Arquivo de tag João de Deus

porpjbarreto

João de Deus é condenado a 40 anos de prisão por estupro

Médium vai cumprir pena por cinco estupros cometidos em Abadiânia

O médium João Teixeira de Faria, popularmente conhecido como João de Deus, foi condenado a 40 anos de reclusão em regime fechado por ter estuprado cinco mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), segundo informações divulgadas pelo Tribunal de Justiça de Goiás nesta segunda-feira (20).

A sentença foi proferida pela juíza Rosângela Rodrigues dos Santos, em processo que corre em segredo de Justiça. Segundo o tribunal, é a terceira condenação do acusado, cujas penas já somam 63 anos e quatro meses de prisão.

Para calcular a pena, a juíza considerou como atenuante a idade do réu, que está com 77 anos, mas o atenuante foi compensado pela aplicação do agravante de João de Deus ter cometido a violência sexual em razão do ofício, alicerçado na fé das vítimas.

O médium está preso desde o dia 16 de dezembro de 2018 e ainda responde por outras nove acusações de crimes sexuais.

Em julho de 2019, João de Deus prestou depoimento pela primeira vez à Justiça sobre denúncias de abuso sexual e, segundo o advogado Alberto Torone, que atuava como representante do médium, ele negou as acusações e disse que nunca praticou abusos contra mulheres que frequentaram a casa.

Condenações

A primeira condenação de João de Deus por estupro ocorreu logo após a prisão completar um ano, no dia 19 de dezembro. Na ocasião, o médium foi condenado a 19 anos e quatro meses de reclusão por quatro estupros.

Ele já havia sido sentenciado a quatro anos por posse ilegal de arma de fogo e ainda deve ser julgado por corrupção e por falsidade ideológica.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Justiça condena médium João de Deus a 19 anos de prisão

Esta é a primeira condenação por crimes sexuais do médium de Abadiânia, que já foi denunciado 11 vezes

médium João de Deus foi condenado nesta quinta-feira (19/12/2019) a 19 anos e quatro meses de prisão pela juíza Rosângela Rodrigues, da comarca de Abadiânia (GO). Esta é a primeira condenação que ele sofre pelas acusações de abusos sexuais contra mulheres que atendia na Casa Dom Inácio de Loyola, no Entorno do Distrito Federal.

João de Deus está preso há um ano e já foi denunciado, até agora, 11 vezes pelo Ministério Público por crimes sexuais. Em dois desses casos, a acusação envolve também falsidade ideológica, corrupção de testemunha e coação.

O médium foi denunciado e já condenado em outro caso, por posse ilegal de arma de fogo. A pena foi de quatro anos em regime semiaberto, mas já foi revogada. A 13ª denúncia que pesa contra ele envolve apreensão de arma e documentos.

Até agora, mais de 300 denúncias contra João de Deus foram recebidas pelo MP, sendo que 194 dessas mulheres deram andamento aos processos. Nas denúncias que já foram formalmente apresentadas, somam-se 57 vítimas do médium.

 

Metrópoles 

porpjbarreto

Advogados são homenageados pela ALPB em sessão solene onde imperou a emoção e discurso sobre uma Justiça imparcial

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) viveu, na manhã desta quinta-feira (24), momentos de muita emoção, durante sessão solene, que homenageou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), Paulo Maia, o vice-presidente, João de Deus Quirino Filho, e o advogado Robson Lima Cananéia. Duas proposituras foram de autoria do deputado Jeová Campos (PSB), que presidiu a sessão, mesmo com o presidente da Casa, Adriano Galdino, presente na mesa que conduziu a solenidade, e outra foi iniciativa do deputado Caio Roberto, que foi o primeiro a discursar na tribuna da ALPB. Em todas as falas, houve referências à importância de uma Justiça imparcial, o respeito à Constituição e a manutenção de um Estado Democrático de Direito.

Do começo ao fim, quando o cantor e compositor cajazeirense, Glauco Meireles, tocou ‘Meu sublime torrão’, enquanto eram entregues as comendas, a sessão ficou marcada por fortes emoções. A homenagem de João de Deus Quirino Filho ao seu pai, já falecido, a história de luta e superação do advogado Robson Lima Cananéia, que andava quilômetros para estudar, inclusive, com tênis ‘furado protegido por folhas de papel’, como ele destacou ao contar sua trajetória, a exaltação a importância da virtude da humildade, destacada por Paulo Maia, a voz embargada do deputado Jeová Campos, ao destacar sua emoção de estar homenageando colegas que honram a profissão de advogado, deram a tônica da sessão que estava com o plenário lotado, tanto que muitas pessoas ficaram de pé.

As homenagens, a Medalha de Mérito Jurídico Tarcísio de Miranda Burity, entregue ao advogado, Paulo Maia, o Título de Cidadão Paraibano, a João de Deus Quirino Filho e a Medalha Epitácio Pessoa, ao funcionário de carreira do Tribunal de Justiça da Paraíba, Robson de Lima Cananéia, segundo o deputado Jeová Campos foram uma das mais justas já realizadas pela ALPB. “Todos os homenageados têm uma história de vida muito bonita, chegaram onde estão por méritos próprios e todos eles têm em comum o amor e respeito ao Direito, à Constituição, e reúnem as prerrogativas de grandes profissionais, de forma que me sinto muito gratificado por ter podido homenageá-los em vida”, disse Jeová que embora não tenha sido o autor da homenagem a Paulo Maia, endossa a deferência de iniciativa do deputado Caio Roberto.

Dirigindo-se ao advogado Robson Cananéa, o deputado Jeová Campos lembrou o tratamento e apoio do homenageado aos advogados paraibanos, independentemente de serem famosos ou não. “Eu não tinha nome, era um ex-vendedor de alho na feira, que estudou muito para cursar Direito e quando cheguei aqui e fui ao TJPB recebi um tratamento muito afetuoso de Robson e depois pude constatar que essa conduta era linear, com advogados famosos ou não. Faço questão de destacar isso aqui que me encantou e não apenas a mim, mas a toda a advocacia da Paraíba”, reiterou Jeová.

Sobre João de Deus Quirino Filho, Jeová lembrou que ele faz um trabalho qualificado e diferenciado no Sertão paraibano. “Embora muito jovem, esse brilhante advogado já é vice-presidente da OAB. Ele tem feito um trabalho muito bom na advocacia do sertão”, afirmou Jeová.

Para Paulo Maia, receber a comenda da ALPB foi uma grande honra. “Recebo essa homenagem dos paraibanos, não apenas desta Casa, pois entendo que os deputados que a compõem representam o povo e isso muito me deixa feliz e honrado”, disse ele, que ao esquecer de pronunciar o nome de sua esposa enquanto estava discursando na Tribuna, pediu desculpas públicas e fez uma declaração de amor no plenário dirigindo-se a ela, posteriormente, com um sonoro ‘Eu te amo’.

Pernambucano de Recife, João de Deus Quirino Filho, afirmou que já s sentia um cidadão paraibano e que o título o legitimou como tal. “Hoje, essa felicidade de já me sentir paraibano, fica ainda mais completa, pois é aqui que me sinto feliz, foi neste estado que escolhi vir morar. Essa honraria enche meu coração de alegria e sou grato ao deputado Jeová Campos por essa iniciativa que me dá agora o direito de bater no peito e dizer que sou paraibano”, disse o homenageado.

O advogado e servidor de carreira do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Robson Lima Cananéia, que foi agraciado com a mais alta comenda do Poder Legislativo paraibano, a Medalha Epitácio Pessoa, lembrou que a homenagem coroa uma carreira de três décadas dedicadas a Justiça paraibana. “São 30 anos dedicados ao atendimento de quem nos procura no TJPB e estou muito feliz com esse reconhecimento que é fruto de uma vida inteira dedicada ao meu trabalho”, destacou Robson, que emocionou a todos quando discursou e lembrou das dificuldades que tinha para estudar, entre as quais estava a necessidade de andar, diariamente, 16 km entre ida e volta de casa para a escola, muitas vezes com um sapato com sola desgastada, protegida apenas por folhas de papel. “Os sacríficos dão um sabor a mais nas conquistas”, destacou ele.

O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, presente à solenidade, enalteceu sua alegria de acompanhar uma sessão de tão alto nível e lembrou a importância da Justiça para a sociedade. O advogado Delosmar Mendonça, também presente à sessão, destacou as virtudes dos homenageados e reforçou a importância de uma Justiça imparcial. Deputados, juristas, advogados, familiares dos homenageados e representantes de órgãos ligados à Justiça prestigiaram a solenidade que foi encerrada ao som do cantor e compositor Glauco Meireles, com música de sua autoria. “Foi uma sessão linda e emocionante, com discursos que tocaram profundamente, sob todos os aspectos”, avaliou o deputado Jeová Campos.

Assessoria de Imprensa – ALPB

porpjbarreto

STJ autoriza João de Deus a deixar prisão para tratamento médico

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro determinou nesta quinta-feira (21) que o médium João de Deus deixe a prisão e seja encaminhado para internação no Instituto de Neurologia de Goiânia. De acordo com a decisão, o médium deverá ficar internado durante o período de quatro semanas, sob escolta policial, ou monitoramento por tornozeleira eletrônica.

João de Deus foi preso no 16 de dezembro do ano passado sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crimes que teriam sido praticados contra centenas de mulheres na instituição em que atendia pessoas em busca de tratamento espiritual, em Abadiânia, Goiás.

O ministro atendeu a um pedido da defesa de João de Deus, que tem problemas de pressão arterial e um “aneurisma da aorta abdominal com dissecção e alto risco de ruptura”, segundo os advogados.

Na decisão, Nefi Cordeiro entendeu que todo preso tem direito à dignidade e à saúde. “Deverá o paciente, como decorrência, ser tratado pelo tempo mínimo indicado como necessário, em princípio de quatro semanas, salvo adiantada melhoria em seu estado de saúde que lhe permita o retorno ao normal tratamento na unidade prisional.”

 

Agência Brasil