 3198.1500.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Suspeito de matar homem com 20 tiros e filmar o crime é preso

Conforme o delegado, o preso é um dos autores da morte de José Augusto, mais conhecido por Augustinho

Um homem foi preso na noite do último sábado (2) suspeito de ser o autor de um homicídio ocorrido na comunidade Laranjeiras, no José Américo, em João Pessoa, na noite de quarta-feira (30). Segundo o delegado Carlos Othon, o preso é um dos autores da morte de José Augusto, mais conhecido por Augustinho, assassinado com 20 tiros.

O crime foi filmado pelos próprios criminosos. Danilo da Silva Araújo foi localizado e preso, na noite desse sábado (2), por equipes da Delegacia de Crimes Contra Pessoa (DCCPes). O trabalho teve o apoio da Polícia Militar.

“Danilo é um dos indivíduos que aparecem em imagens divulgadas nas redes sociais pelos próprios criminosos que estavam aterrorizando a referida comunidade, efetuando disparos em via pública, ameaçando moradores e se dizendo um dos novos líderes da criminalidade local”, afirmou o delegado.

No momento a prisão, o suspeito estava com uma pistola, munições e drogas. Durante as incursões, também foram apreendidas dezenas de porções de maconha, munições de revólver, celulares e outras provas.

“A arma apreendida aparece em fotografias postadas nas redes sociais pelos criminosos, durante comemorações logo após o homicídio”, destacou Othon. “A DCCPeas continuará investigando o fato no intuito de identificar todos os coautores e partícipes do crime e de apreender as demais armas de fogo utilizadas pelos criminosos”, completou.

Com informações do G1-PB