Arquivo de tag deputado Jeová

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos entra com duas representações em defesa da não privatização da Dataprev

O deputado estadual Jeová Campos ingressou com duas representações, uma delas endereçada ao Procurador Chefe da República na Paraíba e outra ao Procurador Chefe do Trabalho no Estado da Paraíba com o objetivo de que essas duas instituições possam fazer uma intervenção judicial para impedir o processo de privatização e quebra da Dataprev. “Essa empresa reúne bens intangíveis, bens indisponíveis que é o cadastro do povo brasileiro e entregar esses dados nas mãos de empresas privadas, para fazer o que bem entenderem, é um crime de lesa pátria e nós não podemos aceitar isso”, destaca o parlamentar em sua representação.

Ainda segundo Jeová, o cadastro da Dataprev é fundamental para a soberania nacional e fundamental para que o país possa preservar as suas informações. “A defesa da Dataprev é uma luta incansável e intransigente é inclusive uma questão de soberania nacional, já que a empresa detém a tecnologia necessária para os programas estratégicos e sociais do governo, processa o pagamento mensal de cerca de 35 milhões de benefícios previdenciários e é responsável pela aplicação on-line que faz a liberação de seguro-desemprego. Entre outros serviços, a Dataprev também processa as informações previdenciárias da Receita Federal do Brasil e  responde pelas funcionalidades dos programas que rodam nas estações de trabalho da maior rede de atendimento público do país, somadas as Agências da Previdência Social aos postos do Sistema Nacional do Emprego (Sine). Por que é que a gente vai dar de mão beijada toda essa tecnologia ao capital privado?”, questiona Jeová.

Sobre a Dataprev

A Dataprev é uma empresa pública, que fornece soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação para o aprimoramento e a execução de políticas sociais do Estado brasileiro. Com sede em Brasília e estrutura para atendimento em todo Brasil, possui Unidades de Desenvolvimento de sistemas em cinco estados (CE, PB, RN, RJ, SC) e três data centers, localizados no Distrito Federal, Rio de Janeiro e em São Paulo, projetados para promover a alta disponibilidade e a segurança dos sistemas. A Dataprev se tornou uma referência de qualidade no processamento e no tratamento de grandes volumes de dados. Guarda e faz a gestão, por exemplo, do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), que permite a concessão automática de vários direitos sociais, como aposentadorias ou salário-maternidade.

 

Assessoria

porpjbarreto

ALPB promulga Projeto de Lei que estadualiza estrada vicinal no município de São João do Rio do Peixe

A promulgação do Projeto de Lei 1.747/2018 que estadualiza a estrada vicinal, que inicia no entroncamento da BR-405, no Sitio Varzinha, e termina no Distrito de Bandarra, no município de São João do Rio do Peixe, foi feita durante a sessão da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (04). O PL, de autoria do deputado estadual Jeová Campos (PSB), já havia sido aprovado em sessão do dia 18 de setembro, foi vetado pelo governador João Azevedo, mas o veto foi derrubado pelos deputados, por unanimidade, em sessão do dia 19 de novembro último. Neste caso a sanção ao PL coube ao presidente da ALPB, Adriano Galdino, o que aconteceu hoje (04), com a excepcional presença em plenário do representante da Câmara de Vereadores de São João do Rio do Peixe, advogado, Hugo Moreira, e Beto Cartaxo, que representou as lideranças políticas do município.

O deputado Jeová Campos comemorou a sanção do PL, que era uma antiga bandeira de luta de seu mandato. “Desde meu primeiro mandato, em 2007, e até antes de assumir qualquer cargo público, eu já defendia essa ação, pois ela é um passo importante rumo a concretização de um antigo sonho das pessoas que moram no/ município de São João do Rio do Peixe ou nos sítios e distritos daquela região e utilizam essa estrada vicinal”, disse o parlamentar, lembrando que com a estadualização, a probabilidade que ela, em breve, seja pavimentada é muito grande.. Jeová disse ainda que essa estrada é uma via muito importante e quando ela for pavimentada vai beneficiar a população de muitas comunidades atingindo, aproximadamente, diretamente cerca de 10 mil pessoas.

A estrada em questão compreende o entroncamento da BR-405, no Sitio Varzinha, em São João do Rio do Peixe, passando pelos Sítios Varzinha, Mundo Novo, Cachoeira da Moça, cruzando a Rodovia Estadual PB-391, em seguida passando pelos Sítios Água Branca, Engenho Velho, Açudinho e terminando no Distrito de Bandarra, ainda em São João do Rio do Peixe

O PL, que estadualiza a estrada em toda a sua extensão, permite que o governo estadual possa intervir nesta rodovia que cruza um conjunto significativo de sítios, que liga Cajazeiras a Uiraúna até o distrito de Bandarra, que é o maior de São João do Rio do Peixe que é, por sua vez, um dos maiores municípios em área territorial do estado da Paraíba.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

É preciso lembrar que as universidades públicas são instituições essenciais para as novas gerações e o futuro do Brasil afirma Jeová

“Precisamos valorizar e não maltratar as universidades públicas, isto porque elas são fundamentais para a retomada do desenvolvimento do país e são essenciais para as novas gerações e o futuro do país, têm um papel fundamental de inclusão social, são o berço da produção do conhecimento no Brasil, já que 90% da produção científica se fazem nas universidades públicas, por isso, muito me entristece ver a situação de penúria destas instituições por causa de uma política desastrosa que está destruindo com os pés o que levou anos para ser construído por várias mães”, disse hoje (14), o deputado estadual Jeová Campos ao lamentar a atual situação que se encontra as universidades públicas depois das imensas restrições orçamentárias impostas pelo Governo Bolsonaro.

Jeová, que é professor licenciado da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus de Sousa, do curso de Direito, reitera o grave erro que o atual governo comete e que pode comprometer todo o futuro do país. “Num país sem tradição universitária longa, num país com tanto déficit de educação, de conhecimento, de ciência e tecnologia, e num país desigual que tem tanta necessidade de inclusão com mais pessoas no ensino superior, precisamos é valorizar e não maltratar as universidades públicas como está fazendo esse (des) governo”, destaca o parlamentar.

O deputado lembra ainda que o que custa caro ao país não é o investimento em ciência e tecnologia, mas a ignorância e o atraso. “Mais de 90% da ciência e tecnologia do país se faz nas universidades públicas e é, justamente, essas instituições que estão sendo relegadas, desprezadas e, pior, maltratadas pelo atual governo”, diz Jeová, enaltecendo que o que deveria acontecer era o contrário, ou seja, a valorização destes espaços de conhecimento, aprendizagem e de um trabalho sério de toda uma comunidade acadêmica. “As universidades públicas brasileiras, em especial, as Federais, são um patrimônio inestimável do povo brasileiro, que precisa ser valorizado, fomentado e bem cuidado”, finaliza Jeová.

Assessoria 

porpjbarreto

Deputado Jeová parabeniza brasileiros pela resistência e alerta que a luta não acabou porque ainda falta anular as ações contra Lula

Um dia a Justiça é feita, independentemente do tempo que leve porque a verdade sempre aparece. Foi com esse sentimento que o deputado estadual Jeová Campos (PSB) encarou a saída do ex-presidente Lula da carceragem, em Curitiba, na última sexta-feira (08), em função da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) pela inconstitucionalidade da prisão em segunda instância. Jeová agradeceu ao povo brasileiro pela resistência, especialmente, àqueles cidadãos que ficaram no acampamento próximo a carceragem e afirmou que a resiliência e força de Lula foram fundamentais, mas que a luta não acabou com a saída da prisão. “É preciso agora que se anulem os processos contra o ex-presidente para que a Justiça seja plena”, destaca Jeová.

“Nesse instante, eu quero compartilhar minha felicidade, o meu prazer de ver as portas daquela maldita carceragem da Polícia Federal serem abertas ao maior líder do povo da América Latina e, hoje, do mundo, Luiz Inácio Lula da Silva. Ele saiu de cabeça erguida. Não por clemencia de ninguém, mas por Justiça e pela capacidade de luta, de resistência, de resignação. Mas, também tudo isso está sendo possível graças a cada um dos brasileiros, ao seu modo, ao seu jeito, aos bravos companheiros que ficaram em Curitiba, esses são os guerreiros dessa batalha. Essa foi uma luta de pessoas simples que abraçaram a causa por uma Justiça justa”, destaca o deputado.

Apesar da alegria, Jeová alerta que a luta não está ganha e que é preciso que as pessoas continuem unidas para anular os processos que existem contra Lula, tendo em vista a sua inocência e perseguição política que ele vem sofrendo há anos “É preciso anular todos os processos contra Lula, porque eles são viciados pelo manto da perseguição, resultado de um conluio de procuradores da República de Curitiba, com Dallagnol e Moro liderando e que, de forma desavergonhada, sujaram o campo do justo ao fazer um processo com uma estratégica de perseguição política, para evitar que Lula fosse candidato”, comentou Jeová.

O parlamentar lembra que não adiantou cercear a liberdade de um líder. “Eles tentaram calar Lula com a carceragem. Impediram-no de votar. Impediram-no de apoiar seu candidato, de dar entrevista. Cercearam a liberdade do Lula de forma arbitrariamente escancarada, mas eles não impediram a capacidade dele de resistir. Assim como a resistência do povo brasileiro. Parabéns a todos. Mas, a batalha continua, porque todos esses processos precisam ser anulados, porque Lula é inocente”, finalizou Jeová, conclamando a resistência a continuar lutando por um país mais justo, igualitário e democrático.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Bolsonaro é um caso de estelionatário eleitoral afirma deputado ao fazer contraponto de fala do candidato com as ações do presidente

 “A questão de energia elétrica no Brasil. Esse é um setor estratégico, vital, nenhum país sério no mundo faz isso de dar o setor para outros países. Eu sou favorável a privatizar muitas coisas no Brasil, mas a questão energética, não. Imagina tirar uma estatal brasileira e colocar nas mãos de uma chinesa e deixar eles decidirem o preço de nossa energia”, disse o então candidato a Presidência da República, Jair Bolsonaro, em vídeo disponível no Youtube, ao ser indagado sobre o que ele defendia em relação a privatizações de setores estratégicos nacionais. “Atualmente, Bolsonaro desdiz o que disse no período eleitoral e isso pode ser encarado como um estelionatário eleitoral”, afirma o deputado estadual Jeová Campos (PSB).

“Pois bem, ouvindo essas afirmações do então candidato e vendo as decisões do atual presidente e de seu governo que está entregando empresas estratégicas do Brasil, ao capital especulativo e estrangeiro, inclusive, as do setor energético. Podemos dizer ou não que isso foi um estelionatário eleitoral?”, reforça o parlamentar paraibano, Para Jeová, o povo brasileiro foi induzido ao erro por um discurso falacioso.

Ontem, lembra o deputado, o presidente anunciou que vai privatizar a Eletrobras e entregar o controle sobre a água e a energia do país. “Isso é, simplesmente, um crime contra o povo brasileiro. Pois isso acarretará o aumento da tarifa da água, da energia e, consequentemente, dos alimentos”, afirma Jeová. Ele lembra que isso também significa a quebra da soberania nacional. “Hoje, por exemplo, o Brasil está entregando 15 bilhões de barris de petróleo a preço de banana, já que o preço de um barril é de US$ 60 no mercado internacional e, no Brasil, será vendido em torno de R$ 10,00. Isso é um crime que nós não podemos aceitar”, disse Jeová.

Para o parlamentar, isso tudo é revoltante. “Os brasileiros não podem aceitar isso. Neste momento é preciso demonstrar nossa resistência, nossa irresignação, nossa revolta contra a entrega do patrimônio público a grandes estruturas empresariais do mundo. Isso acaba com o poder de intervenção do Estado Brasileiro na economia cujo principal propósito é preservar os interesses do povo brasileiro”, finalizou Jeová.

Assessoria de Imprensa