Arquivo de tag Jeová

porpjbarreto

Jeová apresenta trabalho da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar na Conferência Nacional do PSB no Rio

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) está realizando nos dias 28, 29 e 30 de novembro, no Rio de Janeiro, uma verdadeira reestruturação de seu grupo, com o objetivo de captar propostas inovadoras de desenvolvimento sustentável para o Brasil. O deputado estadual Jeová Campos está participando da Conferência Nacional da Autorreforma do partido e afirmou, nesta sexta-feira (29), que tem vivido momentos importantes durante o evento, haja vista a troca de experiência e sua contribuição como presidente da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). “Apresentei o trabalho da Frente e recebemos muitos elogios pelas ações e iniciativa”, destacou o parlamentar.

De acordo com o parlamentar, que está integrando o eixo temático “Desenvolvimento e meio ambiente”, o debate no âmbito do grupo tem sido enriquecedor para todos. Desenvolvimento sustentável é uma das bandeiras políticas de Jeová. O deputado apresentou alguns projetos que estão sendo realizados na Paraíba e que se originaram em seu gabinete.

“Hoje aqui eu tive um momento muito prazeroso que foi trazer a experiência da Frente Parlamentar, com o deputado Buba, da Água e da Agricultura Familiar para o nosso grupo temático que trata da politica de desenvolvimento sustentável. Passamos a manhã toda debatendo a questão, inclusive, sobre a agricultura familiar”, disse ele. O deputado disse que ficou contente ao constatar que o PSB Nacional também está preocupado em fomentar o desenvolvimento dos pequenos arranjos produtivos, entre eles, a questão da agricultura familiar e a produção de alimentos mais saudáveis, livres de agrotóxicos.

Jeová frisou ainda sua satisfação com o PSB e chamou a atenção para a política (falta dela, na realidade) de combate aos agrotóxicos que o PSB vai fazer em 2020. “Isso pra mim é muito representativo, simbólico, saber que meu partido está preocupado com uma questão econômica fundamental que é a inclusão dos pequenos na economia e alimentos sem agrotóxicos, uma critica muito forte à liberação dos venenos e que projeto que o PSB vai defender na área é a agricultura orgânica, sem agrotóxico para melhorar a saúde do brasileiro. São milhares de pessoas aí morrendo de câncer”, finalizou o parlamentar, que retorna à Paraíba no domingo.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Jeová diz que decisão do STF consolida a Constituição, a presunção de inocência e, com isso, Lula deve ser solto

O Supremo Tribunal Federal – STF decidiu, na última quinta-feira (07), por 6 votos a 5, que a prisão de pessoas condenadas pela Justiça só deve ocorrer após o esgotamento de todos os recursos possíveis, ou seja, derrubou o entendimento de que a prisão poderia ser efetivada com condenação em segunda instância. O deputado estadual Jeová Campos (PSB), que é advogado e professor licenciado o curso de Direito da  Universidade Federal, do Campus de Sousa, e entidades diversas e profissionais do Direito, como o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que fez a sustentação da matéria no STF pela Ordem dos Advogados do Brasil, pronunciaram-se a respeito do que todos chamaram de “vitória da sociedade, do estado democrático de direito e da cidadania”. A decisão beneficia o ex-presidente Lula e outras pessoas que estão presas por causa de condenações em segunda instância.

Para Jeová, esse é um momento importante porque, enfim, os ministros do Supremo decidiram pelo que está óbvio na letra da Constituição. “A regra do Código de Processo Penal prevê o esgotamento de todas as possibilidades de recurso, que chamamos de trânsito em julgado, para o início do cumprimento da pena. Então, essa é uma grande vitória para todos os cidadãos brasileiros. A decisão do STF consolida o entendimento da Constituição e derruba o encarceramento em decisão de segunda instancia, sendo ela agora definida conforme o artigo 283 do Código Penal”, comentou o parlamentar.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, autor da medida cautelar no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a prisão em segunda instância, disse em entrevista logo após a decisão dos ministros que a decisão respeita o que está na Carta Magma. “A maioria decidiu pelo princípio de presunção de inocência, ou seja, a prisão só pode acontecer depois de sentença condenatória. Então, está preservada a presunção de inocência como cláusula pétrea. Claro, fora aquelas hipóteses de flagrante, preventiva, temporária, que são prisões processuais. Essa foi uma vitória. Vitória da cidadania, da sociedade, do Brasil. Estamos todos de parabéns”, ressaltou o advogado.

José Eduardo Martins Cardozo, que é um jurista, advogado e foi ex-ministro da Justiça e advogado-geral da União do Brasil, também fez sua sustentação no STF pela derrubada da condenação em segunda instância. Ao final do anúncio da decisão, Cardozo disse que essa é uma vitória não de advogados em todo o Brasil, mas, sobretudo da cidadania. “Venceu o estado democrático de direito e essa decisão deve ser comorada por todos”, disse.

O deputado Jeová Campos que desde a prisão de Lula vinha defendendo sua liberdade, acredita que com a ação acolhida pelo STF, os ministros cumpriram com seu papel constitucional de defesa da Constituição Brasileira. “Até então, havia uma espécie de congelamento da compreensão do julgamento em segunda instancia para a definição da culpa, quando a lei dizia que deveriam se encerrar todas as possibilidades. Hoje vemos a Constituição ser cumprida e não relativizada ou afrontada, como já dizia Ulisses Guimarães”, afirmou o deputado, lembrando a celebre frase: “Quanto a ela, discordar sim, divergir, sim, descumprir, jamais, afrontá-la nunca”.

 Lula Livre Imediatamente

Quem deve se beneficiar com essa decisão do STF é o ex-presidente Lula. Com esse posicionamento do Supremo, e a publicação oficial do acórdão, os advogados de Lula já entraram com um pedido de soltura na 12ª Vara Federal em Curitiba, na manhã desta sexta-feira (08). Caberá ao juiz a autorização da soltura, já que na proclamação do resultado do julgamento, os ministros do STF decidiram que os juízes de execução penal vão ter que analisar caso a caso. Lula está preso na superintendência da Polícia Federal (PF) na capital paranaense, desde abril de 2018.

O deputado Jeová Campos convocou à todos para uma campanha pela libertação de Lula nas redes sociais. “Vamos ocupar todas as redes sociais, tudo o que for possível para Lula livre imediatamente. Vamos chamar isso de uma forma gigantesca, Chegou a hora daqueles que se beneficiaram com Educação no governo Lula, a vida, a soberania deste país, bem como a dignidade humana, já que com ele quarenta milhões de brasileiros foram para a classe média e viram suas vidas mudar, de ir às ruas e pedir por sua soltura”, defendeu Jeová, que já confirmou presença no ato Pró Lula Livre, de logo mais, no Busto de Tamandaré, em João Pessoa.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Durante sabatina de conselheiro do TCE Jeová destaca papel do Tribunal e sugere que análise de contas leve em conta a limitação dos municípios

“Eu gostaria aqui de fazer uma reflexão sobre o papel do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, ao mesmo tempo em que destaco a importância de se observar que os municípios têm muitas limitações e que, por muitas ocasiões, os erros acontecem não por má fé, mas pela falta de orientação e conhecimento formal da administração pública”, destacou o deputado Jeová Campos (PSB).  Essa observação do parlamentar foi feita na manhã desta terça-feira (05), durante sabatina ao novo indicado para o cargo de conselheiro do TCE, Antônio Gomes Vieira Filho.

Jeová lembrou que as pequenas prefeituras do interior têm muita dificuldade de encontrar quadros profissionais capacitados. “O trabalho de prevenção que o TCE vem fazendo, a partir de uma inflexão, tendo a prevenção como destaque, é digna de elogios, pois há muita limitação das pequenas prefeituras para que elas atuem respeitando todas as normas e resoluções”, reiterou o parlamentar, enfatizando que essa orientação do TCE é de suma importância.

O deputado lembrou que muitos prefeitos erram em procedimentos e se tornam inelegíveis por absoluta falta de orientação. “Em muitos casos, os gestores fazem errado porque não dominam a forma correta e não tem quem os oriente de forma eficiente”, disse Jeová, lembrando que é muito fácil ter bons quadros técnicos e qualificados em cidades como João Pessoa, Campina Grande e outros locais, mas quando se distancia dos grandes centros, há uma dificuldade enorme em conseguir profissionais que dominem a legislação”, disse Jeová, destacando que a função de conselheiro deve ser, sobretudo, a de aconselhar e que o TCE, felizmente, tem buscado evidenciar essa prática.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Jeová defende estadualização de estrada em São João do Rio do Peixe e derrubada do Veto do Governo a proposta

A Comissão de Orçamento, Fiscalização, Tributação e Transparência da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deu parecer favorável à derrubada do veto do Governo do Estado a respeito do Projeto de Lei de nº 1.747/18 de autoria do deputado Jeová Campos (PSB). A matéria dispõe sobre a estadualização de uma estrada vicinal no município de São João do Rio do Peixe, no sertão paraibano. O PL foi apreciado na última terça-feira (29), na reunião da Comissão. O parecer da Comissão deve ir para votação em plenário nos próximos dias.

Segundo o deputado Jeová Campos, a estrada é importante porque há um tráfego intenso de carros no trajeto solicitado que vai do início do entroncamento da BR-405, no sítio de Varzinha, no município de São João do Rio do Peixe, passando pelos sítios Mundo Novo, Cachoeira da Moça, cruzando a Rodovia estadual PB-391 e em seguida passa pelos sítios Água Branca, Engenho Velho, Açudinho, terminando no Distrito de Bandarra, em São João do Rio do Peixe. “O trecho hoje existente é de responsabilidade municipal, mas com o imenso número de veículos que passam pela região, sabemos que fica difícil os municípios manterem sua preservação com tão poucos recursos. Por isso, solicitei a sua estadualização”, justificou o parlamentar.

O veto do Governador João Azevedo, porém, afirma que a propositura acarretará “considerável aumento de despesas”, visto que o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) será responsável pela manutenção e fiscalização da referida rodovia. “Se convertida em Lei, esta propositura trará consigo considerável aumento de despesas sem a prévia indicação de fonte de custeio, comprometendo as finanças do estado. Afinal, o DER passará a se responsabilizar pela manutenção, conservação e segurança da rodovia”, justificou o Governo do Estado a vetar a proposta. De acordo com Jeová, mesmo sendo da base do governo, ele buscará convencer seus colegas a derrubar o veto, haja vista, o pleito ser importante e não pesará nas finanças estaduais.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos propõe uma Nota de Pesar ao povo brasileiro por causa da Reforma da Previdência

Em pronunciamento na última quarta-feira (23), durante a realização da sessão itinerante da Assembleia Legislativa, em Patos, o deputado Jeová Campos (PSB), propôs uma Nota de Pesar ao povo brasileiro. O parlamentar justificou sua sugestão em função do retrocesso imposto ao Sistema Previdenciário Nacional com o projeto de Reforma da Previdência, que já passou pela Câmara Federal e foi aprovado pelos senadores nesta terça-feira (22). “Essa nova Previdência vai dificultar a aposentadoria dos trabalhadores, muitos dos quais nem terão direito a chegar na porta do INSS. Os    R$ 800 bilhões que o governo afirma que será ganho, na realidade, será tirada dos pobres poupando as grandes fortunas e os ricos deste país que vivem de ganhos de capitais. Essa reforma não busca Justiça Social, ela agrava a distância entre ricos e pobres, aumenta a miséria, porque atingirá milhões de pessoas que não mais se aposentarão”, disse o parlamentar.

Em seu pronunciamento Jeová reiterou o que vem dizendo desde 2016, quando começou a participar de audiências públicas, que foram intensificadas no ano passado,  que debateram a proposta de Reforma da Previdência e os prejuízos que terá a classe trabalhadora. “Não é de hoje que eu vinha alertando sobre as perdas e o ônus que vai recair sobre o trabalhador brasileiro com essa reforma. E digo isso porque essa proposta que está sendo aprovada não é a que o povo brasileiro precisava, que era a que taxasse as grandes fortunas, que criminalizasse a sonegação, que instituísse uma contribuição sobre os lucros das grandes empresas”, disse o parlamentar, que fala com conhecimento de causa porque é advogado, especialista em Direito Previdenciário.

Na realidade, segundo Jeová, essa previdência defendida pelo governo Bolsonaro e aprovada no Congresso não mexe com os ricos e só tira dos pobres. “Com essa proposta, vai ficar mais difícil se aposentar, foi aumentado a idade da aposentadoria e o tempo de contribuição, se tirou a possibilidade de milhares de brasileiros de, num curto espaço de tempo, se aposentar. Esses trabalhadores terão que labutar muito mais tempo para se aposentar e isso atinge tanto os trabalhadores das cidades, quanto do campo”, destacou Jeová, lembrando que os agricultores sofrerão ainda mais. “Os trabalhadores do campo terão uma série de exigências para se aposentar, quase que inviabilizando as solicitações. Os critérios que serão estabelecidos, praticamente, tornará impossível um agricultor se aposentar”, alerta Jeová.

A Carta endereçada hoje aos brasileiros, pelo presidente Bolsonaro, de acordo com o deputado paraibano, só não é cômica porque é trágica e traduz um sarcasmo cruel diante dessa imensa covardia contra o povo brasileiro. “Os ricos e as grandes fortunas não entrara com nada nesta reforma. Só a classe trabalhadora está pagando essa conta de ajustes. Os R$ 800 bilhões que o mercado tanto fala, sairão, exclusivamente, do bolso dos trabalhadores do campo e da cidade”, reitera Jeová, destacando que os servidores públicos serão também muito penalizados. “Os servidores públicos terão que buscar a chamada previdência complementar e não mais se aposentarão de forma integral. Só com valores atuais em torno de R$ 5.800,00, que é o valor máximo do benefício do regime geral de previdência do INSS, ou seja, essa é uma conta caríssima que a classe mais humilde do povo brasileiro terá que bancar”, denuncia Jeová.

E o parlamentar faz ainda outro alerta. “O que está acontecendo no Chile hoje, pode acontecer amanhã com o Brasil, porque quando o povo for atrás de seus direitos e não encontrar, haverá revolta, e com muita legitimidade”, afirma Jeová. Ele reitera que nessa reforma não foi tomada nenhuma medida para combater a sonegação, para fazer com que quem pratica o crime de apropriação indébita passasse os recursos para a previdência dentro do prazo legal, não foi aumentando pena, não ficou definido que o grande empresário que não repassasse as contribuições devida pela empresa seja apontado como criminoso, nada foi feito que mexesse com os ricos. “Isso tudo aumenta a distância entre ricos e pobres no país. Os ricos estão ficando cada vez mais ricos e o os pobres cada vez mais pobres. Essa é uma reforma contra o povo, que aumenta a pobreza e nós não podemos aceitar isso. É preciso que o povo brasileiro acorde e entenda a dimensão dos prejuízos que virão e recairão sobre suas vidas”, finaliza o parlamentar.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Jeová leva demandas importantes de municípios para a secretaria de Educação e sai satisfeito com a garantia de ações

O deputado Jeová Campos (PSB) levou, na última segunda-feira (21), algumas pautas importantes das cidades de Uiraúna e São José de Piranhas para a Secretaria de Estado da Educação. Além disso, o parlamentar também apresentou ao secretário, Cláudio Furtadoo movimento “Não à Privatização” da Dataprev. O deputado esteve acompanhado do analista de TI da Dataprev, Judson Mesquita, bem como do prefeito de São José de Piranhas, Chico Mendes; e também das lideranças de Uiraúna, o vereador Francisco Benevenuto; e Dr. Paulo Arthur. A reunião, segundo Benevenuto, foi extremamente positiva, tendo alguns pleitos, inclusive, sendo atendidos de pronto.

Entre os pleitos do município de São José de Piranhas em relação à Educação estivera o encaminhamento da implantação da escola técnica estadual e a construção do ginásio da escola Dom Palito. O secretário Cláudio Furtado recebeu bem o pleito e deu garantia de que serão atendidas. O prefeito de São José de Piranhas, Chico Mendes, e o deputado estadual Jeová Campos, agradeceram ao Governador João Azevedo e ao secretário pela acolhida. “É muito gratificante ser recebido e ver um pleito importante ser compreendido como tal”, comentou Jeová.

O mesmo tratamento foi dado às demandas de Uiraúna referentes à Educação. Segundo o vereador Francisco Benevenuto, a maior escola de ensino médio da cidade, a José Duarte Filho, está atualmente funcionando em um prédio alugado e seus alunos aguardam a reforma do prédio original, que será feita pelo Governo do Estado. Durante a reunião, Jeová também levou, junto ao vereador, a demanda de implantação de um ensino profissionalizante de nível médio na cidade. “Foi tudo muito positivo. “Temos que agradecer ao deputado Jeová Campos por fazer esse contato”, disse o vereador, satisfeito com os encaminhamentos.

Movimento da Dataprev

No final da reunião, Jeová, que também esteve acompanhado do analista de TI da Dataprev, Judson Mesquita, apresentou a Cláudio Furtado a luta dos servidores efetivos de alguns órgãos federais a exemplo da Dataprev que pedem a continuidade dos serviços prestados. “O deputado tem se mostrado muito proativo nessa questão e tem nos ajudado fazendo esse intermédio com as autoridades da Paraíba para que possamos combater esse processo de privatizações”, afirmou Judson, que levou uma camisa do movimento “Não à privatização” para o secretário.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Jeová vai à secretaria de Infraestrutura pleitear ações para Uiraúna, Lagoa Seca e São José de Piranhas

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) teve uma agenda de audiências na última segunda –feira (21) em João Pessoa para dar atenção às demandas de municípios como Lagoa Seca, Uiraúna e São José de Piranhas. Prefeitos e vereadores destas localidades acompanharam o parlamentar em reuniões na esfera do governo estadual. Uma delas foi na Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, com o secretário Deusdete Queiroga. Vários encaminhamentos feitos e as lideranças políticas saíram satisfeitas com o tratamento dado às necessidades de seus municípios e o deputado Jeová Campos agradeceu, em nome de sua base política, ao governador João Azevedo pelo empenho e compromisso de sempre.

A audiência com o secretário de Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, Deusdete Queiroga aconteceu na sede do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) da Paraíba. Na ocasião estiveram presentes o prefeito de Lagoa Seca; Fábio Ramalho, e o vereador do município, Nelson Anacleto; o prefeito de São José de Piranhas, Chico Mendes; o vereador de Uiraúna, Francisco Benevenuto, e Dr. Paulo Arthur, liderança política também de uiraúna.

Na pauta de São José de Piranhas estiveram últimos detalhes para conclusão e inauguração da adutora do município e a estrada do sítio Serra do Braga, além da perfuração de poços artesianos. Já para o município de Uiraúna, na pasta da Infraestrutura, foi solicitada a instalação de poços tubulares e a viabilização de abertura do matadouro da cidade, que está pronto.  Além disso, também foi tratada a pauta de Lagoa Seca.

De acordo com o vereador Nelson Anacleto, Lagoa Seca está precisando da pavimentação de ruas e da construção de uma passagem molhada do Banco Mãe de Semente, onde há produção da agricultura familiar. “O deputado Jeová é muito comprometido com essas questões e está trabalhando nisso. Também tivemos aceno positivo do secretário quanto a essa e outras questões”, comentou o vereador, referindo-se à pauta de terraplanagem das estradas estadualizadas na região de Lagoa Seca.

Hoje, tivemos uma agenda muito positiva. Quero, em nome de minha base política, agradecer a Deusdete Queiroga, pela sensibilidade de receber nossos pleitos e leva-los à frente”, disse Jeová.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Jeová defende Estela e critica investigação que “vaza” informações condenando a deputada antes que ela seja ao menos intimada

O deputado Jeová Campos (PSB) saiu em defesa da deputada Estala Bezerra (PSB) na manhã desta quarta-feira (16) ao ser indagado sobre a citação da colega parlamentar no relatório do desembargador Ricardo Vital, nas investigações da Operação Calvário. Jeová indignou-se com a forma com vem sendo conduzidas as investigações e criticou o vazamento de informações que, utilizadas pela imprensa, estão condenando Estela Bezerra antes mesmo que ela seja intimada e apresente sua defesa.

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (16), Jeová respondeu às perguntas dos jornalistas explicando que o processo corre em segredo de justiça e se vazou a informação de que Estela é citada na investigação é porque tem interesse de alguém nisso. “Interessante, vocês fazem uma pergunta já dizendo que a pessoa está envolvida. Eu particularmente acho que precisa ter cautela com a palavra ‘envolvimento’. Vocês já perguntaram a Estela para saberem se tem relação a citação do nome dela?”, iniciou o parlamentar.

“Isso não é democrático. Isso é tirano o que está acontecendo no Brasil. Todo esse processo é em sigilo ou quem aqui conhece o conteúdo da delação? Temos que saber o que temos na delação. Tudo ilação, vazamento. Quem conhece as delações? Agora vai ficar todo mundo com a espada no pescoço? Como parte da imprensa que tem seus interesses já partem como se a pessoa já tivesse condenada. Não acho isso justo”, comentou o deputado.

“Fábrica de prisões preventivas”

Jeová, que também é advogado, vem apontando diversos erros que estão sendo cometidos em investigações no Brasil. Recentemente, o parlamentar também se pronunciou a respeito da prisão do secretário Ivan Burity. “Sou crítico dessas operações que prendem para depois investigar. Pelo principio fundamental da ampla defesa, o investigado tem o direito de saber de que lhe acusam. Você aqui está sendo preso antes mesmo de produzir uma contraposição àquilo que lhe acusam. Isso é antidemocrático e fere o principio do processo legal. O poder judiciário, especialmente o Ministério Público, tem toda a legitimidade de investigar, mas esse direito não pode ferir as liberdades, não tem outra proteção senão a liberdade. No Brasil, está sendo uma fabrica de prisões preventivas”, comentou o parlamentar.

Jeová também critica as chamadas “coesões coercitivas”. “Desde que se começou a fazer coesões coercitivas sem sequer a pessoa ser intimada para comparecer ao tribunal, que isso está acontecendo. Aconteceu com o presidente Lula e outras centenas de pessoas pelo país”, lembrou Jeová. “Ora a coesão coercitiva é feita quando se convoca a pessoa e ela não comparece. Você desobedece uma ordem. Aqui está sendo feito ao contrário”, afirmou.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Em sua homenagem ao Professor, o deputado Jeová Campos lembrou a todos o que a Educação pode fazer na vida de alguém

No Dia do Professor, o deputado Jeová Campos (PSB), que também é professor licenciado do quadro docente, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), homenageou a categoria, na manhã nesta terça-feira (15),durante o pequeno expediente da sessão da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Em seu discurso, o parlamentar citou a jornada de vida que o levou de feirante a advogado e professor universitário, e agradeceu às suas primeiras professoras. Ele também destacou a importância de se “conquistar” a criança e o adolescente quando se trata de Educação e homenageou o governador da Paraíba, João Azevedo.

O deputado Jeová Campos é prova viva do que a Educação pode fazer na vida de alguém. Filho de agricultores, Jeová trabalhou durante anos como vendedor de alho em Cajazeiras, levando uma vida difícil e de muitas limitações. No entanto, conseguiu terminar os estudos do Ensino Médio, formar-se em Direito e passar para um concurso para professor da UFCG. Hoje, ele está em seu terceiro mandado de deputado estadual e tem a Educação e a defesa da classe trabalhadora como algumas de suas principais bandeiras na ALPB

“Alguém que vendia alho na feira e estudando chegou a uma universidade e, mais que isso, tornou-se professor universitário, só tem o que agradecer pela oportunidade que foi me dada através do estudo”, disse o parlamentar no início. “Então, quando vejo um menino de 15 anos abandonando a sala de aula e caindo no mundo do crime, vejo que faltou conquista. De fato a vida de professor é fácil. É uma luta constante, mas é preciso pensar na formação das novas gerações, inclusive dos novos professores que virão”, avaliou, agradecendo pelo que suas professoras fizeram por ele.

“Minha primeira professora foi dona Maria Vieira Campos, minha mãe. Ela me ensinou o ‘B – A – BA’. Depois dela, minha tia Maria, que foi fundamental para mim e sua presença ainda é constante em minha vida”, lembrou o deputado, não esquecendo também de homenagear o governador João Azevedo. “Parabéns a todos os professores e ao governador João Azevedo, também professor, que não se intimida e investe em Educação como prioridade. Aqui você terá sempre sua defesa”, disse Jeová.

Ao final, Jeová Campos ainda alfinetou colegas de oposição que estão sempre a falar sem o devido conhecimento de causa. “Durante essa homenagem aos professores também é preciso falar para certos alunos a terem cuidado com as palavras que caluniam. Essa é uma lição importante”, concluiu o parlamentar.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Anúncio de férias coletivas na Embraer é um prenúncio de que essa fusão com a Boeing não trará vantagens para os brasileiros afirma Jeová

A perda do controle acionário da Embraer para a Boeing, além de colocar em risco a soberania espacial do país, ainda será responsável pela perda de muitos empregos. Essa afirmativa foi feita nesta segunda-feira (14), pelo deputado estadual Jeová Campos, logo após tomar conhecimento de que a Embraer concederá férias coletivas a todos os seus funcionários no Brasil, entre os dias 6 e 20 de janeiro de 2020. Segundo a empresa, a medida afetará 15 mil trabalhadores e durante esse período as instalações Faria Lima e Eugênio de Melo, em São José dos Campos, Taubaté, Sorocaba, Gavião Peixoto e Botucatu, todas no Estado de São Paulo, serão “fechadas”. “Isso já é um prenúncio de outras coisas ruins que estão por vir. Essa política de privatização e de entrega de nossas riquezas pelo Governo Bolsonaro ao capital especulativo e estrangeiro vai nos custar muito caro’, afirmou o parlamentar.

Na opinião de Jeová, na medida em que o governo entrega a Embraer a uma empresa estrangeira, abrindo mão da possibilidade do governo participar disso, é claro que essa ação terá um desdobramento para os trabalhadores, pois a área de pesquisa e inteligência da Embraer ficará toda prejudicada. “Esse é mais um exemplo da política entreguista do governo federal. No caso da Embraer, o governo brasileiro está abrindo mão do controle acionário da empresa aeronáutica. Atualmente, mesmo com investimento privado, a autoridade nacional ainda mantém poder de veto em questões estratégicas, com a transição para a Boeing, isso não mais acontecerá”, denuncia Jeová.

Segundo o parlamentar, a venda da Embraer representa um ‘desastre absoluto’, do ponto de vista da política externa e da defesa nacional. “Essa empresa é viável e estratégica por várias razões, seja pelo ponto de vista tecnológico, seja do ponto de vista da defesa, afinal, lá são produzidas aeronaves que são essenciais para a proteção do nosso espaço aéreo”, reitera Jeová, lamentando que os muitos trabalhadores da empresa também estão com o futuro incerto.

Assessoria de Imprensa