Categoria Paraíba

porpjbarreto

Agricultura familiar tem mais recursos e menos juros no Plano Safra 2020/2021

Após o lançamento do Plano Safra 2020/2021, que contará com R$ 236,3 bilhões em crédito para apoiar a produção agropecuária nacional, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, salientou a atenção com a agricultura familiar, enumerando as medidas previstas no Plano que objetivam o apoio do pequeno e médio produtor, segmentos do setor que mais precisam de ajuda do Governo Federal.

Ao lado dos secretários de Agricultura Familiar, Fernando Schwanke, e de Política Agrícola, a ministra se reuniu pela internet com o diretor-geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero; o presidente da Cresol Confederação, Cledir Magri; o diretor executivo de Crédito do Sicredi, Gustavo Freitas, e o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. A intenção foi expressar o desejo da pasta, por meio das medidas, de ampliar a produção dos agricultores familiares.

“Espero que com este Plano a gente possa avançar dentro do que o Ministério da Agricultura tem se proposto a fazer por esse segmento produtivo, que é a inclusão, cada vez mais, facilitar o crédito, fazer com que ele chegue na ponta, com programa para os jovens, programas de tecnologia, moradia rural, entre outros”, destacou a ministra.

O secretário Fernando Schwanke foi quem detalhou as ações do Plano Safra relacionadas à agricultura familiar, com destaque para o aumento de recursos no Pronaf e Pronamp, para a diminuição das taxas de juros, a ampliação de limites de crédito, o programa de habitação e de inclusão de jovens no mercado de trabalho.

Segundo Fernando, a agricultura familiar responde pela maioria dos produtores no país e merecem a atenção dada pelo ministério neste novo Plano. “São ações importantes que o ministério vem tomando para esse seguimento que é tão importante, são 80% dos proprietários rurais do Brasil, em torno de 3,7 milhões de famílias de agricultores familiares, além de 300 mil famílias de pequenos proprietários que já não se enquadram dentro do Pronaf, mas são pequenos produtores”, destaca o secretário.

“Este ano, foram alocados para o Programa Nacional de Agricultura Familiar, o Pronaf, R$ 33 bilhões e é importante salientar que esses valores correspondem a um aumento de quase 6% em relação ao ano passado. Todos os anos o Pronaf vem recebendo mais recursos. Fizemos este ano o maior Plano Safra da história do Brasil, tanto no Plano Safra geral quanto nos recursos da agricultura familiar.”

Mais créditos, menos juros

No Plano Safra 2020/2021, foram alocados para o Programa Nacional de Agricultura Familiar, a quantia de R$ 33 bilhões. Esse valor corresponde a um aumento de quase 6% em relação ao Plano do ano passado. Segundo Fernando, todos os anos o Pronaf vem recebendo mais recursos, mas agora, além de um montante recorde de crédito, há de se destacar também a queda nos juros, o que vai ajudar ainda mais pequenos e médios produtores a se recuperarem após a crise instaurada com a pandemia.

“Importante salientar também a queda dos juros do Pronaf. Ele caiu da faixa 1 de 3% para 2,75%, o que significa uma queda de 8,33% da taxa de juros. E dos 4,6% do Plano Safra do ano passado para 4% esse ano, que são 13% a menos da taxa de juros dentro do Pronaf”, observa o secretário. “Isso é relevante e nesse momento que o Brasil vive, nessa pandemia, realmente foi um Plano Safra muito adequado ao nosso momento atual.”

Dos R$ 33 bilhões disponibilizados do Plano para a Agricultura Familiar, pouco mais de R$ 19 bilhões serão direcionados para custeio, enquanto que um pouco menos de R$ 14 bilhões vão para investimento. A taxa de juros de 2,75% indicada pelo secretário diz respeito ao custeio, já os 4%, para investimento.

O Pronaf é direcionado a ajudar pequenos produtores, mas os médios, amparados pelo Pronamp, também receberam mais créditos e uma menor taxa de juros. Foram disponibilizados R$33,2 bilhões, um aumento de aproximadamente 25% com relação à safra anterior. Os recursos poderão ser utilizados para custeio, a uma taxa de 5% ao ano, e para investimentos, com taxas de 6% ao ano.

Segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a redução na taxa de juros para os diferentes tomadores é muito bem-vinda e necessária em resposta as reduções sistemáticas na taxa Selic e que mantiveram seu ritmo de queda no início de junho.

Remy Gorga Neto, presidente da Organização das Cooperativas do Distrito Federal (OCDF), lembra que o aumento no crédito é importante para a manutenção da atividade produtiva das pequenas propriedades que geral um percentual enorme dos alimentos que chegam às mesas dos brasileiros.

“Fundamental essas modificações no Plano Safra porque o pequeno e médio produtor, o agricultor familiar e as suas cooperativas merecem um olhar diferenciado com relação ao crédito. Crédito com linhas mais facilitadas, com carência, com prazos são fundamentais para que os produtores continuem desenvolvendo sua atividade, possam se manter e girar os negócios nas cooperativas aos quais estão vinculados”, ressalta Remy.

Pronaf-Bioeconomia

Uma das novidades do Plano Safra é o Pronaf-Bioeconomia. É a possibilidade de financiamento para custeio e investimentos para os sistemas produtivos de exploração extrativista e de produtos da sociobiodiversidade, ecologicamente sustentável, sistemas produtivos de ervas medicinais, aromáticas e condimentares, de produtos artesanais e da exploração de turismo rural. A taxa de juros está prevista em 2,75% e vai contemplar todos os biomas brasileiros.

O diretor-geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero, elogiou a possibilidade de financiamento para custeio e investimentos de cadeias produtivas da bioeconomia.

“Muito acertada esta decisão. Além de produzirem alimentos para a cesta básica, os agricultores familiares são guardiões da sociobiodiversidade”, destacou Otero.

Crédito Fundiário

O novo Plano fez alguns ajustes na proposta de financiamento para aquisição de imóvel rural. O agora Projeto Técnico de Financiamento excluiu a limitação de investimentos básicos. Até então, para se ter acesso ao crédito, o valor estava limitado a R$ 27,5 mil.

Além da redução da taxa de juros do PNCF Empreendedor de 5,5% para 4%, ainda foram prorrogadas as parcelas vencidas ou vincendas de 1° de Janeiro de 2020 a 30 de Dezembro de 2020 para agricultores que tiveram prejuízos em decorrência de estiagem ou seca nos municípios com decretação de situação de emergência ou estado de calamidade pública.

Residência profissional agrícola

O Ministério fez questão de destacar a criação do Programa Residência Profissional Agrícola. Espelhado na Residência Médica, a iniciativa tem como objetivo apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para a atuação nas áreas de ciências agrárias, favorecendo a inserção desses profissionais no mercado de trabalho.

O programa terá disponível R$ 30 milhões em dois anos com o intuito de beneficiar 1,5 mil jovens estudantes e recém-egressos entre 15 e 29 anos dos cursos de ciências agrárias. O primeiro edital de chamamento terá orçamento de R$ 17,1 milhões e vai contemplar 900 alunos.

Habitação no Campo

Fernando Schwanke também destacou as mudanças no Programa Pronaf Habitação. Agora, além dos produtores, seus filhos também poderão se beneficiar com os financiamentos para construírem suas casas e permanecerem no Campo. Segundo ele, o programa financiou, em 2019/2020, R$ 400 milhões de reais para agricultores familiares, beneficiando 8 mil famílias que construíram ou reformaram residências rurais. Agora, os jovens terão a mesma oportunidade e com melhorias.

“Este ano, fizemos uma mudança bastante importante, a redução da taxa de juros de 4,6% para 4% também para as moradias rurais e fizemos uma mudança no manual do crédito possibilitando o financiamento da construção e reforma para os filhos dos agricultores familiares, o que reforma muito a nossa estratégia do ministério para a sucessão familiar rural”, ressalta o secretário.

O presidente da OCDF vê a iniciativa como fundamental, lá que dá subsídios para que os jovens possam mirar um futuro que envolva o negócio ao qual já está acostumado desde cedo.

“Essas linhas que podem melhorar a infraestrutura desse pequeno produtor, melhorar sua habitação, e para o próprio filho do produtor, de modo a fixá-lo, dá mais motivação para que o jovem, filho de pequenos produtores rurais não pensem só simplesmente em ir para as cidades e os grandes centros, mas que tenham também uma condição de melhor conforto para continuar auxiliando na produção da agricultura familiar”, destaca Remy.

Seguro rural

O Seguro Rural também recebeu mais recursos no Plano Safra 2020/2021. Nesta nova leva, serão disponibilizados R$ 1,3 bilhão para apoiar os produtores rurais na contratação de uma apólice, o maior montante desde a criação do programa de seguro rural.

O Mapa estima a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.

 

Brasil61

porpjbarreto

Governo aciona comporta do Eixo Norte da Integração do São Francisco

“É uma novela enorme que está chegando ao fim”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (26) que o Projeto de Integração do Rio São Francisco é uma “novela enorme que está chegando ao fim”. Bolsonaro participou, nesta sexta-feira, em Penaforte, no Ceará, da cerimônia de acionamento da comporta que será responsável pela chegada das águas do Eixo Norte do projeto ao estado do Ceará.

As primeiras obras, para o deslocamento de parte das águas do São Francisco, foram iniciadas em 2007 pelo Exército. A previsão original do governo da época era inaugurar até 2010 todos os canais, reservatório e estações de bombeamento. A expectativa do governo atual é que o projeto esteja concluído no próximo ano.

“Foi uma recomendação desde o início do governo que não deixaríamos nenhuma obra parada. Faz parte do nosso compromisso e ficamos muito felizes em trazer água para quem precisa”, disse o presidente em entrevista à TV Brasil, ao final do evento. “[O projeto vai beneficiar a] agricultura, irrigar terras, levar água para casa do cidadão nordestino que sempre teve carência disso. É uma novela enorme que está chegando ao fim”, completou.

Com a ação de hoje, a água que já abastece o Reservatório Milagres, em Pernambuco, passará pelo Túnel Milagres, na fronteira dos dois estados, começará a encher o Reservatório Jati, no Ceará, e seguirá, por fim, até a Paraíba e o Rio Grande do Norte.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco soma hoje 477 quilômetros (km) de extensão em dois eixos, o Norte com 260 km e o Leste com 217 km, e, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, é o maior empreendimento hídrico do país. “Quando todas a estruturas e sistemas complementares nos estados estiverem em operação, cerca de 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte serão beneficiadas com abastecimento de água”, informou a pasta.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Ana Cláudia lamenta não votação de projeto do auxílio emergencial “Nosso São João” na sessão desta quinta da Câmara de Campina

A pré-candidata à Prefeitura de Campina Grande Ana Cláudia Vital lamentou na tarde desta quinta-feira (25) que a Câmara Municipal não tenha votado o projeto, de autoria do vereador Galego do Leite (Podemos), que institui o auxílio emergencial denominado “Nosso São João”, para beneficiar diversas categorias de trabalhadores que dependiam da realização do Maior São João do Mundo e que, por conta do adiamento do evento, ficaram impossibilitados de desenvolver suas atividades nesta época junina.

A matéria estava pautada para a sessão desta quinta, mas não pôde ser votada por falta de quórum. A sessão foi aberta normalmente, com quórum suficiente para a votação, mas no decorrer dos debates alguns vereadores foram se ausentando e, no momento de colocar o projeto em pauta, não havia mais quórum e a matéria ficou prejudicada.

Ana reafirmou a importância do projeto e fez um apelo para que, na próxima sessão, a matéria seja pautada, votada e aprovada, considerando os diversos trabalhadores que estão esperançosos em receber o auxílio. Ana Cláudia e Galego do Leite participaram de diversas reuniões com vários segmentos envolvidos com o São João antes de elaborar a proposta e puderam constatar relatos de pessoas que estão extremamente necessitadas.

Fonte de Recursos – Segundo Ana Cláudia, os recursos para o auxílio “Nosso São João” virão das transferências federais específicas para ações relacionadas à pandemia, uma verba já direcionada às prefeituras para investimento única e exclusivamente para esse fim específico, não gerando despesa extra para o erário municipal.

“Seria uma forma de empregar bem os recursos que chegaram de transferências federais e, ao mesmo tempo, aliviar um pouco o sofrimento de tantos segmentos que atuam no nosso São João e que dependem deste período da festa para ter uma renda. Com o adiamento do São João, muitos tiveram suas expectativas frustradas e a Prefeitura, pagando o auxílio, estaria fazendo um grande bem a estas pessoas”, disse Ana Cláudia.

Ela lembrou ainda que o auxílio emergencial de R$ 600,00 pago pelo governo federal não chegou para todo mundo, inclusive muitas pessoas que até tem direito não receberam porque a solicitação ainda se encontra “em análise”.

Detalhes do Projeto – O projeto do vereador Galego do Leite prevê o pagamento do auxilio em três parcelas de R$ 600 a comerciantes e trabalhadores já cadastrados em anos anteriores e que atuam no Maior São João do Mundo.

A proposta beneficia comerciantes fixos e ambulantes; costureiras que trabalham para as quadrilhas juninas; agentes de limpeza contratados; catadores de recicláveis autônomos; músicos de trios de forró, técnicos e eletrotécnicos que atuam na montagem do som, iluminação e palcos; artesãos; e vendedores de fogos de artifícios.

Segundo projeto do vereador Galego do Leite, para receber o auxílio os beneficiários deverão ter atuado na edição de 2019 do Maior São João do Mundo; demonstrar a condição de responsável financeiro familiar e não ter recebido auxilio emergencial estabelecido pelo Governo Federal através da Lei nº 13.982 de 2 de abril de 2020.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Pré-candidato a prefeito de Cajazeiras fala em entrevista que vai resgatar a dignidade e honrar folha de pagamento dos servidores

Em entrevista prestada à rádio Alto Piranhas de Cajazeiras, na tarde desta quinta-feira (25), o pré-candidato a prefeito Marquinhos Campos (PSB), afirmou que pretende entre outros projetos, resgatar a dignidade do povo cajazeirense e honrar pagamentos dos servidores e lembrou a situação do IPAM.

Abaixo, o pré-candidato fez um resumo e argumentou:

Foi gratificante ter a participação de tantos ouvintes durante minha entrevista no Programa Rádio Vivo pela Rádio Alto Piranhas na tarde dessa quinta-feira, 25.

Entre palavras de apoio e questionamentos tivemos a oportunidade de apresentar muitas de nossas propostas para construirmos, juntos, a Cajazeiras Grande que todos queremos e sonhamos.

E tão importante quanto todas essas participações foi a oportunidade que Alberto Dias e Saul Soares me deram em abrir o microfone da rádio Alto Piranhas para reafirmarmos nossa determinação de seguir em frente para consolidar nossa pré-candidatura à Prefeitura de Cajazeiras.

Debatemos em alto nível muitas das questões que inquietam a todos nós, cajazeirenses, seja na cidade ou seus distritos na zona rural.

Precisamos resgatar a dignidade e o crédito, não só financeiro, mas sobretudo moral de Cajazeiras, honrando com o pagamento em dia da folha salarial dos servidores municipais e tirar o IPAM da situação em que se encontra e dar dignidade aos seus aposentados que tanto contribuíram e, agora, estão sofrendo as dificuldades impostas por uma gestão desastrosa e temerária da atual administração.

Nossa caminhada está apenas começando, mas já nos enche de ânimo ao ver que tantos e tantos participantes mostraram palavras e gestos de incentivos à nossa pré-candidatura. Precisaremos da união de todos os homens e mulheres de bem dessa cidade para seguirmos cada vez mais convictos de que esse projeto de uma Cajazeiras Grande não pertence apenas a mim, mas a todos que amam de corpo e alma nossa cidade. Vamos juntos!

 

Assessoria

porpjbarreto

Drª. Paula vota a favor de importante projeto voltado a medidas de prevenção e combate ao novo Coronavírus

A deputada estadual Drª. Paula (Progressistas) mantém 100% de assiduidade aos trabalhos legislativos, nesse período de crise de saúde pública. Nesta quinta-feira (25), a parlamentar participou da sessão remota da Assembleia Legislativa da Paraíba, ocasião que votou a favor do Projeto de Lei nº 1.636/2020, que dispõe sobre procedimentos complementares para enfrentamento à pandemia provocada pela Covid-19.

De acordo com a deputada, todo esforço e medidas com vistas ao combate e à prevenção ao novo Coronavírus devem ser aplaudidas. “No caso de iniciativas apresentadas na Casa Epitácio Pessoa, as mesmas devem ser apreciadas e votadas com a urgência que o momento exige”, declarou.

Drª. Paula voltou a parabenizar a conduta do governador do Estado, João Azevedo, e do secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, pelas acertadas ações de enfrentamento à pandemia na Paraíba.

A deputada lembrou, inclusive, o recente anúncio feito pelo governador Azevedo, no qual informa que a Paraíba já tem mais leito do que o recomendando pela Organização Mundial e Saúde. Na postagem em uma rede social, o governador informou que são “1.200 leitos destinados exclusivamente para o tratamento da Covid-19, dos quais 350 são de UTI”.

“A Paraíba e Sergipe estão em melhor situação frente a atual à pandemia, se comparados aos demais estados do país. A boa notícia deve-se, em grande parte, a atitude pertinente dos respectivos governadores ante à crise de saúde pública. E, claro, a consciência da maioria do povo, que colaborou com o isolamento social”, acrescentou.

Projeto

O projeto em é de autoria do deputado Raniery Paulino. De acordo com o expediente, as contratações públicas destinadas ao atendimento de demandas relacionadas ao enfrentamento ao novo Coronavírus, causador da Covid-19, que motivaram situação de emergência no Estado, poderão ser realizadas temporariamente por dispensa de licitação, na forma da Lei Federal nº 13.979.

O projeto prevê, também, que, contratos de aquisição ou locação de bens e de prestação de serviços para a rede pública de saúde, durante a situação de emergência, a dispensa de licitação para a respectiva contratação não dispensa a devida formalização do contrato em instrumento próprio. Exige, inclusive, a publicização em tempo real e a disponibilização de dados para qualquer cidadão.

 

Assessoria

porpjbarreto

LBV vai realizar o 22º Congresso Internacional de Educação com o tema: “O desafio das aulas remotas e a escola pós-pandemia”

A partir desta segunda-feira, 29 até o dia 1 de julho, iniciando às 19h30, ocorre o 22º Congresso Internacional de Educação da LBV, que discutirá o tema “O desafio das aulas remotas e a escola pós-pandemia — Uma visão além do intelecto”, o encontro é gratuito.

O evento anualmente reúne presencialmente públicos do Brasil e do exterior, e neste ano pela primeira vez terá formato de Webinar e certificará os participantes.

A professora Sueli Periotto, doutora e mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) e supervisora da Pedagogia do Afeto e da Pedagogia do Cidadão Ecumênico, da LBV, convida os ouvintes e apresenta o formato do encontro e seus palestrantes.

Abaixo, sonora com a especialista Sueli Periotto – Professora da LBV e responsável pela Edição do Congresso.

 

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até as 23h59 deste domingo, 28 de junho, pelo site www.lbv.org/congresso-de-educacao

 

Assessoria

porpjbarreto

Deputados que integram a Frente Parlamentar Interestadual sobre Transposição pedirão audiência ao ministro do Desenvolvimento Regional

Em live realizada na noite da última segunda-feira (22), deputados de quatro estados do Nordeste, que integram a Frente Parlamentar Interestadual sobre a Transposição, decidiram que vão pedir uma audiência ao Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. A sugestão da audiência foi do deputado estadual paraibano, Jeová Campos, que junto com seus colegas do Ceará, Guilherme Landim (PDT/CE). Do Rio Grande do Norte, Francisco do PT (PT/RN) e de Pernambuco, Antonio Fernando (PSC/PE), debateram por mais de uma hora a importância da conclusão das obras do  Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco e a manutenção das obras já conclusas, mas, que necessitam de manutenção e recursos para, efetivamente, cumprir seu papel de levar recursos hídricos, desenvolvimento e progresso para as comunidades nordestinas.

“Além de cobrarmos a conclusão das obras do Eixo Norte, precisamos pressionar o Governo Federal no sentido dele assumir a manutenção das obras e o custo dessa água pós-transposição. A União Federal tem que custear o preço dessa água que é muito alto. Só assim teremos a garantia de que as Vilas Produtivas cumprirão seu papel social e econômico”, disse Jeová em uma de suas participações na live. O parlamentar destacou que projetos que utilizem os recursos solar e eólico também podem ser agregados para viabilizar o custo com o bombeamento da água da Transposição. “É preciso garantir essa água para a produção e essa conta não pode recair em cima dos Estados, nem muito menos dos produtores. A União precisa garantir essa água”, argumentou Jeová.

A audiência, segundo o parlamentar paraibano, será solicitada, mas precisará esperar o momento oportuno devido a pandemia. “Nós sabemos que o momento não permite esse tipo de encontro, mas assim que houver segurança para debatermos presencialmente com o ministro essa questão, estaremos em Brasília”, disse Jeová, que recebeu o apoio dos demais deputados que integram a Frente Parlamentar Interestadual sobre a Transposição. Antes disso, porém, os deputados combinaram de manterem contatos remotos para atualizar informações dos quatro estados e debaterem pautas ligadas a essa temática que sirvam de subsídio para essa audiência em Brasília e para os próximos encontros na Paraíba ou no Rio Grande do Norte, já que já aconteceram momentos no Ceará e em Pernambuco.

Ainda segundo Jeová, a Paraíba, atualmente, se encontra numa posição privilegiada em relação aos demais estados beneficiados com a obra da Transposição, já que as águas já chegaram ao Estado e os recursos hídricos disponíveis para o próximo período são satisfatórios, mas, ainda há questões que precisam ser resolvidas e concluídas. “Inclusive, neste aspecto, quero anunciar aqui que o Canal Caiçara- Engenheiro Ávidos já está sendo construído e que, brevemente, essa canal vai levar água para Açú, no Rio Grande do Norte”, anunciou Jeová. Pouco tempo antes, no início da live, o deputado Francisco do PT tinha dito que o RN, infelizmente, não teve ainda o prazer de receber as águas da Transposição.

Na avaliação do deputado Jeová Campos, que foi presidente da Frente Parlamentar da Água na ALPB e um dos articuladores para formação da Frente Interestadual, o debate virtual foi extremamente positivo. “Apesar de ter entrado na live atrasado, por problemas técnicos, eu estava acompanhando o debate desde o início e a avaliação que eu faço, além do conteúdo discutido, é que a retomada dessa pauta é importante, ainda mais por estarmos unidos e fortalecidos nesta luta que não é só da Paraíba, de Pernambuco, do Ceará ou do Rio Grande do Norte. Essa é uma causa coletiva, do povo nordestino, um clamor social da região que tem nas águas da Transposição a redenção do Nordeste. A união das assembleias legislativas fortalece essa cobrança pela conclusão de uma obra fundamental para resolutividade do problema da escassez hídrica no Nordeste brasileiro”, finalizou Jeová.

 

Assessoria

porpjbarreto

Na Semana Nacional do Controle da Asma, especialista orienta como cuidar da saúde para prevenir sintomas

Sebastião Costa, pneumologista cooperado da Unimed JP, detalha primeiros efeitos no sistema respiratório e reforça importância do tratamento

A asma, uma doença pulmonar crônica, não tem cura, mas pode ser controlada ao seguir as recomendações médicas e as etapas do tratamento, que busca a melhora da qualidade de vida por meio do controle dos sintomas e da estabilização da função pulmonar. Com a missão de alertar a população sobre os cuidados para conviver com a doença e a importância do tratamento, no dia 21 de junho celebra-se o Dia Nacional do Combate à Asma.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do Ministério da Saúde e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 6,4 milhões de brasileiros acima de 18 anos sofrem com os efeitos da doença. De acordo com o pneumologista Sebastião Costa, médico cooperado da Unimed João Pessoa, a aceitação do paciente ao tratamento é fundamental. “As pessoas que têm asma persistente precisam colocar em prática toda recomendação do médico e seguir o tratamento corretamente todos os dias. A maior parte dos pacientes inicia a medicação e, quando  apresentam melhoras, pausam o tratamento* e os sintomas voltam. O sucesso tem a ver com a adesão do paciente. Apenas 9% têm a asma totalmente controlada, porque tem que seguir as orientações”, reforça.

O especialista afirma que 80% dos casos são alérgicos e associados ao ambiente doméstico. “Por isso, há a necessidade de aderir ao tratamento e manter cuidados, principalmente em casa”, afirma Sebastião. “No quarto, existem ácaros e fungos no travesseiro, na madeira, em guarda-roupa e ar-condicionado, além de ventiladores que levantam a poeira”, detalha o profissional, que alerta para a rinite alérgica associada. “A cada dez pessoas com asma, oito tem também rinite alérgica, o que torna imprescindível o cuidado com esses ambientes internos”, orienta.

De acordo com o pneumologista, há vários tipos de asma. “A persistente é a que está sempre aparecendo no dia-a-dia com sintomas como tosse, chiado no peito e cansaço característico, além de secreção clara e opressão torácica”, explica. “Já a asma intermitente acontece mais quando o paciente se expõe, que é o caso de fumaça de fogueiras e a poeira, por exemplo. Ainda há a tosse variante de asma, que ocorre com mais freqüência em crianças quando há esforço físico, mas sem sintomas de cansaço”, detalha Sebastião.

A chegada do inverno é o momento em que o asmático mais sofre no ano, conta o médico. “A variação da temperatura, luminosidade e a tendência das pessoas a ficarem mais dentro de casa, aumentam as crises. Além disso, na região nordeste, existe a tradição das fogueiras juninas, que prejudicam os asmáticos com a fumaça”, comenta. “O quarto de dormir é o refúgio dos alérgicos, sendo assim, é preciso ter cuidado redobrado com ácaros, fungos e a poeira doméstica”, alerta Sebastião, que também recomenda que as janelas sejam abertas para iluminar e arejar o quarto.

Tratamento eficaz – No caso da asma persistente, o tratamento é contínuo com uso de duas substâncias – um broncodilatador, para abrir os brônquios, e corticoide, que é anti-inflamatório. “A inflamação e o broncoespasmo são os dois fatos que determinam o cansaço. Ainda é feito um teste alérgico para identificar alergias e o IgE específico para tipos de ácaros que determina o diagnóstico”, explica. Ainda como parte do tratamento, o pneumologista recomenda fisioterapia respiratória e exercícios leves, como caminhadas.

Relação com a covid-19 – Um dos efeitos do novo coronavírus é um processo inflamatório no pulmão e broncoespasmo. De acordo com os órgãos de saúde, os asmáticos não estão incluídos nos grupos de risco, mas a orientação do especialista é evitar a exposição. “Metade das pessoas têm cansaço no pós-covid com esforço e, às vezes, sem esforço, devido ao resíduo da inflamação no broncoespasmo. *Em tempos de pandemia, quem tiver asma e puder, fique em casa”, recomenda.

 

Assessoria

porpjbarreto

Legislando em causa própria: Daniella Ribeiro defender prorrogação de mandatos dos atuais prefeitos beneficia o próprio pai

A senadora Daniella Ribeiro (PP/PB) está defendendo a prorrogação dos mandatos dos atuais gestores, por conta da pandemia da covid-19. A prorrogação está contida em uma emenda à PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que será votada na tarde de hoje (23/06) no Senado Federal, através de sessão virtual, e que decidirá os rumos da eleição municipal marcada para este ano.

A defesa da senadora da Paraíba tem um motivo: é que o pai dela, Enivaldo Ribeiro, seria diretamente beneficiado, por ser vice-prefeito da segunda maior cidade do estado, Campina Grande. Caso a proposta defendia por Daniela seja aprovada na tarde de hoje, o pai dela ganharia mais dois anos de mandato, junto com o prefeito da cidade, Romero Rodrigues.

Um detalhe é que a gestão do pai dela e do prefeito Romero está envolta em denúncias de desvio de verbas da merenda escolar, apuradas pela Polícia Federal em inquérito que já levou para a cadeira secretários municipais, diretores de órgãos importantes e empresários, todos envolvidos com a ORCRIM (Organização Criminosa) da Merenda Escolar, como afirmou a Polícia Federal durante as investigações. Outro fator que chama a atenção é a mudança de opinião da senadora que até semana passada condenava a prorrogação de mandatos, como se pode ver no link: https://www.osguedes.com.br/2020/06/18/daniella-debate-adiamento-de-eleicoes-mas-diz-ser-contra-prorrogacao/

Entenda a ‘Operação Famintos’ – Operação Famintos

As investigações foram iniciadas a partir de representação autuada no MPF, que relatou a ocorrência de irregularidades em licitações na Prefeitura de Campina Grande (PB) na gestão de Romero/Enivaldo, mediante a contratação de empresas “de fachada”. Com o aprofundamento dos trabalhos pelos órgãos parceiros, constatou-se que desde 2013 ocorreram contratos sucessivos, que atingiram um montante pago de R$ 25 milhões.

Detalhes da Operação Famintos:

Processo nº 0802629-06.2019.4.05.8201

Íntegra da denúncia

http://www.mpf.mp.br/pb/sala-de-imprensa/docs/denuncia-operacao-famintos/view

porpjbarreto

Buscando atrair novos públicos, 15º edição do Fest Aruanda aposta em conteúdos digitais

Estão programadas lives para abordar assuntos sobre audiovisual no Brasil

Em comemoração à 15ª edição do Fest Aruanda, que este ano será realizado de de 3 a 10 de dezembro, em João Pessoa, os preparativos começaram mais cedo. No mês de junho, os produtores do festival iniciaram uma série de lives sobre cinema no perfil do Instagram oficial do Fest Aruanda e estão retomando a produção do podcast “Aruanda No Ar” nas principais plataformas de streaming.

Introduzido ano passado, o podcast do festival é produzido por alunos do projeto extensão da UFPB “Aruandando no Campus”, no qual alunos de Comunicação realizam ações para promover o Fest Aruanda dentro da Universidade. Para a nova temporada do “Aruanda No Ar”, estão programados episódios  para abordar assuntos, como o panorama do Festival e o audiovisual local e mundial, além de entrevistas com convidados especiais, e a novidade: terá também uma janela internacional em parceria com a Universidade Lusófona,  maior universidade privada portuguesa com sede em Lisboa.

De acordo com o diretor executivo do Fest Aruanda, Lúcio Vilar, a produção de conteúdo digital terá extrema importância na divulgação do evento para novos públicos, principalmente no contexto atual. “Estamos produzindo conteúdo em diferentes plataformas digitais para a fidelização do público do festival e para despertar interesse em pessoas que nunca participaram do Fest Aruanda, por meio dessas plataformas”, destaca Lúcio.

Nesta quinta-feira (25), às 17h os organizadores  estarão realizando uma live de cinema com a jornalista e crítica de cinema Maria do Rosário Caetano, que é colaboradora do Estadão e da Revista de Cinema. Na live, ela irá conversar com a equipe do Fest Aruanda sobre o panorama atual dos festivais de cinemas brasileiros com o isolamento social, os novos formatos e os que foram adiados. Também irá conversar acerca do futuro do cinema no contexto pós-pandemia e ampliar o repertório de cinema mundial.

Serviço:
15ª Edição do Fest Aruanda

Data: de 3 a 10 de dezembro
Inscrições e informações: www.festaruanda.com.br e instagram @festaruanda
Local: Cinépolis (Manaíra Shopping)
Podcast: https://open.spotify.com/show/17ptpdngqnnU9I1KqicHPp?si=EbTm2vWDQ3WIRb2ySUtMFA

Assessoria