Autor pjbarreto

porpjbarreto

Diretor da Massai avalia cenário atual da construção civil e aposta em inovação e tecnologia para 2019

Construtora inicia o ano com sede empresarial, grandes obras e anuncia entrega para o segundo semestre

O ano de 2018 foi marcado pela retomada do crescimento no setor da construção civil. Na avaliação de Allison Delmas, sócio diretor da Construtora Massai, uma das cem maiores do país, foi um ano importante para evolução e recuperação do mercado. “O setor tem evoluído e isso nos exige maiores e frequentes investimentos. Em 2018, entregamos o Palazzo Di Toscana, empreendimento projetado em alto estilo e reconhecido como referência em arquitetura arrojada e de qualidade, e lançamos o Neo Residence, edifício com um dos maiores sistemas de segurança e automação do país”, lembra Allison. “Estamos com as melhores expectativas para 2019. Será um ano de novos projetos”, adianta. A Massai está sempre em busca de inovar em cada detalhe para proporcionar conforto, segurança e bem-estar aos futuros moradores. Por isso, o ano 2019 já traz novidades em inovação, tecnologia e projetos inéditos.
Para Allison, 2019 dá sinais de que será promissor para todos os brasileiros. “A expectativa é positiva para que, a partir deste ano, a economia volte a gerar renda, empregos e, consequentemente, todos sejam beneficiados”, declara o empresário. Segundo ele, é um ano de retomada. “Estaremos desenvolvendo novos produtos, iniciando grandes obras e trazendo novos fornecedores e tecnologias, aprimorando e melhorando cada vez mais as obras e levando mais qualidade de vida aos nossos clientes”, adianta. “Será um ano para começar a colher frutos. João pessoa é uma das cidades melhores para se viver no Brasil. Então, estamos com tudo na mão, confiando e olhando para frente”, garante.
Antenada com as tendências mundiais de mercado, a construtora já inicia o ano com grandes obras. Dois empreendimentos que prometem movimentar o mercado já começaram a ser construídos. O NEO Residence, projeto futurista que imprime o que há de mais novo na construção civil, no Altiplano, e o Ba’ra Hotel – que significa mar, em tupi-guarani – e pretende não apenas  agregar, mas revolucionar o segmento hoteleiro da Capital, estão sendo construídos em parceria com o jogador paraibano Hulk. “Nós, que fazemos a Massai, estamos muito felizes em ter uma personalidade como Hulk como parceiro e se mostrando preocupado com o desenvolvimento da nossa cidade. Vejo ele como sendo um exemplo de empreendedor e agregando valor à nossa região. Esse é um momento de alegria”, disse o sócio-diretor da Massai, Allison Delmas Nunes. “É um momento especial para mim, que sempre tive um sonho de construir um hotel. Tive algumas propostas e estudei bastante até escolher a Massai. Para qualquer empreendimento, é preciso ter um sócio que se confie. Já temos outros negócios com a Massai e esperamos agora pensar grande e colocar nossos sonhos como objetivos”,  disse Hulk. Assinado pelo escritório internacional de arquitetura Plan B, localizado em Medelín, na Colômbia, o Ba’ra  terá 124 suítes e contará com um ambiente pautado na integração e na sustentabilidade.
Proposta inédita – O ano  começou também com a expectativa da entrega do MHS31, um projeto inédito, nunca visto antes na cidade, que difere em diversos aspectos singulares, com alguns elementos que o fazem único na cidade. Será o primeiro edifício residencial da capital paraibana com iluminação arquitetural ou luz cênica. Foi utilizado no projeto luminotécnico 24 caixas de ACM na cor laranja, que irão acender de forma contínua e homogênea, criando um referencial imponente para a edificação. Outro destaque do empreendimento é a sinalização, que será diferente dos prédios tradicionais, onde se vêem placas com o número do apartamento. Os pavimentos, as unidades habitacionais e as garagens são identificados de forma personalizada. Elas criam uma nova leitura, em um conceito que vem de grandes centros urbanos. Os apartamentos do MHS31 possuem de 47 a 52 metros quadrados e são flexíveis, podendo ser um grande espaço, estilo loft, ou ter características mais típicas com configuração com um ou dois quartos.
Sede compartilhada – Outra novidade da Massai para este ano é a tendência dos espaços compartilhados. “Sabemos que esta é uma tendência mundial. Por isso, decidimos ter uma sede ampla, equipada e atualizada em relação aos projetos e, desta forma, compartilhar o espaço com os principais parceiros”, conta Allison. “A partir disto, já sentimos melhorias na integração e comunicação com parceiros de auditoria, consultoria, administração de condomínios,  advocacia e agência de publicidade. Conseguimos criar um ecossistema muito positivo para a Massai e os parceiros envolvidos”, afirma o empresário.
Segundo Allison, a Massai está seguindo o planejamento estratégico de acordo com um cenário realista. “Avaliamos a necessidade de diversificar os nossos empreendimentos para alcançar outros nichos de mercado. Pensando nisso, tendo como referência o cenário que estamos vivenciando hoje, é necessário se transformar. Por isso, estamos investindo e alcançando a hotelaria, área de incorporações e administração de condomínio”, conta.
Governança corporativa – Uma mudança que demonstra amadurecimento da empresa é a governança corporativa implantada neste início do ano. “Ao longo dos anos, procuramos investir na capacitação dos colaboradores despertando neles o interesse para a melhor gestão e liderança. A partir de agora, estamos executando um processo de implementação de governança corporativa profissionalizada”, conta Allison. “É um processo onde os diretores passam a compor um conselho consultivo e uma oportunidade para que os gestores possam crescer a nível de ter uma liderança com visão”, detalha o empresário.
Segundo ele, é mais uma ação da empresa focada na sua visão, que é ter uma empresa com mais autonomia gerencial. “Acreditamos que esta mudança vai capacitar os colaboradores e prepará-los para um mercado competitivo. Além disso, estamos desenvolvendo fórmulas de participação no resultado por meritocracia. Tudo baseado no planejamento estratégico da empresa, que será atualizado até 2021”, garante.
Visita a Schuco – Recentemente, os sócios da Massai realizaram um benchmarking na fábrica da Schuco, na  Alemanha, para conhecerem inovações, novidades em produtos, processos e estruturas.  “Fomos a convite da Schuco e ficamos muito lisonjeados com a oportunidade. A empresa é muito renomada no mercado de esquadrias e trabalham com sistemas especiais focados no processo de isolamento acústico e térmico”, declara Allison. “A Massai foi a única empresa do Nordeste a participar da visita. Nós tivemos a oportunidade de conhecer os diversos sistemas da marca no Brasil e no mundo”, conta o empresário. Segundo ele, o ponto alto da visita foi conhecer o Centro de Tecnologia e os métodos de desenvolvimento, além de toda a tecnologia e inovação que imprimem em todos os produtos de qualidade”, afirma.
Além de conhecerem a fábrica da Schuco, os diretores da Massai estiveram na feira mais importante para o setor da Construção Civil na Europa, a BAU 2019. “Tivemos a oportunidade de conhecer muitas tecnologias para o mercado da construção civil. Foi excelente. Uma experiência única com muito networking. O nosso desejo é poder nos inspirarmos em tudo que vimos e proporcionar os futuros hospedes do Ba’ra toda a  tecnologia e conforto”, conta.
 
Certificação de qualidade – A Massai conta com empreendimentos de luxo e alto padrão em João Pessoa, Campina Grande e Mossoró (RN) e é reconhecida como sendo uma companhia ética, pontual e que essencialmente respeita o cliente e seus colaboradores.  Seu sistema de Gestão da Qualidade é certificado desde 2003 nas Normas PBQP-H nível A e ISO 9001:2015. “As duas normas tem sido extremamente importantes para a empresa. Trabalhamos com processo construtivo artesanal, para isso, é necessário seguir vários padrões. Esses sistemas colaboram muito com esses processos e trazem qualidade e durabilidade nos produtos. Além da redução de custo, cumprir as exigência trazem outros benefícios, como a  minimização de problemas e transtornos que poderiam surgir futuramente”, detalha Allison.
Sobre a Construtora Massai – Uma das cem maiores do País, a Construtora Massai, localizada em João Pessoa, é também uma das empresas mais respeitadas e admiradas no mercado da construção civil paraibano. Criada em 1996, conta com empreendimentos de luxo e alto padrão em João Pessoa, Campina Grande e Mossoró (RN)  Para conhecer melhor a Massai e suas atividades, o site é www.massai.com.br A Massai fica localizada na Avenida Monteiro da Franca, 1092 – Manaíra. Outras informações, pelo telefone 83 3506 6800.
Assessoria de Imprensa
porpjbarreto

Música: Aniversário de 90 anos de nascimento de Roberto Gomez Bolaños

O ator, escritor e roteirista foi o criador dos eternos personagens Chaves e Chapolin

Em 1929 nasceu Roberto Gomez Bolaños, ator, escritor, roteirista, que ficou mais conhecido pelo apelido de Chespirito. O cantor, compositor, engenheiro, produtor de TV e publicitário foi um dos grandes nomes do humor mexicano e o maior nome da comédia mexicana no mundo, criador dos eternos personagens Chaves e Chapolin, os dois maiores ícones da comédia latino-americana. No Brasil, o programa é ainda um coringa que o SBT tira da manga para conquistar audiência em algum horário crítico, pois atrai uma audiência cativa, onde quer que se desloque na programação de TV.

Bolaños está na TV desde o início dos anos 70. Em produção, durou até meados dos anos 90, quando ele percebeu que sua performance física não estava boa para fazer tudo o que fazia. Ele morreu em Cancún, onde se retirou no final da vida, em 28 de novembro de 2014.

A Música do Dia é “Otra Vez“, de Ignacio Fernandez.

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto
Agência Rádio Câmara
porpjbarreto

Cajazeiras: PAPS não está fazendo atendimento por falta de médicos na unidade

Há vários dias sem atender usuários das imediações, o Posto de Atendimento Primário à Saúde (PAPS), localizado à Rua Tenente Aquino Albuquerque, nas Casas Populares em Cajazeiras – é alvo de diversas reclamações e queixas por parte da população, que solicita atendimento médico naquela unidade de saúde.

De acordo com informações chegadas a nossa reportagem, pessoas do Bairro São José, Casas Populares e demais comunidades adjacentes – tem procurado a referida unidade para atendimento e são avisadas da ausência de médicos. “Fui em busca de atendimento médico para pedir um encaminhamento para o otorrinolaringologista e, logo na entrada a moça me falou, que não havia médico atendendo”, relatou uma usuária.

Ainda de acordo com relatos de outra senhora que buscou atendimento na semana passada, mas que foi informada não haver médicos para atender, a mulher indagou da ausência e tomou como resposta, que o mesmo, estaria de férias e não foi disponibilizado outro profissional para preencher a lacuna. O PAPS oferece atenção básica e assistência ambulatorial. Com a palavra, a Secretaria Municipal de Saúde de Cajazeiras e UFCG.

 

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

Jeová convida deputados e público interessado para uma plenária na Fetag que debaterá a reforma da previdência e suas implicações

Na quinta-feira (28), às 10h, a Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares da Paraíba (FETAG) vai promover uma plenária para debater as propostas de Reforma na Previdência em pauta no Congresso Nacional e as diretrizes do atual governo estadual para a agricultura familiar. Na sessão desta quarta-feira (20), o deputado estadual Jeová Campos (PSB) divulgou essa atividade e convidou os parlamentares a se fazerem presentes no evento, que acontece na sede da Federação, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa.

“É preciso fazer um enfrentamento ao que o Governo Federal está propondo, pois se essa reforma passa no Congresso os trabalhadores perderão direitos e serão duramente penalizados com a ampliação do prazo de aposentadoria entre outras questões que comprometerão o futuro dos trabalhadores, justamente, o povo mais simples e humilde deste país”, disse Jeová. Para o parlamentar, essa reforma é, sobretudo, um desrespeito aos trabalhadores brasileiros e uma ameaça aos direitos de seguridade adquiridos com a Constituição de 1988.

“Eu tenho denunciado que essa reforma que ai está, não mexe em nada na previdência social para resolver seu problema de caixa, ela acaba com os direitos dos trabalhadores e favorece grandes grupos econômicos”, disse o deputado. Ainda segundo Jeová, essa proposta de reforma da previdência é, na realidade, um grande conluio, das grandes estruturas econômicas do mundo, contra o trabalhador brasileiro. “Só há uma forma de barrar esse absurdo que é através da mobilização popular, principalmente, dos trabalhadores e agricultores”, reiterou o deputado.

Ainda segundo o deputado, é importante que os parlamentares paraibanos participem deste debate. “A ALPB precisa entrar neste debate que é extremamente sensível, que se pretende alterar princípios da seguridade social, a exemplo da questão da idade para aposentadoria, e outras mudanças de conteúdo muito profundo. Sem dúvida nenhuma, essa será a principal agenda de 2019 em relação ao cenário nacional”, disse Jeová. Para ele, é preciso que os parlamentos estejam unidos contra essa reforma. Com esse propósito, Jeová vai propor que a ALPB realize uma audiência pública, no dia 15 de março, para reunir os deputados estaduais e federais paraibanos em torno deste tema, além de trabalhadores e representantes da sociedade interessados neste debate.

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Bloco Vumbora: Confira todas as informações do maior e mais esperado bloco do Folia de Rua 2019

Em vídeo, Bell Marques promete uma festa inesquecível em João Pessoa, no dia 22 de fevereiro

No dia 22 de fevereiro, João Pessoa será contagiada por toda energia e carisma de Bell Marques – que será o maior e mais esperado bloco do Folia de Rua 2019. Retornando a trio elétrico na cidade após 15 anos, o cantor comanda o Bloco Vumbora, uma realização da Colônia Produções e MULT Promoções, com o patrocínio da Rede Nord de Hotéis. O cantor gravou um vídeo, lembrando que o público de João Pessoa é um palco importante para ele.

Público e percurso: Com público esperado de 4.500 pessoas, o ponto de encontro será o Posto 99 na Av. Epitácio Pessoa, a partir das 18h, e sairá às 21h até o Busto de Tamandaré, em Tambaú, com um trajeto de 2,5 KM em cerca de três horas de muita festa.

Segurança: O Vumbora contará com mais de mil profissionais de segurança privada, entre eles estão cordeiros, apoio e bombeiros civis, além de duas ambulâncias, uma acompanhando todo o bloco e permanecendo de prontidão para eventuais emergências. Utilizando o reforço de equipamentos de alta tecnologia, dois drones e dez câmeras de alta definição irão monitorar toda a extensão do bloco. Como medida de precaução, será proibido o acesso ao bloco com garrafas, copos e outros utensílios de vidro. Contando com o apoio da Secretaria de Segurança, a 10ª Delegacia Distrital, localizada na Avenida Nego, no bairro de Tambaú, estará aberta na noite do evento para atender quaisquer ocorrências, com profissionais como agentes, escrivães e delegados em plantão para auxílio.

Abadás: A venda de abadás para o Vumbora já está em seu último lote. Os valores são: Abadá Meia – R$ 200,00 (à vista) Estudante, Professor e Idoso, Abadá Amigo Vumbora – R$ 210,00 (à vista) + seguir o perfil oficial do bloco no Instagram, @vumborajp + 2 KG de alimentos (entregues à organização no dia de recebimento do abadá). Compras em cartão apenas nas bandeiras Visa e Master, com parcelamento em até 3x no ponto de venda e em até 12x no site (conferir taxa de juros no ato da compra).

Entregas: As entregas dos abadás e pulseiras serão realizadas exclusivamente em João Pessoa, na FPB – Faculdade Internacional da Paraíba, no bairro de Tambiá, durante os dias 20, 21 e 22 (quarta, quinta e sexta). É necessária a apresentação do ingresso para identificação. Para aqueles que virão de “bate e volta” já na sexta-feira, a organização disponibilizará um ponto de entrega na sede da Rede Nord de Hotéis, na Rua. Pref. José Leite, 106, em Miramar, à 100 metros da concentração do bloco.

Vendas: Os pontos de venda em João Pessoa são: Stand Lovina, localizado no Mag Shopping, Lojas AppShop (Mag Shopping, Manaíra Shopping, Mangabeira Shopping, Tambiá Shopping, Shopping Sul e Pátio Shopping Altiplano) e na Academia Korpus. Em Campina Grande, na Academia Korpus. Vendas online no site www.ingressonacional.com.br. O Instagram do bloco é @vumborajp. Para outras informações: (83) 99961-0607.

 

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Assembleia define composição e presidentes de comissões; confira nomes

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) definiu, nesta quarta-feira (20), a composição e elegeu os presidentes das comissões temáticas da Casa.  Foram eleitos presidentes da Comissão de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária e da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), respectivamente, os deputados Wilson Filho (PTB) e Pollyanna Dutra (PSB). O presidente da ALPB, Adriano Galdino, ressalta que pela primeira vez na história do Legislativo estadual todas as comissões da Casa foram definidas em uma única sessão.

Além de Wilson Filho como presidente, a Comissão de Orçamento terá como membros os seguintes deputados: Buba Germano (vice-presidente), Tião Gomes (Avante), Taciano Diniz (Avante), Eduardo Carneiro (PRTB), João Henrique (PDSB) e Doda de Tião (PTB). Os suplentes são Júnior Araújo (Avante), Dr. Érico (PPS), Raniery Paulino (MDB), Anderson Monteiro (PSC), Ricardo Barbosa (PSB), Branco Mendes (Podemos) e Edmilson Soares (Podemos).

Já a Comissão de Constituição e Justiça terá o deputado Ricardo Barbosa (PSB), como vice-presidente, e os seguintes membros: Júnior Araújo (Avante), Felipe Leitão (DEM), Tovar Correia Lima (PSDB), Camila Toscano (PSDB) e Edmilson Soares (Podemos). Os suplentes são os deputados Taciano Diniz (Avante), Caio Roberto (PR), João Henrique (PSDB), Cabo Gilberto (PSL), Jeová Campos (PSB), Hervázio Bezerra (PSB) e Manoel Ludgério (PSD).

190219 - Sessão Ordinária - Wilson Filho - ©nyll pereira - 1Eleito presidente da Comissão de Orçamento, Wilson Filho agradeceu aos demais parlamentares pelo apoio e pela credibilidade depositada no seu nome. “Eu fico feliz está iniciando os trabalhos e poder ter sido escolhido pelos membros dessa importante comissão”, disse. Novata no parlamento, Pollyana Dutra destacou que será um desafio importante para o mandato presidir a CCJ. “Um trabalho importante para quem está chegando a Casa, mas me sinto preparada para mais esse desafio”, afirmou a deputada.

Já a Comissão de Direitos da Mulher terá como presidente a deputada Camila Toscano e a vice-presidente Dr. Paula. Os outros membros são os deputados Felipe Leitão, Estela Bezerra e Pollyanna Dutra. A presidente disse que o cargo é de muita responsabilidade e recebe a missão com muita alegria e com o senso de que há muito que ser feito em defesa das mulheres.

Camila Toscano“Temos mais mulheres nessa legislatura. Já entrei em contato com elas no sentido de movimentar a comissão. Agora em março, já temos o Dia Internacional da Mulher, em que vamos fazer um movimento bacana, pois precisamos valorizar a mulher paraibana. Vamos trabalhar bastante para trazer os problemas e encontrar soluções”, argumentou Camila Toscano.

Ficou definido para compor a Comissão de Educação, Cultura e Desporto a presidente Estela Bezerra, o vice-presidente Chió, Anderson Monteiro, Walber Virgulino e Dr. Érico. As deputadas Cida Ramos, Pollyanna Dutra e Camila Toscano estão entre os suplentes.

Para a Comissão de Direitos Humanos e Minorias foram escolhidos: como presidente o deputado Edmilson Soares, Cida Ramos (vice-presidente), Dr. Paula, Walber Virgolino e Tião Gomes, como membro titulares. Entre os suplentes estão os deputados Inácio Falcão, Chió, Galego de Souza e Moacir Rodrigues.

Comissão de Saúde

Comissão de Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional: Presidente Dr. Érico, vice-presidente Dr. Paula, João Gonçalves, Wilson Filho e Cabo Gilberto, como membros titulares. Os suplentes são Hervázio Bezerra, Buba Germano, Tovar Correia Lima, Raniery Paulino e Taciano Diniz.

Comissão de Administração

Comissão de Administração, Serviço Público e Segurança: presidente João Gonçalves, vice-presidente Cabo Gilberto, Doda de Tião, Felipe Leitão e Walber Virgolino. Os membros suplentes são Jeová Campos, Buba Germano, Caio Roberto, João Henrique e Eduardo Carneiro.

Comissão de Turismo

Comissão de Desenvolvimento, Turismo e Meio Ambiente: presidente Moacir Rodrigues, vice-presidente Chió, Jeová Campos, Galego de Sousa e Júnior Araújo. Já os deputados Wilson Filho, Estela Bezerra e Anderson Monteiro estão entre os suplentes.

Legislação Cidadã

Comissão de Legislação Cidadã: presidente Anderson Monteiro, vice-presidente Raniery Paulino, Hervázio Bezerra, Branco Mendes e Caio Roberto. Os suplentes são João Gonçalves, Doda de Tião e Tião Gomes.

Comissão de Direitos das Pessoas com Deficiência

Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência: presidente Cida Ramos, vice-presidente Raniery Paulino, Ricardo Barbosa, Genival Matias e Anderson Monteiro. Os deputados Inácio Falcão, Manoel Ludgério e Tovar Correia Lima estão entre os suplentes escolhidos.

 

Assessoria de Imprensa – ALPB

porpjbarreto

Reforma da Previdência chega ao Congresso

Já está no Congresso Nacional o texto base da reforma da Previdência. A proposta foi entregue em mãos pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, aos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara, Rodrigo Maia, nesta quarta-feira (20).

Bolsonaro veio acompanhado de ministros, como o da Economia, Paulo Guedes, e o da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e do secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. Segundo Marinho, em linhas gerais, a proposta ataca principalmente as desigualdades e os privilégios e altera alíquotas de contribuição para a Previdência, no intuito de preservar sua manutenção.

— Nós trabalhamos até as 4h da manhã de hoje para entregar esse texto em tempo hábil, porque há uma série de cálculos que precisavam ser consolidados e adequações, inclusive de caráter constitucional. Estamos trabalhando para a equidade, porque todos darão sua contribuição, inclusive os militares — declarou Marinho.

Rogério Marinho adiantou que o governo também está trabalhando no combate a fraudes no sistema previdenciário, e que uma proposta de lei para endurecer a cobrança de dívidas previdenciárias a partir de R$ 15 milhões também será apresentada em breve. Ele disse que existem cerca de 4 mil devedores do sistema, em todo o Brasil.

Agilidade

Para o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), recém nomeado para o cargo, a intenção principal da reforma é garantir a manutenção da Previdência e evitar crises profundas, como as enfrentadas pela Grécia e Portugal. O parlamentar acredita que o texto será analisado e votado rapidamente pelo Congresso, e ressaltou o empenho dos presidentes das duas casas legislativas para isso.

Ao afirmar que defenderá o projeto original, Fernando Bezerra disse estar aberto para dialogar, argumentar e ouvir as sugestões dos parlamentares, a fim de levá-las à equipe econômica de Jair Bolsonaro.

— É urgente que o Brasil possa criar um novo ambiente na sua economia, tendo condições de voltar a crescer e gerar mais de um milhão e meio de postos de trabalho com carteira assinada.

Impacto nas contas

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) afirmou que a reforma da Previdência entregue ao Congresso pode ter impacto de até R$ 1,2 trilhão no orçamento do setor. Ele disse estar ciente de que as mudanças serão acompanhadas de intensos debates, inclusive sobre a previsão dos custos para o Estado, mas declarou que todos os setores da sociedade serão ouvidos.

De acordo com o parlamentar, a proposta leva em conta a preocupação de fazer com que aqueles que ganham menos contribuam com menos, mas disse que há um entendimento comum de que todos terão que dar “sua cota de sacrifício”. Flávio Bolsonaro ressaltou ainda que a margem de negociação do governo para mudanças no texto é mínima, já que a equipe econômica elaborou a proposta com base nas necessidades do sistema.

— Ninguém está feliz por ter que apreciar essa matéria. É uma responsabilidade muito grande, mas se trata de algo necessário, e não temos mais como fugir desse assunto.

Dificuldade

Na avaliação do senador Paulo Paim (PT-RS), é preciso buscar uma composição de idade mínima e tempo de contribuição, para que os mais pobres não sejam prejudicados. Paim acredita que a reforma precisa ser amplamente debatida e não pode ser votada “de afogadilho”.

O senador, que já solicitou duas audiências públicas sobre o assunto na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), da qual é presidente, e na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), prevê que o texto não deve ser votado antes do final deste ano.

Protestos

Enquanto esperava a passagem do presidente Jair Bolsonaro, um grupo de parlamentares da oposição organizou um protesto no salão verde da Câmara dos Deputados. Vestidos com aventais alaranjados e segurando laranjas, eles gritavam palavras de ordem, se referindo às suspeitas de que o PSL usou candidaturas laranja em Pernambuco e Minas Gerais na última eleição.

Bolsonaro saiu por um corredor isolado da Câmara, e não se encontrou com os opositores. Ele também não falou com os jornalistas em sua passagem pelo Congresso.

Com a Rádio Senado

porpjbarreto

Centro de Zoonoses realiza mais de 25 mil atendimentos clínicos em 2018

O Centro de Controle de Zoonoses de Campina Grande divulgou um balanço de serviços executados no ano de 2018. O maior número de procedimentos foi de atendimentos clínicos laboratoriais, no total de 25.339, mas também chama atenção o número de cirurgias de castração e de vacinas contra a raiva aplicadas. Foram 2.442 castrações e 2.247 animais vacinados.

O CCZ também realizou 2.523 apreensões de animais de grande porte, como cavalos, burros e jumentos, além de 1.438 de animais de pequeno porte, como cães e gatos. Ainda foram encaminhados para adoção 1.317 animais.

O Centro de Zoonoses vem passando por melhorias. No ano passado foi realizada uma reforma no local. O centro cirúrgico, que foi inaugurado em 2015, tinha apenas uma sala para a realização de todos os procedimentos cirúrgicos nos animais e agora tem uma nova sala específica para realização de procedimentos de castração e outra para repouso dos animais (pós-operatório), além de um consultório. Também foi construída uma farmácia para armazenamento correto dos medicamentos e uma copa/cozinha para os servidores.

Outras melhorias foram feitas nas diversas áreas do centro. A parte de iluminação passou por reparos e foram instalados refletores. Todo o prédio recebeu manutenção da rede elétrica e hidráulica. O muro também foi aumentado para evitar a entrada de invasores e as áreas de alojamento e curral foram limpos, pintados e ampliados. Em 2019, a Prefeitura de Campina Grande deve ampliar os investimentos no serviço para melhorar ainda mais os locais de alojamento dos animais.

No ano passado também foi implantado o serviço da carrocinha, utilizado para capturar animais em situação de rua e fazer a castração e cuidados clínicos. Outro avanço do Centro de Zoonoses foi a implantação da chipagem em animais de grande porte usados em veículos de tração animal. Os bichos receberam chips e as carroças ganharam placas. O objetivo é garantir mais qualidade de vida para os animais, identificar os responsáveis em caso de maus tratos, abandono e acidentes. A medida também visa extinguir a prática até 2022 e encaminhar os carroceiros para o mercado de trabalho formal.

 

Codecom-CG

porpjbarreto

Nomeação de Alexandre Lima para presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e do Álcool é bem recebida pelo setor

Alexandre Andrade Lima foi nomeado presidente da Câmara Setorial.

“É com muita alegria e satisfação, até porque conheço de perto a trajetória e competência de Alexandre como dirigente da classe canavieira, que recebi a notícia de sua nomeação como presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e do Álcool, de forma que o setor estará muito bem representado também na Câmara Setorial”, disse hoje (20), o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais. Ele refere-se a nomeação de Alexandre Andrade Lima para exercer a função de presidente do colegiado de órgãos e entidades sucroenergéticas ligado ao Ministério de Agricultura e Pecuária (Mapa). A portaria de nomeação foi publicada no DOU desta terça-feira (19). Esta é a primeira vez que um pernambucano, oriundo do setor de fornecedores de cana independentes do Nordeste ocupa este cargo desde a criação da câmara, em 2003.

É a primeira vez também que a função é ocupada pela Feplana. A Câmara é formada por 47 entidades da cadeia produtiva do açúcar e do álcool. O mandato é de dois anos. A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e do Álcool do Mapa tem a missão de debater os temas relacionados ao setor sucroenergético do Brasil, um dos segmentos mais importantes para o PIB brasileiro.

“Terei a missão de conciliar os interesses de toda a cadeia produtiva sucroenergética, composta pelos segmentos de indústrias e produtores independentes e assumo essa responsabilidade com o mesmo entusiasmo de quando assumi a presidência da Associação de Pernambuco, depois da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e, mais recentemente, da Feplana, pois acredito no setor e luto pelo seu reconhecimento há muito tempo”, disse Alexandre.

José Inácio lembra que o nome de Alexandre Lima foi citado para assumir acento na Câmara, durante encontro com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, no último sábado, durante evento na Paraíba. “Pedimos a nomeação dele para compor a Câmara e ele não só assumiu assento como será presidente dela”, comemora José Inácio.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Stiupb participa de ato de protesto contra projeto da Reforma da Previdência

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb), esteve presente, através dos seus diretores, em protestos contra o Projeto de Reforma da Previdência  entregue nesta quarta-feira (20) pelo Presidente Bolsonaro na Câmara dos Deputados. Entre outras maldades, o Projeto vai acabar com a aposentadoria por tempo de serviço, aumentar a idade mínima para 65 anos para os homens e 62 para as mulheres, e 70 anos para quem não possui renda comprovada.

No protesto que aconteceu na manhã desta terça-feira, 20, em Campina Grande, na Praça da Bandeira, o presidente do Stiupb, Wilton Maia Velez, se aliou aos inúmeros representantes de entidades sindicais que apresentaram seus argumentos contra a reforma previdenciária.

Conforme o representante do Stiupb, o trabalhador precisa saber do que está acontecendo e não ficar acomodado: “As pessoas precisam ir à Internet, pesquisar e constatarão que essa reforma é desnecessária, que não há essa quebradeira nas contas da Previdência. Tudo isso tem nome: eles querem implantar com um tempo, uma Previdência privada, favorecendo grandes empresas de capitalização”.

Para o presidente do Sindicato, agora é hora do povo ir às ruas, bem como cobrar dos seus representantes em Brasília posição em relação a esse Projeto.

Na cidade de Patos também houve ato de protesto com a presença do Stiupb, através do seu diretor Cícero Duarte. Servidores municipais foram às ruas e também protestaram na cidade sertaneja.

Entenda ponto a ponto o que propõe o governo:

Idade mínima

A proposta cria uma idade mínima de aposentadoria. Ao final do tempo de transição, deixa de haver a possibilidade de aposentadoria por tempo de contribuição.

Para mulheres, a idade mínima de aposentadoria será de 62 anos, e para homens, de 65. Beneficiários terão que contribuir por um mínimo de 20 anos.

Regra de transição – Regime Geral

Segundo o texto, haverá 3 regras de transição para a aposentadoria por tempo de contribuição para o setor privado (INSS) – o trabalhador poderá optar pela forma mais vantajosa. Uma outra regra de transição será implementada para o RPPS (servidores públicos).

Transição 1 – Tempo de contribuição + idade:

A regra é semelhante à formula atual para pedir a aposentadoria integral, a fórmula 86/96. O trabalhador deverá alcançar uma pontuação que resulta da soma de sua idade mais o tempo de contribuição.

Para homens, hoje esta pontuação é de 96 pontos e, para mulheres, de 86 pontos, respeitando um mínimo de 35 anos de contribuição para eles, e 30 anos para elas. A transição prevê um aumento de 1 ponto a cada ano. Para homens, ela deve alcançar 105 pontos em 2028. Para mulheres, deve chegar a 100 pontos em 2033.

Transição 2 – Tempo de contribuição + idade mínima

A idade mínima para se aposentar chegará a 65 anos para homens, e 62 anos para mulheres, após um período de transição. Ele vai durar 8 anos para eles e 12 anos para ela, começando em 61 anos (homens) e 56 anos (mulheres).

Transição 3 – Tempo de contribuição

Poderá pedir a aposentadoria por esta regra quem estiver a 2 anos de completar o tempo mínimo de contribuição, de 35 anos para homens e 30 anos para mulheres. O valor do benefício será reduzido pelo fator previdenciário, um cálculo que leva em conta a expectativa de sobrevida do segurado medida pelo IBGE, que vem aumentando ano a ano. Quanto maior esta expectativa, maior a redução do benefício.

Haverá um pedágio de 50% sobre o tempo que falta para se aposentar. Assim, se faltam 2 anos para pedir o benefício, o trabalhador deverá contribuir por mais um ano.

Regra de transição – Regime Próprio (servidores)

Para os servidores públicos, a transição entra em uma pontuação que soma o tempo de contribuição mais uma idade mínima, começando em 86 pontos para as mulheres e 96 pontos para os homens. A transição prevê um aumento de 1 ponto a cada ano, tendo duração de 14 anos para as mulheres e de 9 anos para os homens. O período de transição termina quando a pontuação alcançar 100 pontos para as mulheres, em 2033, e a 105 pontos para os homens, em 2028, permanecendo neste patamar.

O tempo mínimo de contribuição dos servidores será de 35 anos para os homens e de 30 anos para as mulheres. A idade mínima começa em 61 anos para os homens. Já para as mulheres, começa em 56 anos. Ao fim da transição, a idade mínima também alcançará 62 anos para mulheres e 65 para os homens.

Aposentadoria rural

Para os trabalhadores rurais, a idade mínima de aposentadoria proposta é de 60 anos, para homens e mulheres. A contribuição mínima será de 20 anos.

Servidores públicos

Servidores públicos terão idade mínima de aposentadoria igualada à dos trabalhadores do setor privado: 62 para mulheres e 65 para homens. O tempo de contribuição mínimo, no entanto, será de 25 anos, sendo necessário 10 anos no serviço público, e 5 no cargo.

O valor do benefício será calculado da mesma forma do regime geral.

Para servidores que ingressaram até 31 de dezembro de 2003, a integralidade da aposentadoria será mantida para quem se aposentar aos 65 anos (homens) ou 62 (mulheres). No caso de professores, a idade será de 60 anos. Para quem ingressou após 2003, o critério para o cálculo do benefício é igual ao do INSS.

Professores

Professores poderão se aposentar a partir dos 60 anos, mas com tempo mínimo de contribuição de 30 anos.

Para os professores no Regime Próprio (servidores), será preciso ainda 10 anos no serviço público, e 5 no cargo.

Aposentadoria de deputados federais e senadores

Proposta prevê 65 anos de idade mínima para homens e 62 anos para mulheres, e 30% de pedágio do tempo de contribuição faltante. Novos eleitos estarão automaticamente no regime geral, com extinção do regime atual.

Hoje, a idade mínima é de 60 anos de idade mínima para homens e mulheres, com 35 de anos de contribuição. Benefício é de 1/35 do salário para cada ano de parlamentar.

Aposentadoria de policiais civis, federais e agentes penitenciários e socioeducativos

Os que ingressarem terão seus benefícios calculados pelo mesmo critério do RGPS. Os que tiverem ingressado antes disso, receberão a remuneração do último cargo.

Para policiais, a idade mínima para aposentadoria ficará em 55 anos, com tempo mínimo de contribuição de 30 anos para homens e 25 para mulheres, e tempo de exercício de 20 anos para eles e 15 para elas.

Para agentes, os critérios serão os mesmos, excetuando o tempo de exercício, de 20 anos para ambos os sexos.

Forças Armadas, policiais e bombeiros militares

Policiais e bombeiros militares terão as mesmas regras das Forças Armadas – que não estão contempladas na proposta atual. Segundo o secretário de Previdência, um texto sobre os militares será entregue em 30 dias.

Criação do sistema de capitalização

Será alternativo ao sistema já existente. Terá livre escolha pelo trabalhador. As reservas serão geridas por entidades de previdência pública e privada.

Mudança na alíquota de contribuição

A proposta da nova Previdência prevê uma mudança na alíquota paga pelo trabalhador. Os trabalhadores que recebem um salário maior vão contribuir com mais. Já os recebem menos vão ter uma contribuição menor, de acordo com a proposta.

Haverá também a união das alíquotas do regime geral – dos trabalhadores da iniciativa privada – e do regime próprio – aqueles dos servidores públicos.

Alíquotas de contribuição

REGIME GERAL

ATUAL

PROPOSTA

Até R$1.751,81 – alíquota de 8%

Até 1 salário mínimo (R$ 998) – alíquota efetiva de 7,5%

De R$ 1.751,82 até R$ 2.919,72 – alíquota de 9%

De R$ 998,01 a R$ 2 mil – alíquota efetiva de 7,5% a 8,25%

De R$ 2.919,73 até R$ 5.839,45 – alíquota de 11%

De R$ 2.001 a R$ 3 mil – alíquota efetiva de 8,25% a 9,5%

REGIME PRÓPRIO

ATUAL

PROPOSTA

Ingresso até 2013 sem adesão ao Funpresp – 11% sobre todo o vencimento

Até 1 salário mínimo (R$ 998) – alíquota efetiva de 7,5%

Ingresso até 2013 com adesão à Funpresp – 11% até o teto do regime geral

De R$ 998,01 a R$ 2 mil – alíquota efetivaAtual de 7,5% a 8,25%

Ingresso a partir de 2013 – 11% até o teto do regime geral

De R$ 2.001 a R$ 3 mil – alíquota efetiva de 8,25% a 9,5%

De R$ 3 mil a R$ 5.839,45 – alíquota efetiva de 9,5% a 11,68%

De R$ 5.839,46 a R$ 10 mil – alíquota efetiva de 11,68% a 12,86%

De R$ 10.000,01 a R$ 20 mil – alíquota efetiva 12,86% a 14,68%

De R$ 20.000,01 a R$ 39.000,00 – alíquota efetiva 14,68% a 16,79%

Acima de R$ 39 mil – alíquota efetiva superior a 16,79%

Fonte: Ministério da Economia

Aposentadoria por incapacidade permanente

O benefício, que hoje é chamado de aposentadoria por invalidez e é de 100% da média dos salários de contribuição para todos, passa a ser de 60% mais 2% por ano de contribuição que exceder 20 anos.

Em caso de invalidez decorrente de acidente de trabalho, doenças profissionais ou do trabalho, o cálculo do benefício não muda.

Pensão por morte

Pela proposta, o valor da pensão por morte ficará menor. Tanto para trabalhadores do setor privado quanto para o serviço público, o benefício será de 60% do valor mais 10% por dependente adicional. Assim, se o beneficiário tiver apenas 1 dependente, receberá os 60%, se tiver 2 dependentes, receberá 70%, até o limite de 100% para cinco ou mais dependentes.

Hoje, a pensão por morte é de 100% para segurados do INSS, respeitando o teto de R$ 5.839,45. Para os servidores públicos, além deste percentual, o segurado recebe 70% da parcela que superar o teto.

Em caso de morte por acidente de trabalho, doenças profissionais e de trabalho, a taxa de reposição do benefício será de 100%, segundo a proposta.

Quem já recebe pensão por morte não terá o valor de seu benefício alterado. Os dependentes de servidores que ingressaram antes da criação da previdência complementar terão o benefício calculado obedecer o limite do teto do INSS, que hoje é de R$ 5.839,45 em 2019.

Benefício de Prestação Continuada (BPC)

Os idosos terão de aguardar até os 70 anos para receber o benefício, que garante um salário mínimo mensal a pessoas com deficiência e idosos em situação de pobreza. Atualmente, o valor de um salário mínimo é pago a partir dos 65 anos. Para os deficientes, a regra não se alterou.

Mas o governo propõe, também, o pagamento de um valor menor, de R$ 400, a partir dos 60 anos de idade. Pela proposta, permanece a exigência de que os beneficiários tenham renda mensal per capita inferior a 1/4 do salário mínimo, e determina também que tenham patrimônio inferior a R$ 98 mil (Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida).

Limite de acumulação de benefícios

Hoje, não há limite para acumulação de diferentes benefícios. A proposta prevê que o beneficiário passará a receber 100% do benefício de maior valor, somado a um percentual da soma dos demais.

Esse percentual será de 80% para benefícios até 1 salário mínimo; 60% para entre 1 e 2 salários; 40% entre 2 e 3; 20% entre 3 e 4; e zero para benefícios acima de 4 salários mínimos.

Ficarão fora da nova regra as acumulações de aposentadorias previstas em lei: médicos, professores, aposentadorias do regime próprio ou das Forças Armadas com regime geral.

Multa de 40% do FGTS

A proposta do governo também prevê que o empregador não será mais obrigado a pagar a multa de 40% sobre o saldo do FGTS quando o empregado já estiver aposentado pela Previdência Social. As empresas também não terão mais que recolher FGTS dos empregados já aposentados.

 

Assessoria de Imprensa