Categoria Cajazeiras

porAutor

Coordenadora Geral do SAMU de Cajazeiras continua recebendo super salário na gestão do “Jeito Certo”

Não se deve escrever nem tão pouco seguir como regra e fundamento de verdade as palavras que o prefeito José Aldemir (PP) tem reverberado por onde passa, ou nas entrevistas às emissoras de rádio de Cajazeiras: para uns, é necessário fazer os remanejamentos devidos, para outros é obrigado manter em seus postos de serviço, os apadrinhados de extrema subserviência, como é o caso da esposa do Secretário Municipal da Administração.

O que tem chamado atenção é a diferença de valores que a Senhora Simone Cartacho Macedo Macambira recebe como Coordenadora Geral do SAMU e os demais coordenadores comissionados da gestão.

Abaixo, um exemplo clássico dos desmandos com os recursos públicos:

Fonte: Sagres-PB

porAutor

Vereador aliado de José Aldemir afasta tese de rompimento e alerta que gestor escuta seus “puxa-sacos”

Vereador Alysson Lira (PSD) “Neguinho”

O Vereador Alysson Lira (Neguinho do Mondrian), que tem como sua maior área de atuação a região do Distrito de Boqueirão, em declarações prestadas na manhã desta sexta-feira (09), à imprensa cajazeirense, abordou vários assuntos relacionados ao seu mandato, bem como, a política e gestão do prefeito José Aldemir.

Inicialmente, “Neguinho” destacou que tem conseguido junto à gestão do prefeito José Aldemir em prol dos moradores daquela região.

ELEIÇÕES 2018: Após o resultado do pleito deste ano, alguns adversários do parlamentar, chegaram a comemorar os votos dados a Júnior Araújo (Avante), que superaram os obtidos por Dra. Paula (PP) mesmo depois de todo o trabalho de Aldemir em sua comunidade, ao ser provocado para uma reflexão do que pôde ter acontecido, ele indicou alguns fatores que precisam ser observados: A eleição não foi polarizada, ou seja, muitos outros foram votados e segundo ele, os apoiadores de Araújo, teriam investido com o objetivo de lhe constranger do ponto de vista político.

Por outro lado, sobre os últimos episódios envolvendo a administração, sua pessoa e sua esposa, ele voltou a afirmar que não tinha ciência da retirada da esposa da direção da Policlínica Municipal.

O entrevistado deixou transparecer saber que algumas alterações seriam feitas e que atingiram setores problemáticos, mas que não era o caso de acordo com ele da Policlínica.

ROMPIMENTO: “Neguinho” afastou a possibilidade de estar rompido com o chefe do executivo municipal, mas não escondeu a insatisfação com certos auxiliares do governo. E por falar em racha político, o legislador, lamentou o afastamento do Vereador Jucinério Félix (PPS) do grupo de situação. O parlamentar apontou a falta de diálogo e alfinetou: “Eu tenho dito que Aldemir precisa escutar mais os aliados. Precisa escutar mais quem faz política e parar de escutar aquele povo que só faz politicagem, aquele pessoal que não entende nada de política, aqueles verdadeiros babões”. A articulação entre os vereadores, suplentes e outros aliados também foi observada na conversa com o vereador que, aliás, fez questão de classificar como extraordinário o trabalho do prefeito de Cajazeiras diante das conquistas, mas internamente falta este feedback, criticou.

 

Com Folha do Vale

porAutor

Jeová Campos propõe realização de visita técnica às obras da transposição para encerrar legislatura com dados mais atualizados

“No próximo dia 23, meu gabinete está pedindo uma visita técnica as obras da Transposição do Rio São Francisco, pois estamos chegando ao final desta legislatura e é importante a gente ter uma ideia geral e real de como estão as obras, principalmente, no que diz respeito à conclusão do Eixo Norte”, propôs no último dia (07), o deputado estadual Jeová Campos (PSB). O parlamentar já protocolou o requerimento para realização da visita que começará em Salgueiro (PE) e será finalizada no túnel Milagres (CE).

De acordo com Jeová, esse é um tema fundamental para todos os deputados, pois, segundo ele, nos últimos quatro anos, os parlamentares paraibanos, capitaneados pela atuação da Frente Parlamentar da Água, dispensaram toda uma energia para essa temática. “Esta Casa, que, de forma impessoal e direta, com a participação de boa parte dos parlamentares, teve uma atuação destacada em relação ao tema das águas, por isso, acho fundamental essa iniciativa”, afirmou Jeová.

Ainda segundo Jeová, a iniciativa é estratégica para a ALPB. “É importante realizar essa visita técnica às obras da Transposição em Pernambuco e na Paraíba, para saber em que reais condições se encontram esses pontos finais da obra que são fundamentais para a chegada das águas do Rio São Francisco nestes dois estados, inclusive desaguando em São José de Piranhas”, destacou o parlamentar, lembrando que a temática da água foi um tema que mais marcou os debates nesta Casa durante os quatro anos de legislatura.

Para Jeová seria, inclusive, muito importante a presença do presidente da ALPB, Gervásio Maia e do deputado Frei Anastácio nesta visita técnica, pois, eles estarão em Brasília, a partir do próximo ano. “É importante que vocês levem para Brasília as demandas deste tema para que possam pautar suas atuações também na defesa desta questão”, finalizou Jeová.

 

Assessoria

porAutor

Deputados Jeová Campos, Estela e Hervázio entram com recurso para anular aprovação de PEC que não respeitou o Regimento Interno da ALPB

Os deputados Jeová Campos, Estela Bezerra e Hervázio Bezerra, todos do PSB,  subscrevem um requerimento que pede a anulação da votação da PEC 13/2015, ocorrida no último dia 30. A Proposta de Emenda Constitucional em questão altera a Constituição Estadual vedando a antecipação da eleição dos membros da Mesa Diretora da Casa. A PEC é de autoria do deputado estadual Ricardo Barbosa e, segundo os parlamentares que assinam o requerimento, da forma como ela foi votada violou vários pontos do Regimento Interno da ALPB.

“Nós, deputados estaduais, temos o poder e o dever de assegurar que o processo legislativo seja além de um processo legítimo, seja tecnicamente e juridicamente perfeito.  O que aconteceu no último dia 30, na votação desta PEC, foi uma violação em vários itens do Regimento Interno da Casa e isso nós não podemos aceitar”, argumenta Jeová, que também é advogado.

De acordo com o parlamentar, a PEC tem um rito especial e é disciplinada em capítulo próprio, portanto, jamais poderia ser aprovada da forma como foi. “A PEC requer quórum de 3/5, requer que seja votada em dois turnos, com período mínimo, entre um turno e outro, de cinco dias úteis, e ela foi votada em uma única sessão, requer que seja entregue cópia da PEC a todos os deputados, o que também não aconteceu, além disso, é necessário que a votação seja nominal, ou seja, cada parlamentar precisa ser chamado pelo nome e declarar se aprova ou não a matéria, e isso também não aconteceu. Tudo isso caracteriza o desrespeito ao RI”, reitera Jeová.

Ainda segundo o parlamentar, ele não se opõe ao conteúdo da PEC, mas a forma como ela foi conduzida e aprovada. “Não tenho problema de votar no conteúdo da matéria, mas, eu tenho o dever de lutar pela lisura, pela correção, pela aplicação correta do Regimento Interno da ALPB. Uma matéria tão substancial, inclusive a única PEC que foi a plenário na atual legislatura, jamais poderia ser votada desta forma, apressada, sem a maturidade do debate político necessário. Definitivamente, não é possível concordar com isso, por isso entramos com esse recurso e esperamos que a presidência da Casa acolha o nosso pleito para restabelecer a devida forma legal de aprovação de uma PEC exigida pelo Regimento Interno desta Casa”, finaliza Jeová.

 

Assessoria

porAutor

PARAÍBA: Apenas 38,5% do esgoto é coletado no estado

De 223 cidade paraibanas, apenas 37 apresentam política de saneamento

Levantamento da Confederação Nacional da Indústria apontou que apenas 38,5% do esgoto da Paraíba é coletado. O valor fica abaixo da média nacional, que supera os 50%. Como consequência, doenças ligadas ao tratamento de água e esgoto se espalharam pelo estado em 2017. Diarreia, dengue e chikungunya foram as doenças mais frequentes nos municípios paraibanos.

Outro dado levantado pela CNI indica que 2,4 milhões de paraibanos não contam com serviço de coleta de esgoto, o que representa 61,5% da população do estado. O investimento por habitante em relação ao saneamento também chama atenção e é abaixo da média nacional. Enquanto na Paraíba o valor investido por pessoa é de R$ 89,10, no Brasil, o montante é de cerca de R$ 188. Além disso, apenas 37 municípios do estado apresentam política de saneamento, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na visão do especialista Pedro Scazufca, economista e consultor da Trata Brasil, é preciso investir em três pontos para melhorar a estrutura de saneamento básico no país.

“São três pontos. Que é a boa regulação de serviço, sobre a centralização e o aumento do papel da ANA (Agência Nacional de Água). Maior eficiência na prestação do serviço, e vale tanto para empresas públicas e privadas e o terceiro é o de planejamento que hoje metade dos municípios do Brasil ainda não tem plano municipal de saneamento. Então, é importante que você tenha como meta que todos os municípios tenham plano de saneamento, até porque para alcançar a universalização em 2033 é preciso que tenha um plano mostrando como vai chegar lá e esse plano seja seguido corretamente pelo prestador de serviço”.

Nesse cenário, tramita no Congresso Nacional a Medida Provisória 844/2018, que prevê que a Agência Nacional de Águas (ANA) tenha competência para elaborar normas nacionais para os serviços públicos voltados ao tratamento de água e esgoto. A medida também prevê a abertura do setor para a participação da iniciativa privada.

Além disso, a ANA também fica responsável pela atuação nas áreas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, manejo de resíduos sólidos e drenagem urbana. Anteriormente, o Ministério das Cidades era a pasta responsável pelos setores.

Para o professor de Direito da Infraestrutura e da Regulação da FGV, Rafael Véras, a medida pode aumentar a competitividade entre as empresas e, consequentemente, melhorar o serviço oferecido.

“Abrindo o setor de saneamento às empresas privadas, você vai gerar por meio da competição estímulos para que a qualidade do serviço do saneamento seja implementado. Se tenho a disputa entre agentes de mercado e entre esses agentes e as companhias estaduais de saneamento tende a ter um resultado mais favorável para os usuários.”

No início do mês, a MP havia sido aprovada por uma comissão mista do Congresso Nacional. O texto agora aguarda votação do Plenário da Câmara. Caso seja aprovada pelos deputados, vai para votação no Senado Federal. Nas duas Casas, o quórum para aprovação de uma MP é maioria simples.

Reportagem: Thiago Marcolini

Fonte: Agência do Rádio

 

porAutor

Operação policial interdita sete fábricas de água e prende quatro pessoas, na Paraíba. Uma em Cajazeiras, veja!

Cinco empresas forneciam o produto para hospitais do estado; em uma delas foram encontrados animais como sapos.

Sete fábricas de água adicionada de sais foram interditadas e quatro pessoas foram presas em flagrante, na última terça-feira (6). As medidas foram tomadas durante a “Operação Poseidon”, coordenada pelo Ministério Público da Paraíba e realizada em municípios do Agreste, Cariri e Sertão paraibanos.

As principais irregularidades encontradas nas empresas foram equipamentos irregulares que não garantem a qualidade do produto, a ausência de adição de sais, problemas de higiene nos ambientes de produção e fabricação de água sem atender ao mínimo exigido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo o Ministério Público, em alguns casos foram encontrados animais como sapos.

Algumas fábricas também não apresentaram nota fiscal de compra dos produtos adicionados à água e não comprovaram a procedência e qualidade do produto.

Entre os presos estão proprietários das empresas e responsáveis técnicos, que vão passar por audiência de custódia. Eles vão responder por crime de adulteração de produto, tornando-o impróprio para o consumo humano e podem serem penalizados com quatro a oito anos de prisão.

Onze fábricas foram inspecionadas na oportunidade e sete foram interditadas pela Anvisa. São elas: a “Cristal de Areia”, localizada em Areia; a “Fonte da Vida”, em Monteiro; a “Cristal Leve”, em Riacho dos Cavalos; a “Pureza”, em Conceição; a “Igapo”, em Sousa; a “Agrovida”, em Lagoa Seca; e a “Vale Cristal”, em Cajazeiras.

Mais duas empresas foram inspecionadas durante a operação: a “Santa Vitória”, em Alagoa Nova, e a “Terra Santa”, em Jericó, onde não foram detectadas irregularidades. Já as fábricas “Nova Fonte”, em Manaíra, e “Purifique”, em Pombal, foram notificadas e receberam recomendações dos órgãos.

Das sete fábricas fechadas pela Vigilância Sanitária, cinco forneciam água a hospitais e órgãos públicos: a “Cristal de Areia”, a “Fonte da Vida”, a “Cristal Leve”, a “Pureza” e a “Igapo”.

A ação foi coordenada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Secretaria da Receita Estadual (SER-PB) e Secretaria de Segurança e Defesa Social.

Até a publicação desta matéria, o G1 tentou entrar em contato com as empresas para saber o posicionamento delas sobre as interdições e prisões, mas nenhuma das fábricas atingidas disponibiliza telefones ou e-mails para contato.

Em uma das empresas, foi encontrado um sapo no recipiente que armazena o produto — Foto: MPPB/Divulgação
Em uma das empresas, foi encontrado um sapo no recipiente que armazena o produto – Foto: MPPB/Divulgação

 

      Com G1PB

porAutor

Mulher acometida de diabetes alta busca atendimento na UBS da Vila Nova em Cajazeiras e médica nega atendimento. Escute!

De acordo com informações chegadas a nossa redação, uma mulher acometida de diabetes altíssima e foi em busca de atendimento no final da manhã desta terça-feira (06) na Unidade Básica de Saúde – José Leite Rolim, localizada à Rua José Alberto Lopes Rodrigues – Vila Nova em Cajazeiras, porém, chegando ao referido local, foi mal atendida por um recepcionista contratado e ouviu um sonoro não da médica, alegando que atenderia apenas (dezesseis) pessoas e mais ninguém.

Revoltada, a mulher que foi identificada apenas pelo pré-nome de Jussara, tentou realizar uma denúncia na Ouvidoria Geral, mas acabou retornando para sua residência e, desabafa num grupo de rede social.

Abaixo, a fala revoltada da paciente que dentro dos seus direitos deve o atendimento negado:

 

Redação – fmrural.com.br

porAutor

Professor e presidente do FUNDEB de Cajazeiras encaminha denúncia ao Ministério Público por falta de implantação do Piso

Por não implantar o Piso Nacional dos Professores do Sistema Municipal de Ensino de Cajazeiras – devido alegações do prefeito e sua equipe econômica afirmarem não dispor dos recursos necessários para a referida finalidade, a classe docente cajazeirense vem sofrendo e reivindicando à gestão, mas sem o devido reconhecimento – motivando o professor e presidente do FUNDEB, Francisco Wagner Freitas Ferreira dar encaminhamento aos procedimentos legais com denúncia no Ministério Público Estadual.

De acordo com Wagner e segundo o SIOPE estão disponíveis R$ 2.571.3O5.70 de saldo do FUNDEB. “Com esse valor até dezembro  daria para receber até décimo-quarto salário”. Na sequência o professor atribuiu: “A ausência do respeito e valorização aos PROFESSORES está mais do que nunca atuando no teatro que revela ser a atual gestão pública municipal”.

O Fundeb é uma verba direcionada para a educação onde 60% pode ser usada com professores e o restante, os 40% usados para manutenção da educação como transporte e outros.

 

 

Com Assessoria do Sinfumc

porAutor

Presidente do PSL de Cajazeiras será o entrevistado do programa Rural em Debate deste domingo (04)

O suplente de vereador Serafim Lopes de Souza Neto, “Serafim da Palhoça”, como é conhecido popularmente – que concorreu uma das (quinze) cadeiras na Câmara, nas eleições municipais em (2016) e presidente da Comissão Provisória Municipal do Partido Social Liberal (PSL) de Cajazeiras, será o entrevistado do Programa Rural em Debate deste domingo (04) na Rádio Rural FM.

Após tomar conhecimento que um grupo de empresários e pessoas das mais diversas atividades laborais – terem afirmado publicamente que estão com a direção do PSL de Cajazeiras, Serafim ficou surpreso e chegou a declarar que está de posse a todos os documentos do partido e, inclusive as atas das reuniões onde concorreu como candidato a vereador nas eleições municipais em (2016). “Aqui em Cajazeiras, a gente vai dormir presidente de partido e acorda sabendo de uma nova direção, eu estou com toda a documentação do (PSL), ninguém da direção estadual chegou a fazer qualquer comunicado a mim sobre a essa mudança que estão falando em Cajazeiras”, frisou o suplente de vereador “Serafim da Palhoça”.

O programa Rural em Debate vai ao ar neste domingo, das 10hs, as 13hs e será apresentado pelo jornalista Humberto Nóbrega. Para sintonizar a rádio e acompanhar o noticioso dominical, o ouvinte pode baixar o Aplicativo:  https://play.google.com/store/apps/details?id=zdx.fmrural, pelo site: http://fmrural.com.br/, https://www.radios.com.br/aovivo/fm-rural/62061, ou em 107,9.

 

Redação – fmrural.com.br

porAutor

Presidente do Diretório Municipal do (PSL) em Cajazeiras afirma que partido terá candidato a prefeito em 2020

Membros do grupo ‘Direita Cajazeiras’, que deram apoio o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), participaram do programa Rádio Vivo da Alto Piranhas, na última quinta- feira (01) e avaliaram o resultado das eleições. Na oportunidade, eles comentaram sobre a vitória geral de Bolsonaro e a derrota dentro do município de Cajazeiras.

Eleito com quase 58 milhões de votos em todo o país, o capitão reformado obteve apenas 6.491 votos em Cajazeiras, enquanto  seu adversário, Fernando Haddad (PT), conseguiu 28.571 votos.

O presidente da legenda em Cajazeiras, Vicente de Souza Barreto “Barretinho do Posto”, disse que  o (Partido Social Liberal) terá candidatura própria a prefeito e vereadores em Cajazeiras, nas eleições de 2020. Sobre o nome que será escolhido, “Barretinho” disse que tudo será decidido no momento certo.

Ainda de acordo com “Barretinho”, isso já está decidido com a legenda estadual, precisamos mudar como o povo brasileiro fez votando em Jair Bolsonaro, para presidente e isso deverá acontecer em várias cidades começando por Cajazeiras. Ressaltou.

 

Com informações de Alberto Dias