Categoria Internacional

porpjbarreto

Final da Libertadores será dia 8 ou 9 de dezembro, local segue indefinido

Pela Sul-Americana, Flu precisa reverter resultado contra Furacão no Maraca para chegar à final

E o jogo de volta da Libertadores ainda não tem um futuro certo. Após uma série de reuniões na Conmebol, um comunicado da federação anunciou que a segunda partida entre River Plate e Boca Juniors pode ocorrer no dia 8 ou no dia 9 de dezembro. Uma coisa é certa, a final não ocorrerá na Argentina.

Entre as opções apresentadas para sediar o jogo estão as cidades de Miami, nos Estados Unidos, Doha, no Catar, ou então em Assunção, capital do Paraguai e cidade onde está a sede da Conmebol.

Reuniões na Conmebol definiram que jogo pode ocorrer no dia 8 ou 9 de dezembroA partida foi adiada após atos de vandalismo contra o ônibus que levava jogadores do Boca Juniors à partida. Torcedores do River atiraram pedras no ônibus. Vidros foram quebrados e jogadores se machucaram na confusão. O capitão do Boca, Pablo Pérez teve uma lesão no olho causada pelos estilhaços do vidro. Outros jogadores foram atingidos por gás de pimenta e relataram náuseas e mal estar.

Segundo informações do Jornal argentino Olé, horas antes da partida ocorrer o líder da torcida organizada do River Plate, Héctor Caverna Godoy foi preso com quase 300 ingressos e uma grande quantia de dinheiro de origem desconhecida. O jornal levanta a suspeita de que os ataques seriam uma retaliação à prisão de Héctor. O jornal levanta a suspeita de que o ataque ao ônibus e as invasões que ocorreram têm ligação com a prisão de Héctor.

Se pela Liberta o clima é de tensão e indefinição, na Sul-Americana a bola rola normalmente. O Fluminense encara o Atlético Paranaense no Maracanã e terá a dura tarefa de reverter os dois a zero sofridos na primeira partida. O Furacão pode perder por até um gol de diferença que, ainda assim, segue para a final. A bola rola a partir das nove e quarenta e cinco da noite, horário de Brasília.

Reportagem – Raphael Costa

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

Traficante brasileiro é expulso do Paraguai após matar mulher em cela

Condenado a 26 anos de prisão pela Justiça brasileira, Marcelo Piloto esfaqueou uma jovem que foi visitá-lo na cela onde estava preso, em Assunção

Tanque la entrada a la sede del Grupo Especializado de la Policía Nacional – Asunción mientras que Marcelo Pinheiro también conocido como ‘Piloto’, llegó para una audiencia. Por EL COMERCIO  Foto: AFP

O narcotraficante brasileiro Marcelo Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, que estava preso em Assunção, no Paraguai, foi expulso do país nesta segunda-feira (19). No sábado, ele esfaqueou 17 vezes na cela em que estava uma jovem, de 18 anos, que foi visitá-lo. Autoridades paraguaias acreditam que ele cometeu o crime na tentativa de evitar a extradição para o Brasil.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, deu a notícia da expulsão do traficante pelo Twitter. “Decidi expulsar Marcelo Pinheiro, vulgo “Pilot” do Paraguai. O nosso país não é uma terra de impunidade para ninguém”, escreveu o líder.

No domingo (18), o presidente anunciou ainda a troca do comando da Polícia Nacional após o narcotraficante ter matado a mulher dentro da prisão. A decisão foi anunciada depois de uma reunião do Conselho de Segurança convocada por Benítez.

A Justiça do Rio condenou Piloto a uma pena de 26 anos de prisão. No Paraguai, ele está preso desde 2017 por homicídio e falsificação de documentos. Chegou a ser aberto ainda um processo para sua extradição, atendendo a pedido da justiça brasileira.

Crime

Conforme a imprensa paraguaia, o brasileiro usou uma faca de sobremesa para golpear seguidamente a jovem Lidia Meza Burgos, de 18 anos, que fora visitá-lo no sábado. A vítima é da cidade de General Resquín, no departamento de San Pedro. O assassinato da mulher foi confirmado pelo chefe do grupamento, Germán Real Medina.

Após ouvir gritos, os agentes foram ao local e encontraram a mulher ensanguentada. A vítima chegou a ser levada para um hospital em Assunção, mas não resistiu. O corpo passou por perícia e foi levado ao necrotério oficial.

De acordo com a imprensa paraguaia, o assassinato seria uma “estratégia macabra e desesperada” do narcotraficante para barrar sua extradição para o Brasil, já que todas os recursos judiciais foram esgotados sem sucesso.

Na sexta-feira, 16, a Justiça havia negado pedido da noiva de Piloto, Marisa de Souza Penna, também reclusa em estabelecimento penal, que pretendia casar-se com ele na prisão. O casamento com uma paraguaia poderia dificultar a extradição.

Antes, Piloto havia dado uma entrevista denunciando o pagamento de propinas a autoridades policiais paraguaias em troca de proteção. A advogada dele, a argentina Laura Marcela Casuso, que organizou a coletiva, foi assassinada a tiros no dia 12 de novembro em Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Brasil.

As autoridades paraguaias também divulgaram neste mês um vídeo em que uma facção criminosa a qual Piloto é ligado ameaça matar a procuradora-geral do Paraguai, Sandra Quiñonez, em represália à ação dela pela extradição. Se confirmada a autoria do assassinato, ele terá de responder ao inquérito, dificultando a extradição.

 

Fonte: Estadão Conteúdo e Agência Brasil

porpjbarreto

Equipe do programa Gira Mundo é recebida pela cônsul brasileira na Espanha

A equipe do Programa Gira Mundo, do Governo do Estado da Paraíba, foi recepcionada em Málaga pela cônsul do Brasil na Espanha, Paloma Almeida Boatella. Os 50 estudantes brasileiros da Rede Estadual de Educação que embarcaram para o país no último dia 9 estão divididos em cidades nas províncias de Málaga e Cádiz.

Na reunião com a cônsul, a equipe apresentou o programa consolidando a parceria com o país, assim como oportunizando aos intercambistas apresentarem a cultura brasileira nas atividades realizadas pelo consulado. A cônsul elogiou o investimento do governo da Paraíba no programa Gira Mundo e falou que o intercâmbio cultural e dos estudos é importante na vida dos estudantes. Paloma Almeida se propôs a contribuir com o programa, proporcionando aos discentes brasileiros a participação em eventos que proporcionem a relação da cultura brasileira com as famílias espanholas.

O coordenador do programa, Tulhio Serrano, e a equipe Gira Mundo estão realizando visitas às casas das famílias que estão abrigando os estudantes brasileiros e escolas da região nas quais irão estudar. O objetivo é verificar in loco as instalações, o funcionamento e a parte pedagógica onde os estudantes vão cursar o período de intercâmbio. Uma das visitas essa semana foi no Instituto de Educação Secundária de Almenara em Málaga, escola pública da Espanha.

O programa Gira Mundo visa proporcionar aos alunos matriculados na segunda série do Ensino Médio o desenvolvimento linguístico e a interação com novas culturas e métodos de ensino. Ao regressarem, os alunos serão multiplicadores do Programa Gira Mundo em suas regiões e desenvolverão ações voltadas ao aprimoramento da educação no estado da Paraíba. O projeto objetiva motivar alunos e professores da rede pública estadual na busca de melhor formação e desempenho na escola.

Os estudantes classificados e aprovados para o intercâmbio recebem uma bolsa instalação e bolsa manutenção. A primeira foi entregue antes do embarque, para cobrir despesas iniciais, e as demais, no decorrer do programa. Eles também recebem seguro de saúde durante o período em que estiverem residindo no país de destino.

 

Secom – PB

porpjbarreto

Ministério da Saúde vai lançar edital para repor saída de médicos cubanos ainda em novembro

A decisão, segundo o governo cubano, se deve por conta de “declarações ameaçadoras e depreciativas” de Jair Bolsonaro; presidente eleito afirma que Cuba não quis aceitar condições para continuar no programa

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (16) que a seleção de médicos brasileiros para o programa Mais Médicos ocorrerá ainda este mês. O edital deve ser divulgado já na próxima semana para substituir os profissionais cubanos. Isso porque o Ministério da Saúde Pública de Cuba anunciou a decisão de deixar o programa Mais Médicos.

A decisão, segundo o governo cubano, se deve por conta de “declarações ameaçadoras e depreciativas” de Jair Bolsonaro. O presidente eleito afirma que Cuba não quis aceitar condições para continuar no programa.

O militar disse, após café da manhã também nesta sexta com o comandante da Marinha, que é “injusto” e “desumano” destinar aos mais pobres o atendimento médico por parte de profissionais cubanos “sem qualquer garantia” de qualidade.

Para o presidente eleito, não há comprovação para o governo brasileiro de que os profissionais de saúde enviados por Cuba sejam competentes. Com isso, ele voltou a defender que os médicos selecionados deveriam passar por uma prova para revalidar o diploma e atuar no Brasil.

Bolsonaro afirmou que a forma como a contratação dos médicos cubanos foi feita é “situação de prática de escravidão” porque, de acordo com ele, o governo cubano impede que a família dos médicos o acompanhe durante o período em que estão no Brasil.

 

Com a colaboração de Juliana Gonçalves, reportagem Thiago Marcolini

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

Com desfalques, Brasil faz amistoso com o Uruguai em Londres

Tite convocou Renato Augusto, Alex Sandro e Rafinha para repor baixas de Casemiro, Marcelo e Coutinho

Sexta-feira pós-feriado e dia de rever a seleção brasileira. Essa será a penúltima apresentação do time comandado pelo técnico Tite em 2018. E a promessa é de jogão, isso porque o Brasil terá o Uruguai pela frente, em amistoso que será disputado em Londres.Tite convocou Renato Augusto, Alex Sandro e Rafinha para repor baixas de Casemiro, Marcelo e CoutinhoPara montar a equipe, o técnico brasileiro terá o desfalque de Philippe Coutinho, que não poderá atuar pela primeira vez desde que Tite assumiu a seleção. O meia do Barcelona foi cortado por conta de uma lesão e Renato Augusto foi chamado para seu lugar. O mesmo ocorreu com Casemiro e Marcelo, ambos jogadores do Real Madrid. Alex Sandro, da Juventus, e Rafinha, do Barcelona, foram chamados para repor as ausências.

De resto, tudo normal para Tite esquematizar a equipe. Essa é mais uma oportunidade para fazer testes antes da Copa América, que começa em junho do ano que vem e será disputada aqui no Brasil.

A provável escalação do Brasil para enfrentar o Uruguai deve ser: Alisson no gol, Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís na zaga; Walace, Arthur e Renato Augusto no meio-campo, com Douglas Costa, Neymar e Firmino formando o trio de ataque. A bola rola a partir das seis da tarde, horário de Brasília.

Com colaboração de Raphael Costa – Reportagem Tácido Rodrigues

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

Prefeitos: saída de médicos cubanos pode causar ‘irreparáveis prejuízos’

Na última quarta-feira (14), a FNP (Frente Nacional de Prefeitos) declarando que a saída de médicos cubanos do programa Mais Médicos pode trazer “irreparáveis prejuízos à saúde da população”.

A carta foi endereçada ao governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Os chefes municipais enfatizaram que as perdas maiores serão para os mais pobres. Eles pedem que o futuro ocupante do Palácio do Planalto reveja posição e mantenha, em caráter emergencial, as atuais condições.

Na 4ª feira, o Ministério da Saúde Pública de Cuba anunciou que o país não participará mais da iniciativa. De acordo com o órgão, a decisão foi uma resposta às declarações “ameaçadoras e depreciativas” feitas por Bolsonaro. Segundo a FNP, os cerca de 8.500 médicos cubanos representam mais da metade dos profissionais do programa, que atende a 29 milhões de brasileiros. A nota ainda informa que mais de 80% dos municípios só possuem médicos por causa da iniciativa.

A ABM (Associação Brasileira dos Municípios) também se manifestou sobre o caso. Por meio de uma carta aberta enviada a Bolsonaro, pediu que ele tome “ações imediatas” que possam reverter a decisão do governo de Cuba. O pedido foi feito em nome dos prefeitos do Brasil.

Para a ABM, o programa Mais Médicos proporcionou atendimento básico pela 1ª vez à população, uma vez que os municípios não conseguiam contratar profissionais para pequenas cidades, regiões de periferias e distritos indígenas. O Mais Médicos foi lançado em 2013, no governo de Dilma Rousseff (PT), com o objetivo de reduzir o deficit de profissionais de saúde, especialmente no interior do país e nas unidades do SUS (Sistema Único de Saúde).

O Ministério da Saúde brasileiro já informou que lançará nos próximos dias 1 edital para convocar médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos. Leia a íntegra da nota dos prefeitos: “Nota sobre o programa Mais Médicos e a saída dos profissionais cubanos do país.

Com a decisão do Ministério da Saúde de Cuba, anunciada na quarta-feira, 14, de rescindir a parceria, mais de 29 milhões de brasileiros serão desassistidos. Os cubanos representam, atualmente, mais da metade dos médicos do programa. Por isso, a rescisão repentina desses contratos aponta para um cenário desastroso em, pelo menos, 3.243 municípios.

Dos 5.570 municípios do país, 3.228 (79,5%) só têm médico pelo programa e 90% dos atendimentos da população indígena é feito por profissionais de Cuba. Além disso, o Mais Médicos é amplamente aprovado pelos usuários, 85% afirma que a assistência em saúde melhorou com o programa. Nos municípios, também é possível verificar maior permanência desses profissionais nas equipes de saúde da família e sua fixação na localidade onde estão inseridos.

Cabe destacar que o programa é uma conquista dos municípios brasileiros em resposta à campanha “Cadê o Médico?”, liderada pela FNP, em 2013. Na ocasião, prefeitas e prefeitos evidenciaram a dificuldade de contratar e fixar profissionais no interior do país e na periferia das grandes cidades.

Com a missão de trabalhar na atenção primária e na prevenção de doenças, a interrupção abrupta da cooperação com o governo de Cuba impactará negativamente no sistema de saúde, aumentando as demandas por atendimentos nas redes de média e alta complexidade, além de agravar as desigualdades regionais.

 

Frente Nacional de Prefeitos (FNP)

Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems)”

porpjbarreto

Bolsonaro recebe diplomatas da Argentina e da Alemanha no RJ

Presidente eleito deve retornar à capital federal na próxima terça-feira (13) para encontro com governadores eleitos

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) recebeu nesta sexta-feira (9) o embaixador da Argentina, Carlos Magariños, e representantes da embaixada da Alemanha no condomínio onde mora na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Os diplomatas alemães foram os primeiros a se reunir com Bolsonaro, por volta de dez horas da manhã. O representante argentino chegou por volta das onze. As reuniões duraram cerca de uma hora cada.

Os diplomatas deixaram o local sem falar com a imprensa. Bolsonaro passou a semana em Brasília onde participou de uma solenidade em homenagem aos 30 anos da Constituição e se encontrou com várias autoridades.

O presidente eleito deve retornar à capital federal na próxima terça-feira (13) para encontro com governadores eleitos.

 

Reportagem: Thiago Marcolini

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

Câmara aprova MP que concede benefício fiscal a montadoras de veículos

Em contrapartida, as montadoras deverão investir em pesquisa e desenvolvimento de produtos e tecnologias no Brasil

Deputados aprovaram medida provisória que institui uma nova política industrial para o setor automotivo brasileiro

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na última quarta-feira (7) a Medida Provisória 843/18, que cria o Rota 2030, um novo regime tributário para as montadoras de veículos no Brasil com a contrapartida de investimentos em pesquisa e desenvolvimento de produtos e tecnologias. A matéria precisa ser votada ainda pelo Senado.

Segundo projeções da Receita Federal, a renúncia fiscal com o texto original da MP seria em torno de R$ 2,11 bilhões em 2019 e de R$ 1,64 bilhão em 2020.

Para 2018 não há renúncia, pois as deduções no Imposto de Renda e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das empresas vale apenas a partir do próximo ano. Estimativas do setor indicam que os investimentos em desenvolvimento deveriam ser de R$ 5 bilhões em três anos para contar com os incentivos.

Aprovada na forma do projeto de lei de conversão do deputado Alfredo Kaefer (PP-PR), a MP provocou polêmica em Plenário porque o relatório incluiu vários temas estranhos ao texto encaminhado pelo governo, como desoneração da folha de pagamentos para indústria moveleira, diminuição de tributos para quadriciclos e renovação de programa de restituição de tributos.

Dois temas foram excluídos por destaque dos partidos. Um destaque do Psol retirou a possibilidade de aplicação, a dívidas maiores que R$ 15 milhões, de condições mais vantajosas aplicáveis apenas às dívidas de até R$ 15 milhões no âmbito do Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), previsto na Lei 13.496/18.

Já o destaque do DEM retirou do texto o dispositivo que permitia a montadoras do Centro-Oeste (Suzuki e Mitsubishi, localizadas em Goiás) contar com incentivos fiscais maiores que os usufruídos por elas atualmente.

Os incentivos atuais são de 32% do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e passariam a ser iguais aos do Nordeste (125% a 75%, decrescentes).

Importados
Quanto aos veículos e peças importados, um destaque do PCdoB, aprovado por 151 votos a 145, retirou seus importadores dos beneficiários do Rota 2030. Segundo o governo, eles foram incluídos para evitar questionamentos contra o incentivo governamental em fóruns mundiais, como a Organização Mundial do Comércio (OMC), órgão no qual o programa anterior, Inovar- Auto, foi condenado.

A fase de habilitação e apresentação de projetos do Rota 2030 pelas montadoras depende de regulamento do Poder Executivo.

O programa tem como objetivos apoiar o desenvolvimento tecnológico, a inovação, a melhoria da eficiência energética e da qualidade dos veículos. Emenda do deputado Carlos Zarattini (PT-SP) incluiu como diretrizes do programa o incremento da produtividade das indústrias para a mobilidade e logística; a capacitação técnica e a qualificação profissional e a expansão ou manutenção do emprego no setor de mobilidade e logística. Esse trecho substitui outras diretrizes, como automatizar o processo de manufatura e a integração da indústria automotiva brasileira às cadeias globais de valor.

Requisitos
Os participantes deverão seguir requisitos obrigatórios para a comercialização de veículos novos no País, incluindo tratores, ônibus, caminhões e veículos especiais.

Esses requisitos serão estabelecidos em regulamento e referem-se à rotulagem veicular, à eficiência no consumo e ao desempenho associado a tecnologias assistivas à direção.

Serão considerados ainda parâmetros relacionados à quantidade e à qualidade, aferida pelo atendimento de padrões internacionais e pelo desenvolvimento de projetos. Caberá ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços verificar o cumprimento dos requisitos, definindo ainda os prazos e o registro dos compromissos da indústria.

porpjbarreto

Morre menina símbolo de crise humanitária no Iêmen

Amal Hussain, sete anos, ficara famosa poucos dias antes

Morreu na última sexta-feira (2), aos sete anos de idade, Amal Hussain, menina que se tornara símbolo da guerra civil e da crise humanitária que assolam o Iêmen desde 2015.

A garota ficou famosa no mundo inteiro ao ser retratada em uma foto na qual aparece deitada em uma maca, reduzida a pouco mais que um esqueleto e com a barriga inchada. Seu rosto, voltado para o lado, exibe um olhar de resignação.

A imagem havia sido publicada dias antes pelo repórter norte-americano Tyler Hicks, do jornal “The New York Times”. Amal vivia em um campo de refugiados no norte do Iêmen. “Meu coração está em pedaços”, disse a mãe da menina, Mariam Ali, ao “NYT”.

Ignorada por boa parte da comunidade internacional, a guerra no Iêmen opõe as forças do presidente Abd Rabbo Mansur Hadi, apoiado pela Arábia Saudita, aos rebeldes houthis, que contam com suporte do Irã e do grupo xiita libanês Hezbollah.

O conflito já matou mais de 10 mil pessoas e gerou mais de 2 milhões de deslocados internos. (ANSA)

porpjbarreto

Nova Caledônia rejeita independência e se mantém ‘francesa’

Nova Caledônia rejeita independência e se mantém ‘francesa’

Os habitantes da Nova Caledônia, arquipélago situado no sul do Oceano Pacífico, decidiram não se separar da França.

Em plebiscito realizado neste domingo (4), 56,4% dos eleitores votaram contra a independência, enquanto 43,6% optaram pelo separatismo. A consulta popular teve participação de 80,6% dos 174 mil cidadãos aptos a votar.

O presidente Emmanuel Macron disse que o resultado “demonstra a confiança na República Francesa”. “Estou verdadeiramente orgulhoso que superamos esse passo histórico juntos”, afirmou. O plebiscito ocorreu após três décadas de processo de descolonização e nasceu do ressentimento do povo nativo Canaco por causa do tratamento dado pelos europeus.

Os indígenas representam cerca de 40% da população de 270 mil habitantes do arquipélago e foram alvos de discriminação e políticas de segregação durante o período colonial.

A França controla a Nova Caledônia desde 1853 e envia 1,3 bilhão de euros em subsídios ao território a cada ano – o temor de prejuízos à economia local é um dos fatores da vitória do “não”.

 

ANSA