Categoria Cultura

porpjbarreto

Val Donato – Tributo a Bob Marley

Val Donato traz para o público novamente o show que foi sucesso em 2018: TRIBUTO A BOB MARLEY. Com esse show, Val Donato bateu recorde de público no Teatro de Arena em maio de 2018 numa apresentação histórica e agora leva o show para a Vila do Porto, no Centro Histórico de João Pessoa, no dia 26 de Janeiro a partir das 22h.

Grandes sucessos da obra do rei do Reggae apresentadas na voz rascante de Val , acompanhada por uma banda de alto nível. Na formação, Rafael Chaves (guitarra), Toni Ramalho (Bateria), Manu Lima e Pedro Índio (backing vocals), Everton Gugui (Baixo) e Helinho Medeiros (teclado/sanfona). Desta vez, ainda contarão com a participação especial da cantora Rinah Souto.

O evento conta ainda com o show de abertura do Trio Os Eloquentes , aquecendo o público com  boas energias e muito pop/reggae.

Ingressos antecipados à venda pelo Sympla: https://bit.ly/2Tojgau com o preço promocional de R$ 15. Mas o público também poderá adquirir na bilheteria da Vila do Porto no dia do evento ao preço de R$ 20.

SERVIÇO:

VAL DONATO – TRIBUTO A BOB MARLEY

Dia 26/01/19

Local: Vila do Porto (Largo São Pedro Gonçalves)

Horário: 22h

Ingressos: R$ 20.

 

Assessoria

porpjbarreto

Entrada Gratuita: Projeto AnimaCentro com Henrique Ornellas

Henrique Ornellas absorveu com sua sensibilidade, melodias, ritmos e poesia da música paraibana, constituiu família criando raízes emocionais e culturais com o Estado.  Com um repertório autoral e releituras de clássicos da nossa música, promete envolver o público com levadas dançantes, letras e canções que expressam sua interação e vivência pelos quatro cantos do Brasil, sempre se destacando pelo carisma e voz marcante. Sua música passa por vários estilos, dentre eles, o samba, xote, jazz e rock.

No palco, estará muito bem acompanhado pelos músicos: Bento Junho (teclado e sanfona), Diogo Barros (baixo), Léo Torres (guitarra) e Márcio Batera (bateria).
Biografia – Henrique Ornellas, nascido no Rio de Janeiro, radicado em João Pessoa a 10 anos e a mais de 20 anos na carreira musical. Em sua trajetória, Orquestra de Violões (PB), Coral Sinfônico (PB), Grupo ArtVozes (RJ), um CD autoral “Da Água pro Vinho” (FMC-PB), participações em 3 edições da Mostra SESC de Música Paraibana, no FEMPOP de Pombal, músicas classificadas no ForróFest e São Paulo Expo Samba, participou do projeto da Prefeitura de Niterói “Arte na Rua” e no Teatro Municipal de Niterói com o projeto “Café com Arte” (2015), lançamento do seu CD no NEC de Cajazeiras e no Teatro do CCBNB de Sousa (2016) através do CCBNB, em Copacabana/RJ no Beco das Garrafas (2017), e no I Festival Jazz & Blues Sivuca (2018).

Um show para ouvir, cantar, pensar, dançar e tudo mais!

 

Assessoria

porpjbarreto

Inep divulga notas do Enem na sexta-feira

Nesta sexta-feira (18), mais de 4,1 milhões de estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado terão acesso às notas das provas. O resultado será divulgado na internet, na Página do Participante, e no aplicativo oficial do Enem.

Os participantes terão acesso a quanto obtiveram em cada uma das provas: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e redação. A nota dos treineiros, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram a prova apenas para testar os conhecimentos, será divulgada apenas em março, 60 dias depois dos demais participantes.

A nota do Enem é calculada usando a chamada teoria de resposta ao item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada questão. O valor varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Assim, se a questão tiver grande número de acertos será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar um item com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por ele.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro de 2018. Desde o dia 14 de novembro, estão disponíveis as provas e os gabaritos oficiais. Também estão disponíveis vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgará ainda, em data a ser definida, o espelho da redação, ou seja, detalhes da correção dessa prova. Isso é feito após os processos seletivos dos programas federais. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso.

O que fazer com as notas?

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 22 a 25 de janeiro. Os estudantes já podem consultar, na página do programa, as vagas disponíveis. São mais de 235,4 mil vagas distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com 37 instituições portuguesas. A lista está disponível na página da autarquia. Segundo o Inep, atualmente mais de 1,2 mil brasileiros usaram o Enem para ingressar nessas instituições.

Fonte: Agência Brasil

porpjbarreto

Morre a cantora Edyr de Castro, ex-integrante das Frenéticas

A atriz e cantora Edyr de Castro morreu nesta terça, 15, aos 72 anos, no Rio. Há 8 anos, ela lutava contra o Alzheimer e passou os últimos anos de sua vida no Retiro dos Artistas. Edyr teve falência múltipla dos órgãos.

A carreira das Frenéticas em destaque no Estúdio F (Reprodução)

Edyr ficou conhecida como uma das integrantes das Frenéticas, grupo vocal feminino que fez sucesso nos anos 1970 e 1980 e lançou hits como Perigosa, Dancing Days, As Frenéticas, entre outras.

A artista também atuou em novelas da Globo, como Tenda dos Milagres, Roque Santeiro, Cambalacho, Cabocla, entre outras produções. Na Record, fez seus últimos trabalhos, Amor e Intrigas, de 2007, e Poder Paralelo, de 2009.

Foi casada com compositor Zé Rodrix, morto em 2009, com quem teve um filho, Joy Rodrigues.

 

ISTOÉ

porpjbarreto

Romero Rodrigues lança Campina Folia

O prefeito Romero Rodrigues lança oficialmente na tarde desta quarta-feira, 16 de janeiro, o pré-Carnaval Campina Folia. Na ocasião, também será inaugurada a exposição que mostrará toda a história dos Carnavais realizados em Campina Grande. A solenidade contará com a presença de secretários municipais, empresários e profissionais das áreas de cultura e eventos do município.

Pauta:  Lançamento do pré-Carnaval Campina Folia

Data: 16/01/2019 (quarta-feira)

Horário: 15h30

Local: 
Partage Shopping (em frente ao Café São Braz)

Ascom
porpjbarreto

Hoje faz 34 anos que Tancredo Neves foi eleito presidente da República

Antes da posse adoeceu e morreu 39 dias depois, vítima de uma diverticulite aguda. Ouça a música símbolo da época!

Tancredo Neves.

O mineiro de São João Del-Rei Tancredo de Almeida Neves foi primeiro-ministro do Brasil. Sim. No curto parlamentarismo após a renúncia de Jânio Quadros entre 1961 e 62.

Foi um dos líderes do MDB e candidato à Presidência da República, eleito indiretamente em 1985. Mas, antes da posse, Tancredo Neves adoeceu e morreu 39 dias depois.

Assim, assumiu o vice, José Sarney, e o resto é a recente História do Brasil.

A Música do Dia é “Coração de Estudante“, de Milton Nascimento e Wagner Tiso.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Fonte: Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

A caminho de Cajazeiras: Frassales e a justa inquietação com a preservação da democracia

A caminho de Cajazeiras, em tratativas para a fundação da Acal – a Academia de Letras da terra do Padre Rolim, o escritor Francisco Sales Cartaxo Rolim (Frassales), radicado no Recife, obsequia-me com um telefonema para comentar aspectos da conjuntura nacional nestes tempos bolsonarianos. Preocupa-lhe – como a mim também – a institucionalização da “continência militar” como símbolo do governo civil eleito em 2018. Trocando em miúdos: a formação de uma couraça de três generais em torno da cintura do presidente Jair Bolsonaro, certamente soprando insinuações sobre “endurecimento” do regime que está aí, com suas trapalhadas semanais e recuos a perder de vista.

Contei a Frassales que não me agrada nem um pouco essa inclinação totalitária do governo que aí está, embora não nutrisse qualquer ilusão a respeito. E dei-lhe ciência da minha posição favorável a uma frente democrática que contenha ímpetos até fascistas eventualmente disfarçados em medidas que estão sendo tomadas pelo governo de extrema-direita que ascendeu pelo voto. A minha ponderação é no sentido de que não cabe necessariamente ao PT papel de protagonismo na construção da frente democrática, tanto porque o partido não desceu do palanque nem colabora para o mínimo de tranquilidade institucional no país como porque a sua direção, nas mãos da senadora Gleisi Hoffmann, é desastrosa, o que favorece a eclosão seguida de porra-louquices políticas e ideológicas. A insistência do lulopetismo no mantra do “quanto pior” me causa tédio. No Brasil, quanto pior é pior mesmo, já conhecemos esse enredo.

Constato que o Partido dos Trabalhadores vive de irresignação e de contestação a tudo quanto lhe desfavoreça. Não absorveu ainda hoje o impeachment de Dilma Rousseff no bojo das pedaladas fiscais detectadas pelo TCU e que encobriam o despreparo do “poste” de Lula para conduzir os destinos do País. Não absorve, por extensão, a prisão do ex-presidente Lula. Insiste na cantilena da perseguição política, de maneira obsessiva. O lulopetismo apropriou-se da tese de que só há democracia se o poder estiver com o PT, ainda que o PT use o poder para cometer falcatruas, a exemplo das que foram praticadas por tantos ícones da legenda, hoje na triste condição de presidiários, inclusive o mito maior, o ex-sindicalista Lula. Essa visão maniqueísta não encontra eco em parcelas independentes da sociedade brasileira, mas faz um sucesso tremendo junto às viúvas do lulopetismo e aos órfãos do “pudê”.

A impressão que se tem é de que há uma ordem emanada dos presídios, mais precisamente de Curitiba, para institucionalizar a convulsão social em todas as esferas – cabe, inclusive, indagar o que está realmente por trás do terror em Fortaleza, que se propaga como se por combustão espontânea já há algumas semanas. Os petistas tentam, em outra frente, recuperar o espaço que perderam – o das redes sociais, onde eram senhores absolutos de supostas verdades e até de factoides como essa orquestração obsessiva para tornar Lula um Prêmio Nobel da Paz, ainda que sem grandes méritos para essa prebenda. Seja como for, o governo de Bolsonaro, que se sustenta aos trancos e barrancos, tem conserto dentro da própria democracia. Em caso de derrapagem há o remédio amargo do impeachment, que valeu para Collor, valeu para Dilma, vale para Bolsonaro. Como observa a revista Veja, até aqui a bagunça no governo Bolsonaro ainda não produziu efeitos deletérios. Isto não exime nenhum brasileiro da vigilância sobre a preservação da democracia, a conquista maior que tivemos nas últimas décadas.

Nonato Guedes

porpjbarreto

Hoje completa 24 anos do último show do grupo Legião Urbana

O show aconteceu na boate Reggae Night, em Santos. Ouça o primeiro o sucesso do grupo!

Legião Urbana no Congresso.

O Legião Urbana pode não ter sido a maior banda de rock do Brasil, nem a mais talentosa musicalmente. Renato Russo, em show ao vivo, chegou a ensinar ao público quais eram os três acordes a partir dos quais qualquer um podia tocar qualquer música do grupo.

Mas Legião Urbana se tornou grandioso pelo talento do letrista Renato Russo, que, morto de aids, só fez engrandecer a dimensão do grupo. Foram dezesseis discos e mais de 20 milhões de discos vendidos.

A Música do Dia é “Será, do Legião Urbana.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Fonte: Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Jornalista Wilson Furtado realizará o XXII Bonito Folia

O jornalista Wilson Furtado está organizando o XXII Bonito Folia, que será realizado no dia (23) de fevereiro, de 2019. O Bonito Folia é um tradicional evento em pleno carnaval que antecipa as festividades de momo no Alto Sertão paraibano.

porpjbarreto

Em Cajazeiras: Espetáculo teatral Ópera do Pandeiro faz homenagem ao artista Jackson do Pandeiro

“Opera do Pandeiro” é um espetáculo narrativo poético-musical em homenagem a Jackson do Pandeiro, será neste dia 18 de janeiro de 2019 as 19h30 com entrada gratuita, numa parceria que promete muita produção boa rolando no Palco do Teatro Ica entre o Centro Cultural Banco do Nordeste – Sousa e a Fundação Espaço Cultural da Paraíba – FUNESC.

 

Assessoria