Arquivo de tag Jeová Campos

porpjbarreto

Jeová sai em defesa da Fundação PB Saúde e desafia oposição a mostrar alternativa a proposta do governo com a saída das OS’s

Abrir um debate franco sobre a PB Saúde, sobre a responsabilidade política e a responsabilidade com a gestão e também com a Paraíba e com os filhos da Paraíba que precisam da saúde pública. Foi com esse propósito que o deputado estadual Jeová Campos (PSB) fez um discurso na tribuna da ALPB, na manhã desta quarta-feira (12), em defesa da criação da Fundação PB Saúde. No entendimento do parlamentar, a oposição precisa fugir do discurso político ideológico e encarar essa questão com mais prudência. “Estamos tratando de uma questão crucial que é a saúde pública. Nosso Estado tem uma rede pública de 32 hospitais e a PB se vê num debate sobre um modelo de gestão. Então, agora eu pergunto aos senhores deputados e deputadas da oposição qual a alternativa política/administrativa que vocês apresentam ao governo? Eu penso que ai a responsabilidade se desloca de lado e deixa de ser do governo para ir para a oposição. Porque do contrário a oposição quer que se instale o caos na saúde da Paraíba e saúde é uma coisa muito séria”, destacou Jeová.

Segundo o parlamentar, é preciso dar a oposição a razão da crítica quando, por exemplo, se fala em codificados. “Esse é um modelo de governança que existe em nosso estado há mais de 20 anos e que remonta aos idos tempos do PMDB, PSDB, etc. E isso precisa ser solucionado. E a proposta da PB Saúde no que diz respeito aos codificados, por exemplo, que hoje não recebem 13º, que não recebem FGTS, que não contam tempo de serviço, passa pela oportunidade deles serem legalizados dentro da Fundação PB Saúde. Outra questão relevante é ter uma fundação pública, mas regrada por normas do direito privado, cujos contratos não ficarão subordinados as regras expressas na Lei 8866, que a lei das licitações e que permitirá dar velocidade aos atos de gestão da saúde que não pode esperar porque lidamos com vidas. Então qual a crítica a esse modelo?”, questionou Jeová.

O deputado disse que esse diálogo precisa ser construído na ALPB sem qualquer enfrentamento de conteúdo ideológico. “É preciso se construir uma alternativa. O papel da ALPB não é o de construir o desgoverno, o papel do parlamento estadual não é o de atrapalhar o governo, o papel da ALPB é estabelecer diretrizes que também dê luzes ao governo”, reiterou Jeová que conclamou a oposição para um debate de conteúdo. “O que quer a oposição que criticou o modelo das OS’s o tempo inteiro? O que querem vocês que não levam em conta que no tempo das OS’s a Paraíba ampliou sua rede de atendimento, ganhou novos hospitais, a exemplo do Hospital Metropolitano de Santa Rita e do único hospital de oncologia do interior de um estado do Nordeste, o Hospital do Bem, de Patos, que zerou a fila das cirurgias cardíacas, que voltou a fazer transplantes, que melhorou a dinâmica e assistência no Hospital de Trauma de João Pessoa e Campina Grande, isso só para citar alguns avanços.  O que vocês propõem como alternativa ao Estado da Paraíba para substituir as OS’s?”, indagou o parlamentar.

Jeová lembrou que o governo apresentou a solução através do caminho com a Fundação PB Saúde. Mas, que ontem, a CCJ da ALPB rejeitou a proposta do governo de criar a Fundação PB Saúde. “Então, eu volto a perguntar aos senhores deputados e deputadas da oposição qual a alternativa política/administrativa que vocês apresentam ao governo?”, finalizou o parlamentar.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Homenagem ao professor Abreu

Eu gostaria de ter tido essa iniciativa, mas, o parabenizo pelo projeto que homenageia merecidamente o Professor José Francisco de Abreu”, disse hoje (12), o deputado Jeová Campos.

O parlamentar fez um aparte durante votação do projeto 1.007/2019, de autoria do seu colega, Júnior Araújo, que denomina de Ginásio Poliesportivo Professor José Francisco de Abreu, o Ginásio de Esportes da Escola Cidadã Integral Professor Crispim Coelho, de Cajazeiras.

O Professor Abreu reunia sabedoria, conhecimento e inteligência e merece todas as nossas homenagens. Eu tive o prazer de estudar no colégio que ele dirigia e de ter a honra de tê-lo como coordenador de minha campanha de 1996, para deputado estadual, e de contar com seu voto e apoio na campanha de deputado federal. A Educação de Cajazeiras lhe deve deferências”, disse Jeová, pouco antes da votação da matéria que foi aprovada por unanimidade.



Assessoria

porpjbarreto

Jeová requer audiência para debater decisão do governo de não construir o HU do Sertão

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) protocolou, no último dia 05, um requerimento de realização de audiência pública, em data e local a serem definidos, com o objetivo de debater sobre a construção do Hospital Universitário do Sertão da Paraíba, a ser edificado na cidade de Cajazeiras, pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Em sua justificativa, Jeová alega que a sociedade civil organizada luta intensamente desde 2014 pelo equipamento, tendo sido, inclusive, anunciada a sua entrega em 2018, algo que não foi feito e o governo federal continua sem respostas para a liberação dos recursos para edificação do equipamento.

Em seu requerimento, o parlamentar afirma que “a sociedade sertaneja foi tomada de surpresa com a informação de que, apesar da verba de R$ 25 milhões estar disponível em caixa, a construção do Hospital Universitário do Sertão poderá não acontecer, e desconhecemos os reais motivos que levaram o governo federal a tomar esta absurda decisão”. Ele também destaca que a obra é de extrema importância para o alto sertão paraibano, principalmente, no tratamento de alta complexidade, que atualmente só é possível nos grandes centros.

Jeová também ressaltou a importância sociocultural e econômica de Cajazeiras. Ele citou os diversos órgãos que existem na cidade, bem como agências bancárias; concessionárias de veículos; shopping center com lojas de franquias na áreas de consumo e alimentos; aeroporto de porte regional, construído recentemente, que em breve irá operar voos comerciais; rede hoteleira, área de comunicação, dentre outros, inclusive as escolas de nível superior de Medicina, cujos alunos precisam de outro espaços para estágios.

“Cajazeiras possui um elevado potencial econômico e social, com vários projetos e empreendimentos de elevado porte instalados que são os maiores contribuintes de ICMS da Paraíba, a exemplo do Armazém Paraíba, Gonzaga Indústria, Comércio e Representação, Lojão Rio do Peixe, Distribuidora de Bebidas Rio do Peixe, Fiação Patamuté, e o contribuinte Francisco de Sousa Pires Armazém, no município de São João do Rio do Peixe, representante do segmento de comércio atacadista de cereais e legumes”, disse ele.

No contexto da educação, Jeová Campos mostrou a pujança da UFCG na cidade. “Cajazeiras, conhecida como “a cidade que ensinou a Paraíba a ler”, possui um Campus da UFCG e um Campus do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia – IFPB, várias faculdades privadas, que ministram cursos de direito, medicina, enfermagem, odontologia, serviço social, engenharia civil, arquitetura, ciências da computação, entre outras importantes graduações”, salientou.

“Em Cajazeiras existem 05 (cinco) Varas da Justiça Comum Estadual e um Juizado Especial Misto, sede de 05 (cinco) Promotorias de Justiça, Agência Regional do Ministério do Trabalho, Agência da Receita Federal, Coletoria”, disse o deputado. Além disso, Jeová também trouxe a informação de que Cajazeiras será a sede da Zona Franca do Semiárido nordestino, conforme texto da Proposta de Emenda Constitucional          nº 019/2011, que tramita no Congresso Nacional.

Com tudo isso, o deputado requer a audiência pública para discutir os motivos que levaram o governo federal a decidir pela não construção do hospital. “Sabemos do desenvolvimento de uma região com a implantação de uma zona franca. Milhares de postos de trabalho serão gerados. Portanto, entendemos que é necessário a Assembleia Legislativa da Paraíba promover uma Audiência Pública com o objetivo de debater sobre a decisão do governo federal em não construir o Hospital Universitário do Sertão, bem como evitar que a verba já assegurada de R$ 25.000.000,00 não seja retornada aos cofres da União Federal”, conclui Jeová.

Vale frisar que parte da edificação do hospital foi assegurada pelo governo federal, por meio de emendas parlamentares, no ano de 2019, de R$ 25 milhões de reais. De acordo com o projeto, o Hospital Universitário será construído ao lado do Campus da UFCG em Cajazeiras, com capacidade de 200 leitos (145 gerais, 20 de UTI adulta, 15 de UTI pediátrica, 10 de UTI neonatal e 10 de UCI), além de centro de imagens avançado; unidades de Patologia e Citopatologia; centro de hemodiálise com 20 leitos; centro de média e alta complexidade em nefrologia; serviço cardiovascular, entre outros.

 

Assessoria

porpjbarreto

Jeová Campos diz na retomada dos trabalhos da ALPB que está animado e firme para exercer seu mandato popular

“Volto do recesso parlamentar muito animado e firme para exercer meu mandato popular. Quero reiterar a minha satisfação pessoal em retomar os trabalhos legislativos e adianto que vou trabalhar muito esse ano respeitando esse que é o maior diploma que um ser humano pode ter que é um mandato popular”, disse o parlamentar nesta quarta-feira (05), ao chegar na ALPB, para acompanhar a abertura do período legislativo. A abertura dos trabalhos contou com a participação do governador João Azevêdo, que fez um longo discursos enaltecendo os avanços do Estado em 2019 e uma projeção do que virá nos meses seguintes.

Em vídeo postado em suas redes sociais, Jeová reforçou que acompanhar de perto a implantação do teste do pezinho ampliado em unidades da rede estadual de saúde, uma propositura dele que virou Lei em dezembro passado, cuidar e ainda defender ações e projetos que fortaleçam as causas coletivas do povo da Paraíba, com ênfase nas questões da Agricultura Familiar e da Água, que são marcas do mandato do parlamentar, terão atenção especial dele ao longo do primeiro semestre deste ano no parlamento paraibano.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Jeová Campos volta do recesso legislativo e reitera seu apoio às causas dos trabalhadores e em defesa da soberania nacional

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) vai realizar a solenidade de abertura dos trabalhos nesta quarta-feira (05), às 9h30, no Plenário José Mariz. O deputado Jeová Campos (PSB) já confirmou que estará em plenário na solenidade que vai contar com a presença do governador João Azevêdo.

O chefe do executivo estadual vai levar sua mensagem ao Poder Legislativo. Jeová afirmou que sua expectativa é a de que o ano seja bem produtivo e reiterou apoio as causas dos trabalhadores e em defesa da soberania nacional. “Volto com a mesma disposição de defender a classe trabalhadora, como sempre fiz, e combater os absurdos do governo federal. Serei sempre uma trincheira na defesa da soberania nacional”, disse o parlamentar.

As sessões na Assembleia são realizadas as terças, quartas e quintas-feiras, no período da manhã. “Volto com a expectativa deste ser um ano produtivo e combativo, de enfrentamento de questões que não abro mão, como a defesa dos direitos dos trabalhadores, a estabilidade do país, a preservação de nossas riquezas e do capital nacional”, disse Jeová.

O parlamentar disse ainda que o problema de saúde que ele teve recentemente e que o obrigou a ficar internado alguns dias em hospitais não interferirá nas suas atividades. “Já superamos esse problema e agora é tratar de encarar os desafios de 2020 que não serão poucos”, disse Jeová. que teve uma hemorragia digestiva, ocasionada por uma úlcera gástrica rompida.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos terá alta do hospital nesta sexta-feira e está apto a voltar a exercer suas atividades parlamentares

Com quadro de hemorragia superado, com o sucesso do tratamento e intervenção feitos no hospital Santa Terezinha, em Sousa, onde foi realizado a endoscopia e a cauterização de uma úlcera que havia rompido no último domingo (26), o deputado estadual Jeová Campos vai receber alta nesta sexta-feira (30), do Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, onde está desde a última segunda-feira (27). Em um áudio que gravou para a família, amigos e correligionários, o parlamentar agradeceu a solidariedade demonstrada a ele em função da intercorrência, especialmente, ao médico Joab Sales que foi decisivo no pronto restabelecimento de sua saúde.

“Eu quero abraçar todos os amigos, amigas e companheiros de jornada e agradecer a solidariedade demonstrada por esse infeliz e lamentável incidente, infelizmente, desenvolvi uma úlcera e ela sangrou bastante no último domingo, mas graças a assistência que recebi, dos médicos do Hospital de Cajazeiras, depois do Hospital Santa Terezinha, especialmente, o Dr. Joab, eu me recuperei, estou bem e pronto para voltar as minhas atividades de trabalho”, disse o parlamentar o áudio.

“A vida é assim mesmo, nos prega surpresas, eu tive um janeiro muito bom perto de minha família, mas, infelizmente as coisas da política nos levam a sofrer bastante, mas, a todos o meu carinho, o meu afeto, a minha gratidão, especialmente, a minha família e a minha mãe Maria, a quem devo tudo. Vamos juntos na certeza de que Deus segue sempre ao nosso lado”, afirmou Jeová.

Num segundo áudio, o parlamentar faz referência as equipes médicas que o atenderam e a assistência dispensada a ele por todos os profissionais que cuidaram dele. “Também gostaria de agradecer a todos os médicos que foram decisivos  no meu tratamento, de forma destacada ao Dr. Joab Sales, esse irmão que Deus colocou na minha vida, que em todas as situações está na cabeceira da cama adotando os melhores procedimentos. Quero agradecer a todos que cuidaram de mim e posso afirmar que a atuação eficaz e na hora certa do gastroenterologista e cirurgião, Jarismar Gonçalves foi fundamental para o sucesso de meu tratamento. A todos e todas, de forma indistinta, fica o meu agradecimento e a minha eterna dívida. Somos cristão e haveremos de estar juntos”, finalizou Jeová.

O que aconteceu

O deputado estava na casa de sua mãe, em Cajazeiras, no último domingo, se preparando para retornar a João Pessoa, quando passou mal e começou a vomitar. Familiares o levaram para o hospital regional da cidade onde ele teve os primeiros atendimentos. A transferência para Sousa se deu em função da necessidade da realização da endoscopia, exame que não é realizado no Hospital Regional de Cajazeiras. Lá foi feita uma cauterização da úlcera e estancado o sangramento. A volta para João Pessoa, na segunda-feira (27), foi uma orientação da equipe médica e também um pedido do parlamentar que terá alta nesta sexta-feira (30) e vai descansar em casa até o próximo dia 04 quando ele retoma as atividades na ALPB, na volta do recesso legislativo.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos é transferido para João Pessoa após sofrer hemorragia

O deputado estava na casa da mãe, em Cajazeiras, se preparando para retornar a João Pessoa, quando passou mal e começou a vomitar

O deputado estadual Jeová Campos foi transferido de Sousa, no Sertão da Paraíba, para João Pessoa, na tarde desta segunda-feira (27), após ter sido internado com hemorragia digestiva, no último domingo (26). Ele chegou à Capital de avião às 16h11, segundo informou a assessoria de imprensa do parlamentar.

“Ele saiu de Sousa e veio de avião às 16 horas e 11 minutos. Está indo para o Nossa Senhora das Neves. Ele está bem. O quadro é estável. A endoscopia que foi feita ontem a noite já estancou a hemorragia via cauterização. Hoje de manhã ele fez nova endoscopia para verificar como estava a contenção da hemorragia, e não tinha mais sinal de hemorragia. Ele permaneceu na UTI apenas por conta da medicação que tomou para fazer o exame e porque precisava ficar em observação”, explicou a assessora do deputado.

Sobre a internação de Jeová Campos em João Pessoa, a assessora afirmou que acredita que o deputado não precisará ficar na UTI. “Ele está bem, consciente, orientado, tranquilo, não está sentindo nenhuma dor. Então acredito que, pelo estado de saúde dele, ele ficará em apartamento.”

Jeová foi levado inicialmente, ontem, ao Hospital Regional de Cajazeiras, depois foi transferido ao Hospital Santa Terezinha, em Sousa, e chegou ao HNSN, na Capital, nesta segunda-feira.

O deputado estava na casa da mãe, em Cajazeiras, se preparando para retornar a João Pessoa, quando passou mal e começou a vomitar. Familiares o levaram para o Hospital Regional da cidade, onde ele passou pelos primeiros atendimentos. A transferência para Sousa se deu em função da necessidade da realização da endoscopia, exame que não é realizado no Hospital Regional de Cajazeiras. A volta para João Pessoa foi um pedido do parlamentar.

 

 

Foto: Diário do Sertão

Com informações da Assessoria e ClickPB

porpjbarreto

Deputado Jeová passa mal é internado na UTI do HRC e será transferido para um hospital de Sousa

Após ser atendido na tarde deste domingo (26) na urgência do Hospital Regional de Cajazeiras e encaminhado para a UTI daquela unidade, o deputado estadual Jeová Campos (PSB), foi estabilizado e seu quadro de suspeita de hemorragia digestiva, será transferido para o hospital Santa Terezinha, em Sousa, para realização de endoscopia digestiva ainda neste domingo. A transferência se faz necessária em função de ser preciso fechar o diagnóstico que fez o parlamentar passar mal e ter uma crise de vômitos com presença de sangue.

Antes de ser transferido para o Santa Terezinha, Jeová poderá fazer bolsas de sangue como precaução, se necessário.  O HRC distribuiu Boletim Médico no início da noite deste domingo destacando que o parlamentar ‘está consciente e orientado e que já apresenta melhora no seu quadro clínico e que a hemorragia já foi controlada’.

O deputado estava na casa de sua mãe, em Cajazeiras, se preparando para retornar a João Pessoa, quando passou mal e começou a vomitar. Familiares o levaram para o hospital regional onde ele teve os primeiros atendimentos. A transferência para Sousa se deu a pedido da família e em função da necessidade da realização da endoscopia, exame que não é realizado no Hospital Regional de Cajazeiras.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Jeová parabeniza carteiros pelo seu dia e se solidariza à luta da categoria contra a privatização da ECT

Neste sábado, dia 25 de janeiro, é comemorado o Dia do Carteiro, uma das profissões mais respeitadas no país, em função da tradição e também da qualidade do serviço prestado e ainda da relevância do serviço. O deputado estadual Jeová Campos (PSB) ao mesmo tempo em que parabeniza a categoria, que é responsável pelas entregas de correspondências e encomendas em todo o Brasil, se solidariza à classe que se vê à mercê de um governo que não a valoriza e deseja privatizar os serviços prestados pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT).

“Estamos a comemorar o dia dos carteiros. Quando se fala em carteiros se fala em Correios e Telégrafos. Em tempos tão difíceis, quando um governo insensível, que se diz patriota, mas não tem o sentimento real de soberania nacional e está entregando esse grande patrimônio do povo brasileiro, os Correios, que existem desde 1963. A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos vai completar 51 anos, ou seja, essa instituição que se confunde com a história da nossa gente, do nosso povo, infelizmente está para ser privatizada. Nesse instante eu abraço os carteiros, mas abraço também a luta contra a privatização, eu abraço o SINTET. A todos vocês do SINTET o meu mais irrestrito apoio e solidariedade. Contra a privatização, contra Paulo Guedes, contra Bolsonaro, contra essa política entreguista de nossas riquezas ao capital especulativo e viva aos carteiros, viva os Correios e Telégrafos enquanto instituição pública do povo brasileiro” disse Jeová.

Em Outubro de 2019, Jeová conduziu, na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), através da Comissão de Administração, Serviço Público e Segurança, uma audiência pública para debater a proposta de privatizações de empresas estatais apresentada pelo Governo Federal. Na ocasião, representantes de sindicatos e órgãos públicos ressaltaram a relevância do caráter estatal de empresas que prestam serviços relevantes ao país. De acordo com o deputado Jeová Campos, que foi o autor da propositura, a audiência fez parte de um processo de mobilização de forças para a não privatização de diversos órgãos. “Esse é um momento difícil. Aqui posso citar vários exemplos de órgãos estratégicos, tais como, a Dataprev, responsável pelo processamento de dados de vários órgãos do Governo Federal que estão na mira da privatização. Isso não pode acontecer. Estamos entregando tudo ao capital especulativo”, alertou o parlamentar.

O carteiro

O carteiro atua tanto dentro como fora da ECT. As atividades de um carteiro, portanto, são separadas em duas fases, a interna e a externa. Na primeira, o carteiro realiza a triagem dos malotes recebidos, separando de acordo com o endereço que ele irá percorrer e montando o seu percurso. A segunda é a entrega em si das correspondências. Em sua maioria, as entregas acontecem a pé, tendo ele que se deslocar em média uns 15 km e com um malote que pode pesar até 10 kg. Já no caso das encomendas as entregas são feitas por caminhões ou vans. “Neste dia 25 os carteiros recebem todo o carinho e respeito do povo brasileiro pelo esforço diário e também por manterem um serviço essencial”, finalizou o parlamentar.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Jeová acredita que a implantação do Juiz de Garantia pode impulsionar a reformulação do Direito Processual Penal

No final de 2019 o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei 13.964/19, originária do PL do pacote anticrime, que torna a legislação penal e processual penal mais rigorosos, obrigando os tribunais a implantar juízes de garantia. Mesmo suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado estadual Jeová Campos (PSB) coloca-se a favor do debate sobre a necessidade de juízes de garantia. Para ele, o Direito Processual Penal precisa ser reformulado, mas sem vieses politico, econômico ou partidário.

“O Brasil hoje faz um bom debate sobre os juízes de garantia e precisa formar seu sistema penal, processual penal e, mais ainda, precisamos encontrar o Direto como próprio direito. Não é possível que o Direito seja instrumentalizado a serviço da economia, da política ou dos partidos políticos, o que é mais grave ainda. É preciso que o Direito seja a ciência que rege o comportamento e a estrutura do Estado, que estabeleça o ser e o não ser, o dever ser e aquilo que é libertário. O Direito não pode estar aprisionado”, comentou o deputado.

Mais adiante, Jeová explica que no Brasil se implantou um Direto instrumentalizado à serviço de uma ideia. “Hoje, o Direito está servindo à política, ao combate à corrupção e isso está quebrando empresas. Está aí a Odebrecht, 240 mil empregados e 180 mil já foram demitidos. Não se preserva a empresa. Ao invés de punir quem faz o delito, infelizmente está quebrando quem gera emprego”, ressaltou o parlamentar.

Jeová concluiu dizendo que tem esperanças de que o Juiz de Garantia traga a efetivação da Justiça. “Espero que o Juiz da Garantia possa fazer uma reformulação do nosso Direito Processual Penal. Tenho muita esperança de que o sistema processual penal se reformule. Estamos ainda na herança ainda da Era Vargas. É preciso que institutos novos sejam construídos a partir da constituição democrática de direito”, afirmou o deputado.

Vale lembrar que o Juiz de Garantia é uma distinção entre os magistrados que atuam na fase inicial dos processos e os que decidem no final. Ele atuará na etapa pré-processual, por exemplo, de uma fase de investigação da Polícia Federal. Ele avaliará o cabimento ou não de medidas cautelares – uma busca e apreensão, bloqueio de bens, quebra de sigilo telefônico, etc.

 

Assessoria