Categoria ÚLTIMAS NOTÍCIAS

porpjbarreto

Polícia procura paraibano ‘Zé do Rolo’, que seria o responsável por prédios na Muzema, no RJ

Até agora, desabamentos de dois prédios na favela da Muzema, no Itanhangá, contam 20 mortos. Ainda há desaparecidos

Seis dias depois do desabamento de dois prédios, na favela da Muzema, no Itanhangá, a Polícia Civil procura José Bezerra de Lira (foto), conhecido como “Zé do Rolo” e “Zé Roleiro”. Ele seria o responsável pelas construções que desabaram, deixando pelo menos 20 mortos. Através de anúncios na internet, a polícia investiga a participação de outras pessoas que possam estar envolvidas na venda de imóveis irregulares naquela região.

Segundo um morador ouvido pelo DIA, “Zé do Rolo” é morador da favela do Rio das Pedras, vizinha à Muzema. Ele mantém uma outra construção irregular na localidade conhecida como “Areal” – trecho da favela do Rio das Pedras que fica às margens da Lagoa da Tijuca. Ainda segundo este morador, que pediu para não ser identificado, Zé teria viajado para a Paraíba no dia seguinte à tragédia.

Na quarta-feira (17), bombeiros localizaram o 20º corpo entre os escombros. Segundo a Prefeitura, 16 prédios do Condomínio Figueiras do Itanhangá serão demolidos. Três deles são vizinhos aos dois que desabaram.

Venda de imóveis envolve construtoras de amigos de milicianos

Conforme o DIA já havia noticiado, os prédios que foram erguidos no Condomínio Figueira do Itanhangá foram construídos em um esquema que envolve milicianos e construtoras. Tudo isso sob a supervisão do chefe do grupo paramilitar que domina a área da Zona Oeste do Rio, o major da PM Ronald Paulo Alves Pereira, que está preso desde o início do ano. De acordo com moradores, que preferem não se identificar temendo represálias, os milicianos invadem os terrenos e passam para as construtoras de amigos. A Polícia Civil já sabe que há construtoras contratadas pelos milicianos, com nomes de construtores envolvidos nos empreendimentos.

“Dependendo do tamanho do terreno, a construtora entrega de quatro a cinco apartamentos naquele prédio”, disse um morador.

O major Ronald fica com parte das transações, que são feitas pelos “soldados”, como ele chama seus comparsas.

Dentre as construtoras, duas se destacam: as dos irmãos Paulo e Danilo Ferro – que moram no condomínio -, além das de Raimundo Carneiro e Roberto Rodrigues. Roberto vendia os prédios nas redes sociais. Ele excluiu todos os perfis de suas redes socais desde o desabamento. Os prédios que desabaram na sexta teriam sido construídos por Raimundo.

“Eles são pedreiros e ficaram muito ricos desde que começaram a entrar nesse esquema”, o morador acrescentou.

Os prédios que ruíram não estão oficialmente dentro do Condomínio Figueira do Itanhangá. Moradores afirmam que eles ficam em um terreno ao lado, mas uma rua foi aberta para que eles fosse integrados ao conjunto residencial.

Nenhuma residência tem documento oficial da prefeitura, que já avisou que as construções no local são irregulares. Alguns moradores tentam a regularização de seus imóveis por usucapião (posse pela utilização do imóvel por determinado tempo, contínuo e incontestadamente).

O corretor dos prédios foi identificado pelo nome de Valdecir. Um imóvel com três quatros, sala, cozinha, banheiro e garagem é avaliado por ele em de R$ 160 mil.

“Antes do condomínio existia uma pedreira na região e na área dos prédios havia um bambuzal. Atrás, há uma ribanceira. Ali não tem como fazer uma fundação capaz de aguentar essas construções”, acredita o morador.

DIA tentou entrar em contato com todas as pessoas citadas na reportagem. Entretanto, ninguém foi encontrado.

 

Fonte: Jornal O Dia

porpjbarreto

Começou o recadastramento de clientes de celulares pré-pagos. Veja!

Começou nesta quinta-feira (18) o recadastramento dos dados de clientes de celulares pré-pagos. A medida atende Lei 10703/2003, que trata do Regulamento do Serviço Móvel Pessoal. Eles terão que cadastrar junto as operadoras o número do RG e do CPF. Os consumidores com DDD 62, na região de Goiás, serão os primeiros a passar pelo recadastramento.

O procedimento será aplicado aos usuários com pendências cadastrais. Os clientes receberão uma mensagem de texto (SMS), informando sobre a necessidade de atualizar os dados. Os clientes que receberem o informe terão 30 dias, a partir de 24 de abril, para realizar o recadastramento.

De acordo com o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), para atualizar seus dados, o consumidor que receber o SMS de aviso deverá entrar em contato com a central de atendimento de sua operadora e  informar nome completo, número de CPF (no caso de pessoa física) e o endereço completo, com CEP.

“A atualização é obrigatória para todos os consumidores que têm pendências cadastrais e quem não fizer o recadastramento terá a sua linha bloqueada enquanto o cadastro não for atualizado”, informou o sindicato.

Segundo a Sinditelebrasil, o objetivo do recadastramento é dar mais segurança e transparência para os usuários e a sociedade. “A atualização cadastral dos clientes que utilizam o serviço pré-pago é a primeira etapa do projeto. Numa segunda etapa, que se inicia em março de 2020, as empresas passarão a adotar um novo modelo de cadastro para novas ativações de celulares pré-pagos”.

A partir de 26 de junho, o projeto será estendido para dez Estados: Goiás, Acre, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rondônia, Tocantins e de Santa Catarina. Em 17 de julho, o recadastramento chega para os demais estados brasileiros, com o envio do SMS. Para mais informações, os clientes podem consultar sua operadora ou o site http://www.sinditelebrasil.org.br/cadastroprepago.

EBC

porpjbarreto

Há 110 anos, o Vaticano beatificou Joana D’Arc

A Música do Dia é “Eu Não Matei Joana Darc“, com o grupo Camisa de Vênus.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Prefeito de Soledade reúne secretariado para oficializar rompimento político com ex-aliado e traçar diretrizes da gestão a partir daí

A parceria política que o prefeito de Soledade, Geraldo Moura Ramos (PP) tinha com o ex-gestor da cidade, Ivanildo Gouveia (PR), e que durou 12 anos, está desfeita. O anúncio oficial do fim da união de forças, entre as duas lideranças políticas do município, foi feito nesta quarta-feira (17), durante reunião do chefe do executivo municipal com todo o secretariado. Logo após a reunião, Geraldo deu uma entrevista na rádio ampliando essa informação para a população da cidade. O rompimento já era esperado desde o ano passado, haja vista as recentes atitudes do ex-aliado que, de forma escancarada, não seguiu as orientações do prefeito na eleição passada, boicotava as ações da gestão e ainda espalhava inverdades para atrapalhar a gestão e ofuscar a ascensão política do prefeito de Soledade.

No início da manhã, um ato do prefeito já dava o norte da decisão há tempos pedida por assessores e pela própria população, que enxergavam em Ivanildo não mais um aliado da atual gestão. Geraldo assinou a exoneração do até então chefe de gabinete da prefeitura, Ivanilson Gouveia, parente e homem de confiança do agora adversário político dele. Com o afastamento concretizado, o prefeito deixou claro que, a partir de agora, só admitirá ao seu lado pessoas que realmente queiram trabalhar e tenham compromisso com à gestão e, a partir dai, contribuir com os projetos e ações de desenvolvimento e progresso do município.

“Aguentei muito, foram inúmeras tentativas de boicote a minha gestão. A sede de poder as vezes cega as pessoas, mas, chega um ponto que não dá mais para aguentar Tenho a consciência tranquila que fiz o que pude para manter essa aliança, que foi importante para obtermos a vitória, mas, não aceito traição, nem vou me submeter a práticas espúrias apenas para agradar. Sou prefeito de 15 mil cidadãos e não apenas dos 4 mil que me elegeram, administro o município com o compromisso de disponibilizar os serviços que a população precisa, sempre pautei minha conduta respeitando as decisões do grupo político ao qual fazia parte, e estou tomando essa atitude de distanciamento e rompendo politicamente com Ivanildo de coração partido, mas com a consciência tranquila de que fiz o que pude para que essa história tivesse um final diferente”, disse o prefeito.

Na reunião com o secretariado, Geraldo deixou claro que o rompimento não é com o grupo político, mas com as pessoas que fazem oposição ao seu governo, tanto que ele manteve nos quadros do primeiro escalão da prefeitura secretários indicados pelo ex-aliado. “Cada um tem sua competência já comprovada no exercício de suas funções, e a permanência nos cargos vai depender da capacidade de trabalho de cada um e da fidelidade à gestão”, destacou o chefe do executivo municipal, adiantando que outras pessoas poderão ser ainda exoneradas, mas que o critério de afastamento será o da não fidelidade ao atual projeto político que governa Soledade.

Todos os secretários manifestaram solidariedade ao prefeito, enaltecendo o espírito público como ele vem conduzindo os destinos da Prefeitura e reafirmaram o apoio a essa gestão, que conseguiu mais que duplicar o número de alunos nas escolas do município, melhorar a saúde, calcar ruas, regularizar a coleta de lixo, dotar a cidade de novos equipamentos e, sobretudo, administrar com respeito e seriedade os recursos públicos de Soledade.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Veneziano critica proposta do governo Bolsonaro que achatou salário e defende volta do ganho real para o mínimo

Em pronunciamento na Tribuna do Senado Federal, o Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) criticou a forma de reajuste do salário mínimo apresentada pelo governo Bolsonaro e destacou as grandes conquistas do trabalhador, fruto de lutas históricas e embates políticos. Ele classificou a medida do governo como um “retrocesso”.

– O mais importante é que aquilo que foi conquistado com grandes dificuldades, depois de lutas incessantes para uma política efetiva e legalmente prevista de valorização do salário mínimo no País, não seja, por arroubos, por improvisos ou simplesmente por perversa disposição de uma linha condutora de uma política econômica, adotada para ser revista – declarou o Senador da Paraíba.

O pronunciamento de Veneziano foi feito após o Congresso Nacional receber o Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2020 (PLN 5/2019), enviado pelo presidente Jair Bolsonaro. O projeto prevê que o salário mínimo, nos próximos três anos, não terá ganho real, ou seja, será corrigido apenas pela inflação acumulada. Atualmente, a lei determina que o salário mínimo seja corrigido pela inflação do ano anterior somada à média de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois anos anteriores.

Durante o discurso, Veneziano ressaltou ser fundamental que o Senado não acate a proposta, que considerou “descabida, maldosa e que prejudicou milhares de brasileiros”. Ele lembrou que cerca de 50 milhões de brasileiros vivem na faixa da pobreza e que em torno de 13 milhões de pessoas estão desempregadas. Para Veneziano, é necessário que a opinião pública esteja engajada no debate em defesa do ganho real do salário mínimo.

– Vamos fazer esse debate no momento oportuno. É indispensável que nós estejamos como sentinelas, em defesa do salário mínimo, do ganho real do salário mínimo e em defesa do cidadão brasileiro – afirmou o parlamentar paraibano.

Banco Central – Veneziano também criticou o Projeto de Lei Complementar encaminhado pelo Governo Federal que prevê mandatos de quatro anos para integrantes do Banco Central. Na sua opinião, essa medida daria toda a liberdade de decisão a quem regula e fiscaliza o sistema financeiro e é responsável pelas políticas de crédito.

– Não há qualquer inserção, intromissão, interferência, mas, no momento em que se estabelecem mandatos, temerários riscos estarão, muito provavelmente, sendo produzidos para o nosso País — afirmou.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

CRM desinterdita UCIN e UTI Neonatal da Maternidade Dr. Peregrino Filho após constatar reposição de insumos e medicamentos

A interdição ética dos médicos que atuam da UTI Neonatal e na UCIN da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, acabou de ser revogada pelo Conselho Regional de Medicina, após uma vistoria técnica do CRM constatar a reposição de insumos e medicamentos e os estoques da unidade. O auto de desinterdição foi assinado no final da manhã desta quinta-feira (18) pelo coordenador do Departamento de Fiscalização do CRM-PB, Dr. João Alberto Morais Pessoa, em nome do presidente do CRM, Roberto Magliano de Morais.

Antes de fazer a vistoria in loco na farmácia e almoxarifado da Maternidade, o representante do CRM se reuniu com o diretor geral da unidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, de quem recebeu uma listagem dos insumos e medicamentos que já foram recebidos na unidade e que também estão para chegar nos próximos dias.

 A interdição tinha acontecido na última sexta-feira (13), em função da falta de alguns insumos e medicamentos que, imediatamente após o ocorrido foram solicitados através de compras emergenciais, mas que por conta do prazo de entrega não puderam ser repostos de forma imediata.

O representante do CRM esclareceu que a fiscalização do Conselho e posterior interdição da UTI Neo e da UCN da unidade se deu, exclusivamente, em função da falta de insumos e nada tem a ver com a questão do atraso dos salários. “O CRM fiscaliza as condições de trabalho, no que diz respeito a forma de atendimento e a assistência à população, a questão salarial, é bom que fique claro, não nos compete, por isso, mesmo ainda vivenciando essa situação de atraso salarial dos médicos da unidade, esses setores da Maternidade não podem continuar interditados por essa razão pela importância estratégica destes serviços para a saúde pública de todo o sertão paraibano”, reforçou Dr. João.

O representante do CRM explicou que embora o auto de desinterdição determine que ela aconteça a partir da zero hora, do dia 19, os setores já podem ser utilizados de forma imediata, desde que estejam aptos para isso. Imediatamente, após a notícia da disponibilidade da UTI, a Maternidade já recebeu pedidos de ocupação.

A Secretária de Estado da Saúde, Claudia Veras, reafirma o compromisso do Governo do Estado com a solução da situação e o desmedido empenho por parte de todas as pastas envolvidas para a solução o mais célere possível. “Compreendemos a importância da Maternidade Peregrino Filho para a rede de atenção obstétrica na Paraíba, e a restauração do seu pleno funcionamento é fundamental para a gestão da saúde”, disse ela, após tomar conhecimento da desinterdição.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Petrobras anuncia reajuste de 4,8% no preço do diesel

Nas refinarias, o preço do diesel deve subir em R$ 0,10; nas bombas, o reajuste deve variar entre R$ 0,05 e R$ 0,06

Foto: Petrobras/Divulgação

Após o presidente Jair Bolsonaro ter barrado o aumento do preço do diesel na última semana, a Petrobras, enfim, reajustou o valor do litro do combustível em 4,8%. O anúncio foi feito na noite da última quarta-feira (17).

O aumento foi menor em comparação ao anunciado na semana anterior, quando o presidente da República interferiu na política de preços da estatal.

De acordo com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, a revisão para baixo no preço do diesel foi possível porque houve redução no preço do transporte marítimo usado para o transporte do petróleo.

Na última quinta-feira (11), o presidente Bolsonaro fez uma ligação para o presidente da Petrobras reclamando do reajuste  de 5,7% no litro do combustível, anunciado naquele dia. Bolsonaro temia que o reajuste pudesse desencadear uma nova greve dos caminhoneiros.

A estatal recuou na decisão de aumentar o preço do diesel e o mercado financeiro entendeu que houve uma interferência direta do presidente da República na política de preços da estatal. Na sexta-feira (12), as ações da Petrobras sofreram prejuízos na Bolsa de Valores de mais de R$ 30 bilhões.

Durante esta semana, o governo anunciou medidas em favor dos caminhoneiros, como forma de garantir que os profissionais não entrassem em greve. Foram anunciadas linhas de créditos, criação de cartão para compra de combustíveis e reestruturação de rodovias, com a construção de pontos de descanso nos trajetos mais importantes do país, como a BR-163.

 

Por Cristiano Carlos – Agência do Rádio

porpjbarreto

IFPB divulga nova lista de candidatos aptos ao Concurso Público

IFPB divulga nova lista de inscritos no Concurso Público para TA e Libras Candidatos aptos à prova somam agora 33.683. Por   questões   técnicas   a   Comissão   Permanente   de   Concursos   Públicos (Compec) divulgou uma nova lista de candidatos aptos à prova escrita.

A boa noticia é que houve aumento no número de inscrições efetivadas para Técnico-Administrativo.

Com isso o total passou para 33.683 candidatos na disputa das 38 vagas.

Confira neste link a lista final retificada para o edital 147 (Técnico-Administrativo).

Acesse neste link a relação final de inscritos para Tradutor e Intérprete de Libras (edital 149)

Para   Técnico-Administrativo   foram   computadas   33.432   inscrições   aptas   à realização   da   prova.

Para   a   vaga   de   Tradutor   e   Intérprete   de   Libras   251 candidatos   estão   nessa   situação.

A   Compec   esclarece   que   a   retificação ocorrida na lista final de candidatos inscritos para os editais 147 e 149 não altera em nada a lista publicada anteriormente.

Os   locais   de   prova   serão   divulgados   no   dia   30   de   abril.   As   provas objetivas acontecerão   nas   cidades   de   João   Pessoa,   Cabedelo,   Guarabira,Campina   Grande,   Picuí,   Monteiro,   Patos,   Sousa   e   Cajazeiras.

Quem   vai concorrer para Técnico-Administrativo fará a prova no dia 19 de maio e no dia 26 de maio acontecerá a prova para Tradutor e Intérprete de Libras.

No dia 12 de julho será divulgada a lista de candidatos aptos ao procedimento de heteroidentificação, que é a confirmação, por meio de uma banca, de que a autodeclaração do candidato negro é verdadeira, para evitar fraudes.

O resultado preliminar do concurso público está previsto para o dia 6 de agosto e o resultado final será conhecido no dia 15 de agosto.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Paixão de Cristo em Cajazeiras acontece nesta quinta (18) e sexta-feira (19)

Tudo pronto para a realização do tradicional espetáculo “Paixão de Cristo”, em seu vigésimo ano em Cajazeiras. Atores, atrizes e figurantes estão realizando os últimos ensaios para o espetáculo, que acontece nestes dias 18 e 19 de abril de 2019, no Estádio Higino Pires Ferreira, às 18h, com estimativa de um grande público por noite. A entrada é gratuita.

No elenco, grandes nomes das artes cênicas em Cajazeiras: Pablo Diego (Jesus), Sílvia Teixeira (Maria), Bethoven Ulianov (Pilatos), Gregório Nascimento (Herodes), Daniel Dantas (Judas), Gi Ferreira (Madalena), Junior Soares (Caifás), Flávia Rafaela (Herodíades), Delânio Silva (João Batista), Fernando Santana (anjo Gabriel).

No ano passado, a realização da Paixão de Cristo na Semana Santa em Cajazeiras foi considerada um sucesso absoluto, reunindo cerca de três mil pessoas nas dependências do Higino Pires.

A realização do Grupo Fênix de Teatro teve apoio da Prefeitura Municipal de Cajazeiras, através da Secretaria de Cultura e Turismo. Em função disso, a Câmara Municipal de Cajazeiras aprovou Moção de Aplauso à Secretaria de Cultura e Turismo pelo apoio dado à Paixão de Cristo 2018 e ao Grupo de Teatro Fênix na realização do evento. Este ano, os ensaios acontecera na sede da Secretaria de Cultura e Turismo, no Casarão da Epifânio Sobreira, e no Centro Cultural Zé do Norte. O evento marca os 20 anos do Grupo Fênix na Paixão de Cristo em Cajazeiras.

No ano passado, o espetáculo, que já está consolidado no calendário cultural de Cajazeiras, teve a participação de 105 pessoas, entre artistas e figurantes. “Foi feito um planejamento para a realização de ensaios. Também foi feito um levantamento de possibilidades com relação à produção do espetáculo e o envolvimento das diversas secretarias da Prefeitura que serão parceiras deste grande projeto, sob a coordenação da Secretaria de Cultura”, informou o secretário Ubiratan Di Assis.

Secom

porpjbarreto

Focco faz videoconferência preparatória para assinatura de Pacto de Controle Interno em Sousa e Cajazeiras

O Fórum Paraibano de Combate à Corrupção realizou duas videoconferências, na terça-feira e quarta-feira (16,17/04), com integrantes das controladorias-gerais dos municípios de Sousa e de Cajazeiras. O objetivo é discutir os termos do “Pacto para Aperfeiçoamento do Controle Interno com o Focco”, que deverá ser assinado na próxima semana, por integrantes do Fórum e gestores municipais. Os eventos serão realizados em Sousa no dia 23 e, em Cajazeiras, no dia seguinte.

As duas reuniões foram abertas pelo coordenador estadual do Focco e integrante do grupo de trabalho do Controle Interno, o promotor de Justiça do Ministério Público da Paraíba, Leonardo Quintans Coutinho. Ele explicou aos representantes dos órgãos de controle interno dos dois municípios como é a atuação do Focco, destacando que a proposta do GT é levar experiência, conhecimento, material e parceria para melhorar o controle interno nas prefeituras. Desde o ano passado o trabalho tem se concentrado nos dez maiores municípios do Estado, cujas experiências de criação e aprimoramento dos órgãos deverão servir de modelo para os demais municípios no Estado.

“O Focco identificou que quase 60% dos municípios paraibanos não tinham órgãos de controle interno e criou o GT para atuar nessa área. Nosso objetivo é avaliar o que vocês já têm e o que é preciso melhorar. O ambiente é de colaboração. O Focco quer apoiar vocês. Sabemos que nem sempre a atividade do controle interno é compreendida dentro da própria administração. Por isso, é importante a participação direta do prefeito e de outros auxiliares. É importante que os outros órgãos da administração saibam exatamente qual o papel do controle interno e o que vocês precisam fazer perante as outras unidades da administração, também”, disse.

Os demais integrantes do Focco que participaram das reuniões reafirmaram a posição dos órgãos integrantes do Fórum como parceiros se colocaram à disposição para discutir ponto a ponto os termos do pacto. Os municípios tiveram a oportunidade de avaliar vários itens de uma tabela concebida pela Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), com várias indicações de como profissionalizar os órgãos de controle interno. “Vamos fazer juntos o diagnóstico dos órgãos, vendo o que não têm e o que pode ser acrescentando, de acordo com o nível de maturidade e com estrutura disponível. A ideia é formatar pactos factíveis, possíveis e realistas”, afirmou Rodrigo Paiva, integrante do Focco, representante da Controladoria-Geral da União (CGU).

Como integrantes do Fórum também participaram da reunião Jocelino Junior, representante do Tribunal de Contas da União (TCU); Letácio Guedes, da Controladoria-Geral do Estado (CGE); Flávio Gondim, do Tribunal de Contas do Estado; REgisa Sousa e André Santos, da Controladoria-Geral do Município de João Pessoa.

Do Município de Sousa, participaram: Sauly Gomes, secretário controlador-geral do Município, Kennya Garcia, secretária-executiva da Controladoria-Geral, e Symonne Torres, assistente administrativo da Controladoria.

De Cajazeiras participaram da videoconferência, nesta quarta-feira, Rafael de Albuquerque Caldeira, secretário do Controle Interno; Paulo Ricardo, controlador-adjunto; Patrick Nobre da Silva e Aline Campos de Queiroz, auditores internos, e Paulo Fernando Moreira de Oliveira Nóbrega, Isaura Nunes Elísio e Rosália de Sousa Lira, assessores técnicos.

O Pacto

O Pacto implica, entre outras ações, que os gestores municipais estruturem órgãos internos de controladoria, com edição de lei própria, criação de cargos específicos e realização de concurso público, quando for o caso. No caso de Sousa, que já possui órgão de controle interno e lei, foram observados como a atuação pode ser aprimorada. O primeiro município a aderir ao ‘Pacto do Controle Interno” foi Sapé, que assinou o compromisso em 13 de fevereiro deste ano. O Focco está acompanhando as ações em desenvolvimento no município.

Assessoria de Imprensa – MPPB