Categoria Música

porpjbarreto

Hoje é aniversário de Caetano Veloso

A Música do Dia é “Trem das Cores“.

 

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto

Agência Rádio Câmara

porpjbarreto

Em 1945 uma bomba atômica arrasou a cidade de Hiroshima

A Música do Dia é “Rosa de Hiroshima“, de Vinícius de Moraes, com Secos e Molhados.

Pensem nas crianças
Mudas, Telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas, inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas, Alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh! Não se esqueçam
Da rosa, da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor, sem perfume
Sem rosa, sem nada
Compositores: Gerson Conradi / Vinicius De Moraes
Letra de Rosa de Hiroshima © Universal Music Publishing Group

 

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto

Agência Rádio Câmara

porpjbarreto

Há 30 anos morreu Luiz Gonzaga, o rei do Baião

A Música do Dia é “Vem, Morena“, de Luiz Gonzaga e Zé Dantas.

Letra

Vem, morena, pros meus braços

Vem, morena, vem dançar

Quero ver tu requebrando

Quero ver tu requebrar

Quero ver tu remechendo

Resfulego da sanfona

Inté que o sol raiar

Esse teu fungado quente

Bem no pé do meu pescoço

Arrepia o corpo da gente

Faz o véio ficar moço

E o coração de repente

Bota o sangue em arvoroço

Vem, morena, pros meus braços

Vem, morena, vem dançar

Quero ver tu requebrando

Quero ver tu requebrar

Quero ver tu remechendo

Resfulego da sanfona

Inté que o sol raiar

Esse teu suor sargado

É gostoso e tem sabor

Pois o teu corpo suado

Com esse cheiro de fulô

Tem um gosto temperado

Dos tempero do amor

Vem, morena, pros meus braços…

Composição: Luiz Gonzaga/Zé Dantas

 

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto

Agência Rádio Câmara

porpjbarreto

João Azevêdo prestigia abertura do Festival de Artes Jackson do Pandeiro

O governador João Azevêdo prestigiou, na quinta-feira (25), a abertura do Festival de Artes Jackson do Pandeiro, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, que integra a programação alusiva às comemorações do centenário de nascimento do cantor, compositor e ritmista paraibano mundialmente conhecido como o rei do ritmo. Além das exposições, debates e apresentações culturais, o primeiro dia do evento foi marcado pelo show do cantor e compositor pernambucano Lenine, que cantou grandes sucessos da sua carreira para o público que lotou a Praça do Povo.

No local, o governador e a primeira-dama Ana Maria Lins visitaram estandes de artesãos paraibanos e homenagearam a viúva de Jackson do Pandeiro, Neuza Flores, e as sobrinhas do artista, Geralda Miranda e Maria das Mercês Souza.

O gestor destacou a alegria de celebrar o centenário de um paraibano que, pela sua força e arte, fez a diferença no Brasil e levou o nome da Paraíba aos quatro recantos do país. “Nós dedicamos o ano inteiro ao centenário de Jackson que, pela sua importância enquanto músico e representante do nosso estado e do Nordeste, nos estimulou a criar esse maravilhoso Festival. A história dele ficará imortalizada não só pela sua obra, mas pelo reconhecimento do seu povo e da sua região”, frisou.

A presidente da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), Nézia Gomes, afirmou que a gestão estadual está promovendo ações que mantêm viva a história de um paraibano que foi importante para a cultura brasileira. “O Governo do Estado está realizando todo o ano cultural em homenagem a Jackson do Pandeiro e este evento vem coroar essa digna homenagem ao artista, juntando todas as artes, porque nós lembramos muito de Jackson na música, mas ele também era do cinema e do teatro, e nós estamos aqui com uma diversidade da arte, com muita presença da cultura paraibana, além de atrações nacionais para abrilhantar o Festival”, declarou.

O cantor Lenine ressaltou o significado especial de participar de um Festival em homenagem a Jackson do Pandeiro. “Ele é um pilar para mim porque se a gente for pensar na música popular brasileira, ele é um dos alicerces, o que é evidente para mim. Jackson é fundamental e importantíssimo e é muito bom estar fazendo essa comemoração com tanto tempo de festa”, disse.

Neuza Flores, viúva de Jackson do Pandeiro, agradeceu a homenagem do Governo do Estado ao centenário do artista. “Meu coração está transbordando de alegria. Estou muito orgulhosa e feliz de ver essa homenagem e se ele aqui estivesse, também teria gostado muito. Eu quero agradecer a todo o povo da Paraíba e ao governador por esse reconhecimento”, comentou.

A empresária Luana Suzuki elogiou a organização do evento e garantiu presença em todos os dias do Festival. “Eu estou impressionada com a qualidade das bandas convidadas e o que eu achei mais interessante foi que o Governo chamou alguém de fora, mas chamou artistas daqui também. Isso para mim é incrível porque têm artistas reconhecidos nacionalmente, mas também valoriza os da nossa cidade”, falou.

A comerciante Edineia Lima também parabenizou a programação do Festival. “Eu estou achando maravilhoso. Eu gosto muito do Lenine e essa homenagem a Jackson do Pandeiro é merecida. Além disso, eu gosto muito das programações do Espaço Cultural”, afirmou.

A primeira noite do Festival de Artes Jackson do Pandeiro também foi prestigiada pelo deputado estadual Ricardo Barbosa e o secretário de Articulação Política, João Gonçalves, além de auxiliares do Governo.

Festival de Artes Jackson do Pandeiro – O evento segue até domingo (28), com mais de 60 atrações, em diversas áreas da cultura, como música, teatro, dança, circo, audiovisual, literatura, cultura popular e artes visuais. Durante quatro dias, mais de 400 artistas passarão pelo Espaço Cultural José Lins do Rego, que foi dividido em 13 polos.

Entre os artistas convidados que ocuparão o Polo ‘Sebastiana’ (Palco da Praça do Povo) estão a baiana Margareth Menezes, que canta no sábado (27), e o paraibano Genival Lacerda, que participa do concerto especial da Orquestra Sinfônica da Paraíba no domingo (28). A programação completa do evento está disponível no site www.funesc.pb.gov.br.

Secom-PB

porpjbarreto

O sambista Nelson Sargento faz 95 anos

Falso Amor Sincero

Falso Amor Sincero
Nelson Sargento

“O nosso amor é tão bonito
Ela finge que me ama
E eu finjo que acredito

O nosso falso amor é tão sincero
Isto me faz bem feliz
Ela faz tudo que eu quero
Eu faço tudo que ela diz

Aqueles que se amam de verdade
Invejam a nossa felicidade”

(Por isso e que eu vivo a dizer)

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

O músico Flavio Venturini faz 70 anos

 

Letra

Por tantas vezes

Eu andei mentindo

Só por não poder

Te ver chorando

Te amo espanhola

Te amo espanhola

Se for chorar, te amo

Te amo espanhola

Te amo espanhola

Se for chorar te amo

Sempre assim, cai o dia e é assim

Cai a noite e é assim

Essa lua sobre mim

Essa fruta sobre o meu paladar

Nunca mais quero ver você me olhar

Sem lhe entender em mim

Eu preciso lhe falar

Eu preciso eu tenho que lhe contar

Te amo espanhola

Te amo espanhola

Se for chorar te amo

Te amo espanhola

Te amo espanhola

Se for chorar te amo

Sempre assim

Cai o dia e é assim

Cai a noite e é assim

Essa lua sobre mim

Essa…

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Expectativa: poucos dias para o espetáculo humorístico “Todos os Tons”, em João Pessoa

Tom Cavalcante se apresenta no Teatro A Pedra do Reino, a partir das 20h, em um show de improvisos e personagens marcantes

Lotando plateias, despertando a nostalgia e arrancando risadas por todo o país, o consagrado humorista Tom Cavalcante chega à João Pessoa no dia 1 de agosto com o grande espetáculo “Todos os Tons”, em uma realização local da Coisa Boa Produções com o apoio da Rádio Tabajara e da Rede Nord de hotéis. O evento acontece a partir das 20h, no Teatro A Pedra do Reino.

A apresentação será marcada pelo talento característico de improvisação de Tom, com imitações de grandes nomes da música brasileira, à exemplo de Roberto Carlos e Maria Betânia, além de seus personagens originais, como a empregada doméstica “Jarilene”, e piadas em torno das atualidades do país, em um show interativo com a plateia.

Ingressos – O público pode adquirir os ingressos na bilheteria virtual e nas lojas Mioche, no Manaíra Shopping, Mangabeira Shopping e na Av. Gov. Flávio Ribeiro Coutinho, 805. A partir de agora, os ingressos também podem ser encontrados na Aleffe Ótica, localizada no Centro de Passagem e também no Shopping Terceirão, no Centro da cidade. Os ingressos na Plateia A custam R$100 (inteira), R$50 (meia) e R$80 (social). Na Plateia B, R$40 (meia), R$80 (inteira) e R$60 (social). Para a compra dos ingressos sociais, é necessário doar 1KG de alimento não perecível, que será distribuído à instituições sociais de João Pessoa.

Serviço:

“Todos os Tons”, com Tom Cavalcante

Data: 1º de agosto de 2019

Local: Teatro A Pedra do Reino – Rod. PB-008, Km 5, s/n – Pólo Turístico Cabo Branco – João Pessoa (PB)

Horário: 20h30

Pontos de vendas: bilheteriavirtual.com.br, Aleffe Ótica  e lojas Mioche, no Manaíra Shopping, Mangabeira Shopping e na Av. Gov. Flávio Ribeiro Coutinho.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Secult coloca Cajazeiras na rota dos grandes filmes nacionais

O primeiro fim de semana do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, no Centro Cultural Zé do Norte, mostrou o acerto da Secretaria de Cultura e Turismo em trazer para Cajazeiras grandes filmes exibidos em todo o país. “São filmes que ganharam prêmios em festivais e outros que levaram multidões ao cinema. Cajazeiras só ganha com essa valorização da sétima arte”, afirmou o secretário Ubiratan Di Assis.

Desde a última sexta-feira (19) a população de Cajazeiras está assistindo a uma maratona de filmes premiados nacionalmente e até internacionalmente. As películas estão sendo exibidas no Centro Cultural Zé do Norte e depois serão exibidas no Teatro Íracles Pires.

A programação da semana passada teve a exibição dos filmes ?”O Paciente – O Caso Tancredo Neves”, de Sérgio Rezende, “Me chame pelo seu nome”, de Luca Guadadino (EUA), “Uma noite de 12 anos”, de Alvaro Brecher (Argentina, Espanha e Uruguai).

Esta semana, serão exibidos os seguintes filmes: “Benzinho”, “The Square – A Arte da Discórdia” (dia 25), “Todos os Paulos do mundo”, “3 Anúncios para um crime” (dia 26) e “As herdeiras” e “Cachorros” (dia 27).

Coordenador do Fest-Aruanda, o cineasta Lúcio Vilar foi quem propôs a parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo para a exibição dos filmes em Cajazeiras. Ele explica que a programação faz parte de Projeto de Extensão da UFPB, que é um braço da Aruanda, o Aruandando no Campus, numa parceria com a Academia Brasileira de Cinema, no Rio de Janeiro.

Secom-Cz

porpjbarreto

Música: Em 1972 o governo autorizou o fretamento de aviões

A Música do Dia é “Simples Viagem“, com Cidade Negra.

Letra

(Simples viagem)
Eu e Você
Livro o mal de mim
O amor é a nossa lei
Na minha idade
Velocidade de um avião
Os dias não passam
Não passam e vão
Não passam e vão
(O tempo não cabe
O tempo é maior
Senhor do destino
Dono da direção
E você sabe
Você tem a razão
A nossa felicidade
É um eterno Vulcão
(uuu uuu uuuu…
Aaa…
Simples viagem
O tempo não cabe ê ê
Year!
A gente é quem sabe, iii…
Simples viagem, ê ê year!
dução
Vocalização
A gente é quem sabe
A arte do prazer
Intimidade
O jeito secreto de ser
Sorrindo no silêncio
Revendo o futuro
Liberdade e desejo
Pra viver muito mais
Pra viver só na paz
Pra viver
Pra viver, ê!
Pra viver, ê ê!
Pra viver muito mais
Pra viver só na paz
Pra viver
(Simples viagem
Eu e Você
Livro o mal de mim
O amor é a nossa lei
Na minha idade
Velocidade de um avião
Os dias não passam
Não passam e vão
Não passam e vão
(O tempo não cabe
O tempo é maior
Senhor do destino
Dono da direção
E você sabe
Você tem a razão
A nossa felicidade
É um eterno Vulcão
(uuu uuu uuuu…
Aaa…
Simples viagem
O tempo não cabe ê ê
Year!
A gente é quem sabe, iii…
Simples viagem, ê ê year!
dução
Vocalização
A gente é quem sabe
A arte do prazer
Intimidade
O jeito secreto de ser
Sorrindo no silêncio
Revendo o futuro
Liberdade e desejo
Pra viver muito mais
Pra viver só na paz
Pra viver
Pra viver, ê!
Pra viver, ê ê!
Pra viver muito mais
Pra viver só na paz
Pra viver
Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

O saxofonista John Coltrane morreu em 17 de julho de 1967

A Música do Dia é “In a Sentimental Mood“, de Irving Miilss, Manni Kurtz e Duke Ellington.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara