Arquivo de tag Aluízio Campos

porpjbarreto

Romero é recebido por comandante da PM e recebe garantia de instalação de batalhão no conjunto Aluízio Campos

Recebido pelo coronel Francimar Vieira Lins, comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar em Campina Grande, na tarde desta quarta-feira, 13, o prefeito Romero Rodrigues recebeu uma boa notícia em relação à área de segurança pública do Conjunto Aluízio Campos: será implantado, em breve, um batalhão no conjunto, na área já oferecida pela Prefeitura à corporação.

A notícia animou Romero Rodrigues, que solicitou a audiência ao comandante justamente para tratar da segurança em toda a área do “Aluízio Campos”. O prefeito participou da reunião na sede do 10º Batalhão, no Centro, acompanhado pelo secretário adjunto de Planejamento, Dunga Júnior, e a gerente de Desenvolvimento Comunitário e Trabalho Social da pasta, Alba Valéria.

Batalhão estratégico

Na ocasião, Romero Rodrigues fez questão de agradecer o trabalho que já vem sendo feito no local pela PM no momento, através de equipes móveis de policiais militares, no serviço de ronda no conjunto residencial. O coronel Francimar Lins garantiu que o serviço na área será mantido e reforçado, de forma a inibir a ação de criminosos.

De acordo com o comandante, o novo batalhão da PM a ser instalado no Conjunto Aluízio Campos já foi autorizado pelo comandante geral Euler Chaves e, reforçado por contingente do próprio 10º Batalhão, dispondo de 39 homens basicamente, deverá ser estratégico para atuação nos bairros do Catolé, Liberdade e Distrito de Galante.

Assessoria de Comunicação – PMCG

porpjbarreto

Bolsonaro entrega 4,1 moradias populares em Campina Grande, na Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro entregou nesta segunda-feira (11), em Campina Grande, na Paraíba, 4,1 mil moradias populares a famílias de baixa renda. O presidente fez agradecimentos às autoridades que colaboraram para a conclusão do novo conjunto habitacional, e disse que, na política, “ninguém faz nada sozinho”.

“Para administrar esse país, temos que ter bons políticos ao nosso lado e, graças a Deus, o quadro de políticos no Brasil melhorou, e bastante. Temos aprovado muita coisa na Câmara e no Senado, com convencimento, com entendimento. Isso realmente faz uma boa política para o nosso Brasil”, disse ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, autoridades locais e parlamentares.

O Conjunto Habitacional Aluízio Campos tem 3.012 casas e 1.088 apartamentos de até 48 metros quadrados, avaliados em R$ 61 mil cada. Os contemplados com as novas moradias têm renda familiar de até R$ 1,8 mil mensais e, para o sorteio, foram reservadas cotas para famílias com idosos, pessoas com deficiência e crianças com microcefalia.

O empreendimento contou com aporte de R$ 262,5 milhões da União e tem infraestrutura completa, dois ginásios cobertos, três creches, duas escolas, duas Unidades Básicas de Saúde (UBS), um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e dez praças com academias de saúde.

Agência Brasil

porpjbarreto

Conjunto Aluízio Campos terá frota especial de transporte coletivo nesta segunda-feira (11)

A Prefeitura de Campina Grande, através da Gerencia de Transportes da STTP, divulgou na tarde deste domingo, 10, que estará disponibilizando uma frota especial de transporte coletivo, para atender a população que irá se deslocar até o Conjunto Aluízio Campos, nesta segunda-feira, 11.

De acordo com a STTP, a linha 944 terá um reforço de três ônibus e ficará com 7 veículos, fazendo o desembarque dos passageiros na BR 104 Sul. Dentro do Conjunto Aluízio Campos, durante o período de evento da inauguração, existira há uma série de bloqueios de segurança que são gerenciados pelo Exército e pelo GSI do Palácio do Planalto. Assim, dentro do conjunto, será ofertado seis ônibus que farão o deslocamento dos beneficiários para o evento e para os ginásios, onde serão entregues as chaves.

A expectativa é de que três mil pessoas ficarão no Ginásio 01 e outras três mil no Ginásio 02. E para o deslocar dessas pessoas advindas do centro até os Ginásios, estará disponível uma frota de quatro ônibus (02 para o Ginásio 01 e 02 para o Ginásio 02).

Partindo dos ginásios teremos os seus respectivos ônibus fazendo o deslocamento dos beneficiários do ponto de embarque determinado, para o evento nas proximidades do palco e voltando.

Conjunto terá diariamente três linhas de ônibus:

Ainda, conforme a STTP, o Aluízio Campos será atendido diretamente por três linhas de ônibus: duas farão o traslado dos passageiros para o centro e uma outra ficará em circulação interna na parte mais leste do conjunto.

Alimentadora: A linha interna, com características de “Alimentadora”, será atendida por um micro ônibus que ficará circulando na região mais a leste, trafegando pelas Ruas Tibério Graco de Sá, Ronaldo José da Cunha Lima, José Cursino de Siqueira, Antônio Luiz Cabral e adjacências, buscando os passageiros dessa região e levando para o ponto de parada principal – localizado na Praça Central em frente aos edifícios na Rua Desembargador Miguel Levino de Oliveira Ramos.

Essa Linha terá tarifa diferenciada de R$ 2,00 para as pessoas que pagam em dinheiro. Para os passageiros que utilizam o Cartão ValeBus Card a tarifa não será debitada, para que seja possível fazer a integração nas Linhas 004 ou 044, com desconto da tarifa integral correspondente, para se deslocarem em direção ao centro da cidade e, quem desejar, realizar a integração para o destino final gratuitamente. Assim, quem utilizar o cartão na linha alimentadora poderá realizar duas integrações com linhas distintas pagando apenas uma tarifa.

As linhas 004 e 044 serão as rotas de escoamento dos passageiros para o centro da cidade. Essas linhas integrarão com quaisquer outras linhas do sistema de transporte coletivo, através do Cartão ValeBusCard.

A Linha 004 que terá seu ponto final modificado para a Rua Desembargador Miguel Levino de Oliveira Ramos – em frente ao complexo de edifícios no Conjunto Aluízio Campos – fará o percurso interno do conjunto pelas Ruas José Ferreira Ramos, Dr. Francisco Celestino Filho, e Rua Hilton Carneiro Mota, e terá o incremento de 1 ônibus ficando com uma frota de cinco veículos e frequência média de 18 minutos na região do Catolé. Essa Linha fará o percurso pela Av. Assis Chateaubriand, entrando na João Wallig e seguindo seu itinerário normal pelo Shopping Luiza Motta com destino para o Centro da cidade.

A linha 044 fará o percurso inverso da linha 004, dentro do Conjunto Aluízio Campos, pelas Rua Ronaldo José da Cunha Lima, Rua Desembargador Miguel Levino de Oliveira Ramos, Crisóstomo Lucena de Holanda, e José Ferreira Ramos, seguindo para o centro da cidade pela Avenida Assis Chateaubriand levando os passageiros com destino a Secretaria de Saúde ou Complexo Judiciário, com uma frota de quatro ônibus.

Com proximidade da localidade, a linha 944 terá sua frota otimizada para três veículos com adequação da velocidade operacional, devido ao ajuste de seu itinerário pela Rua Juracy Costa Júnior (Lateral do Parque de Exposições), condomínio Cidade Madura, e seguindo seu itinerário normal.

No total haverá um incremento de cinco novos ônibus na frota do sistema de transporte de passageiros de Campina Grande, e que graças a operação da Integração Temporal será possível a utilização dessa tecnologia na adoção da linha alimentadora.

A implantação do sistema de serviço de transporte coletivo no Conjunto Aluízio Campos, atende a um rigoroso planejamento de mobilidade urbana e sua operacional estará em fase experimental, podendo haver adequações sempre que necessário os ajustes, de rotas frota, e de horários. As principais Ruas e Avenidas, também já dispõe de piquetes, e abrigos com rampas de acessibilidade, nos pontos de embarque e desembarque.

Para outras informações ou sugestões, a STTP disponibiliza o telefone para contato 3341.1517, e no site do órgão haverá os mapas interativos de circulação das linhas (https://drive.google.com/open?id=11b5DzyGrN5uWt5GIqX8xUr1IKHjavSrx&usp=sharing) de ônibus que atenderá o Conjunto Aluízio Campos, a partir desta segunda-feira, 11 de novembro.

Assessoria de Comunicação – PMCG

porpjbarreto

Dois pesos? Romero não reconhece o Governo Federal como ‘pai da obra’ do conjunto Aluízio Campos, mas pede apoio federal

Após o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), adiar pela terceira vez a entrega do Complexo Aluízio Campos, manifestações foram registradas ontem (25) por famílias contempladas. A concentração foi feita na BR-104, em frente ao Parque de Exposições do Ligeiro, que dá acesso ao Complexo. A entrega foi remarcada para o dia 11 de novembro. Em virtude da insatisfação dos contemplados com os atrasos o prefeito pediu apoio de forças federais por meio da Policia Federal para evitar novas manifestações. Apesar de a obra deter de mais de 93% de recursos federais, não se observa declarações do gesto municipal reconhecendo cabia ao governo federal o titulo de pai da obra.

Recentemente, Romero anunciou uma lista de pessoas convocadas para apresentar documentos para receberem seus apartamentos. Não para os 26 mil inscritos, mas para apenas 0,38% desse total, ou seja, em torno de 100 pessoas. Passados quase sete anos da gestão de Romero Rodrigues e três eleições, a promessa do prefeito de entregar as 4.100 unidades habitacionais do conjunto ainda continua no âmbito das ‘promessas’ mesmo. Durante esse período, foram feitos eventos de cadastramento às vésperas das eleições de 2016, que reuniram milhares pessoas, com a promessa da entrega de casas, sorteios das supostas casas, listas de entregas, até mesmo com denúncias de irregularidades no cadastramento.

Chegado o ano pré-eleitoral de 2020, a Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura de Campina Grande (Codecom) enviou release divulgando uma relação parcial de 100 pessoas convocadas da lista de espera, que deveriam comparecer à Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan) para entregar as cópias legíveis dos documentos pessoais. Ou seja, essas 100 pessoas representam apenas 0,38% do total de pessoas que fizeram as inscrições para as 4.100 casas nesses seis anos. Veja (https://campinagrande.pb.gov.br/pmcg-divulga-lista-de-convocados-para-o-aluizio-campos-com-prazo-final-para-se-apresentar-a-secretaria-de-planejamento/).

Pai da obra – As obras do Complexo Habitacional Aluízio Campos em Campina Grande, iniciadas em 2013 na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, que detém 93% de recursos federais, mas que para o prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) é a obra que representa sua gestão, só tem recebido reconhecimentos do prefeito ao Governo Federal, quando o mesmo é para culpar a gestão federal pelos atrasos ou pedir apoio financeiro ou da polícia para a manutenção da obra.

Auxiliar debocha das famílias

Nesta última quinta-feira (24), vazou o áudio de um prestador de serviços da Prefeitura debochando de cadastrados para receber as casas, que estariam reclamando dos atrasos na entrega das casas. Segundo o áudio o servidor sem concurso Adriano Magno Alves Florenço. “Quer casa de graça vai ter que esperar”, disse. Veja mais: https://www.wscom.com.br/ouca-auxiliar-de-romero-debocha-de-cadastrados-do-aluizio-campos/

Operação Famintos – Um dos motivos já alegados por um dos aliados do prefeito Romero pela não vinda do presidente Jair Bolsonaro a Campina Grande, o deputado federal Julian Lemos (PSL) é a repercussão negativa da ‘Operação Famintos’. Deflagrada em sua primeira fase no último dia 24 de julho, com a segunda fase tendo ocorrido no dia 22 de agosto, a Operação Famintos iniciou-se no âmbito do Ministério Público Federal a partir da Notícia de Fato 1.24.001.000119/2018-12 e prosseguiu por meio do Inquérito Policial 119/2018.

De acordo com o que foi apurado até aqui pelo MPF, Polícia Federal, Controladoria-Geral da União (CGU) e Escritório de Pesquisa e Investigação da 4ª Região Fiscal (Espei) da Receita Federal, pelo menos desde 2013 a organização criminosa criou uma rede de pessoas jurídicas de fachada para participar de procedimentos licitatórios em vários municípios do estado, principalmente em Campina Grande, sobretudo para a compra de merenda escolar com recursos provenientes do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Processo nº 0802629-06.2019.4.05.8201

Íntegra da denúncia

http://www.mpf.mp.br/pb/sala-de-imprensa/docs/denuncia-operacao-famintos/view

Redação

porpjbarreto

Prefeitura, BB e Ministério definem 11 de novembro como data definitiva para inauguração do “Aluízio Campos”

Banco do Brasil ainda falta enviar todos os contratos dos proprietários dos 1088 apartamentos do conjunto

As 4.100 casas e apartamentos do Conjunto Aluízio Campos serão entregues no dia 11 de novembro. Foi o que anunciou o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, na manhã desta quarta-feira (23), após entendimentos com o Ministério do Desenvolvimento Regional e o Banco do Brasil, parceiros na obra.

O anúncio de Romero Rodrigues foi feito durante mais uma visita sua ao Teatro Municipal Severino Cabral, onde estão sendo assinados os contratos das unidades habitacionais.

O prefeito explicou que pretendia inaugurar o conjunto nesta sexta-feira (25), mas questões operacionais referentes ao envio a Campina Grande dos contratos de 1.088 apartamentos impedem que a entrega oficial aconteça ainda esta semana. Os contratos são preparados em São Paulo, pelo Banco do Brasil, que os envia para Campina Grande.

Segundo Romero, com a conclusão do processo de assinaturas dos contratos por parte dos mutuários das casas, não haveria sentido em não entregar também, por questões burocráticas que independem da Prefeitura, os apartamentos no mesmo dia da inauguração.

Romero explicou que todas as ações sob responsabilidade da Prefeitura foram rigorosamente cumpridas, restando, agora, tão somente, que os contratos dos apartamentos sejam assinados, encerrando-se, assim, o processo burocrático que garante a casa própria para milhares de campinenses. As convocações acontecerão por meio do site oficial da PMCG e pelas redes sociais.

Casas

Quanto aos contratos das casas, todo o procedimento de assinatura será encerrado ainda nesta quarta-feira (23), sendo coroado o esforço das equipes da Secretaria de Planejamento que desde o dia 11 de outubro trabalham no Teatro Municipal para atender aos 3.012 contemplados com as residências construídas e já vistoriadas no Aluízio Campos.

Assessoria de Comunicação – PMCG

porpjbarreto

Romero adia pela 3ª vez entrega das casas do conjunto Aluízio Campos e volta a culpar Governo Federal

As obras do Complexo Habitacional Aluízio Campos em Campina Grande, iniciadas em 2013 na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, que detém 93% de recursos federais, mas que para o prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) é a obra que representa sua gestão, teve na última quarta-feira (23), sua terceira promessa de entrega, em menos um mês pelo gestor aos ganhadores das moradias. Romero voltou a culpar o Governo do presidente Jair Bolsonaro pelos atrasos na entrega das residências, que segundo o gestor municipal, agora podem vir a ser entregues em 25 de novembro.

A promessa inicial do prefeito seria entregar no dia 11 de outubro, aniversário da cidade, depois aumentou o prazo para o dia 25 de outubro e agora ampliou em mais de um mês. “Se dependesse só da prefeitura eu podia dizer está entregue, pois de 1088 apartamentos, apenas 33 vão precisar de consertos. Para entregar aqui (casas e apartamentos) tem uma burocracia muito grande”, disse o gestor campinense, ao destacar, em outro ponto, que a entrega dos imóveis poderá não mais ocorrer como previsto, no dia 11 de outubro, aniversário da cidade. Veja ao depoimento á época completo no link: https://youtu.be/zL2bZRPIHG8

Recentemente, Romero anunciou uma lista de pessoas convocadas para apresentar documentos para receberem seus apartamentos. Não para os 26 mil inscritos, mas para apenas 0,38% desse total, ou seja, em torno de 100 pessoas. Passados seis anos da gestão de Romero Rodrigues e três eleições, a promessa do prefeito de entregar as 4.100 unidades habitacionais do conjunto ainda continua no âmbito das ‘promessas’ mesmo. Durante esse período, foram feitos eventos de cadastramento às vésperas das eleições de 2016, que reuniram milhares pessoas, com a promessa da entrega de casas, sorteios das supostas casas, listas de entregas, até mesmo com denúncias de irregularidades no cadastramento.

Chegado o ano pré-eleitoral de 2020, a Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura de Campina Grande (Codecom) enviou release divulgando uma relação parcial de 100 pessoas convocadas da lista de espera, que deveriam comparecer à Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan) para entregar as cópias legíveis dos documentos pessoais. Ou seja, essas 100 pessoas representam apenas 0,38% do total de pessoas que fizeram as inscrições para as 4.100 casas nesses seis anos. Veja (https://campinagrande.pb.gov.br/pmcg-divulga-lista-de-convocados-para-o-aluizio-campos-com-prazo-final-para-se-apresentar-a-secretaria-de-planejamento/).

Com mais esse provável novo adiamento na data da entrega, a promessa de que os contemplados receberiam suas casas na aniversário da cidade ficará para outro dia, veja mais:  http://blogs.jornaldaparaiba.com.br/plenopoder/2019/10/23/prefeitura-de-campina-grande-adia-pela-segunda-vez-a-entrega-do-aluizio-campos/

Operação Famintos – Um dos motivos já alegados por um dos aliados do prefeito Romero pela não vinda do presidente Jair Bolsonaro a Campina Grande, o deputado federal Julian Lemos (PSL) é a repercussão negativa da ‘Operação Famintos’. Deflagrada em sua primeira fase no último dia 24 de julho, com a segunda fase tendo ocorrido no dia 22 de agosto, a Operação Famintos iniciou-se no âmbito do Ministério Público Federal a partir da Notícia de Fato 1.24.001.000119/2018-12 e prosseguiu por meio do Inquérito Policial 119/2018.

De acordo com o que foi apurado até aqui pelo MPF, Polícia Federal, Controladoria-Geral da União (CGU) e Escritório de Pesquisa e Investigação da 4ª Região Fiscal (Espei) da Receita Federal, pelo menos desde 2013 a organização criminosa criou uma rede de pessoas jurídicas de fachada para participar de procedimentos licitatórios em vários municípios do estado, principalmente em Campina Grande, sobretudo para a compra de merenda escolar com recursos provenientes do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Processo nº 0802629-06.2019.4.05.8201

Íntegra da denúncia

http://www.mpf.mp.br/pb/sala-de-imprensa/docs/denuncia-operacao-famintos/view

Redação