Autor pjbarreto

porpjbarreto

PF detona esquema de venda de drogas sintéticas realizada pelo WhatsApp

Traficantes atuavam em cinco estados e contavam com mais de 200 pessoas inscritas em grupo do aplicativo

A Polícia Federal deflagrou operação, nesta terça-feira (12), para combater uma quadrilha de traficantes que usava o aplicativo de smartphones, o WatsApp, para espalhar drogas em cinco estados do país.

Os agentes da PF cumpriram 10 mandados de prisão, buscas e apreensão em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Sergipe e Minas Gerais. Durante o início da operação, nove pessoas foram presas pelos policiais.

Os investigadores passaram a monitorar anúncios de venda de drogas sintéticas nas redes sociais e conseguiram se infiltrar em grupos de WhatsApp usados pela quadrilha. Os anúncios realizados pelos traficantes no App eram por meio de vídeos e fotos de ecstasy e MDMA, uma forma mais pura do ecstasy.

De acordo com a Polícia Federal, algumas encomendas realizadas no grupo eram despachadas pelos Correios. Ao todo, cerca de 200 pessoas faziam parte do grupo de vendas de drogas dos traficantes, no WhatsApp.

Os suspeitos devem ser indiciados por associação e tráfico de drogas e podem pegar de três a 15 anos de prisão.

 

Por Cristiano Carlos

Agência do Rádio

porpjbarreto

Corpo de Boechat é cremado em cerimônia reservada em São Paulo

O corpo do jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, que morreu na queda de um helicóptero, foi cremado hoje (12) por volta das 16h. A cerimônia foi reservada para família e amigos, no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

O velório começou ontem, segunda-feira (11) à noite e se estendeu até o começo da tarde desta terça-feira (12), no Museu da Imagem e do Som (MIS), nos Jardins, em São Paulo. O corpo foi seguido por um cortejo de taxistas.

O velório do corpo do jornalista Ricardo Boechat, no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo.

Por volta do meio-dia de ontem, o helicóptero em que estavam Boechat e o piloto Ronaldo Quatrucci caiu sobre um caminhão. A suspeita é que ambos tenham morrido carbonizados no momento do acidente.

A queda ocorreu no km 22 da Rodovia Anhanguera, sentido interior, com o Rodoanel, e acabou explodindo. O motorista do caminhão foi socorrido pela concessionária. Boechat estava voltando de Campinas, onde tinha ido dar uma palestra.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

ONG Milagre Sertão realiza ação em Itaporanga, no Sertão da Paraíba

Milagre Sertão realiza ação em Itaporanga, em abril

Sociedade pode ajudar com doações. Mais de 80 famílias serão beneficiadas

Com todo o esforço e empenho do time de voluntários, a ONG Milagre Sertão traça o seu caminho marcando a vida de famílias afetadas pela seca na Paraíba. Por meio de doações de roupas, brinquedos, alimentos, itens de necessidade básica, serviços de apoio à comunidade, como atendimento médico-odontológico, o Projeto faz a diferença na vida da população de comunidades no interior do Estado. A próxima ação acontece em Itaporanga, de 26 a 28 de abril.

Nesta ação, serão 88 famílias beneficiadas e a sociedade pode ajudar buscando informações no endereço:  Rua Antonio Rabelo Júnior, nº 81 Sala 01 e 02 – Miramar. Outras informações, no site milagresertao.org/ ou pelo número (83) 3021-9891. O Instagram é @milagresertao.

 

Assessoria

porpjbarreto

Senador da REDE elogia escolha de Veneziano para liderar bloco ‘Senado Independente’: “ele tem a nossa confiança”

Senador Fabiano Contarato (REDE), ES.

A escolha do Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) para ser o líder do bloco PSB-PDT-PPS-REDE, chamado ‘Senado Independente’, foi elogiada pelo Senador da REDE, Fabiano Contarato, do Espirito Santo. Para ele, Veneziano assumiu a liderança do bloco com o compromisso de que os 13 integrantes tem de levar adiante a renovação no modo de fazer política dentro do Senado Federal.

“O Sr Senador Veneziano Vital do Rêgo assume a liderança do Bloco Independente com o compromisso que temos de levar adiante a renovação no modo de fazer política dentro do Senado Federal. Como bloco, já nos posicionamos a favor das propostas de interesse da população brasileira. Não faremos oposição sistemática ao governo Bolsonaro e não aprovaremos o que vier do governo pura e simplesmente. Faremos, sempre, análises criteriosas, com o apoio de especialistas e ponderando tudo”, disse Contarato.

Senador Veneziano Vital do rego (PSB), PB.

Segundo o Senador da Rede, Veneziano representa o jeito de fazer política ouvindo, também, a população; permitindo a participação popular nas decisões. “O senador Veneziano tem, no Bloco Independente, a nossa confiança para assumir o desafio desse trabalho de extrema importância e acreditamos que realizará uma liderança com muita competência e dedicação”, afirmou Fabiano Contarato.

O bloco é formado por dez senadores e três senadoras que compõem os quatro partidos e manterá uma postura de oposição ao governo federal, de forma responsável, ao analisar as proposituras no Senado Federal.

“Isso nos gratifica, porque demonstra confiança, dentro de uma relação de convivência; além da harmonia, que é fundamental quando você se propõe a liderar um bloco partidário. Então, agradecidos estamos, com o sentimento de trabalho contínuo e com responsabilidades ainda maiores”, comentou Veneziano, após a recente escolha.

Os senadores que compõem o bloco são:

1) PSB: Jorge Kajuru (GO); Leila Barros (DF); Veneziano Vital do Rêgo (PB)

2) PDT: Acir Gurgacz (RO); Cid Gomes (CE); Kátia Abreu (TO); Weverton Rocha (MA)

3) PPS: Alessandro Vieira (SE); Eliziane Gama (MA); Marcos do Val (ES)

4) REDE: Fabiano Contarato (ES); Flávio Arns (PR); Randolfe Rodrigues (AP)

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Reforma da Previdência é apoiada por maioria do Congresso Nacional, aponta pesquisa

Na Câmara, 82% são a favor do texto; no Senado, o percentual chega a 89%

A maior parte do Congresso Nacional é a favor da Reforma da Previdência, segundo pesquisa divulgada na última segunda-feira (11) pelo banco BTG Pactual. Na Câmara, 82% são a favor da reforma, enquanto no Senado, o percentual chega a 89%.

A mudança nas regras previdenciárias também tem o apoio de especialistas. Para o economista e doutor em Ciências Políticas Paulo Tafner, não há mais como o Estado sobreviver se não fizer mudanças consideráveis.

“Vários estados não estão pagando o salário em dia, nem a aposentadoria. Hoje, em mais da metade dos estados, a folha com aposentado é maior com ativo e a tendência é só crescer. E hoje não tem mais jeito do Estado sobreviver se não for enfrentando a questão previdenciária. E a população está percebendo isso porque ela percebe que é pior não ter educação, não ter segurança e não ter salário do que mexer na aposentadoria.”

Na proposta da reforma da Previdência, o governo quer utilizar o sistema de capitalização, no qual o trabalhador faz uma espécie de poupança para garantir a aposentadoria no futuro. Esse regime vai substituir o atual modelo de repartição, no qual quem contribui paga os benefícios de quem já está aposentado.

Segundo Tafner, o modelo atual transfere um custo individual para o coletivo. Por isso, o especialista entende que o governo quer incentivar as pessoas a bancarem sua própria aposentadoria.

“A gente está tirando o risco do ombro da sociedade. Parte do problema do nosso sistema é que a Previdência criou um mecanismo de enorme proteção às pessoas, cujo esforço de poupança é muito baixo. Um bom modelo é aquele que dá uma proteção mínima e força e incentiva as pessoas à fazerem a sua pensão, a sua aposentadoria, poupando ao longo da vida. É necessário criar um sistema que incentive as pessoas e as famílias a fazerem a sua poupança.”

Na proposta enviada para o Congresso, a maioria dos parlamentares também é favorável à inclusão dos militares na reforma e em regras diferentes para aposentados rurais e urbanos. No entanto, a maioria dos congressistas discorda da proposta de idade mínima igual para homens e mulheres, que seria de 65 anos.

O levantamento do BTG Pactual foi realizado pelo instituto de pesquisa FSB entre os dias 4 e 8 de fevereiro, com 235 deputados federais e 27 senadores.

A maior parte do Congresso Nacional é a favor da Reforma da Previdência, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira (11) pelo banco BTG Pactual. Na Câmara, 82% são a favor da reforma, enquanto no Senado, o percentual chega a 89%.

A mudança nas regras previdenciárias também tem o apoio de especialistas. Para o economista e doutor em Ciências Políticas Paulo Tafner, não há mais como o Estado sobreviver se não fizer mudanças consideráveis.

“Vários estados não estão pagando o salário em dia, nem a aposentadoria. Hoje, em mais da metade dos estados, a folha com aposentado é maior com ativo e a tendência é só crescer. E hoje não tem mais jeito do Estado sobreviver se não for enfrentando a questão previdenciária. E a população está percebendo isso porque ela percebe que é pior não ter educação, não ter segurança e não ter salário do que mexer na aposentadoria.”

Na proposta da reforma da Previdência, o governo quer utilizar o sistema de capitalização, no qual o trabalhador faz uma espécie de poupança para garantir a aposentadoria no futuro. Esse regime vai substituir o atual modelo de repartição, no qual quem contribui paga os benefícios de quem já está aposentado.

Segundo Tafner, o modelo atual transfere um custo individual para o coletivo. Por isso, o especialista entende que o governo quer incentivar as pessoas a bancarem sua própria aposentadoria.

“A gente está tirando o risco do ombro da sociedade. Parte do problema do nosso sistema é que a Previdência criou um mecanismo de enorme proteção às pessoas, cujo esforço de poupança é muito baixo. Um bom modelo é aquele que dá uma proteção mínima e força e incentiva as pessoas à fazerem a sua pensão, a sua aposentadoria, poupando ao longo da vida. É necessário criar um sistema que incentive as pessoas e as famílias a fazerem a sua poupança.”

Na proposta enviada para o Congresso, a maioria dos parlamentares também é favorável à inclusão dos militares na reforma e em regras diferentes para aposentados rurais e urbanos. No entanto, a maioria dos congressistas discorda da proposta de idade mínima igual para homens e mulheres, que seria de 65 anos.

O levantamento do BTG Pactual foi realizado pelo instituto de pesquisa FSB entre os dias 4 e 8 de fevereiro, com 235 deputados federais e 27 senadores.

Reportagem – Mariana Fraga

Agência do Rádio

porpjbarreto

Comissão vistoria estádio Almeidão e interdita arquibancada sombra

A Comissão Estadual de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, coordenada pelo Ministério Público da Paraíba, interditou a arquibancada sombra do Estádio Almeidão, após a queda de um pedaço de concreto da marquise do estádio ocorrida, no último sábado (9), durante o jogo Botafogo e CSP, pelo Campeonato Paraibano. Um torcedor ficou ferido no acidente.

A interdição ocorreu na última segunda-feira (11) após uma vistoria realizada pela comissão no Estádio. Conforme o procurador de Justiça Valberto Lira, coordenador da comissão, os jogos de menor público só poderão utilizar a arquibancada sol.

Já nos jogos de maior público, como os da Copa do Nordeste e da Copa do Brasil, a comissão vai analisar caso a caso para decidir se libera parte das cadeiras dentro de um perímetro que mantenha a segurança do torcedor.

Participaram o o coronel Ferreira da Polícia Militar; o engenheiro do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-PB), Corjesu Paiva; o tenente -coronel Oliveira e o capitão Bezerra, do Corpo de Bombeiros.

Também participaram a presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Michele Ramalho; o secretário de Juventude, Esporte e Lazer do Estado, José Marco Melo; a superintendente da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Simone Guimarães.

A superintendente Simone Guimarães informou que o Estado já está tomando providências para a recuperação do beiral da marquise de onde se desprendeu o pedaço de concreto.

Assessoria de Imprensa – MPPB

porpjbarreto

Música: 210 anos de nascimento de Charles Darwin

Autor da importante obra de biologia intitulada “A Origem das Espécies”. Na mesma data, em 2001, foi apresentado o mapa genético.

Evolution Natural Natural History Darwin Museum

Quem nasceu primeiro? O ovo ou a galinha? A resposta é: a galinha. Pois para haver um ovo precisa-se de uma galinha, em algum momento na evolução, pode ter vindo de algum tipo de casulo que não tem a definição que temos de ovo.

Quando o assunto atinge a religião, uma pergunta dessa atinge outro nível, principalmente quando o assunto não é a galinha, e sim o homem.

O dia 12 de fevereiro coloca esse tema em discussão: em 1809 nasceu o pivô dessa discussão, Charles Darwin, colecionador de besouros e questionador. Na mesma data, em 2001, foi apresentado o mapa do genoma humano.

 

A Música do Dia é “Depois do Fim“, de Frejat.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Conselho de Comunicação quer incluir no pacote anticrime medidas de combate à violência contra jornalistas

Colegiado pretende realizar uma reunião com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, para debater o assunto

O Conselho de Comunicação Social pretende realizar uma reunião com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, para debater o combate à violência contra jornalistas. A ideia é aproveitar o envio pelo ministro ao Congresso de um pacote de medidas anticrime. É o que explica José Francisco Lima, conselheiro que representa as empresas de televisão:

“Então nós temos aí uma oportunidade única para fazer um trabalho para lutar por um agravamento da penalização, dos crimes que sejam contra jornalistas de um modo geral, contra profissionais da comunicação social.”

O Conselho de Comunicação Social do Congresso é formado por vários representantes do setor e tem um caráter consultivo para as propostas sobre o assunto que tramitam no Parlamento.

No caso, o conselho decidiu nesta segunda-feira realizar um seminário sobre a violência contra jornalistas no dia 8 de abril e o ministro Sérgio Moro deve ser um dos convidados. A conselheira representante dos jornalistas, Maria José Braga, relatou vários casos de ameaças a jornalistas nas redes sociais neste início de ano, um caso de jornalista agredido fisicamente por ter fotografado um acidente de trânsito, profissionais que teriam sido agredidos pela polícia em manifestação pelo passe livre em São Paulo, e até as reclamações de restrições de acesso na posse do presidente Jair Bolsonaro.

O conselho também decidiu convidar algumas autoridades do governo para virem ao conselho no dia 18 de março com o objetivo de conhecer as propostas de cada um. A ideia é chamar o diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação, Luiz Fernando Ferreira; o secretário de Cultura, Henrique Pires; o secretário de Radiodifusão, Elifas Gurgel; o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes; e o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações, Leonardo Euler.

Isso porque os conselheiros decidiram que o foco das ações do conselho este ano vão ser as propostas feitas pelo Executivo ao Congresso na área de comunicação, como explica o conselheiro representante da sociedade civil, Davi Emerich:

“Quais as propostas do governo que vão ser encaminhadas ao Congresso Nacional? Por exemplo, na área da publicidade que devem vir medidas fortes; a questão da EBC; a questão da comunicação pública; financiamento público das comunicações… Então, eu acho que o conselho tem que focar muito nos projetos que vêm do governo.”

Nos próximos dias, o conselho pretende se reunir com os novos presidentes da Câmara e do Senado e com o deputado e o senador que forem eleitos para as presidências das comissões permanentes relativas ao setor de comunicação.

Reportagem – Sílvia Mugnatto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Brumadinho poderá ter CPI mista

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, informou nesta segunda-feira (11) que está em negociações com a Câmara dos Deputados para a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) mista para apurar o rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho (MG).

Davi disse que, por conta disso, por ora não dará andamento ao requerimento dos senadores Carlos Viana (PSD-MG) e Otto Alencar (PSD-BA) para criar uma CPI sobre o tema no Senado. Em lugar disso, trabalhará para que deputados e senadores atuem juntos na investigação sobre o desastre que matou 165 pessoas. Ainda há 170 desaparecidos.

— Vamos somar esforços, em vez de dividi-los com uma investigação em cada Casa sobre os mesmos fatos — justificou o presidente. Ele acrescentou que os autores do requerimento original no Senado já foram informados.

Judiciário

Outro requerimento de criação de CPI foi arquivado por Davi Alcolumbre nesta segunda-feira. A CPI do Judiciário, proposta pelo senador Alessandro Vieira (PPS-ES), não teve a quantidade de assinaturas necessárias (um terço da composição do Senado ou 27 assinaturas) para prosseguir.

O requerimento havia sido protocolado com 27 assinaturas, o mínimo exigido para a criação de uma CPI. No entanto, os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Eduardo Gomes (MDB-TO) retiraram suas assinaturas.A Secretaria Geral da Mesa também confirmou a retirada de assinatura da senadora Kátia Abreu (PDT-TO).

— Assim, o requerimento deixa de atender ao que exigem a Constituição e o Regimento Interno — explicou Davi.

 

Agência Senado

porpjbarreto

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo

Ricardo Boechat morre em acidente de helicóptero em São Paulo

Um helicóptero caiu próximo ao Rodoanel de São Paulo no início da tarde desta segunda-feira (11). Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave caiu na Rodovia Anhanguera e bateu na parte dianteira de um caminhão de transitava na pista.

 

Entre as vítimas, está o jornalista Ricardo Boechat, do grupo Bandeirantes de Comunicação. O piloto e uma outra pessoa que estava a bordo também morreram. De acordo com os bombeiros, o motorista do caminhão também ficou ferido.

O chamado de socorro foi feito por volta de 12h15 e 11 viaturas foram enviadas ao local do acidente. O helicóptero foi fabricado em 1975 e tinha capacidade para transportar cinco passageiros.

 

Por Thiago Marcolini

Agência do Rádio Brasileiro