Arquivo de tag Jeová Campos

porpjbarreto

Assembleia Legislativa emite Voto de Aplausos em nome de ativista da causa animal em Cajazeiras

A Assembleia Legislativa Estadual da Paraíba (ALPB), por meio das ações parlamentares e autoria do deputado sertanejo Jeová Vieira Campos (PSB), emitiu o Oficio, Nº 10.379/2019, em reconhecimento aos trabalhos da ativista Cleonice de Menezes Moura “Cleo Moura” em prol da causa animal.

Redação

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos desmente boatos de rompimento e suposta ameaça contra o governador João Avezêdo

Tudo isso é mentira de alguns membros da imprensa, digo e repito, tudo mentira

Após ser veiculada a informação em vários sites e blogs da Paraíba e região do Sertão, que o deputado Jeová Campos (PSB) teria se reunido com um dos secretários de estado mais influentes do Governo da Paraíba, para falar sobre a indicação de cargos e a nomeação da direção do Hospital Regional de Cajazeiras sem que o referido parlamentar tomasse conhecimento, ou até mesmo ser consultado com antecedência, notícias foram divulgadas dando conta de um possível rompimento com o governo João Azevêdo e suposta ameaça do seu posicionamento na Assembleia Legislativa.

Segundo nos informou, no início da noite desta segunda-feira (06), o irmão do deputado, o ex-vice-prefeito de São José de Piranhas – Marquinhos Campos, que as informações veiculadas são falsas e que Jeová não compactua com esse tipo de comportamento mesquinho, mentiroso e do quanto pior melhor.

De acordo com algumas publicações o deputado Jeová teria se queixado da nomeação do novo diretor do HRC, que o mesmo não foi consultado e o sertanejo havia dado um recado ao governador João Azevêdo; “Não tem nada, não secretário. Quando a cassação do governador chegar à Assembleia eu saberei como me comportar”, fato que Jeová desmente veementemente.

Quero dizer que acabei de conversar com meu irmão, Jeová. Portanto, ele desmente essas informações de rompimento e que fez algum tipo de ameaça ao nosso governador João Azevêdo. Tudo isso é mentira de alguns membros da imprensa, digo e repito, tudo mentira”, ressaltou Marquinhos Campos.

 

Redação

porpjbarreto

Junior Araújo poderá ter ao seu lado como companheiro de chapa, o ex-vice-prefeito de São José de Piranhas. Entenda!

“A chapa pra derrotar Zé Aldemir é Junior Araújo e Marquinhos Campos, não tenho dúvida disso”, declarou uma autoridade política cajazeirense.

De todos os nomes amplamente questionados e colocados na mídia local e regional como prováveis pré-candidatos à Prefeitura de Cajazeiras em 2020, os mais referendados (sem desmerecer) os demais, foram os nomes do deputado estadual cajazeirense Junior Araújo (Avante) e do ex-vice-prefeito de São José de Piranhas em duas oportunidades, Marquinhos Campos (PSB), irmão do também deputado estadual Jeová Campos.

Muitos foram lembrados e reverberados nos últimos meses, para concorrer à Prefeitura de Cajazeiras pelas oposições e, contra o projeto de reeleição do atual prefeito José Aldemir (PP).

De acordo com pessoas ligadas ao grupo político dos ex-prefeitos Carlos Antônio e Denise Albuquerque, os nomes para concorrer e, possivelmente lograr êxito nas eleições municipais neste ano que se inicia 2020, seria uma chapa com grande aceitação popular.

De um lado o grupo político liderado pelo deputado Jeová Campos, do outro, simpatizantes de Carlos Antônio, Denise e dos vereadores de oposição, debatem conjecturas e formulas para compor a chapa dos “sonhos”.

Segundo nos foi repassado por uma fonte, o deputado Jeová Campos tem a pretensão de indicar um familiar seu para concorrer ao executivo cajazeirense, que seria o irmão Marcos Campos. Mas caso venha haver a aproximação dos dois grupos, qual nome com maior expressão e musculatura política para o executivo: Seria do deputado Junior Araújo, ou de Marquinhos Campos? Pois, ambos já desempenharam a mesma função de vice-prefeito; um em São José de Piranhas, o outro em Cajazeiras.

Vale ressaltar que os maiores apoios políticos estão ao lado do deputado Junior Araújo, como por exemplo, dos ex-prefeitos Carlos Antônio e Denise, dos vereadores aliados; Léa Silva (DEM), Lindberg Lira (PTB), Roselânio Lopes (PTB), Kleber Lima (PTB), Moacir Filho (DEM), Deuzinho da Arara atual presidente da Câmara Municipal (PTC) e do Vereador Jucinério Félix (Cidadania).

Podemos somar ainda como prováveis apoios ao nome do irmão de Jeová, os vereadores: Alisson Voz e Violão (PSB), João da Coca (PTC) e Marcos Barros (PSB), este último, implicado em diversos processos judiciais e condenado em segunda instância – podendo não concorrer a nenhum cargo eletivo em 2020 e, um grupo de suplentes/vereadores com bastante densidade eleitoral como base política para Marquinhos Campos.

Já o Vereador Rivelino Martins (PSB), tem idealizado uma candidatura própria, com apoio do (PT).

 

Redação

porpjbarreto

Jeová diz que MP de Bolsonaro que altera o processo de escolha de reitores é reflexo de um ‘desgoverno’ que desconstrói o que dava certo

Em pleno recesso parlamentar, enquanto a população brasileira se preparava para celebrar a véspera de Natal, no último dia 24 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro editou uma Medida Provisória que, segundo o deputado estadual paraibano Jeová Campos, significa uma afronta gravíssima à autonomia das Universidades. Com a MP 914 o governo altera as regras para nomear reitores em universidades federais, impondo uma nova fórmula: o voto dos professores terá um peso de 70% nas eleições, e os funcionários e alunos terão peso de 15% cada, formando uma lista tríplice que irá a julgamento do presidente, podendo este ignorar o nome vencedor da lista apresentada pelas instituições. Para o deputado estadual Jeová Campos, que é professor universitário licenciado, a MP é absurda, autoritária e sem nenhuma argumentação que valide a relevância de tão profundas alterações.

“Bolsonaro é o desgoverno que veio para descontruir o vinha dando certo no país. As universidades têm uma dinâmica própria em função do princípio da autonomia e essa prática permite que as universidades passem a receber não só a gestão financeira e orçamentária, mas definir sua política acadêmica, política e didática. Tudo isso como consequência do princípio da autonomia. Se o governo desconstruir isso, vai extinguir as universidades e só os filhos dos ricos poderão estudar. Índios, quilombolas, negros e pobres ficarão de fora. Já basta o corte no orçamento e agora violar um bem indisponível que é o princípio da autonomia. Isso é um absurdo!”, protestou Jeová.
Embora a escolha do reitor seja uma prerrogativa do presidente, a nomeação de um candidato menos votado rompe uma tradição, desrespeitando a vontade da comunidade acadêmica, bem como anula a prerrogativa dos Conselhos Universitários e favorece a participação de candidatos avulsos que mesmo com votação inexpressiva podem ser escolhidos pelo presidente.

O fato, inclusive, já aconteceu em algumas universidades do país em que Bolsonaro ignorou a escolha das instituições por reitores não compartilhavam as mesmas ideias do governo e não estavam dispostos a aplicar o Future-se. “Bolsonaro está impondo limites à autonomia universitária”, lamentou Jeová, frisando que a MP formaliza ainda mais essa postura autoritária.

O parlamentar – que é professor de Direito licenciado da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG – destacou também que a MP foi apresentada de forma inesperada, durante o recesso parlamentar, sem discussão alguma e, principalmente, sem argumentação que convença a sociedade de sua necessidade. “Por essas e outras, como a quebra da soberania, as leis contra o povo, a reforma da previdência, do SUS que se aproxima… É preciso se levantar um movimento ‘Fora Bolsonaro’. Ou a gente se coloca contra a política dele e Paulo Guedes ou a conta vai ficar só de um lado, ou seja, dos pobres”, alertou o parlamentar paraibano.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Deputado Jeová reafirma seu compromisso de apoiar governador João, mas critica exoneração da diretora do Hospital de Cajazeiras

O deputado estadual Jeová Campos, que faz parte da base de apoio ao governador João Azevedo na ALPB, ficou surpreso e indignado ao tomar conhecimento da exoneração da diretora geral do Hospital de Cajazeiras, Edjane Leite. O parlamentar afirmou, logo após comprovar a veracidade da informação, que continua na base de apoio do governo, mas que não aceita que usem seu nome de forma vil e mentirosa e que ele seja humilhado politicamente em sua principal base eleitoral. “A forma como fizeram a exoneração da diretora do hospital é um ato completamente irresponsável de quem fez e politicamente inaceitável, porque usaram meu nome, mentindo”, desabafou Jeová.

De acordo com o parlamentar, o deputado Júnior Araújo e a ex-prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque, aliados de última hora do atual governo, falaram com Ronaldo Guerra e mentiram para ele dizendo que Jeová  concordava com a exoneração de Edjane. “Isso é uma mentira, eu não disse nada neste sentido e, mais ainda, estou revoltado com tudo isso. Apoio João, pretendo continuar na base do governo, mas não aceitarei ser humilhado desta forma em Cajazeiras”, disse Jeová.

O ato de exoneração está publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (20), e além da exoneração da Diretora do Hospital Regional de Cajazeiras, Edjane Leite, traz também o ato que exonera Iara Maysa Gonçalves de Brito, da direção do Hospital Distrital de Itaporanga. Na mesma edição do DO, o governador João Azevêdo nomeia Rogéria Chelly Diniz, para ocupar a função de diretora distrital do Hospital de Itaporanga e Manuel Telamon Arruda Filho (Telminho), para a direção geral do Hospital Regional de Cajazeiras.

Assessoria 

porpjbarreto

DOE desta sexta-feira (20) trouxe a exoneração da diretora geral do HRC – Edjane Leite. Veja nomeação do novo diretor!

O GOVERNADOR DO ESTADO DA PARAÍBA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 86, inciso XX, da Constituição do Estado, e de acordo com artigo 33, inciso I, da Lei Complementar nº 58, de 30 de dezembro de 2003, R E S O L V E exonerar EDJANE LEITE SANTOS, matrícula nº 171.102-4, do cargo em comissão de Diretor Geral do Hospital Regional de Cajazeiras, Símbolo CSS-2, da Secretaria de Estado da Saúde.

Ato Governamental nº 3.175 João Pessoa, 19 de dezembro de 2019

R E S O L V E nomear MANUEL TELAMON ARRUDA FILHO para ocupar o cargo de provimento em comissão de Diretor Geral do Hospital Regional de Cajazeiras, Símbolo CSS2, da Secretaria de Estado da Saúde.

Ato Governamental nº 3.176 João Pessoa, 19 de dezembro de 2019, O GOVERNADOR DO ESTADO DA PARAÍBA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 86, inciso XX, da Constituição do Estado, e de acordo com artigo 33, inciso II, da Lei Complementar nº 58, de 30 de dezembro de 2003, R E S O L V E exonerar, a pedido, MANUEL TELAMON ARRUDA FILHO, matrícula nº 187.189-7, do cargo em comissão de Diretor Administrativo do Hospital Regional de Cajazeiras, Símbolo CSS-3, da Secretaria de Estado da Saúde.

Mesmo sendo um ato do governador João Azevedo, o deputado Jeová Campos (PSB), revelou que não teria sido consultado sobre indicação de Manuel Telamon Arruda Filho, “Telminho”, porém, segundo informa a imprensa local, a referida indicação partiu do deputado estadual Júnior Araújo (Avante) e lideranças políticas do seu grupo.

Redação com Diário Oficial do Estado (edição 20/12/2019)

porpjbarreto

Jeová apresenta 15 emendas à LOA com foco em ações na área de recursos hídricos, saúde, segurança pública e agricultura familiar

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) apresentou à Comissão de Orçamento, Fiscalização, Tributação e Transparência da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) 15 emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA). A maior parte delas diz respeito à melhoria da infraestrutura viária e abastecimento de água no sertão do estado, e ao fortalecimento da agricultura familiar. Outras transferem recursos para saúde e segurança pública. O parlamentar explicou que as questões abordadas são demandas das populações sertanejas que passam por problemas e vieram até seu gabinete solicitar seu apoio.

A LOA é uma lei elaborada pelo Poder Executivo que estabelece as despesas e as receitas que serão realizadas no próximo ano. A Constituição determina que o Orçamento deve ser votado e aprovado pelas Assembleias Legislativas até o final de cada ano (também chamado sessão legislativa). Assim, cada deputado apresenta emendas à LOA afim de incluir nela os pleitos da população paraibana.

Para o exercício 2020, Jeová tenta incluir, por exemplo, a transferência de recursos para o Município de Lagoa Seca, mediante Convênio, destinados à pavimentação da rua principal do Distrito de Chã do Marinho, no município. Trata-se de uma comunidade com mais de 2000 habitantes. Na mesma linha, Jeová também apresentou emenda para a construção de um ginásio poliesportivo na Escola Estadual de Ensino Fundamental situada no Distrito de Gravatá, no Município de São João do Rio do Peixe; outra para a revitalização do Açude Senador Epitácio Pessoa, conhecido como Açude Grande da cidade de Cajazeiras e a construção da Adutora destinada ao abastecimento de água do Distrito de Divinópolis, no Município de Cajazeiras.

Sobre o Açude Grande, Jeová justificou dizendo que o reservatório é de 1804 e que se destinava ao abastecimento dos moradores da localidade e para a criação de animais. Em 1915 deu-se início à reconstrução e ampliação do manancial pelo DNOCS, tendo sido entregue ao Estado no dia 16 de novembro de 1916, com capacidade de armazenamento de pouco mais de 2.599.000 metros cúbicos. Ao longo dos anos, com o aumento populacional, os esgotos de parte da cidade começaram a ser lançados no referido açude, como até hoje ocorre o que poluiu o açude. “É de extrema importância que o estado enfrente o problema com ações administrativas que objetivem a despoluição e revitalização do Açude Grande de Cajazeiras”, disse Jeová.

Além disso,  parlamentar também solicita a pavimentação asfáltica das seguintes rodovias: Rodovia Estadual que liga o Município de Carrapateira a Nazarezinho; Rodovia Estadual que liga Serra Grande a São José de Piranhas; Rodovia Estadual que liga Uiraúna a Vieirópolis; Rodovia Estadual PB 418, ligando a Rodovia PB-400 à BR-116, passando pelas localidades do Sítio Riacho do Meio, no Município de Cajazeiras, Distrito de Marimbas, Tambor e Sítio Tabocas, localizados no Município de Cachoeira dos Índios, terminando no Distrito de Balanço, também no Município de Cachoeira dos Índios; Rodovia Estadual PB 390, que liga a BR 230 ao Distrito de Gravatá, Município de São João do Rio do Peixe; Rodovia Estadual PB 099 que liga o Município de Lagoa Seca à cidade de Puxinanã; Rodovia Estadual PB 113 que Campina Grande à cidade de Montadas.

A área de Segurança Pública também está entre os pleitos de Jeová. Assim, ele pede a construção de uma Delegacia de Polícia Civil na cidade de Cachoeira dos Índios. Ele explica que a atual delegacia de policia do município funciona de forma precária, em imóvel alugado, e que não oferece o mínimo de infraestrutura para os policiais e para a população.

A perfuração de poços tubulares para as comunidades rurais e territórios que praticam a agricultura familiar no Estado da Paraíba também está entre as 15 emendas de Jeová à LOA. “A agricultura familiar constitui a base econômica de, aproximadamente, 90% dos municípios brasileiros com até 20 mil habitantes e absorve 40% da população economicamente ativa do Brasil. Entendemos que a agricultura familiar representa um segmento importante da economia de nosso estado e é preciso políticas públicas para apoiar o segmento para que ele possa gerar mais emprego e renda”, justificou o parlamentar.

Ele destacou ainda que “a crise hídrica que atingiu o semiárido brasileiro nos últimos anos, afetou, consideravelmente os agricultores familiares paraibanos. A perfuração de poços artesianos nas comunidades rurais e territórios formados por agricultores familiares, minimizará os efeitos das estiagens e, consequentemente, diminuirá o sofrimento destes pequenos produtores rurais”. E não parou por aí. Jeová ainda apresentou emenda para que o governo do estado distribua kits de instalação de energia fotovoltaica para a execução de projetos de irrigação praticados por agricultores integrantes da agricultura familiar no Estado da Paraíba. Jeová sugere ainda contratar estudantes do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Paraíba e das Universidades Federais e Estadual, cujos cursos se relacionem com a agricultura familiar, para atuarem, como bolsistas, prestando assistência técnica aos agricultores familiares da Paraíba.

No que se refere à saúde Pública, Jeová Campos quer ampliar as ações e serviços públicos oferecidos pelo Hospital Regional de Cajazeiras. “O hospital atende a uma demanda populacional de mais de vinte municípios, representando a necessidade de ampliar as suas ações e serviços prestados ao povo do alto sertão, principalmente, os mais necessitados”, justificou. Observando que algumas entidades passam por graves crises financeiras, mas não podem parar seus serviços, visto que o próprio estado não supre a demanda, Jeová apresentou emenda também para que se transfira recursos para três instituições via convênio: O Instituto Cultural Radegundis Feitosa; a Fundação Napoleão Laureano; e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Campina Grande – APAE-CG. Todas elas são instituições sem fins lucrativos.

A Fundação Napoleão Laureano, mantenedora do Hospital Napoleão Laureano, é referência no tratamento de Câncer. É classificado como centro de alta complexidade no diagnóstico e tratamento do câncer, pois trata todos os tipos da doença em crianças e adultos. “Os custos são elevados e o estado não tem como oferecer o tratamento à altura ainda. É preciso que os poderes constituídos e a sociedade apoiem as ações que aquela Casa de Saúde desenvolve em prol, principalmente, dos mais necessitados”, afirmou Jeová Campos.

Seguindo o mesmo raciocínio defendeu o Instituto Cultural Radegundis Feitosa para que este continue fomentando a cultura no estado e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Campina Grande – APAE-CG, que oferece ações nas áreas de Assistência Social, Saúde (Fisioterapia, Psicologia, Fonoaudiologia, Equoterapia) e Educação (Informática, Oficina Pedagógica, Biblioteca, Ensino Fundamental), para 468 usuários, de 40 municípios paraibanos.

O prazo para a apresentação de emendas por parte dos deputados foi até novembro. Desde o dia 10 de dezembro que a proposta já pode ser incluída na Ordem do Dia da ALPB para ser votada em plenário. Para isso, porém, os deputados precisam “limpar” a pauta, o que deve acontecer até o próximo dia 20.

Assessoria

porpjbarreto

Deputados aprovam denominação de estrada em SJRP de ‘Rodovia Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade’

Uma iniciativa do deputado estadual Jeová Campos aprovada, por unanimidade, durante sessão na Assembleia Legislativa desta quinta-feira (12), vai denominar de ‘Rodovia Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade’ a estrada estadualizada através da Lei nº 11.534/2019, de 03 de dezembro de 2019. “Eu entendo que a homenagem que a ALPB faz ao Monsenhor Luiz Gualberto é justa e representa o reconhecimento deste Poder Legislativo Paraibano a um dos maiores lutadores pela educação e desenvolvimento do sertão paraibano, um homem de soluções, obstinado pelo trabalho, um apóstolo da educação e da fé. Gostava de trabalhar com a juventude. Soube educar evangelizando e evangelizava educando e eu me sinto muito honrado de ter sugerido essa homenagem”, destacou o autor da propositura.

A Rodovia em questão inicia no entroncamento da BR-405, no Sitio Varzinha, município de São João do Rio do Peixe, passando pelos Sítios Varzinha, Mundo Novo, Cachoeira da Moça, cruzando a Rodovia Estadual PB-391, em seguida passando pelos Sítios Água Branca, Engenho Velho, Açudinho e termina no Distrito de Bandarra, no em São João do Rio do Peixe.

“Monsenhor Luiz Gualberto era um educador incansável, nutria um sentimento de enfrentar desafios e teve uma grande e fundamental participação no processo de desenvolvimento educacional, econômico e social da região do sertão paraibano, patrocinado pela sua ação administrativa e visão profética”, afirma Jeová, lembrando que a implantação do Ensino Superior em Cajazeiras representa um dos mais importantes capítulos da história de Diocese daquela cidade, e teve como protagonista-mor Dom Zacarias Rolim de Moura, idealizador e criador da Fundação de Ensino Superior de Cajazeiras – FESC, com o apoio incondicional do Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade.

Segundo Jeová, Monsenhor Luiz Gualberto lutou pela implantação de uma unidade de ensino superior federal no sertão, que a Faculdade de Filosofia Ciências e letras (FAFIC), se tornou no ano de 1979, no primeiro Campus da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) do sertão paraibano, sendo o religioso o primeiro diretor do novo campus. “Não tenho dúvidas de que a semente da educação em Cajazeiras foi plantada em solo fértil e regada com amor, desvelo e responsabilidade, razão pela qual aquela cidade já está consagrada como polo de educação superior e a Cajazeiras de hoje na educação deve muito a luta do Monsenhor Luiz Gualberto”, finaliza Jeová.

Breve histórico

O Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade ordenou-se sacerdote pelo Bispo Dom Luis do Amaral Mousinho, no dia 04 de dezembro de 1949. Era portador de um vasto currículo. Foi vigário Cooperador da cidade de Patos nos anos de 1950/1951, em  Itaporanga, de 1952 a 1954, em Santana dos Garrotes, de 1952 a 1955, Capelão do Colégio Padre Diniz, em Itaporanga, de 1952 a 1955 e Pároco da cidade, de 1955 a 1958. Primeiro Reitor do Seminário Nossa Senhora da Assunção da Diocese de Cajazeiras, de 1955 a 1958, consultor da Diocese. Vigário de São José de Piranhas, Diretor do Ginásio Diocesano de Pombal, de 1960 a 1967, Diretor do Liceu Paraibano, de João Pessoa, no ano de 1969, Primeiro Diretor da Faculdade de Filosofia de Ciências e Letras de Cajazeiras, de 1969 a 1993, vigário da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade de cajazeiras, 1969 a 1976, diretor do Colégio Diocesano Padre Rolim, de Cajazeiras, de 1972 a 1991, Fundador e Diretor do Curso Técnico de Enfermagem do Colégio Diocesano Padre Rolim de Cajazeiras, de 1975 a 1979, Coordenador do Campus V da UFPB, hoje UFCG, em Cajazeiras, nos anos de 1977 a 1980. Diretor da 9ª região de Ensino de Cajazeiras, nos anos de 1982 a 1983. Diretor do Colégio Nossa Senhora de Lourdes, de Cajazeiras, de 1984 a 1990. Tomou posse como Pároco efetivo da Catedral de Nossa Senhora da Piedade, em 08 de junho de 1969 onde permaneceu por um período de sete anos e Bispo Diocesano de Cajazeiras, em 1995. Foi nomeado Monsenhor por S.S. o Papa João Paulo II, no dia 14 de janeiro de 2002.

Assessoria 

porpjbarreto

Delegado Isaías Gualberto recebe o título de Cidadão Paraibano por propositura do deputado Jeová Campos em sessão bem prestigiada

A Assembleia Legislativa, a partir de uma propositura do deputado estadual Jeová Campos (PSB) homenageou, na tarde da última segunda-feira (09), o Delegado Geral da Polícia Civil, Isaías Dantas Gualberto, com a outorga do título de Cidadão Paraibano. O maranhense que veio para a Paraíba estudar e construiu um vasto currículo de bons serviços prestados ao Estado foi prestigiado com a presença de diversas autoridades ligadas à Polícia e à Segurança Pública. O deputado federal Wilson Santiago também participou da sessão especial, tendo em vista que o parlamentar é da cidade de Uiraúna, cidade que recebeu o homenageado logo que ele chegou do Norte do país. Isaías foi eleito um dos melhores delegados da Policia Civil do país, em pesquisa realizada este mês, que avaliou a experiência da classe.

Com o plenário lotado, com representações da Polícia Civil da Paraíba, Bombeiros, Policia Militar da Paraíba, além de familiares e amigos, foram feitos vários discursos que enalteceram as virtudes do homenageado, que é também advogado e professor. Na abertura do evento, Wilson Santiago falou da reputação ilibada de Isaías. “É um exemplo para todos nós. Um homem que pratica a Justiça e tem dado resultados. O estado já está reduzindo os seus números de homicídios e todo o resto”, comentou, parabenizando a assembleia Legislativa da Paraíba pela homenagem.

No mesmo tom falaram Severiano Pedro; que é secretário de Segurança Pública, Jean Nunes, que é secretário geral de segurança; o secretário da Administração Penitenciária da ParaíbaSérgio Fonseca; o comandante da Polícia Militar da Paraíba, Coronel Euler Chaves, dentre outros, como o deputado Valber Virgulino, e a delegada Cassandra Duarte. “Muito justa a homenagem pela sua sensibilidade e altivez. Ele trata as coisas da Policia Civil com muito respeito. Essa homenagem é de muito vulto. Obrigada à Assembleia por reconhecer um maranhense como um cidadão paraibano”, ressaltou o coronel Euler.

Em seu discurso, Jeová ressaltou o papel da família na educação do homenageado e falou da legitimidade da honraria dada a um representante também do povo paraibano. “A prova de seu prestigio é esse plenário. Só vem aqui quem gosta de Isaías. Tantas entidades. Policia Militar, Policia Civil, Bombeiros, Administração Penitenciária, todos têm carinho e devoção por Isaías. E é isso que faz o prazer ser diferenciado por homenagear o delegado. Porque aqui estou homenageando a instituição também”, disse o autor da propositura.

 “Quando um filho do povo consegue ser uma referência isso não é por acaso. Nesse instante você está prestes a receber uma homenagem do povo paraibano que reconhece seu trabalho e atuação. Você é uma grande conquista da Policia da Paraíba, que quebrou paradigmas”, destacou Jeová, enaltecendo os diferenciais do profissional, do delegado e do cidadão.

Ao receber o título de Cidadão Paraibano, Isaías Gualberto, não só agradeceu a homenagem, dizendo-se muito honrado, como apresentou algumas taxas que medem o índice de elucidação de homicídios.  Na Paraíba esse índice está em 85%. “Sempre fiz meu trabalho com determinação porque sempre amei o que faço. Minha vida foi cheia de dificuldade quando sai do Maranhão e fui para Uiraúna e depois para Cajazeiras para estudar. Quero agradecer aos amigos, às entidades, que viajaram quilômetros para me homenagear. Agradeço também aos meus pais pela educação e por seguirem uma visão de sertanejos. Que a educação é o único caminho para ser alguém”, afirmou o delegado Isaías Gualberto, visivelmente emocionado com a honraria.

O Comandante da Polícia Militar da Paraíba, Euler Chaves; a Delegada Geral Adjunta da Polícia Civil da Paraíba, Cassandra Duarte; a Delegada da Delegacia Especializada da Mulher, Maísa Félix; o diretor da Academia de Polícia Civil, Severiano Pedro; o secretário de Segurança Pública, Jean Nunes; dentre outros, como os deputados Jutaí Meneses e Valber Virgulino, participaram da sessão especial.

 Sobre Isaías

Natural de São Luiz (MA), Isaías veio com a família para a Paraíba com objetivo de cursar Direito na Universidade Federal da Paraíba. Após se formar em 1999, passou a atuar como advogado até ingressar na Polícia Civil, em 2004. Na Polícia Civil, atuou em delegacias, em trabalhos da Secretaria de Segurança e Defesa Social e ministrou aulas na Academia de Ensino da Polícia Civil. Ainda ocupou o cargo de delegado geral adjunto da instituição até ser nomeado pelo governador João Azevedo como o chefe da Polícia Civil da Paraíba. Agora, em dezembro, Isaías ainda foi apontado como um dos melhores delegados de Polícia Civil do país, numa pesquisa feita pelo site www.delegados.com.br, que analisou a experiência dos profissionais brasileiros nessa função.

Assessoria 

porpjbarreto

Adutora de Monte Horebe foi resultado da luta política do deputado Jeová Campos

O deputado Jeová Campos (PSB) participou, na última quinta-feira (05) da inauguração da adutora do sistema emergencial de abastecimento d’água e da inauguração da nova agência da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), na cidade de Monte Horebe, no Sertão da Paraíba. Ele parabenizou o governador João Azevedo pela entrega do equipamento e lembrou que essa obra era um antigo pleito seu, da época ainda de seu segundo mandato, em 2015, em que João Azevedo ainda era secretário de estado de Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente do Estado. “Um momento como esse faz valer a luta política, consolida o mandato popular e me enche de alegria porque sei que isso vai melhorar a qualidade de vida de muita gente e a atuação política que defendo é essa, a que beneficia o coletivo, a sociedade e, principalmente, as pessoas que mais necessitam”, disse Jeová.

O parlamentar, que recepcionou o governador João Azevedo no aeroporto de Cajazeiras antes de seguir para Monte Horebe, afirmou que esse foi um momento especial para o povo e para sua caminhada como parlamentar, tendo em vista que a obra é um fruto colhido quatro anos depois de seu pleito junto ao Governo do Estado. “Foi uma luta minha como presidente da Frente Parlamentar da Água. Um trabalho longo, pois iniciamos na época de Ricardo Coutinho, governador, e João, secretário de Recursos Hídricos, ou seja, João está diretamente ligado a essa obra também e isso torna a entrega dela ainda mais significativa”, disse o parlamentar.

Ele explicou também que a obra vai mudar a vida da população de Monte Horebe. “Quero então agradecer a todos os envolvidos e dizer que essa obra vai garantir que o povo de Monte Horebe não viva mais com uma lata d’água na cabeça, passe necessidade. Essa obra significa melhoria de qualidade de vida. Para mim, esse é um momento singular. É a prova de que nossas ações plantadas ainda no segundo mandato, na segunda legislatura, deu frutos e estamos colhendo agora. Isso é muito representativo  já que a gente não faz obra, a gente pede em nome de quem em precisa e isso dignifica o mandato popular e demonstra o resultado da luta política na melhoria da qualidade de vida das pessoas”, concluiu o deputado.

Segundo informações do Governo do Estado, as obras da adutora representam investimentos de R$ 3 milhões e beneficiam mais de quatro mil habitantes que passarão a ter água limpa e de qualidade em suas casas. A adutora tem de 9.620 metros de extensão, o sistema tem captação flutuante no açude Pereiros, vazão de 34 metros cúbicos por hora e estações elevatórias de água bruta e água tratada.

Assessoria de Imprensa