Categoria Cajazeiras

porpjbarreto

Agenda cultural: A Escolinha Profana; dias 30 e 31 de março no Teatro Ica em Cajazeiras

QUE COMECE 2019!

Para levar a plateia as gargalhadas nos dias 30 e 31 de março, sempre às 19h, a Trupe de Humor da Paraíba estará em Cajazeiras com o espetáculo: “A Escolinha Profana” no Teatro Iracles Pires, a peça vai trazer os mesmos personagens do espetáculo Pastoril Profano e vai mostrar diferenças gritantes da cultura brasileira com o humor sarcástico.

De acordo com o ator Edilson Alves, “A Escolinha Profana” remete à ironia de rir de si mesmo, algo que segundo ele, interessa a todos. “O espetáculo irá discutir questões sociais e culturais, alguns personagens se prestam dramaticamente a esse realce, que é através do humor. Por outro lado, só é possível fazer humor sobre aquilo que é crítico, sobre aquilo que desagrega e provoca oportunidades de se observar o engraçado e o trágico, e disso, fazer a comédia”, disse o artista.

O espetáculo contará com diversas disciplinas distintas, que serão adicionadas na apresentação, a exemplo ‘Educação Religiosa’, ministrado pela professora Maria da Paz, uma coroa de 55 anos, que é muito dócil, meiga e muito simpática. Outra matéria será de ‘Orientação Sexual’, que contará com a dona Gina Lolobrigida, uma professora extra-mega-hiper moderna, que trata o sexo como algo primordial, essencial e fundamental nos dias de hoje.

Já a matéria de Conhecimentos Gerais que será dado pelo Dengoso (Gestor da Escola) em virtude da escola não ter recebido o professor concursado.

Dengoso, um palhaço velho, autoritário, disciplinador, mestre de cerimônia do pastoril tentará manter a ordem e o progresso da sala de aula. Alunas com rebeldia, confusão, entretenimento, relações humanas, descobertas e política serão os temas fortes destas encenação os professores sofrerão o “pão que o diabo amassou”.

Já as alunas são as mais conhecidas do público brasileiro, que são elas: Verinha Show (Dinart Silva), Maria Dubu (Tony Silva), Irmã Luzinete (Sérgio Lucena), A Mudinha (Alessandro Barros), Selma Camburrão (Raymon Farias), Verônica Show (Aluisio Sousa).

Na técnica estão Nelson Alexandre responsável pelos figurinos, cenário, adereços e iluminação. Sonoplastia de Wagner Nascimento, Produção de divulgação de Giovanna Gomdim, Nelson Alexandre e Wagner Nascimento, Assessoria de Imprensa Ícaro Diniz, direção e texto criação coletiva. Direção Geral de Encenação Edilson Alves.

SERVIÇOS: Espetáculo: ‘A ESCOLINHA PROFANA’ Trupe de Humor da Paraíba

Local: Teatro Iracles Pires

Dias: 30 e 31 de março (Sábado e Domingo)

Horário: 19h

Ingressos: R$ 30,00 (inteira) – R$ 15,00 (estudantes, professores, idosos, militares e antecipados).

Contato: (83) 9.9396.7982

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Sapateiro cajazeirense diz que está sendo chamado de macaco após encontro com deputado estadual Júnior Araújo

O sapateiro cajazeirense Antônio Gobira (REDE), ex-candidato a vereador nos anos (80), ex-candidato a deputado federal por duas vezes e ex-candidato a prefeito de Cajazeiras, nas eleições municipais em 2016, afirmou que está sendo vítima de crime de racismo por um servidor da prefeitura, que é aliado de última hora do prefeito José Aldemir (PP).

Em participação em uma emissora de rádio local, o referido político assegurou que irá denunciar o autor de uma postagem no Facebook, no Ministério Público, onde o mesmo descreve o texto abaixo:

“Não sou homem de andar com confusão, não tenho intriga com ninguém, agora só porque sou negro e pobre, não posso ser político e dialogar com quem eu bem entender”? Indagou o sapateiro Antônio Gobira.

 

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

Cajazeiras representará a Paraíba em evento de políticas públicas para pessoas com diabetes

O Presidente do (GADA) de Cajazeiras – Ronaldo Rodrigues estará entre os dias (10 e 12) de abril na cidade de São Paulo/SP, onde participará da V edição do encontro de Jovens e Adultos com Diabetes. O evento é promovido pela Associação de Diabetes Juvenil-ADJ é busca articular com líderes e representantes do Brasil, políticas públicas destinadas a atender pacientes com diabetes.

Ronaldo Rodrigues representará o Estado da Paraíba durante o evento e compartilhará as experiências vivenciadas no estado com a prática da advocacy.

O evento reunirá representantes de laboratórios como El Lilly, Novo Nordisk, Novartis, Sanofi que abordaram os avanços tecnológicos para os pacientes com diabetes tipo I.

“Esse é um momento de traçarmos metas e planejarmos as nossas práticas de advocacy e assim aplicarmos e monitorarmos em nossa localidade. É uma satisfação está presente representando em primeiro lugar meu município de Cajazeiras, meu estado e o meu Nordeste, não é fácil conviver com diabetes – essa luta não é apenas minha e sim de um coletivo”, finalizou Ronaldo.

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Prefeitura notifica comerciantes para desobstruir ruas que receberão ‘Zona Azul’ em Cajazeiras

Com vistas à instalação do sistema de estacionamento rotativo denominado de Zona Azul, a Prefeitura Municipal de Cajazeiras está notificando a todos os comerciantes e vendedores ambulantes, para que desobstruam as ruas e avenidas que terão o serviço até o próximo dia 15, sexta-feira.

A implantação da Zona Azul será feita pelo prefeito José Aldemir Meireles em solenidade que acontecerá no dia 19, próxima terça-feira, às 08h00, na Rua Padre Manoel Mariano, no Centro comercial da cidade.

Segundo João Vitor, superintendente da Sctrans, de início, a Zona Azul será implantada nas Ruas Padre Manoel Mariano, Juvêncio Carneiro e Praça João Pessoa, ficando as demais vias do centro da cidade para serem inseridas de forma gradativa.

 

Secom

porpjbarreto

Vereador Jucinério Félix encaminha requerimento que proíbe a contratação ao serviço público de condenados pela Lei Maria da Penha

O Vereador Francisco Jucinério Félix Filho (PPS), encaminhou nesta segunda-feira (11), à Câmara Municipal de Cajazeiras, um projeto de lei, que proíbe o Poder Executivo local de contratar condenados pela Lei Federal Maria da Penha, para assumirem cargos comissionados, bem como serem contratados à prestar serviços, ou receberem incentivos públicos municipais na cidade de Cajazeiras.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

ALPB debateu produção sustentável e agricultura familiar livre de agrotóxico no Sertão paraibano

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), através da Frente Parlamentar da Água e Agricultura Familiar, realizou Audiência Pública, na manhã do último sábado (09), na Câmara Municipal de Vereadores de Cajazeiras, para discutir o novo modelo de agricultura familiar no Sertão paraibano, com foco em uma política pública de produção sustentável e livre de agrotóxico.

O evento foi comandado pelo deputado Jeová Campos (presidente Frente Parlamentar da Água da ALPB) e contou com a presença do secretário estadual da Agricultura Familiar, Luiz Couto; de prefeitos; vereadores; representantes de sindicatos de trabalhadores rurais, de associações comunitárias, de setores produtivos de vários municípios do Sertão paraibano; entre outros representantes da sociedade civil organizada.

Jeová Campos destacou que a Assembleia Legislativa entende ser extremamente importante investir e avançar neste segmento importante de produção do Estado, que o setor da agricultura familiar. O deputado lembrou que a ALPB já realizou esse debate em Mamanguape e irá fazer também em Pombal, Catolé do Rocha e Sousa.

“Assim iremos construir um projeto que dê um tratamento diferente ao setor. Viver no campo é mais difícil de que morar nas cidades, quando se tem uma profissão definida. Então, é preciso a gente garantir a permanência do homem no campo, mas permitindo que ele tenha novas culturas, novas técnicas de trabalho, mais acesso ao crédito e ao Empreender para a agricultura familiar”, declarou.

O deputado ainda enfatizou a importância do debate para incentivar o cultivo livre de agrotóxicos, que tanto tem causado mal a população. “Hoje a pessoas estão tendo muitos problemas de saúde decorrente do uso agrotóxicos. Portanto, a agricultura familiar é a porta de entrada para esse tempo novo. Esse encontro em Cajazeiras é o coroamento do trabalho que fizemos essa semana, a exemplo da Caravana que fizemos para inspecionar as obras do Eixo Norte do projeto de Transposição de águas do Rio São Francisco”, completou.

Durante a reunião, o secretário Luiz Couto anunciou investimentos para a produção agroecológica, com incentivos ao cultivo da cultura do algodão, a produção de energias renováveis, a caprinoovinocultura no semiárido; e ações de Educação no campo. Ele inclusive destacou investimentos para o projeto Cooperar no valor de 50 milhões de dólares, além da criação do Empreender da Agricultura Familiar do Estado. O secretário também destacou o apoio e contribuição que a Assembleia Legislativa e os deputados têm dado ao trabalho de sua pasta.

“O projeto Cooperar vai atender 222 municípios, exceto a Capital. Já pedimos ao governador a criação do Empreender da Agricultura Familiar, para que o agricultor possa ter recursos e trabalhar na perspectiva de que possa ajudar a melhorar a produção. O nosso trabalho tem sido o de visitar cada território, conversando com os agricultores e recebendo propostas para buscar melhorias”, disse Luiz Couto.

O ambientalista e ex-secretário de Agricultura de Cajazeiras, José Maria Gurgel, participou do debate e considerou fantástica a iniciativa do Poder Legislativo. “A discussão aponta, dentro da perspectiva da agricultura familiar, um programa de ações sustentáveis para o desenvolvimento sustentável no campo alimentar, defesa do meio ambiente, que traz mais qualidade de vida para a população do semiárido paraibano”, comentou.

O presidente da Associação Comunitária de Cacimba Nova, João Costa, também parabenizou a Assembleia e o deputado Jeová Campos pela iniciativa. “Sabemos que o Nordeste tem solução e que para ter melhorias só depende do Governo. Essas ações realizadas pelo Governo da Paraíba fez com que conseguíssemos mudanças exitosas no estado, que melhoraram a qualidade de vida das pessoas”, afirmou.

Já a presidente do sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bom Jesus, Maria das Graças Lopes, destacou a necessidade de apoio e assistência das autoridades aos pequenos produtores rurais. “Esse debate abriu mais os nossos olhos e saímos daqui satisfeito de que podemos sim lutar por melhoras”, elogiou.

Transposição – Nessa sexta-feira (08), ALPB também realizou uma visita técnica às obras do Eixo Norte do projeto de transposição de águas do Rio São Francisco para tomar conhecimento do andamento da obra e tornar a Casa Epitácio Pessoa ciente do que ainda será feito.

A caravana da ALPB, comandada pelos deputados Jeová Campos (PSB), Galego de Sousa (PP) e Moacyr Rodrigues, esteve em Cajazeiras, Salgueiro (PE), onde se reuniu com técnicos no escritório de representação do Ministério do Desenvolvimento Regional, de Jatí, no estado de Ceará.

A caravana visitou o complexo da barragem de Negreiros, em Salgueiro, onde foi constado o rompimento do dique do reservatório, o que atrasou consideravelmente o cronograma da obra. De acordo com Jeová Campos, as águas da transposição, pelo Eixo Norte, só devem chegar à Paraíba no final de 2020.

“Nossa expectativa era ter água na Paraíba no ano de 2019, mas infelizmente isso não acontecerá. Pelo que vimos na barragem de Negreiros a água, se chegar, só no final de 2020. Estou muito triste com as informações recebidas, é um prejuízo incalculável para o povo paraibano”, lamentou Jeová.

 

Assessoria de Imprensa – ALPB

porpjbarreto

Deputados constatam que as águas da Transposição pelo Eixo Norte só chegarão à Paraíba em meados de 2020

As águas da Transposição, através do Eixo Norte, infelizmente, só chegarão à Paraíba em meados do próximo ano. Essa foi uma das principais constatações de uma visita técnica realizada, na última sexta-feira (08), por uma caravana da Assembleia Legislativa da Paraíba, coordenada pelo deputado e presidente da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, Jeová Campos (PSB), em trechos da PB, PE e CE. Na visita foi identificado qual é o problema do Eixo Norte da Transposição que vai atrasar a chegada das águas à Paraíba e  atual situação dos trechos da obra nos três estados visitados.

“Quando foi inaugurada a estação de Bombeamento Nº 3, que era para encher a barragem de Negreiros, um dique desta barragem se rompeu e, por isso, a obra vai atrasar em, aproximadamente, um ano. Tudo por causa deste rompimento ocorrido em maio de 2018”, explica Jeová. Segundo ele, o rompimento se deu logo após a inauguração da estação e por isso o enchimento dela não foi realizado.

De acordo com Jeová, como a obra se intercala e uma etapa depende da outra, a impossibilidade do enchimento da estação de Bombeamento Nº 3, em Negreiros (PE), comprometeu o transcurso da água, por gravidade, para os demais reservatórios, a exemplo do de Milagres, de Jati, de Pombos I e II, de Cana Brava, de Boa Vista e Caiçara. “Para encher esses reservatórios, nós precisamos de um ano de bombeamento, sem qualquer intercorrência, por isso, a agua só chegará à Paraíba, apesar da obra estar praticamente pronta, em meados de 2020”, lamentou o parlamentar.

Além de Jeová, participaram da visita técnica, que começou em Cajazeiras, depois seguiu para Salgueiro (PE), passou pelo complexo da barragem de Negreiros, onde foi constado o rompimento do dique do reservatório, e encerrada na barragem de Jatí (CE), os deputados Galego de Sousa e Moacir Rodrigues, além de representantes de vários segmentos da sociedade civil organizada.

Durante a visita também foi constatado que a barragem de Jati, Morros e Boa vista estão todas prontas. Porém, a operação desse sistema depende da resolução do problema do dique que se rompeu em Negreiros. “Sem resolver o dique, nós não teremos água na Paraíba. Isso atrasou de forma bastante grave a obra. Nossa expectativa era ter água ainda esse ano, mas, infelizmente isso não acontecerá. Pelo que vimos na barragem de Negreiros, a água só chegará no final de 2020. Estou muito triste com essa constatação, pois isso significa um prejuízo incalculável para o povo paraibano”, lamentou Jeová.

O próximo passo agora, segundo o deputado, será colocar todos os dados em um relatório e marcar uma audiência com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para cobrar as providências necessárias para a conclusão do Eixo Norte da Transposição. O deputado lembrou ainda que é importante mobilizar a bancada federal da Paraíba e dos estados de PE, RN e CE para que os parlamentares possam fazer no Congresso Nacional, o mesmo trabalho que a ALPB está fazendo. “A união de forças fará toda a diferença nessa reta final da obra, afinal, já esperamos muito para receber as águas da Transposição”, disse Jeová, que fez um balanço positivo da visita. “O que vi hoje me dá a certeza de que o nosso projeto de desenvolvimento da agricultura, a partir das águas da Transposição, com a perenização do Rio Piranhas, acontecerá, embora com atraso, ele será uma realidade a partir do próximo ano”, disse Jeová.

Sobre o Eixo Norte

O Eixo Norte da Transposição constitui-se em um percurso de, aproximadamente, 400 km, com ponto de captação de águas próximo à cidade de Cabrobó (PE). De acordo com o projeto, essas águas serão transpostas aos rios Salgado e Jaguaribe até os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Apodi, no Rio Grande do Norte; e Rio Piranhas-Açu, na Paraíba e Rio Grande do Norte, chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, no sertão paraibano, além de Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte.

 

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Prazo de inscrições do concurso público para professores é prorrogado

As inscrições poderão ser feitas até 28/03/2019 e a prova objetiva será dia 09/06/2019.

O Instituto Federal da Paraíba anunciou novo cronograma para o concurso público para docentes: as inscrições poderão ser feitas até 28/03/2019 e a prova objetiva será dia 09/06/2019. O Edital de Retificação nº 40/2019 foi publicado pela Compec na tarde desta quinta-feira (07/03/2019).

De acordo com Simão Pedro Viana, Presidente da Compec, “quem já gerou o boleto para o dia 08/03 e não efetuou o pagamento, se quiser gerar um novo boleto com mais um prazo para pagamento, não precisa fazer uma nova inscrição. Basta entrar no seu cadastro e solicitar nova geração de boleto, que será gerado com data de vencimento para 28/03/2019”.

Confira o Edital de Retificação aqui.

Confira o Edital nº 40/2019 aqui.

Estão sendo disponibilizadas 90 vagas para o cargo de professor EBTT. O salário inicial da carreira de professor no IFPB é de R$ 4.463,93 e varia de acordo com a titulação apresentada pelo candidato no momento de sua nomeação.

 

Assessoria de Imprensa – IFPB

porpjbarreto

Deputados vão levantar situação das obras do Eixo Norte da Transposição para cobrar do Governo Federal sua conclusão

Ver ‘in loco’ como está a real situação do andamento das obras do projeto de transposição do Rio São Francisco, no Eixo Norte, anotar as dificuldades atuais e o que falta e cobrar das autoridades responsáveis a conclusão do projeto como havia sido prometido há mais de um ano. Essa é a proposta da visita técnica que será realizada pela Assembleia Legislativa da Paraíba, por sugestão do deputado Jeová Campos (PSB), nesta sexta-feira (08). A visita terá início no escritório do Ministério do Desenvolvimento Regional (antigo Ministério da Integração Nacional), em Salgueiro (PE), às 9h, em seguida, passará pela Estação de Bombeamento (EBI-3) e finalizará no túnel Milagres (CE), no final do dia.

Segundo Jeová, a visita vai gerar um relatório que será encaminhado aos parlamentares da bancada federal paraibana e também ao Ministério do Desenvolvimento Regional (antigo Ministério da Integração Regional). “Vamos ver como estão as obras, levantar o que está faltando, consubstanciar esses dados num documento e cobrar das autoridades do Governo Federal que concluam as obras urgentemente”, afirma o parlamentar.

O deputado lembra que o Eixo Norte constitui-se em um percurso de, aproximadamente, 400 km, com ponto de captação de águas próximo à cidade de Cabrobó (PE). De acordo com o projeto, essas águas serão transpostas aos rios Salgado e Jaguaribe até os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Apodi, no Rio Grande do Norte; e Rio Piranhas-Açu, na Paraíba e Rio Grande do Norte, chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, no sertão paraibano, além de Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte.

“É importante realizar essa visita técnica às obras da Transposição para identificar em que reais condições se encontram esses pontos finais da obra que são fundamentais para a chegada das águas do Rio São Francisco na Paraíba, inclusive desaguando em São José de Piranhas”, destacou Jeová, lembrando que a temática da água foi um dos temas que mais marcaram os debates da ALPB durante os quatro anos da legislatura passada. “Infelizmente, por não ter tido as obras concluídas, ainda precisamos focar nessa questão. Eu gostaria muito de estar pautando debates sobre a racionalidade do uso das águas da transposição, mas, as águas precisam chegar antes e, para isso, é preciso concluir a obra. Não sei porque tanto descaso, se falta tão pouco para concluí-la”, finalizou o depurado.

Sobre a transposição do rio São Francisco

É um projeto de deslocamento de parte das águas do rio São Francisco nomeado pelo governo brasileiro como “Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional”. A obra consiste na construção de mais de 700 quilômetros de canais de concreto em dois grandes eixos (Norte e Leste) passando pelos estados de PernambucoParaíbaCeará e Rio Grande do Norte. Ao longo do caminho, o projeto incluiu a construção de nove estações de bombeamento de água. Com previsão de beneficiar 12 milhões de pessoas, o projeto prevê a captação de apenas 1,4% da vazão de 1 850 m³/s do São Francisco, dividida nos dois eixos de transposição.

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Especial Mês da Mulher: Doutora Paula – A luta pela igualdade de gênero

Embora seja natural do município de São José de Piranhas, foi na cidade vizinha, em Cajazeiras, que a Doutora Paula Francinete ficou conhecida em toda a Paraíba pelo seu trabalho desde 2017 junto à prefeitura, na Secretaria Municipal de Saúde. Pelo reconhecimento da população, a médica foi eleita deputada estadual e hoje ocupa uma das 36 vagas na Casa de Epitácio Pessoa.

Na Assembleia Legislativa da Paraíba, sua atuação estará diretamente ligada às comissões de Direitos da Mulher e da Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional, pelas quais é vice-presidente, além de ser membro da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Neste Dia Internacional da Mulher, a deputada fala sobre o papel da mulher no combate ao feminícidio e reafirma sua luta pela diminuição da desigualdade de gênero na Paraíba.

Na sua trajetória profissional, você já ocupou cargos que, historicamente, não tinham mulheres em situação de protagonismo?

Doutora Paula: Numa sociedade machista, como a sociedade brasileira, em que o homem não consegue admitir o empoderamento das mulheres e usa de violência para torturá-las e diminuí-las, é difícil chegar a ocupar cargos de relevância no Brasil onde haja predomínio das mulheres. Infelizmente, isso não acontece. Há de se convir que na Assembleia Legislativa da Paraíba são 36 deputados e nós temos apenas cinco mulheres representando a Paraíba. Isso realmente mostra ainda o quanto a mulher é desvalorizada. E todas que procuraram seu empoderamento sempre foram massacradas pela sociedade machista e violentada pelos homens. Mas, o empoderamento das mulheres não vai mais diminuir. Aqui, nós temos que ter espaço. Precisamos ter voz e vez e é isso que a sociedade quer.

Como foi o desafio para ingressar na carreira política? Você, em algum momento durante a campanha, se sentiu em desvantagem com os candidatos do sexo masculino?

Doutora Paula: Em momento nenhum eu me senti em desvantagem. Primeiro, antes de decidir ser candidata a deputada estadual, eu fiz um trabalho na [Secretaria de] Saúde da cidade de Cajazeiras. Um trabalho que foi respeitado por 15 municípios da região do Sertão e reconhecido pelo estado da Paraíba, porque ter uma ideia de levar para Cajazeiras um Centro de Diagnóstico por Imagem com ressonância magnética, tomografia, densitometria óssea, ultrassom, raio-x e mamografia digital trouxe realmente um retorno.
E, como não bastasse, também já tenho 33 anos acompanhando [o prefeito de Cajazeiras] Zé Aldemir, que foi deputado estadual e federal. Sempre atuei nos bastidores, mas nunca deixei de estar atenta aos problemas que afligiam as pessoas mais pobres e mais carentes. Então, teve esse apoio, que eu não posso deixar de reconhecer, que foi em torno de quase 80% da minha votação transferida pelo ex-deputado e hoje prefeito da cidade de Cajazeiras.

A questão do feminicídio é um tema constantemente debatido. O que a senhora acha que pode ser feito para combater esse crime?
Doutora Paula: Existem vários fatores que a gente tem que se agarrar para poder ver se melhora. O feminicídio é a questão que o homem mata a mulher pelo simples fato de ela ser mulher. Então, isso não é possível mais. A gente está vendo na mídia nacional o quanto isso tem acontecido. Isso nos entristece, mas nós precisamos de atenção e que o Governo Federal, o Governo Estadual e o Ministério Público tenham um olhar muito sério voltado para essa questão, que é termos delegacias, por exemplo. A Lei Maria da Penha tem que realmente atuar com toda a seriedade. Vamos fiscalizar, vamos agir, essa é a maneira melhor para a prevenção. Claro que hoje o armamento é uma questão discutida, uma resolução do presidente Bolsonaro, mas que muito nos entristece, porque os feminicídios geralmente acontecem dentro do lar, dentro de casa. E o que é que acontece? O homem armado dentro de casa é uma forma de intimidar as mulheres até para fazerem a denúncia. Então, vamos estimular as mulheres a denunciar todos esses perigos que elas correm porque de uma ameaça acontece uma tragédia.

A senhora gostaria de deixar uma mensagem às mulheres paraibanas no Dia Internacional da Mulher?

Doutora Paula: O que eu quero dizer para todas as mulheres é que elas precisam acreditar no seu potencial. Elas precisam estudar, lutar, batalhar e vencer, porque vencer não é só para o homem, também é para a mulher, não existe gênero, não existe raça. Nós precisamos ter um espaço dentro da sociedade, dentro da Paraíba, dentro do Brasil e num universo que não tenha desigualdade entre homens e mulheres. Democracia é igualdade de sexo, de gênero, de raça e é isso que nós queremos: igualdade para todas as mulheres, nem mais e nem menos.

 

Assessoria de Imprensa – ALPB