Categoria Internacional

porpjbarreto

Caso Neymar engrossa lista de jogadores de futebol acusados de estupro

Conheça outras sete histórias de boleiros denunciados por violência sexual

Em meio a um ano agitado – com lesões, corte, polêmicas e, agora, uma investigação por um suposto caso de estupro –, Neymar Jr. enfrenta um dos momentos mais delicados da carreira.

O camisa 10 da seleção brasileira e do Paris Saint German é acusado de estuprar uma brasileira em um quarto de hotel da capital francesa.

E o jogador de 27 anos não foi o único a se envolver em casos semelhantes.

1 – Robinho

O ex-jogador da seleção brasileira, que atualmente está jogando pelo Sivasspor, da Turquia, foi condenado, em novembro de 2017, a nove anos de prisão por “violência sexual em grupo” contra uma jovem albanesa. O jogador recorreu e segue em liberdade enquanto o caso ainda está em curso. A acusação é de um caso ocorrido numa boate em Milão, em janeiro de 2013, quando o jogador estava no Milan. O crime teria acontecido em conjunto com outros cinco homens.

Essa, no entanto, não foi a primeira acusação do craque. Em 2009, quando defendia Manchester City, Robinho foi acusado de estuprar uma jovem em uma boate. Após investigação policial, foi comprovado que a jovem estava mentindo e ela foi condenada pela justiça.

2 – Cristiano Ronaldo

A norte-americana Kathryn Mayorga acusou o craque da seleção Lusa de tê-la forçado a ter relações sexuais com ele, em um hotel em Las Vegas, em 2009. O atleta negou ter cometido o crime, mas chegou a pagar uma indenização à moça, um acordo para manter o silêncio de Mayorga em troca de US$ 375 mil.

Nesta quarta-feira (5), no entanto, de acordo com a agência de notícias Bloomberg, a acusação feita pela modelo foi retirada do tribunal estadual de Nevada, em Las Vegas, há cerca de um mês. O que não se sabe ainda é se Mayorga e Cristiano fizeram um novo acordo ou não.

3 – Mancini

O ex-jogador fechou a carreira como meia-campista no Atlético Mineiro. Mas antes, se envolveu em um dos casos mais graves envolvendo denúncias feitas por mulheres. Mancini foi acusado e condenado a dois anos e oito meses de prisão sob acusação de ter violentado sexualmente uma modelo brasileira na Itália.

O crime teria acontecido em 2010, quando Mancini jogava pelo Milan, em uma festa na casa do colega e ex-jogador Ronaldinho Gaúcho. Mancini foi acusado de ter praticado relações com a mulher enquanto ela estava desmaiada. Hoje ele está aposentado.

4 – Evaeverson

Mais conhecido como Brandão, o jogador, atual atacante do Levadiakos, da Grécia, chegou a ser detido por suposto estupro em 9 de março de 2011 após a denúncia de uma jovem de 24 anos, que afirmou ter sido violentada pelo jogador em um automóvel quando ele a transportava para casa depois de sair de uma discoteca em Aix-en-Provence.

Mas em 2012, a denúncia foi arquivada na França. De acordo com as declarações da defesa do jogador na época, o juiz de instrução responsável pelo caso decidiu rejeitar as acusações argumentando “inconsistências e contradições” no processo.

5 – Cuca

Técnico do São Paulo, Cuca foi preso na época que jogava pelo Grêmio. O crime: durante uma excursão do Grêmio pela Europa, Cuca e outros três colegas de time foram acusados de estuprar uma adolescente de 14 anos. Todos foram condenados e passaram um mês detidos pela Justiça suíça, mas não foram presos novamente.

6 – Valdiram

O artilheiro da Copa do Brasil de 2006 pelo Vasco foi espancado até a morte, nas ruas de São Paulo, na madrugada do dia 19 de abril deste ano. Valdiram ficou conhecido pelo talento com a bola, mas também pelas encrencas, principalmente, pelo vício nas drogas. Foi preso três vezes, uma delas por tentativa de estupro. Em passagem por Portugal no início dos anos 2000 foi acusado pelo crime por uma jovem.

7 – Jobson

O atacante do Brasiliense, time do empresário e ex-senador Luiz Estevão, foi preso acusado de estuprar quatro garotas menores de idade em 2016, na cidade de Couto Magalhães, no Tocantins. O jogador encerrou a carreira após o caso e ficou detido no mesmo ano até setembro. Depois, passou a usar tornozeleira eletrônica.

 

Repórter Camila Costa – Agência do Rádio

porpjbarreto

Há 30 anos houve o massacre da Praça da Paz Celestial, em Pequim

A Música do Dia é “Ren Jian Dao“, de Jacky Cheung.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Programa de TV divulga foto de suposta briga entre Neymar e mulher em Paris

Pai do jogador confirmou a veracidade da imagem

No fim da tarde desta quarta-feira (05) o Cidade Alerta, da TV Bandeirantes, divulgou uma imagem da suposta agressão de Neymar contra a mulher que o acusa de estupro. A foto teria sido tirada do celular da vítima no Hotel Sofitel em Paris.

O apresentador Bacchi telefonou para o pai do jogador que confirmou a veracidade da imagem apresentada no Cidade Alerta. Neymar disse que o filho estava tentando se proteger de uma agressão. A mulher estaria tentando atingi-lo com uma garrafa de vinho.

No programa também foi mostrada a presença de uma advogada de Neymar na 6ª Delegacia da Mulher, em Santo Amaro. A profissional disse que não poderia dar declarações sobre o caso.

iG Esporte

porpjbarreto

Tite faz mistério sobre time que enfrentará o Catar

O técnico Tite, da Seleção Brasileira, não divulgou o time que participará do amistoso desta quarta-feira (5), às 21h30, contra o Catar, em Brasília. Dos titulares, ele confirmou dois nomes: o goleiro Ederson e o atacante Gabriel Jesus.

A seleção realizou hoje (3) o seu penúltimo treino deste período de preparação para a Copa América na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). As atividades em campo foram debaixo de chuva, mas com o grupo se dedicando intensamente ao trabalho.

O treino do dia terminou com uma sessão de bolas aéreas, já projetando o estilo de jogo da equipe do Catar. O auxiliar técnico Cleber Xavier acredita que a equipe árabe, uma das convidadas ao lado do Japão, será uma surpresa na Copa América.

“É um adversário forte ao nosso entender. Campeão da Copa da Ásia. É um time bem treinado. Estudamos com profundidade o Catar. Eles serão uma surpresa na competição e esse jogo será uma chance de analisarmos como está o jogo da nossa equipe”, disse.

O último treino da seleção brasileira na Granja Comary será amanhã às 15h. Os 15 primeiros minutos serão abertos à imprensa. A delegação deixa o Centro de Treinamento às 19h15. O voo para Brasília está previsto para decolar do aeroporto do Galeão às 21h30.

Antecipação

O goleiro Cássio vai antecipar a apresentação para amanhã (4) e estará à disposição da comissão técnica para o amistoso contra o Catar. O terceiro goleiro será Phelipe, do Grêmio. O jogador trabalhou com Taffarel e Ederson durante toda a preparação na Granja por conta das ausências de Alisson e Cássio nessa etapa.

Campeões da Liga dos Campeões, jogando pelo Liverpool, no último sábado (1°), o goleiro Alisson e o atacante Roberto Firmino não conseguiram embarcar para o Brasil e por conta das dificuldades de logística se apresentarão à seleção brasileira no dia 6 em Porto Alegre (RS). O amistoso contra Honduras está marcada para o dia 9, no Beira-Rio.

Assessoria de Imprensa – CBF

porpjbarreto

Jeová Campos se reúne com representantes da cultura e do cinema paraibano para definir detalhes da Sessão Solene que acontece dia 12

O último sábado (01) não foi de descanso para o deputado estadual Jeová Campos (PSB), aliás, o parlamentar mantém uma agenda de domingo a domingo rotineiramente, porque para ele, o ‘fazer política fora dos gabinetes, junto do povo e defendendo suas bandeiras de luta, é uma atividade imensamente prazerosa que não tem dia e hora para acontecer’.  Neste final de semana, o deputado se reuniu com representantes da cultura e cinema paraibano para definir detalhes da sessão especial que vai homenagear atores e cineastas paraibanos que dão destaque à sétima arte e debater a cultura no Estado da Paraíba. A Sessão que acontecerá no próximo dia 12, no plenário da Assembleia Legislativa, é uma propositura de Jeová, subscrita por outros deputados da Casa, que  farão um evento conjunto.

Um dos atores integrantes do elenco do filme Bacurau, recentemente, premiado em Cannes, Buda Lira, foi um dos que participou do encontro preparatório com o deputado, além de Bertan Lira e Soia Lira e outros artistas. “A Cultura paraibana é muito rica, tem talentos e produções com expressão nacional e internacional, e a ideia desta sessão é muito oportuna e será, sem dúvida, um momento muito especial e estamos preparando-a com muito carinho, dedicação e alegria”, disse Jeová.

Vários atores e artistas serão convidados para a sessão Solene, a exemplo de Marcélia Cartaxo, Maria do Carmo Moreira, Buda Lira, Nanego Lira, Soia Lira, Eliezer Rolim, Thardely Lima, Lúcio Villar, Suzy Lopes, Ingrid Trigueiro, Jamila Costa, Dani Barbosa Ubiratan Pinheiro de Assis, Zezita Matos, Verônica Cavalcanti, José Dumont, Lucy Alves, Luci Pereira, Fernando Teixeira, Dadá Venceslau, Vó Mera, Lucas Veloso, Auxiliadora Braga, Jocélio Amaro, entre outros ícones das artes cênicas paraibana.

Assessoria 

porpjbarreto

Música: Bicentenário de Walt Whitman

A Música do Dia é “Walt Whitman’s Niece“, com Billy Bragg.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Eclipse de Sobral: há 100 anos, evento comprovava a teoria de Einstein

No dia 29 de maio de 1919, o céu amanheceu nublado sobre a cidade cearense de Sobral, a 230 quilômetros da capital, Fortaleza. Tivesse o Sol permanecido encoberto, o esforço da comitiva de astrônomos teria sido em vão. Perderiam o eclipse total e a chance de provar que as ideias de Albert Einstein eram corretas.

Mas, pouco antes das 9 h, uma brecha entre as nuvens revelou o momento em que o disco solar foi obscurecido pela Lua. Muita gente acompanhava o fenômeno nas praças da cidade, e as reações foram as mais diversas.

Sobralenses amedrontados buscaram refúgio na igrejinha, temendo o Juízo Final. Os galos ao redor, confusos, cantaram pensando que já era noite. Enquanto isso, os cientistas tentavam extrair o máximo de resultados dos instrumentos de alta precisão montados num misto de observatório e laboratório improvisado no coração de Sobral. Os brasileiros se concentravam no estudo da coroa solar; os britânicos tiravam fotos. Muitas fotos.

Cinco minutos e treze segundos mais tarde, o Sol voltou a brilhar. Aquele eclipse não tinha nada de tão especial, mas acabou eternizado na história da ciência como um dos mais importantes de todos os tempos. Foi uma espécie de rito de passagem. Com os resultados, comprovaram-se as arrojadas ideias relativísticas de Albert Einstein, que substituíram o mecanicismo clássico de Isaac Newton como a melhor explicação do Universo.

O século 20 nunca mais foi o mesmo. “Foi um momento de mudança revolucionária, dizer que esse modelo de universo newtoniano incrivelmente importante não era, na realidade, o correto”, diz o britânico Richard Dunn, pesquisador da Universidade de Leicester e curador das exposições de história da ciência do Observatório de Greenwich. “Essa expedição foi vista como um teste crucial.” Meio sem querer, a pequena Sobral ganhou fama internacional por ser palco da comprovação da Teoria da Relatividade Geral.

População de Sobral observa o trabalho dos cientistas (Foto: Divulgação/ Observatório Nacional)

Dunn veio ao Brasil para proferir uma palestra sobre o eclipse de Sobral em outubro do ano passado. O evento, realizado no Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), no Rio de Janeiro, abriu as comemorações do centenário do fenômeno astronômico, que acontece em maio.

Talvez não por acaso, 2019 foi proclamado o Ano Brasil-Reino Unido de Ciência e Inovação pelo governo dos dois países — o evento no Mast integrou o calendário de atividades. “Podemos fazer boas parcerias nesse sentido: nós com nossa criatividade e a Inglaterra com sua tradição em pesquisa”, diz a física Anelise Pacheco, diretora do museu. “Sem cooperação, inexiste ciência.” A afirmação é tão verdadeira hoje quanto era em 1919.

Na época, foi necessária uma intensa colaboração entre ingleses e brasileiros para garantir o êxito da expedição. O arquiteto por trás da empreitada foi o astrônomo inglês Arthur Eddington, da Royal Astronomical Society (RAS). Com o auxílio de Henrique Morize, então diretor do Observatório Nacional (ON), Sobral foi escolhida por ter a melhor visibilidade do eclipse. Morize garantiu suporte logístico e a montagem de uma estação meteorológica no local para evitar que as condições climáticas estragassem os resultados.

Outra comitiva britânica foi enviada à costa africana para documentar o evento na Ilha do Príncipe, local também com observação privilegiada. Os ingleses Andrew Crommelin e Charles Davidson viajaram para Sobral, e os colegas Arthur Eddington e Frank Dyson foram a Roça Sundy, em Príncipe, onde o tempo não colaborou.

Ambas as expedições partiram da Inglaterra no dia 8 de março. Crommelin e Davidson chegaram a Sobral cerca de um mês antes do eclipse. Com eles estavam as placas fotográficas que provariam a teoria de Einstein.

Eclipse solar total de Sobral (CE) (Foto: F. W. Dyson, A. S. Eddington, and C. Davidson/Wikimedia Commons)

Um século depois, pouquíssimos duvidam da relatividade geral. Mas, naquela época, o modelo einsteiniano ainda dava seus primeiro passos e era encarado com descrença pela comunidade científica, já que não havia sido provado. Publicada em 1916, a teoria levou oito anos para ficar pronta: foi o tempo que Einstein precisou para generalizar os postulados da relatividade especial, de 1905, e incluir a gravidade na jogada.

De acordo com a teoria do alemão, o espaço e o tempo formam um único tecido, um contínuo maleável que é distorcido por corpos de muita massa como um buraco negro, um aglomerado de galáxias ou o Sol. Nem mesmo a luz escapa: quando os fótons atravessam regiões distorcidas do Universo, suas trajetórias sofrem um desvio.

Os eclipses solares totais forneciam as condições perfeitas para testar a previsão de Einstein. Com a Lua bloqueando o brilho ofuscante do Sol, tornava-se possível enxergar (e fotografar) as estrelas próximas a ele.

Placa 06 (Foto: Observatório Nacional)

Por estarem quase encobertos pelo Sol quando vistos da Terra, os raios das estrelas atravessariam o espaço-tempo distorcido pelo campo gravitacional do Sol — um desvio que podia ser verificado. O segredo era fotografar essas estrelas durante o eclipse e, um tempo depois, clicá-las novamente quando estivessem na mesma região do céu, mas sem a interferência solar. Foi justamente o que a delegação britânica fez em Sobral. “Eles procuravam variações comparáveis aos mais finos fios de cabelos humanos”, explica Dunn. Precisavam de estabilidade e rigor extremos nos instrumentos para produzir resultados confiáveis.

O segundo conjunto de fotos foi tirado em julho do mesmo ano. De acordo com a teoria de Einstein, a comparação dos registros deveria ter uma diferença de 1,75 segundo de arco, enquanto a de Newton previa um número bem menor, de 0,86. Um segundo de arco equivale ao tamanho de uma estrela a olho nu. “Passaram os meses seguintes analisando aquelas placas e conseguiram centenas de páginas de cálculos baseados nas fotos”, diz Dunn. Em novembro, os olhos do mundo se voltaram para Londres, onde cientistas anunciaram que Einstein estava certo.

Prelúdio e legado
Antes do evento em Sobral, pesquisadores de vários países organizaram expedições para acompanhar eclipses totais do Sol. Todas fracassaram. Uma delas, inclusive, foi no Brasil, na cidade mineira de Passa Quatro, em 1912.

Mas as coisas acabaram acontecendo na hora certa, diz a astrofísica Patrícia Spinelli, do Mast. “Se o de Passa Quatro tivesse sido o eclipse da comprovação, não teria dado a fama que Sobral deu a Einstein.” À época da expedição em Minas Gerais, boa parte da relatividade geral ainda estava confinada à mente do físico. “Quando os céus se abriram em 1919, a teoria já estava completa e pôde ser comprovada.”

E não foi só Einstein que se beneficiou: as ciências britânica e brasileira enriqueceram-se muito. A expedição ficou marcada na trajetória da Royal Astronomical Society. Segundo Robert Massey, membro da diretoria executiva da RAS, foi uma das poucas ocasiões em que a organização se envolveu em todas as etapas de uma campanha.

A equipe que participou da expedição a Sobral (Foto: Divulgação/ Observatório Nacional)

Hoje, fica claro que o legado não se limita à ciência — deixou também uma rica bagagem cultural no país. No acervo do Mast existem 3 mil peças relacionadas ao eclipse, que incluem documentação e instrumentos, como telescópios. Para celebrar o centenário, a instituição abrirá uma mostra.

Em Sobral, há uma movimentação intensa para a data. Até o centenário, a cidade cearense quer lançar um selo comemorativo, conduzir sessões na Assembleia Legislativa do Ceará e no Senado Federal e montar uma exposição no Congresso Nacional, além de reabrir seu planetário, inaugurar uma estátua de Einstein e lançar a pedra fundamental do Monumento da Luz.

“Isso deveria inspirar as pessoas a falar: ‘Sabia que aqui tivemos uma das maiores descobertas científicas da história?”, diz Massey. É um sentimento que permanece tão atual e verdadeiro quanto as ideias de Einstein.

PERSONAGENS DA OBSERVAÇÃO
Conheça quatro dos pesquisadores envolvidos

Andrew Crommelin (1865-1939)
Matemático e astrônomo-assistente do Observatório Real de Greenwich

Charles Davidson (1875-1970)
Computador (calculista) júnior do Observatório Real de Greenwich

Arthur Eddington (1882-1944)
Astrônomo, físico e matemático, era diretor do Observatório de Cambridge

Edwin Cottingham (1869-1940)
Fabricava relógios de altíssima precisão para pesquisas astronômicas

A JORNADA DO ECLIPSE
Entenda a trajetória e conheça os integrantes das expedições que documentaram o fenômeno

8/3/1919
Ambos os grupos partem do porto de Liverpool a bordo do navio SS Anselm. Na Ilha da Madeira, os astrônomos se dividem.

23/3/1919
É em Belém que Crommelin e Davidson chegam ao Brasil. Com tempo, vão a Manaus para conhecer a Floresta Amazônica.

23/4/1919
Eddington e Cottingham desembarcam na Ilha do Príncipe e, cinco dias depois, em Roça Sundy, seu ponto de observação.

30/4/1919
Crommelin e Davidson chegam a Sobral e escolhem a pista do Jockey Clube para montar os instrumentos.

29/5/1919
Sobral amanhece nublado, mas uma brecha no céu permite as medições.

9/7/1919
Após um tempo em Fortaleza, Crommelin e Davidson voltam a Sobral para fotografar as mesmas estrelas, só que sem a interferência do Sol.

6/11/1919
Os resultados foram revelados ao mundo: apontaram que o desvio pendia mais para as predições de Einsten que para as de Newton.

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais para ler reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, a partir de R$ 4,90, e ter acesso às nossas edições.

 

POR A. J. DE OLIVEIRA | EDIÇÃO MARIA LUÍSA BARSANELLI
porpjbarreto

Traficante mexicano El Chapo pode estar tramando nova fuga da cadeia

De acordo com o Washington Post, as autoridades informaram que os advogados do traficante estão fazendo pedidos suspeitos

A defesa do traficante mexicano El Chapo fez pedidos que trouxeram suspeitas sobre uma possível fuga. Joaquín Guzmán está preso no Supermax – presídio de segurança máxima, no estado do Colorado, nos Estados Unidos.

De acordo com os advogados do chefe do narcotráfico, o isolamento de dois anos e meio está causando sofrimento e privação do sono. Por isso, foi feito um pedido para que o presidiário tivesse duas horas semanais de exercício físico ao ar livre, receber a mesma comida e bebida dos outros detentos, uma autorização para comprar seis garrafas de água por semana, além de tampões de ouvido.

Os promotores federais, no entanto, não acreditaram nesses argumentos e negaram todos os pedidos feitos pela defesa. Eles suspeitam que El Chapo esteja planejando fugir da cadeia.

No julgamento de um outro traficante, em fevereiro, um ex-guarda-costas de Chapo delatou vários assassinatos ordenados ou cometido pelo mexicano. No dia 25 de junho está programada a sentença final de Joaquín Guzmán, que pode o condenar a mais uma prisão perpétua. As informações são do jornal americano Washington Post.

 

Repórter Sara Rodrigues – Agência do Rádio

porpjbarreto

Dia Mundial do Hambúrguer: Carne mais famosa do mundo é celebrada em 28 de maio

Modo de preparo e acompanhamentos são essenciais para a garantia do melhor sabor; confira opções fitness e de carnes nobres em João Pessoa

Saboroso e favorito quando o assunto é opção para lanche e  happy hour, o hambúrguer é, sem dúvidas, uma das carnes mais famosas do mundo – tão especial que ganhou seu próprio dia mundial de comemoração: 28 de maio. Levado por imigrantes aos Estados Unidos, onde ganharia as lanchonetes e as multinacionais, passou por transformações e adições como o queijo, molho e a salada,  como o conhecemos hoje.

Em João Pessoa, o Faaca Boteco e Parrilla, referência no preparo de carnes nobres, é referência em produção de hambúrgueres suculentos, preparados na parrilla, sistema de grelhas móveis que resulta em uma carne mais macia e suave, com gosto de grelhado. O corte utilizado no hambúrguer do Faaca, feito com a raça bovina Angus, integra um seleto grupo de carnes nobres, de raça britânica.

No estabelecimento, o cliente monta o seu hambúrguer como preferir. Sua base conta com um blend de três cortes angus com maionese da casa e queijo, e o cliente ainda tem a opção de adicionar uma porção extra de carne, queijo do reino, cheddar, bacon ou cebola caramelizada. Os hambúrgueres podem ser consumidos durante toda a semana no Faaca, e nas terças-feiras, com preço especial de R$19,99, acompanhado de batatas fritas. Já aos domingos, é possível aproveitar a promoção do combo com fritas e se deliciar gastando apenas R$24,99.

Para aqueles que buscam saborear a carne e ainda manter sua rotina de alimentação saudável, o Du Bistrô, comedoria fitness referência em João Pessoa, oferece em seu cardápio o Burguer Fit. A partir de R$26,  composto pão australiano integral, queijo mussarela light (33% menos gordura), molho barbecue zero, salada fresca e servido com chips de batata doce. A carne do hamburguer é de patinho, uma opção magra e suculenta. No Du Bistrô, a ideia é manter o baixo teor calórico da refeição e tornando-a ideal até mesmo para um pós-treino, comprovando que é possível alimentar-se de forma saudável sem restrições excessivas.

Para conferir as delícias, o Faaca Boteco e Parrilla (@botecofaaca) fica na Av. Bananeiras, 80 – Manaíra. O Du Bistrô (@dubistrojp) fica na Av. Monteiro da Franca, 409 – Manaíra.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Com seis paraibanos no elenco “Bacurau” vence o Prêmio do Júri em Cannes

O filme brasileiro “Bacurau”,  dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, ganhou no último sábado (25), ao lado de “Les Misérables”, do francês Ladj Ly, o prêmio do júri, terceiro prêmio mais importante do Festival de Cannes.

“Bacurau” estreou na semana passada no Festival de Cannes com a presença de todo o elenco e equipe e repercutiu na imprensa internacional.  A estreia nos cinemas está prevista para 30 de agosto.

O longa tem seis artistas paraibanos no elenco: Buda Lira, Thardelly Lima, Jamila Facury, Ingrid Trigueiro, Suzy Lopes e Danny Barbosa.

“Que alegria!” exclamou a atriz Ingrid Trigueiro ao saber do prêmio. Já Kleber Mendonça destacou a importância do cinema como incentivador da cultura brasileira.

Bacurau

O longa foi gravado em Barra, distrito da cidade de Parelhas, que fica localizada na região do Seridó, entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba. A trama se passa em um futuro próximo, em ” Bacurau”, cidade fictícia localizada em um povoado do sertão que é perseguido por um grupo de assassinos americanos. Na trama após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, os moradores descobrem que o povoado desapareceu do mapa na internet. Os celulares também param de funcionar e eles ficam incomunicáveis, além de ficarem sem água e comida. Os assassinos podem exterminar todos, mas a população se une para resistir.  Com um pé entre o ficcional e o realista e uma certa perspectiva política  “Bacurau” mostra o amor a sua cultura e a capacidade de resistência dos nordestinos.

Assista ao teaser de Bacurau:

Assessoria de Imprensa