Arquivo de tag escolas

porpjbarreto

Mais de 40 escolas e academias são notificadas pelo Conselho de Educação Física no sertão do estado

Equipe de fiscalização também identificou oito pessoas exercendo a profissão de forma ilegal

A equipe de fiscalização do Conselho Regional de Educação Física da 10ª Região – Paraíba (CREF10/PB) notificou 24 academias e 20 escolas, no sertão do estado, por apresentarem irregularidades, entre elas a falta de profissional habilitado e falta de registro. Também foram notificados quatro profissionais, dois estagiários e oito pessoas, sendo essas últimas por exercer ilegalmente a profissão. Os dados fazem parte do novo balanço do CREF10 divulgado nesta quarta-feira (27), com números referentes às ações que ocorreram em 27 cidades, na semana passada.

Ao todo, 90 estabelecimentos e 60 pessoas foram fiscalizados. Os locais notificados por falta de registro foram em: Bonito de Santa Fé, Nova Olinda, Santana dos Garrotes e Aguiar (com um estabelecimento em cada cidade); Itaporanga e Conceição (duas academias); Serra Grande (uma); e Água Branca (três). Além disso, outras 14 academias também apresentaram irregularidades.

Com relação as escolas, as notificações foram em: Patos, Nova Olinda, Santana dos Garrotes, Boa Ventura, Santana de Mangueira, Curral Velho, Santa Inês, São Jose de Caiana, Monte Horebe e Bonito de Santa Fé (uma escola com professores irregulares em cada cidade); Itaporanga, Piancó, Conceição e Mãe D’água (duas escolas em cada cidade).

Sobre as pessoas exercendo ilegalmente a profissão de Educação Física, os registros aconteceram em: Boa Ventura, Santana dos Garrotes, Itaporanga, Água Branca, Santana de Mangueira, Curral Velho, Santa Inês e Aguiar. Quatro profissionais e dois estagiários foram notificados em situação irregular, nas seguintes cidades: Itaporanga, Princesa Isabel, Água Branca e Conceição (um profissional em cada cidade); sendo os dois estagiários de Patos.

O presidente do CREF10/PB, Francisco Martins da Silva, destacou que os notificados puderam regularizar a situação no último fim de semana, durante a nova edição do CREF Itinerante, realizada em Conceição. “Muitos deles fizeram isso e já têm suas situações no andamento de uma solução. Trabalhamos, de forma intensa, para sanar os problemas verificados e dar oportunidade de regularização a todos os profissionais e estudantes de Educação Física”.

Os notificados têm 15 dias para apresentar contestação, que pode ser no “CREF Itinerante” ou, posteriormente, junto ao Conselho. Caso não haja manifestação, a notificação pode se converter em multa ou ação civil.

Assessoria de Imprensa – CREF10/PB

porpjbarreto

Falta de pagamento: Cerca de 9 mil pessoas ficam sem água após paralisação de carros-pipa em Cajazeiras

Carros-pipa abasteciam zona rural da cidade. Pipeiros, que paralisaram os trabalhos desde a última segunda-feira (4), alegam que estão sem receber salários há cerca de três meses.

Cerca de 9 mil moradores da zona rural de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, estão sem abastecimento de água após a paralisação dos trabalhos dos carros-pipa que atuam na região. De acordo com a coordenadora de Recursos Hídricos de Cajazeiras, Maria de Fátima Freitas, os pipeiros paralisaram os trabalhos desde a última segunda-feira (4) e, desde então, os moradores estão sem o serviço.

Segundo Maria de Fátima, os pipeiros alegam que estão sem receber os salários há cerca de três meses e, por não conseguirem manter os custos necessários para os trabalhos, decidiram paralisar o abastecimento de água no início de novembro. “Esse pagamento acontece através do Quartel do Exército lá em Bayeux, por meio do programa emergencial de distribuição de água potável do Governo Federal”, disse.

Na manhã desta quarta-feira (6), o G1 entrou em contato com o 16º Regimento de Cavalaria Mecanizada (RCMEC), que fica em Bayeux e é responsável pela operação dos carros-pipa em Cajazeiras. A informação repassada é de que quem fará pronunciamento oficial pelo Exército sobre a situação é a Comunicação Social do Comando Militar do Nordeste, mas, até a publicação desta reportagem, as ligações não haviam sido atendidas.

Conforme a coordenadora de Recursos Hídricos de Cajazeiras, 14 carros-pipas distribuem água em 311 pontos da região. “Antes eram 306 pontos de abastecimento, agora já são 311 e, após a paralisação dos pipeiros, esses pontos estão sem receber água desde a segunda-feira”, pontuou.

Após a paralisação dos pipeiros, 10 escolas da zona rural do município também ficaram sem o abastecimento de água. De acordo com a Secretária de Educação de Cajazeiras, Corrinha Delfino, as escolas continuam funcionando porque há ainda uma reserva de água no local. Mas, segundo ela, caso a água acaba e o abastecimento não seja retomado, as aulas nessas escolas terão que ser suspensas.

Além das escolas, o Presídio Regional de Cajazeiras e a Delegacia de Polícia Civil também estão sem abastecimento de água. “Não só Cajazeiras está sem o abastecimento, outros municípios vizinhos estão na mesma situação”, afirmou a coordenadora de Recursos Hídricos da cidade.

G1