Categoria Política

porpjbarreto

Combater drogas e alcoolismo

É desde cedo que se aprende como é ingrato o destino que as drogas e o álcool apresentam às criaturas. As lamentáveis consequências saltam aos olhos de todos. Basta ver quantas vítimas no trânsito, a infelicidade no seio das famílias, os altíssimos custos que acarretam ao sistema de saúde. Apenas para citar o álcool, segundo o Ministério da Saúde, estima-se um número de dependentes entre 10% e 15% da população mundial.

As iniciativas que têm por finalidade tratar humanamente dos que caíram nessas armadilhas do vício ou cuidar da prevenção contra esses males merecem todo o apoio e incentivo. Combater o que faz mal às pessoas é também legítima caridade.

Lei seca mais rígida  

É providencial a Lei Seca no Brasil, em vigência desde 2012. Segundo a assessoria de comunicação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), são regras mais severas com o propósito de reduzir as mortes e os acidentes de trânsito provocados pelo consumo de álcool.

Segundo o Portal Brasil o condutor pego pela Operação Lei Seca dirigindo alcoolizado ou que se recusa a fazer o teste do bafômetro “pode ser multado em R$ 2.934,70, e o valor dobra se o motorista for flagrado novamente dentro de um ano. O condutor terá seu direito de dirigir suspenso por 12 meses, além de ter o veículo recolhido, caso não se apresente condutor habilitado e em condições de dirigir”.

Do respeito a essa Lei dependem vidas humanas. Quanto sofrimento poderá ser evitado!

 

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.  

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

porpjbarreto

Senadores Veneziano Vital e Nilda Gondim lamentam falecimento de José Maranhão e destacam sua trajetória política

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) e a suplente de Senadora em exercício Nilda Gondim (MDB-PB) lamentaram, na noite desta segunda-feira (08), o falecimento, em São Paulo, do Senador José Targino Maranhão (MDB-PB). A notícia foi confirmada agora há pouco pela desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavancanti, esposa do parlamentar.

“É com enorme tristeza que recebemos a notícia do falecimento do Senador José Maranhão, ocorrida na noite desta segunda-feira, dia 08 de fevereiro. Mais que uma perda de um grande homem público para a Paraíba, perdemos um ser humano incomum, um homem de extrema dedicação às causas paraibanas e ao seu estado”, afirmou Veneziano.

“O senador José Maranhão deixa mais que um legado de homem público, de pessoa que se dedicou para melhorar a lutar pela qualidade de vida dos paraibanos. Ele deixa exemplos para as gerações futuras, de como amar e se dedicar à sua terra e à sua gente. Um homem forte, que lutou até enquanto pôde pela vida”, destacou Nilda Gondim.

Veneziano e Nilda Gondim também fizeram questão de ressaltar a atuação do Senador José Maranhão em nível nacional, como expoente do MDB, destacando as funções que assumiu no parlamento e lembrando que, em cada uma delas, teve sempre a preocupação de atuar em defesa dos avanços do País.

José Maranhão faleceu aos 87 anos, após 71 dias de internação para tratar sequelas da Covid-19, após ser diagnosticado com a doença, no dia 29 de novembro do ano passado. Ele estava internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. Além da esposa, Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti, José Maranhão deixa os filhos Maria Alice, Leônidas e Letícia.

Assessoria de Imprensa

Senador Veneziano Vital do Rêgo

Senador Nilda Gondim

porpjbarreto

Hospital de Patos implanta monitoria noturna de Enfermagem para dar um melhor suporte as equipes no turno da noite

Os plantões noturnos da Enfermagem no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) ganharam um reforço significativo que vai impactar em melhor assistência aos pacientes da unidade. Trata-se do projeto de ‘Monitoria Noturna’ implantado essa semana pela equipe de Coordenação da Enfermagem. Com essa iniciativa, os profissionais que atuam no setor, no turno da noite, passam a contar com uma pessoa da Coordenação durante todo o plantão noturno agilizando decisões e processos. Antes, a coordenação só atuava no período diurno e agora, com escalas, funcionará também a noite, todos os dias da semana.

“Foi criada uma escala entre os coordenadores, de forma que todo dia, um deles estará de plantão no período noturno, para poder conversar com as equipes, levantar dificuldades, passar nos setores e monitorar a assistência aos pacientes no período da noite. E isso inclui todas as coordenações da unidade, a exemplo da área cirúrgica, da ortopedia, da urgência e emergência, da área clínica”, explica o diretor geral do Complexo Francisco Guedes. Ele lembra que a implantação da monitoria também atende uma solicitação das equipes noturnas que solicitavam essa assistência e que ela está inserida nas ações de melhoria contínua adotadas pela unidade. “Na prática, com essa iniciativa, vamos melhor avaliar e acompanhar o desempenho de nossas equipes de Enfermagem também no turno noturno e a partir daí identificar pontos de melhoria na assistência aos nossos pacientes”, finaliza Guedes.

 

Assessoria

porpjbarreto

O Congresso precisa pautar a continuidade do auxílio emergencial já que a pandemia não acabou e a situação não se normalizou afirma Jeová Campos

Um dos primeiros parlamentares do país a pautar a necessidade do Governo Federal conceder um auxílio emergencial para garantir a sobrevivência de milhões de brasileiros em situação de vulnerabilidade e que ficaram impossibilitados de garantirem suas rendas durante a pandemia, o deputado estadual paraibano Jeová Campos defende a continuidade do auxílio e disse que o Congresso Nacional precisa, urgentemente, pautar a continuidade desta ação. “A pandemia não acabou, estamos vivendo um aumento dos casos da doença, do número de mortes e não podemos desconhecer que milhares de brasileiros sobreviveram a esse momento graças à ajuda do auxílio emergencial”, disse o deputado, lembrando que o Congresso precisa priorizar essa agenda e discutir a necessidade de aprovar mais um decreto de calamidade pública para que o Governo Federal possa retomar o pagamento do auxílio emergencial sem estourar o teto dos gastos públicos.

O deputado lembra que o término do pagamento do auxílio trará repercussões muito negativas. “Será muita irresponsabilidade do poder público deixar trabalhadores sem proteção, considerando que Estados e municípios estão sendo obrigado a adotar novas medidas de isolamento para conter o aumento de mortes pela doença. O fim do pagamento terá repercussões drásticas para milhares de brasileiros”, reitera Jeová, lembrando que a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) aponta um desemprego de 14,3% ou 14,1 milhões de pessoas desempregadas no país. “Isso é um contingente bastante considerável que não podemos ignorar e que tende a piorar ainda mais em um quadro agravado pela alta da inflação. Sem o auxílio, na atual conjuntura, teremos um cenário de miséria sem precedentes neste país”, destaca o parlamentar que defende o auxílio emergencial de R$ 600,00.

O deputado lembra que uma forma do Governo assegurar recursos para manter o pagamento do auxílio emergencial sem estourar o teto de gastos públicos ou mesmo implantar um programa de renda permanente é a taxação de grandes fortunas. “O Governo pode implementar um imposto sobre grandes fortunas. É uma saída viável e perfeitamente eficaz”, destaca Jeová, lembrando que o PSOL já apresentou um projeto vinculado à taxação de grandes fortunas como fonte de financiamento que transforma o auxílio emergencial em benefício permanente no valor de R$ 600,00 para 80 milhões maiores de 18 anos e mães adolescente menores de idade. “A iniciativa do PSOL busca financiar a Renda Justa através de um Imposto sobre Grandes Fortunas que tenham valor acima de R$ 5 milhões, com alíquotas progressivas de 0,5% até 5%, a revogação das isenções de imposto de renda sobre lucros e dividendos e o aumento da contribuição social sobre o lucro, entre outras sugestões”, finaliza Jeová. O parlamentar paraibano, inclusive, já havia defendido essa taxação na época que se discutia a reforma tributária.

 

Assessoria

porpjbarreto

Câncer de Mama

O Dia Mundial Contra o Câncer e o Dia Nacional da Mamografia (respectivamente em 4 e 5 de fevereiro) chamam-nos a atenção sobre um mal que acomete cada vez mais pessoas.

Segundo informa o Instituto Nacional de Câncer (Inca), mais de 66 mil novos casos de câncer de mama deverão ser diagnosticados no país para cada ano do triênio 2020-2022. E ainda ressalta que esse “valor corresponde a um risco estimado de 61,61 casos novos a cada 100 mil mulheres. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama feminino ocupa a primeira posição mais frequente em todas as regiões brasileiras, com um risco estimado de 81,06 por 100 mil na Região Sudeste; de 71,16 por 100 mil na Região Sul; de 45,24 por 100 mil na Região Centro-Oeste; de 44,29 por 100 mil na Região Nordeste; e de 21,34 por 100 mil na Região Norte”. 

Conforme ressalta o Inca, o “câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim a possibilidade de tratamentos menos agressivos e com taxas de sucesso satisfatórias”. E mais: “o Ministério da Saúde recomenda que a mamografia de rastreamento (exame realizado quando não há sinais nem sintomas suspeitos) seja ofertada para mulheres entre 50 e 69 anos, a cada dois anos”. 

Quando detectado nos estágios iniciais, as chances de cura são de aproximadamente 95%. Contudo, aponta Ricardo Caponero, presidente do Conselho Científico da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), “ainda falta conscientização das mulheres para a importância da realização periódica da mamografia. (…) Apenas 30% das mulheres fazem o exame”. Desde 2009, o procedimento tem cobertura gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS), direito assegurado pela Lei no 11.664/2008. Em prol de sua saúde, as mulheres não podem abrir mão desse benefício.

Prevenção 

Para melhor conhecimento de todos sobre o assunto, vale consultar o site do Inca (www.inca.gov.br). Vejam, por exemplo, algumas dicas de prevenção: “Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como praticar atividade física; alimentar-se de forma saudável; manter o peso corporal adequado; evitar o consumo de bebidas alcoólicasamamentar; e evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal”.

Não prescindamos igualmente de recorrer ao Amparo Celeste, que tem em Jesus, o Divino Médico, o inesgotável manancial da saúde almejada por todos. Saúde espiritual e corpórea.

 

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor 

                                                                                                             paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

porpjbarreto

Profissional de Educação Física, vacinado contra a Covid-19, fala sobre experiência

Hugo Lima trabalha nas cidades de Patos e São José de Espinharas e foi vacinado no mês passado

O profissional de Educação Física, Hugo Lima, que atua na linha de frente contra a Covid-19, nas cidades de Patos e São José de Espinharas, sertão do estado, falou sobre a experiência e o trabalho que tenta evitar uma maior disseminação do vírus na Paraíba. Hugo foi um dos responsáveis pelas ações educativas e de orientação sobre os protocolos de biossegurança naquela região.

“Logo no início, comecei a atuar na linha de frente nas barreiras sanitárias, juntamente com outros profissionais da área da saúde, e trabalhávamos conscientizando as pessoas”, relatou o profissional. Com o início da flexibilização na cidade em que atua, Hugo, como profissional de Educação Física, passou a ajudar a população a trabalhar melhor a imunidade, ficando mais resistentes ao vírus, por meio dos exercícios. “Voltamos com as atividades físicas nas praças com os idosos e outros participantes, para ajudar no fortalecimento do organismo contra a Covid-19 e outras doenças como: hipertensão, diabetes e vários outros tipos de patologias”, disse.

Sobre a experiência de ter tomado a vacina, Hugo Lima é enfático ao falar sobre a relevância desse momento. “Não me sinto privilegiado, mas me sinto honrado em saber que a nossa classe, de profissionais de Educação Física, tem valor e faz parte da linha de frente de combate à doença”.

O profissional finaliza falando sobre a necessidade de as pessoas continuarem com os cuidados sanitários. “Irá chegar a oportunidade de todos tomarem a vacina no momento certo. Quando isso acontecer, devemos continuar mantendo a higienização frequente, lavando bem as mãos, esterilizando sempre os utensílios que usamos, mantendo o distanciamento social, evitando apertos de mãos, abraços e usar sempre a máscara. Com a graça de Deus, nós vamos vencer esse mal que atinge a todos nós.”

Assessoria de imprensa 

porpjbarreto

Presidente da Asplan parabeniza deputado Efraim Filho pela recondução ao cargo de líder do DEM na Câmara Federal

O deputado federal paraibano Efraim Filho comunicou ontem que foi reconduzido ao cargo de líder do DEM na Câmara Federal. A recondução aconteceu nesta última quarta-feira (3) quando ocorreu uma reunião, em Brasília, entre o parlamentar e o líder do DEM no Senado, o senador, Marcos Rogério (RO). O presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, usou a rede social para parabenizar o parlamentar pela recondução ao cargo. “Ganha o Partido por contar com uma liderança , forte , coerente e repleta de bom senso. Ganha  também a Paraíba e todos que sabem da sua capacidade de articulador e político capacitado que sabe honrar seus eleitores. Boa Sorte e que Deus o Abençoe !!!”, destacou o dirigente canavieiro.

José Inácio lembra que o parlamentar é um dos que mais atuam junto ao segmento sucroenergético, com posições e defesas firmes em favor do setor. “Efraim conhece a realidade de nosso setor e por isso mesmo tem uma visão muito boa da importância do segmento sucroenergético para a matriz econômica do Brasil e nós temos a grata satisfação de contar com ele na defesa de nossos pleitos. É um político jovem, mas muito competente e que abraça nossas causa com muito compromisso”, reitera José Inácio.

Logo após sair da reunião com o senador Marcos Rogério, onde debateram temas prioritários e importantes ao país neste início de ano, como saúde e o acesso universal as vacinas, além da retomada econômica do país, o deputado paraibano disse que a prioridade agora recai sobre essa temática de combate a pandemia e fortalecimento da economia nacional. “Vamos trabalhar com diálogo e harmonia para salvar empregos e vidas”, destacou Efraim Filho.

 

Assessoria

porpjbarreto

Por 40 votos a 33, Senador Veneziano Vital é eleito 1º Vice-Presidente do Senado Federal

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) foi eleito na tarde e noite desta terça-feira (02) para o cargo de 1º Vice-Presidente do Senado Federal. Ele disputou o cargo com o colega Lucas Barreto (PSD-AP) e venceu a disputa com 40 votos, contra 33 do amapaense.

Além do cargo de Presidente, cujo eleito no dia de ontem (01) foi o Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), apenas o cargo de vice-presidente teve disputa no voto. Os demais integrantes da Mesa Diretora do Senado foram definidos pelas bancadas de forma prévia e receberam votação em disputa única.

Caberá a Veneziano como Primeiro Vice-Presidente substituir o Presidente nas suas faltas ou impedimentos; e exercer as atribuições estabelecidas no art. 66, § 7º, da Constituição, quando não as tenha exercido o Presidente (Regimento Interno – Resolução do Senado Federal nº 93, de 1970).

Com a definição desta terça-feira, a Mesa Diretora do Senado Federal para o período 2021/2022 ficou assim definida:

Presidente: Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

1º vice-presidente: Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB)

2º vice-presidente: Romário (Podemos-RJ)

Primeiro secretário: Irajá (PSD-TO)

Segundo secretário: Elmano Ferrer (PP-PI)

Terceiro secretário: Rogério Carvalho (PT-SE)

Quarto Secretário: Weverton Rocha (PDT-MA)

Suplentes de secretários: Jorginho Mello (PL-SC), Luiz do Carmo (MDB-GO) e Eliziane Gama (Cidadania-MA). O quarto suplente ainda não foi definido (a votação será em outro momento).

 

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Ideal do Bem

No dia 30 de janeiro, completam-se 73 anos do assassinato do líder pacifista indiano Mohandas Karamchand Gandhi (1869-1948). Num mundo marcado pela violência, é sempre bom recordar o exemplo vitorioso do Mahatma (“grande alma”) ao alcançar, por meio da filosofia da não violência, a independência da Índia.

Em 1891, Gandhi formou-se em Direito na Inglaterra e voltou à Índia, onde exerceu a profissão. Dois anos depois, iniciou um movimento na África do Sul — àquela altura colônia britânica —, no qual objetivava lutar contra o racismo e pelos direitos dos hindus.

Em 1914, voltou a seu país e difundiu seu movimento, cujo método principal era a resistência passiva, pregando a não violência como forma de luta. Em 1922, foi detido após organizar uma greve contra o aumento de impostos, sendo condenado a seis anos de detenção. Porém, foi libertado em 1924. Em 1930, liderou a marcha para o mar, uma caminhada de 320 quilômetros para protestar contra os preços dos tributos britânicos e a proibição aos indianos de fabricar sal (…). Finalmente, em 1947, foi proclamada a independência da Índia. Gandhi trabalhou também para evitar o embate entre muçulmanos e hindus, que estabeleceram um Estado separado, o Paquistão, dividido em duas frações, uma das quais, anos depois, se tornou Bangladesh. Acusado pela divisão territorial da Índia, atraiu o ódio dos nacionalistas hindus. Um deles o assassina a tiros no ano seguinte, quando Gandhi tinha 78 anos. Na época, mais de um milhão de indianos compareceram ao seu funeral.

Civilização civilizada? Só com diálogo!  

Numa entrevista que concedi à jornalista portuguesa Ana Serra — quando lancei, em Portugal, a minha obra Reflexões da Alma (Editora Pergaminho, 2008) —, ressalto que Religião, Filosofia e Política não rimam com intolerância. A Ciência, idem. Observem a reflexão de Voltaire (1694-1778): “A tolerância é tão necessária na política como na religião; só o orgulho é intolerante”.

E outra coisa: jamais se deve pregar um Criador que apavore as criaturas, porém que as deixe mais responsáveis e fraternas.

Dias desses, li — na obra Farmácia de Pensamentos, da pesquisadora Sonia de Aguiar, com a qual fui presenteado pelo saudoso jornalista gaúcho Luiz Carlos Lourenço* — a seguinte sentença do dinâmico cantor e compositor Gilberto Gil“A arte, a religião e a ciência são maneiras diferentes para atingir os mesmos fins. Mas, no fundo, todas elas procuram respostas para as mesmas perguntas”.

Indagações que apenas serão elucidadas quando a Fraternidade Ecumênica se tornar o fundamento do diálogo religioso, político, filosófico e científico numa sociedade planetária que se arvora civilizada. Diante disso, cabe aqui esta palavra do velho Goethe (1749-1832): “Aquele que tem vontade firme molda o mundo à sua imagem”.

Luiz Carlos Lourenço — (1943-2019)

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.  

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

porpjbarreto

Eva Gouveia prestigia parcerias importantes para Campina Grande

A vice-presidente do poder legislativo esteve no Palácio do Bispo em solenidades que aconteceram na manhã da terça

Eva Gouveia Vereadora pelo PSD e Vice-Presidente da Mesa Diretora da Câmara de Campina Grande esteve na manhã da terça, 26, no Palácio do Bispo, sede do poder executivo municipal, para participar de solenidades que firmaram convênios importantes para a cidade.

O primeiro evento que contou com a presença da vereadora majoritária em Campina Grande foi a doação feita pela FECOMÉRCIO de equipamentos móveis e eletrônicos, entre outros itens, que serão encaminhados aos Teatros Rosil Cavalcanti e Raul Prhyston, administrados pelo Município por meio da Secretaria de Cultura. Entre as doações estão cadeiras, refletores, mesa de som e itens que integrarão a parte cênica desses espaços culturais.

“Há muito tempo temos uma parceria institucional e uma amizade pessoal entre Rômulo, eu e o presidente Marconi Medeiros da FECOMÉRCIO”, destacou Eva.

O outro evento que contou com a participação da vereadora foi o convênio intermediado pela Sudene, com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial no valor de R$ 2 milhões que serão investidos na segurança da área comercial de Campina Grande.

Com este convênio assinado pelo Prefeito Bruno Cunha Lima, Campina Grande passa a integrar o Projeto Cidades Inteligentes, desenvolvido em nível nacional pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e passará a contar com um moderno sistema de segurança pública, com recursos de tecnologia de ponta, em vários pontos do Município. O convênio, no valor de R$ 2 milhões, contou com a intermediação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

 

Assessoria de Imprensa