Categoria Cajazeiras

porpjbarreto

Atlético de Cajazeiras quer semifinal contra o Campinense mantida para o próximo domingo

O duelo entre Campinense e Atlético de Cajazeiras, pelas semifinais do Paraibano, deve sair de dentro para fora das quatro linhas.

Na manhã da última terça-feira (02), a diretoria rubro-negra externou a intenção de pedir o adiamento da segunda partida do mata-mata, marcada para o próximo domingo (07), para o dia 14, para ficar no mesmo dia e horário que o duelo de volta entre Botafogo-PB x Nacional de Patos, com a alegação de que os resultados podem interferir na classificação geral do torneio, o que afetaria diretamente na questão da indicação dos clubes representantes do estado na Série ‘D’ de 2020.

Por sua vez, o “Trovão Azul do Sertão” não concordou com o adiamento da peleja, já que o regulamento do campeonato só fala da necessidade de jogos simultâneos na última rodada da primeira fase, como ocorreu no último dia 27 de março.

– A solicitação não tem nada a ver com o regulamento, porque no art. 18 ele diz que todos os jogos da última rodada da primeira fase devem ser no mesmo horário. Nós estamos na semifinal, o Atlético-PB vai pedir para que a FPF permaneça com o jogo no domingo, às 17h, no estádio Perpetão – disse Alisson Lira (foto), conhecido como Neguinho do Mondrian, dirigente do Atlético de Cajazeiras.

Como o regulamento do Campeonato Paraibano é omisso quanto ao critério de definição da colocação final dos semifinalistas, com a divergência entre os clubes na questão da data dos jogos, caberá à Federação Paraibana de Futebol decidir a solução para a questão.

O Trovão, inclusive, já enviou um documento para a FPF se posicionando contra a alteração da data do segundo jogo da semifinal.

Na fase de grupos, o Botafogo-PB ficou com 24 pontos, Atlético de Cajazeiras com 22, Campinense com 17 e Nacional de Patos com 15.

Se o Belo for à final do torneio, a segunda vaga do estado para a Série D fica para o terceiro colocado. Caso a pontuação das semifinais seja somada com a da primeira fase, a Raposa, na hipótese de ser eliminada perdendo para o Trovão, fica com 18 pontos, assim como o Nacional, se for eliminado pelo Botafogo-PB vencendo uma das duas partidas. Porém, o time sertanejo ficaria na terceira colocação por ter somado mais vitórias, primeiro critério de desempate no Paraibano. Com informações de Vozdatorcida

porpjbarreto

Regional: Nupemec realiza treinamento de conciliadores na Comarca de Patos

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça da Paraíba está realizando, nesta terça e quarta-feira, na Comarca de Patos o Curso de Capacitação de Conciliadores. O treinamento acontece no auditório das Faculdades Integradas de Patos (FIP). O módulo do primeiro dia foi ministrado pelo diretor adjunto do Nupemec, o juiz Fábio Leandro de Alencar Cunha e pela servidora Janecleide Lazaro Oliveira. Já na quarta-feira (3) o módulo será ministrado pelo diretor adjunto juiz Bruno Azevedo e por Janecleide Lazaro.

Além de Patos, haverá treinamento em outras comarcas do Estado. Pelo calendário encaminhado pela assessoria do Núcleo, serão realizados cursos de capacitação nas seguintes cidades: Guarabira e Sapé (16 e 17 de abril), Conceição (21 e 22 de maio), Sousa (28 e 29 de maio), Cajazeiras e São João do Rio do Peixe (4 e 5 de junho), João Pessoa, Bayeux, Cabedelo e Santa Rita (11 e 12 de junho). A previsão é que participem dos treinamentos em torno de 800 alunos das faculdades conveniadas de todas as regiões do Estado.

A mediação é uma forma de solução de conflitos que conta com a atuação de um terceiro, independente e imparcial, chamado de mediador, a quem cabe ajudar particulares em conflito a chegarem a um acordo que seja satisfatório para ambas as partes.

Para atuar como mediador judicial, a Lei n. 13.140, publicada em 26 de junho de 2015, que regulamenta a mediação judicial e extrajudicial entre particulares como meio de solução de conflitos, estabeleceu os seguintes requisitos: ser civilmente capaz; possuir graduação há, pelo menos, dois anos em curso de ensino superior de instituição reconhecida pelo Ministério da Educação; ter feito curso de capacitação em escola ou instituição de formação de mediadores, reconhecida pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) ou pelos tribunais, observados os requisitos mínimos estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em conjunto com o Ministério da Justiça.

O conteúdo programático mínimo do curso de capacitação de mediadores está previsto na Resolução do CNJ nº 125, de 29 de novembro de 2010, a qual dispõe sobre a Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses no âmbito do Poder Judiciário. O CNJ também estabeleceu que o curso básico de formação de mediadores deverá ser estruturado em duas etapas: uma de fundamentação, que contemple a articulação teórica e prática, e outra de estágio supervisionado, para aplicação do aprendizado mediante o atendimento de casos reais.

Tendo como premissa as diretrizes curriculares do CNJ e a possibilidade de os tribunais estabelecerem conteúdos complementares exigidos para a formação de mediadores judiciais como requisito para ingresso em seus respectivos bancos de mediadores, o reconhecimento das escolas ou instituições interessadas em ofertar cursos de capacitação de mediadores judiciais foi regulamentado pela Resolução do Enfam nº 6, de 21 de novembro 2016.

Assessoria de Imprensa – TJPB

porpjbarreto

Jeová e outros deputados reclamam da ausência de parlamentares e da falta de quórum para votação de matérias importantes na ALPB

Os deputados estaduais Jeová Campos (PSB), João Gonçalves (PODEMOS) e Wilson Filho (PTB) criticaram na última terça-feira (02) a falta de quórum para votação de matérias na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Os parlamentares protestaram porque, mais uma vez, a Ordem do Dia não pôde ser votada porque, embora o painel registrasse a presença de 27 deputados na Casa, apenas 17 foram contabilizados em plenário, quando o necessário seria o número de 19 deputados para dar andamento aos trabalhos legislativos.

O deputado Jeová Campos (PSB), indignado com a situação, chegou, inclusive, a sugerir ao presidente da Casa, o deputado Adriano Galdino, que “cortasse o ponto” dos faltosos que não registrarem justificativa pela sua ausência em plenário. “Aqueles que não estão aqui e não justificaram suas faltas e não estão em missões legislativas fora da Casa, devem sim ter seus pontos cortados porque não há motivo para isso. Nós somos muito bem remunerados e temos a obrigação de estar aqui trabalhando, participar para que a ALPB funcione como deve funcionar e dê a respostas que a sociedade precisa”, disse Jeová.

O parlamentar lembrou que, na semana passada, ele mesmo precisou que o plenário deliberasse a respeito de um requerimento de realização de uma audiência pública e isso não aconteceu pela falta de quórum para votação de matérias. “Por falta desta apreciação, o meu requerimento não foi votado e como já estava agendada a audiência, eu não tive como realizá-la pela Casa, o fiz pelo meu gabinete”, destacou Jeová.

“Isso não pode continuar acontecendo. Os deputados precisam mostrar à Paraíba que eles estão sendo produtivos”, reiterou o parlamentar, fazendo um apelo ao residente da casa, Adriano Galdino que presida as sessões da Casa e, se for o caso, use a prerrogativa do cargo, para cortar o ponto dos faltosos. Wilson Filho e João Gonçalves, este último que afirmou até ter ido registrar sua presença, inclusive, doente, fizeram falas no mesmo sentido de Jeová.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

1 X 1: Atlético de Cajazeiras empata com o Campinense e traz ao Sertão expectativa para segundo jogo das semifinais

Campinense e Atlético de Cajazeiras fazem jogo equilibrado e ficam no empate no primeiro jogo das semifinais

Na tarde fria deste domingo (31), em Campina Grande, Campinense e Atlético de Cajazeiras fizeram a primeira partida das semifinais do Campeonato Paraibano de 2019. Em uma partida bastante equilibrada e na qual os goleiros fizeram grandes intervenções, o placar de 1 a 1 refletiu o que se viu em campo.

Com poucos torcedores no Amigão, o rubro-negro começou o jogo tentando se lançar ao ataque, mas não conseguia exercer uma pressão efetiva no Trovão, e chegava apenas esporadicamente ao campo ofensivo.

E por muito pouco o Campinense não abriu o placar aos 9 minutos. Neilson cobrou escanteio da esquerda, João Manoel saiu mal do gol e Cléber subiu sozinho, sem marcação, e mandou de cabeça raspando a trave esquerda.

O arqueiro atleticano salvou o time em duas oportunidades aos 21 minutos. Felipe errou a saída de jogo e a bola ficou com Lopeu, que invadiu a área e tentou driblar o camisa 1, que se esticou todo e fez a defesa. Na sobra, João Paulo ficou com a redonda e bateu da entrada da área, e mais uma vez João Manoel foi buscar no canto direito, rasteira, desviando e mandando para escanteio.

Perto dos 30 minutos o Atlético de Cajazeiras assustou pela primeira vez, em um cruzamento de Davi, que foi direto para o gol, e Wagner Coradin precisou de agilidade para buscar a bola que iria em seu canto esquerdo.

Quase no fim do primeiro tempo, aos 44 minutos, Ferreira chutou de muito longe, Wagner Coradin se atrapalhou na defesa e Bruno quase chegou para escorar para as redes, mas o camisa 1 rubro-negro se recuperou e conseguiu evitar o gol.

Segundo tempo

Perdeu João Paulo por lesão

E por falar em substituição, Romeu, que havia entrado no lugar de Vitor Maranhão no intervalo, pegou a bola no lado direito, na entrada da área, e a bateu cruzado, de pé direito,  mandando no canto de João Manoel, que nada pode fazer para evitar o gol raposeiro aos 10 minutos.

Em contra-ataque, aos 13, Lopeu recebeu em velocidade, invadiu a área e bateu no canto esquerdo, mas o goleiro do Atlético, vivendo grande jornada, foi buscar e fez mais uma grande defesa.

Em lance de bola parada, por muito pouco o Trovão não empatou. Aos 15, Mendes cobrou falta da entrada da área e a bola tirou tinta da trave direita de Wagner Coradin.

O Atlético de Cajazeiras tentava o gol e mais uma vez chegou perto. Aos 23, Marcinho cobrou falta ensaiada da direita e só rolou para Felipe, que apareceu sozinho na entrada da área, de frente para o gol, mas acabou chutando por cima do gol.

A recompensa pela insistência veio aos 29 minutos, quando Bruno, da direita, chutou para o meio da área e Yerien desviou para mandar a bola no fundo do gol e deixar o placar igual no Amigão.

Sofrendo com os ataques atleticanos, a situação se complicou um pouco mais para a Raposa aos 35 minutos, quando Dênis fez falta violenta em Ferreira e recebeu cartão vermelho direto.

Com o empate, quem vencer o jogo da volta, no próximo domingo (07), no Perpetão, fica com a vaga na final. Em caso de novo empate, a decisão será nos pênaltis.

Ficha técnica

Campinense 1 x 1 Atlético de Cajazeiras

Campeonato Paraibano de 2019 (primeiro jogo das semifinais)
Estádio: Amigão (Campina Grande)

Arbitragem: Wagner Reway (FIFA); Oberto Santos (PB) e Ruan Neres (PB)

Cartões amarelos: Jean, Neilson, Chaveirinho (C); Bruno, Egon, Ferreira, Yerien (A)
Cartão vermelho: Dênis (C)
Gols: Romeu (C); Yerien (A)

Campinense: Wagner Coradin, Neilson, Jean, Jefferson, João Victor; Cléber, Vitor Maranhão (Romeu), Gustavo (Dênis), João Paulo (Alex Mineiro); Chaveirinho e Lopeu. Técnico: Francisco Diá.

Atlético de Cajazeiras: João Manoel, Felipe (Hugo), Renan, Egon, Davi; Ferreira, Romerito, Mendes, Marcinho (Michel);  Jhonathas (Yerien) e Bruno. Técnico: Ederson Araújo. Com Voz da Torcida

porpjbarreto

Reforma da Previdência: deputada diz que governo não pode penalizar idosos e trabalhadores

Em declaração feita na Assembleia Legislativa da Paraíba, na quinta-feira (28), a deputada Drª Paula se posicionou contra o projeto de Reforma da Presidência, da forma original apresentada pelo governo federal. A parlamentar informou que é contrária a alguns capítulos do projeto, principalmente, os que penalizam o trabalhador rural e os idosos. “O governo não pode sacrificar os mais pobres, principalmente os idosos carentes, para tirar a Previdência do Caos”, declarou.

A título de exemplo, a deputada citou o capítulo que trata do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Atualmente, o BPC contempla o idoso carente, aquelas pessoas que não podiam contribuir porque viviam em extrema pobreza. “Hoje, esses idosos são aposentados aos 65 anos de idade. Com a reforma, passarão a ter o benefício, somente, a partir dos 70 anos, e com um salário reduzido, pasmem, para 400 reais”, informou.

“Estarei ao lado dos idosos, dizendo não à reforma da Previdência. Não posso apoiar um projeto que massacra os mais pobres. Repito, não é a pobreza que tem que contribuir para tirar a Previdência da situação crítica em que se encontra atualmente”, afirmou a deputada.

Drª Paulo falou, também, do caso específico do funcionário público. Ela lembrou que, hoje, o homem se aposenta com 60 anos de idade, e, a mulher, com 55 anos, após 20 anos de contribuição. Caso a reforma seja aprovada, o homem passará a se aposentar com 65 anos e, a mulher, com 62, e, ainda, 25 anos de contribuição.

“Sabemos que na pirâmide do funcionário público, são poucos os que atingem um teto digno de ter uma boa aposentaria, capaz de lhe garantir escolas para os filhos, lazer, cultura, etc. Estarei, também, contra essa reforma, que vem para esmagar o funcionário púbico”, assegurou.

De acordo com Drª Paula, o governo federal deveria cobrar a dívida que as grandes empresas e bancos têm junto a Previdência Social, como forma de sanear as contas do setor, em vez de retirar direitos dos mais necessitados. “Sabemos que bancos e grandes empresas devem muito à Previdência. Por que o governo não cobra essa dívida?”, indagou a parlamentar.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Deputado Jeová lembra que papel da ALPB é debater assuntos de interesse da PB e que ataque a honra é uma atitude lamentável

“Eu, particularmente, sempre terei um lado aqui e sempre farei a defesa deste lado, mas eu não vou precisar me levantar da cadeira para entrar num processo de enfrentamento de natureza primitiva, pois, acredito que a primitividade ficou para a história, nós precisamos entrar num estágio civilizatório, de Estado Democrático de Direito e esta Casa precisa debater assuntos de interesse da Paraíba”, disse hoje (28), o deputado estadual Jeová Campos (PSB). O parlamentar, reconhecido como um dos mais atuantes e respeitados da Casa, voltou a lamentar os julgamentos feitos de forma açodada, no calor da emoção e de ataque a honra de qualquer natureza.

“Isso é próprio da natureza humana, porém, muitas vezes, isso quebra os limites da normalidade, do democrático, porque o democrático é entender que só existe o seu espaço, porque existe o do outro”, argumentou Jeová. Ele lembrou que a Imprensa é testemunha que ele traz para a Tribuna assuntos relevantes para o desenvolvimento da Paraíba. “Esse projeto de desenvolvimento da agricultura familiar, por exemplo, que já fizemos três audiências públicas, e a próxima será na região do polo da Borborema, no polo Sindical, nesta segunda-feira, é uma forma rentável de produzir alimentos sem agrotóxico e gerar renda e emprego, mas, infelizmente, isso repercute pouco na Imprensa”, lamentou Jeová.

Em seu discurso, ele lembrou que enquanto uns poucos criticam, o governo da Paraíba segue avançando. “Nesta quarta-feira (27), o governador assinou uma ordem de serviço de R$ 23 milhões, para uma quarta adutora, que garantirá água para Cajazeiras, nos próximos 50 anos. O asfaltamento das principais ruas de São João do Rio do Peixe também é uma obra importante, assim como a inauguração do ginásio da escola cidadã de Santa Helena”, destacou o parlamentar.

Jeová lembrou ainda que se João Azevedo está conseguindo fazer muita coisa, em tão pouco tempo de governo, se deve ao fato dele ser a continuidade de um projeto que deu certo. “João pegou as finanças do estado organizadas, conseguiu um empréstimo porque a Paraíba é nível B na sua capacidade de endividamento, porque a Paraíba tem uma estrutura de desenvolvimento que poucos estados no Brasil têm. No governo de Ricardo Coutinho se melhorou escolas, unidades de saúde e o próprio serviço, pois dos R$ 80 milhões/mês que custa a saúde na Paraíba, o Governo Federal só repassa hoje R$ 4 milhões e os hospitais estão todos funcionando”, destacou ele.

Para o deputado, honra e respeito, cabe em todo e qualquer canto. “Eu sou um dos deputados que tem muita radicalidade no conteúdo de minha fala e tenho um lado na política, mas, entendo que para a gente dizer o que pensa de nosso adversário, não é preciso ofender a honra de ninguém, até porque num Estado Democrático de Direito, qualquer um que for encontrado em um ilícito, a ele é assegurado o devido processo legal com contraditório, com a correspondente produção de provas para, afinal, chegar  a um juízo”, finalizou Jeová.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Advogados não precisam mais digitalizar processos físicos da JFPB

Mudanças, definidas com a publicação da Portaria nº 244/2019 no Diário Eletrônico da 5ª Região, referem-se aos autos originários de outros órgãos

A partir de agora, os processos físicos que chegam à Justiça Federal na Paraíba (JFPB), originários de outros órgãos judiciais, passarão a seguir novas regras de digitalização. De acordo com a Portaria nº 244/2019, publicada no Diário Eletrônico da 5ª Região, todos os autos serão digitalizados e incluídos no Sistema do Processo Judicial Eletrônico – (PJe) pela Seção de Distribuição da JFPB e não mais pelos advogados das partes, como acontecia anteriormente. A medida foi tomada segundo os princípios da racionalidade e da economicidade que norteiam a atividade administrativa.

De acordo com o diretor do Foro da JFPB, juiz federal Bruno Teixeira de Paiva, a Portaria considera a quantidade de processos físicos oriundos, principalmente, da Justiça Estadual, em razão de declínio de competência (quando o órgão não é o indicado para julgar o caso), e a decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no sentido de que a exigência da digitalização não pode ser atribuída às partes. “Com a digitalização dos autos no próprio setor de recebimento, como orienta o CNJ, a tramitação se torna mais célere, além de haver o incentivo à questão da sustentabilidade”, declarou o magistrado.

Depois de digitalizado e migrado pera o Sistema do Processo Judicial Eletrônico – (PJe), o processo físico será encaminhado para a Seção de Depósito e Arquivo Judicial, que fará o arquivamento e a gestão, utilizando-se de uma ferramenta digital desenvolvida pelo Núcleo Judiciário especificamente para este objetivo. Trata-se do “Sistema de baixa de autos”, que pode ser acessada pelo endereço http://nj.jfpb.jus.br/baixadeautos.

Assessoria de Comunicação 
Justiça Federal na Paraíba – JFPB

porpjbarreto

Atlético de Cajazeiras vence – garante a liderança do Grupo B e elimina o Sousa

O Atlético de Cajazeiras, que já estava classificado para as semifinais do Campeonato Paraibano, garantiu a liderança do Grupo B e, com isso, vai decidir em casa a semifinal contra o Campinense. O Trovão Azul venceu o Sousa por 1 a 0 no Perpetão, na noite da quarta-feira (27). O resultado, inclusive, eliminou o Dinossauro, que dependia apenas de si para avançar para o mara-mata, mas acabou desclassificado.

  • PRIMEIRO TEMPO

    O jogo no Perpetão não foi tecnicamente bom nos primeiros 45 minutos. Os dois times pouco produziram jogadas de ataque. A criação estava deficitária. Bruno e Mendes até conseguiram chegar à frente com certa perigo pelo Atlético-PB. Do lado do Sousa, André Beleza insistiu em jogadas de bola parada. Mas nada de muito produtivo acontecer. E a situação, ao fim do primeiro tempo, já era boa para o Trovão – uma vez que o Campinense perdia para o Treze no Amigão – e ruim para o Dinossauro – já que o Nacional de Patos vencia o Esporte no José Cavalcanti

  • SEGUNDO TEMPO

    Na segunda etapa, o jogo mais movimentado. E o Sousa foi bem mais efetivo, pelo menos na vontade. Porque, sabendo da vitória do Nacional sobre o Esporte, o Dinossauro precisou ir para cima, em busca da vitória, que passou a ser o único resultado que classificaria o time. E, aos 16 minutos, pareceu que a missão ficaria mais simples, já que Jackinha foi expulso e deixou o Atlético-PB com um a menos. O Dinossauro ia para cima, mas sem criar chances claras e dava espaços para contra-ataques do Trovão. Até que, aos 38, Iranilson também recebeu o vermelho pelo Dino. E, dois minutos mais tarde, numa subida ao ataque, o time da casa triangulou bem lá na frente, e Bruno balançou as redes. O mesmo Bruno ainda acertou a trave de Murilo antes de a partida acabar.

  • AGORA É SEMIFINAL

    O Atlético de Cajazeiras terminou a fase de grupos na liderança do Grupo B, com 20 pontos. Por ter sido o primeiro colocado da chave, vai ter o direito de fazer o jogo da volta das semifinais em casa. O Trovão, assim, vai até Campina Grande no próximo domingo, para enfrentar o Campinense no Amigão, em jogo que deve ser confirmado para as 16h. A partida de volta está marcada para o domingo seguinte, dia 31, no Perpetão, provavelmente às 17h.

 

Foto: Luiz Junior – Cajazeiras

Fonte: Globo Esporte-PB

porpjbarreto

Inscrições de concurso para Professor do Instituto Federal da Paraíba terminam nesta quinta-feira (28)

Concurso para Docentes inscreve até essa quinta-feira (28). Relação preliminar de inscritos será divulgada no dia 03 de abril

Está acabando o prazo de inscrição do Concurso Público para o cargo de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT). As inscrições podem ser feitas até esta quinta-feira (28) através do portal da Comissão Permanente de Concursos Públicos (COMPEC), órgão do IFPB responsável pelo processo seletivo. O boleto poderá ser pago até o dia 29 de março.

Confira o Edital 148/2018 retificado para Docente.

Estão sendo disponibilizadas 90 vagas para o cargo de professor. Há oportunidades para profissionais de áreas como Administração, Ciências Biológicas, Pedagogia, Educação Física, Filosofia, Enfermagem, Geografia, História, Física, Matemática e Informática, entre outras.

A relação preliminar dos candidatos inscritos será divulgada no dia 03 de abril, nos dias 04 e 05 de abril será possível interpor recurso e os locais de prova serão conhecidos no dia 27 de maio.

As provas escritas acontecerão no dia 09 de junho. As provas de desempenho estão marcadas para o período de 19 de julho a 12 de agosto e acontecerão nas cidades de Cabedelo, Cajazeiras, Campina Grande, João Pessoa, Patos e Sousa. O resultado final do concurso será divulgado no dia 22 de novembro.

A taxa de inscrição custa R$150,00 (cento e cinquenta reais). O salário inicial da carreira de professor no IFPB é de R$ 4.463,93, mas varia de acordo com a titulação apresentada pelo candidato no momento de sua nomeação.

 

DGCOM do IFPB

porpjbarreto

João Azevêdo autoriza investimento de R$ 22,3 milhões para construção de quarta adutora de Cajazeiras

O governador João Azevêdo assinou, nesta quarta-feira (27), em Cajazeiras, a ordem de serviço para a construção da quarta adutora do município que irá ampliar o abastecimento d’água na Região. O investimento de 22,3 milhões – oriundos de recursos do tesouro estadual e da Caixa Econômica Federal – irá beneficiar cerca de 90 mil paraibanos. A adutora terá uma extensão de 18 km e irá captar água na Estação de Tratamento de Água (ETA) do açude Engenheiro Avidos.

Prestigiaram a solenidade os deputados estaduais Júnior Araújo e Jeová Campos; o ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Antônio; prefeitos e vereadores da Região; e auxiliares da gestão estadual.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou que a adutora irá garantir a segurança hídrica e o desenvolvimento da Região. “Qualquer indústria que queira se instalar em Cajazeiras vai saber que a partir da construção dessa adutora terá segurança hídrica 365 dias por ano. Além disso, vamos associar as águas da transposição do São Francisco à adutora”, explicou.

O governador também assegurou à população que retornará em breve ao município para inaugurar obras que estão em andamento e anunciar novas ações. “Coisas novas virão para Cajazeiras e vamos continuar celebrando os investimentos do Governo. Esse é resultado do esforço de uma administração que tem estabilidade financeira e gestão fiscal; esse é um governo que não para e que tem recebido um olhar diferenciado dos investidores internacionais. A Paraíba se acostumou a ter um governo que toda semana assina ordens de serviço e inaugura obras”, completou.

O secretário da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio-Ambiente, Deusdete Queiroga, afirmou que a obra deverá ser concluída no final deste ano e viabilizará a segurança hídrica do município pelos próximos 20 anos. “Cajazeiras é uma das cidades que mais tem crescido no Estado e merece e precisa ter a segurança do seu abastecimento d’água. Esse é um compromisso do Governo de dotar os 223 municípios da Paraíba de segurança hídrica”, comentou.

O deputado estadual Jeová Campos parabenizou a nova gestão por anunciar, em menos de três meses, uma obra de extrema relevância para o município. “O Governo vem a Cajazeiras em menos de três meses anunciar um investimento de aproximadamente R$ 23 milhões; isso representa trabalho”, disse.

O deputado estadual Júnior Araújo comentou o significado da obra para a Região. “Essa ação vai resolver, de uma vez por todas, o problema hídrico da nossa cidade que sofria, num passado não tão distante, com a falta d’água. Essa obra, que será a primeira de muitas do governo João Azevêdo no município, chega num momento extremamente importante porque vamos virar esta página”, frisou.

O ex-prefeito Carlos Antônio enalteceu o trabalho permanente do Governo em Cajazeiras. “A gestão estadual está dando a garantia da cidade agregar outros investimentos, mas, acima de tudo, de aposentar a questão da falta d’água na cidade que ensinou a Paraíba a ler”, falou.

A funcionária pública Maria Aparecida Ramos lembrou dos problemas enfrentados na Região por conta da estiagem e comemorou o investimento na área de recursos hídricos. “Nós agora teremos quatro adutoras, o que vai garantir um abastecimento de qualidade, dando segurança hídrica ao povo de Cajazeiras; essa obra representa um avanço para o município e o Governo do Estado está de parabéns”, disse.

O conselheiro do Orçamento Democrático, Valter Luiz Moreira, destacou que a adutora é mais uma reivindicação do povo atendida pela gestão estadual. “Isso nos traz uma grande alegria e fico muito satisfeito de ver a nossa Região sendo contemplada com mais uma ação do Governo porque água representa vida”, comemorou.

Assessoria de Imprensa