Arquivo mensal fevereiro 2019

porpjbarreto

Música: Aniversário de 30 anos da morte de Aurélio Buarque de Holanda

Aurélio ficou famoso porque também era lexicógrafo e lançou, em 1975, seu dicionário, um trabalho de 30 anos, o “Novo Dicionário da Língua Portuguesa”, que passou a ser conhecido como Aurélio.

Em 1989, 30 anos atrás, morreu Aurélio Buarque de Holanda. O alagoano nasceu em Passo de Camaragibe em 1910. A carreira dele passou incógnita, no anonimato.

Aos 15 anos entrou no magistério, foi convidado a dar aula no ginásio Primeiro de Março, já no primário. Era interessado em Língua Portuguesa e Literatura, formou-se em direito em 1936 aos 26 anos. Depois virou professor de língua portuguesa, francês e literatura no colégio estadual de Alagoas. No Rio de Janeiro, aos 28 anos, foi professor de Português e Literatura no colégio Anglo-Americano, e também do Colégio Pedro II por 29 anos. Entre 1949 e 1980 Aurélio foi professor no ensino médio. Ao longo desse período, publicou contos, crônicas na imprensa do Rio de Janeiro. Um livro dele, de 1942, foi premiado pela Academia Brasileira de Letras. Passou a escrever a coluna “Enriqueça Seu Vocabulário” a partir de 1950 para a Seleções, que depois virou um livro. Aurélio ficou famoso porque também era lexicógrafo e lançou, em 1975, seu dicionário, um trabalho de 30 anos, o “Novo Dicionário da Língua Portuguesa”, que passou a ser conhecido como Aurélio.

 

A Música do Dia é “Vou Tirar Você do Dicionário“, de Itamar Assumpção.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Nordeste terá ventos intensos nesta quinta (28) devido a massa de ar fria

Umidade relativa do ar varia entre 30% e 95%. Algumas regiões podem ter chuva a qualquer hora

A região Nordeste recebe nesta quinta-feira (28) rajadas intensas de vento. O céu estará com muitas nuvens e pode chover a qualquer hora no norte e oeste do Maranhão, como também no norte do Piauí. Isso se deve a influência de uma massa de ar fria na região. Enquanto isso, em Alagoas, Sergipe e Salvador teremos sol forte e tempo firme. A região pode ter um dia de sol nas demais áreas, com calor e até pancadas de chuva a partir da tarde.
Com informações do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o céu fica parcialmente nublado e a temperatura varia entre 18ºC e 38ºC. Já a umidade relativa do ar varia entre 30% e 95%.

 

Repórter Isabella França

Agência do Rádio

porpjbarreto

Executivos da OAS delatam pagamentos de R$ 125 milhões a 21 políticos, entre eles o paraibano Vital do Rêgo

Revelações foram feitas em depoimentos de delação premiada homologada no ano passado pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Executivos da construtora OAS contaram em depoimentos prestados em razão de acordo de delação premiada que pagaram R$ 125 milhões em propina e caixa dois para 21 políticos de 8 partidos.

A delação os executivos foi homologada em julho do ano passado pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). O conteúdo da delação permanece em sigilo no STF.

A informação foi publicada em reportagem no jornal “O Globo”. Segundo a reportagem, a revelação foi feita por oito ex-funcionários que atuavam na “controladoria de projetos estruturados”, que funcionava como um departamento específico de contabilidade para gerir o pagamento de propina.

Segundo o jornal, há um relatório de 73 páginas da Procuradoria-Geral da República (PGR) em que a procuradora-geral, Raquel Dodge, resume as revelações dos ex-executivos, contidas em 217 depoimentos, e pede providências ao ministro Edson Fachin, relator da operação lava-jato no supremo tribunal federal.

É a primeira vez que ex-funcionários da OAS revelam em delação as propinas pagas pela empreiteira e como a empresa operava para conseguir obras.

Segundo o jornal “O Globo”, o esquema ilegal da construtora envolvia o superfaturamento de grandes obras como estádios da Copa de 2014 e a transposição do Rio São Francisco, com possível repasse de parte desses recursos a políticos citados na colaboração.

Os delatados

Saiba quais políticos foram delatados pelos executivos da OAS, segundo o jornal “O Globo”:

  • Aécio Neves (PSDB-MG), deputado e ex-senador: acusado de receber caixa dois de R$ 1,2 milhão na campanha de 2014 por meio de contrato fictício e pagamento em vantagem indevida de R$ 3 milhões via doações oficiais em 2014. Aécio Neves negou irregularidades e declarou que as doações feitas à campanha do PSDB em 2014 estão devidamente registradas na Justiça Eleitoral.
  • Edison Lobão (MDB-MA), ex-senador: acusado de receber propina de R$ 2 milhões por obras na usina em Belo Monte. A defesa de Edison Lobão disse que as delações fazem citação desprovida de provas e de qualquer outro tipo de indício. Afirmou, ainda, que acredita que o STF vai determinar o arquivamento deste processo como fez com outro que também citava Lobão e foi arquivado esta semana.
  • Eduardo Cunha (MDB-RJ), ex-deputado, preso na Lava Jato: acusado de receber propina de mais de R$ 29 milhões referente a percentual de obras da OAS. “Essa acusação se trata de fatos requentados e já apurados na operação Sepsis, onde Eduardo Cunha se defende e provará sua inocência”, informou a assessoria do ex-deputado.
  • Eduardo Paes (DEM-RJ), ex-prefeito do Rio de Janeiro: acusado de receber caixa dois de R$ 25 milhões para sua campanha à prefeitura em 2012. A assessoria de Eduardo Paes divulgou a seguinte nota: “Eduardo Paes desconhece o teor da delação premiada da OAS. Paes reafirma, no entanto, que as doações da empresa OAS em sua campanha de 2012 constam da sua prestação de contas aprovadas pela Justiça Eleitoral e que jamais favoreceu ou exigiu contrapartida de qualquer natureza, de quem quer que seja, no curso de seu mandato como Prefeito, conforme evidenciam os diversos depoimentos já prestados por colaboradores ao Ministério Público Federal, nas mais diversas delações premiadas feitas por executivos das maiores empreiteiras brasileiras, inclusive da própria OAS”.
  • Eunício Oliveira (MDB-CE), ex-senador: acusado de receber caixa dois de R$ 2 milhões para sua campanha ao governo do Ceará em 2014. A assessoria de Eunício Oliveira disse que a OAS doou R$ 2 milhões para a campanha de 2014, de forma legal e oficial, e que o valor foi declarado e aprovado pela Justiça Eleitoral.
  • Fernando Pimentel (PT-MG), ex-governador de Minas Gerais: acusado de receber propina de R$ 2,5 milhões ao seu operador Bené quando era ministro do governo Dilma Roussef. A assessoria do PT de Minas Gerais informou que o ex-governador Fernando Pimentel está sem assessoria desde que deixou o governo. A reportagem não conseguiu contato com a defesa dele.
  • Flexa Ribeiro (PSDB-PA), ex-senador: acusado de receber caixa dois de R$ 150 mil para sua campanha eleitoral ao Senado em 2010. A assessoria do senador divulgou a seguinte nota: “O ex-senador Flexa Ribeiro não recebeu qualquer valor da empresa OAS na campanha eleitoral de 2010. Todas as doações recebidas ocorreram de forma legal, conforme previa a legislação naquele período e constam na declaração da prestação de contas, devidamente avaliada e aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Flexa Ribeiro desconhece e repudia as informações prestadas por representantes da OAS envolvendo seu nome e espera que as declarações sejam profundamente apuradas e esclarecidas, se colocando à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento.”
  • Geddel Vieira Lima, ex-ministro, atualmente preso: acusado de fechar contrato fictício de R$ 30 mil com empresa de publicidade para manutenção do site do político. Até a última atualização desta reportagem, ainda não havia resposta da assessoria.
  • Índio da Costa (PSD-RJ), deputado: acusado de receber repasse de valores espúrios de R$ 1 milhão para a campanha de 2010. A assessoria divulgou a seguinte declaração, atribuída ao deputado: “Todas as minhas contas de campanha foram devidamente declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral”.
  • Jacques Wagner (PT-BA), o ex-governador e atual senador: recebimento de propina de R$ 1 milhão via contrato fictício e repasses de caixa dois. A assessoria de Jaques Wagner divulgou a seguinte nota: “A defesa do Senador Jaques Wagner informa que não comentará uma informação que desconhece, sobre uma suposta delação premiada a qual sequer teve acesso”.
  • Sérgio Gabrielli, o ex-presidente da Petrobras: acusado de receber mesada de R$ 10 mil durante o ano de 2013. A reportagem não conseguiu contato com Sérgio Gabrielli.
  • José Serra (PSDB-SP), o ex-governador e senador: acusado de receber caixa dois de R$ 1 milhão via ex-tesoureiro. José Serra afirmou que jamais recebeu nenhum tipo de vantagem indevida e que suas contas, sempre aprovadas pela Justiça Eleitoral, ficaram a cargo do partido.
  • Lindbergh Farias (PT-RJ), ex-senador: acusado de pagamento de R$ 400 mil para serviços do publicitário João Santana. “Lindbergh esclarece que não teve acesso ao conteúdo da delação mas refuta veementemente as supostas acusações de caixa 2. Trata-se de mais uma acusação de natureza política que será arquivada assim como os demais”, informou a assessoria do ex-senador.
  • Marco Maia (PT-RS), ex-presidente da Câmara: acusado de receber caixa dois de R$ 1 milhão na campanha eleitoral de 2014. Marco Maia disse que desconhece doações a sua campanha que não tenham sido realizadas dentro da legislação vigente à época. Ele também afirmou que não é réu em nenhum processo.
  • Marcelo Nilo (PSB-BA), deputado: acusado de receber propina de R$ 400 mil em 2012 e repasses em 2013. Marcelo Nilo negou o recebimento dos recursos.
  • Nelson Pellegrino (PT-BA), deputado: acusado de receber caixa dois de R$ 1 milhão em campanha da Prefeitura de Salvador em 2012. Em nota, o advogado do deputado, Maurício Vasconcelos, afirmou: “A suposta delação está sob o manto do sigilo. O Deputado Federal Nelson Pellegrino e seu advogado não conhecem o seu teor, logo, não tem momentaneamente nenhum comentário a fazer sobre o tema.”
  • Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara: acusado de receber caixa dois de R$ 50 mil em campanha à Prefeitura do Rio de Janeiro em 2012. Rodrigo Maia declarou que jamais associou seu mandato a quaisquer empresas e que a denúncia é uma ilação caluniosa. Também afirmou que todas as doações recebidas quando a lei permitia doações empresariais foram registradas e declaradas à justiça eleitoral.
  • Rosalba Ciarlini (PP-RN), ex-governadora do RN: acusada de receber caixa dois de R$ 16 milhões da obra da Arena das Dunas, em Natal (RN). De acordo com a assessoria, a prefeita Rosalba Ciarlini “desconhece completamente qualquer transação nesse sentido com a OAS”.
  • Sérgio Cabral (MDB-RJ), ex-governador do Rio de Janeiro: acusado de receber caixa dois de R$ 10 milhões, em sua campanha ao governo do Rio de Janeiro em 2010. A defesa de Sérgio Cabral disse que todos os assuntos mencionados nas diversas ações penais serão revisadas e se for o caso será esclarecido em juízo.
  • Valdemar Costa Neto (PR-SP), ex-deputado: acusado de receber propina de R$ 700 mil nas obras da ferrovia Oeste-Leste. O ex-deputado Valdemar Costa Neto disse que não comenta conteúdos que ainda vão ser objeto de exame no poder judiciário.
  • Vital do Rêgo, ministro do Tribunal de Contas da União (TCU): propina de R$ 3 milhões, à campanha eleitoral de 2014 em troca da blindagem da OAS na CPI mista da Petrobras. A defesa de Vital do Rêgo disse que não teve acesso à delação mencionada, mas que o ministro reitera sua manifestação feita há três anos no sentido de que não recebeu qualquer doação irregular de campanha.

 

Por Camila Bomfim, TV Globo

porpjbarreto

Guaidó deve chegar ao Brasil por volta da meia-noite

O presidente Jair Bolsonaro deve se reunir com Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela, entre amanhã (28) e sexta-feira (1º). O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, participará do encontro. O venezuelano é esperado em Brasília por volta da meia-noite, segundo a assessoria da vice-presidência da República.

No mês passado, o Tribunal Supremo de Justiça proibiu Guaidó de deixar o país e congelou suas contas. A Corte atendeu a um pedido do procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, aliado do presidente Nicolás Maduro. Apesar das ordens, o interino foi à Colômbia e prometeu retornar à Venezuela em breve.

(Bogotá – Colômbia, 25/02/2019) Vice-Presidente da República, General Hamilton Mourão, durante XI Reunião de Ministros das Relações Exteriores do Grupo de Lima. Foto: Gabriel Cruz

Há dois dias, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, conversou em particular com Guaidó, em Bogotá, na Colômbia. Antes, Araújo também se reuniu com Guaidó. Eles participaram da reunião do Grupo de Lima, da qual participaram representantes das Américas, em defesa de uma saída pacífica para crise venezuelana sem interferência externa.

Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em Cúcuta, Colômbia, com o presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó. Guaidó mandou saudações e agradecimentos ao presidente Bolsonaro e ao Brasil pelo apoio a uma Venezuela livre.

Chile

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, confirmou hoje ter convidado Guaidó para participar da Cumpre do Prosur, mecanismo de integração vinculado à União das Nações Sul-americanas (Unasur), em março, em Santiago (Chile).

Na sua conta no Twitter, Guaidó afirma que mais de 50 países o reconhecem como presidente legítimo. O Brasil, os Estados Unidos, o Chile, o Paraguai e o Canadá foram as primeiras nações a reconhecer a legitimidade do venezuelano. Na região, México e Urugia optaram pela neutralidade, enquanto China e Cuba apoiam o governo Maduro.

Violência

Nos últimos dias o clima de confronto dominou a região fronteiriça da Venezuela com o Brasil e a Colômbia. Por ordem de Maduro, a fronteira com o Brasil foi fechada. Houve dificuldades para o transporte da ajuda humanitária internacional com registros de mortos e feridos. Segundo relatos, militares venezuelanos atiraram na direção de civis desarmados.

Para Maduro, há uma orquestração internacional, liderada pelos Estados Unidos e Colômbia, com o objetivo de promover uma intervenção na Venezuela. Ele e aliados negam a existência de crise humanitária no país.

 

Com informações da TVN, emissora oficial do Chile.

porpjbarreto

Taxa de desemprego volta a subir no Brasil após duas quedas consecutivas

No trimestre móvel encerrado em janeiro, o índice de pessoas desocupadas no país chegou 12%, atingindo 12,7 milhões de pessoas

Após duas quedas consecutivas, a taxa de desemprego voltou a subir no Brasil. No trimestre móvel encerrado em janeiro, o índice de pessoas desocupadas no país chegou a 12%, atingindo 12 milhões e 700 mil brasileiros. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o gerente da pesquisa, Cimar Azeredo, a alta do desemprego notada nesse período é reflexo de um movimento comum de início de ano, já que janeiro é um mês em que muitos trabalhadores temporários são dispensados.

Ainda de acordo com o levantamento do IBGE, o número de trabalhadores por conta própria e de empregadores foi responsável por um recorde histórico no trimestre encerrado em janeiro. Essas duas categorias reuniram 23,9 milhões e 4,5 milhões de pessoas, respectivamente.

A quantidade de trabalhadores sem carteira de trabalho assinada caiu 2,8% em relação ao trimestre anterior. Na comparação anual, no entanto, subiu 2,9%, o que corresponde a um adicional de 320 mil pessoas. Já número de empregados com carteira de trabalho assinada ficou estável na comparação com o trimestre anterior, com 32 milhões e 900 mil profissionais.

O IBGE revelou ainda que o número de pessoas em situação de desalento – aquelas que desistiram de procurar emprego – terminou o trimestre encerrado em janeiro com um total de 4 milhões e 700 mil pessoas. O número ficou estável na comparação com o trimestre anterior, mas subiu 6,7% em relação a 2018.

 

Repórter Marquezan Araújo

Agência do Rádio 

porpjbarreto

Jeová Campos desafia oposição a fazer o comparativo do que é e o que era a saúde da Paraíba

“A oposição insiste em trazer para a ALPB dois temas, ou seja, saúde e segurança pública e isso é um bom debate, pois o governo socialista de Ricardo Coutinho e agora o de João Azevedo têm dados, argumentos para um bom debate, afinal a política não se faz no achismo, mas em dados comparativos e aqui eu desafio a oposição a debater o que era a saúde pública e a estrutura que o estado tinha antes e a saúde e a estrutura de hoje”, esse desafio foi feito hoje (27), pelo deputado estadual Jeová Campos (PSB) aos parlamentares que fazem oposição ao governo.

 “Quem, equivocadamente, fala mal da saúde da Paraíba, desconhece o grau de satisfação da população, a ampliação dos serviços especialmente na alta complexidade,  os avanços com a descentralização da estrutura de saúde (hospitais, maternidades e UPAS) e, por fim, a satisfação do povo com os serviços”, complementou o deputado. Para ele, é inegável que a estrutura de saúde pública da Paraíba avançou e avançou muito nos últimos oito anos. Jeová lembrou que mais de 80% dos recursos que mantém a estrutura de saúde do estado é bancada com recursos do tesouro estadual. O parlamentar destacou que a rede estadual de saúde é composta por 32 hospitais, 4 UPAS e 14 Gerências Regionais e que no último Biênio (2017-2019) quatro hospitais foram entregues à população: o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, o Hospital do Bem, em Patos, o Hospital Regional de Picuí e a Unidade de Saúde de Cacimba de Dentro, o Centro Especializado em reabilitação de Sousa e a reforma do Juliano Moreira. Além das novas instalações da Central de Transplantes, do Centro Excepcional de Dispersação de Medicamentos e Núcleo Estadual de Imunizações e o Centro de Imagens do Hospital de Patos.

Segundo o deputado, nos últimos oito anos, a Secretaria de Saúde da Paraíba criou 1500 leitos, a partir da construção e ampliação de unidades hospitalares, sendo 154 de UTI, boa parte deles mantida, integralmente, com recursos próprios. “Antes, no total, eram 2076 leitos em toda a Paraíba. Nos governos socialistas foram criados 14 hospitais reformados e ampliados, cinco novas unidades hospitalares, um centro Especializado em Reabilitação, uma nova central de transplantes e um novo centro estadual de imunizações, além de um completo Centro de Imagens para Patos”, disse o deputado, explicando que se for comparar o que era a saúde antes do governo socialista, qualquer discurso da oposição se desfaz com os dados relevantes apresentados pela SES.

Quando Ricardo Coutinho assumiu o governo, em 2011, lembra Jeová, o Hospital de Trauma era considerado o “Haiti” e vivia estampado nas páginas policiais dos jornais e hoje tem uma realidade bem diferente. “A partir de uma decisão do governador, de mudar o modelo de gestão, passando a adotar um modelo compartilhado com as Organizações Sociais (OS), o maior hospital do Estado vive outra realidade. Oito anos depois, a população aplaude a decisão que só trouxe benefícios à população, agilizou ações e promoveu avanços, não à toa a terceirização na saúde tem otimizado os recursos e melhorado o serviço não só na Paraíba, mas em outros estados”, disse o deputado, lembrando que o Trauma além da Acreditação Hospitalar nível II, foi o primeiro hospital público da Paraíba a receber este certificado de qualidade.  “Desafio a oposição a fazer comparativos do antes e depois”, finalizou Jeová, que é deputado da base do governo na ALPB.

 

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Carnaval será teste para a lei contra a importunação sexual

Tocar o corpo da mulher sem consentimento para obter prazer agora é crime

No Carnaval deste ano, as mulheres terão um recurso a mais para lidar com as agressões a sua dignidade: a Lei 13.718, aprovada pelo Senado em agosto do ano passado e sancionada em setembro pela Presidência da República. A lei prevê pena de um a cinco anos de prisão para quem pratica a importunação sexual.

Ninguém espera que, por causa da lei, ainda pouco conhecida, o comportamento dos homens mude do vinho para a água. Por isso, na opinião da consultora do Senado e especialista em direito penal Juliana Magalhães Fernandes Oliveira, os festejos que começam oficialmente no sábado (2) serão o primeiro grande teste pelo qual as novas normas vão passar. Tipicamente, no Carnaval aumentam ocorrências de assédio físico, como passar a mão ou se esfregar no corpo da mulher.

Até seis meses atrás, esses atos mais ou menos furtivos eram punidos basicamente com multas — de R$ 318 a R$ 47,7 mil — e, no máximo, curtos períodos de prisão. Levando em conta a legislação, os juízes entendiam que se tratava de importunação ofensiva ao pudor ou molestamento, contravenções penais previstas nos artigos 61 e 65 do Decreto-Lei 3.688, de 1941. A contravenção é uma falta considerada mais leve que o crime. Pode ser punida de forma pecuniária e ou com prisão simples (regime aberto ou semiaberto). O crime requer a pena de reclusão (regime inicial fechado) ou detenção (regime inicial semiaberto), dependendo da gravidade.

Continue lendo…

 

Por Nelson Oliveira – Agência Senado

porpjbarreto

Sem licitação: Prefeitura de Cajazeiras gasta R$ 138 mil com assessoria e diárias

Entre os pagamentos consta valor correspondente a ressarcimento de despesas com passagens aéreas e diárias de hotel em favor do responsável pela empresa contratada sem licitação.

A Prefeitura de Cajazeiras pagou somente a uma consultoria contratada sem licitação mais de R$ 138 mil no ano passado. A Fiuza Cordeiro Consultoria, Auditoria e Assessoria SS Ltda, segundo os empenhos disponibilizados no Sagres do Tribunal de Contas, é responsável pela consultoria tributária no Município, mas também consta como beneficiária entre os empenhos de indenização e restituição a título de diárias e ressarcimento de despesas realizadas pelo responsável pela empresa.

Foram um total de 10 empenhos, sem licitação, em favor do escritório. Em um deles, o gasto especificado “Correspondente ao ressarcimento de despesas em favor de Gustavo Fiuza Cordeiro, a fim de acompanhar o prefeito municipal de Cajazeiras, José Aldemir, a audiência com a ministra Regina Helena Costa, ocorrida no dia 17 de abril/2018 em Brasília.

Outro empenho trata-se do pagamento de diárias no valor de R$ 4.102,44, “Correspondente ao ressarcimento de despesas com passagens aéreas e diárias de hotel em favor de Gustavo Fiuza Cordeiro, quando em viagem a cidade de Brasília a fim de resolver assuntos de interesse da administração pública da cidade de Cajazeiras junto a órgãos públicos federais, durante o período de 21 a 25 de novembro/2018”.

Em 2017, os gastos com a Fiuza Cordeiro foram de apenas R$ 45 mil. O Sagres ainda não disponibilizou as despesas relativas ao ano de 2019.

 

Sagres-PB/Click-PB

porpjbarreto

Corpo de idoso desaparecido na cidade de Sousa é encontrado enterrado na zona rural

O corpo foi encontrado já em estado de decomposição dentro do bueiro. O delegado Ilamilton Simplício informou que o idoso teria sido enterrado a cerca de 500 metros da residência.

Os bombeiros encontraram no fim da tarde da terça-feira (26) o corpo do idoso de 78 anos que teria sido assassinado por seu próprio filho na cidade de Sousa, no Sertão do Estado. Ele havia sido enterrado dentro de um bueiro localizado no quintal de sua casa, no Núcleo Habitacional I.

O corpo foi encontrado já em estado de decomposição dentro do bueiro. O delegado Ilamilton Simplício informou que o idoso teria sido enterrado a cerca de 500 metros da residência.

O crime teria acontecido há cerca de 15 dias. O idoso havia desaparecido e a polícia recebeu uma denúncia anônima sobre o caso.

O filho do homem desaparecido foi preso pela polícia e em depoimento confessou que em uma briga com o pai, partindo para as vias de fato. Depois de ter dado um soco na cara do pai, percebeu que ele estava em óbito. Ele chegou a dizer a vizinhos que o pai estava passando uma temporada na casa de um primo.

Com informações de portais

porpjbarreto

Branco Mendes solicita recuperação de barragem no Vale do Piancó

O deputado Branco Mendes (Podemos) apresentou requerimento solicitando ao Governo do Estado solicitando a recuperação da parede da barragem Queimadas, localizada na cidade de Santana dos Garrotes, no Vale do Piancó paraibano.

Em discurso no plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), na terça-feira (26), o parlamentar demonstrou sua preocupação com a situação precária da barragem. No entanto,  Branco Mendes informou que manteve contato com o presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), Porfírio Loureiro, e teve a garantia de que as máquinas do DER irão iniciar o mais breve possível a recuperação da barragem.

“As últimas chuvas que caíram na região do Vale do Piancó causaram danos preocupantes na barragem e diversos vídeos circularam nas redes sociais mostrando a situação preocupante, com diversos buracos nas paredes. Mas, graças a Deus já entramos em contato com o presidente da AESA e ele garantiu que serão iniciados os trabalhos de recuperação da barragem de Queimadas”, disse Branco Mendes.

Ainda em seu discurso, o deputado informou que apresentou um Projeto de Lei solicitando a estadualização da estrada que liga os municípios de Emas e Coremas. Branco Mendes informou que o tráfego na via é muito intenso, porém a situação da estrada é precária. “Apresento esse projeto em atendimento às reivindicações dos moradores de Emas e Coremas que trafegam diariamente nessa estrada. Sem os devidos serviços de recuperação e sinalização, a estrada oferece riscos permanentes à população local, acredito que com a estadualização da estrada, esses problemas sejam solucionados”, pontuou o parlamentar.

 

Assessoria de Imprensa – ALPB