Autor Autor

porAutor

“Vamos regionalizar a saúde e dar independência ao sertanejo”, diz Lucélio em caravana

O candidato ao Governo do Estado pelo PV, Lucélio Cartaxo, reuniu centenas de sertanejos em mais uma Caravana da Esperança. No encontro com a população, Lucélio defendeu que o povo do Sertão merece um gestor que tenha identificação e respeito, tirando do papel projetos e ações até hoje distantes da região, como o Hospital de Trauma do Sertão.

“Como sertanejo, sei as necessidades de quem aqui vive, tanto que nossa primeira proposta de governo foi a criação do Hospital de Trauma do Sertão, que vai melhorar a vida da população que aqui vive. Vamos regionalizar a saúde e dar independência ao sertanejo, pois os que estão prometendo o mundo ao Sertão já tiveram sua chance e não fizeram”, disse.

O candidato da coligação Força da Esperança reforçou a necessidade de aproximar a gestão pública da população do interior do Estado. “Prometem saúde regionalizada, mas hoje a população tem dificuldade de acesso aos hospitais regionais, que têm dificuldade de fazer até cirurgias eletivas. Vamos descentralizar a saúde de João Pessoa e Campina Grande, fortalecendo os hospitais das regiões. Também precisamos acabar o déficit de UPAs, criando mais nove unidades, além de realizar concurso público para que os médicos saiam dos grandes centros para atender às pequenas cidades”, disse.

Nesta sexta-feira, a Caravana da Esperança esteve nas cidades de Boa Ventura, Diamante, Santana de Mangueira, Ibiara e Conceição. Neste sábado (22), a Caravana percorre as cidades de Baía da Traição, Marcação, Rio Tinto, Mamanguape e Itapororoca.

Assessoria

porAutor

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

Pesquisa DataPoder360 nos dias 19 e 20 de setembro de 2018 (últimas 4ª e 5ª feiras) indica que Jair Bolsonaro (PSL) tem 26% das intenções de voto para presidente. Fernando Haddad (PT) registra 22%.

Trata-se de situação de empate técnico no limite da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Outro destaque desta rodada do DataPoder360 é a queda dos votos brancos, nulos e daqueles que dizem estar indecisos. Durante toda esta campanha o chamado “não voto” teve taxas altíssimas. Agora, caiu para 15%.

A pesquisa foi realizada com 4.000 entrevistas em todas as unidades da Federação. É o termômetro mais preciso e atual da corrida pelo Planalto. O registro na Justiça Eleitoral é BR-02039/2018.

Eis os resultados:

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

A pesquisa do DataPoder360 é realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos (a metodologia detalhada está no final deste post).

A metodologia não exclui nenhuma classe social. Cerca de 90% dos brasileiros têm acesso a telefone. O sistema faz discagens aleatórias e de maneira parametrizada para atingir comunidades de todas as classes sociais –pois cada telefone está atribuído a 1 CEP e assim é possível atingir áreas de alto, médio e baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

O DataPoder360 não pesquisou em seus levantamentos anteriores uma combinação com os atuais 13 candidatos a presidente. Por essa razão, não é possível fazer a curva evolutiva para cada 1 deles.

É possível analisar, entretanto, o Agregador de Pesquisas do Poder360 e ver a curva de todos os candidatos na média das pesquisas de todas as empresas.

CIRO GOMES: FORTE COM 14%

O candidato do PDT mostra resiliência. Vá ou não para o 2º turno, terá relevância no processo até o final.

Em muitas eleições presidenciais brasileiras houve pelo menos 3 candidatos bem posicionados até a reta final do 1º turno. Eis exemplos recentes:

  • 2002 – no 1º turno, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve 46,4%. José Serra (PSDB), 23,2%. Anthony Garotinho (PSB), 17,9%. Ciro Gomes (à época no PPS) ficou em 4º lugar e teve 12% –em 2002 foi a última vez que o cearense disputou o Planalto;
  • 2010 – essa eleição teve 3 candidatos fortes. No 1º turno, Dilma Rousseff (PT) ficou com 47%. O tucano Serra teve 32,6%. E Marina Silva (então no PV) marcou 19,3%;
  • 2014 – novamente 3 nomes competitivos no 1º turno. Dilma marcou 41,6%. Aécio Neves (PSDB) teve 33,6%. Marina Silva (no PSB) ficou em 3º lugar com 21,3%.

Agora, em 2018, a duas semanas do pleito, parece que os 3 nomes fortes já estão definidos pelo eleitorado: Jair Bolsonaro (PSL), Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

CERTEZA DO VOTO

Segundo o DataPoder360, já há ¾ dos eleitores que dizem ter certeza do voto. Os outros são os que tendem a votar em branco, nulo ou a não aparecer no dia 7 de outubro. Vai ficando cada vez mais difícil mudar o quadro.

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

Uma das formas de medir a cristalização do voto é o percentual que cada candidato tem de “votará com certeza”. Essa métrica é apurada pelo DataPoder360 quando se pergunta –depois de aplicar o cenário com os 13 nomes que disputam o Planalto– se o eleitor tem certeza de que vai votar no político escolhido no dia da eleição ou se ainda pode mudar de opinião.

No caso de Bolsonaro a taxa “votará com certeza” entre seus apoiadores é de expressivos 90%. Isso significa que é muito difícil para adversários tirarem votos do capitão do Exército na reserva.

Vale registrar: a pesquisa do DataPoder360 terminou no início da noite de 5ª feira (20.set.2018), quando o tucano Geraldo Alckmin já havia adotado o tom mais forte nos seus comerciais para tentar desconstruir a imagem de Bolsonaro.

O levantamento do DataPoder360 também já captou o noticiário negativo a respeito da recriação da CPMF caso Bolsonaro seja eleito –política que ele negou que vá adotar.

Por enquanto, mesmo sendo alvo de comerciais e noticiário negativos, Bolsonaro parece continuar sólido com seus 26% –sendo que 90% desses eleitores dizem já estar decididos a ir até o fim com o militar.

Só por curiosidade, mas não para comparação, no cenário de 24 a 27 de agosto do DataPoder360, ainda com Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, Bolsonaro pontuava 21%.

Outro candidato que tem pontuação sólida nesta rodada de agosto do DataPoder360 é Fernando Haddad, com seus 22%. Desses, 84% afirmam que não mudam mais de opinião e vão mesmo votar no candidato petista em 7 de outubro.

Obviamente, o DataPoder360 mede a “certeza do voto” para todos os candidatos a presidente. No caso dos que pontuam muito pouco faz pouca diferença se seus eleitores votam ou não com certeza neles –pois terão pouco impacto no resultado final do pleito.

ALCKMIN E MARINA: FRÁGEIS

Chama muito a atenção o caso de Geraldo Alckmin (PSDB). Ele tem a maior aliança partidária e o maior tempo no horário eleitoral. Ainda assim, o tucano tem só 6% de intenção de voto –e 25% desses eleitores cogitam abandoná-lo antes do 1º turno.

Marina Silva (Rede) pontua só 4%. Ocorre que 30% dos seus atuais seguidores dizem que podem mudar de opinião nas próximas duas semanas. Eis os dados:

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

SIMULAÇÕES DE 2º TURNO

O DataPoder360 fez 4 testes de 2º turno. A opção foi simular o 1º colocado (Bolsonaro) contra os outros mais competitivos neste momento.

O militar fica à frente numericamente de Alckmin e de Marina, mas empatado na margem de erro da pesquisa.

Contra Haddad, o placar é de 43% para o petista e 40% para Bolsonaro. Há aí também uma situação de empate estatístico –a margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Já Ciro Gomes é o único, de acordo com o DataPoder360 que hoje venceria Bolsonaro num confronto direto de 2º turno: 42% a 36%. Não há empate nesse caso. O pedetista ganharia de maneira clara se a disputa fosse hoje.

Eis os dados:

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

 

Poder 360

porAutor

Empresas que receberam consultoria do SENAI aumentaram a produtividade em 52,09%

Em 2017, as empresas que receberam consultoria do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), por meio do programa Brasil Mais Produtivo, alcançaram um aumento médio de produtividade de 52,09% nas linhas de produção, segundo a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). O programa já atendeu 3 mil empresas de todas as regiões do Brasil. Na nova etapa, que ocorre entre 2018 e 2019, serão atendidas mais 600 empresas.

O gerente-executivo de Política Industrial da CNI, João Emilio Gonçalves, explica que o objetivo das consultorias é introduzir técnicas da Indústria 4.0 a pequenas e médias empresas.

“O Brasil Mais Produtivo ataca a questão da gestão da produção, da produção enxuta, que é muito importante para criar estágios para a digitalização. O que a gente diz é que não adianta você digitalizar um processo ineficiente. Então, ter essa base da manufatura enxuta, que gera por si só um ganho de produtividade muito grande, é uma etapa importante que as empresas precisam passar.”

Segundo o especialista em finanças e tecnologia, Edemilson Paraná, além de levar as inovações tecnológicas até as empresas, é necessário reformular o sistema educacional brasileiro para capacitar os profissionais da indústria.

“Investir em desenvolvimento tecnológico, instituições de ensino e capacitação para essa força de trabalho, para que ela se adeque a esse novo ambiente, e possa, eventualmente, produzir novas soluções, inclusive novos produtos, que venham a produzir mais empregos, é uma condição fundamental.”

Priorizar políticas para a adoção das novas tecnologias e promover o desenvolvimento tecnológico no setor industrial, além de desenvolver estratégias para a formação e requalificação de profissionais, são algumas das propostas encaminhadas pela indústria aos candidatos à Presidência da República. As sugestões foram definidas a partir do estudo Indústria 4.0 e Digitalização da Economia e estão no documento Propostas da Indústria para as Eleições.


Reportagem: Aline Dias

porAutor

Águas do eixo leste da Transposição do São Francisco voltam a chegar na PB

Religamento do eixo leste aconteceu na última terça-feira (18). Águas já chegaram em Monteiro nesta sexta-feira (21).

O sistema de bombeamento do eixo leste do projeto de transposição das Águas do Rio São Grancisco foi religado, após a execução de obras em Poções e Camalaú. No município de Monteiro, segundo moradores da região, as águas chegaram nesta sexta-feira (21), com uma vazão maior. Segundo o coordenador do Dnocs na Paraíba, Alberto Gomes, os açudes de Poções e Boqueirão são os próximos a receberem as águas.

O desligamento começou de forma gradativa no dia 20 de março por uma recomendação do Ministério Público Federal (MPF). A recomendação pedia que a operação ficasse suspensa pelo período necessário para realização de intervenções nos açudes de Poções e Camalaú.

Segundo Alberto, a parte da obra executada para receber as águas já foi concluída e o religamento aconteceu na última terça-feira (18). Restam apenas as obras complementares que não interferem no recebimento das águas. “Em breve, a cidade que também deve receber as águas da transposição é Campina Grande, regularizando a entrada no açude Boqueirão para continuar a segurança hídrica na região”, disse Alberto.

A previsão da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa-PB) é que as águas cheguem em 20 dias ao açude Epitácio Pessoa, conhecido Boqueirão.

Entenda o desligamento

No período em que os municípios abastecidos pelo açude Boqueirão estavam na iminência do colapso total de água, o Dnocs encontrou como solução imediata a execução de um canal escavado através dos vertedouros das barragens Poções e Camalaú, permitindo assim a passagem das águas do Rio São Francisco para Boqueirão em caráter provisório e emergencial.

Porém, de acordo com a coordenadora do grupo de trabalho da transposição do rio São Francisco na Paraíba, a procuradora Janaína Andrade, se os órgãos gestores da transposição pretendem garantir o fornecimento de água com segurança para as cidades, é indispensável a conclusão das obras nos açudes Poções e Camalaú.

Ainda conforme a coordenadora, “concluídas as tomadas de água complementar desses açudes, será possível verter para o rio Paraíba não somente as águas transpostas mas também as águas das chuvas, que podem ser armazenadas nessas duas barragens. Assim, o MPF não pode admitir que os municípios que integram o eixo leste da transposição dependam unicamente de um bombeamento artificial sem uma reserva hídrica”.

O MPF em Monteiro entende que toda água advinda das chuvas até então escoou pelos ‘rasgos’ dos dois açudes, se dirigindo para Boqueirão. Mantida essa situação, haverá mais prejuízos às populações de cidades como Monteiro, Sumé, Congo, São João do Cariri.

Em uma reunião, representantes do Dnocs, Agência Nacional das Águas (ANA), Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), além de membros da Secretaria de Recursos Hídricos da Paraíba, Ministério da Integração, Ministério Público Estadual (MPPB) e Ministério Público Federal (MPF) acordaram que o desligamento era necessário para a retomada das obras. Também estiveram na reunião representantes do Comitê de Bacia do Rio Paraíba, da Advocacia-Geral da União (AGU) e Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf).

G1 PB

porAutor

Inquérito que investiga facada em Jair Bolsonaro tem cheiro de armação

Inquérito que investiga facada em Jair Bolsonaro tem cheiro de armação. Polícia Federal deve divulgar resultado da na véspera das eleições

Depois de falhar na proteção que devia oferecer com seus 21 agentes ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), e se estender de forma demasiada nas investigações para descobrir as reais motivações para a agressão à faca sofrida pelo ex-capitão durante passeata em Juiz de Fora, a Polícia Federal volta a dar provas da sua ineficiência – ou má fé – ao pedir a prorrogação das investigações para elucidação de um crime cujo principal suspeito foi preso em flagrante, minutos depois de consumar a agressão.

Ao prorrogar por mais 15 dias as investigações, a PF marca a divulgação do resultado do seu inquérito exatamente para as vésperas da eleição que tem por vítima exatamente o líder das pesquisas. E que já se beneficiou do atentado como deixa claro seu crescimento nas pesquisas, em razão da cobertura da mídia que noticia a evolução do seu quadro clínico desde os primeiros momentos do atentado.

Resta saber a quem pretende servir a PF, ao marcar para as vésperas da eleição a conclusão do inquérito. Como se recorda, nas eleições de 1989, procurou-se vincular ao PT o sequestro do empresário Abílio Dinis, então dono do grupo Pão de Açúcar. Presos no cativeiro de Diniz usando camisas da campanha de Lula, os envolvidos no sequestro do empresário disseram depois que a Polícia os obrigou a vestir as roupas.

Até mesmo teses acadêmicas já provaram que ao ser relacionado ao PT e desmentido logo após a eleição, a cobertura pela mídia (O Globo, Estadão, Veja, Tv Globo etc.) do sequestro de Abílio Diniz pode ter sido decisiva para o resultado do segundo turno da eleição, que deu a vitória de Fernando Collor sobre Lula.

Sempre às vésperas de eleição arranja-se um fato para vinculá-lo ao PT.

No início da semana, insinuou-se por vias transversas que o dinheiro apreendido pela Polícia Federal no aeroporto de Guarulhos na bagagem do vice-presidente da Guiné Equatorial seria destinado à campanha de Fernando Haddad.

No domingo passado, em entrevista ao Estadão, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, justificou o crescimento da candidatura de Bolsonaro nos quarteis “porque ele procura se identificar com as questões que são caras às Forças Armadas”.

Essas questões com que se identificam Bolsonaro e os militares não são diversas das que fizeram da Polícia Federal linha auxiliar dos órgãos de repressão da ditadura militar (1964-1985).

Isso faz com que esse papel de polícia política, que voltou a contaminar a Polícia Federal no episódio do ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, que levado à morte depois de preso sem provas e afastado de suas funções da UFSC, seguida da perseguição que faz ao corpo docente da instituição, torna questionável as intenções da PF ao marcar para a véspera do pleito presidencial a conclusão do seu inquérito sobre o atentado a Jair Bolsonaro.

 

Pragmatismo Político

porAutor

OAB de Cajazeiras emite nota de repúdio e solidariedade em favor do advogado Júnior Araújo

Contra as declarações chulas utilizadas pelo prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles (PP), à imprensa local na terça-feira (18), utilizando de importantes espaços e horários de grande audiência radiofônica – o gestor atacou o advogado e político Junior Araújo, afirmando que o mesmo – não sabia fazer uma petição e nem tão pouco ser conhecimento dele haver soltado um preso de qualquer cadeia da região.

Abaixo, o conteúdo na nota!

Relembre.:

Prefeito de Cajazeiras faz duras críticas em desfavor do deputado Jeová e chama Júnior Araújo de analfabeto

 

Créditos: Vídeo Diário do Sertão

Redação – fmrural.com.br

porAutor

Tite divulga convocados para amistosos contra Arábia Saudita e Argentina

Jogos serão disputados nos dias 12 e 16 de outubro

O técnico Tite fez nova convocação para os amistosos que o Brasil terá contra Arábia Saudita e Argentina. Na lista dos convocados, quatro novidades na escolha dos jogadores: Phelipe, goleiro do sub-20 do Grêmio, Pablo, zagueiro do Bordeaux, Wallace, volante do Hannover e medalhista olímpico pela seleção, e Malcolm, atacante do Barcelona.

A nova lista de Tite também marca a volta de atletas como Danilo, Marcelo, Miranda, Renato Augusto e Gabriel Jesus, que jogaram a Copa do Mundo na Rússia e não estiveram presentes na lista dos amistosos contra Estados Unidos e El Salvador.

Com relação a essas duas últimas partidas, Richarlison e Arthur, que foram destaques, apareceram novamente entre os convocados. Depois de prejudicar os times brasileiros que disputam a Copa do Brasil, a comissão técnica decidiu não chamar jogadores que atuam por Fla, Corinthians, Cruzeiro e Palmeiras.

Os jogos contra Arábia Saudita e Argentina serão disputados nos dias 12 e 16 de outubro.

Goleiros

Alisson – Liverpool

Ederson – Manchester City

Phelipe – Grêmio

Defensores

Alex Sandro – Juventus

Danilo – Manchester City

Éder Militão – Porto

Fabinho – Liverpool

Marquinhos – PSG

Marcelo – Real Madrid

Miranda – Internazionale

Pablo – Bordeaux

Meias

Arthur – Barcelona

Casemiro – Real Madrid

Fred – Manchester United

Philippe Coutinho – Barcelona

Renato Augusto – Beijing Guoan

Walace – Hannover

Atacantes

Everton – Grêmio

Firmino – Liverpool

Gabriel Jesus – Manchester City

Malcom – Barcelona

Neymar – PSG

Richarlison – Everton

Reportagem: Raphael Costa

porAutor

Zé Maranhão defende melhorias para trabalhador rural em debate na Fetag

O candidato ao Governo do Estado pelo MDB, Maranhão, participou nesta sexta-feira (21) de um debate na Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba, Fetag-PB. Depois de ouvir as demandas,  afirmou que “nenhum plano de governo é uma peça inflexível. Ele está sujeito aos fatos gerados no decurso de um governo democrático e comprometido com o desenvolvimento socioeconômico. Assassino e concordo com as propostas que nos foram apresentadas aqui pela Fetag. Nós temos uma história marcada pela preocupação de atender pela melhor forma  as demandas da sociedade.”

Como profundo conhecedor deste estado,  lembrou que vivemos numa região difícil em que quase 80% do território é marcado por secas recorrentes. ”A Paraíba tem sabido, pela coragem  e inteligência do povo, criar condições de convivência nesse ambiente. Cabe aos governos ter dignidade de fazer os programas que possam realmente fortalecer o semiárido. Vamos incrementar a política de abastecimento de água. Foi o caminho que escolhemos e que queremos voltar a percorrer. As Várzeas de Sousa, por exemplo, foram destinadas aos pequenos irrigantes mas essa metodologia não foi sequenciada pelo governo. Estamos falando de uma das áreas mais férteis do estado. Vamos canalizar águas do Rio Piancó junto com as águas da transposição do Rio São Francisco para atender muitas cidades daquela região”, disse.

 também afirmou que vai trabalhar pela segurança hídrica definitiva. “Estamos lutando desde o começo para que isso aconteça. É importante aproveitar mananciais. Há rios que precisam ser aproveitados no seu potencial. Temos o projeto de integração  das bacias hidrográficas do Rio Paraíba com o Mamanguape que permitirá a irrigação de cerca de 15 mil hectares. Vai facilitar agricultura familiar pequenos produtores”, concluiu.

Assessoria

porAutor

Asplan divulga trabalho de produção de insumos Biológicos em seu stand na Expofeira Paraíba Agronegócios

A edição 2018 da Expofeira Paraíba Agronegócios, que acontecerá até o próximo domingo, dia 23 de setembro, no Parque de Exposições Henrique Vieira de Melo, em João Pessoa, além da exposição de animais, eventos, leilões e outros atrativos, também está propiciando que os visitantes conheçam a produção de insumos biológicos da Estação de Camaratuba.

Mantida pela Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), a Estação produz insumos biológicos capazes de controlar duas das principais pragas que atacam os canaviais no Estado: a Broca Comum e a Cigarrinha da Folha.

Os laboratórios da Estação Experimental de Camaratuba produzem a Cotesia flavipes (Vespas) e o Metahizium anisopliae (Fungo). Os insumos são distribuídos gratuitamente aos associados da Asplan e vendidos no mercado com preços competitivos.

Os visitantes da Feira que desejarem saber um pouco mais sobre essa produção terão todas as explicações do biólogo e coordenador dos laboratórios de controle de pragas, Roberto Balbino.

Essa é a primeira vez que a Asplan tem um stand na ExpofeiraA entidade está dividindo o espaço com a empresa Agromape.

Além de conhecer a produção dos insumos biológicos, quem for ao stand da Associação poderá saber um pouco mais  sobre os serviços e diferenciais de atuação da entidade, que se destaca como uma das mais organizadas e respeitadas entidades do setor produtivo do país.

A Expofeira é promovida pela Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca e conta com a execução da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA), além do o apoio de diversas associações de criadores do Estado, entre elas, a Asplan.

Assessoria

porAutor

Ney diz que vai contribuir para ampliar os avanços do governo Ricardo Coutinho com João Governador e Veneziano Senador

O e ex-senador Ney Suassuna (PRB), primeiro suplente do candidato ao Senado Veneziano Vital do Rêgo (PSB) afirmou nesta sexta-feira (21) que vai contribuir, com João Azevedo Governador e Veneziano Vital no Senado, para ampliar e consolidar os avanços obtidos pela Paraíba no governo Ricardo Coutinho.

“Aceitei o desafio de me somar a um projeto em favor dos paraibanos e da Paraíba, através do jovem Veneziano Vital, e do candidato João Azevedo, preparado e disposto a ampliar os avanços do Governo Ricardo”, disse Ney Suassuna, que em sua experiência de homem público, além de Senador pela Paraíba, também exerceu o cargo de Ministro da Integração Nacional.

Ney Suassuna disse que continua interagindo com prefeitos e lideranças da Paraíba em favor deste projeto, considerando que a eleição de João Governador e de Veneziano Senador significará um grande avanço para o Estado, confirmando a consolidação de um projeto que garantiu muitas conquistas.

“Quando Senador pela Paraíba, construí uma rede de aliados e amigos em todo Estado, em todos municípios, e agora, vamos partir para revê-los, já contando com o apoio e adesão para esta nova fase”, disse Ney Suassuna.

Assessoria de Comunicação