Categoria Rural

porpjbarreto

Corpo de homem é encontrado decapitado ao lado de casa incendiada no Agreste paraibano

A vítima de 54 anos, morava sozinho na casa e não possuía os membros inferiores

O corpo de um homem foi encontrado decapitado ao lado de sua casa incendiada na manhã de sábado (10), na zona rural de Gado Bravo, no Agreste da Paraíba. A vítima, de 54 anos, morava sozinho na casa e não possuía os membros inferiores.

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Kelsen Vasconcelos, eles foram acionados na manhã do sábado para uma ocorrência no sítio Gado Bravo e ao chegarem no local encontraram uma residência incendiada e o corpo da vítima sem a cabeça a uma distância de 800 metros da casa.

Ainda de acordo com a polícia, o incêndio aconteceu na noite da última sexta-feira (9) e agricultores vizinhos que encontraram a casa incendiada e o corpo da vítima. Ainda não se sabe a motivação do crime, mas a Polícia Civil segue investigando o caso.

G1/PB

porpjbarreto

Sertão: Projeto algodão orgânico é destaque no 11º Grito do Agricultor em Água Branca

A apresentação do Projeto Algodão Paraíba, as ações de apoio aos agricultores familiares desenvolvidas pelo Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer), e mais a realização de uma feira da agricultura familiar e exposição de animais integram a programação do 11º Grito do Agricultor que acontece no município de Água Branca, Sertão paraibano, com programação aberta nesta sexta-feira (9).

No primeiro dia já era grande a movimentação de agricultores, que começou com uma passeata pelas principais ruas da cidade. Também teve início a IV Feira da Agricultura Familiar, que continua neste sábado (10) com os agricultores expondo e comercializando seus produtos agrícolas, mostrando a diversidade de produção da agroecologia. Também se realiza a III Exposição Regional de Animais, que incentiva a troca de experiências entre os criadores e, principalmente, abre espaço para negócios.

No evento, estão sendo apresentados os resultados que os agricultores vêm obtendo com o cultivo de arroz da terra, enfocando a Comunidade Macaco. O presidente da Empaer e da Embrapa, Nivaldo Magalhães, ressaltou a importância do evento, como um local onde possibilita conhecer as ações e os programas sociais que contribuem para a melhoria da qualidade de vida das famílias agricultoras.

O evento tem se apresentado como o maior movimento da agricultura familiar da Serra do Teixeira, com a participação e o reconhecimento da comunidade, em relevância das reivindicações e, consequentemente do cumprimento das ações pleiteadas e das inovações apresentadas.

“As reivindicações apresentadas servem como subsídios para administração pública municipal na elaboração de programas e realização de ações para o meio rural, influenciando, sobremaneira, no planejamento dos orçamentos”, comentou o extensionista José Ronaldo Trajano dos Santos, da gerência operacional de Água Branca.

Ele lembra que é o momento dos criadores e agricultores se programarem para apresentar o melhor de sua produção, agregando valor e renda às suas atividades.

Programação – O evento começou com um café da manhã e atração musical em frente ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais, seguido de caminhada e às 8h30, abertura na praça púbica, quando ocorreram homenagens e agradecimentos. Em seguida, começaram as apresentações culturais, as quais prosseguirão no sábado, 10, com a participação de poetas populares, cantadores de viola, sanfoneiros, venda de produtos agrícolas, ofertas de serviços pela prefeitura, apresentações de trabalhos em ciência e tecnologias para o meio rural, inicio da exposição de animais e a feira da agricultura familiar, com produtos agroecológicos.

Secom-PB

porpjbarreto

Frente Parlamentar Interestadual sobre Transposição tem primeiro encontro marcado para Recife

A sessão plenária da Assembleia Legislativa de Pernambuco, na próxima segunda-feira (12), terá a participação de deputados de outros estados do Nordeste. Isto porque, durante a sessão, parlamentares que integram a Frente Parlamentar Interestadual, que reúne deputados dos estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará, serão chamados a se manifestar em plenário. O deputado Jeová Campos (PSB-PB), um dos integrantes da Frente, já confirmou presença na sessão que está prevista para às 10h. A Frente tem o objetivo de aglutinar forças para cobrar, de forma conjunta, do Governo Federal a conclusão das obras da Transposição do Rio São Francisco.

“Boa parte da resolutividade do problema da escassez hídrica no Nordeste brasileiro passa pela conclusão desta obra que, quando a presidenta Dilma deixou o governo só faltava 5% do Eixo Norte para ser concluída. E de lá para cá, não se avançou quase nada. É preciso que nos mobilizemos para cobrar do governo a conclusão desta obra e a Frente cumprirá esse papel porque ela representará com mais força essa reivindicação”, destaca Jeová que é presidente da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB.

O deputado Jeová lembra ainda que além de cobrar a conclusão das obras do Eixo Norte da Transposição, a Frente também reivindicará que o governo federal resolva os problemas que existem no Eixo Leste.  “É preciso concluir o Eixo Norte, mas também é preciso resolver questões importantes no Eixo Leste que está pronto para funcionar, mas não tem bombeamento de água, por contingenciamento de recursos, para não se pagar energia que é cara. Essa luta então tem que ser conjunta, pois afeta vários estados do Nordeste, daí a criação desta Frente Interestadual”, reitera Jeová.

Vale lembrar que na sessão da última quarta-feira (06), os deputados paraibanos aprovaram, por unanimidade, a integração da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB na Frente Parlamentar Interestadual, que reunirá parlamentares dos estados quatro estados do Nordeste mais beneficiados com as obras da Transposição.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Com participação direta da China, exportação de frango tem bons resultados em 2019

Produtores de tomate tem maior rentabilidade no primeiro semestre de 2019

Créditos: Creative Commons

Olá, eu sou o Raphael Costa e esta é mais uma edição do Boletim Agro. Na edição de hoje, trazemos os principais destaques do agronegócio.

Para começar, vamos lembrar que a China segue sendo um importante aliado nas negociações do agro brasileiro. Segundo um levantamento da Associação Brasileira de Proteína Animal, as exportações de frango estão tendo bons resultados no ano e parte disso é por conta das compras da China.

Quem vai comentar sobre esses números, além de abordar outros temas, é a jornalista Carla Mendes, do Notícias Agrícolas.

Seja bem-vinda, Carla.

“De janeiro a julho de 2019 o Brasil avançou 5,8% nas exportações de carne de frango e atingiu a marca de 2,4 milhões de toneladas, segundo dados da ABPA. O maior impulso vem da China, um dos nossos principais compradores, justamente por conta do problema da peste suína africana, ainda acometendo plantéis chineses o que faz com que a necessidade de importação, não só de carne suína, mas de proteína animal de uma forma geral, seja muito maior esse ano. Em todo o ano comercial, nós temos em receita mais de R$ 4 bilhões acumulados.”

E não é apenas a exportação de frango que tem garantido bons resultado para o Agro brasileiro. Os produtores de tomate também têm motivos para comemorar. Mesmo com preços baixos no início do ano, a rentabilidade no primeiro semestre de 2019 é maior que do ano passado. É isso mesmo, Carla?

“Em abril de 2019, por exemplo, a caixa do tomate salada 2A, que é um tipo bastante comum teve o preço médio de R$ 82,72. O que é um valor 93% superior ao valor do ano passado. E com esse acúmulo e ganhos entre abril e junho, nós tivemos um preço médio de R$ 76 por saca, é claro que durante todo o ano se acumula um saldo positivo. Mais do que isso, vemos a região de Sumaré, no estado de São Paulo, uma das principais regiões produtoras do pais, com tomaticultores registrando uma rentabilidade de 60%.”

Outro tema quente, é que IBGE divulgou um levantamento que diminuiu a previsão da produção da safra de café. A safra atual , segundo a consultoria Safras & Mercado, já ultrapassou os 90%.

“O IBGE trouxe essa redução para 52,1 milhões de sacas de café. Lembrando que esse ano nós teremos uma safra baixa, como é típico da cultura, uma safra alta e outra baixa. Para o café arábica somente, a produção foi estimada em 36,7 milhões de sacas, o que representa uma queda de 1,4% com relação a estimativa anterior.”

Ainda falando de grãos, o plantio de milho para a próxima safra deve atingir novos recordes. A estimativa foi feita pela Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab. Nos fale mais sobre essa perspectiva de marcas quebradas, Carla.

“A perspectiva é de que vejamos um aumento de 3,46% no plantio de milho no Brasil, diante das perspectivas de que o país feche 2019 com exportações recordes desse grão, justamente por conta da quebra da safra norte americana. Exportando mais, com excedente menor, o produtor menor tende a estender a sua área, já na passagem de verão inclusive. Isso permitiria ao Brasil se consolidar como segundo maior exportador de milho do mundo, atrás somente dos Estados Unidos.”

Obrigado pelos esclarecimentos, Carla. Quem quiser saber mais novidades do agronegócio é só acessar o Notícias Agrícolas, certo?

“É isso mesmo. noticiasagricolas.com.br para ser o produtor rural mais bem informado do Brasil.”

 

Repórter Raphael Costa – Agência do Rádio

porpjbarreto

Relatório da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB é apresentado durante reunião do Cooperar

Os pontos e sugestões elencados num documento produzido pela Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, fruto de um trabalho de campo, realizado no primeiro semestre deste ano e coordenado pelo presidente da Frente, deputado Jeová Campos, foi apresentado nesta quinta-feira (08), durante reunião do projeto Cooperar, em João Pessoa. Foi o próprio deputado que apresentou, detalhadamente, as propostas que sugerem ao Governo do Estado um novo olhar e uma nova política sobre esse setor na Paraíba.

A ideia, segundo Jeová, é buscar o apoio do Cooperar para o fomento de projetos de desenvolvimento da Agricultura Familiar no estado. “Eu vim trazer a contribuição da ALPB, através de nossa Frente, para que possamos fazer essa integração Assembleia, Agricultura Familiar e Cooperar, visando atender essa finalidade pública de transformar essas sugestões em ações efetivas que possam melhorar as condições de nossos agricultores e agricultoras da Paraíba”, destacou o parlamentar.

Ainda de acordo com o presidente da Frente, a expectativa é muito boa neste sentido. “Estou muito animado com essa integração da ALPB, com a Secretaria de Agricultura Familiar, com Luiz Couto, e agora com o Cooperar e ainda a Empaer que também se integra para produzir um grande resultado, nos próximos quatro anos, para a agricultura paraibana”, finalizou Jeová.

Assessoria de Imprensa – ALPB

porpjbarreto

Pescadores do litoral paraibano fazem ato pela liberação do seguro defeso de 2018

Pescadores e pescadoras protestaram no dia de hoje em frente ao INSS pela liberação do Seguro Defeso de 2018. O órgão se encontra com um déficit de 16 mil funcionários e sem previsão de novos concursos. Isso tem acarretado atrasos no pagamento de vários direitos às mais diversas categorias de trabalhadores.

Os manifestantes vieram de Cabedelo, Lucena, Pitimbú, Bayeux, Jacumã, Rio Tinto, Baía da Traição e Barra de Mamanguape.  Uma comissão de pescadores se reuniu com o superintendente da Gerência Regional em João Pessoa. Essa conversa era uma das reivindicações dos pescadores, que cobraram também mais espaço de atendimento para a categoria.

O presidente da Federação dos Pescadores e Aquicultores da Paraíba, Juscelino Miguel, entregou um documento assinado pelos presidentes das colônias da região de João Pessoa. Neste documento, constavam todas as demandas.  “Essa morosidade tem sacrificado ainda mais os pescadores, que tem exercido sua profissão com muitas dificuldades” disse.

No litoral, o seguro defeso é pago no período em que a pesca da lagosta é proibida para os pescadores artesanais, garantindo assim que aqueles profissionais garantam de forma mínima, o sustento de suas famílias, e permitindo a reprodução e equilíbrio do pescado.

O deputado estadual Anísio Maia esteve presente no local e afirmou que Bolsonaro fez diversos pronunciamentos na direção de inviabilizar esse direito da categoria e isso exige mobilização para que essa lentidão não sirva como argumento na intenção de cessar essa proteção aos pescadores.

Assessoria de Imprensa – ALPB

porpjbarreto

Inscrições para Minicurso de Fabricação de Cachaça e Aguardente que será realizado em João Pessoa já estão abertas

Terceiro maior produtor de cana-de-açúcar no Nordeste, o estado da Paraíba também tem uma ótima produção de cachaça, várias marcas, inclusive, apontadas por especialistas como as melhores do país. Com esse cenário favorável e com um turismo que incentiva a experimentação com roteiros exclusivos passando por Engenhos de Cachaça no estado, nada mais natural que o interesse das pessoas em produzir a bebida crescesse cada vez mais. Pensando nisso, a Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), está apoiando a realização do minicurso “Fabricação de cachaça e aguardente em nível laboratorial e microindustrial”, que acontecerá no dia 22 de agosto, em sua sede, em João Pessoa. As inscrições já estão abertas e custam R$ 200,00.

O minicurso será ministrado pelo Professor Dr. Vital de Sousa Queiroz, do Departamento de Química da Universidade Federal da Paraíba – UFPB. Na divulgação da capacitação estão assuntos como “A importância da Industria da cachaça e do aguardente”; “Conceitos e padrões de identidade e qualidade da cachaça e do aguardente”;“Processo produtivo e de controle de qualidade”; e “Viabilidade de implantação de micro empreendimento de fabricação”. Será um dia inteiro de informações importantes para quem está pensando em investir no segmento e produção de cachaça.

Segundo o diretor técnico da Asplan, Neto Siqueira, o intuito da associação é atender sempre às demandas dos produtores de cana da Paraíba e o conhecimento técnico é um dos pilares da entidade para isso. “Esse é um curso muito procurado aqui na Paraíba, que fabrica as melhores cachaças do país. Não é à toa que para esse minicurso já temos inscrições de gente de Pernambuco e do Rio Grande do Norte que se interessam e muito pela nossa produção”, comentou o diretor, destacando que quem se interessar deve se apressar pois as vagas são limitadas.

As aulas acontecerão no auditório da Asplan, a partir das 8h, do dia 22. O minicurso tem uma carga horária de 8 horas, distribuídas pela manhã (8hs às 12hs) e pela tarde (14hs às 18hs). O pagamento da inscrição deve ser feito via depósito bancário (Caixa Econômica Agência 0220; Operação 003; Conta: 546-6).  Ao realizar o depósito, o participante deve enviar foto do comprovante para o WhatsApp (83) 9.8866-6297 ou para o e-mail estampapb@gmail.com. Todos receberão um livro com todo o conteúdo programático e, ao final, também receberão certificado digital.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Associação dos Planadores de Cana da Paraíba e União Nordestina dos Produtores de Cana repudiam quadro de humorístico global

NOTA DE REPÚDIO

A desinformação e o preconceito produzem aberrações imperdoáveis, tais como, a veiculação de um quadro, num programa de humor, que atentou contra a dignidade, idoneidade e responsabilidade do produtor rural brasileiro. No último sábado (03), de forma irresponsável e descabida, o programa Zorra Total, da Rede Globo, veiculou um quadro lamentável, que desmerece uma classe trabalhadora, responsável por boa parte do PIB brasileiro e que coloca alimentos na mesa de todos nós.

Sem nenhum embasamento cientifico, sem entender como se processa a liberação e o uso de defensivos agrícolas, o programa generalizou o uso destes produtos, maculando, de forma irresponsável, cruel e fora da realidade, a imagem do agricultor brasileiro e de um setor responsável que não faz uso indiscriminado de defensivos, mostrando um profundo desconhecimento da realidade dos campos no país.

Como entidade representativa de produtores canavieiros repudiamos esse tipo de programa que ao invés de informar, desinforma, que ao invés de construir, destrói, que ao invés de formar opinião balizada em dados verdadeiros e reais, macula a imagem de pessoas, cidadãos, profissionais, pais de família e geradores de emprego e renda.

Além da imensa maioria dos produtos liberados pelo Governo Federal ser de produtos biológicos, muitos têm princípios ativos similares e ingredientes ativos já utilizados e que já eram autorizados no país. Portanto, além de uma retificação da Rede Globo, em nome da classe produtora brasileira e, sobretudo, do reestabelecimento da verdade dos fatos, esperamos que não mais nos deparemos com quadros em programas como esse do Zorra Total que, infelizmente, fez juz ao nome.

Vale salientar que sem os defensivos agrícolas, que são usados de maneira responsável, mais da metade da produção de alimentos no mundo não existiria, pois as pragas destruiriam a produção nesta proporção. Ainda reiteramos que alimentos não brotam do nada, mas da terra que é cultivada com o suor e trabalho dos milhares de agricultores e produtores brasileiros que acordam cedo e labutam muito para colocar alimentos na mesa de todos nós. Portanto, respeitem a agricultura e mais ainda as pessoas que atuam no setor.

 

                               União Nordestina dos Produtores de Cana – UNIDA

Associação dos Planadores de Cana da Paraíba-Asplan

Presidente – José Inácio de Morais

porpjbarreto

ALPB aprova que a Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar integre Frente Parlamentar Interestadual sobre Transposição

A conclusão das obras do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco é algo imprescindível para que as águas do Velho Chico consigam chegar ao sertão paraibano e a outras localidades dos estados de Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte e como esse pleito diz respeito a todos esses estados, deputados estaduais destas localidades vão formar uma ampla frente parlamentar interestadual para que, de forma conjunta, possam cobrar do Governo Federal a conclusão desta obra fundamental para resolutividade do problema da escassez hídrica no Nordeste brasileiro. Na sessão desta quarta-feira (06), os deputados paraibanos aprovaram, por unanimidade, a integração da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB na Frente Parlamentar Interestadual, que reunirá parlamentares dos estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Em pronunciamento logo após a aprovação do requerimento de sua autoria, que solicitava a integração da Frente da Paraíba à Frente Interestadual, o deputado Jeová agradeceu a aprovação da matéria, falou da importância da conclusão das obras da transposição, convocou os deputados a se integrarem ao trabalho da Frente Interestadual e lembrou que desde que a ex-presidente Dilma deixou o governo, a obra do Eixo Norte não avançou. “Esta Casa tem cumprido seu dever de casa, tem feito esse debate através da Frente Parlamentar da Água, tem feito visitas, audiências, mas, infelizmente, as obras do Eixo Norte estão empancadas desde que a presidente Dilma saiu, desde então essa questão não anda”, disse o deputado.

Jeová lembrou ainda que embora o Eixo Leste esteja concluído, ainda há questões que precisam ser resolvidas. “É preciso concluir o Eixo Norte, mas também a gestão do Eixo Leste que está pronto para funcionar, mas não tem bombeamento, por contingenciamento de recursos, para não se pagar energia que é cara. Mas, caro é o povo ficar com sede. Uma obra de tamanha envergadura ficar sem atender a sua finalidade pública. Isso é o que é caro”, afirmou o deputado, lembrando que não justifica a água não chegar ao seu destino, nem essa luta ser ambiente exclusivo de um deputado. “É preciso que todos se unam e essa causa”, disse Jeová convocado seus colegas a se integrarem aos trabalhos da Frente.

“Não dá para entender como algo tão necessário, tão importante, tão sonhado, tão pretendido, tão desejado, por que não se conclui essa obra? Às vezes me sinto como se fosse um sabiá, numa árvores seca, olhando e cantando sozinho no deserto, mas eu não posso deixar de reconhecer que essa Casa sempre teve decisão política e correta ao levar esse debate das água da transposição e que agora dá mais um passo ao aprovar essa integração à Frente Interestadual, mas isso não pode ser feito apenas por Jeová, por isso convoco meus colegas a se engajar nessa causa”, reiterou Jeová, que aproveitou o feriado do dia 05 para se reunir com deputados pernambucanos, em Recife, para debater a formação desta Frente Interestadual.

No final de seu discurso, Jeová fez um apelo ao presidente do Brasil. “Bolsonaro, não dá para retaliar o Nordeste, não dá para retaliar o povo nordestino, não dá para discriminar a região, nós precisamos da conclusão desta obra, Vossa excelência tem que agir como estadista nesta questão, não pode olhar se a água vai chegar no Ceará ou na Paraíba, nós precisamos da conclusão desta obra que quando a presidente Dilma saiu faltava apenas 5%”, finalizou o parlamentar, lembrando que a ALPB estará de portas abertas para receber os parlamentares de outros estados para conduzir o processo de mobilização política que, de fato, sensibilize o Governo Federal para cumprir  a sua missão de concluir essa obra tão importante para o Nordeste.

Assessoria de Imprensa – ALPB

porpjbarreto

BOLETIM AGRO: Projeto de lei quer incentivar produção de cacau

Preços do algodão seguem em baixa e liquidez para produtor é pouca

Créditos: Reprodução/Pixabay

Um projeto de lei do Senado tem como objetivo impulsionar a produção de cacau no país. A proposta é de autoria do senador Angelo Coronel, do PSD da Bahia, e tem como principal objetivo recuperar o setor no país, que já foi o maior produtor da cultura no mundo. Quem vai nos contar detalhes sobre esse PL é a jornalista Carla Mendes, do site Notícias Agrícolas. Seja bem-vinda, Carla!

Segundo o autor do projeto, o principal objetivo é recuperar o setor no país, que já foi o maior produtor da cultura no mundo. Quem vai nos contar detalhes sobre esse projeto é a jornalista Carla Mendes, do site Notícias Agrícolas. Seja bem-vinda, Carla! Explica para gente como deve funcionar essa proposta.

“Esse projeto de lei contempla a sustentabilidade econômica, social e também ambiental da cultura do cacau no Brasil e tem como objetivo garantir que o produtor tenha acesso à todos as linhas de crédito para incentivar a produção. Então, as alterações em uma política nacional de incentivo à produção de cacau de qualidade, que já existe, tem um objetivo de aperfeiçoar a legislação para consolidar a recuperação do setor. “

Apesar dessa boa perspectiva para o mercado de cacau, por outro lado, os produtores de algodão não andam nada felizes. Isso porque os preços do produto continuam caindo e, como consequência, a liquidez baixa. Nos dê mais detalhes sobre essa situação, Carla.

“Na medida que os preços recuam, e nos últimos oito dias o preço recuou quase 2%, para pouco mais de R$ 2,50 a libra/peso. Nós vemos os novos negócios ficando cada vez mais escassos. Então, nós temos um atraso na colheita da safra 2018/2019, um atraso no beneficiamento das lavouras, devido as chuvas que foram muito intensas em meados de maio, e ao clima um pouco mais frio em algumas localidades do Mato Grosso e da Bahia que são os dois principais estados produtores. Então essa composição de fatores, esses fatores que acometem a lavoura, mas os preços recuando, fazem com que o produtor fique mais receoso na hora de vender e reduz a liquidez do mercado.”

Obrigado pelos esclarecimentos, Carla. Quem quiser saber mais novidades do agronegócio é só acessar o Notícias Agrícolas, certo?

“É isso mesmo. noticiasagricolas.com.br para ser o produtor rural mais bem informado do Brasil.”

 

Repórter Raphael Costa – Agência do Rádio