Categoria Política

porpjbarreto

Insatisfeito no PSDB, Romero pode trocar o ninho tucano pelo PSL de Bolsonaro

Não é de hoje que o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) demonstra insatisfação com a legenda. Há um tempo, Romero vem defendendo uma reoxigenação do partido e avaliando a possibilidade de deixar a sigla.

Passado o período eleitoral, a saída do prefeito do ninho tucano é dada como certa. Romero é amigo pessoal do vice-presidente nacional do PSL e deputado federal eleito, Julian Lemos. Através do deputado eleito, o prefeito se aproximou bastante de Bolsonaro nos últimos meses.

A migração ainda não é certa, mas nos bastidores, comentam-se sobre a hipótese de Rodrigues se filiar ao partido de Jair Bolsonaro. A troca de afagos entre o presidenciável e Romero tem sido uma forte sinalização da mudança.

 

Anderson Soares

porpjbarreto

Lira diz que vitória de Bolsonaro em capitais e grandes cidades do Nordeste refletirá para ampliar votação no interior

O Senador Raimundo Lira (PSD-PB) afirmou, durante discurso na última quinta-feira (11) na tribuna do Senado Federal, que a expressiva votação dada ao candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) em capitais e grandes cidades do Nordeste refletirá positivamente para ampliar a votação que ele terá no segundo turno destas eleições, nas cidades do interior nordestino.

Lira agradeceu a votação que Bolsonaro obteve em João Pessoa e Campina Grande, as duas maiores cidades da Paraíba, e citou a votação do candidato do PSL em outras capitais do Nordeste, onde Bolsonaro saiu vencedor. “Quero agradecer à Paraíba, dizer que essas duas grandes metrópoles vão, com certeza, influenciar o voto das cidades do interior, porque o interior, à medida que visualizar essa votação expressiva da capital, vai também dar uma votação expressiva a Bolsonaro”.

O Senador lembrou que, das nove capitais nordestinas, cinco deram a vitória a Bolsonaro no primeiro turno. “É uma situação em que o Nordeste merece ser, portanto, agradecido, porque deu ao candidato opositor ao Bolsonaro 10 milhões de votos a menos do que teve o candidato adversário, no primeiro turno das eleições de 2014”.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

João Azevêdo critica declaração de Bolsonaro que pode prejudicar a Paraíba em uma eventual gestão do PSL: “Discriminação”

Governador eleito da Paraíba, João Azevêdo (PSB) criticou ontem o que classifica como “discriminação” do candidato Jair Bolsonaro aos estados que lhe fazem oposição. É que o jornalista Boris Casoy fez a seguinte pergunta ao candidato do PSL: “Como o senhor vai se relacionar com os governadores de oposição? [na hipótese de ser eleito]”.

Resposta: “Vamos priorizar os governadores mais afinados conosco. Governadores que fazem oposição, pretendemos dar tratamento secundário”. Para o socialista, “Um cidadão que pretende ser presidente da República não pode fazer uma afirmação dessa, é discriminação. Ele já vai com essa intenção?”, questionou.

Veja o questionamento feito por Boris Casoy a Bolsonaro e a resposta do candidato do PSL: https://youtu.be/uXn8u6c25DU

 

 

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

Cássio recebe R$ 1,57 milhão de fundo partidário e não consegue reeleição, diz Estadão

De 81 candidatos ao Senado que foram financiados com pelo menos R$ 1 milhão, só 26 se elegeram. Com R$ 4 milhões recebidos, Dilma Rousseff (PT), por exemplo, não conseguiu a vaga. Outros 20 senadores que tentaram a reeleição com financiamento público falharam, entre eles Lúcia Vânia (PSB-GO), com R$ 3,5 milhões recebidos, Romero Jucá (MDB-RR), com R$ 2,25 milhões, e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), com R$ 1,57 milhão.

Dos quase 9 mil candidatos que disputaram uma cadeira no Congresso neste ano, menos da metade (44,7%) recebeu recursos do fundo eleitoral, composto por dinheiro público. Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que, entre os que usaram esse recurso em suas campanhas, 11,62% conseguiram se eleger. Por outro lado, 175 dos 359 candidatos a deputados e senadores que receberam R$ 1 milhão ou mais do fundo ficaram sem a vaga.

Aprovado no ano passado pelos parlamentares após a proibição de doações empresariais, o fundo eleitoral contou com R$ 1,7 bilhão, valor repassado aos partidos.

Para quem concorreu sem o fundo eleitoral, o porcentual de sucesso foi baixo – só 2% conseguiram se eleger. A exceção ficou com o PSL, que elegeu 37 deputados e três senadores que não usaram esses recursos. Eles foram impulsionados pela campanha de Jair Bolsonaro (PSL) ao Planalto, que também não usou a verba pública até

As legendas priorizaram as candidaturas à Câmara, aplicando nelas 46% do total de R$ 1,7 bilhão (R$ 794 milhões) recebido. Esse é o destino preferencial porque a fatia de recursos que as siglas recebem e também o tempo de TV dependem do tamanho da bancada.

A maior parte desse investimento, ou R$ 443,6 milhões, foi feita em parlamentares que não se elegeram, como o deputado e ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio (PP-PR) e o deputado federal por quatro mandatos Benito Gama (PTB-BA).

Também ficaram fora da Câmara dos Deputados candidatos como Danielle Cunha (que recebeu R$ 2 milhões do fundo eleitoral) e Cristiane Brasil (R$ 1,85 milhão) – filhas, respectivamente, do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ), condenado e preso na Lava Jato, e do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), condenado no processo do mensalão.

Senado – Só oito dos 32 senadores candidatos à reeleição tiveram êxito, o que quer dizer que 85% dos eleitos vão renovar o Senado, ainda que alguns não sejam novatos, como Jarbas Vasconcellos (que recebeu R$ 2,1 milhões) e Jaques Wagner (R$ 1,3 milhão). Partidos aplicaram R$ 174 milhões para obter vagas no Senado, mas 70% (R$ 120 milhões) foram para candidatos que não conseguiram a eleição.

Criterioso – Na avaliação do cientista político Humberto Dantas, o investimento no Senado não foi tão certeiro porque o eleitor foi mais criterioso na avaliação dos nomes propostos, em comparação com a lista de deputados. “Talvez o dinheiro seja menos eficiente porque o eleitor enxerga de maneira mais clara onde está colocando o dinheiro dele. Diante de escândalos em Estados como Paraná e Goiás, o eleitor evitou ex-governadores”, afirma. “Ele também demora mais nessa eleição ao Senado, tem dificuldade de eleger dois. Mas ele enxerga nominalmente de maneira clara.”

A eleição de 37 deputados do PSL sem recurso de fundo eleitoral é um dos pontos destacados. “O grande impacto dessa eleição foi uma campanha extremamente bem-sucedida e aparentemente muito barata de um partido que se preparou e soube usar as redes sociais”, afirma o cientista político.

Depois do PSL, a Rede foi a segunda sigla que mais elegeu deputados sem o uso do fundo eleitoral. Os candidatos têm até o início de novembro para apresentar as contas finais da campanha ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

O Estado de S. Paulo

porpjbarreto

Saiba quantos votos seus candidatos receberam em cada seção de Cajazeiras e em cada cidade do Estado

Com base nos dados do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba e TSE, disponibilizamos para pesquisa dos nossos leitores, o resultado das eleições gerais do primeiro turno – realizado no último domingo (07) de outubro de 2018.

Basta clicar nos links abaixo, para navegar.

Eleicao_2018_t1_Cajazeiras_Deputado Federal

Eleicao_2018_t1_Cajazeiras_Deputado Estadual

Eleicao_2018_t1_Cajazeiras_Senador

Eleicao_2018_t1_Cajazeiras_Governador

ParaíbaEleicao_2018_t1_Paraiba_Deputado Federal

ParaíbaEleicao_2018_t1_Paraiba_Deputado Estadual

ParaíbaEleicao_2018_t1_Paraiba_Senador

ParaíbaEleicao_2018_t1_Paraiba_Governador

ParaíbaEleicao_2018_t1_Paraiba_Presidente (primeiro turno)

Eleicao_2018_t1_Cajazeiras_Presidente

 

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

Gobira lança candidatura a prefeito de Cajazeiras em 2020 e diz que terá uma mulher como candidata a vice

O sapateiro Luiz Antônio Lúcio Rangel (Gobira), que foi candidato a deputado federal nas eleições deste ano pela REDE SUSTENTABILIDADE, foi o entrevistado do programa Boca Quente desta quarta feira (10). Gobira esteve no noticioso para agradecer aos mais de 18 mil votos obtidos no pleito do último domingo (07).

Gobira disse que esteve visitando praticamente todas as cidades do Estado, batendo de porta em porta, e lamentou o fato de grande parte dos eleitores votarem em candidatos que nunca pisaram os pés em suas cidades, afirmando que a compra de voto foi o grande fator para a queda de sua votação em 2018.

Quanto a sair candidato a deputado estadual já que sua votação andou perto dos números para uma vaga na Assembléia Legislativa, o sapateiro disse que iria observar o desempenho dos três deputados eleitos por Cajazeiras e, caso os mesmos não correspondam aos anseios do povo ele deverá futuramente pleitear uma cadeira na Casa Epitácio Pessoa.

Já em relação as eleições de 2020, Antônio Gobira disse que será candidato a prefeito com certeza, já tendo, inclusive, uma mulher pré-candidata a vice, a qual não quis revelar o nome. Ele também adiantou que já conta com 10 nomes para a disputa à Câmara Municipal.

 

Com blog do furão

porpjbarreto

Bolsonaro sai na frente no Datafolha e mobiliza seus generais. Mas o PT sonda a caserna

Bom dia!

Na largada para o segundo turno, Bolsonaro marcou 58% das intenções de voto, contra 42% de Fernando Haddad (PT). A contagem é dos votos válidos.Confira aqui os números completos, o registro e a metodologia. Ainda antes desse primeiro retrato, porém, as peças já se moviam: sob o comando do general Augusto Heleno, quase 30 equipes temáticas trabalham no programa de governo de Bolsonaro. Ao mesmo tempo, emissários petistas com trânsito nas Forças Armadas sondam as altas patentes do Exército sobre a eventual eleição de Haddad.

Banho de loja

Enquanto isso, para o público, Haddad não é mais Lula, é casado há 30 anos, um pai que valoriza a família e suas cores são o verde e o amarelo.Ele vai até visitar os bispos da CNBB para tentar se aproximar dos votos religiosos. E, de olho no Nordeste, a campanha de Bolsonaro anunciou a intenção de criar um “13º salário” do Bolsa Família.

Avanço

E, ontem à noite, pelo Twitter, Bolsonaro finalmente se manifestou com mais firmeza sobre os casos de violência que têm sido associados a seus apoiadores: “Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar”, afirmou o candidato.

Ainda não…

Segundo a equipe médica, Bolsonaro não pode participar de eventos de campanha até, pelo menos, o próximo dia 18. Com isso, a Band e a RedeTv cancelaram os debates que ocorreriam hoje (11) e no domingo (14).

Chances

Na edição desta semana do Podcast Eleições, sob a batuta de Fernando Martins, o colunista Mário Vitor Rodrigues, Lúcio Vaz e este que vos escreve discutimos por que Bolsonaro tem mais chances de levar a eleição.

Com que roupa

Guido Orgis escreve sobre os tropeços que o candidato Bolsonaro – que se quer liberal – vem dando no deputado Bolsonaro, aquele de tendências estatizantes:

“A reação do mercado na segunda-feira, após o resultado do primeiro turno, foi de euforia, com uma queda substancial do dólar e alta da bolsa. Nesta quarta, o clima azedou. Para o mercado, tanto faz ganhar dinheiro na alta ou na baixa, só interessa acertar a tese sobre o que o próximo governo vai fazer. Aparentemente, Bolsonaro pegou os investidores no contrapé. Eles estavam acreditando no candidato sem lembrar o deputado. Afinal, qual dos dois quer governar o Brasil?”

Nem só de pão

Mesmo que a economia seja o problema mais urgente a ser resolvido, o editorial da Gazeta do Povo comenta a importância dos temas morais na eleição e na discussão pública no Brasil:

“A intelligentsia brasileira, presa em sua bolha e que muitas vezes compartilha do ideário moral esquerdista, tem enorme dificuldade em perceber essa realidade – e, quando a percebe, descreve-a como algo negativo, “alertando” para o “crescimento do conservadorismo”. Ora, o que há de alarmante ao perceber que o brasileiro quer defender a família e valorizar a vida em todos os seus momentos, desde a concepção; que repudia imposições ideológicas que falseiam a verdade sobre a realidade básica das diferenças e das complementariedades entre homem e mulher; que deseja ver seus filhos saudáveis, livres de vícios que destroem a vida de quem neles mergulha?”

Subsidiariedade

Carlos Ramalhete explica por que, embora a onda Bolsonaro não seja propriamente conservadora, mas direitista, o capitão da reserva pode ter a oportunidade de dar passos importantes nessa direção se ganhar as eleições:

“O que cabe fazer agora, para começar a desmanchar o imenso mal feito pelo centralismo da esquerda, é devolver aos cidadãos os poderes que lhes foram roubados pela República. Descentralizar tudo, respeitar a autonomia das famílias, dos municípios, dos bairros, das formas de organização social não governamentais.”

De olho

Aliás, Paulo Guedes, o homem forte de Bolsonaro, é investigado por supostamente se associar a executivos ligados ao PT e ao MDB entre fevereiro de 2009 a junho de 2013 para fraudar negócios com fundos de estatais. Para Guedes, é uma manobra para “confundir o eleitor”.

2019

A nova composição do Congresso tem chamado a atenção de muita gente. Mas, dos 53 candidatos citados na Lava Jato, quantos se deram bem na eleição? Kelli Kadanus e Erick Mota levantaram esses números.
E os partidos nanicos, que não conseguiram passar pela cláusula de barreira mitigada, estão considerando fundir-se a outras siglas para sobreviver.

Mais um

Marconi Perillo, ex-governador de Goiás derrotado nas eleições para o Senado, foi preso preventivamente, enquanto prestava depoimento à Polícia Federal. Ele já tinha sido alvo de operações de busca e apreensão no período eleitoral, quando não podia ser preso, por força da lei.

De saída?

Já o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci quer sair da cadeia, depois de 141 horas de depoimentos.

A melhor do dia

Voodoo da Diamante mede 1,26 m. Ele teve uma filha chamada Betina, de 1,04 metro, que foi comprada por R$ 74 mil para ter um filho com Mezenga, de 1,18 metro. Juro que não inventei nada.

Tendência

Vai engrenar? Luan Galani (Haus) recomenda: “Selecionamos 7 alternativas sustentáveis e cheias de design para abandonar o canudinho de plástico de uma vez por todas. Confira!

Quanto você pagaria?

Partiu virar influencer. Andrea Torrente (Bom Gourmet) informa: “Um restaurante na Itália elaborou um jeito inusitado de cobrar pela comida. A conta depende do número de seguidores que o cliente tem no Instagram. Entenda essa política inédita! 

Atenção

Não é frescura. Isadora Rupp (Viver Bem) recomenda: “A depressão será a doença mais incapacitante do mundo até 2020 – o Brasil é o campeão de casos na América Latina, com 11,5 milhões de pessoas convivendo com o problema, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.”

Volta ao mundo em 1 minuto

A liberdade de imprensa é inegociável. Vandré Kramer (Mundo) escreve:
Diplomacia. Nikki Haley, a embaixadora dos EUA nas Nações Unidas que deixará o cargo no final do ano, não deverá ficar com uma boa imagem na diplomacia internacional: a de promotora de políticas que alienaram os Estados Unidos do resto do mundo. E também de alguém que perdeu um papel relevante, pois questões chave como as negociações sobre a Coreia do Norte e o acordo nuclear com o Irã ficaram exclusivamente nas mãos do secretário de Estado, Mike Pompeo.
Ventos. O furacão Michael é o mais forte a atingir os Estados Unidos em um mês de outubro. Os ventos chegaram aos 250 quilômetros por hora. A Gazeta do Povo selecionou 11 vídeos que mostram os rastros deixados.
Mídia. A liberdade de imprensa é um dos valores da democracia mais ameaçados nos últimos anos. Só 13% da população mundial vivem em países onde a mídia é totalmente livre. E mesmo os sete países que lideram o ranking – Noruega, Suécia, Holanda, Finlândia, Suíça, Jamaica e Bélgica – enfrentam muitos desafios para garantir essa liberdade fundamental.
Pop. Os jovens americanos preferem o voluntariado a votar. Mas este cenário pode mudar: a cantora pop Taylor Swift aproveitando o alcance e a influência que tem nas redes sociais está estimulando as novas gerações a irem às urnas nas eleições de novembro.

Imagem do dia:

Helicóptero suíço faz demonstração durante evento da Força Aérea Suíça, em Axalp, no Centro do país. Foto: Fabrice Cofrini / AFP

Paraná

Uma entrevista conjunta com os dois senadores eleitos pelo Paraná. Sandro Gabardo (Política Paraná) escreve:
Encruzilhada. A briga do governo Cida com os pedágios chegou a um momento delicado. Se entrar com recurso para a redução imediata das tarifas, após ter o pedido inicial negado, o prejuízo para os cofres públicos pode ser milionário. Se insistir na ação e for derrotado, o governo terá de pagar até R$ 3 milhões em honorários de sucumbência.
Dois em uma. Eleitos senadores pelo Paraná, Flavio Arns (Rede) e Professor Oriovisto Guimarães (Podemos) foram entrevistados juntos na Gazeta do Povo nesta quarta-feira (10). Confira como foi a conversa com o jornalista João Frey no programa Fato do Dia. Eles defenderam as reformas e apontaram erros do PT.
A conta chega. O reajuste dos servidores do Paraná criou um dilema entre dois oponentes na corrida eleitoral. Cida Borghetti havia indicado dar 1% de aumento, mas os apoiadores de Ratinho Junior cobraram do Executivo os mesmos 2,7% de reajuste dados aos funcionários do Legislativo e do Judiciário. Sem acordo, o assunto foi suspenso. Agora, a governadora terá de retomar a negociação. E a jogada eleitoral pode virar uma bomba financeira para Ratinho, o eleito, desarmar.”
E veja esta também esta que Luan Galani (Haus) indica: “O Paraná cria modelo de casa sustentável para Minha Casa Minha Vida, que terá energia solar, reaproveitamento da água da chuva e 98% do esgoto tratado no local. Veja como será!

Curitiba

Uma solução muito boa para as academias. Confira a seleção dos nossos editores:
Preocupante. Fernanda Leitóles (Curitiba) recomenda: “O terreno que por muito anos abrigou uma escola no bairro São Francisco, em Curitiba, agora está vazio e é motivo de preocupação para a vizinhança. Invasões e consumo de drogas são constantes no local.”
Anote. Andrea Torrente (Bom Gourmet) sugere: “Buffet no Alto da XV, em Curitiba, ganhou pelo segundo ano consecutivo o concurso de melhor quilo do Paraná. Que tal botar no seu roteiro de restaurantes para conhecer?
Com cuidado. Fernanda Leitóles (Curitiba) indica: “O feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, vai levar muitos curitibanos para as estradas. A previsão das concessionárias de pedágio é de grande movimento e ele já começa na tarde desta quinta-feira (11). Saiba mais sobre o fluxo nas principais rodovias nas saídas da capital!
Agora vai. Isadora Rupp (Viver Bem) recomenda: “O ‘ambiente de academia’, das tradicionais, cheias de espelhos e música alta, acaba sendo o principal fator de afastamento para muita gente que quer se exercitar, mas não engole a atmosfera de jeito nenhum. Visando esse público, a educadora física Izabel dos Santos Burko fundou em Curitiba a Academia 40+, com menos espelhos e acompanhamento cuidadoso aos alunos.”
Um ótimo feriado a todos!

 

Por Renan Barbosa – Gazeta do Povo

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos convoca sua militância e apoiadores para defender o nome de Haddad e se engajar na campanha presidencial

O deputado estadual Jeová Campos (PSB), que conseguiu renovar seu projeto político na ALPB, com expressiva votação, disse que só irá descansar da maratona da campanha depois das eleições para presidente. “Agora é a hora de arregaçarmos as mangas e andar novamente pela Paraíba defendendo um projeto político que está do lado do povo brasileiro, que prefere a democracia à ditadura, que respeita a pluralidade das pessoas, que não cultua o preconceito, que não prega o ódio, que tem um projeto que não congela investimentos em saúde e educação, enfim, que representa avanço, progresso e justiça social”, disse o parlamentar que está convocando sua militância e apoiadores para se engajarem na campanha presidencial também nesse segundo turno.

“Não podemos permitir que o povo vote enganado, precisamos desconstruir essa falsa imagem de salvador da pátria, precisamos mostrar as pessoas que o projeto do PT e das forças progressistas e aliadas é o que há de melhor para o Brasil, precisamos apresentar nosso candidato Haddad que é, de longe, o mais preparado e o único que tem compromisso com as causas sociais, com os menos favorecidos, com a gente humilde que é a grande maioria da população brasileira”, destaca Jeová.

Ainda segundo o parlamentar, é preciso reascender a esperança do povo brasileiro que está descrente da política e dos políticos. “O alto índice de abstenção desta campanha, de quase 30 milhões de eleitores, os votos nulos e em branco, que somaram 10 milhões, mostra a descrença do povo brasileiro com a política. Precisamos esclarecer que é a partir da política que mudamos a realidade de uma sociedade, a vida das pessoas. Vamos fazer nestes poucos dias uma campanha propositiva e, principalmente, demarcar a enorme diferença entre o projeto de Haddad e seu adversário que representa as forças retrógradas, nefastas, fascistas, conservadoras e preconceituosas”, disse Jeová que vai reunir sua militância e apoiadores para definir estratégias e ações que foquem na campanha e eleição de Haddad.

 

Assessoria

porpjbarreto

Veneziano agradece aprovação que o deixou como o Senador mais votado da PB e majoritário num terço das cidades

Representante eleito do PSB no Senado Federal, o deputado Veneziano Vital do Rêgo agradeceu os eleitores que aprovaram sua atuação como Deputado no pleito que o deixou como o Senador mais votado na Paraíba nestas eleições e o majoritário em 73 municípios paraibanos.

Veneziano obteve 844.786 votos, sendo o majoritário em um terço das cidades paraibanas. Ele comemorou o fato de sua sigla ter saído vitoriosa nestas eleições, conseguindo conquistar também o Governo do Estado, na pessoa de João Azevêdo e uma expressiva bancada de Deputados (as).

“Agradeço os eleitores que me aprovaram e disseram sim novamente nas urnas, desta vez para representá-los no Senado Federal. Tive apoio em todos os municípios, sendo que em 73 municípios paraibanos recebi a maior votação”, comentou.

O parlamentar fez questão de cumprimentar o governador eleito, João Azevêdo e se dirigiu especialmente a Ricardo Coutinho, atual governador. “Agora você tem a oportunidade de entregar a João um estado organizado e no mesmo ritmo do desenvolvimento”, disse, Veneziano.

Assessoria

porpjbarreto

Na tribuna, Senador Raimundo Lira destaca a vitória de Jair Bolsonaro em cidades do Nordeste

Em discurso na tribuna do Senado Federal, o Senador Raimundo Lira (PSD-PB) destacou que as populações das capitais e de outras grandes cidades do Nordeste deram a vitória ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). Lira citou, entre outras, Campina Grande, onde Bolsonaro obteve mais de 50% dos votos válidos.

Lira parabenizou os nordestinos que, segundo ele, escolheram de forma independente e coerente os seus candidatos. O Senador disse que Bolsonaro teve um desempenho extraordinário nas capitais, citando Recife, Salvador, Aracaju, Maceió, Natal e Fortaleza. Ele agradeceu aos nordestinos os votos dados ao candidato do PSL e disse que estas capitais vão influenciar, de forma positiva, as cidades do interior do Nordeste.

O Senador também negou que Bolsonaro tenha a intenção de modificar a legislação referente ao décimo-terceiro salário e às férias, afirmando que não há a menor possibilidade de que isso venha a ocorrer. “O décimo-terceiro e as férias são absolutamente intocáveis, ninguém tem o direito de mexer com esses direitos do trabalhador”.

Ele finalizou afirmando que no dia 28 os brasileiros irão escolher entre dois modelos distintos: um capitalista, de livre mercado, em que o Brasil vai procurar fazer acordo com todos os países, independente da cor ideológica; e um tipo de governo mais ligado à força do estado. “Eu sou defensor da corrente do liberalismo, que é o que deu certo no mundo, deu certo na Alemanha, na Inglaterra, na Austrália, no Canadá, nos Estados Unidos, que tem dado certo para a Coréia do Sul, Nova Zelândia”.

30 anos da Constituição – O Senador Raimundo Lira também registrou os 30 anos da Constituição, completados neste mês de outubro, e lembrou que, como Senador Constituinte, participou da elaboração da Carta Magna do País, apresentando 22 emendas, das quais, 11 foram aprovadas.

Assessoria de Imprensa