Categoria ÚLTIMAS NOTÍCIAS

porpjbarreto

TJPB destina R$ 3 milhões depositados em juízo pela Borborema Energética para o combate à Covid-19

Desembargador Leandro dos Santos

O desembargador Leandro dos Santos determinou a liberação do montante de R$ 3 milhões, depositado em juízo pela empresa Borborema Energética S/A em favor do Município de Campina Grande. Os recursos serão utilizados, exclusivamente, para o pagamento de bens e insumos a serem adquiridos no enfrentamento da pandemia do Covid-19. A decisão foi proferida nos autos da Ação Rescisória nº 0804615-16.2017.8.15.0000.

“A liberação deste valor mostra-se essencial para que o Ente Público Municipal possa aparelhar leitos de UTI, adquirir respiradores, comprar EPI’s para serem utilizados pela força tarefa de combate ao Covid-19 naquela localidade, entre outras medidas do gênero”, ressaltou o desembargador Leandro dos Santos, acrescentando que o Município de Campina Grande, em razão de sua localização central no Estado da Paraíba, concentra o atendimento médico-hospitalar de muitas cidades do interior, aumentando, assim, sua necessidade de alocação de recursos.

Entenda o caso– Nos autos da Ação Rescisória nº 0804615-16.2017.8.15.0000, está sendo discutida a Inconstitucionalidade da Lei Estadual nº 10.317/2014 e, consequentemente, do acordo homologado judicialmente no âmbito da Ação Declaratória nº 001.2010.022439-1, no qual os Prefeitos dos Municípios de Campina Grande e de Queimadas acordaram acerca do limite territorial dos Entes Públicos por eles representados, de modo a declarar que a linha divisória dos municípios se situava exatamente no meio da empresa Borborema Energética S/A.

Em sede de tutela de urgência, o desembargador Leandro dos Santos, relator do processo, deferiu a liminar “para suspender a eficácia da Lei Estadual n.º 10.317/2014, de maneira incidental, e interpartes, por padecer de possível inconstitucionalidade, e, de modo subsequente, para sobrestar a eficácia do Acordo Homologado nos Autos da Ação Declaratória n.º 0022439-94.2012.815.0000, determinando a Borborema Energética S/A que deposite, mensalmente, em conta judicial vinculada a este processo, os valores dos tributos devidos ao Município de Campina Grande, a fim de que ao final do litígio sejam eles liberados em favor de quem detiver seu direito, devendo, por outro, lado manter todas as obrigações tributárias acessórias, no que afeta a escrituração referente aos valores depositados. Determinou ainda que o Município de  Campina Grande abstenha-se de lançar qualquer Tributo, durante o período em que perdurar a medida liminar, em desfavor da Borborema Energética S/A.

O julgamento de mérito iniciado em 05/02/2020 foi suspenso por falta de quórum. Em 28/02/2020, o Município de Campina Grande atravessou petição arguindo questão de ordem, a saber, a revogação da Lei Estadual nº 10.317/2014 pela Lei Estadual nº 11.259/2018, o que no seu entender acarretaria a perda superveniente do objeto desta Ação. “Tal arguição sobre a possível perda superveniente do objeto, bem como a própria modulação dos efeitos de possível declaração de inconstitucionalidade da Lei nº 10.317/2014, por controle difuso, deverão ser dirimidas quando retomado o julgamento de mérito”, explicou Leandro dos Santos.

Confira, aqui, a decisão.

 

Por Lenilson Guedes/Gecom-TJPB

porpjbarreto

Ana Cláudia comenta medidas de isolamento social, reabertura do comércio em Campina Grande e o processo eleitoral

A Secretária de Estado do Desenvolvimento e Articulação Municipal e pré-candidata a prefeitura de Campina Grande, Ana Claudia Vital, em entrevista ontem, quinta-feira (02) a uma emissora de rádio, reforçou as medidas anunciadas pelo Governador João Azêvedo de combate ao Coronavírus na Paraíba, apoiou a opinião do Secretário de Saúde, Dr. Geraldo Medeiros, pela não reabertura do comércio em Campina Grande e comentou sobre a manutenção dos prazos eleitorais anunciadas pelo Presidente do TRE-PB Desembargador José Ricardo Porto.

Sobre as medidas anunciadas pelo Governador João Azêvedo de combate à pandemia do Coronavírus na Paraíba, Ana Cláudia afirmou que é o momento de readequação e forte trabalho, para que o estado possa corresponder às necessidades vivenciadas pela sociedade nesse momento de grande crise, que o Governador assim como toda equipe de governo vem buscando ouvir a população e os representantes dos diversos setores produtivos do estado e que as 17 medidas para área econômica e as 11 medidas para área social são frutos desse intenso trabalho e diálogo, visando amenizar os impactos que todos estão vivenciando por conta do novo Coronavírus.

Em relação à proposta de reabertura gradual do comércio de Campina Grande, criada e apresentada pela Prefeitura do município através de uma cartilha divulgada nesta última semana, Ana Cláudia reforçou a opinião do Secretário de Saúde, Dr. Geraldo Medeiros, que vê como inadequada a medida e sugere que a gestão municipal possa repensar a proposta. Segundo a secretária, é importante neste momento seguir todas as orientações dos organismos de saúde, sejam eles internacionais, nacionais ou estaduais e que ao que tudo indica e vem sendo anunciado, esse período entre os meses de abril e maio serão os de maior contagio e número de casos, alcançando assim o pico da pandemia em nosso país, além dos últimos números que estão sendo divulgados pela própria Secretaria Estadual de Saúde e que demonstram o aumento de casos em nosso estado, por isso, acredita que o mais prudente seja rever tal posição de reabertura do comércio. Ana Cláudia ainda demonstrou sensibilidade aos apelos dos comerciantes, mas que nesse momento a vida da população paraibana e campinense, devem ser as principais prioridades.

A respeito do anúncio do Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado, Desembargador José Ricardo Porto, que falou em entrevistas durante essa semana, que até o presente momento os prazos eleitorais estão mantidos, seguindo a mesma linha da Presidente do Superior Tribunal Eleitoral, a Ministra Rosa Weber, Ana Cláudia, que também é Pré-Candidata a Prefeitura de Campina Grande, comentou que o seu partido, o Podemos, vem seguindo a risca todos os prazos eleitorais, a exemplo do período de filiação de possíveis candidatos que se encerra nesse próximo dia 4 de abril, mesmo entendendo que esta seja uma decisão que para este momento e que poderá ser alterado.

Ana Cláudia reforçou que seu partido o mais breve anunciará os demais partidos aliados que caminharão juntos no processo eleitoral, que vem respeitando a risca as medidas de isolamento, porém tem dado seguimento ao processo de articulação através das ferramentas de comunicação disponíveis para este instante, com o objetivo não só de fortalecer sua base aqui em Campina Grande, mas de fortalecimento do Podemos por todo o estado. Ainda assim, a pré-candidata afirmou que o debate eleitoral esteja em segundo plano e que neste momento o mais importante é a manutenção da saúde e da vida da população.

Assessoria

porpjbarreto

Covid-19: Justiça Federal da 5ª Região doa mais de R$ 3,6 milhões para tratamento da doença

A Justiça Federal da 5ª Região realizou, até o momento, a doação de R$ 3.662.366,28 para o combate à pandemia do Novo Coronavírus (Sars-CoV-2), por meio das Seções Judiciárias da Paraíba (JFPB), de Pernambuco (JFPE) e do Rio Grande do Norte (JFRN). Uma das decisões mais recentes ocorreu na quinta-feira (02) com a liberação de R$ 165 mil para a Prefeitura de Campina Grande. A juíza federal Luiza Carvalho Dantas Rêgo, no exercício da titularidade da 6ª Vara, determinou a doação do recurso que servirá para aquisição de 1 mil caixas com 50 unidades de máscara cirúrgica descartável. Ao todo, a JFPB liberou, até agora, R$ 1.012.000,00 para as medidas preventivas.

O dinheiro, proveniente de conta judicial, deriva de penas de prestação pecuniária, transação penal, suspensão condicional de processo e acordos de não-persecução penal, impostos aos réus em varas criminais nas Seções Judiciárias. O repasse está de acordo com Ato Conjunto nº 1, assinado pela Presidência do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5 e pela Corregedoria Regional da Justiça Federal na 5ª Região, que permitiu a destinação dos valores para o enfrentamento da pandemia em toda a 5ª Região.

Os valores repassados estão sendo usados para aquisição de diversos materiais, tais como equipamentos médicos de gasoterapia (umidificadores, válvulas, fluxômetros, etc.), itens médico-hospitalares (álcool etílico 70%, avental descartável, catéter, luvas cirúrgicas, máscaras, termômetros etc.), medicamentos, imunobiológicos, hemoderivados, equipamentos odontológicos, equipamentos de proteção (EPIs) para médicos e enfermeiros, bem como testes para detecção da Covid-19. As aquisições vão abastecer hospitais públicos universitários e as redes de saúde estaduais e municipais, integradas ao Sistema Único de Saúde – SUS, nos estados de Pernambuco, da Paraíba e do Rio Grande do Norte.

Para efetivar o repasse dos recursos, as varas federais da 5ª Região têm recebido requerimentos de entes públicos, indicando o valor necessário e a finalidade do pedido. O Ministério Público Federal (MPF) também tem indicado entidades vinculadas ao SUS para recebimento dos recursos.

Seções Judiciárias

Além do dinheiro a ser liberado para a Prefeitura de Campina Grande, a JFPB determinou a doação de R$ 400 mil para o Governo da Paraíba, R$ 250 mil para a Prefeitura de João Pessoa, R$ 50 mil para o Hospital Universitário/UFPB Lauro Wanderley (HULW), R$ 50 mil para o Hospital Universitário Alcides Carneiro (Huac), R$ 39 mil para o Fundo Municipal de Saúde de Sousa, R$ 38 mil para a Prefeitura de Guarabira e R$ 20 mil para a Prefeitura de Patos.

A Justiça Federal em Pernambuco realizou a doação de R$ 2.136.542,00. Os repasses atendem aos pedidos do Governo do Estado, do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco e da Prefeitura do Município de Petrolina. Já a Justiça Federal no Rio Grande do Norte destinou o total de R$ 513.824,28 para a Secretaria Estadual de Saúde.

 

Seção de Comunicação Social da JFPB – imprensa@jfpb.jus.br

(Com informações do TRF5)

porpjbarreto

Prefeitura de João Pessoa estende decreto e academias devem permanecer fechadas até 19/04

O Conselho Regional de Educação Física da 10ª Região – Paraíba (CREF10/PB) informa aos profissionais e empresários da área que o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, decidiu prorrogar o prazo de fechamento de academias, centros de ginástica e estabelecimentos similares da capital até o dia 19 de abril. O anúncio foi feito nessa quarta-feira (02).

O CREF10 segue com as atividades presenciais suspensas, mas os atendimentos por meio eletrônico, de forma remota (home-office) continuam, de forma geral, de segunda a sexta-feira das 8h às 12h e 13h às 17h. Já o setor de cobrança atende de segunda a quarta-feira, das 8h às 12h, além da quinta e da sexta-feira das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação do CREF10/PB

porpjbarreto

Secretaria de Saúde de CG vai imunizar 3 mil idosos neste sábado em pontos de drive-thru

Neste sábado, 4, a Secretaria de Saúde de Campina Grande vai realizar novamente a vacinação de idosos no modelo drive-thru em dois pontos, no Parque da Liberdade e no Parque da Criança. A vacinação começa às 8h e vai até durar o estoque de vacinas. Serão 1.500 doses em cada ponto.
A programação faz parte da estratégia municipal da Campanha Nacional da Influenza. A vacina protege da Influenza A e de dois tipos da Influenza B, H1N1 e H3N2. Inicialmente, estão sendo vacinados os idosos a partir de 60 anos e os trabalhadores de saúde, que devem ser imunizados exclusivamente nos serviços onde trabalham.

“Esse modelo de drive-thru tem se mostrado muito eficiente dentro da nossa estratégia, além de oferecer mais segurança para os idosos, que não precisam sair dos seus veículos. Só com esses pontos de vacinação, já imunizamos mais de 10 mil pessoas”, disse o Secretário Municipal de Saúde, Filipe Reul. No total, até o momento já foram imunizadas mais de 35 mil pessoas.

Além do drive-thru, a Secretaria de Saúde de Campina Grande retomou a vacinação nas Unidades Básicas de Saúde. Os idosos que preferirem se vacinar na sua UBS devem consultar a sua Equipe de Estratégia de Saúde da Família ou a unidade mais próxima da sua casa para se informar sobre o cronograma. Algumas equipes já estão imunizando os moradores da área nas próprias unidades, outras estão priorizando inicialmente o atendimento aos acamados e algumas estão fazendo a vacinação de casa em casa.

Mudanças no cronograma – Nesta sexta-feira, 3, o Ministério da Saúde modificou o calendário da campanha. Agora, a partir do dia 16 de abril a vacinação será aberta para caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo, além de profissionais das forças de segurança e salvamento e os doentes crônicos, que já estavam inclusos.

Os professores, que receberiam a vacina a partir desta segunda fase, só serão atendidos na terceira etapa, já que a grande maioria está fora de sala de aula por causa da suspensão das atividades escolares e universitárias. A terceira fase da campanha, que começa em 9 de maio, também abrange crianças de 6 meses a menores de 6 anos, grávidas, mães no pós-parto, pessoas com 55 anos e pessoas com deficiência.

Whatsapp – A Secretaria de Saúde também disponibilizou um número de Whatsapp, exclusivo para mensagens pelo aplicativo, para realizar o agendamento da vacinação para idosos que moram em áreas descobertas, ou seja, onde não tem unidade de saúde. O número é (83) 98700-1533.

 

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Santa Rita já vacinou em domicílio mais de 10.500 idosos contra a gripe

A vacinação contra a influenza, que acontece todos os anos no país, já imunizou 12.223 usuários em Santa Rita, sendo deste total mais de 10.500 idosos. A novidade deste ano é que o município está vacinando todas as pessoas com idade a partir de 60 anos na própria residência. A iniciativa da Secretaria de Saúde visa preservar a recomendação de isolamento social neste período de combate ao coronavírus.

Tanto a zona urbana quanto a rural estão sendo contempladas com a visita domiciliar dos agentes. Algumas comunidades, a exemplo de Ribeira, já conseguiram cumprir a meta. Mas a vacinação segue e a orientação é que os que ainda não foram vacinados aguardem, pois todos os idosos serão atendidos até a conclusão da primeira fase da campanha.

“Diferentemente dos outros anos, a procura pela vacina foi intensa. Enquanto nos anos anteriores tínhamos que apelar para os grupos prioritários tomarem a vacina, este ano os usuários querem se vacinar o quanto antes por conta da problemática do COVID-19”, explicou o secretário de Saúde Luciano Carneiro.

Por conta disso, segundo relatou, alguns familiares querem a vacinação imediatamente. “A vacina está garantida para todos, mas é preciso aguardar a passagem das equipes, que estão diariamente realizando a imunização nas residências. Felizmente, com o empenho de nossos profissionais, já conseguimos vacinar cerca de 90% do público-alvo desta fase da campanha”, comemorou Luciano.

Secretaria de Comunicação Institucional
porpjbarreto

Produtores de cana da PB reforçam importância dos pedidos da Feplana para evitar quebradeira no setor por causa do Covid-19

O presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, faz um alerta sobre os impactos negativos da pandemia do Covid-19 e sobre as medidas que precisam ser tomadas urgentemente para que os efeitos dessa problemática mundial não quebrem o setor sucroenergético nacional. “Os impactos da pandemia do Covid-19 sobre a economia, as empresas e, especialmente, sobre o setor sucroenergético nacional, que sofre diretamente com as quedas acentuadas nos valores das commodities responsáveis pela precificação do valor da cana, ou seja, o açúcar e o petróleo, que tiveram quedas acentuadas de  -15,3%  e  -59%, respectivamente, nas bolsas de valores, requerem das entidades representativas do segmento uma urgente atitude diante desse cenário que tem impactos diretos sobre as lavouras e em toda cadeira produtiva canavieira”, atesta José Inácio.

Neste sentido, ele destaca a iniciativa da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), que encaminhou algumas propostas ao Governo Federal no sentido de buscar apoio para superação deste momento, preservando um setor vital para a economia e estabilidade do país e milhares de empregos. As sugestões passam pela prorrogação das dívidas até 2022, a venda direta de etanol aos postos e a solicitação de que os créditos do RenovaBio sejam extensivos a cadeia produtiva e não fiquem restritos apenas às indústrias.

Para José Inácio de Morais, muito mais que propostas, esses encaminhamentos da Feplana às autoridades federais, especialmente, aos Ministérios da Agricultura, Minas e Energia e Economia, são a única forma de sobrevivência do setor não apenas diante das consequências da pandemia, mas, também de questões pertinentes à atividade na região Nordeste. “Nossa região passou por sete anos de seca, temos condições adversas de solo, clima e topografia em relação ao Sudeste, estávamos convivendo com baixos preços de remuneração e quando a gente vislumbrava um cenário de recuperação, vem essa pandemia. A sensibilidade do governo federal é imprescindível com o setor neste momento. Ou a gente tem esse olhar atento dos ministérios da Agricultura, Minas e Energia e Economia, ou quebraremos numa proporção inimaginável”, assegura José Inácio.

O dirigente canavieiro lembra que o setor canavieiro é responsável por milhares de empregos e responde por ampla fatia do PIB do País e que em boa parte do Nordeste a atividade é o principal sustentáculo econômico e social. Segundo ele, as propostas elencadas pela Feplana não sobrecarregam o governo que tem que se desdobrar para atenuar os efeitos devastadores dessa pandemia porque não passam pelo repasse de recursos. “O que a Feplana pleiteia, com apoio das entidades que ela representa, a exemplo da Unida e da Asplan, é a prorrogação do prazo de pagamento das dívidas rurais de empréstimos realizados para custeio e investimento dos canaviais, definidas para o final de 2020, para 2022, a repactuação de dívidas agrícolas, sem que isso mude as aquisições de créditos rotineiros para o financiamento da safra atual, o fim da exclusividade da venda do etanol das usinas pelas distribuidoras, para que o produto fique mais competitivo diante da queda do preço da gasolina, o que melhoraria a rentabilidade das unidades produtoras e, com isso, o aumento do preço da cana dos fornecedores, e ainda a possibilidade dos produtores independentes obter os créditos financeiros da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio)”, destaca José Inácio.

Ele lembra ainda que num momento difícil, na época do Plano Real, que nem era um momento de tanta fragilidade como esse agora, o Brasil já teve uma experiência exitosa de fazer uma securitização com o setor agrícola, que contemplou os produtores com um alongamento de dívidas de 20 anos, com juros compatíveis. “Acho que é também oportuno pedir agora ao governo uma securitização de todos os débitos, em qualquer banco”, diz José Inácio. Em relação a proposta de participação nos créditos do CBios, o dirigente da Unida lembra que mesmo com os fornecedores de cana representando 36% de toda matéria-prima usada nas indústrias, só os parques fabris estão garantidos pela lei para se habilitarem e receberem os ganhos econômicos dos créditos de carbono gerados por elas (CBios).

“Se formos analisar, as propostas da Feplana não impactam o governo porque não há pedidos de liberação de recursos, mas, ajudarão o setor a ter fôlego para sobreviver a essa pandemia e seus efeitos desastrosos na economia e nos mercados e aos baixos preços da matéria-prima”, reitera José Inácio. Ele destaca ainda que, particularmente, no Nordeste uma outra sugestão seria o pagamento de uma subvenção que ajudasse os produtores nordestinos a terem melhores condições de competitividade em relação aos do Sudeste. Antecipar o aumento do álcool anidro na gasolina e diesel, colocar, postergar pagamentos de INSS, FGTS, PIS, COFINS a CID na gasolina e, em nível estadual, acabar com a bitributação sobre mercadorias, reduzindo o valor dos insumos agrícolas, são outras sugestões que devem ser levadas em consideração na atual conjuntura. “É preciso fazer algo e urgente e somente o governo federal e estadual têm essas prerrogativas”, finaliza José Inácio.

 

Assessoria

porpjbarreto

Brasil tem pior dia com 60 mortes e já passa de 9 mil casos

O Brasil apresentou novo recorde no número diário de mortes pelo novo coronavírus em relatório divulgado nesta sexta-feira (03) pelo Ministério da Saúde. De acordo com o balanço, foram mais 60 mortes nas últimas 24 horas – duas a mais que o resultado apresentado na véspera – e agora soma 359 óbitos desde o início da pandemia. O número de novos casos confirmados também teve aumento: se na quinta foram 1.074, o relatório de hoje mostra mais 1.146 confirmações, o que faz saltar o número no País para 9.056, com taxa de letalidade de 4%.

O Estado de São Paulo segue sendo o mais afetado pela doença, com 4.048 casos confirmados e 219 óbitos. Em seguida, vêm Rio de Janeiro (1.074 casos, 47 óbitos), Ceará (627 casos, 22 óbitos), Minas Gerais (397 casos, 6 óbitos) e Distrito Federal (402 casos, 5 óbitos). A região sudeste é a que concentra o maior número de casos: 5.658, o equivalente a 62,5% do total.

No mundo, a doença já passou da marca de 1 milhão de infectados, com mais de 50 mil mortos. Uma das principais preocupações das autoridades é em relação aos sistemas de saúde, que passam a ficar sobrecarregados. Nos EUA, que registaram ontem 25 mil novos casos confirmados da doença, o modelo estatístico que tem sido usado pela Casa Branca indica que, no pico da doença, um terço dos americanos que precisarão de internação não terão lugar nos hospitais. Com isso, os médicos americanos se aproximam do mesmo dilema já enfrentado por italianos e espanhóis: decidir quem será ou não atendido.

O Brasil, embora o pico da pandemia ainda não tenha sido alcançado, os sistemas de saúde público e privado já enfrentam sobrecarga por causa do aumento do número de internações e registram até 38% de seus leitos ocupados por pacientes com infecção suspeita ou confirmada da doença.

Para diminuir a velocidade da disseminação da epidemia no país, o Ministério da Saúde orienta que a populaçao siga medidas de isolamento social, o que também é recomendado por especialistas e autoridades internacionais de saúde, como a Organização Mundial da Saúde (OMS). Na contramão da pasta, o presidente Jair Bolsonaro defende flexibilizar medidas como fechamento de escolas e do comércio para mitigar os efeitos na economia do país, permitindo que jovens voltem ao trabalho.

Após dias contrariando publicamente as orientações do ministro da Saúde, Bolsonaro expôs na quinta-feira,2, seu incômodo com o ministro. Bolsonaro disse que falta “humildade” a Mandetta e, embora tenha dito que não pretende dispensá-lo “no meio da guerra”, ressaltou que ninguém é “indemissível” em seu governo.

As declarações do presidente Jair Bolsonaro não surpreenderam a equipe da pasta. Segundo auxiliares do ministro ouvidos pelo Estado, a leitura é de que o presidente tenta se afastar de responsabilidades na crise envolvendo a pandemia do coronavírus para jogar no colo de Mandetta e dos governadores os efeitos negativos na economia. A ordem interna é não rebater e seguir o trabalho de combate à covid-19, a exemplo do que tem feito o próprio ministro.

 

Com informações do Estadão Conteúdo

porpjbarreto

COVID-19: Prefeitura de Cajazeiras e Comitê Gestor intensificam ações preventivas ao Coronavirus

A Prefeitura de Cajazeiras, por meio da Secretaria de Saúde, e o Comitê Gestor do Coronavírus, seguindo uma orientação do prefeito Zé Aldemir, intensifica as ações preventivas, com agentes de endemia, munidos de todos os equipamentos de proteção realizando o trabalho de higienização em locais que, inevitavelmente, tendem a concentrar um número de pessoas,como por exemplo Agências Bancárias, Lotéricas, órgãos da própria secretaria, entre outros.

De acordo com Francimones Rolim, todas as medidas adotadas visam tão somente levar uma maior proteção aos clientes que buscam esses locais. Ainda segundo a secretária, este procedimento será realizado em outros locais públicos, onde a população precisa se dirigir.

Até esta data 01 de abril, o município de Cajazeiras não tem nenhum registro do COVID-19. “Mesmo assim, é preciso que tenhamos o compromisso e fazermos nossa parte, nos protegendo e protegendo nossas famílias, a higiene e o isolamento são fundamentais”, disse a secretária.

Secom

porpjbarreto

Delzinho da Arara articula filiação de Alcione Soares ao (PSB) de Cajazeiras

O presidente da Câmara Municipal de Cajazeiras, José Gonçalves de Albuquerque – “Delzinho da Arara” articulou a ida da suplente de vereadora Alcione Soares (ex-Rede), para filiar-se ao seu novo partido, o (PSB).

Uma reunião na residência do pré-candidato a prefeito de Cajazeiras, Marquinhos Campos (PSB), foi mantida na tarde desta quarta-feira (1º) de abril, onde o Vereador Delzinho apresentou Alcione Soares, como pré-candidata pelo (PSB).

– “Estou muito contente com a vinda da amiga Alcione Soares, para o nosso time do (PSB), agradeço o nosso presidente Delzinho, que tem dialogado com amigos para nos fortalecer e lutar pelo povo de Cajazeiras, seja bem-vinda ao nosso grupo”, ressaltou Marquinhos Campos.

– “Alcione é uma jovem que tem interesse por política, já foi candidata nas eleições passadas, não obtendo êxito, mas adquiriu experiência e chega para somar”, afirmou Delzinho da Arara.

– “Recebi diversos convites para me filiar em outros partidos e concorrer, mas observando as conjunturas postas que aqui estão, preferi caminhar com pessoas que conheço e confio, iremos mais uma vez à luta, de casa em casa apertando às mãos das pessoas e vendo de perto o que mudou nos últimos quatro anos”, declarou Alcione Soares.

 

Redação