Categoria ESPORTE

Neymar volta e comanda a vitória do Brasil em teste contra a Croácia

Neymar está de volta. Neste domingo, após um primeiro tempo sonolento, o astro do Paris Saint-Germain substituiu o volante Fernandinho no amistoso contra a Croácia e provou estar plenamente recuperado da contusão que o afastou dos gramados nos últimos três meses. Foi dele o primeiro gol da vitória por 2 a 0 em Anfield.

Neymar está de volta. Neste domingo, após um primeiro tempo sonolento, o astro do Paris Saint-Germain substituiu o volante Fernandinho no amistoso contra a Croácia e provou estar plenamente recuperado da contusão que o afastou dos gramados nos últimos três meses. Foi dele o primeiro gol da vitória por 2 a 0 em Anfield, casa do Liverpool. Roberto Firmino, atacante do time inglês, fechou o placar nos acréscimos.

O amistoso foi o penúltimo da Seleção Brasileira antes da estreia na Copa do Mundo da Rússia. No domingo que vem, em Viena, o time dirigido por Tite será testado diante da Áustria, que não estará no Mundial, mas derrotou a Alemanha por 2 a 1 no sábado. Já a Croácia ainda jogará contra Senegal na sexta-feira, diante do seu povo.

No grupo E da Copa do Mundo, o Brasil terá pela frente a Suíça (17/06), a Costa Rica (22/06) e a Sérvia (27/06). A Croácia está na chave D, pela qual enfrentará a Nigéria (16/06), a Argentina (21/06) e a Islândia (26/06).

Primeiro tempo sonolento

Com o volante Fernandinho como armador central, a Seleção Brasileira era pouco criativa diante de um time que não tinha interesse de propor o jogo, como ocorreu no último amistoso, contra a Alemanha. Mesmo com a postura comedida, a Croácia passou bastante tempo com a bola nos primeiros minutos.

O Brasil só foi finalizar pela primeira vez aos 22 minutos, quando Philippe Coutinho arriscou um chute de fora da área e mandou a bola por cima do gol. Tentando se sentir em casa no estádio do Liverpool, seu ex-clube, o meia procurou se encarregar de fazer o jogo da Seleção fluir, com mais uma conclusão torta na sequência.

As jogadas violentas, porém, ainda causavam maior preocupação do que os ataques das duas equipes. Thiago Silva, por exemplo, recebeu uma entrada dura no joelho e ficou um tempo considerável caído no gramado. Depois, levantou-se, fazendo com que o concorrente Marquinhos voltasse a se sentar no banco de reservas.

Nos minutos finais da primeira etapa, quem se soltou foi Willian, tentando triangular com Danilo e Paulinho na ponta direita e concluir cruzado. Ainda era muito pouco, contudo, para uma equipe que chegará à Copa do Mundo da Rússia credenciada como uma das favoritas à conquista do troféu.

Neymar volta e decide

Tite tinha uma solução óbvia para dar mais mobilidade à Seleção Brasileira no segundo tempo. Recuperado da cirurgia para corrigir uma fratura no quinto metatarso do pé direito, Neymar foi acionado e enfim voltou a jogar. Substituiu Fernandinho, que não conseguia render como um articulador ofensivo.

Bastaram 10 minutos para perceber que o Brasil era outro com a mudança, apresentando um futebol bem mais vistoso. Nesse período, Willian, Coutinho e Marcelo fizeram a defesa da Croácia trabalhar, e o técnico Zlatko Dalic resolveu entrar em ação. Trocou Corluka por Caleta-Car e, depois, Modric por Kovacic.

As alterações croatas foram a senha para Tite começar a fazer testes e a preservar jogadores da formação brasileira. Marcelo e Gabriel Jesus saíram para as entradas de Filipe Luís e Roberto Firmino, atacante do Liverpool, clube anfitrião do amistoso deste final de semana. Mais tarde, Marquinhos substituiu Miranda.

Apesar de bastante mexido, o Brasil conseguiu inaugurar o marcador. Aos 23 minutos, Willian enfiou a bola para Coutinho, que acionou Neymar do lado esquerdo da área. Já sem insegurança por ter se reabilitado há pouco tempo de contusão, o astro clareou entre três defensores e concluiu com força, para o travessão e a rede.

O Brasil passou a jogar mais tranquilo depois de construir a vantagem, com mais espaço e bastante velocidade pelos lados do campo. Nos minutos finais, Tite aproveitou para fazer outras duas alterações. Fred e Taison, ambos do Shakhtar Donetsk, assumiram os postos de Coutinho e Willian, desentrosando o ataque nacional.

Mesmo com a equipe já desorganizada taticamente, tal qual ocorria com a Croácia, o Brasil ampliou. Já aos 47 minutos do segundo tempo, Roberto Firmino recebeu lançamento de Casemiro dentro da área, matou no peito e encobriu o goleiro Subasic para completar a festa diante de muitos torcedores do Liverpool.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 2 X 0 CROÁCIA

Local: Estádio Anfield Road, em Liverpool (Inglaterra)

Data: 3 de junho de 2018, domingo

Horário: 11 horas (de Brasília)

Árbitro: Michael Oliver (Inglaterra)

Assistentes: Stuart Burt e Simon Bennett (ambos da Inglaterra)

Cartões amarelos: Fernandinho (Brasil); Kramaric, Perisic, Rakitic (Croácia)

Gols: BRASIL: Neymar, aos 23, e Roberto Firmino, aos 47 minutos do segundo tempo

BRASIL: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda (Marquinhos) e Marcelo (Filipe Luís); Casemiro, Paulinho, Willian (Taison), Fernandinho (Neymar) e Philippe Coutinho (Fred); Gabriel Jesus (Roberto Firmino)

Técnico: Tite

CROÁCIA: Subasic; Vrsaljko (Jedvaj), Corluka (Caleta-Car), Lovren e Vida; Rakitic (Bradaric), Badelj (Brozovic), Rebic (Pjaca), Modric (Kovacic) e Perisic; Kramaric

Técnico: Zlatko Dalic

 

Gazeta Esportiva

ESPECIAL COPA: Sem Ibra, Suécia volta à Copa do Mundo após 12 anos

Suecos irão jogar contra Alemanha, México e Coreia do Sul na primeira fase

Na Rússia, em 2018, a Suécia voltará a disputar uma Copa após 12 anos fora da competição. E sem sua grande estrela. Para a decepção de muitos, Ibrahimovic não irá disputar a Copa após anunciar que se aposentaria da seleção sueca depois da Eurocopa de 2016. Será uma grande perda para os apaixonados por futebol e para a seleção nórdica, que não contará com a técnica e a habilidade de “Ibracadabra”. Neste edição do Mundial, a Suécia está no grupo F, ao lado de Alemanha, México e Coreia do Sul.

No futebol, a Suécia é mais conhecida pela tradição em Olimpíadas, já que ganharam dois bronzes, nas edições de 1924 e 1952, e um ouro olímpico, em 1948.

Os suecos chegarão à Rússia querendo fazer história

Quando o assunto é Copa do Mundo, a história da Suécia começa em 1934. Após derrotar a Argentina nas oitavas de final, os suecos foram eliminados pela Alemanha por 2 a 1. Quatro anos depois, em 1938, foram eliminados nas semifinais para a Hungria, por 5 a 1. Na disputa pelo terceiro lugar, derrota por 4 a 2 para o Brasil e quarto lugar na classificação geral. Campeã olímpica, a Suécia voltou a um Mundial dois anos depois.

Em 1950, no Brasil, os suecos ficaram com a terceira colocação. Fora em 1954, foram responsáveis por sediar a Copa em 1958. Com o apoio da torcida, a Suécia fez uma ótima campanha e ficou com o vice-campeonato. Na final, derrota para o Brasil, de Pelé e Garrincha, por 5 a 2. A competição marcou a primeira conquista do Brasil e a melhor campanha dos suecos em Copas.

Os azuis e amarelos só retornaram ao Mundial 12 anos depois, em 1970, no México. E a participação não empolgou. Eliminação na primeira fase.

Nas Copas de 1974 e 1978, as participações foram discretas, sem posições de destaque. Fora das duas edições seguintes, os suecos voltaram a uma Copa em 1990, mas não tiveram muitos motivos para comemorar. Três derrotas em três jogos e eliminação na primeira fase.

Apesar de nunca ter participado da Eurocopa até então, a Suécia foi escolhida como sede em 1992, o que garantiu uma vaga automática para o país. Após perder para a Alemanha nas semifinais, os suecos terminaram na terceira colocação.

Na Copa de 1994, disputada nos Estados Unidos, os suecos fizeram uma ótima campanha. Derrotados pelo Brasil nas semifinais, com um gol de cabeça do baixinho Romário, os suecos golearam a Bulgária por 4 a 0 e ficaram com a terceiro lugar no torneio. Ausente em 1998, voltaram a um Mundial em 2002. Acabaram eliminados nas oitavas por Senegal. A Copa de 2006, na Alemanha, foi a última participação dos suecos em Mundiais. Após se classificar em segundo no seu grupo, a Suécia encarou os alemães, donos da casa, e não passaram das oitavas de final.

Para se classificar à Copa do Mundo de 2018, a Suécia ficou em segundo lugar no grupo A das Eliminatórias Europeias, com seis vitórias, um empate e três derrotas. Campanha que tirou qualquer chance da Holanda de carimbar vaga para o Mundial. Na repescagem, os suecos aprontaram novamente.

A adversária seria a Itália, tetracampeã do mundo e ampla favorita para a vaga na Copa. No entanto, os suecos venceram o jogo de ida, em casa, por um a zero. Na partida de volta, em um San Siro lotado, o empate sem gols garantiu a vaga dos nórdicos e deixou a Azzurra de fora do Mundial, algo que não acontecia desde 1958.

Sem Ibrahimovic, os suecos apostam na força coletiva. Cabe ao meio-campista Emil Forsberg a função de criar as jogadas e municiar o ataque. Habilidoso e que chega à área adversária, o jogador do RB Leipzig, de 26 anos, é peça fundamental no esquema tático sueco. Apesar de ter poucos jogos na seleção principal, Forsberg tende a ser a referência técnica da Suécia, que deve lutar com o México pela segunda colocação do grupo F. A Coreia do Sul corre por fora e a Alemanha provavelmente deve ficar com a primeira colocação na chave.Emil Forsberg é a esperança da Suécia para a CopaEntre 2017 e 2018, a Suécia participou de 14 jogos. Conquistaram oito vitórias, três empates e cinco derrotas, marcando 35 e sofrendo 15 gols. Em amistoso de preparação para a Copa, os suecos foram derrotados pela Romênia no fim de março. O último teste da Suécia antes da Copa será o Peru, no dia 9 de março.Provável escalação da Suécia para a Copa

Por Paulo Henrique Gomes

Botafogo derrota Vasco e conquista primeira vitória fora de casa

Botafogo venceu o Vasco em São Januário (Foto: Paulo Fernandes/CRVG)

Depois de três jogos, o Botafogo voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Em partida disputada na noite deste sábado no estádio de São Januário, a equipe de General Severiano derrotou oVascopor 2 a 1 e aumentou a crise do clube cruz-maltino.

Com a vitória, o Botafogo chegou aos 12 pontos ganhos e subiu para a décima posição. Já o Vasco segue com 11 pontos na 12ª colocação. Os gols foram marcados por Kieza e Igor Rabello para o time visitante, descontando Andrey para a equipe de São Januáio.

Na reedição da decisão estadual, Botafogo e Vasco fizeram um jogo movimentado, pois as duas equipes tinham muita necessidade de vitória. O Botafogo foi bem melhor no primeiro tempo e abriu dois gols de vantagem. O time dirigido por Zé Ricardo melhorou na etapa final, mas não teve precisão nas finalizações para chegar ao empate e acabou amargando mais um resultado decepcionante na temporada.

Na próxima rodada, o Vasco vai enfrentar o Cruzeiro, no Mineirão; o Botafogo vai receber o Ceará, no Nilton Santos.

O jogo – Os dois times começaram a partida trocando passes de forma lenta, mas logo aos quatro minutos, no seu primeiro ataque, o Botafogo marcou. O volante Jean invadiu pela direita e cruzou forte, o goleiro Fernando Miguel deu rebote e Kieza, muito oportunista, apareceu livre para empurrar a bola para as redes cruz-maltinas.

Em desvantagem, o Vasco não teve outra alternativa e precisou partir para o ataque. Aos seis minutos, Wágner fez bom passe a Yago Pikachu que chutou vom muito perigo, mas a bola saiu.

O time de Zé Ricardo tentava chegar ao ataque com Pikachu e Waáner aberto pelas extremas e Giovanni Augusto tentando se juntar a Andrés Rios na frente.

Aos 11 minutos, o meia Marcos Vinicius sentiu lesão e precisou ser substituído. O jogador tinha voltado ao time na semana passada depois de passar muito tempo no departamento médico. Rodrigo Pimpão entrou em seu lugar.
O Vasco rodava a bola tentando abrir espaços na defesa adversária, mas foi o Botafogo que voltou a incomodar aos 16 minutos em cabeçada perigosa de Joel Carli.

O time dirigido por Zé Ricardo tocava bem a bola até chegar na intermediária do Botafogo, mas não conseguia ultrapassar a boa marcação da equipe visitante.

Só aos 27 minutos é que o Vasco apareceu na área. Giovanni Augusto caiu pedindo a marcação de pênalti, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Aos 35 minutos, o Botafogo ampliou. Em falta do lado direito do ataque, Léo Valencia levantou na área e Igor Rabello subiu mais do que a zaga vascaína para cabecear sem chances para Fernando Miguel.

O Vasco tentou responder dois minutos depois com um chute cruzado de Yago Pikachu que Jefferson defendeu bem. Aos 45 minutos, a equipe cruz-maltina voltou a ameaçar em conclusão de Giovanni Augusto que bateu na rede, pelo lado de fora.

O Vasco voltou para o segundo tempo com Ramon no lugar de Fabrício que foi muito vaiado na etapa inicial. E o Vasco chegou na área botafoguense antes do primeiro minuto com cruzamento de Ramon que complicou a defesa de Jéfferson. Logo depois, Giovanni Augusto bateu rasteiro e o goleiro do Botafogo defendeu sem dificuldades. O time da casa seguia pressionando e, aos cinco minutos, foi a vez de Pikachu concluir e obrigar Jéfferson a desviar para escanteio.

Depois de muito pressionar, o Vasco marcou o primeiro gol aos sete minutos. Andrey recebeu na intermediária e arriscou o chute. Jéfferson tentou a defesa, mas a bola tinha endereço certo.

Animado com o gol e empurrado pela torcida, a equipe de São Januário passou a pressionar em busca do empate. O Botafogo só voltou a ameaçar aos 18 minutos, Valencia bateu falta, Carli desviou e Rodrigo Lindoso errou na conclusão, perdendo a chance de marcar o terceiro.

O Vasco teve grande chance de empatar aos 23 minutos. Pikachu, o mais criativo dos jogadores vascaínos, fez ótima jogada e deixou Andrés Rios em excelente condição para marcar, mas o argentino bateu por cima do travessão.
Zé Ricardo tentou dar mais força ofensiva ao seu time e trocou o meia Giovanni Augusto pelo atacante Riascos.
Aos 27 minutos, Riascos errou na saída de bola e Kieza foi lançado na área, mas o goleiro Fernando Miguel fez grande defesa, impedindo o terceiro gol do Botafogo.

O técnico do Vasco tirou o zagueiro Erazo e colocou o meia Lucas Santos para aumentar a pressão sobre o Botafogo que quase não conseguia sair da defesa. O time de General Severiano só voltou a aparecer no ataque aos 39 minutos, após falha da defesa cruz-maltina. Rodrigo Pimpão lançou Luiz Fernando que chutou e a bola bateu no rosto de Fernando Miguel que havia saído para fechar o ângulo.

FICHA TÉCNICA
VASCO-RJ 1 x 2 BOTAFOGO-RJ

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 2 de junho de 2018 (Sábado)
Horário: 19h00 (horário de Brasília)
Público: 8.592 pagantes
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP)
Cartão Amarelo: Luiz Gustavo, Wágner (Vasco);Rodrigo Pimpão, Jean, Marcinho, Rodrigo Lindoso (Botafogo)
Gols:
VASCO: Andrey, aos sete minutos do segundo tempo
BOTAFOGO: Kieza, aos quatro e Igor Rabello aos 35 minutos do primeiro tempo;

VASCO: Fernando Miguel, Luiz Gustavo, Erazo (Lucas Santos), Ricardo e Fabrício (Ramon); Desábato, Andrey, Giovanni Augusto (Riascos), Wágner e Yago Pikachu; Andrés Ríos
Técnico: Zé Ricardo

BOTAFOGO: Jéfferson, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Jean (Marcelo) , Rodrigo Lindoso, Léo Valencia e Marcos Vinícius (Rodrigo Pimpão); Aguirre (Luiz Fernando) e Kieza
Técnico: Alberto Valentim.

 

Fonte: gazetaesportiva.com

Proposta do Catar pode fazer Zidane o treinador mais bem pago do planeta

Nada de seleção francesa, Zinedine Zidane pode estar a caminho de comandar a equipe do Catar. Segundo informações divulgadas por um bilionário egípcio, Naguib Sawiris, o ex-treinador do Real Madrid teria em mãos uma proposta extratosférica para treinar a seleção do país que sediará a Copa de 2022.

Segundo a publicação do segundo homem mais rico do Egito, o treinador francês recebeu uma proposta salarial do país árabe que gira em torno de 50 milhões de euros por ano (o equivalente a R$ 218 milhões) por um contrato de quatro temporadas.

"Zidane se une ao qatar para treinar a seleção nacional para a Copa do Mundo de 2022. 50mn ao ano em 4 anos ...
Dinheiro fala mais alto"?

“Zidane se juntando a seleção do Catar para ser o treinador para a Copa de 2022. 50 milhões de euros em quatro anos. Dinheiro chamando?”, publicou o empresário egípcio.

Caso Zidane aceite esta investida do Catar, o seu salário como treinador iria quintuplicar, já que seus vencimentos junto ao Real Madrid giravam em torno de 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 44 milhões) anuais.

Além disso, a proposta simboliza também a chance do francês se transformar no treinador mais bem pago do planeta. Isso porque o posto hoje pertence a Marcello Lippi, que recebe 20 milhões de euros anualmente para comandar a seleção chinesa. Isso significa que Zidane pode se tornar o comandante mais bem remunerado do planeta com um salário 250% maior que o anterior.

 

Fonte: gazetaesportiva.com

BRASILEIRÃO: Clássicos estaduais e Fla x Timão esquentam fim de semana

Neste sábado, Vasco x Bota e Palmeiras x São Paulo abrem a nona rodada

É muito futebol que você quer? Então, é muito futebol que você vai ter. Neste final de semana, é bom preparar os corações, já que a briga pela ponta da tabela tem sido acirrada. No sábado (2), quatro partidas abrem a nona rodada do Brasileirão. E logo de cara, dois clássicos estaduais.

No Rio de Janeiro, o Vasco vai encarar o Botafogo, em São Januário. Fazendo a conexão via Dutra, clássico paulista na Arena Palmeiras. Querendo espantar o mal momento, após duas derrotas, o Verdão joga contra o São Paulo, que quer tomar a ponta do Flamengo.

Embalado, São Paulo vai encarar o Palmeiras fora de casa

Quem também quer se reabilitar é o Atlético Mineiro, que foi derrotado nas últimas rodadas. O Galo joga contra a Chapecoense, time que o eliminou da Copa do Brasil. No Beira-Rio, o Internacional vem embalado e quer vencer o Sport para engatar a terceiro triunfo seguido no campeonato.

No domingo (3), clássico envolvendo as duas maiores torcidas do país. O Maracanã vai ser palco do confronto entre Flamengo e Corinthians, que pode valer a ponta da tabela.

O Bahia vai ter a dura tarefa de jogar contra o Grêmio, em Salvador, e o América de Minas quer usar o fator casa para superar o Atlético Paranaense.

Na Vila Belmiro, o Santos tenta espantar a má fase diante do Vitória. O jogo é importante para as duas equipes, que tentam se distanciar da zona da degola.

Para encerrar as partidas do domingão, Ceará e Cruzeiro tem compromisso marcado no estádio Castelão.

 

Reportagem: Raphael Costa

 

Sem Neymar, Brasil faz amistoso contra a Croácia em Anfield

Jogo é penúltimo teste antes antes da Copa do Mundo

Na preparação para a Copa do Mundo, a seleção brasileira entra em campo neste domingo (3) para ajustar os últimos detalhes. O time canarinho enfrenta a seleção da Croácia, em partida que será disputada no estádio do Liverpool, na Inglaterra. O adversário é complicado e também disputará o Mundial na Rússia.

O time comandado por Tite deve ter novidades na escalação. A primeira delas é Neymar no banco. Ainda se recuperando de lesão, o camisa dez da seleção e do Paris Saint Germain não deve participar do amistoso. O atacante brasileiro está sem jogar desde o dia 25 de fevereiro, quando se machucou durante uma partida do clube parisiense.

A outra novidade é Thiago Silva como titular. O zagueiro deve começar a partida formando dupla de zaga com Miranda. Marquinhos, que vinha sendo o titular sob o comando de Tite, deve ficar no banco.

De resto, a equipe deve ser a mesma que venceu a Alemanha, em Berlim. O Brasil deve ir à campo com Alison, Marcelo, Miranda, Thiago Silva e Danilo na zaga. Casemiro, Paulinho e Fernandinho formam o meio-campo. No trio de ataque, Philippe Coutinho, Willian e Gabriel Jesus.

A bola rola a partir das onze da manhã, horário de Brasília.

 

Reportagem: Raphael Costa

Sorteio coloca Fla e Grêmio frente a frente em duelo das quartas da Copa do Brasil

Corinthians pega a Chape; Santos e Palmeiras aguardam para conhecer rivais

Definidos os confrontos das quartas de final da Copa do Brasil. A Confederação Brasileira de Futebol nesta quarta-feira (30), no Rio de Janeiro, os jogos que vão definir os semifinalistas do torneio. E vai ter briga de cachorro grande pelo caneco já nesta fase.Sorteio definiu as partidas das quartas de final da Copa do BrasilDas quatro partidas, apenas duas já tem os confrontos certos. É o caso de Grêmio e Flamengo, que prometem fazer o jogo mais quente desta fase. O duelo tem história. As duas equipes já decidiram um título de Copa do Brasil, em 1997, quando o time gaúcho foi campeão.

A outra partida definida é entre Corinthians e Chapecoense. O Tricolor Gaúcho e o Timão vão fazer a primeira partida desta fase em casa.

O Santos também vai fazer o primeiro jogo em seus domínios, mas ainda precisa esperar pelo vencedor do duelo entre Cruzeiro e Atlético Paranaense. O time Celeste está em vantagem na briga pela vaga, já que venceu o jogo de ida por dois a um e agora faz a partida de volta no Mineirão, no dia 16 de julho.

No mesmo dia, Vasco e Bahia definem quem vai para as quartas. O Tricolor Baiano está tranquilo, já que atropelou o Cruzmaltino no primeiro compromisso por três a zero, mas ainda faz o jogo de volta em São Januário. Nesse caso, o vencedor do duelo terá vida dura, já que terá que enfrentar o Palmeiras e fazer o segundo jogo das quartas na casa do Verdão.

As partidas das quartas de final acontecem nos dias um, oito, 15 e 29 de agosto.

 

Reportagem: Raphael Costa

 

Seleção faz treino técnico e tático com a presença do pentacampeão Edmílson

Seleção voltou a treinar no CT do Tottenham na tarde desta terça-feira (29). Edmílson visitou o grupo durante a atividade

Assessoria CBF

Série D 2018: tabela detalhada da Segunda Fase

Diretoria de Competições da CBF divulgou, na última segunda-feira (28), a tabela detalhada da Segunda Fase da Série D do Campeonato Brasileiro

Vai começar o mata-mata da Série D! Com a definição de todos os 32 classificados no último domingo (27), a Diretoria de Competições da CBF divulgou, nesta segunda-feira (28), a tabela detalhada da Segunda Fase da competição. Os jogos de ida acontecem entre os dias 2, 3 e 4 de junho, enquanto os confrontos da volta serão realizados nos dias 9 e 10 do mesmo mês.

A partir desta etapa, as equipes se enfrentam no sistema eliminatório sendo o saldo de gols o único critério de desempate em caso de igualdade em pontos ganhos ao final das duas partidas. Se o empate permanecer, a vaga às Oitavas de Final será decidida nas penalidades.

Confira a abaixo a tabela detalha da Segunda Fase da competição e acesse os anexos para obter mais informações.

CBF

Timão tropeça e Flamengo reassume liderança do Brasileirão

Flu bate Chape pela 1ª vez e chega à vice-liderança

Que a sétima rodada do Brasileirão deixaria os nervos à flor da pele, a maioria dos torcedores já imaginava. Mas o que faz do futebol um esporte tão acompanhado são os resultados que muitos consideram imprevisíveis. No fim de semana, apesar da greve geral dos caminhoneiros que assola país, os dez jogos fizeram os torcedores irem aos estádios para apoiar sua equipe.

Em um dos melhores jogos da rodada, o Timão perdeu, de virada, para o Internacional por dois a um. A equipe paulista até saiu na frente com Mateus Vital. Só que no segundo tempo, o Colorado foi pra cima e empatou com Leandro Damião. Nos acréscimos, Rossi aproveitou falha da zaga corinthiana e garantiu a vitória dos gaúchos, para delírio dos mais de 30 mil torcedores que foram ao Beira-Rio. Com a derrota, o Corinthians perdeu a chance de encostar na ponta tabela e agora é o sexto colocado.

Quem chegou de vez ao pelotão da frente foi o São Paulo. O Tricolor venceu o América de Minas, no Independência, por três a um. Destaque para dois gols do experiente meia Nenê. A vitória fez os paulistas chegarem ao G-4 e manteve a equipe como a única invicta no Brasileirão. O Grêmio foi outro que não vacilou, mesmo jogando fora de casa. A vítima da vez foi o Ceará, que acabou derrotado por um a zero. O time comandado por Renato Gaúcho já é o quinto na tabela.

No clássico paranaense, decepção. Paraná e Atlético Paranaense não saíram do zero a zero. Repeteco na Arena Fonte Nova. O Bahia parece ter aprendido como derrotar o Vasco, e mais uma vez, atropelou o Cruzmaltino por três a zero.

Tempos sombrios para o Santos. O Peixe recebeu o forte time do Cruzeiro no Pacamebu e perdeu por um a zero. Essa foi a segunda derrota seguida do Peixe, a quarta em cinco jogos, o que aumenta a pressão em cima do técnico Jair Ventura. No Engenhão, Botafogo e Vitória empataram em um a um, em um jogo que foi duro de assistir.

No sábado, um dos jogos mais aguardados da rodada definiu o líder do campeonato. Em Belo Horizonte, o Atlético Mineiro recebeu o Flamengo, que precisava de uma vitória para voltar à ponta da classificação. Empurrado pela massa atleticana, o Galo foi com tudo para cima do Mengão, mas esbarrava na falta de pontaria ou nas defesas do goleiro Diego Alves.

Na segunda etapa, o Atlético Mineiro seguia com sua blitz, mas desperdiçava oportunidade em cima de oportunidade. E como diz o ditado futebolístico, ”a bola pune”. Aos 34 minutos, em contra-ataque fulminante, Vinícius Júnior invadiu a área e tocou para Éverton Ribeiro só empurrar para as redes. Foi o gol da vitória do Mengão, que recolocou os cariocas no lugar mais nobre da classificação. O Galo, que era o primeiro colocado até o início da rodada, caiu para a terceira posição.

Isso porque, no Maracanã, o Fluminense derrotou a Chapecoense por três a um. Pedro duas vezes e Marcos Júnior marcaram os gols pelo lado tricolor. Arthur descontou para a Chape. Além de quebrar o tabu de nunca ter vencido a Chapecoense, o time das Laranjeiras aproveitou o tropeço do Galo e assumiu a vice-liderança com o mesmos 13 pontos dos mineiros, mas leva vantagem no saldo de gols.

Na capital paulista, o Verdão deu mole e perdeu a chance de se aproximar ainda mais dos líderes. Mesmo jogando em casa, o Palmeiras perdeu em casa para o Sport por três a dois, com viradas e pênalti perdido no último lance.

Reportagem Raphael Costa – Agência do Rádio