Categoria Política

porpjbarreto

Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

O Ibope divulgou na última quarta-feira (3) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 3.010 eleitores na segunda-feira (1º) de setembro e na terça-feira (2).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 32%
  • Fernando Haddad (PT): 23%
  • Ciro Gomes (PDT): 10%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Marina Silva (Rede): 4%
  • João Amoêdo (Novo): 2%
  • Henrique Meirelles (MDB): 2%
  • Alvaro Dias (Podemos): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0%
  • Vera Lúcia (PSTU): 0%
  • João Goulart Filho (PPL): 0%
  • Eymael (DC): 0%
  • Branco/nulos: 11%
  • Não sabe/não respondeu: 6%

Acima, nos votos totais, são considerados os votos brancos e nulos e o percentual dos eleitores que se declaram indecisos.

Nova rodada do Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

Pesquisa Ibope – 3 de setembro – evolução da intenção de voto para presidente. — Foto: Arte/G1

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na segunda-feira (1º):

Bolsonaro passou de 31% para 32%;

Haddad foi de 21% para 23%;

Ciro foi de 11% com 10%;

Alckmin foi de 8% para 7%;

Marina se manteve com 4%;

Os indecisos foram de 5% para 6% e os brancos ou nulos, de 12% para 11%.

Votos válidos

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Os números são:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 38%
  • Fernando Haddad (PT): 28%
  • Ciro Gomes (PDT): 12%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Marina Silva (Rede): 4%
  • João Amoêdo (Novo): 3%
  • Henrique Meirelles (MDB): 2%
  • Alvaro Dias (Podemos): 2%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 2%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Vera Lúcia (PSTU): 0%
  • João Goulart Filho (PPL): 0%
  • Eymael (DC): 0%
Nova rodada do Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

Pesquisa Ibope – 3 de outubro – Evolução da intenção de votos válidos — Foto: Arte/G1

Rejeição

O Instituto também perguntou: “Dentre estes candidatos a Presidente da República, em qual o (a) sr. (a) não votaria de jeito nenhum? Mais algum? Algum outro?“.

Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram:

  • Bolsonaro: 42%
  • Haddad: 37%
  • Marina: 23%
  • Alckmin: 17%
  • Ciro: 16%
  • Meirelles: 10%
  • Cabo Daciolo: 9%
  • Eymael: 8%
  • Boulos: 8%
  • Vera: 8%
  • Alvaro Dias: 8%
  • Amoêdo: 7%
  • João Goulart Filho: 6%
  • Poderia votar em todos: 3%
  • Não sabe/não respondeu: 7%
Nova rodada do Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

Pesquisa Ibope – 3 de outubro – evolução da taxa de rejeição na intenção de voto para presidente. — Foto: Arte/G1

Simulações de segundo turno

  • Haddad 43% x 41% Bolsonaro (branco/nulo: 12%; não sabe: 3%)
Nova rodada do Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

Pesquisa Ibope – 3 de setembro – simulação de segundo turno entre Haddad e Bolsonaro — Foto: Arte/G1

  • Ciro 46% x 39% Bolsonaro (branco/nulo: 13%; não sabe: 3%)
Nova rodada do Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

Pesquisa Ibope – 3 de outubro – simulação de 2º turno entre Ciro e Bolsonaro. — Foto: Arte/G1

  • Alckmin 41% x 40% Bolsonaro (branco/nulo: 16%; não sabe: 3%)
Nova rodada do Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

Pesquisa Ibope – 3 de outubro – simulação de 2º turno entre Alckmin x Bolsonaro. — Foto: Arte/G1

  • Bolsonaro 43% x 39% Marina (branco/nulo: 16%; não sabe: 2%)
Nova rodada do Ibope: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%

Pesquisa Ibope – 3 de outubro – simulação de 2º turno entre Bolsonaro e Marina. — Foto: Arte/G1

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Entrevistados: 3.010 eleitores
  • Quando a pesquisa foi feita: 1º e 2 de outubro
  • Registro no TSE: BR-08245/2018
  • Nível de confiança: 95%
  • Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”

 

G1

porpjbarreto

Lira quebra silêncio e anuncia apoio a Ricardo Barbosa para Deputado Estadual e Hugo Motta para Federal

A Paraíba aguardava o posicionamento do Senador Raimundo Lira (PSD) sobre as eleições estaduais e o parlamentar finalmente quebrou o silêncio ontem, na reta final da campanha, por meio de vídeos gravados anunciando quem apoia para a Assembleia Legislativa da Paraíba, bem como para a Câmara Federal, nestas eleições. Lira, que esteve no último fim de semana no Estado para receber uma homenagem e participar da inauguração do CER – Centro Especializado em Reabilitação, modalidade III, na cidade de Princesa Isabel, disse em vídeos que votará no candidato a Deputado Estadual Ricardo Barbosa (PSB) e no candidato a Deputado Federal Hugo Motta (PRB).

Na sua mensagem de apoio a Ricardo Barbosa o Senador disse: “Eu quero, nessa oportunidade, mandar uma mensagem aos paraibanos. O meu candidato a Deputado Estadual é o Deputado Ricardo Barbosa. É um deputado extremamente trabalhador. É um homem que se dedica profundamente aos problemas dos municípios que ele assiste e, portanto, eu entendo ser uma grande opção o voto em Ricardo Barbosa. Portanto, eu quero reafirmar para todos os paraibanos que meu candidato a Deputado Estadual é Ricardo Barbosa”, disse Lira.

Sobre Hugo Motta, Lira revelou a trajetória de trabalho do Deputado como um dos fatores que o fizeram apoiar Hugo. “Eu quero me dirigir ao povo da Paraíba e informar que o meu candidato a Deputado Federal é o Deputado Hugo Motta. Fizemos muitas ações juntos, atendendo os municípios da Paraíba. É, portanto, um deputado extremamente trabalhador, que se preocupa com seus municípios e, portanto, merecedor do seu voto no dia 07 de outubro”, afirmou Lira.

 

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

Votação paralela tem início neste sábado (6) e prevê auditoria em tempo real das urnas eletrônicas

Votação paralela tem início neste sábado (6) e prevê auditoria em tempo real das urnas eletrônicas

A votação paralela é um evento realizado no mesmo dia das eleições, usando um sistema informatizado de captação e contabilização de votos, com o objetivo de demonstrar o funcionamento e a segurança das urnas eletrônicas. Os trabalhos na Paraíba terão início no sábado (06), véspera da eleição, com o sorteio das seções eleitorais que serão utilizadas nos trabalhos e tudo deve ocorrer sob a supervisão do Ministério Público Eleitoral, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e representantes dos partidos políticos.

No domingo, 07 de outubro, os trabalhos prosseguem com a votação paralela e auditoria das urnas. A Paraíba possui 9.955 seções eleitorais e, para a realização da auditoria de funcionamento das urnas, serão sorteadas, por turno, três seções no cadastro eleitoral.

Em agosto deste ano, o Tribunal instituiu a Comissão de Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas referente às Eleições gerais deste ano. Os trabalhos serão coordenados pelo Juiz Adilson Fabrício Gomes Filho, que atuará como presidente da comissão, e de servidores da Corregedoria, Assessoria Jurídica, Secretaria Judiciária e de Informação, Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação e Assessoria de Planejamento Estratégico.

Como a votação paralela funciona na prática?

Na prática, essa auditoria consiste em realizar uma votação paralelamente à votação oficial, a fim de comprovar que o voto digitado pelo eleitor na urna eletrônica é exatamente o mesmo que foi escrito em uma cédula de papel e em um terminal de apuração independente. Tudo é feito em ambiente filmado e fiscalizado.

Após a emissão da zerésima – relatório expedido pela urna que comprova que não há nenhum voto no dispositivo – serão iniciados os trabalhos de auditoria, conforme os procedimentos e horários estabelecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a votação oficial. A ordem de votação deverá ser aleatória em relação à folha de votação.

O objetivo final é que seja comprovada a coincidência entre os resultados obtidos nos boletins de urna e os dos relatórios emitidos pelo sistema de apoio à votação paralela e entre as cédulas da auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas e o registro digital dos votos apurados.

Mais três sessões sorteadas para serem auditadas no dia do pleito, por meio da verificação de autenticidade e integridade dos sistemas eleitorais, a partir das 7h, sob a supervisão do Juiz Eleitoral e Ministério Público Eleitoral, e acompanhada por fiscais dos Partidos Políticos/Coligações e OAB.

 

Assessoria de Comunicação

porpjbarreto

Moro quebra sigilo de acordo com Palocci e a PF. Ex-ministro afirmou que a propina de R$ 40 milhões para campanha de Dilma em 2010 foi acertada com Lula

O juiz Sergio Moro quebrou sigilo de parte do acordo do ex-ministro Antônio Palocci com a Polícia Federal. No despacho, Moro afirmou que a divulgação das informações não traz riscos às investigações.

À Polícia Federal, Antônio Palocci detalhou um suposto esquema de indicações para cargos na Petrobras durante o governo Lula. O ex-ministro relatou ainda uma reunião no Palácio do Planalto, com a presença de Lula, no qual ficou acertado o pagamento de propina no valor de R$ 40 milhões para a campanha de Dilma Rousseff, em 2010. Lula e Dilma negam as acusações.

Palocci contou ainda que seria muito mais fácil discutir com empreiteiras nacionais o financiamento de campanhas eleitorais do que com empresas estrangeiras.

Os benefícios acertados por Palocci também vieram à tona. O ex-ministro terá que pagar multa de R$ 35 milhões e, com a delação, teve redução de 2/3 da pena.

 

Reportagem: Thiago Marcolini

porpjbarreto

Jeová agradece empenho da militância e apoiadores ao seu projeto político e convida para grande plenária da Grande João Pessoa

Mangabeira, bairro mais populoso da capital paraibana e palco de grandes eventos políticos, foi o local escolhido pelo deputado estadual Jeová Campos (PSB) para realização de uma plenária, que acontece nesta terça-feira (02), na sede da associação PROSIND, em Mangabeira II, a partir das 19h. O evento, que será comandado pelo parlamentar que tenta um novo mandato na ALPB, consistirá na última ação de campanha realizada na Grande João Pessoa com a presença do candidato. O PROSIND fica na Rua Roseane de Fátima Clemente, Nº 99.

“Quero agradecer a toda a equipe da coordenação da campanha da Grande João Pessoa, a militância da região de Mamanguape, da Borborema, por integrar-se ao projeto de renovação deste mandato e mais do que isso, agradecer a dedicação, o zelo de todos que estão fazendo desta campanha um dos momentos mais bonitos que já vivi. Neste encontro de amanhã, eu irei reiterar as propostas e compromissos de um mandato popular, que tem um olhar voltado para os mais humildes, para a classe trabalhadora e, principalmente, por uma Paraíba melhor”, destaca o parlamentar.

Ainda segundo Jeová, o encontro com a militância e apoiadores da campanha da Grande João Pessoa servirá ainda para pedir que todos redobrem os esforços nesta reta final de campanha. “Estamos no finalzinho desta caminhada que tem me dado muitas alegrias, pois tenho sido recebido com carinho nas ruas, na casa das pessoas e por onde passo só encontro palavras, gestos e acenos que me encorajam a seguir nesta luta que abracei desde que entrei na vida pública. Quem me conhece e acompanha as ações de meu mandato sabe que minha postura é uma só, que meu discurso e minha prática estão em sintonia e que uso a política como instrumento de mudança da sociedade, para melhorar a vida das pessoas”, reiterou o parlamentar, que a partir de quarta-feira e até o dia da eleição ficará na região de Cajazeiras, onde fará um grande ato para marcar o encerramento da campanha.

Assessoria

porpjbarreto

“Haddad vai à cadeia pela 15.ª vez para receber instruções de Lula”

“Na reta final para o primeiro turno, o presidenciável Fernando Haddad (PT) começa a semana recebendo instruções do ex-presidente Lula, preso na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba desde abril deste ano. É a 15.ª vez que o ex-prefeito de São Paulo vem a Curitiba (PR) para conversar com o líder petista, a quarta como candidato do partido à Presidência da República.

Haddad tem por hábito visitar Lula na cadeia toda segunda-feira. Nesta segunda (1º), ele teve um encontro com o ex-presidente pela manhã. O candidato chegou à PF por volta das 10h35 da manhã e foi recebido por manifestantes petistas e políticos do partido, como Gleisi Hoffmann, presidente do PT, e Mirian Gonçalves, candidata à senadora pelo Paraná. Haddad vestiu um colete vermelho e um cocar a pedido de uma militante indígena, como forma de assumir compromisso com a causa, antes de entrar para fazer a vista.

Depois de mais de duas horas, Haddad saiu da carceragem e falou rapidamente com a imprensa. Ele repudiou a decisão do ministro Luiz Fux que suspendeu a liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski autorizando o ex-presidente Lula a conceder entrevista à Folha de S.Paulo. O petista classificou a decisão de Fux de “violação à liberdade de imprensa”.

Também criticou a revista IstoÉ, que divulgou no fim de semana uma matéria de capa afirmando que Lula envia bilhetes para aliados e caciques de outros partidos prometendo recursos para campanhas e cargos em um eventual governo Haddad em troca de apoio.

A úncia pergunta que o candidato respondeu foi sobre a possibilidade de o PT fazer uma nova Constituição. Haddad disse que a ideia do partido não tem relação com a defendida pelo general Mourão, vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL). Mourão é a favor de fazer uma nova Constituição elaborada por notáveis. O petista defendeu a realização de uma Constituinte para tratar das reformas necessárias, como a tributária, trabalhista e da Previdência.

Caminhada

À tarde, Haddad, militantes e outros políticos do PT seguiram para uma caminhada com apoiadores pelo calçadão rua XV de Novembro, no Centro de Curitiba. Depois, se concentraram na Praça Santos Andrade, também na região central, e discursaram para os presentes. A concentração para o ato foi marcada para às 11h, mas o início foi postergado, já que o candidato chegou somente no fim da manhã para conversar com Lula.

Haddad firmará, ainda, compromissos com as lideranças dos sindicatos de trabalhadores do Paraná durante sabatina da Força Sindical do Paraná. O evento faz parte do projeto “Eleições 2018: o Brasil tem jeito”, que também já teve a presença do candidato a presidente Ciro Gomes (PDT).

O ato marcado desta segunda é a primeira agenda de rua do candidato do PT em Curitiba, após sua candidatura ter sido protocolada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em agosto, ele participou de um evento em Curitiba, mas ainda como porta-voz do ex-presidente Lula. Depois, teve encontros com Lula na cadeira, mas não participou de eventos de rua.

Ordem: atacar Bolsonaro

Conforme apurou a Gazeta do Povo com mais de 15 pessoas que atuam, internamente ou regionalmente, na campanha do PT ao Planalto, Lula ordenou que Haddad comece a brigar com Jair Bolsonaro (PSL) já nesta semana.

A estratégia seria adotada somente no segundo turno, mas foi antecipada pela rapidez na transferência de votos e pela certeza, na visão de Lula, de que o partido estará no segundo turno. A orientação teria sido dada a Haddad na segunda-feira (24) passada, quando ele também esteve em Curitiba conversando com o ex-presidente.

DESEJOS PARA O BRASIL: Até semana anterior ao dia 24 de setembro, a avaliação era que esse embate com Bolsonaro poderia ser deixado para os demais adversários e adotado apenas no segundo turno. O ex-presidente também mudou de ideia ao tomar conhecimento de pesquisas internas que demonstram migração de votos em áreas tradicionais do PT, como periferias do Rio e São Paulo, para o Bolsonaro.

Ao atacar Bolsonaro, a campanha do PT também vai aproveitar para surfar na onda das manifestações contra o candidato do PSL. O fim de semana foi marcado por atos em todo o Brasil organizados por mulheres contra o capitão da reserva. Por outro lado, apoiadores de Bolsonaro reagiram rápido e foram para a rua mostrar apoio ao deputado.”

Gazeta do Povo

porpjbarreto

Associação LGBT de Cajazeiras emite nota de repúdio em desfavor de servidor público por comportamento homofóbico em rede social

A Associação do Orgulho LGBT da cidade de Cajazeiras, no Sertão paraibano – emitiu neste domingo (30), uma Nota de Repúdio em desfavor de um servidor público de Cajazeiras, no tocante aos seus comentários e postagens consideradas homofóbicos nas redes sociais.

Abaixo, todo o conteúdo da Nota de Repúdio, leia!

NOTA DE REPÚDIO – PDF

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

A uma semana das eleições, João Azevêdo lidera intenções de voto com mais de 35%

A sete dias da eleição na Paraíba, se o primeiro turno fosse hoje, o candidato do PSB, João Azevedo, venceria a disputa ao Governo do Estado com 35,5% das intenções de voto. O segundo colocado na corrida ao Palácio da Redenção é Lucélio Cartaxo (PV), com 19,1% da preferência, seguido de José Maranhão (MDB), que aparece em terceiro lugar como o preferido de 18,7% dos entrevistados. É o que revela pesquisa realizada pelo Instituto Veritá (MG) e divulgada, em parceria, pelo Portal MaisPB, na tarde deste sábado.

Pela margem de erro, Cartaxo e Maranhão estão empatados tecnicamente. A diferença dos dois é de apenas quatro décimos, o que – na reta final – expõe o acirramento entre os dois candidatos da oposição para garantir vaga ao segundo turno.

Tárcio Teixeira (PSOL) tem 0,5. Rama Dantas (PSTU) é a última colocada. A candidata acumula apenas 0,3 do eleitorado consultado na pesquisa.

Não sabem ou não responderam correspondem a 13,2%. Brancos e nulos somam 12,6%. No total, ainda há 25,9% de indecisos no universo eleitoral paraibano.

Votos válidos – O Insituto Veritá também fez os cálculos somente considerando os votos válidos. Nesse quadro, João Azevedo chega a 47,9%. Lucélio Cartaxo e José Maranhão praticamente se nivelam, com 25,7% e 25,3%, respectivamente. Tárcio Teixeira surge com 0,7% e Rama Dantas tem 0,4%.

Dados técnicos – Registrada no TSE sob o número PB-08081/2018, a pesquisa Veritá/MaisPB ouviu 2.040 eleitores, entre os dias 26 e 28 de setembro, em 33 municípios do Estado. A margem de erro é de 2,8% para mais ou para menos.

O Instituto – O Instituto Veritá tem 20 anos de experiência no mercado brasileiro. Sediado em Uberlândia (MG), a empresa faz pesquisas em vários estados do País. Em 2016, por exemplo, publicou números das eleições nas principais capitais brasileiras, à exemplo de Aracajú (SE), Belém (PA), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES).

Disciplinado pela legislação em vigor, o Instituto está habilitado a divulgar os resultados de suas pesquisas uma vez que se encontra inscrita no Conselho Federal de Estatística e em três Conselhos Regionais de Estatística: Conselho Regional de Estatística 1a Região, sob. No-31, Conselho Regional de Estatística 3a Região, sob. No-5910, Conselho Regional de Estatística 5a Região, sob. N°- 15.

 

Com Assessoria & Paraíba Já

porpjbarreto

Após ser ligada a Temer, Daniella perde quase 7 mil seguidores na rede social

Um fator considerado por todos os marqueteiros Brasil afora que contribui para uma queda vertiginosa nas pesquisas eleitorais desde ano é sem dúvida lembrar respectivamente à proximidade de um candidato a imagem do atual presidente da República Michel Temer (MDB), tal fato possa explicar nos últimos dias a vertiginosa queda de seguidores nas redes sociais da candidata ao Senado Daniella Ribeiro (PP).

Após a circulação na imprensa paraibana e nas redes sociais da proximidade da parlamentar do PP, que é irmã do líder do Governo Temer, Aguinaldo Ribeiro (PP), a parlamentar vem caindo vertiginosamente no seu número de seguidores, vale ressaltar que semana passada Daniella tinha 43,6 mil seguidores no Instagram e passou para neste domingo (30.09.2018) a ter 36,7 mil. Uma perca de quase 7 mil seguidores, ou seja, mil seguidores por dia, nós últimos sete dias.

A imprensa paraibana lembrou recentemente que Daniella é a parlamentar paraibana, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral, que recebeu mais recursos da advindos da JBS, empresa que delatou às autoridades federais o esquema de propina envolvendo políticos em todo o país e teve seus proprietários presos. Ela embolsou somente em 2014 a bagatela de R$ 267 mil. (https://www2.pbagora.com.br/noticia/politica/20170522142053/daniella-ribeiro-foi-a-deputada-da-pb-que-mais-recebeu-recursos-da-jbs).

Recentemente Daniella Ribeiro também disse a um portal de Campina Grande ser contraria a qualquer mudança na atual Reforma Trabalhista aprovada pelo presidente Michel Temer, que teve como um dos coordenadores seu irmão Aguinaldo Ribeiro. Ela disse que se eleita Senadora não pretende alterar em nada a Reforma Trabalhista. “não vejo necessidade de mudar” a reforma que entrou em vigência no final do ano passado e é objeto de contestação por parte dos sindicatos. (https://paraibaonline.com.br/2018/07/daniella-ribeiro-reforma-trabalhista-nao-precisa-ser-alterada/).

Daniella também foi uma das reesposáveis junto ao seu irmão Aguinaldo Ribeiro, pela indicação do cargo de confiança do Governo Michel Temer para sua mãe, a ex-prefeita de Pilar é atual superintendente da Fundação Nacional de Saúde da Paraíba (Funasa). Outro ponto que a imprensa revelou recentemente é que o coordenador da sua campanha ao Senado é o ex-ministro das Cidades no governo de Dilma Rousseff e líder do governo Michel Temer na Câmara Federal, o deputado paraibano Aguinaldo Ribeiro, do Partido Progressista. (http://www.paraibaradioblog.com/2018/07/16/lider-de-temer-deve-assumir-coordenacao-da-pre-candidatura-de-daniella-ao-senado/).

Aguinaldo como líder de Temer vem orientando a bancada governista em votações favoráveis ao Governo como a Reforma Trabalhista, Terceirização, MP do Trilhão que concedeu isenções de impostos a petrolíferas estrangeiras no valor de mais de R$ 1 trilhão.

 

Fonte: Jornalismo PB

porpjbarreto

Confira a agenda da presidenciável Marina Silva (Rede) à Paraíba nesta segunda-feira (1º) de outubro

AGENDA MARINA SILVA Á PARAÍBA

1/10 – Joao Pessoa/PB – (Segunda-feira)

12:15h: Recepção na chegada no aeroporto

13-14h: Caminhada no anel externo do Parque da Lagoa com concentração na descida da Av. Getúlio Vargas próximo à Zeny.

14-14:30h: Coletiva de imprensa em frente ao Shopping da Lagoa.

Assessoria