Arquivo de tag doença

porpjbarreto

Dia Mundial do Diabetes: em palestra única em João Pessoa, Drauzio Varella aborda tema e lembra da importância dos cuidados da doença

Este é um dos assuntos discutidos pelo médico, que virá à capital destacando saúde e qualidade de vida

Hoje, 14 de novembro, é o Dia Mundial do Diabetes, uma doença que atinge entre 14 e 15 milhões de brasileiros, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes – o que representa por volta de 7% da população nacional. O diabetes é um dos temas abordados pelo médico Drauzio Varella em suas andanças pelo país, e certamente estará nas discussões que ele trará a João Pessoa no próximo dia 28, a partir das 20h, no Teatro Pedra do Reino, na palestra “Saúde e Qualidade de Vida”. Os ingressos para esse evento estão à venda na Constance Calçados, no térreo do Mag Shopping. Qualquer pessoa interessada poderá participar.

As palestras de Drauzio Varella têm como objetivo discutir o impacto das mudanças do estilo de vida na melhoria da saúde das pessoas. Na palestra a ser ministrada em João Pessoa, o médico fará um apanhado dos assuntos que trata em suas aparições públicas, como atividade física, obesidade, estresse, hipertensão, diabetes, fumo, álcool, drogas ilícitas, alimentação e envelhecimento, entre outros, pois todos eles se encontram no tema que ele trará ao Pedra do Reino. “O progresso e o desenvolvimento tecnológico nos trouxeram a fartura de alimentos e a possibilidade de ganharmos a vida no conforto das cadeiras, combinação perversa que se tornou a fonte dos males modernos. Envelhecemos mal. Cerca de 90% dos nossos conterrâneos chegam aos 60 anos com, pelo menos, uma doença crônica”, ressalta o médico em um de seus artigos.

Segundo ele, todos temos parentes próximos que apresentam casos ou de diabetes ou de hipertensão (e, às vezes, os dois em conjunto). “Diabetes e hipertensão causam complicações graves: infarto do miocárdio, AVC, insuficiência renal, cegueira, feridas que não cicatrizam, amputações e outros agravos que provocam sofrimento e despesas para o sistema de saúde”, diz ele. Como, então, prevenir que essas doenças se instalem nas pessoas geneticamente predispostas a elas? A resposta, ele aponta, está no cuidado constante com a saúde, o que leva a uma boa qualidade de vida – exatamente o ponto principal da palestra dele em João Pessoa.

Preocupação social – Além de médico cancerologista, Drauzio Varella é também cientista, escritor e comunicador. Formado pela Universidade de São Paulo (USP), ele é conhecido por popularizar a informação médica no Brasil, por meio de aparições em programas de rádio e TV e também pela internet, onde tem um site e um canal no Youtube. Atualmente, ele dirige, na região do baixo rio Negro (Amazônia), um projeto de bioprospecção de plantas brasileiras com o intuito de obter extratos para testá-los experimentalmente em células tumorais malignas e bactérias resistentes aos antibióticos.

O médico atuou durante 20 anos no serviço de imunologia do Hospital do Câncer (SP) e no Hospital do Ipiranga. Pioneiro no tratamento da Aids no Brasil, ele iniciou, em 1986, campanhas de prevenção à doença. Em 1989, realizou um trabalho de pesquisa sobre a prevalência do vírus HIV e da hepatite C na população carcerária da Casa de Detenção do Carandiru – essa experiência foi relatada no livro “Estação Carandiru”, que conquistou o Prêmio Jabuti de 2000. Em quadros do programa Fantástico, da Rede Globo, participou de diversas séries sobre o corpo humano, primeiros socorros, gravidez, combate ao tabagismo, planejamento familiar, transplantes e epidemias.

Serviço

Palestra: “Saúde e Qualidade de Vida”, com o Dr. Drauzio Varella

Valores:

Plateia A, B e Balcão (preço único)

Ingresso meia: R$ 92

Ingresso social: R$ 102 + 2kg de Alimentos

Ingresso inteira: R$ 182.

 

Assessoria

porpjbarreto

Projeto de Drª Paula que cria Programa de Assistência aos Portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é aprovado na ALPB

A Assembleia Legislativa da Paraíba aprovou, nesta quarta-feira (16), o Projeto de Lei nº 328/2019, de autoria da deputada Drª Paula (Progressistas). O Projeto, aprovado por unanimidade, cria o Programa Paraibano de Assistência aos Portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).
Na apresentação da matéria, Drª Paula explica que a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é uma enfermidade que atinge um crescente número de indivíduos, sendo causada, principalmente, pela exposição à fumaça do cigarro e poeiras orgânicas e industriais. “A proposta visa proteger a saúde de inúmeras pessoas que são portadoras de alguma espécie de DPOC”, justifica a deputada.
De acordo com o Artigo 2º do Projeto, todas as unidades públicas de saúde do Estado da Paraíba que oferecem à população o DPOC deverão disponibilizar de espirômetro para realização de exame gratuito de espirometria aos pacientes. Mais à frente, o Projeto assegura, ao paciente diagnosticado com a DPOC, receber dos órgãos públicos competentes os medicamentos necessários ao controle da doença, gratuitamente.
A propositura da deputada prevê, ainda, que o Governo do Estado poderá criar programas especiais para os portadores de DPOC, onde define regras e benefícios para a redução de gastos com energia elétrica e impostos.
Na justificativa, Drª Paula informa que o presente projeto não invade a competência constitucional de outros entes da Federação, uma vez que a Carta Magna do País estabelece a obrigação do Estado de cuidar e preserva a saúde da população, em seu Artigo 24, inciso XII. O Artigo em questão diz que “Compete a União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar  concorrentemente sobre: …(XII)- previdência social, proteção e defesa da saúde.”.
Assessoria de Imprensa 
porpjbarreto

CÂNCER DE ESTÔMAGO: Doença deve atingir mais de 21 mil pessoas no Brasil

No Brasil, o câncer de estômago é o terceiro tipo que mais ocorre entre os homens e o quinto entre as mulheres. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, a estimativa de novos casos é de cerca de 21 mil, sendo mais de 13.500 homens e mais de 7.700 mulheres. Não há sintomas específicos do câncer de estômago. Porém, alguns sinais podem indicar a doença, como explica o diretor da Divisão de Cirurgia Oncológica do INCA, Odilon de Souza Filho.

“Os sintomas são de acordo com a localização do tumor. A pessoa vai ter dificuldade de ingerir, vai ter aquela eruptação, vai ter uma queimação chamada pirose. Esses são os sintomas mais altos. No estômago, propriamente dito, a pessoa vai ter queimação, vai ter refluxo, perda de peso, perda do apetite e, às vezes, você repulsa uma massa abdominal, esse tumor cresce e palpa no abdome uma massa”.

Outro dado importante de se prestar atenção é o número de mortes decorrentes da doença, que está em 14.264, sendo 9.132 em homens e 5.132 mulheres. Odilon de Souza Filho comenta quais as pessoas estão mais suscetíveis a contrair o câncer de estômago.

“Dependente de alguns fatores de risco que a gente tem, por exemplo, pessoa obesa, a pessoa que come muito gordura, a pessoa que fuma, que bebe [álcool], ela tem muito mais chances de ter câncer de estômago”.

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar um tumor em fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento e cura. O tratamento do câncer de estômago vai ser de acordo com a área afetada e o tipo de tumor. O importante é realizar um acompanhamento médico para avaliar qual a melhor forma de tratar da doença.

 

Reportagem – Janary Damacena

Fonte: Agência do Rádio