Arquivo de tag clubes

porpjbarreto

Liverpool se vinga do Flamengo e é campeão inédito

Rubro-negro enfrenta os Reds de igual para igual, mas contra-ataque letal no início da prorrogação transforma o brasileiro Firmino em herói do time inglês

Em dezembro de 2019, o Liverpool é campeão inédito do Mundial de Clubes da Fifa. Depois de um jogo equilibrado no tempo normal, o time inglês aproveitou um contra-ataque na primeira etapa da prorrogação e decretou a conquista inédita do clube inglês. Vice contra o próprio Flamengo em 1981, ao perder por 3 x 0; e contra o São Paulo em 2005; os Reds finalmente conquistam o planeta bola. Atual vencedor da Champions League e da Supercopa da Uefa, a trupe de Jürgen Klopp empilha o terceiro título no ano. Na quinta-feira, o timaço da terra dos Beatles retoma a maratona pelo título inédito da Premier League. A equipe jamais levou o troféu desde que a competição passou a ser uma liga nacional.

Ao contrário de outros campeões da Libertadores, o Flamengo jogou de igual para igual com o vencedor da Uefa Champions League, mas o Liverpool mostrou que está em outro patamar. Com isso, o Flamengo encerra o ano com três dos quatro títulos sonhados. No início do ano, faturou o Campeonato Carioca em cima do arquirrival Vasco. Faturou também o Campeonato Brasileiro saindo da fila de 10 anos e a Libertadores quebrando jejum de 38 anos ao superar o River Plate de virada. A expectativa no retorno do time ao Brasil é quanto a permanência do técnico Jorge Jesus e da dupla de ataque formada por Bruno Henrique, que interessa ao futebol chinês, e Gabriel Barbosa, cujo contrato de empréstimo da Internazionale chegou ao fim.

O estilo heavy metal do Liverpool fez barulho logo nos primeiros segundos do jogo.  O brasileiro Roberto Firmino recebeu passe, surgiu na cara do goleiro Diego Alves e finalizou por cima da trave rubro-negra. O camisa 9 desperdiçou a oportunidade incrível ao ser pressionado pelo zagueiro Rodrigo Caio. Elétricos, os Reds assustaram novamente em uma escapada de Salah pela esquerda. O egípcio ganhou de Filipe Luís na corrida e serviu o volante Keita. O jogador nascido em Guiné isolou a bola. A pressão do Liverpool continuou até os seis minutos. Alexander-Arnold escapou pela direita e chutou cruzado, a um palmo da trave direita protegida por Diego Alves.

Depois de suportar o bombardeio inglês, o Flamengo teve minutos de domínio e incomodou o Liverpool, principalmente, nas escapadas em velocidade do atacante Bruno Henrique nas costas dos laterais Arnold e Robertson. Em um dos lances, Gabriel Barbosa finalizou em cima da defesa do Liverpool. Em outra investida, a bola passou na frente do volante Gerson, o único posicionado dentro da área dos campeões europeus. O zagueiro holandês Van Dijk também teve trabalho com Bruno Henrique ao interceptar a arrancada de Bruno Henrique. Joe Gomez foi providencial após lançamento de Pablo Marí e brecou o rubro-negro.

O Flamengo encerrou o primeiro tempo com mais posse de bola do que o Liverpool: 52% contra 48% do adversário. No entanto, pecava na finalização ou demorava na definição. Gabriel Barbosa e Bruno  Henrique não conseguiram concluir. Nas últimas tentativas do primeiro tempo, Salah e Bruno Henrique receberam lançamentos em profundidade no meio da defesa, mas os goleiros Diego Alves e Alisson estavam atentos. O tempo equentou com um desentendimento do lateral-direito com Mané. O senegalês recebeu cartão amarelo.

O início do segundo tempo foi um repeteco do início do primeiro. Roberto Firmino deu chapéu em Rodrigo Caio e marcaria um golaço se as duas traves não tivessem salvado o goleiro Diego Alves. O camisa 1 rubro-negro só ficou olhando. Na sequência foi a vez de Arnold encontrar Salah na área. O atacante chutou de direita à esquerda Diego Alves.

O sufoco passou e o Flamengo deu o troco no Liverpool. Arrascaeta entregou a bola para Gabriel Barbosa e o centroavante chutou por cima do gol de Alisson. Gabigol fez o papel de garçom na trama mais perigosa do time carioca. Everton Ribeiro chutou cruzado e Alisson usou o braço direito para evitar que a bola entrasse no cantinho. Gabigol arriscou até uma finalização de bicicleta depois de um cruzamento cruto de Bruno Henrique para a esquerda. Porém, Alisson estava ligado e segurou no canto esquerdo.

O panorama tático da final começou a mudar aos 30 minutos do segundo tempo. Jürgen Klopp tirou o contundido Chamberlain e inseriu Lallana em campo. Jorge Jesus respondeu surpreendendo com Vitinho no lugar de Arrascaeta. Numa escapa pela esquerda, Roberto Firmino cruzou para a área, a bola passou por Mané e Keita e chegou para Arnold chutar fraco. Atento, Diego Alves encaixou a bola com tranquilidade.

O Liverpool retomou o domínio da partida e voltou a ameaçar numa finalização de Robertson de fora da área. Diego Alves voou para protagonizar a defesa mais bonita da partida com um tapinha para escanteio. A bola entraria no ângulo esquerdo do goleiro do Flamengo. Um susto e tanto para a torcida rubro-negra.

O nível de emoção do jogo atingiu o ápice aos 45 minutos do segundo tempo. Mané recebeu lançamento no meio da zaga do Flamengo. Perseguido por Rafinha, o senegalês caiu na entrada área. O juiz catari Abdulrahman Al Jassim imediatamente sinalizou pênalti e puniu Rafinha com cartão amarelo. O lance foi revisado pelo VAR. Depois de cinco minutos de suspense, o árbitro interpretou que não houve falta cancelou o cartão de Rafinha e a decisão avançou à prorrogação pela terceira vez no atual formato, como na conquista do Barcelona sobre o Estudiantes em 2009; e do Real Madrid diante do Kashima Antlers em 2016.

A percepção ao término do primeiro tempo era de que as alterações de Jorge Jesus descaracterizaram o Flamengo, principalmente as saídas de Arrascaeta e Everton Ribeiro. Melhor taticamente e aparentemente mais inteiro fisicamente, o time inglês abriu o placar em um contra-ataque perfeito. Henderson acionou Mané em velocidade. Ele esperou a chegada de Roberto Firmino e o centroavante teve tranquilidade para tirar Rodrigo Caio e Diego Alves do lance e estufar a rede e partir para comemorar o gol da conquista inédita do Liverpool. A esquadra da terra dos Beatles se junta ao Manchester United. Até então, os Diabos Vermelhos eram os únicos campeões mundiais representando a pátria da rainha.

 

FICHA TÉCNICA

LIVERPOOL 1
Alisson; Arnold, Gomez, Van Dijk e Robertson; Henderson, Keita (Milner) e Chamberlain (Lallana); Salah (Shaqiri), Firmino (Origi) e Mané.
Técnico: Jürgen Klopp

FLAMENGO 0
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão (Berrío); Everton Ribeiro (Diego), Gerson (Lincoln), Arrascaeta (Vitinho) e Bruno Henrique; Gabriel Barbosa
Técnico: Jorge Jesus

Gol: Roberto Firmino, aos 8 minutos do primeiro tempo da prorrogação
Cartões amarelos: Mané, Salah, Milner, Diego e Vitinho

Público: 42.416 pagantes
Renda: não divulgada
Árbitro: Abdulrahman Al Jassim (Catar).

 

Por Super Esportes

porpjbarreto

Após 38 anos, Flamengo e Liverpool voltam a disputar o mundo

Equipe brasileira busca bicampeonato mundial diante de ingleses

Neste sábado (20), a partir das 14h30 (horário de Brasília), o estádio Khalifa International, em Doha (Catar), será palco do histórico reencontro entre Flamengo e Liverpool (Inglaterra).  O jogo vale o título do Mundial de Clubes da Fifa.

Se em dezembro de 1981 a taça ficou com um Flamengo que, comandado pelo craque Zico, venceu por 3 a 0 no estádio Nacional de Tóquio, em dezembro de 2019 prevalece a incerteza sobre quem ficará com a glória final.

Ápice de um ano inesquecível

O time da Gávea tem em 2019 um ano para entrar na história. Com as conquistas dos títulos do Campeonato Carioca, de um Brasileiro cheio de recordes batidos e da Copa Libertadores, a vitória no Mundial pode ser visto como o ponto mais alto desta vitoriosa caminhada.

Soccer Football - Copa Libertadores - Final - Flamengo v River Plate - Monumental Stadium, Lima, Peru - November 23, 2019 Flamengo's Diego Alves, Everton Ribeiro and Diego lift the trophy with team mates as they celebrate after winning the

Vitória na Copa Libertadores levou o Flamengo ao Mundial de Clubes – Reuters/Henri Romero/Direitos reservados.

Para alcançar este último objetivo, o torcedor deposita suas esperanças em dois elementos. O primeiro deles é o técnico português Jorge Jesus.

Estudioso e promotor de um estilo de jogo moderno, o treinador mudou completamente a forma de o time da Gávea jogar no decorrer da temporada. De equipe que vacilava em momentos decisivos, ele fez o Flamengo se tornar um time dominante, que impõe sua proposta de jogo e dá poucas chances ao adversário.

O segundo elemento é um elenco repleto de jogadores de bom nível técnico. Elenco este que começa com uma dupla de zaga segura, passa por laterais experientes e técnicos, e chega a um trio de ataque fatal, formado pelo uruguaio Arrascaeta e pelos brasileiros Gabriel Barbosa e Bruno Henrique.

Em busca de um título inédito

Já o Liverpool chega ao jogo decisivo com a intenção de buscar um inédito título mundial. Apesar de ter conquistado a Liga dos Campeões da Europa em 6 oportunidades, o time da terra dos Beatles já participou de 3 disputas pelo título mundial, e desistiu em 2 oportunidades.

Além da derrota para o Flamengo em 1981, o Liverpool perdeu para o Independiente em 1984 e para o São Paulo em 2005.

Agora, em 2019, participa de sua quarta final. E para tentar a conquista confia demais em seu técnico, o alemão Jürgen Klopp, eleito pela Fifa como o melhor do mundo.

Soccer Football - Club World Cup - Semi Final - Monterrey v Liverpool - Khalifa International Stadium, Doha, Qatar - December 18, 2019 Liverpool's Roberto Firmino scores their second goal REUTERS/Corinna Kern

Brasileiro Firmino garantiu a presença do Liverpool na final – REUTERS/Corinna Kern.

Desde a chegada do alemão, em 2015, a equipe inglesa passou a adotar um estilo de jogo muito competitivo, baseado na intensidade e na marcação sob pressão. E o principal fruto deste trabalho veio com a conquista do título da Liga dos Campeões deste ano, no dia 1º de junho em Madri (Espanha).

Mas a grande força do Liverpool está no poderoso ataque formado pelo senegalês Sadio Mané, pelo egípcio Mohamed Salah e pelo brasileiro Roberto Firmino. Uma mescla de velocidade, técnica e letalidade.

Promessa de grande espetáculo

O fato é que, independente do vencedor da disputa, a promessa é de um grande jogo, que deve agradar todos os amantes do futebol.

 

Com Agência Brasil