Categoria Música

porpjbarreto

Musical inspirado em Michael Jackson chega a João Pessoa

Estrelado por Rodrigo Teaser, “Tributo ao Rei do Pop” acontecerá no dia 21 de dezembro, no Teatro A Pedra do Reino

Considerado um dos maiores shows do mundo, o “Tributo ao Rei do Pop” chega a João Pessoa em uma apresentação única e inesquecível. Reconhecido como o melhor intérprete de Michael Jackson e o único artista brasileiro a ter o nome divulgado no site oficial do cantor, Rodrigo Teaser sobe ao palco do Teatro A Pedra do Reino, no Centro de Convenções, no dia 21 de dezembro, às 21h. A apresentação conta com coreografias, arranjos e figurinos, e é o único show da América Latina que segue o padrão e aval de Lavelle Smith, coreógrafo que acompanhou Michael Jackson por mais de 20 anos. A produção local é da LS Entretenimento.

O tributo traz clássicos emocionantes para o público, como “Billie Jean”, “Thriller”, “Beat it”, “Smooth Criminal” e “Black or White” interpretados pelo compositor, cantor e dançarino Rodrigo Teaser, um dos responsáveis por manter o rei do pop vivo no coração dos fãs. Cover reconhecido pela Sony Music, o artista foi convidado em 2003 para representar a América Latina no show ‘30th Years of Magic’, em homenagem ao Rei do Pop, em Nova Iorque em que o cantor esteve presente.

Com o espetáculo, o artista se apresentou em programas de TV, especiais no Multishow e levou o maior show do mundo em homenagem ao Rei, para o México, em 2017 e CHILE, em 2018. Além disso, Rodrigo foi o único artista a se apresentar por duas vezes na edição do Rock in Rio de 2017. Ivete Sangalo, Seu Jorge, Claudia Leite, são alguns dos artistas consagrados que já dividiram o palco com Rodrigo em homenagem a Michael.

Ingressos – Os ingressos estão sendo vendido via Ingresso Nacional. Setor A (Inteira) R$120, Setor A (Ingresso Solidário) R$80, Setor A (Meia) R$60, Setor B (Inteira) R$100, Setor B (Ingresso Solidário) R$70, Setor B (Meia) R$50.

Sobre Rodrigo Teaser

Começou a imitar Michael Jackson aos 9 anos de idade em programas de TV infantis como Angélica, Mara Maravilha e outros. Cresceu aperfeiçoando seu trabalho, tornando-se um dos mais respeitados profissionais do ramo.

Tendo em seu histórico várias aparições em TV e shows por todo Brasil e exterior. Cover reconhecido pela Sony Music, foi convidado em 2003 para representar a América Latina no show 30th Years of Magic, em homenagem a Michael Jackson, em Nova Iorque onde o próprio esteve presente.

Pela qualidade de seu trabalho Rodrigo Teaser pôde participar de grandes shows e eventos, até mesmo dividindo o palco com artistas como: Seu Jorge, Ivete Sangalo, Claudia Leite, Vanessa Jackson e outros. Participou de campanhas publicitárias para grandes marcas tanto para TV como para mídia impressa. Único artista brasileiro a ter o nome divulgado no site oficial do cantor. Recentemente teve seu show transmitido AO VIVO pelo canal Multishow, sendo o assunto mais comentado no Twitter nacional e o segundo no Twitter mundial.

Serviço:

Tributo ao Rei do Pop – com Rodrigo Teaser

Data: 21 de dezembro (sábado)

Horário: 21h

Local: Teatro A Pedra do Reino – Centro de Convenções de João Pessoa

Ingressos: Setor A (Inteira) R$120, Setor A (Ingresso Solidário) R$80, Setor A (Meia) R$60, Setor B (Inteira) R$100, Setor B (Ingresso Solidário) R$70, Setor B (Meia) R$50.

Produção: LS Entretenimento.

 

Assessoria 

porpjbarreto

Paraibano Felipe Alcântara e Santanna o cantador, fazem homenagem ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga no Dia Nacional do Forró

Para comemorar a data do Dia Nacional do Forró instituída em homenagem ao nascimento do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, em 13 de dezembro de 1912, o cantor e compositor paraibano Felipe Alcântara, celebra o autêntico forró com sua nova música e clipe “Vem me dar um cheiro” e show no “Baião In Lisboa Festival” que acontece entre os dias 12 e 15 de dezembro em Portugal.

“Vem me dar um cheiro” está disponível em todas as plataformas digitais e é uma composição do próprio artista em parceria com Abdias Sá que assina também a Direção Musical. “Quero agradecer ao meu parceiro Santanna o cantador que veio para gravar comigo em João Pessoa, muito obrigado. Queremos levar para todo o Brasil nosso autêntico forró que é a maior expressão do povo nordestino”, declarou Felipinho.

Foi em Lisboa que Felipe descobriu sua verdadeira missão na música, e desde o seu retorno ao Brasil resolveu encarar de frente esse desafio, que é ser porta de entrada do forró para novas gerações e para quem nunca ouviu antes. Ao longo de sua história Felipinho teve oportunidade de conhecer muitos palcos, cidades, estados e países.

Felipe Alcântara segue trilhando uma nova fase musical solo e com novos projetos iniciando na carreira de ator.

SOBRE:

FELIPE ALCÂNTARA

Felipe Alcântara, cristão, pai, marido, paraibano, compositor, cantor, surfista de paixão, louco pela família e pela música. Nasceu com o DNA de músico, seu avô era maestro e seu pai deu continuidade a música tocando por diversão diversos instrumentos como cavaquinho, violão, saxofone além de percussão em geral. Desde criança ouvia seu pai e seus tios se encontrando para fazer música, e eles sempre o incentivaram a tocar.

Com 4 anos de idade, Felipe, já tirava os primeiros sons de instrumentos percussivos, aos 9 anos começou a dar os primeiros acordes no cavaquinho com ajuda do seu pai, e desde então não parou mais. Influenciado pelo surf, que passou a fazer parte do seu estilo de vida, Felipe aos 14 anos formou sua primeira banda, que era uma banda de rock chamada Quarto de Apê do qual nunca fez uma apresentação. (hahaha) Ainda nessa época Felipe junto aos amigos começou a animar festas de 15 anos com uma banda de samba que ele passou a participar.

Logo em seguida começou a se interessar pelo forró. A pesquisa e o interesse pelo ritmo foi mais profundo, o levando a participar de alguns trios de forró na época da escola. Ao entrar na universidade, no curso de Turismo (do qual é graduado) teve a oportunidade de morar na Europa, e lá descobriu que a música realmente era o talento que Deus derramou sobre ele. Começou então a fazer voz e violão em bares e restaurantes, tocando músicas em geral, tocava percussão em uma banda de samba (acompanhando Dinho e Rapha Zamorano), tocou forró em Lisboa e Londres ao lado de grandes amigos (Rogerinho do Acordeon, Enrique Matos, e Zeu Azevedo) e teve oportunidade de rodar países como Espanha, Inglaterra, Irlanda, além de Portugal que era onde morava e mais atuava. Ao voltar para o Brasil resolveu assumir a música como profissão, e teve oportunidade de formar um quarteto de forró com Lucy Alves (Os Parahybas), e logo em seguida entrou na banda Os Gonzagas onde durante cinco anos espalhou música pelo Brasil e pelo mundo. Durante esse período teve a oportunidade de retornar a Europa em turnê nos anos de 2014 e 2017. Junto à Os Gonzagas, Felipe também teve a oportunidade de vencer o Festival de Itaúnas – ES, tendo uma música de composição sua em parceria com Carlos Henrique e Yuri Gonzaga, como vencedora do festival.

Ao longo da estrada Felipe pôde dividir o palco com grandes nomes da música brasileira como Elba Ramalho, Chico César, Padre Fábio de Melo, Pinto do Acordeon, Cezinha, Flávio José, Santana O Cantador, Lucy Alves, Tato Cruz (Falamansa), Antonio Barros e Ceceu, entre outros. Em 2015 participou do programa SuperStar com a banda Os Gonzagas, chegando a semi-final, e a partir daí assumiu a missão de levar a música do nordeste para todas as gerações.

Um ano antes do Superstar, Felipe, passou por uma grande dor, a morte do seu pai, e ao mesmo tempo teve um encontro profundo com Deus, o que aflorou no artista o desejo de dar sentido a missão assumida por ele através da música. Atualmente, Felipe dá seus primeiros passos na carreira solo, com a proposta de cantar uma música que nasce a beira mar, e leva uma mensagem de uma maneira leve o amor, a esperança, a fé, a vida e o dia-a-dia de todos nós, pessoas que acreditam em um mundo melhor.

SOBRE:

FICHA TÉCNICA:

Música: Vem me dar um cheiro

Composição: Felipe Alcântara/Abdias Sá

Direção Musical: Abdias Sá

Participação especial: Santanna O Cantador

Gravação e edição: Venâncio Veber e Gabrielle Cardoso

Letra: VEM ME DAR UM CHEIRO

FELIPE ALCÂNTARA – Participação especial de Santanna o cantador.

Tenho dormido pouco

Tenho pensado em você

Estou ficando louco

Louco de tanto querer

Tenho contado as horas

De te ver no meu portão

Mas se você demora

Maltrata o meu coração

Vem me dar um cheiro vem me dar carinho

Que eu te dou primeiro um beijo de mansinho

Vem com teu chamego me trazer a paz

E me dar sossego cada dia mais

Vem me aquecer com um toque de ternura

E pra cada medo me trazer a cura

Vem com teu sorriso afastar a dor

Eu sou doidinho pelo teu amor

Ai ai como te ter é bom

Quando sinto a saudade apertar

Não tento me livrar dela

Faço uma ligação

Abro a porta e a janela

Espero chegar meu dengo

Enquanto canto pra ela

LINKS:

https://www.youtube.com/watch?v=5Sx7SrZ00Og

https://www.letras.mus.br/felipe-alcantara/vem-me-dar-um-cheiro/

Fotos: Felipe Alcântara/crédito: Gabriel Diniz

Fotos: Felipe Alcântara e Santanna o cantador: Gabrielle Cardoso

porpjbarreto

2020: Santa Rita sediará mais uma vez Festival Paraíba Junino

No último domingo (08), a Federação das Entidades de Quadrilhas Juninas da Paraíba (Fequajune-PB) realizou uma assembleia extraordinária na Câmara municipal de Caldas Brandão, com o objetivo de tratar sobre o festival estadual Paraíba Junino 2020 e escolher a cidade-sede para a realização do evento.

Na ocasião, foi avaliada a realização de 2019, que aconteceu em Santa Rita nos últimos dois anos, e os diretores escolheram, por unanimidade, manter o município como sede do festival do próximo ano.

De acordo com Genilson Felix, presidente da Fequajune-PB, as opiniões sobre Santa Rita foram muito positivas por tudo que foi proposto e realizado pela cidade este ano. “Além da estrutura maravilhosa, foi citada a questão da logística, receptividade, segurança, atendimento médico, entre outros quesitos”, explicou.

Segundo ele, a unanimidade na escolha não foi à toa. “Temos a certeza de repetir o sucesso das edições de 2018 e 2019, ao se destacar todo apoio recebido nos últimos anos. Por isso, todos os diretores e quadrilheiros presentes deixaram sua gratidão a esses incentivadores da cultura junina no estado da Paraíba, e em especial ao prefeito Emerson Panta e a todos que fazem a prefeitura municipal de Santa Rita”, ressaltou.

Secretaria de Comunicação

porpjbarreto

Carrapateira promoveu a XIII Mostra de Cultura durante festividades de emancipação política

Numa ação conjunta da Secretaria Municipal de Educação com a Secretaria Municipal de Ação Social de Carrapateira, cidade localizada no Sertão paraibano, as duas pastas promoveram no último sábado (07/12), durante as festividades de comemoração alusiva dos 58 anos de emancipação política, na Praça Santo Afonso, a XIII Mostra de Cultura e, na oportunidade, além de temas como: (mundo lúdico), (fogo no mato, prejuízo de fato), (jogue lixo, no lixo), (sustentabilidade), (robótica), (tecnologia envolvente), (alimentação saudável), foi abordada também a chegada dos negros africanos ao Brasil.

No evento, a professora-mestra e historiadora Ana Tavares de França, juntamente com geógrafa Francisca Pereira da Silva, abordaram o preconceito racial; mostrando a importância do negro africano trazido para o Brasil. Muitos deles eram reis e rainhas em seus territórios de origem.

Com o tema: Raça Não Tem Cor, o referido evento mostrou aos alunos da Escola Municipal Galdino Antônio da Silva e, aos presentes, a valorosa contribuição cultural que o Brasil possui como herança dos negros, que tanto nos influencia até os dias atuais. Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma gama de aspectos: dança, música, religião, culinária, idioma dentre tantos outros valores, tornando o povo brasileiro um dos mais ricos em sua diversidade cultural.

Vale ressaltar ainda, a elegância das mulheres na sociedade, fazendo um comparativo da época medieval com a atualidade. Podemos encontrar essa beleza presente nos rituais de crença religiosa das praticantes juremeiras, na Umbanda, ou no próprio Candomblé.

A cidade de Carrapateira proporcionou momentos inesquecíveis e grandiosos, para alunos e à comunidade que prestigiou a mostra de cultura.

Assessoria

porpjbarreto

Campus Cajazeiras é homenageado pela Câmara de Vereadores em sessão especial

A Casa concedeu Título de Cidadão Cajazeirense ao Reitor Nicácio Lopes

No último dia (04) de dezembro o IFPB Campus Cajazeiras completou 25 anos e promoveu uma extensa agenda de comemorações iniciada na terça-feira, 03. O campus recebeu a sessão especial da Câmara Municipal de Vereadores – Casa Otacílio Jurema.

A sessão proposta pelos vereadores Francisco Jucinério Félix Filho e Kléber Gonçalves Lima em homenagem ao aniversário do Campus concedeu o título de cidadão cajazeirense ao Reitor do Instituto Federal da Paraíba Nicácio Lopes.  Na ocasião o professor Dimas Andriola prestou uma saudosa homenagem ao ex-deputado estadual Edme Tavares autor do projeto de lei que criou o IFPB Campus Cajazeiras.

O vereador Francisco Jucinério ressaltou a importância do Instituto para a região. “Eu acredito na educação libertadora que ensina as pessoas a serem humanas e sei que que essa escola não entrega seu ensino apenas dentro dessas paredes, mas vai onde a comunidade está através de seus projetos de extensão”.

O diretor de gestão de pessoas do IFPB Agnaldo Tejo prestou homenagem ao reitor em nome de toda instituição.

Numa retrospectiva emocionante da trajetória de vida, ele relembrou os passos de Nicácio e detalhou como a cidade de Cajazeiras está presente na vida estudantil e profissional do homenageado.

A diretora Lucrécia Petrucci externou, emocionada, seu orgulho em fazer parte da história do Campus e em como é gratificante lutar por uma educação que liberta e empodera alunos e suas famílias não só da Paraíba, mas de estados como Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e muitos outros. Já Nicácio disse não saber se merece tantas homenagens. “Agradeço a intensidade das homenagens.

O sentindo maior que nos domina é o de gratidão. Peço muito a Deus com a mais indescritível sensação de gratidão que não permita que sejamos contagiados pelos caprichos e vaidades e que possamos continuar nossa luta pela democratização da educação.”

Após a sessão, os convidados apreciaram a boa música com a apresentação da Banda Filarmônica Jovem Ariosvaldo Fernandes da cidade de Uiraúna.

Assessoria de Imprensa – IFPB/Cajazeiras

porpjbarreto

Auto de Natal: tudo pronto para a abertura do mês natalino em Cajazeiras

A cidade de Cajazeiras vive a expectativa da realização, nesta sexta-feira (06), do espetáculo do Auto de Natal, dramatizando a história do nascimento de Jesus, com exposição também do “Presépio Vivo”, na Praça Cardeal Arcoverde, em frente à Catedral Nossa Senhora da Piedade.

Toda a estrutura de som, palco, iluminação e decoração, está sendo montada para o evento, que deverá reunir um grande público, nesta noite de sexta-feira, a partir das 19 horas.

O prefeito Zé Aldemir vai, na ocasião, abrir oficialmente o mês natalino, que será marcado com a decoração de alguns pontos da cidade, visando estimular cada vez mais as famílias cajazeirenses a celebrar a tradicional festa de Natal.

Secom

porpjbarreto

Abrajet PB entrega Troféu Waldemar Duarte e Comenda Willis Leal 2019

Evento será Fundação Casa de José Américo no dia 12 de dezembro 

A Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo da Paraíba – Abrajet PB realizará a entrega do Troféu Waldemar Duarte, que elegeu onze contemplados, entre personalidades, locais, eventos e veículos de comunicação que foram importantes para o turismo no último ano. Na mesma oportunidade, será entregue também a Comenda Wills Leal, que prestará homenagem a três personalidades importantes para a cultura e a economia local. O evento acontecerá no próximo dia 12 de dezembro, na Fundação Casa de José Américo.

Vão receber o Troféu Waldemar Duarte, Abrasel PB – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, na figura do presidente Arthur Lira, José Vieira, do site Vida Arretada, Clóvis Júnior, artista plástico, Multifeira Brasil Mostra Brasil, que a 25 anos realiza a feira que movimenta a economia e o turismo do estado, Regina Amorim, gestora de turismo e responsável pela Santura – Associação de Turismo e Cultura de Santa Luzia, Bodódromo, restaurante típico de Campina Grande, Fernanda Melo, consultora de Turismo do Sebrae,  Dona Nevinha Siva, idealizadora do Shopping Rural no sítio Tambaba, no Conde, Revista Tribuna, sob editoria de Manuel Raposo, Vila Junina, em Campina Grande, Encontro da Consciência Cristã, um grande evento que movimenta Campina Grande.

Já a Comenda Wills Leal, nome dado em homenagem ao primeiro presidente da Abrajet PB, será entregue ao estudioso e autor do livro Jackson do Pandeiro: o rei do ritmo, Fernando Moura, ao jogador Hulk, que tem investido muito na Paraíba e auxiliado a economia local. Outro homenageado é o Mestre Fúba, figura importantíssima na prévia carnavalesca da capital, e criador do Bloco Muriçocas do Miramar que todos os anos leva milhares de pessoas para as ruas.

A presidente da Abrajet PB, Messina Palmeira, destacou a importância de valorizar a cultura e turismo local por meio destas homenagens. “É extremamente importante que nós, paraibanos, que busquemos valorizar as riquezas naturais e culturais de nosso estado. Todos os homenageados foram escolhidos por votos dos membros da Abrajet e contribuem substancialmente para desenvolver o nosso turismo e a nossa Paraíba”, disse Messina.

Serviço:

Troféu Waldemar Duarte e Comenda Willis Leal 2019
Data: 12 de dezembro de 2019
Local: Fundação Casa de José Américo
Horário: 18h30
Traje: Esporte Fino
Confirmar presença: (83) 99332-1580

 

Assessoria 

porpjbarreto

Filmes vitoriosos do 14º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro serão conhecidos nesta quarta-feira (4)

Solenidade de encerramento será à noite, no Cinépolis Manaíra Shopping

Esta quarta-feira (4) será o tão esperado dia dos cineastas e produtores dos curtas e longas-metragens que concorreram no 14º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro: o dia da divulgação e premiação dos grandes vencedores desta edição. Antes desse momento culminante, porém, a quarta será de debates, sessões especiais, oficina, lançamentos e homenagens. O festival é chancelado pela UFPB e tem o patrocínio do Grupo Energisa, Cagepa e Armazém Paraíba, via Lei Federal de Incentivos do Ministério da Cidadania.

O último dia de atividades diversas do Fest Aruanda começa logo pela manhã, tanto no Hotel Aram Beach & Convention, onde estão acontecendo os debates sobre os curtas e longas de cada dia, e no Cinépolis Manaíra Shopping, onde ocorrem as exibições de filmes e lançamentos de publicações. No hotel, os Diálogos Audiovisuais Aruanda começam às 9h, com interações entre público e cineastas, debate entre o ator Flávio Bauraqui e o cineasta João Batista de Andrade, painel com Luísa Lusvarghi, Ana Bárbara Ramos, Patrícia de Aquino, Vânia Perazzo, Ana Isaura, Cristiane Fragoso e Virgínia de Oliveira Silva.

No Cinépolis, a programação tem início às 10h, com a segunda sessão do Aruanda Especial Acessibilidade, também às 10h. Desta vez, o filme será “Clara estrela” (2018), de Susanna Lira e Rodrigo Alzuguir, documentário que narra, por meio de entrevistas em diversos programas de TV e rádio, a trajetória da cantora Clara Nunes. A partir das 14h, na Sessão Vespertina, teremos a Mostra Paraíba Feminina! Mulheres com câmera na mão!, com os curtas “Rasga-Mortalha” (2011), de Patrícia Aquino; “Adiós, Jampa vieja!” (2013), de Virgínia de Oliveira Silva; “Oferenda” (2011), de Ana Bárbara Ramos; “O Reino de Deus” (1994), de Vânia Perazzo; “O Caçador de Miragens: Flávio Tavares” (2002), de Elisa Cabral; e “Odò Pupa, lugar de resistência” (2018), de Carine Fiúza.

Ainda neste dia, haverá o lançamento da plaquete “Linduarte Noronha, ícone da radiofonia paraibana”, pela Editora União, com organização de Naná Garcez, a partir de uma entrevista com o professor Lúcio Vilar, diretor executivo e coordenador do Fest Aruanda. Depois, em uma solenidade de homenagens, o Troféu Aruanda será entregue a duas personalidades: a primeira, Mônica Botelho, pela Contribuição à Produção Cultural na Paraíba (ela será representada pela filha, Clara Botelho); e a segunda, o mestre Sivuca (in memoriam), pela Criação de Trilhas Sonoras para Filmes Brasileiros (Glorinha Gadelha, sua viúva, receberá o troféu). Também será lançado um compacto do documentário “Linduarte Noronha: havia um microfone antes das câmeras”.

Por fim, antes da solenidade de premiação, será exibido o filme de encerramento do festival: “O Barato de Iacanga” (2019), um documentário de Thiago Mattar (SP) sobre o mais lendário festival ao ar livre da música brasileira: o Festival de Águas Claras, conhecido como o “Woodstock brasileiro”. Depois dessa exibição, público e participantes conhecerão os vitoriosos do festival.

Último encontro – O 14º Fest Aruanda terá ainda uma manhã de debates, no Hotel Aram, a partir das 10h. Haverá uma mesa sobre o filme de encerramento, com a participação de Glorinha Gadelha (compositora), Thiago Mattar (cineasta e realizador desse filme), Jotabê Medeiros (crítico musical/Carta Capital) e Silvio Osias (jornalista/CBN/Jornal da Paraíba/João Pessoa/PB), com a moderação de Maria do Rosário Caetano. Nesta edição, o Fest Aruanda festejou o centenário do cinema paraibano, cujo marco são as primeiras atividades cinematográficas realizadas na Paraíba, em 1919, pelo cineasta Walfredo Rodriguez.

Serviço

14° Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro

Encerramento e premiações

Cinépolis Manaíra Shopping (Sala 9), dia 4, a partir das 10h

Debates

Hotel Aram Beach & Convention, dia 5, a partir das 9h.

 

Assessoria

porpjbarreto

Mantida decisão que condenou banda de Forró a pagar indenização por danos morais

Em decisão monocrática, a desembargadora Maria das Graças Morais Guedes não conheceu da Apelação Cível nº 0008873-84.2015.815.2001 interposta pelas empresas Aviões do Forró Gravações e A3 Entretenimentos Gravações e Edições Musicais, que foram condenadas, solidariamente com o cantor Xandi, a pagar uma indenização por danos morais no valor de R$ 15 mil em favor de Emmanoel Leonardo dos Santos. A magistrada entendeu que não deve ser conhecido o recurso, tendo em vista que a parte apelante não apontou, de forma específica, quais os fundamentos da sentença que pretendia reformar.

“A dialeticidade traduz a necessidade de que o ente processual descontente com o provimento judicial interponha a sua sedição de maneira crítica, ou seja, discursiva, sempre construindo um raciocínio lógico e conexo aos motivos elencados no decisório combatido, possibilitando à instância recursal o conhecimento pleno das razões que justifiquem a necessidade de modificação da decisão combatida”, explicou a desembargadora.

Na 4ª Vara Cível da Comarca da Capital, Emmanoel Leonardo dos Santos ingressou com Ação de Obrigação de Fazer, com pedido de Indenização por Danos Morais, afirmando, que durante os shows da Banda Aviões do Forró, em território paraibano, o vocalista José Alexandre Filho (Xandi), de forma reiterada, proferia palavras desabonadoras à sua honra, tais como corno, chifrudo e gaiudo, divulgadas, inclusive, pelas redes sociais.

Na sentença, a juíza Silvana Carvalho Soares destacou que as ofensas verbais, sem sombra de dúvidas, acarretam lesões íntimas e psíquicas que vão além de meros aborrecimentos. “A prova produzida neste feito indica que o réu ofendeu o autor moralmente, pois, ao utilizar-se de xingamentos e insultos, causou-lhes humilhação e gerou situação vexatória publicamente”, ressaltou a magistrada.

A desembargadora Marias das Graças Morais Guedes também destacou que os fatos apresentados pelo autor se encontram devidamente demonstrados nos autos através de vídeos, áudios e imagens veiculadas nas redes sociais, em que é possível aferir, de forma inquestionável, a repercussão na esfera moral do demandante. Segundo ela, cabe ao relator não conhecer de recurso inadmissível, prejudicado ou que não tenha impugnado especificamente os fundamentos da decisão recorrida. Cabe recurso da decisão.

Assessoria – TJPB

porpjbarreto

Rota do Sol tem encerramento apoteótico e público se empolga com Reisado e grupo do Chile

Um final apoteótico. Assim foi a noite de encerramento da terceira versão do projeto Rota do Sol, realizada na Quadra do Leblon, ao lado da Secretaria de Cultura e Turismo, em Cajazeiras. O espaço foi pequeno para acomodar o público, que vibrou com as apresentações dos grupos de danças. O Ballet Folklórico de La FLorida (Chile) e o Reisado Zé de Moura (Poço de José de Moura) foram os grupos mais aplaudidos. O Rota do Sol é uma realização da Associação Cultural Pisada do Sertão e da Secretaria Especial de Cultura do governo federal, com apoio da Prefeitura Municipal de Cajazeiras.

A cerimônia de abertura contou com as presenças do secretário de Governo e Articulação Política, José Anchieta, que representou o prefeito José Aldemir; o secretário de Cultura e Turismo, Ubiratan di Assis; a coordenadora geral do Rota do Sol, Ana Neiry; Nelbia, representando a Secretaria de Educação do município, e Jonata, Chefe de Gabinete da Prefeitura. Daniel Dantas dividiu a apresentação do evento, juntamente com o secretário Ubiratan di Assis. Todas as autoridades destacaram a importância do projeto para o sertão da Paraíba, em especial para Cajazeiras.

A Banda de Música Santa Cecília abriu a noite, tocando dobrados clássicos. Em seguida, começaram as apresentações dos grupos folclóricos. O primeiro a se apresentar foi a Cia de Dança Marcelo Fiúza (Cajazeiras). Em seguida, se apresentaram Grupo de Projeções Folclóricas Raízes de Ouro (Passa e Fica -RN), Grupo Quilombolas dos 40 e as Xicas (Triunfo-PB), Ballet Folklórico de La Florida (Chile), Reisado Zé de Moura (Poço de José de Moura), Companhia de Ritmos e Danças Populares – Cordapés (Ceará) e Cia Arte Nova (Cajazeiras).

Os grupos de Reisado, de Poço de José de Moura, e do Ballet Folklórico do Chile foram os que mais arrancaram aplausos da plateia. O encerramento contou com a apresentação da Banda Baião d’Doido, de Cajazeiras.

Além de Cajazeiras, a Rota do Sol aconteceu este ano nas cidades de Triunfo, Bernardino Batista, Joca Claudino, Uiraúna e Poço José de Moura. O projeto leva ao público, gratuitamente, atrações de danças regionais de estados brasileiros e do exterior.

O Rota do Sol é um circuito itinerante de arte e cultura do Alto Sertão, com ações culturais em seis municípios. O objetivo é contribuir para o fortalecimento e promoção das artes populares como mecanismo de desenvolvimento cultural e turístico.

Secom