Arquivo de tag Campina Grande

porpjbarreto

Índice Firjan 2019, confirma que gestão Romero/Enivaldo Ribeiro deixou Campina em situação crítica. Veja detalhes!

Em meio as denúncias de corrupção e nepotismo que envolvem a gestão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD) e do seu vice-prefeito Enivaldo Ribeiro (PP), a edição 2019 do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), relativos a 2018, trouxe mais uma triste realidade, Campina está numa situação considerada critica pelo índice no tocante a Gestão Fiscal e nos Investimentos. Semana passada o levantamento feito pelo anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil, lançado neste mês pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), mostra que Campina Grande (PB) foi à cidade do interior do Nordeste que apresentou a maior queda nos investimentos, em 2018.

Para se ter ideia a gestão do prefeito Campina Romero Rodrigues (PSD) e do seu vice-prefeito Enivaldo Ribeiro (PP),  ficou na posição 4.517, dentre os 5.337 municípios brasileiros pesquisados, onde apresentou no tocante aos tópicos Gestão Fiscal e nos Investimentos, uma situação considerada critica. Outro dado que chama a atenção no ranking ‘Gastos com Pessoal’, é que comparando só entre os 223 municípios paraibanos, Campina Grande ficou na posição 119º, atrás gestões ficais consideradas mais eficientes como das cidades de: Cacimba de Dentro, Brejo dos Santos, Caaporã, Cabedelo, Cajazeiras, etc. Veja detalhes: https://www.firjan.com.br/ifgf/consulta-ao-indice/consulta-ao-indice-grafico.htm?UF=PB&IdCidade=250400&Indicador=3&Ano=2018

Anuário Multi Cidades – Neste levantamento foi destacado que Campina apresentou uma queda de 35% em relação a investimentos na atual gestão Romero-Enivaldo Ribeiro, sendo a à cidade do interior do Nordeste que apresentou a maior queda nos investimentos, em 2018.

Apadrinhados- Em junho a PMCG já apresentava exatos 7.666 pessoas contratadas sem concurso que custaram aos cofres públicos neste referido mês R$ 11.370.847,60. Até marco desde ano eram 7.215 servidores sem concurso o que representa um aumento de 451 pessoas. Segundo o Sagres, estes 7.666 servidores estão divididos entre (comissionados e pessoas contratadas por excepcional necessidade), em pastas como a PMCG, o Fundo Municipal de Saúde, o Fundo Municipal de Assistência Social, a STTP, Urbema, AMDE e IPSEM, que tem recursos próprios. Ambos podem ser vistos no link do TCE-PB: https://sagres.tce.pb.gov.br/municipio_index.php

Operação Famintos

A mais recente denúncia contra o prefeito de Campina, recai sobre a ‘Operação Famintos’, as investigações foram iniciadas a partir de representação autuada no MPF, que relatou a ocorrência de irregularidades em licitações na Prefeitura de Campina Grande (PB), mediante a contratação de empresas “de fachada”. Com o aprofundamento dos trabalhos pelos órgãos parceiros, constatou-se que desde 2013 ocorreram contratos sucessivos, que atingiram um montante pago de R$ 25 milhões. A CGU, durante auditoria realizada para avaliar a execução do PNAE no município, detectou um prejuízo de cerca de R$ 2,3 milhões, decorrentes de pagamentos por serviços não prestados ou aquisições de gêneros alimentícios em duplicidade no período de janeiro de 2018 a março de 2019. Em nota, a prefeitura de Campina Grande afirmou que a distribuição da merenda escolar no município atende a todos os padrões de excelência.

Redação com Correio da Paraíba

porpjbarreto

Famintos: ex-chefe de gabinete de Renan diz que aliado de Romero e quem administrava empresa investigada

Entre os interrogatórios realizados pela Justiça na semana passada, durante a fase de instrução do processo da Operação Famintos, que investiga a formação de uma ‘Orcrim da Merenda’, responsável por supostos desvios milionários na contratação de merenda escolar na gestão do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD), o ex-chefe de gabinete do vereador Renan Maracajá, André Nunes Oliveira Lacet, disse que Renam que integra a base de sustentação do prefeito era o responsável por administrar a empresa Comercial Lacet, uma das investigadas por participação em licitações supostamente fraudadas para distribuir merenda, na cidade.

“A pedido de Renan essa empresa foi colocada no meu nome. Antes de ser no meu nome, não era no nome dele. Foi no nome dele, passou para o nome de outra pessoa e dessa pessoa passou para o meu. Em toda a trajetória ele sempre foi o administrador. Eu nunca tive escritório na empresa e nunca exerci nenhuma atividade administrativa. Eu não tenho gerência, nem administração, nem ciência do que era feito. Eu não sei nem como funciona um procedimento licitatório. Nunca participei de licitação”, disse o ex-chefe de gabinete.

Confira na íntegra o depoimento de André Lacet

https://youtu.be/0nBCt7pxwWo

Famintos – As investigações foram iniciadas a partir de representação junto ao MPF, relatando a ocorrência de irregularidades em licitações na Prefeitura de Campina Grande (PB) mediante a contratação de empresas “de fachada”. Com o aprofundamento dos trabalhos pelos órgãos, constatou-se que desde 2013 ocorreram contratos sucessivos, que atingiram um montante pago de R$ 25 milhões. Dois secretários municipais (Administração e Educação) foram afastados pela Justiça. Dois secretários municipais de Campina Grande foram afastados dos cargos.

A CGU, durante auditoria realizada para avaliar a execução do PNAE no município, detectou um prejuízo de cerca de R$ 2,3 milhões, decorrentes de pagamentos por serviços não prestados ou aquisições de gêneros alimentícios em duplicidade no período de janeiro de 2018 a março de 2019.

Famintos 2

A Segunda fase da Operação Famintos teve como foco contratos firmados diretamente entre empresas – que seriam de fachada – e as escolas municipais. São investigados crimes como fraude em licitações, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e de corrupção na aquisição de gêneros alimentícios e merenda escolar. Oito pessoas foram presas. Até agora 16 pessoas já foram denunciadas pelo MPF à Justiça, por envolvimento no suposto ‘esquema’.

Processo nº 0802629-06.2019.4.05.8201

Íntegra da denúncia

http://www.mpf.mp.br/pb/sala-de-imprensa/docs/denuncia-operacao-famintos/view

Redação com PBNews

porpjbarreto

Famílias Gondim e Vital do Rêgo emitem nota contra declaração de Eduardo Bolsonaro defendendo a reedição do AI-5

As famílias Gondim e Vital do Rêgo emitiram uma nota nesta quinta-feira (31) criticando as declarações dadas em vídeo, publicado nas redes sociais, pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendendo a reedição do AI-5, decreto emitido pela Ditadura Militar nos anos que se seguiram ao golpe de estado de 1964 no Brasil.

Na nota, além do repúdio à declaração do parlamentar, a lembrança do trauma que a ditadura militar deixou nas duas famílias, já que o ex-governador da Paraíba, Pedro Moreno Gondim; e o ex-deputado federal Vital do Rêgo foram cassados pela ditadura. “Nossas famílias foram duplamente alvejadas pelo golpe militar e bem sabemos como foi resistir até os dias de hoje”, diz um trecho da nota.

Veja, abaixo, a nota, na íntegra:

“É repugnante, sob todo e qualquer aspecto, a tentativa de ressuscitar os tempos mais negros deste país, quando milhares perderam suas vidas e outros tantos foram cassados pela ditadura militar, carregando, até hoje, sequelas emocionais e, em muitos casos, até físicas. Mais inaceitável ainda é um membro do Congresso Nacional pedir a volta do AI-5 para banir o livre e democrático movimento social. Nossas famílias foram duplamente alvejadas pelo golpe militar e bem sabemos como foi resistir até os dias de hoje. Que a sociedade enfrente, com coragem, esses atos ditatoriais e não permita que nosso país retroceda à época mais nefasta de sua existência.

Famílias Gondim e Vital do Rêgo”

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Prefeito Romero Rodrigues inaugura a Praça Vereador Lula Cabral e beneficia moradores do Belo Monte

Os moradores do bairro Belo Monte ganharam na noite da última quinta-feira (31) a Praça Vereador Lula Cabral. A nova área foi oficialmente inaugurada pelo prefeito Romero Rodrigues, em ato prestigiado por secretários municipais, vereadores, lideranças comunitárias e familiares do homenageado, que faleceu aos 70 anos em 2018. Além de vereador, Lula Cabral foi secretário municipal e professor universitário.

Foram empregados recursos próprios do município, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma). Com essa, são mais de 50 praças e academias populares já entregues à população campinense, beneficiando vários bairros e os distritos.

A praça, inaugurada dentro programação dos 155 anos de emancipação política de Campina Grande, conta com diversos equipamentos, como parque infantil, academia, área de convivência, moderna iluminação, arborização, pista de caminhada e outros recursos que vão beneficiar os milhares de moradores de áreas como Nova Brasília e Belo Monte, além de comunidades vizinhas.

Durante a inauguração, aconteceram os pronunciamentos das autoridades e líderes comunitários. Quem primeiro discursou foi a comunitária Albanita Tomás, de Nova Brasília, que agradeceu ao prefeito Romero Rodrigues pela praça e ressaltou a importância da iniciativa para a melhoria da qualidade de vida dos moradores de um dos setores mais carentes da cidade.

Em seguida, fez uso da palavra para agradecer ao prefeito Romero Rodrigues o ex-vereador Rostand Paraíba. Ele ressaltou que o atual governo tem trabalhado bastante pela periferia de Campina Grande, executando ações importantes em áreas antes esquecidas pelo Poder Público.

Por sua vez, quem agradeceu em nome da família de Lula Cabral pela construção da obra foi o filho do homenageado, Luiz Arthur Cabral, que destacou o grande amor do pai por espaços públicos, especialmente praças, onde as pessoas podem desfrutar de melhor qualidade de vida graças ao contato com práticas esportivas, meio ambiente e ações culturais ou de interação social.
“Por isso, considero muito oportuna a homenagem que Lula Cabral recebeu com a inauguração de tão importante equipamento comunitário”, afirmou Arthur. Ainda acompanharam esse discurso outros familiares do homenageado, a exemplo de Murilo Cabral (irmão) e da viúva, Maria Isabel Cabral.

Falando em nome dos vereadores presentes, o vereador Pastor Luciano Breno disse que a nova praça será um marco para o desenvolvimento da região, representando também uma justa homenagem ao ex-vereador Lula Cabral, cuja ação política muito contribuiu para o progresso de Campina Grande. “Trata-se de mais uma ação em favor da nossa comunidade, também contemplada com obras em muitos outros setores, como saúde, educação e mobilidade urbana”, destacou.

Já em nome da Assembleia Legislativa, falou o deputado Tovar Correia Lima, que enalteceu o esforço do governo municipal em construir ou reformar praças em todas as áreas da cidade, tanto na zona rural, como na sede do município. “Estas e muitas outras obras contribuem para dar dignidade e resgatar a cidadania do povo campinense, especialmente das camadas sociais mais humildes”, ponderou Tovar.

A solenidade foi finalizada com o discurso do prefeito Romero Rodrigues que também prestou homenagem a Lula Cabral, ressaltando a sua trajetória profissional e política. Ainda destacou diversas obras e ações realizadas ou em vias de implantação na região, a exemplo da Alça Leste e a construção de outros equipamentos comunitários.

O prefeito campinense enfatizou a grande importância da praça agora inaugurada, apontando, entre as diversas vantagens, o fato de que a área contará com moderna iluminação, fator fundamental para a melhoria das condições de segurança naquela região.

Por fim, depois de citar diversas obras realizadas na região do Belo Monte, Romero Rodrigues disse que saudosas personalidades como Lula Cabral e Rômulo Gouveia também terão seus nomes imortalizados em equipamento comunitários também construídos no Complexo Aluízio Campos. Este será o caso de uma escola e de uma creche ali instaladas.

Presenças

Além de lideranças comunitárias, prestigiaram a inauguração os vereadores Márcio Melo, Alexandre do Sindicato, Pastor Luciano Breno, Aldo Cabral e Sargento Neto. Entre os secretários municipais estavam Geraldo Nobre (Sesuma), Rodolfo Gaudêncio (Educação) e Renato Gadelha (Agricultura).

 Por Timoteo de Souza –  Fotos: Leonardo Silva 

porpjbarreto

Deficientes visuais recebem curso de auto-maquiagem em Campina Grande

Onde tem amor tem beleza. Com este mote, dez mulheres deficientes visuais tiveram uma tarde diferente, repleta de auto-estima, empoderamento e alegria, no Shopping Luíza Mota, em Campina Grande. Elas receberam gratuitamente aulas de como se maquiar, a partir do toque no rosto, nos produtos e nos pincéis. O momento especial foi promovido pelo Boticário. Em mesas separadas, com a ajuda de auxiliares da marca, cada uma das mulheres aprendeu o passo a passo, desde o preparo, com a limpeza da pele, até a aplicação da base, corretivo e finalização com batom. Uma das participantes foi a estudante Brenda Feitosa. Para ela, a oportunidade foi a realização de um sonho. “Eu sempre tive o sonho de aprender a me maquiar sozinha para me tornar ainda mais independente e este projeto me proporcionou isso. Me senti linda, maravilhosa e cheia de vida. Eu só tenho a agradecer pelo convite de participar desta iniciativa que reuniu tantas mulheres incríveis para reforçar que a beleza está em nós”, celebrou.

As aulas foram ministradas pela maquiadora  Mayara Cavalcanti, da cidade de Esperança.  “Foi um convite que me emocionou muito. Eu estudei muito, assisti vários vídeos para me especializar na didática que seria ministrada no evento”, conta Mayara. “Vê-las felizes, empoderadas e com a autoestima lá em cima foi emocionante. Não poderia estar mais feliz com o resultado lindo desta uma experiência. É um projeto lindo que, realmente, proporciona um momento único a todas essas mulheres”, contou a maquiadora. “É muito gratificante ter a oportunidade de proporcionar um momento único para essas mulheres e mostrá-las que há beleza também nas diferenças. Nós colocamos em prática iniciativas de inclusão dentro e fora da empresa e isso nos motiva a incentivar cada vez mais pessoas. A missão de reforçar o propósito e os valores da marca, que são sempre pautados no respeito, empatia e amor ao próximo, foi cumprida”, reforçou Glênia Gentil, diretora comercial da Gentil Negócios, franqueada O Boticário de Campina Grande.

Vida nas palavras – Para deixar o momento ainda mais especial, as deficientes ouviram o flash talk  da professora especialista em Gestão Estratégica e Mestre em Desenvolvimento Regional, Hérica Cabral, sobre valores humanos.  “Foi uma tarde perfumada, linda e especial, que trouxe tantos ensinamentos pra gente. Tivemos a oportunidade de reforçar a importância do amor, empatia e respeito como valores essenciais na nossa vida”, conta. Segundo ela, em um cenário que grande parte das empresas se preocupam apenas com lucro e cumprimento de metas, esta iniciativa é surpreendente e emocionante. “O amor, empatia, compaixão, boas maneiras e gentileza não são temas muito valorizados nas grandes empresas, que focam mais nos afazeres e valores econômicos. Por isso, estou muito feliz e realizada de participar desta ação, principalmente pelo fato de não ter conhecimento de outras ações como esta. Acredito que hoje, O Boticário, é pioneiro nesta iniciativa”, declara Hérica. As participantes puderam conferir, posteriormente, ainda a apresentação musical da banda do Instituto dos Cegos da Paraíba.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Interrogatórios da Famintos: empresários confirmam em vídeos formação de ‘Orcrim da Merenda’ na gestão Romero

A semana que passou foi marcada por audiências na 4ª Vara da Justiça Federal, na fase de instrução do processo da ‘Operação Famintos’ – que apura fraudes em licitações e desvio na merenda escolar por uma ‘Orcrim da Merenda’ na gestão do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD).Ao serem interrogados em juízo, alguns dos empresários investigados revelaram como acontecia a atuação das empresas de ‘fachada’ e até o pagamento de uma espécie de ‘propina’ para afastar outros concorrentes dos processos licitatórios.

É o caso, por exemplo, do empresário Frederico de Brito Lira. Ele admitiu que terceirizou as empresas Delmira Feliciano Gomes e Rosildo de Lima Silva, que mantinham contratos com várias prefeituras paraibanas para o fornecimento de alimentos e merenda escolar. O empresário disse que ficava responsável pela logística da distribuição da merenda e Flávio tomava conta das licitações e documentos. Em juízo, afirmou que o grupo chegava a fazer pagamentos a pessoas que tentavam dificultar as licitações, uma espécie de ‘propina’ para afastar os possíveis concorrentes.

“Durante esses noventa dias de cárcere fiz uma profilaxia espiritual e mental. Encerrei as minhas atividades. Vou buscar qualquer outra atividade, menos vínculo com órgão público. Nós tínhamos que lançar mão ou valor para algumas pessoas, ou representantes de algumas empresas. Isso de fato aconteceu. Não é que tivesse superfaturamento do valor. Se deparava com concorrente que tinha poder de concorrência no mesmo patamar, ele chamava e aferia algum valor financeiro a essa pessoa. Flávio (Flávio Souza Maia) conversava pessoalmente com essas pessoas. Cinco, seis, sete pessoas que ele me enumerava, no qual tínhamos que despreender o valor”, revelou.

Confira na íntegra o interrogatório de Frederico de Brito Lira

https://youtu.be/sRrjRp5uWfo

Já o empresário Flávio Souza Maia afirmou, em juízo, que recebia ordens de Frederico e ficava responsável por cuidar, juntamente com outros funcionários, das documentações para as licitações que tinham as empresas do grupo como concorrentes. Ele admitiu que alguns certames foram fraudados, mas disse que em outras situações não ocorreu qualquer tipo de fraude. Ao ser perguntado pelo Ministério Público Federal (MPF), sobre como funcionavam os acertos entre os empresários, Flávio confirmou os encontros do núcleo empresarial investigado e disse que o objetivo era mesmo dividir a distribuição da merenda escolar entre as empresas.

“Essa reunião aconteceu no restaurante, quando estávamos presentes eu, Bilão, Macarrão, mais dois que estão no processo e Pablo. Seu Bilão tinha ganhado uma licitação de 144 escolas e seu Fred queria entrar nessas escolas também. E todos aceitaram que Fred ficasse com 15 escolas para vender”, afirmou em seu interrogatório. Tanto Flávio Maia como Frederico de Brito Lira foram denunciados pelo MPF, por envolvimento no suposto esquema de fraudes. Além deles, outras 14 pessoas também são réus no mesmo processo.

Confira na íntegra o interrogatório de Flávio Souza Maia

Vídeo 1:

https://youtu.be/rMHEFvZlni0

Vídeo 2:

https://youtu.be/AVEQK9-SVck

 

Detalhes da operação Famintos:

Processo nº 0802629-06.2019.4.05.8201

Íntegra da denúncia

http://www.mpf.mp.br/pb/sala-de-imprensa/docs/denuncia-operacao-famintos/view

 

Redação com Jornal da Paraíba

porpjbarreto

Sine-CG Capacitando vai oferecer curso “Excelência em Vendas” para duas turmas

Devido a grande procura por parte dos trabalhadores para participação no curso “Excelência em Vendas”, ministrado nesta quarta e quinta-feira, dias 30 e 31, no Sine Municipal, o coordenador Hércules Lafite, juntamente com a direção da Faculdade Rebouças, decidiram formar uma nova turma para as 93 pessoas que ficaram na lista de espera. O curso, para esta segunda turma, será realizado nos dias 6 e 7 de novembro, no auditório do Sine, das 9h ao meio-dia.

Na manhã desta quarta-feira, 30, Hércules Lafite (Sine Municipal) deu as boas vindas aos 87 participantes do Curso Excelência em Vendas, resultado de uma parceria do programa Sine-CG Capacitando e a Faculdade Rebouças. Também participaram da abertura do curso os dirigentes da faculdade.

O curso é ministrado pelo consultor do Sebrae e professor da Faculdade Rebouças, Sharles Aguiar. Segundo ele, durante o curso, os alunos aprenderão que um bom vendedor deve ser ético, criativo, paciente, além de possuir conhecimento técnico, saber tratar e atender ao público, ser gentil, cordial e educado.

“A gente deve imaginar que, no curso de vendas, os trabalhadores têm que ser preparados. Quando se fala de venda, inclui o atendimento ao cliente, um atendimento com excelência. O trabalhador deve estar preparado para o novo comportamento do consumidor”, disse o professor Sharles Aguiar.

Durante o curso, o professor abordará questões para que o participante saiba que o curso de técnica de vendas atual é diferente do realizado há dez anos. O vendedor tem que entender sobre custos, tem que ter relacionamento, tudo isso vai ser abordado, o atendimento, como se fazer perguntas adequadas. O vendedor deve ter paciência, cordialidade, gentileza, saber personalizar sua venda e saber captar os clientes.

O curso, ministrado pela Faculdade Rebouças, é para preparar a pessoa para o mercado de trabalho. A previsão é que, neste final de ano, a cidade ofereça mais de 300 vagas só no comércio em Campina Grande. Para obter uma vaga, o trabalhador deve estar capacitado. Ao final do curso serão entregues os certificados aos trabalhadores participantes.

Assessoria de Comunicação – PMCG

porpjbarreto

No Rio de Janeiro, cantor paraibano Ranniery Gomes assina com a gravadora Som Livre

A Paraíba está mais uma vez em destaque no cenário musical nacional. No final da tarde desta última terça-feira (29), o cantor paraibano Ranniery Gomes assinou contrato com a gravadora Som Livre, diretamente da sede da empresa, no Rio de Janeiro. A Som Livre será responsável, a partir de hoje, por toda a distribuição de conteúdo musical do cantor Ranniery Gomes.

“Hoje é um dia muito especial na minha carreira, um passo importante! Sei que agora aumenta meu compromisso ao representar a Paraíba e meu Nordeste levando o forró para o Brasil. Agradeço a Deus, meus familiares, amigos e fãs, e vamos trabalhar para ampliar o alcance da nossa cultura”, contou Ranniery Gomes.

Sobre Ranniery Gomes:
Sanfoneiro, cantor e compositor. Essa é a definição mais simples e rápida do músico Ranniery Gomes. Autodidata da cidade de Campina Grande, na Paraíba, onde se nasce o Maior São João do Mundo, Ranniery chegou meio tímido e foi conquistando seu espaço no mercado fonográfico trazendo um modo particular de tocar forró.

Aos finais de semana a família sempre se reunia com amigos para tocar aquele forrózinho gostoso, Ranniery logo deixava as brincadeiras de lado e ia observar o pai, os tios e mãe tocando, não eram profissionais, mas tocavam como se fosse… e foi a partir daí que nascia a paixão pela música do artista.

Com 7 anos ganhou o primeiro instrumento musical: um violão, mexeu para lá, mexeu para cá e sozinho começou a soltar as primeiras melodias, em seguida aprendeu a tocar o cavaquinho e foi aos 12 anos sua estreia tocando em barzinhos.

Cultivando sua origem e raízes no forró, Ranniery Gomes está construindo sua carreira e ganhando cada vez mais espaço com músicas de autorias próprias e um jeito diferenciado de ser.

Assessoria 

porpjbarreto

Romero anuncia cerca de 300 mil em recursos extras para APAE

Reunido com a direção da APAE de Campina Grande, na manhã desta terça-feira, 29, o prefeito Romero Rodrigues anunciou a destinação de cerca de R$ 300 mil em recursos extras para a instituição, além do valor que já é repassado mensalmente pela Prefeitura à instituição. O montante será destinado exclusivamente para ações de custeio dos serviços realizados na entidade.

De acordo com o prefeito, o recurso extra é proveniente de emendas parlamentares e foi solicitado pela gestão municipal. “Fizemos o apelo à nossa bancada no Congresso e agora estamos aguardando a liberação da emenda por parte do Ministério da Saúde, que deve acontecer em única parcela. Gostaríamos até poder solicitar um valor maior, no entanto este é teto que a APAE pode receber em emendas da saúde”, explicou.

Também na reunião o prefeito garantiu a cessão de dois profissionais da Saúde para atuarem na APAE, que atualmente já conta com quinze servidores municipais à disposição da instituição. “A APAE faz um trabalho fantástico e é de extrema importância para nossa cidade e toda uma região. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para garantir ainda mais a qualidade dos atendimentos realizados no serviço”.

A presidente da APAE, Maria da Conceição Costa do Rego, informou que o recurso da emenda servirá para manter as despesas operacionais da instituição e também para a realização de obras de reforma no prédio, que foi construído há 20 anos. Atualmente a APAE conta com 57 profissionais que atendem 387 pessoas com deficiência de Campina Grande e de outros 38 municípios paraibanos.

Presente à reunião, a secretária municipal de saúde, Luzia Pinto, informou que, somente este ano, a Secretaria Municipal de Saúde repassou mais de R$ 218 mil para a APAE e esta semana serão disponibilizados mais R$ 49 mil pelo custeio de atendimentos de saúde executados na entidade.

Além da secretaria de saúde, também participaram da reunião os secretários Bruno Cunha Lima, da chefia de gabinete, Teles Albuquerque, de Esporte, Juventude e Lazer, Renato Gadelha, de Agricultura, e o vereador Álvaro Farias.

Assessoria de Comunicação – PMCG

porpjbarreto

Veneziano lamenta Campina ser a cidade do interior do NE com maior queda em investimentos, mesmo com “aumento absurdo” de impostos e taxas

Levantamento feito pelo anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil, lançado neste mês pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), mostra que Campina Grande (PB) foi a cidade do interior do Nordeste que apresentou a maior queda nos investimentos, em 2018, mesmo com a Prefeitura tendo elevado seus impostos e taxas, a exemplo do IPTU, Taxa de Limpeza Pública, dentre outras.

Segundo os dados apresentados, Campina Grande (PB) lidera o ranking das cidades que apresentaram maior queda nos investimentos, com 34,9%; enquanto Juazeiro do Norte (CE) apresentou queda de 28,3%; Caucaia (CE), uma redução de 27,3%; Teresina (PI), 24,9%; e Feira de Santana (BA), com decréscimo de 22,3%. Os valores são corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) médio de 2018.

“O que vemos em Campina é um aumento absurdo nas taxas públicas, ano após ano, e as pessoas não recebem os investimentos, pois o dinheiro tem outro destino, ao invés de ‘voltar’ para a população em obras serviços. Essa leniência por parte da administração municipal, essa falta de investimentos, reflete em levantamentos como este, que atestam aquilo que vemos todos os dias: a completa inoperância administrativa da cidade”, disse o Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), ao receber os dados do levantamento.

O levantamento mostra que, das 25 cidades nordestinas selecionadas para o estudo, 14 ampliaram seus investimentos em 2018. Só para se ter uma ideia do quanto o quadro é negativo para Campina Grande, dentre as cidades do interior do Nordeste (excetuando-se as capitais) Mossoró (RN) lidera o ranking dos municípios que mais ampliaram seus investimentos, com um aumento de 178,8%, pulando de R$ 14,3 milhões para R$ 39,9 milhões de 2017 para 2018 – Campina Grande lidera o extremo oposto, com queda de 34,9% no mesmo período. Outro destaque positivo foi Camaçari (BA), com 122,6% de aumento nos investimentos, ampliando de R$ 35,5 milhões para R$ 79,1 milhões.

Dinheiro para “apadrinhados” – Veneziano disse que um dos motivos da falta de investimentos é que grande parte dos recursos arrecadados pela Prefeitura de Campina Grande, que aumentam ano após ano, está sendo canalizada para pagar os mais de 8 mil comissionados, que incharam a folha da PMCG. “Por isso que não tem dinheiro pra nada em Campina, por isso que não há investimentos”, afirmou.

Segundo dados do Sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), Campina Grande apresentou, no mês de junho deste ano (o último mês com dados disponibilizados), 7.666 pessoas contratadas sem concurso público (entre comissionados e contratados “por excepcional interesse público”), que custaram aos cofres públicos, neste referido mês, uma despesa de R$ 11.370.847,60.

Em sua 15ª edição, a publicação utiliza como base números da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentando uma análise do comportamento dos principais itens da receita e despesa municipal, tais como ISS, IPTU, ICMS, FPM, despesas com pessoal, investimento, dívida, saúde, educação e outros.

Assessoria de Imprensa