Categoria CULTURA

Prefeitura de Cajazeiras divulga programação oficial do Xamegão 2018

Na rota do turismo, a Prefeitura Municipal de Cajazeiras divulgou na noite desta segunda-feira (04), na sede da Secretaria de Cultura – a programação oficial com as atrações musicais para a edição do Xamegão 2018.

Confira abaixo, as atrações e datas:

– (23/06) Chico Amaro e Banda/Os Nonatos/Bruno Batista e Luan Pakerô;

– (24/06) Vaval Amaro/ Flávio e Pisada Quente/Yohanes e Tora Chinela;

– (25/06) Biguinho Show/ Judimar Dias/Bonde do Brasil/ Forró do Bole-Bole;

– (26/06) Sara Lorena/Robertinha Maia/Felipão e Rafinha do Arrocha.

Bastante prestigiado, o evento contou com a presença de vários secretários e auxiliares da gestão, mas a ausência dos vereadores Alysson Lira, Eriberto Maciel e Jucinério Félix chamou atenção dos presentes ao referido evento. Vale ressaltar que Alysson Lira é o líder da bancada na Câmara de Vereadores.

 

Redação – fmrural.com.br

Secretário apresenta novidades do 28ª edição do Salão do Artesanato da PB, nesta terça-feira em Campina no Cine São José

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Turismo e Desenvolvimento Econômico/Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), realiza de 12 a 30 de junho a 28ª edição do Salão do Artesanato da Paraíba, em Campina Grande. Neste sentido o secretário da pasta, Zenildo Oliveira, estará nesta terça-feira (05), a partir das 10h, no Cine São José, no bairro do São José, próximo ao Parque do Povo, apresentando as novidades do salão deste ano.

Ao lado de uma das organizadoras do salão, Lu Maia, Zenildo apresentará as novidades desta 28ª edição, que terá como tema “Diversidade Cultural”. Foram selecionados, por edital de chamamento público, mais de 300 artesãos, contemplando tipologias como madeira, fibra, metal, crochê e habilidades manuais. “Toda a imprensa e sociedade está convidada para essa apresentação”, disse o secretário.

O Salão do Artesanato da Paraíba é realizado em duas edições, sendo a primeira no mês de janeiro, em João Pessoa, e a segunda durante o mês de junho, em Campina Grande. O evento tem se tornado uma importante vitrine para o artesanato do Estado, aquecendo a economia paraibana e valorizando a cultura popular. Além do Salão do Artesanato, o Governo do Estado tem promovido a participação dos artesãos paraibanos em eventos nacionais e internacionais, a exemplo da Feira Nacional de Artesanato (Fenearte).

A abertura do 28º Salão do Artesanato da Paraíba será dia 12/06 com a presença do governador Ricardo Coutinho às 19h, na Avenida Severino Bezerra Cabral, no antigo posto Brasília, bairro de Catolé, em Campina Grande. O evento, com entrada gratuita, ocorrerá das 14h às 21h, com uma vasta programação cultural, oficinas e palestras. “Estão envolvidas mais de 3,5 mil pessoas, contemplando diversas cooperativas e associações. O público terá à disposição uma série de produtos inovadores, e várias tipologias”, finalizou Lu Maia.

 

Assessoria de imprensa

Vila do Artesão realiza mais uma prévia do Maior São João do Mundo neste sábado

Neste sábado, 02, através do projeto Forró na Vila, da Prefeitura de Campina Grande, realizado pela Agência Municipal de Desenvolvimento (Amde), a Vila do Artesão será palco de mais uma prévia do Maior São João do Mundo. Quem vai animar os forrozeiros será o trio Forró Campina e o arrasta-pé gratuito que acontece na Praça de Alimentação do local começa às 14h.

A programação oficial dos festejos juninos da Vila será divulgada na próxima semana.

O São João na Vila do Artesão seguirá o mesmo calendário do Maior São João do Mundo, que por conta das paralisações ocorridas no âmbito nacional, precisou ser adiado.

O presidente da AMDE, vereador Nelson Gomes Filho, explicou que a intenção do São João da Vila é somar forças ao Maior São João do Mundo e que por isso acontecerá exatamente no mesmo período do tradicional evento.

“O São João da Vila é pensado para acontecer de forma paralela a programação do Maior São João do Mundo, para ser mais uma opção para os forrozeiros. Temos a intenção de ser prestigiados pelo mesmo público que vai à noite para o Parque do Povo, por isso seguimos a decisão tomada pelo prefeito Romero Rodrigues e iremos realizar nossa programação de 08 de junho à 08 de julho e nesta próxima semana iremos divulgar a programação gratuita que será realizada na Vila do Artesão durante todo o período junino”, destacou o chefe da pasta, Nelson Gomes Filho.

Além das programações artísticas, o público que visitar a Vila do Artesão pode aproveitar o espaço público para conhecer o artesanato produzido em Campina Grande, degustar a melhor comida regional e usufruir de serviços de beleza. São mais de 200 artesãos produzindo e comercializando seus produtos. A Vila do Artesão funciona das 10h às 18h da segunda-feira ao sábado.

 

Assessoria – CG

Povos de matriz africana reivindicam políticas de proteção a terreiros

Pelo direito à fé e à diversidade religiosa, representantes de povos de matriz africana reivindicam políticas de proteção e segurança dos terreiros e garantias de manutenção das práticas tradicionais.

Lideranças religiosas de vários estados participaram da 4ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir) entoando cantos, relatando casos de violações de direitos e levantando propostas de combate ao preconceito e à intolerância.

“A gente está vendo terreiros e os símbolos do candomblé, das religiões de matriz africana, sendo destruídos por fundamentalistas das mais variadas tendências religiosas. E a gente precisa que esses fundamentalistas comecem a respeitar mais a fé alheia, porque você tem direito a sua fé, tem direito até de não professar nenhuma fé”, disse Erivaldo Oliveira, presidente da Fundação Cultural Palmares.

Segundo Oliveira, a fundação recebeu, desde 2015, cerca de 100 denúncias de violações contra terreiros em todo o país. O especialista em políticas públicas acredita que o número pode ser ainda maior.

“Isso tudo é fruto de um racismo, de um preconceito exacerbado no Brasil e também da falta de conhecimento, porque as pessoas do Brasil não se acostumaram com a cultura afro-brasileira e não entendem o que é um terreiro, a umbanda e o candomblé”, declarou.

Mãe Tuca participa da 4ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir), no Centro Internacional de Convenções do Brasil. – Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Uma das propostas levantadas durante a conferência foi o fortalecimento da Lei 10.639, que obriga as escolas a incluírem no conteúdo programático o ensino da história da África e da cultura afro-brasileira.

“Quando você implementa a [Lei] 10.639, você está fazendo um trabalho com uma criança para que ela se torne um adulto que vai respeitar, ela não vai ser um adulto intolerante”, defendeu a mãe de santo Tuca D´Osoguiã, integrante do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR).

Mãe Tuca afirmou que uma das prioridades eleitas durante a conferência é lutar pelo arquivamento da ação que tramita no Supremo Tribunal Federal contra o sacrifício de animais para fins religiosos. Os praticantes da fé de matriz africana querem manter as práticas de abate de animais destinados à alimentação nos cultos dos terreiros. “Se esta ação passar no STF, pode virar uma jurisprudência e isso acaba com nossa cultura e com a segurança alimentar do nosso povo”, disse Mãe Tuca.

Transformação – Na madrugada do dia 27 de novembro de 2015, Adna Santos, conhecida como Mãe Baiana de Oyá, acordou com o terreiro em que morava em chamas. Em meio a uma onda de atentados que ocorreram contra terreiros de candomblé no entorno do Distrito Federal naquele ano, o espaço do terreiro Ylê Axé Oyá Bagan foi incendiado, deixando vários santos e instrumentos religiosos completamente destruídos.

Mãe Baiana teve o terreiro incendiado, mas transformou o episódio em oportunidade de lutar contra o racismo – Débora Brito/Repórter da Agência Brasil

Ninguém que dormia na casa ficou ferido. O caso se tornou uma das histórias mais emblemáticas de intolerância religiosa do país e mobilizou a atenção de órgãos da Justiça e de defesa dos direitos humanos. Segundo a Polícia Civil do DF, o incêndio foi motivado por um curto circuito.

Três anos depois, o incidente é lembrado por Mãe Baiana em autobiografia lançada ontem (30) na 4ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir). Ao narrar sua história de vida e como se tornou uma das principais referências na luta pela igualdade, Mãe Baiana quer mostrar que é possível transformar uma experiência dolorosa de preconceito em oportunidade de luta e superação.

“Espero que as pessoas, ao lerem esse livro, se sintam fortes, achem fortaleza nas palavras para que em momentos difíceis da vida saibam segurar, botar o pé firme no chão, olhar para cima e se reerguer”, declara.

No livro Chão e Paz, Mãe Baiana fala de resistência, fé e ancestralidade. Com o terreiro já restaurado, a ialorixá também faz um manifesto político-religioso para celebrar a paz entre os povos e exaltar o fim das discriminações.

“A vida é cheia de surpresas boas e ruins. Para mim, esse tempo atrás foi uma surpresa terrível, mas que no final eu fiz com que ela não causasse tanta dor como causou naquele momento. O terreiro nunca fechou. Mesmo nas cinzas a gente atendeu as pessoas que bateram a nossa porta com fome, com sede, doente, procurando um ombro, mesmo em cima das cinzas nós atendemos o nosso povo.”

Pontos de cultura e acolhimento – Os grupos de matriz africana e a Fundação Palmares defendem a elaboração de projetos públicos de saúde e cultura que possam ser desenvolvidos junto às comunidades próximas aos terreiros. A ideia é transformar os terreiros em pontos de cultura e locais de referência para acolhimento de pequenas demandas sociais.

“O terreiro abriga muita gente e sempre tem uma comunidade ao seu redor. [Com os projetos], essas pessoas vão começar a frequentar meu terreiro sem medo, sem preconceito. Não se combate racismo, preconceito e intolerância com desconhecimento. A gente tem que mostrar o que é uma religião de matriz africana para que as pessoas entendam de uma vez por toda que ali não tem demônios, ali tem elementos maravilhosos da natureza”, declarou Oliveira.

Mapeamento – A Fundação Cultural Palmares está elaborando um mapeamento nacional para levantar o número e a localidade dos terreiros de candomblé e outras manifestações da cultura afro-brasileira. A iniciativa já foi implantada no Distrito Federal, que registrou a presença de 330 terreiros. Segundo a fundação, este número pode ser maior. Cerca de 60 líderes de terreiros não aceitaram ser recenseados por medo de represálias.

Conapir – Negros, ciganos, indígenas, grupos de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e transexuais (LGBT’s) e religiosos de matriz africana se reúnem na 4ª Conapir desde a última segunda-feira (28). Os diferentes grupos étnicos e de minorias discutem junto a especialistas, pesquisadores de várias áreas e gestores públicos estratégias de enfrentamento ao racismo e outras formas de discriminação racial e étnica.

O evento terminou ontem (30) com a divulgação de um documento com todas as propostas levantadas durante os debates. A Conapir teve como tema “O Brasil na Década Internacional do Afrodescendente”, com destaque para os temas de reconhecimento, justiça, desenvolvimento e igualdade de direitos. O evento foi organizado pelo Ministério dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR).

 

Fonte: Conapir/EBC

Eduarda Brasil se apresenta em Cajazeiras nessa quarta (30), no encerramento do mês mariano da Catedral

Publicado em 29/05/2018 às 02:21

Dentro da programação alusiva ao mês de maio, celebrada pela igreja Católica e dedicada a Nossa Senhora, Mãe de Jesus Cristo, a cidade de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, recebe a Ex-The Voice Kids, Eduarda Brasil, que fará o encerramento do mês mariano.

Eduarda se apresenta nessa quarta-feira (30), a partir das 19h, em frente a Igreja Nossa da Piedade (Catedral), situada na Avenida Padre Rolim, no Centro da cidade.

O Padre Severino Neto, da Catedral, convida todos os católicos e devotos da Virgem Maria para participarem da festa de enceramento do mês mariano na cidade de Cajazeiras.

Corpus Christi

Já na quinta-feira (31), a igreja Católica celebra o Corpus Christi.

Corpus Christi é uma expressão do latim que significa “Corpo de Cristo”.

O evento é considerado uma das festas mais importantes para a Igreja Católica, pois celebra o mistério da eucaristia, ou seja, o sacramento do sangue e corpo de Jesus Cristo.

Fonte: Redação – fmrural.com.br

 

Confira a agenda cultural no Teatro Ica para esta sexta-feira (25) no show “Cajazeiras seu nome eu canto” com Charles Mazurk. Confira!

Logo mais ás 20hs00, no Teatro Ica, tem o show “Cajazeiras seu nome eu canto”, acústico com o músico cajazeirense Charles Mazurk e, banda.

Vale a pena conferir!

Redação – fmrural.com.br

Cinema: Paolla Oliveira e Ricardo Pereira contracenam em comédia romântica nacional

Confira também outras novidades no cinema e na Netflix

A partir desta quinta-feira, Paolla Oliveira aparece nas telonas brasileiras com o filme Alguém Como Eu.

A atriz interpreta a publicitária Helena, que tem uma vida estável, emprego dos sonhos, ótimos amigos, mas que ainda não teve muita sorte no amor.

Após uma decepção romântica, uma oportunidade bate à porta de Helena, e ela decide mudar o local de trabalho, com um único detalhe: precisa deixar o Rio de Janeiro para morar em Lisboa, a capital portuguesa.

É lá que Helena conhece Alex, um advogado português, interpretado pelo ator Ricardo Pereira. De uma forma diferente e divertida, os dois começam a se envolver até namorarem. Mas como em qualquer outro relacionamento, eles começam a passar por dificuldades de convivência já que são pessoas diferentes.

É aí que um pedido de Helena muda a situação e ela começa a enxergar Alex de outra forma: como se ele fosse uma mulher. Isso acaba confundindo as coisas para Helena ainda mais.

A temática do filme está dentro dos parâmetros de comédias românticas produzidas nacionalmente. Não há muitas surpresas ou inovações no roteiro, mas o filme também não deixa de ser um bom passatempo.

O que chama a atenção é que, mesmo sendo um filme brasileiro, a maior parte das cenas são em Lisboa. Além da língua mais falada também ser o português de Portugal. Algumas pontas ficam soltas durante o filme, o que impede um pouco a compreensão, mas nada que atrapalhe o enredo.

Quer saber mais sobre Alguém Como Eu? Você pode ir ao cinema mais próximo e aproveitar o final de semana.

E nesta quinta-feira (23), tem novidade, também para o público nerd. Quem é fã de Star Wars deve estar curioso com o novo filme sobre o personagem Han Solo. O mercenário ganhou um filme que vai contar a história dele e do amigo Chewbacca antes de embarcarem na história de Uma Nova Esperança.


Também tem novidade para a criançada que gosta de Netflix. A terceira temporada da animação Caçadores de Trolls chega à plataforma nesta sexta. Dirigida por Guilhermo Del Toro, a estória gira em torno de Jim, um garoto que após descobrir um amuleto misterioso recebe a missão de salvar dois mundos.

Se você tinha dúvida sobre o que fazer no final de semana, agora você já sabe.

Reportagem, Sara Rodrigues

Lançamento nacional da peça “No quarto da Alicereja” domingo (27) às 17h no Teatro Paulo Pontes

O lançamento nacional da peça “No quarto da Alicereja”, será realizado na capital paraibana, dia 27 de maio (domingo), às 17h, no Teatro Paulo Pontes.

Querida pelo público infanto-juvenil, Alicereja, concorreu em 2017, como melhor Muser Favorito no ‘Meus Prêmios Nick’. Aos 23 anos de idade, atriz Alice Oliveira, possui mais de dois milhões de seguidores no app Musical.ly.

Escrito pela própria atriz em parceria com o roteirista Lucas Brito a Peça “No quarto da Alicereja” revela os bastidores dos vídeos gravados que encantam os fãs mirins da atriz Alice Oliveira. O texto expõe com comédia os afetos, as inspirações e as manias do personagem Alicereja para Alice. Flavinho Ramos assina a direção do espetáculo que conta com o apoio da participação especial em áudio da grande atriz Nivea Maria e em vídeo dos atores Apollo Costa e Lucas Brito.

Os Ingressos estão à venda na Santo Anjo Loja Infantil localiza na Avenida Esperança, 847, Manaíra. Informações (83) 3247-2347.

SOBRE – ALICE OLIVEIRA – ALICEREJA

Alicereja é uma das estrelas do app Musical.ly que é considerada a maior plataforma criativa do mundo. A Muser possui mais de dois milhões de seguidores e dezenas de milhares em seus outros perfis nas redes sociais.

Aos 23 anos de idade, atriz Alice Oliveira, exercita sua veia artística criando seus vídeos em plena harmonia cênica construindo seus personagens, esquetes cômicas e dublagens.

Alice de Souza Oliveira, nasceu em Macapá. Os seus Pais são os maiores incentivadores de sua carreira. A jovem atriz chegou ao nono período de Psicologia onde parou para se dedicar ao trabalho artístico. Atualmente retornou a Faculdade e vêm conciliando os projetos entre o Nordeste, São Paulo e Rio de Janeiro. Uma de suas paixões são os vídeos que produz e atuação nos palcos. Há dez anos realiza um dos sonhos de criança se especializar cada vez mais no teatro.

A muser participa de encontros com outros musers em várias cidades atraindo um número grande de crianças e adolescentes. “É gratificante sentir a energia carinhosa deles e ter este contato direto com os fãs”, declara Alice. As suas transmissões ao vivo pelas redes sociais já atingiu um número acima de 30 mil pessoas.

Alicereja está no Musical.ly desde junho de 2016 quando recebeu o prêmio de Muser do Ano. Artista concorreu no ano de 2017 como melhor Muser Favorito no ‘Meus Prêmios Nick’. Neste ano faz sua estreia na tela do cinema no Média-metragem “Apartamento”, do cineasta Ton Limongi, estrelado pelo ator Apollo Costa e protagonizado pela grande atriz Zezita Matos.

FICHA TÉCNICA:

Autores: Alice Oliveira e Lucas Brito

Direção: Flavinho Ramos

Participação especial em áudio: Atriz Nivea Maria

Participação especial em Vídeo: Apollo Costa e Lucas Brito

Criação de identidade visual: Will – Núcleo Criativo

Iluminação: Elloy Pessoa

Adereço: Emmanuel Souza e Joyce Gurjão

Assistente de Produção: Lucas Martins

Fotos-crédito: Dalva Rocha Fotografia

Direção de Produção e Assessoria de Imprensa: Sheilla Martins

SERVIÇO:

Dia: 27 de maio (domingo)

Horário: 17h

Abertura do teatro: 16h40

Local:  Teatro Paulo Pontes

Endereço: Rua Abdias Gomes de Almeida, 800, Tambauzinho.

Maiores informações pelo telefone: (83) 3247-2347

Classificação livre

Duração: 60 minutos

Valor do ingresso:

R$ 20,00 (inteira) – Antecipado R$ 10,00

R$ 10,00 (meia-entrada)

Compras de ingressos: Santo Anjo Loja Infantil localiza na Avenida Esperança, 847, Manaíra ou pelo site https://www.sympla.com.br/

Não é permitida a entrada no teatro após o início do espetáculo. Em caso de atraso, não haverá substituição e/ou devolução do valor do ingresso.

Apoio cultural:  Dalva Rocha Fotografia, Outdoor Cabo Branco, Santo Anjo Loja Infantil, Acrópolis Magazine, Will – Núcleo Criativo, Sonorize, Technology Eventos, NTU – Núcleo Teatro Universitário, Doceart_jp, Ateliê Letícia Nunes, GM- Gilberto Monteiro Ateliê de Bolo, D & F Studio de Beleza e Cia Abner.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assessoria de Imprensa

Santa Rita comemora 242ª aniversário da padroeira da cidade

A Prefeitura de Santa Rita, em parceria com a Paróquia Santuário Santa Rita de Cássia, realizou a tradicional festa da padroeira da cidade nesta terça-feira (22). A programação em comemoração aos 242 anos da santa que dá nome ao município começou cedo com as habituais missas e prosseguiu no período da tarde com a romaria, que percorreu mais de 10km e é considerada a segunda maior do estado.

Milhares de fiéis participaram. O percurso iniciou na Paróquia Santo Antônio, em Marcos Moura. Pelas principais ruas, a romaria seguiu pelos bairros de Tibiri e Várzea Nova, até chegar no Centro. “Poder participar mais um ano desta caminhada é uma benção. É aqui que eu fortaleço ainda mais a minha fé em Santa Rita”, afirmou a dona de casa Maria Aparecida.

Na praça Getúlio Vargas, uma estrutura foi montada para receber os religiosos para a missa de encerramento com o arcebispo da Arquidiocese da Paraíba, Dom Manoel Delson. A organização do evento contou também com a tenda da saúde, que prestou serviços como aferição de pressão, glicemia, distribuição de material educativo e orientação de testes rápidos e vacina.

Após o ato litúrgico, a cantora católica Eliana Ribeiro se apresentou e finalizou os festejos religiosos, que tiveram início no dia 13 de maio. Através de suas canções, Eliana levou muita alegria para os santarritenses.

Secretaria de Comunicação Institucional