Arquivo de tag Hospital

porpjbarreto

Câmara Municipal de Cajazeiras convida sociedade para debater à implantação do Hospital Universitário do Sertão e inauguração do arquivo

O presidente da Câmara Municipal de Cajazeiras, Vereador José Gonçalves de Albuquerque, “Deuzinho da Arara” – tem a grata satisfação de convida toda sociedade cajazeirense a participar de evento de inauguração do Arquivo Santino José do Nascimento, bem como das novas instalações do elevador do Poder Legislativo. O referido evento acontece nesta quarta-feira (18), a partir das 08 horas da manhã.

Vale informar, que no dia seguinte, quinta-feira (19), as 10 horas da manhã, à Câmara Municipal debaterá sobre a implantação e construção do Hospital Universitário do Sertão.

 

Arquivo da Câmara Municipal de Cajazeiras

Assessoria

porpjbarreto

Complexo Hospitalar de Patos adota pulseiras para classificação de risco

A classificação de risco é um procedimento necessário na admissão de pacientes em qualquer unidade de saúde e no caso de uma instituição que atua com urgência e emergência isso é ainda mais importante, porque ao se avaliar o paciente, direcionasse  melhor o atendimento de acordo com a necessidade que cada quadro requer. E para aperfeiçoar essa sistemática, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, passou a adotar, a partir desta terça-feira (10), pulseiras para Classificação de Risco, onde o paciente que der entrada no pronto socorro passará a usar uma pulseira colorida que identifica a prioridade no atendimento. As pulseiras seguem a Classificação de Risco preconizado pelo Ministério da Saúde de acordo com a Política Nacional de Humanização. “Esse sistema prioriza o atendimento pela gravidade do caso e não pela idade ou ordem de chegada”, destaca a diretora geral do Complexo, Liliane Sena.

A nova sistemática tem o objetivo de melhor acolher o paciente, avaliar a sua necessidade clínica e propiciar um atendimento de acordo com a urgência, classificando-o por cores: vermelha (emergência), laranja (muito urgente), amarela (urgente), verde (pouco urgente ) e azul (não urgente). Dentre as vantagens da adoção da pulseira está a redução do índice de mortalidade na porta das emergências com a identificação rápida de pacientes em risco de vida.

A diretora geral do Complexo lembra ainda que esse novo procedimento de classificação adotado pela unidade está em consonância com um processo interno de melhoria contínua, que tem o objetivo de assegurar que os pacientes tenham um atendimento mais eficaz, levando-se em conta a sua própria necessidade e urgência. “Nós já fazíamos essa classificação de risco e a adoção das pulseiras chega para complementar e aperfeiçoar esse processo de eficiência do atendimento na nossa porta de entrada”, finaliza Liliane Sena.

Assessoria

porpjbarreto

Direção do Hospital de Patos muda fluxo de entrada de ambulâncias para agilizar atendimento no serviço de urgência e emergência

O fluxo de entrada e saída de ambulâncias no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), a partir desta sexta-feira (29), será alterado para melhorar o acesso ao atendimento no serviço de urgência e emergência da unidade. Com a mudança, as ambulâncias passarão a ter uma passagem exclusiva, para entrada e saída, onde antes funcionava a saída de todos os veículos que dá para a lateral da igreja Nossa Senhora de Fátima. Os demais veículos permanecerão entrando e saindo pelo portão lateral do Complexo, antigo portão principal de acesso ao estacionamento da unidade.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, explica que essa alteração faz parte de um conjunto mais amplo de melhorias de acesso a unidade que incluiu várias ações de reorganização de setores. “No que diz respeito ao acesso, primeiro contratamos uma empresa de segurança, com vigilância 24h, para além de reforçar o sistema de vigilância da recepção da unidade, ordenar o fluxo de veículos no estacionamento evitando assim a obstrução da passagem das ambulâncias. Agora, mudamos o fluxo de entrada e saída, facilitando e agilizando o acesso das ambulâncias à nossa urgência e emergência e, posteriormente, vamos reordenar o estacionamento tanto para visitantes, quanto para colaboradores que terão espaços reservados para carros e motos”, destaca Liliane, lembrando que as melhorias estão sendo implementadas de forma gradativa.

Anda segundo a diretora do Complexo, dentro de poucas semanas, o estacionamento também será modificado. “A proposta é dar mais segurança para quem transita e mais comodidade para os colaboradores que atuam no Complexo e também oferecer mais agilidade quanto às ambulâncias. Neste último caso, as ações já serão sentidas a partir desta sexta-feira, quando colocaremos em prática esse novo fluxo”, afirma Liliane, lembrando que o Complexo Regional de Patos é referência para mais de 60 municípios do sertão paraibano, o que pressupõe um fluxo cotidiano e constante de várias ambulâncias. “Todas essas ações são para aperfeiçoar nosso dia a dia, melhorar fluxos e, consequentemente, assistir melhor ainda nossos pacientes e também facilitar a rotina de nossos colaboradores”, finaliza a diretora geral do Complexo.

Assessoria 

porpjbarreto

Hospital Universitário Lauro Wanderley é referência no tratamento da Psoríase

Falta de informação é a principal causa do preconceito com os pacientes da psoríase, doença crônica que afeta a pele, mas que tem controle

No Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, cerca de cinco milhões de pessoas sofrem com a psoríase, doença de pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. O ambulatório de dermatologia do Hospital Universitário Lauro Wanderley é o Centro de Referência de Pesquisa, Apoio e Tratamento da Psoríase, considerado um dos melhores do país com reconhecimento internacional.

A coordenadora do serviço, Esther Palitot, explica que o HULW é o único hospital da Paraíba que oferece assistência integral ao paciente com psoríase, além de ser palco de vários projetos de doutorado, mestrado, especialização, iniciação científica, extensão e trabalho de conclusão de curso da Universidade Federal da Paraíba, instituição ao qual o Hospital é vinculado. “No Centro, é desenvolvido um trabalho multidisciplinar com os usuários, que passam a contar com acompanhamento também de especialistas como alergologista, terapeuta ocupacional, psicólogo e nutricionista”, citou.

Ainda segundo a dermatologista, a psoríase é uma doença inflamatória, crônica e de base genética, que acomete a pele e pode comprometer as articulações. Ela se caracteriza por manchas vermelhas cobertas por escamas e afeta locais como o couro cabeludo, gerando desconforto aos pacientes. Além disso, devido à aparência das lesões, a doença impacta na qualidade de vida, afetando o aspecto social e profissional dessas pessoas.

Mas a notícia boa é que a psoríase pode ser controlada a partir de um acompanhamento adequado. Nos casos mais leves, hidratar a pele, aplicar medicamentos tópicos apenas na região das lesões e exposição diária ao sol são suficientes para melhorar o quadro clínico. “O tratamento é individualizado, varia de acordo com o tipo e gravidade da psoríase, mas em geral são prescritos medicamentos de uso tópico, oral e também imunobiológicos”, informou a dermatologista.

Francisca Maria da Costa é uma das pacientes do Hospital Universitário Lauro Wanderley e recebeu o diagnóstico há 15 anos. Segundo a doméstica, de 45 anos, no caso dela, as lesões afetam principalmente a região do couro cabeludo e causa muito incômodo, como coceira e descamação. “Sou do Piauí e faço acompanhamento no HULW há cerca de 10 anos”, conta.

Uma série de ações serão desenvolvidas ao longo da semana em que se celebra o Dia Mundial da Psoríase, 29 de outubro. Às 11 horas, haverá uma atividade com entrega de material educativo no Hall do Centro de Ciências Médicas da UFPB. Já no dia 30, às 14 horas, haverá uma audiência pública na Câmara Municipal de João Pessoa e, às 19 horas, acontece a 5ª edição da oficina de gastronomia “Alimentação e Psoríase: abrindo horizontes”, na Faculdade Internacional da Paraíba.

A campanha “Pele Sem Psoríase” visa alertar os pacientes sobre a possibilidade de manter uma pele sem lesões, devolvendo assim qualidade de vida. A intenção da data é também combater a falta de informação, um dos principais problemas que ocasionam o preconceito. Segundo a recente pesquisa CLEAR, 96% dos pacientes brasileiros relataram que já sofreram algum tipo de preconceito por conta da doença, enquanto a média mundial é de 85%

Sobre a Ebserh     

O Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB) integra a Rede Ebserh desde dezembro de 2013. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais.

O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Assessoria de Imprensa – HULW-UFPB/Ebserh

porpjbarreto

Direção do Hospital de Patos melhora sistema de segurança e isso tem reflexos positivos desde o estacionamento até a recepção da unidade

Uma situação que, por vezes, prejudicava o acesso das ambulâncias à emergência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) mais precisamente, no estacionamento, agora não existe mais. Com a contratação de uma empresa de segurança e a disposição de um vigilante 24h, todos os dias da semana, o controle de acesso das ambulâncias foi aperfeiçoado. Isto porque, ao permanecer em rondas na área externa do prédio, os seguranças evitam que veículos fiquem parados em locais que obstaculem a passagem das ambulâncias e também dá um suporte na recepção da unidade. A empresa de segurança também foi contratada, com as mesmas finalidades e rotina, para a Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos. As duas unidades integram a rede estadual de saúde.

Além de controlar o fluxo de veículos no estacionamento do Complexo, a empresa também reforça a segurança da área externa que, comumente, era utilizada por pessoas estranhas a rotina do hospital. Para tanto, dois seguranças se revezam por turno de trabalho, diuturno, de forma que em todos os momentos, de segunda a segunda, há vigilância disponível. Todos os seguranças são fardados, portanto, facilmente identificáveis e têm cursos de atuação na área.

Além disso, no campo de melhorias, a direção da unidade está concluindo um projeto de reordenamento das vagas do estacionamento e melhoria de fluxo no ingresso da unidade que inclui medidas que mudarão rotinas, tanto externamente, quanto internamente. “Todas essas ações são para aperfeiçoar nosso dia a dia, melhorar fluxos e, consequentemente, assistir melhor ainda nossos pacientes e também facilitar a rotina de nossos colaboradores”, afirma a diretora geral do Complexo, Liliane Sena.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Hospital de Patos atendeu 32 vítimas de acidentes de moto somente no último final de semana e 59 pessoas no total na última semana

Somente entre os dias 11 e 13 últimos, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, atendeu 32 pacientes, com diversas lesões, algumas das quais que necessitaram de encaminhamento para cirurgias, vítimas de acidentes envolvendo a condução de motocicletas. Ao contabilizar o número de acidentados de motos atendidos entre os dias 07 e 13, esse quantitativa é ainda mais expressivo, já que neste período 59 pacientes deram entrada na unidade com esse tipo de ocorrência. Ou seja, do total de 73 atendimentos da unidade oriundos de acidentes de trânsito, na última semana, 59 envolveram motociclistas.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, chama atenção para a gravidade do problema. “Nós estamos registrando crescentes números de atendimentos de pacientes vítimas de acidente de trânsito envolvendo motos e isso se repete em outros hospitais da rede estadual. Penso que é preciso reforçar a campanha de educação no trânsito para que as pessoas se conscientizem da gravidade deste fato, que além de lotar as emergências dos hospitais, ocupar leitos e UTI’s, via de regra, em boa parte dos casos, pode deixar sequelas para o resto da vida”, afirma Liliane.

Dados do relatório de gestão do Complexo, atestam ainda que entre os dias 07 e 13 deste mês, 73 pessoas deram entrada na unidade vítimas de acidentes de trânsito. Além dos 59 casos relacionados às motocicletas, o Hospital atendeu ainda cinco pessoas que foram vítimas de acidentes envolvendo veículos, sete casos com bicicletas e dois pacientes por atropelamento.

Assessoria de Imprensa