Categoria Brasil

porpjbarreto

Luan Estilizado revela tragédia na família: ”Ele matou minha mãe”

Cantor desabafou sobre o caso de violência doméstica durante o programa ‘Encontro com Fátima Bernardes’

Luan Estilizado participou nesta segunda-feira, 7, do programa Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo.

Durante a atração, Fátima levantou a pauta sobre feminicídio e se surpreendeu com o relato emocionante do cantor, que teve a mãe adotiva assassinada pelo marido.

“Foi bem difícil. Todo dia, não só minha mãe como eu apanhava. A gente tinha muito medo de falar. Acabou que ele matou minha mãe, assassinou ela. Eu estava dormindo e, como era noite de São João, não sabia distinguir o que eram fogos ou bala. Dia 23 de junho de 1999 eu perdi minha mãe”, revelou ele.

“Ela era policial, a polícia chegou lá pra me pegar e eu sem entender o que era fui pra casa da minha tia. Foi meu primo que me contou a história e, na mesma hora, disse o nome da pessoa que tinha matado ela, eu sabia. Todo dia eu apanhava. Mas peço a Deus que perdoe o que ele fez”, disse ele.

Após o ocorrido, Luan, que foi abandonado quando bebê pela mãe biológica, foi adotado pelo tio, irmão da mãe morta, a quem ele chama de pai.

“Foi muito difícil pra mim. Meu pai tem oito filhos e, dos oito, só eu toquei sanfona. Meu pai ficou muito feliz quando comecei a tocar sanfona e ali foi o escape pra mim. Acho que se tivesse a idade que tenho hoje, na época, teria feito uma besteira”, afirmou ele, emocionando a plateia com o relato.

Por CARAS Digital
porpjbarreto

Bolsonaro diz que caixa-preta de órgãos federais começou a ser aberta a partir desta segunda (07)

Horas antes de dar posse hoje, segunda-feira (7), em solenidade no Palácio do Planalto, aos dirigentes do Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Caixa Econômica Federal, o presidente Jair Bolsonaro disse que a caixa-preta de diversos órgãos começou a ser aberta. Na sua conta pessoal do Twitter, Bolsonaro afirmou que “muitos contratos foram desfeitos e serão expostos”.

Segundo ele, “com poucos dias de governo, não só a caixa-preta do BNDES, mas [também] de outros órgãos”, está sendo levantada e será divulgada. “Muitos contratos foram desfeitos e serão expostos, como o de R$ 44 milhões para criar criptomoeda indígena que foi barrado pela ministra [de Mulheres, Família e Direitos Humanos] Damares [Alves] e outros”, completou.

O presidente se refere à decisão de Damares Alves de suspender um contrato de R$ 44,9 milhões da Fundação Nacional do Índio (Funai) que incluía a elaboração de mapeamento funcional, criação de banco de dados territoriais e implementação de criptomoeda para populações indígenas, segundo a imprensa.

No final da manhã, tomarão posse no Banco Brasil, Rubem Novaes; no BNDES, Joaquim Levy; e na Caixa, Pedro Guimarães.

O presidente tem hoje despachos com o ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União (TCU), e o deputado federal Fábio Ramalho (MDB-MG).

 

Fonte: Agência Brasil

porpjbarreto

Garotinho de 5 anos passa mal enquanto mãe dorme e cachorro da família salva vida da criança

Os cães são os melhores amigos do homem e não tem como contestar esse fato, inúmeros são os casos de pessoas que tiveram suas vidas salvas por causa desses animais, inclusive Enzo, de 6 anos.

Rhozana Diniz é a mãe do garotinho e estava dormindo em sua casa em Ibaté, São Paulo, quando a criança começou a passar mal. Tentando alertar sobre o que estava acontecendo, o cão passou a latir sem parar e arranhar a janela do quarto onde a mulher descansava.

De imediato, Rhozana pensou que o animal, chamado Quiron, estava passando mal, mas quando chegou no quintal percebeu uma estranha agitação do cão tentando entrar na residência.

Assim que Rhozana chegou no quarto do filho pra verificar se tudo corria bem por ali, percebeu que Enzo estava tendo uma convulsão.

Enzo é autista e sofre de adrenoleucodistrofia, uma doença rara e degenerativa. Enzo também perdeu a visão e não consegue mais andar por conta dos problemas, entretanto, aquela foi a primeira vez que ele teve uma convulsão.

A mulher, pedagoga e técnica de enfermagem, prestou os primeiros socorros ao filho: “Ele e meu filho estavam fazendo o mesmo barulho, como se estivessem urrando”, contou. “Quando peguei Enzo no colo, ele parou de respirar. Coloquei ele de volta a cama, cheguei a massagear, fiz boca a boca e ele voltou”, completou.

Logo após, o garoto foi levado para o hospital em São Carlos e, depois de uma bateria de exames já se recupera em casa.

Rhozana, emocionada, reconhece que Quiron salvou a vida de seu filho: “Foi graças ao Quiron que eu consegui socorrer meu filho, até porque eu não esperava que isso fosse acontecer. Se não fosse ele, meu filho não estaria mais aqui. Quiron é um anjo da guarda”, finalizou.

 

Fonte: criatives.com.br

 

porpjbarreto

Onda de violência afeta rotina de moradores em Fortaleza

Quem precisa se deslocar na região metropolitana de Fortaleza, seja para trabalhar, visitar familiares ou outro compromisso, enfrenta muitas dificuldades com a redução da frota de ônibus, após a série de ataques contra veículos, órgãos públicos, agência bancárias, estabelecimentos comerciais e equipamentos de segurança do Ceará. Os atentados, organizados por facções criminosas, seriam uma represália ao anúncio do governo estadual de medidas para endurecer as regras no sistema penitenciário do Ceará. O governador do Ceará, Camilo Santana, avisou que não vai recuar no combate ao crime e à violência que se agravaram nos últimos dias no estado.

Pelas ruas da capital cearense, o que se percebe é a baixa circulação de ônibus. Os poucos veículos vistos pelas ruas estão sendo escoltados por três policiais militares cada um. Eles viajam dentro dos próprios veículos para evitar qualquer tipo de ataque. Desde a última quarta-feira (2), já foram incendiados 22 ônibus em Fortaleza, região metropolitana e cidades do interior.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) anunciou que a operação emergencial de ônibus vai continuar neste domingo (6). Em Fortaleza, 77 linhas de ônibus estão disponíveis aos usuários, com uma frota total de 108 ônibus. Para se ter uma ideia, a frota normal é de 1.810 ônibus urbanos e 350 metropolitanos, em mais de 300 linhas.

Turismo e rotina em Fortaleza

Em um hotel do bairro de Praia de Iracema, zona turística da cidade, por exemplo, dois funcionários que trabalham na recepção não vieram trabalhar neste domingo por falta de transporte público. O gerente do hotel, Hélder Moreira, que tem carro próprio, teve que substituí-los. Em plena temporada de verão, a onda violência tem preocupado os turistas que tem pacotes para visitarem a cidade, conta o gerente.

“Desde que eclodiu a violência, temos recebido ligações de turistas, que já tem pacotes comprados para Fortaleza, pedindo informações sobre o cancelamento”, relata Hélder. O auxiliar de serviços gerais José Almir, que trabalha na área de manutenção de um hotel da cidade, conta que conseguiu pegar um ônibus de Maranguape, cidade da região metropolitana, até o centro da capital, mas o restante do percurso até a orla de Iracema, ele teve que percorrer a pé, andando cerca de 4 quilômetros. “Os ônibus que vi circulando em Fortaleza estão sendo acompanhados por policiais”, relatou.

Em um shopping da cidade, funcionários de uma loja, que encerraram o expediente às 22 horas da última sexta-feira (4), não tiveram como retornar para suas casas e dormiram no próprio estabelecimento, por falta de transporte no horário da noite. A vendedora Ana Moraes, que trabalha no local, só tem conseguido chegar ao trabalho, nos últimos quatro dias, com táxi ou usando aplicativos de transporte particular. “Nos últimos quatros dias, gastei entre R$ 120 e R$ 140 para conseguir chegar ao trabalho e as empresas não estão oferecendo alternativa para os funcionários. Ou eles dão um jeito de vir ou se faltam tem o ponto descontado”, explica.

Também na madrugada da última sexta-feira, criminosos atacaram a delegacia do 27º Distrito Policial, no bairro João XXIII, na capital, onde explodiram um veículo que estava estacionado no pátio da unidade. A explosão, provocada por dinamites, pôde ser ouvida a quilômetros de distância, inclusive em bairros vizinhos. “Eu estava na casa dos meus pais quando ouvi um estrondo. A delegacia fica a cerca de 1,5 quilômetros (km) de distância, deu para ver o clarão”, relata o atleta Glauber Lorran.

No balanço mais recente da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, 86 suspeitos de envolvimento com a onda de ataques foram presos na capitale em mais 23 municípios. Já foram contabilizadas mais de 80 ocorrências, como incêndio de veículos, ataques a prédios públicos, entre outras ações de dano ao patrimônio. Por determinação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, cerca de 300 homens das Força Nacional de Segurança já estão fazendo o policiamento ostensivo nas ruas de Fortaleza, em apoio aos agentes de segurança do estado.

 

Fotos: José Cruz

Fonte: Agência Brasil

porpjbarreto

“Bolsonaro é o segundo Oswaldo Aranha”, afirma embaixador de Israel

O embaixador do Israel no Brasil, Yossi Shelley, comparou, em entrevista exclusiva à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o presidente Jair Bolsonaro ao político e diplomata brasileiro Oswaldo Aranha. Em 1947, o então chefe da delegação brasileira presidiu a sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas que levou à criação do Estado de Israel. Aranha é reverenciado pelos israelenses até hoje.

“O nome de Oswaldo Aranha foi significante para a criação do Estado de Israel. Agora Jair Bolsonaro é um segundo Oswaldo Aranha porque ele faz uma coisa incrível: é mudar a história”, afirmou o embaixador.

Em março, Bolsonaro pretende ir a Israel e deve viajar acompanhado de um grupo de empresários. O objetivo é incrementar o comércio bilateral e a troca de tecnologias. “Ele vai receber as honras de um rei. Eu prometo isso. Vou estar ao lado dele e vou segurar a mão dele. Amo o Brasil. Amo o povo de Israel.”

Antes da viagem do presidente da República, o ministro da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, vai visitar Israel. Ele discutirá projetos para um futuro acordo sobre água e dessalinização. A disposição, segundo o embaixador, é para as propostas para o Nordeste e o interior do país.

A seguir, os principais trechos da entrevista do embaixador israelense:

Agência Brasil: Como o senhor observa esse novo momento das relações entre Brasil e Israel?
Yossi Shelley: O nome de Oswaldo Aranha foi significante para a criação do Estado de Israel. Agora, Jair Bolsonaro é um segundo Oswaldo Aranha porque ele faz uma coisa incrível: mudar a história. Hoje a nova diplomacia é a economia. As preocupações estão voltadas para melhorar a economia e o bem-estar do povo. O povo precisa de boa comida, educação, inovação e segurança. Isso é o que conta.

Agência Brasil: O primeiro-ministro de Israel passou cinco dias no Brasil, o que representou isso para os projetos de parceria?
Shelley: Isso foi uma coisa incrível. O primeiro-ministro [Benjamin] Netanyahu nunca deixa o país por tanto tempo. No máximo dois, três dias. Mas quase uma semana! Isso é graças ao presidente Bolsonaro. Quando há um carinho do outro lado, Israel vai atrás. Netanyahu e Bolsonaro conversaram sobre segurança pública, a dessalinização, como acabar a seca do Nordeste brasileiro, satélite, como vigiar a fronteira, e vocês têm uma fronteira gigante de 17 mil quilômetros.

Agência Brasil: Como estão os preparativos para a visita do presidente Jair Bolsonaro a Israel?
Shelley: Esse planejamento vai ser muito especial. Vamos dar carinho e amor. Ele vai conhecer empresas que fazem história, como Waze e Mobileye. Esperamos que ele leve 40 ou 50 empresários. Negócios se fazem entre homens de negócios. Há coisas grandes feitas com o governo, mas o mercado trabalha com empresário. Ele vai receber as honras de um rei. Eu prometo isso. Vou estar ao lado dele e vou segurar a mão dele. Amo o Brasil. Amo o povo de Israel.

Agência Brasil: Qual a expectativa dos israelenses sobre transferência da Embaixada brasileira de TelAviv para Jerusalém?
Shelley: Primeiro o governo brasileiro é soberano para dizer quando. A transferência acontecerá, mas aguardamos o momento. Estamos muito felizes com a transferência. Deixa o tempo definir. O presidente [Donald] Trump [dos Estados Unidos], quando assumiu o cargo, também citou que iria transferir a embaixada. Oito meses depois fez isso. Essas coisas não serão obstáculos para a nossa relação.

Agência Brasil: O que será feito neste semestre para o fortalecimento da parceria Israel-Brasil?
Shelley: O ministro Marcos Pontes vai visitar Israel. Precisa fazer um acordo sobre água e dessalinização e levar essas plantas para o Nordeste, levar máquinas para o interior. Seis máquinas já estão lá. Serão 70. Leva as máquinas, perfura a água salobra, aplica a tecnologia e faz isso já, já, em dois ou três meses. Se demorar dois ou três anos, a cadência vai acabar.

Agência Brasil: O Brasil tem déficit na balança comercial de US$ 848 milhões. O senhor confia em mudar esse cenário?
Shelley: Há um grande projeto agora: Israel quer comprar carne congelada. Em Israel, o governo tomou a decisão de parar de importar animais vivos. Temos um decreto que até setembro de 2019 Israel vai parar de comprar carne viva. O mercado de Israel de carne congelada pode superar US$ 200 milhões ou US$ 300 milhões por ano. Quando se matam os animais, eles são exportados em geladeiras gigantes em temperatura de 1 grau.

Agência Brasil: A possibilidade de um acordo comercial entre Brasil e Estados Unidos poderia ter a ajuda da comunidade de Israel que vive em território norte-americano?
Shelley: Vocês exportam 25% do alumínio e do ferro para os Estados Unidos. Há alguns meses os Estados Unidos aplicaram taxas sobre isso. Quando há relações boas, é possível fazer um acordo como o Mercosul [bloco que reúne Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai). Pode-se pensar em um pequeno Mercosul sem taxas. Quer saber quanto vale isso? Bilhões. É preciso aprofundar as relações, aprofundar os negócios, fazer delegações de empresários, pensar na votação da ONU, apoiar Estados Unidos, apoiar Israel. Essas coisas que os amigos fazem.

Agência Brasil: Poderia explicar como seria a cooperação dos dois países na área de satélite?
Shelley: Vocês têm a Base de Alcântara. Pode haver uma parceria entre os dois governos. Não somente comprarmos, mas construirmos juntos satélites. Porque o satélite está muito importante para a nossa vida. O celular que se usa, wifi, você pode olhar as fronteiras, olhar as pessoas, ouvir pessoas que estão andando na rua, com a ajuda do satélite. Isso é muito bom para a segurança, para a vida, para a educação. Com satélite, você quer fazer cirurgia de longe. Se tem satélite, pode fazer isso.

Agência Brasil: Israel pode enviar técnicos e tecnologias?
Shelley: Não queremos vender. Temos 200 empresas que trabalham no Brasil. Por exemplo, temos duas empresas de segurança israelenses-brasileiras. Essas fazem um volume de negócios superior a US$ 200 milhões. Esse dinheiro não entra em Israel. Vendem para a Tailândia. Existem seis empresas israelenses na área de segurança cibernética. Algumas são parceiras com empresas brasileiras. 50% do Brasil, 50% de Israel. Quando recebem dinheiro, não vai para Israel. Por isso, isso toma um volume de recursos muito grande que fica aqui. Poderemos fazer um projeto, dois projetos, de dessalinização. O projeto vai ser US$ 3 bilhões para Israel, US$ 1 bilhão para o Brasil. Significa que você perde? Não. Não olhe esse negócio centavo a centavo.

Agência Brasil: Ampliar a segurança de fronteiras passa por aperfeiçoar o uso de tecnologias?
Shelley: Primeiro, fazer a inteligência, saber onde há pontos sensíveis porque, nesses 17 mil quilômetros, há lugares que ninguém não pode passar: rios, montanhas. Vocês têm uma fronteira gigantesca e podem usar carros sem motorista. Em outros lugares, coloca-se segurança.

Agência Brasil: O senhor foi presidente de uma companhia de gás. Isso também vai ser tratado com o Brasil?
Shelley: Temos muito gás. Encontramos no mar gigantescos poços de gás. Mas não temos tecnologia de gás. Israel está sempre focado sobre coisas que pode vender ou usar. Se não há gás, por que fazer pesquisa com gás? Por isso, falamos com o Brasil que tem muito boa tecnologia de gás para cuidar desses negócios.

 

Fonte: Agência Brasil

porpjbarreto

Cinco anos sem Nelson Ned

O compositor foi primeiro latino americano a vender um milhão de disco nos Estados Unidos. A Música do Dia é o seu maior sucesso, “Tudo Passará”.

Nelson Ned faleceu aos 66 anos.

Nelson Ned foi o primeiro artista da América Latina a vender mais de um milhão de cópias nos Estados Unidos. O compositor já teve músicas gravadas por vários músicos.

Seu maior sucesso é “Tudo Passará”, o maior sucesso de 1969, que foi regravada mais de 40 vezes em 10 idiomas. No início dos anos 90, o músico passou a cantar músicas religiosas.

Ele gravou 26 discos. Chegou a gravar mais de um disco por ano. Em 1970 foram dois. Em 1973 foram três.

A Música do Dia é Tudo Passará.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Fonte: Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Moro assina decreto e Força Nacional vai ao Ceará para conter ataques

Determinação do ministro da Justiça e Segurança Pública autoriza o envio de 300 homens ao estado

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, determinou nesta sexta-feira (4) que a Força Nacional atue por 30 dias no Ceará para conter a onda de violência no estado.

Moro já havia determinado que o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e as Polícias Federal e Rodoviária Federal atuassem em apoio ao estado.Moro autorizou o envio de homens das Forças Armadas para o CearáDesde a noite de quarta-feira, cerca de 45 ataques ocorreram em 15 cidades diferentes, entre elas Fortaleza. Segundo as autoridades, 40 pessoas já foram presas desde o início da onda de violência, que engloba ataques a ônibus e disparo de tiros contra prédios e bancos. Delegacias também foram alvos dos criminosos.

Nesta quinta, além de ataques a ônibus, o estado também registrou uma rebelião na Casa de Privação Provisória de Liberdade, que fica na capital. Outra ação que ganhou destaque foi a explosão de uma coluna de um viaduto em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza. A estrutura do viaduto está comprometida e pode desabar, de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit).

Diante do cenário, Moro determinou que 300 homens da Força Nacional reforcem a segurança do estado, equipados com 30 viaturas para auxiliar as demais forças de segurança já envolvidas.

 

Reportagem – Raphael Costa

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

Bolsonaro propõe idade mínima de 62 anos para homem e 57 para mulher

O presidente Jair Bolsonaro disse que a proposta de reforma da Previdência em discussão no governo prevê a idade mínima de 62 anos para os homens e 57 anos para as mulheres com aumento gradativo. Segundo Bolsonaro, seria mais um ano a partir da promulgação e outro em 2022, mas com diferenças de idade mínima de acordo com a categoria profissional e a expectativa de vida.

Segundo Bolsonaro, o futuro presidente avaliaria a necessidade de novos ajustes no sistema previdenciário. “Quando você coloca tudo de uma vez só no pacote, você pode errar, e nós não queremos errar”, disse em entrevista ao SBT, a primeira após ter tomado posse.

O presidente indicou que as medidas visam principalmente a previdência dos servidores públicos. “O que mais pesa no Orçamento é a questão da previdência pública, que terá maior atenção da nossa parte. Vamos buscar também eliminar privilégios”, afirmou o presidente, que descartou aumentar a alíquota de contribuição previdenciária dos servidores, hoje em 11%.

Aprovação

Bolsonaro disse que a reforma não vai estabelecer regras únicas para todos os setores e todas as categorias profissionais. Citou a expectativa de vida no Piauí, que é 69 anos, argumentando que seria “um pouco forte estabelecer a idade mínima de 65 anos”, como previa o texto da reforma enviado ao Congresso pelo governo do ex-presidente Michel Temer.

A diferenciação visa, conforme Bolsonaro, facilitar a aprovação no Congresso, mas também evitar “injustiça com aqueles que têm expectativa de vida menor”. O presidente voltou a dizer que poderá aproveitar a proposta já em tramitação na Câmara dos Deputados, com alguns ajustes.

Presidente Jair Bolsonaro se reúne com o Conselho de Ministros, no Palácio do Planalto.

“O que queremos é aproveitar a reforma que já está na Câmara, que começou com o senhor Michel Temer. A boa reforma é aquela que passa na Câmara e no Senado, não aquela que está na minha cabeça ou na [cabeça] da equipe econômica”, afirmou.

Bolsonaro argumentou que a reforma é necessária para impedir que o país “em mais dois ou três anos entre em colapso”, a exemplo do que ocorreu com a Grécia. “Agora todos terão de contribuir um pouco para que ela seja aprovada. Eu acredito que o Parlamento não vai faltar ao Brasil”, disse.

Justiça do Trabalho

Segundo o presidente, o governo poderá propor a extinção da Justiça do Trabalho, transferindo para a Justiça comum as ações trabalhistas. “Qual país do mundo que tem? Tem que ser Justiça comum e tem que ter a sucumbência – quem entrou na Justiça e perdeu tem de pagar”, argumentou.

Bolsonaro disse que, antes da reforma trabalhista, havia 4 milhões de ações trabalhistas em tramitação. “Ninguém aguenta isso. Nós temos mais ações trabalhistas que o mundo inteiro. Algo está errado, é o excesso de proteção”, afirmou.

O presidente voltou a criticar o excesso de encargos trabalhistas, que acabam onerando a mão de obra no país. Bolsonaro afirmou que não vai mexer em direitos trabalhistas previstos na Constituição, mas que vai aprofundar a reforma trabalhista. “O Brasil é um país de direitos em excesso, mas falta emprego. Nos Estados Unidos, não têm quase direito trabalhista. Não adianta você ter direitos e não ter emprego”, afirmou.

 

Fonte: Agência Brasil

porpjbarreto

Celulares irregulares começam a receber mensagens de bloqueio a partir desta segunda-feira (7)

Bloqueio vai começar exatamente 75 dias após o início do envio das mensagens

Foto: Agência Brasil

A partir desta segunda-feira (7), os moradores dos estados da região Nordeste, de São Paulo, Minas Gerais, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima que possuem celulares irregulares vão começar a receber mensagens de alerta dizendo que os aparelhos serão bloqueados a partir do dia 24 de março.

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, o bloqueio vai começar exatamente 75 dias após o início do envio das mensagens. Segundo a agência reguladora, essa medida pretende combater o uso de celulares falsificados, clonados, sem certificação ou com IMEI adulterado.

O IMEI é o número de identificação do celular. No total, são 15 números que permitem fazer a identificação da marca e do modelo do aparelho. Além disso, a ação visa inibir a comercialização de aparelhos que não estão homologados no país.

Se você quiser saber se o número de IMEI é legal, basta discar *#06#. Se a numeração que aparecer for a mesma que aparece na caixa, o aparelho é regular. Se não for igual, há uma grande chance de o aparelho ser irregular.

Caso você perceba que a sua situação é irregular, procure a empresa ou a pessoa que te vendeu o aparelho e busque seus direitos como consumidor.

Reportagem – Cintia Moreira

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

Novo: Aplicativo inovador que facilita contratação de diarista chega à Paraíba

Chamado de “Broomy”, mecanismo, desenvolvido em Pernambuco, permite o agendamento de profissionais em questão de segundos

Diogo Catão e o Daniel Barros.

Quem precisa contratar o serviço de diarista, em João Pessoa, contará com uma novidade nos próximos dias. É que o aplicativo “Broomy”, gratuito e desenvolvido em Pernambuco, chegará à capital paraibana, neste mês, com o objetivo de facilitar o agendamento de profissionais e permitir que os interessados em obter o serviço consigam chamar o (a) diarista em poucos segundos. O cadastramento das pessoas que desejam trabalhar com o App já começou e pode ser feito pelo endereço http://broomy.com.br/cadastro.

A tecnologia foi idealizada pelos analistas de sistemas Diogo Catão e o Daniel Barros, que tiveram a ideia depois de sofrerem com a contratação de uma diarista para uma simples faxina de rotina. “Queríamos algo rápido e seguro, sem perda de tempo, principalmente porque hoje em dia tudo é muito corrido”, declarou Catão. Segundo ele, o aplicativo, que é ligado ao Google e, por isso, bastante seguro, foi lançado em fevereiro deste ano em Recife, e logo se estendeu para Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes.

Daniel Barros ressalta o crescimento do “Broomy” e diz que a meta é expandir para outros estados, sendo a Paraíba o primeiro deles. “A praticidade do aplicativo nos fez perceber que a procura cresce porque todos buscam comodidade e segurança. Quem não gostaria de agendar um serviço em cerca de 10 segundos e contar com um profissional bem avaliado por outras pessoas e apto a desenvolver a tarefa de maneira segura?”, revelou.

Como funciona – No Broomy, o usuário seleciona o endereço, o dia e o horário em que deseja que o serviço seja realizado, podendo ser feito em até dois meses. Depois, o pagamento é confirmado, de maneira prática pelo celular. O valor da limpeza é exibido ao lado do botão “confirmar” e contempla até 8h de limpeza, independentemente do tamanho da casa ou do apartamento, podendo variar dependendo do dia e da demanda pelo serviço. Cada diarista recebe R$ 85,14.

Cadastro – Para preencher o cadastro, o (a) diarista precisa de um celular próprio com internet (apenas Android), fazer o download da versão de cadastramento de profissionais “Broomy PRO”, foto pessoal, foto do RG (frente e verso), foto do CPF, foto do Comprovante de Residência e conta bancária em seu nome. Os cadastrados receberão notificações sobre as oportunidades de serviço e poderão  escolher a melhor opção, de acordo com a sua disponibilidade.

 

Richelle Bezerra

positiva.com – Comunicação & Mkt Digital
(83) 98762.4771