Categoria REGIONAL

Pré-candidato Júnior Araújo (AVANTE) comemora novos apoios e agradece as lideranças em Bonito de Santa Fé

Em visita ao município sertanejo de Bonito de Santa Fé, o pré-candidato a deputado estadual e, ex-vice-prefeito de Cajazeiras, Júnior Araújo (AVANTE), esteve reunido com lideranças políticas daquela cidade para dialogar, ouvir as reivindicações e agradecer aos novos apoiadores para o seu projeto político.

De acordo com informações da assessoria de Júnior, após dialogar com as lideranças locais, ficou acertado apoio de Beto Afonso, do Vereador Bosco Soldado (DEM), do Vereador Ribeiro (PDT), do suplente de Vereador Ioiô Martins (PDT), do Vereador Marcos Lacerda, além de contar com o apoio do ex-vice-prefeito e empresário James Araruna (PDT).

Outra liderança bonitense que garante apoio ao pré-candidato é Neto, do Distrito do Viana, além dos amigos e demais líderes que não puderam estar presentes nesta reunião.

“Eu volto de Bonito de Santa Fé com a certeza que estamos caminhando para alcançar os nossos objetivos, a conversa foi muito produtiva, mas tenho que voltar outras vezes lá, para dialogar e fechar novos apoios, com os amigos que não estiveram presentes por motivo de força maior”, declarou Júnior Araújo.

Redação – fmrural.com.br

Vídeo: juiz da Comarca de São João do Rio do Peixe é filmado agredindo popular na BR-230 em protesto

Dr. Agílio Tomaz Marques da Comarca de São João do Rio do Peixe, que é juiz temporário na Comarca de Sousa no Sertão paraibano foi filmado por manifestantes em protesto pelo aumento dos preços dos combustíveis na manhã desta quinta-feira (24), na BR-230 na região de Sousa.

No vídeo, o magistrado empurra um homem e ameaça o suposto manifestante de prendê-lo, logo em seguida se aproxima uma viatura da Polícia Militar do 14º BPM de Sousa, que inicia acolhimento das ordens do referido juiz.

Redação – fmrural.com.br

Alunos alegam que foram enganados por instituição de ensino superior em Monte Horebe. Veja!

Quatorze dos vinte e dois alunos que fizeram matricula e, concluíram o Curso de Extensão de Bacharel em Serviço Social, ambos residentes na cidade de Monte Horebe, no Sertão paraibano estão alegando que foram ludibriados por uma instituição de ensino superior não autorizada pelo MEC e detentora de larga ficha de processos na justiça.

O referido curso que iniciou em novembro de 2013 e, funcionou a princípio em um prédio locado pela empresa Assessoria Educacional CARDAN, em nome de Geovani Braz Dantas com escritório na Avenida Coronel Martiniano, Nº 1800 – Penedo – Caicó-RN, porém, do meio para o fim, a empresa conseguiu sessão de uso em um anexo da Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental – José Dias Guarita, que deu continuidade, finalizando o curso com (14) alunos em outubro de 2017.

Após consultar a inscrição nº 11.350.597/0001-10, no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas da Receita Federal, obtivemos o seguinte resultado: a empresa em questão tem outro endereço, RUA MANOEL LUIZ DE MARIA, Nº 709, CEP: 59.390-000, Centro – Lagoa Nova – Rio Grande do Norte, sob a denominação CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SHALOM.

De acordo com documentos que Cícera Janaína da Silva possui o IDEA – Instituto de Desenvolvimento Avançado Ltda; inscrito no CNPJ: 14.959.103/0001-98, com sede na Rua Coronel Botelho, nº 435 – Andar Altos – Maranguape-CE, faz parte de um grupo de entidades educacionais parceiras, ou terceirizadas, para garantir idoneidade ao processo e, ao final dos cursos essas instituições fecham suas portas e não emitem os diplomas, deixando todos no prejuízo – formando na verdade um grande esquema criminoso para enganar e subtrair de maneira silenciosa – tanto os investimentos e economias das pessoas, quanto os sonhos dos possíveis formandos.

A Sapiens Faculdade de Ciências Humanas da Paraíba Ltda, CNPJ: 07.737.921/0001-80, com sede à Rua João Tavares, Nº 335 – Centro – Campina Grande-PB, com quadro societário em nome de Lúcia Sant Ana Pereira (Sócio-Administrador), Washington Luiz Alves de Menezes (sócio) e, Nelsivan Marques de Carvalho (sócio), segundo Boletim de Ocorrência tinha como responsável o Sr. Geovani Braz Dantas, e coordenador do curso, o Senhor Francisco Alves Barreto.

Ainda de acordo com as vítimas, houve mais uma mudança de responsável pelo curso passando a ser a gerenciado pela Cardan. Em contato com Geovani, o mesmo declarou para Cícera, que a diplomação seria em março do ano em corrente, mas em decorrência dos acontecimentos, os alunos tomaram conhecimento que Geovani estava impedido pela justiça de ofertar esse tipo de curso, onde o mesmo responde vários processos judiciais. “Geovani muda de número de telefone constantemente e não dá satisfação a respeito da diplomação dos concluintes, restando um prejuízo em torno de R$ 9.950,00, com as mensalidades e despesas outras a cada um de nós”, ressaltou.

Ficamos sabendo por uma professora da instituição, que foi requerer seu concelho e, ela também ficou sabendo que a documentação era falsa”, finalizou Cícera Janaína. Informação não oficial dá conta, que Geovani Braz Dantas está dando aula em uma conceituada faculdade particular na cidade de Natal-RN. Após confecção de B.O, a polícia judiciária deu inicio uma investigação para apurar os fatos.

 

Redação – fmrural.com.br

Polícia Militar cumpre determinação da justiça por força de mandado de prisão em Patos

Na manhã desta terça-feira (22), por volta das 10hs30, em mais uma ação integrada entre a equipe da (DHE/GTE) de Polícia Civil de Patos e o Núcleo Reservado da Polícia Militar de Patos (P2), prenderam em sua residência, no Bairro do Monte Castelo, o acusado Islan Chagas dos Santos, de 24 anos.

Em desfavor de Islan, existia um Mandado de Prisão, onde o mesmo é suspeito de ter patrocinado vários disparos de arma de fogo contra Lucas Gabriel, fato ocorrido no Bairro do Jatobá, vindo Lucas a óbito na porta do Hospital Regional de Patos, fato ocorrido no dia (12) de maio do corrente ano.

Islan foi conduzido para a Delegacia de Homicídios para os procedimentos cabíveis e em seguida ficará a disposição da Justiça no Presídio Romero Nóbrega em Patos, no Sertão paraibano.

 

Com Assessoria

Jornalistas do Grupo Jornal do Comércio criam projeto de monitoramento de feminicídios em Pernambuco

As jornalistas Juliana de Melo e Ciara Carvalho coordenam um grupo de profissionais do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) que faz o mapeamento de mortes violentas sofridas por mulheres em Pernambuco. As apurações do projeto #UmaPorUma começaram em janeiro e desde o fim de abril vêm contando as histórias de cada mulher assassinada, e acompanhando o andamento dos casos na Justiça.

“A pauta do feminicídio sempre esteve em nosso dia a dia. A sensação que cada uma de nós tinha é que fazíamos o dia, mas não dávamos continuidade. Ficava sempre a sensação de que poderíamos ter feito mais”, disse Melo, editora do portal NE10, ao Centro Knight.

A compilação dos dados acontece por meio de informações publicadas em veículos de comunicação e em acordo de cooperação com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco.

“Sabíamos que se ficássemos só com nosso monitoramento de mídia, poderíamos deixar alguma mulher de fora. Chamamos o secretário de Defesa Social à redação, explicamos como seria o projeto e uma vez por mês estamos recebendo os dados oficiais do governo. Eles são mais um indicativo de que estamos no caminho certo, porque toda a apuração é feita por nós, pois não daria tempo de esperar os dados oficiais. E está sendo de grande valia, porque cruzamos os dados de nossa apuração com o que vem das fontes oficiais e não deixamos passar nenhum caso”, explicou Melo.

De acordo com o levantamento feito até aqui, 77 mulheres foram assassinadas no Estado entre janeiro e março. A previsão é que o projeto se encerre em janeiro de 2019 com o balanço dos feminicídios de 2018. Veja abaixo o vídeo de apresentação.

Da redação com Portal IMPRENSA

Em carroça e bicicletas vereadores protestam contra aumento dos combustíveis na cidade de Juazeiro/BA

Os vereadores Joseílson Marcelino (PTB), Aníbal (PTC), Bené Marques (PSDB) e Domingão da Aliança (PRTB) foram à Câmara de Juazeiro para a Sessão Ordinária desta segunda-feira (21), de maneira inusitada. Para protestar contra o aumento de combustível na região, os parlamentares chegaram de carroça e bicicletas.

O Vereador Joseilson Marcelino, foi o primeiro a comparecer à Casa Aprígio Duarte em uma carroça acompanhado de assessores e soltando fogos de artifícios. O parlamentar não poupou críticas à nova política de reajustes de combustíveis no Brasil.

“Em Lagoa Grande a gasolina é mais barata que Juazeiro e Petrolina, em Casa Nova também, em Massaroca a mesma coisa. Então, essa foi a forma que eu encontrei para sensibilizar a sociedade juazeirense, as autoridades, os vereadores para que a gente possa encabeçar um movimento que baixe o preço do combustível”, disse Joseilson.

“Pelo que estou vendo até chegar ao fim do ano nós vamos está pagando R$10 reais o litro. Vai ser o presente de Natal e Ano Novo que teremos. E não se explica também o aumento do álcool. O Álcool faz parte do Petróleo? Ele faz parte de outra fonte energética. É isso que se questiona”, pontuou.

Bené Marques que chegou de bicicleta disse: “Se eu não fosse vereador, eu ia encostar meu carro. Na minha visão, o culpado maior é a Presidência da República, são os deputados federais, senadores, porque eles poderiam modificar isso. Então, nós temos que chamar a atenção e fazemos esse apelo. Juazeiro tem a gasolina mais cara, não tem concorrência, praticamente é um preço só” reclamou o vereador.

Aníbal destacou que a Câmara está do mesmo lado do povo. “Eu me juntei aos colegas vereadores e acho importante essa manifestação. Nós nos juntamos ao povo e estamos dizendo que não concordamos com esses aumentos do combustível. Os vereadores estão de parabéns é uma maneira da Câmara de chamar a atenção e dizer não a tanto aumento”, salientou.

O vereador Domingão da Aliança acompanhou o discurso dos colegas. “Esse foi só o primeiro passo. Nós vamos convocar os demais vereadores para que entrem nessa luta e possamos reduzir esse preço absurdo dos combustíveis”, concluiu.

 

Redação

Com acaopopular.net

Prefeitura de Serra Grande lança edital para Concurso Público com 42 vagas disponíveis

As inscrições estarão abertas até o dia 7 de junho de 2018, pelo endereço eletrônico www.conpass.com.br​. As taxas variam de R$ 50,00 a R$ 70,00.​

A Prefeitura de Serra Grande, no Estado da Paraíba, lançou o edital de Concurso Público para todos os níveis de escolaridade. As jornadas vão 30h a 40h semanais, os contratados receberão salários de R$ 954,00 a R$ 2.000,00. As inscrições estarão abertas até o dia 7 de junho de 2018, pelo endereço eletrônico www.conpass.com.br. As taxas variam de R$ 50,00 a R$ 70,00.

Ao todo, são 42 vagas disponíveis nos cargos de Farmacêutico (1); Enfermeiro (3); Engenheiro Civil (1); Psicopedagogo (1); Orientador Pedagógico (1); Professor Séries Iniciais (3); Professor de Matemática (1); Professor de Educação Especial (1); Agente Administrativo (2); Digitador (1); Inspetor de alunos (1); Cuidador de creche (4); Técnico Agropecuário (1); Técnico em Higiene Bucal (1); Técnico em Enfermagem (2); Técnico em Farmácia (1); Técnico Laboratorial (1); Motorista CNH “D” (4); Operador de Máquina Pesada (1); Auxiliar de Serviços Gerais (7); Auxiliar de Pedreiro (1); Vigilante (1) e Merendeira (2). Deste total, há oportunidades para pessoas que se enquadram nos itens do edital.

O certame, válido por dois anos, será realizado por meio de Prova Escrita, com aplicação prevista pra o dia 8 de julho de 2018. Além disso, os candidatos aos cargos de ensino superior serão avaliados por meio de Avaliação de Títulos.

 

Assessoria

Policiais militares de São João do Rio do Peixe recuperam motocicleta roubada e prende suspeitos

Na desta segunda-feira (21), por volta das 07h30min, guarnições de radiopatrulha da cidade de São João do Rio do Peixe faziam abordagens na entrada da cidade próximas a Igreja Matriz, quando quatro indivíduos em duas motocicletas perceberam a presença das guarnições e tentaram evitar a abordagem desviando a barreira policial de maneira brusca, o que levantou suspeita daquela atitude.

Os militares resolveram abordá-los, iniciando uma perseguição que terminou na PB 393, nas proximidades da Cerâmica Rolim, quando uma dupla perdeu o controle da moto Yamaha Factor, 125 cc, de cor roxa, que no momento estava sem placa, tombando ao solo, enquanto que a outra dupla continuou a fuga, não sendo alcançada pela guarnição.

Em seguida os suspeitos caídos foram abordados, assim como foi feita uma averiguação nas condições da motocicleta, ficando constatado que a mesma tinha sido roubada na ultima quinta feira (17/07) na cidade de Cajazeiras nas proximidades da AABB, e que sua placa original era OEX – 8920.

A dupla foi identificada como sendo: Diego Maciel da Silva Sousa, que é albergado e tem 27 anos, e Isaías Barreto Soares, de 19 anos de idade, os quais após receberem voz de prisão foram conduzidos para Delegacia de Policia Civil de Cajazeiras para as providências legais juntamente com a motocicleta apreendida.

Seção de Comunicação do 6º BPM

Paraíba é o 1º Estado do país em investigações envolvendo exploração sexual infantil

Desde 2009, 293 procedimentos foram autuados pelo MPT na Paraíba para investigar exploração sexual.

Dos 293 procedimentos, 48 estão ativos atualmente sendo investigados e acompanhados pelo Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB), sendo 37 em João Pessoa e 11 em Campina Grande. Os dados são do ‘MPT Digital’ e colocam o Estado como o primeiro do País com o maior número de investigações em curso sobre exploração sexual infantil.

No período de 2010 a 2018, 22 ações judiciais foram propostas pelo MPT na Paraíba. Dessas, 10 foram Ações Civis Públicas (ACP). Considerada pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) uma das piores formas de trabalho infantil, a exploração sexual de crianças e adolescentes é combatida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

Paraíba pioneira – “O ‘leading case’ que deflagrou a atuação do MPT contra a exploração sexual em todo o território nacional, sem dúvida alguma, foi o ‘Caso Sapé’”, informou o procurador do Trabalho Eduardo Varandas, coordenador adjunto da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância).

“As investigações do ‘Caso Sapé’ confirmaram que comerciantes e autoridades locais exploravam sexualmente meninas de 12 a 16 anos por pequenas quantias em dinheiro. O caso ganhou repercussão nacional. Atualmente, temos casos até mais complexos, todavia, em razão do segredo de justiça, não podemos mencionar”, acrescentou Varandas.

MPT alerta: “Faltam políticas públicas” – O procurador do MPT-PB, Eduardo Varandas, alerta sobre a ausência de políticas públicas efetivas de combate à exploração de todas as formas de trabalho infantil, entre elas, a exploração sexual.

“Costumo dizer que a Paraíba é ‘açougue’ de carne de criança. Os conselhos tutelares estão desaparelhados e sem atenção prioritária do poder público. A assistência social a crianças e adolescentes em vulnerabilidade social é sofrível e não recebe a atenção devida da administração pública”, afirmou Varandas.

“Os delitos praticados contra crianças e adolescentes não são devidamente investigados e a impunidade é a regra geral. Lamentavelmente, não cuidamos de nossas crianças”, lamentou.

Para o procurador, a base da proteção da criança é  o fortalecimento da família e da escola pública. “Por isso, precisamos de escolas públicas de qualidade com jornadas duplicadas (dois turnos) que atendam não apenas ao currículo básico de formação primária, mas incluam atividades desportivas, artísticas e de lazer”, apontou Varandas.

Assistência integral – Ainda de acordo com o procurador, também é preciso oferecer a assistência social às famílias abaixo da linha pobreza. “Esse deve ser outro norte, com a geração de emprego decente para adultos a fim de evitar que as famílias ponham os filhos e as filhas para trabalhar nas ruas da cidade. As causas do trabalho infantil são a miséria e a ignorância e, enquanto não forem combatidas, teremos crianças exploradas e vilipendiadas em todas as cidades brasileiras”, concluiu.

Campanha – A campanha ‘É Proibido Cochilar’ tem o foco no enfrentamento à exploração sexual, uma das piores formas de trabalho infantil. A iniciativa é uma realização da Casa Pequeno Davi, Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalhador Adolescente (Fepeti-PB) e Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB).

18 de Maio – Neste dia, em 1973, uma menina de 8 anos, de Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos.

Com a repercussão do caso, e forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde então, esse se tornou o dia para que a população brasileira se una e se manifeste contra esse tipo de violência.