Categoria Policial

porpjbarreto

Sertão: PM prende duas pessoas e apreende armas de fogo, cocaína e crack entre Boa Ventura e Curral Velho

Policiais militares do 13° Batalhão, realizaram na manhã desta quinta-feira (14), na estrada que liga os municípios de Boa Ventura a Curral Velho, na região do Vale do Piancó, no Sertão do Estado da Paraíba, a apreensão de (02) revolveres calibre 38, (500) gramas de cocaína e (493) pinos de crack, além de cumprir mandado de prisão, da Comarca de Mongaguá, no estado de São Paulo, em desfavor de José Carlos Pereira da Silva, 29 anos, natural de Curral Velho.

Conforme foi apurado, a abordagem da Força Tática aconteceu, quando o acusado trafegava em uma moto com placa de Itaporanga.

O acusado estava acompanhado de Isabel dos Silva, 20 anos de idade, natural de Rio Largo – Alagoas, que também foi presa. Os dois foram conduzidos à Delegacia da Polícia Civil na cidade de Itaporanga e, autuados em flagrante pelas práticas dos crimes.

 

Com informações de BV Online

porpjbarreto

MPPB deflagra terceira fase da Operação Calvário

Atendendo à solicitação do MPPB, em desfavor de Livânia Maria da Silva Farias.

Foi deflagrada, na manhã desta quinta-feira (14/03), a terceira fase da Operação Calvário, pelo Ministério Público da Paraíba, através do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco/MPPB) e Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e à Improbidade Administrativa (Ccrimp).

O objetivo desta fase foi cumprir 11 mandados de busca domiciliar, expedidos pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, atendendo à solicitação do MPPB, em desfavor de Livânia Maria da Silva Farias, Elvis Rodrigues Farias, Haroldo Rivelino da Silva, Haller Renut da Silva, Gabriella Isabel da Silva Leite, Lucas Winnicius da Silva Leite, Carlos Pereira Júnior (Kolorau Júnior), Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro, Josildo de Almeida Carneiro, Saulo Pereira Fernandes e Keydson Samuel de Sousa Santiago, nos autos da medida cautelar ajuizada para fins de coleta de elementos de prova, ainda na fase anterior à denúncia.

A Operação Calvário, no Estado da Paraíba, investiga núcleos de uma organização criminosa comandada por Daniel Gomes da Silva, que é responsável por desvio de recursos públicos, corrupção, lavagem de dinheiro e peculato, através de contratos firmados junto a unidades de saúde do Estado, com valores chegando a R$ 1,1 bilhão, possuindo atuação em outras unidades da federação, e exemplo do Rio de Janeiro.

Os mandados estão sendo cumpridos pelo Gaeco/MPPB, com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do Ministério Público do Rio de Janeiro, nos municípios de João Pessoa, Sousa e Santa Cruz, nesse Estado, e no Estado do Rio de Janeiro.

Maiores esclarecimentos serão disponibilizados pelo Ministério Público da Paraíba depois da conclusão das diligências e análise do material recebido.

 

Assessoria de Imprensa – MPPB

porpjbarreto

Polícia Civil do Rio realiza nova operação no caso de Marielle Franco

O objetivo é encontrar documentos, computadores e celulares que ajudem nas investigações

Equipes da Delegacia de Homicídio do Rio iniciaram nesta quarta-feira (13) uma nova operação para investigar a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A ação deve cumprir 16 mandados de busca e apreensão.

O foco dos agentes são documentos, celulares e computadores que possam ajudar nas investigações. Entre os endereços estão imóveis de três policiais militares e um bombeiro. No início da manhã, as buscam foram feitas na casa do bombeiro Maxwell Simões Correa, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da cidade.

Até o momento, quatro pessoas chegaram à Delegacia de Homicídios e três delas prestam depoimentos.

Na terça-feira (12), Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz foram presos acusados de envolvimento no assassinato da vereadora e do motorista. Lessa é policial militar reformado e Élcio foi expulso da PM por envolvimento em corrupção em 2011.

Os dois dormiram na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca, na zona sul do Rio. Eles se recusaram a prestar depoimento e devem ser transferidos para um presídio ainda nesta quarta.

 

Repórter Tainá Ferreira

Agência do Rádio 

porpjbarreto

Veneziano se solidariza com famílias das vítimas de escola em SP e propõe rediscussão sobre decreto que facilitou acesso às armas no Brasil

Ao participar de reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania – CCJ do Senado Federal nesta quarta-feira (13), o Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) falou sobre o fato ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), onde dois adolescentes, armados e encapuzados, mataram oito pessoas e cometeram suicídio em seguida.

“Fica a minha consternação e solidariedade às famílias das vitimas e a certeza de que esse tema (insegurança pública) precisa ser enfrentado por nós (políticos) sem o simplismo e a forma simplória que, desde o período eleitoral do ano passado, tem se permitido neste país”, disse Veneziano.

Para Veneziano, essa verdadeira tragédia reacende o perigo de se facilitar o acesso da população às armas, o que ocorreu após o recente decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.  “Esse episódio é lastimável e extremamente chocante para todos nós, principalmente para nós que temos filhos. A gente dimensiona exatamente as dores lancinantes sobre pais e parentes. É importante termos ponderações, para que nós não nos precipitemos, pois esse fato ainda trará informações mais precisas. Mas eu sou avesso ao simplismo, como vem sendo tratada a questão da insegurança pública no Brasil desde o ano passado. O simplismo de dizer: ‘vamos armar simplesmente a nossa população porque, armando-a, ela estará a salvo do banditismo’. Não é assim”, disse Veneziano. Veja o depoimento completo no link: https://youtu.be/WfJIGTDzt5Y

Ele destacou a importância de se rever o recente decreto do presidente Jair Bolsonaro que ampliou o acesso às armas e citou levantamento segundo o qual 70% dos homicídios no Brasil, em 2018, foram cometidos com armas de fogo e que seriam 12% mais, se não houvesse o Estatuto do Desarmamento.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Cenas fortes: Vídeo mostra atiradores e alunos mortos em momento de correria em escola de Suzano, SP

Guilherme (esq) e Luiz Henrique (dir), autores do massacre na escola em Suzano (SP)

Está circulando nas redes sociais, um vídeo no momento em que a Polícia Militar chega à Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, da tragédia ocorrida na manhã desta quarta-feira (13), onde dois jovens identificados por Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, chegam atirando nas pessoas.

No vídeo é possível ouvir gritos e ver os corpos caídos ao solo. Segundo informações de testemunhas, após cometerem os crimes, os atiradores cometeram suicídio, tirando a própria vida.

 

Redação com vídeo e fotos: WhatsApp

porpjbarreto

Suspeitos do assassinato de Marielle negam envolvimento no caso

Os advogados de Ronnie Lessa e Elcio Vieira de Queiroz, suspeitos do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, negaram hoje (12) o envolvimento de seus clientes no caso. Logo após a prisão, Lessa e Viana receberam a visita dos advogados, na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ambos os suspeitos estão na delegacia, mas se recusaram a prestar depoimento, de acordo com informações divulgadas por policiais no início desta tarde.

“O Elcio não estava nem nesse dia. Eu tenho certeza de que não tem foto dele no carro e muito menos gravação dele nesse dia lá. E tenho certeza de que a vítima que sobreviveu não vai reconhecer o meu cliente”, disse Luís Carlos Azenha, advogado do ex-policial militar.

Viana foi expulso da corporação após ser preso na Operação Guilhotina, que investigou policiais civis e militares acusados de corrupção e de manter ligações com traficantes. “Ele não foi condenado na Operação Guilhotina. Ele estava pleiteando o seu reingresso na PM”, contestou Azenha.

Informações

O advogado de Lessa, Fernando Santana, disse que só conversou com seu cliente rapidamente depois da prisão e que ele nega a participação no crime. “Ele nega de forma veemente que tenha feito qualquer tipo de assassinato. Ainda vou ter acesso ao inquérito, não tive oportunidade de ter. Primeiro estava em segredo de justiça, agora que nos peticionamos, eu e minha equipe, pra poder ter ideia de como chegou à prisão do Ronie Lessa”.

Durante toda a manhã, carros carregados de documentos chegavam à delegacia da Barra da Tijuca. Frutos da execução de 34 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

Pela manhã, houve a informação que Lessa e Viana teriam prestado depoimento. Mas, no começo da tarde, policiais disseram que eles se negaram a prestar esclarecimentos.

Prisão

Os suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e o motorista Anderson Gomes, em 14 de março do ano passado, foram presos na madrugada de hoje em operação conjunta do Ministério Público e da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ronie Lessa é policial militar reformado e Elcio Vieira de Queiroz foi expulso da Polícia Militar.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Polícia Militar apreende 16 armas e detém mais de 100 suspeitos em ações na Paraíba

A Polícia Militar divulgou o balanço das ações e operações realizadas pela corporação no fim de semana, em todo o estado, que resultaram na apreensão de 16 armas de fogo e a prisão de 117 suspeitos de praticar pelo menos seis tipos de crimes.

Com o resultado deste 10º fim de semana do ano, a corporação chegou a um saldo de 569 armas de fogo retiradas de circulação e em 1.405 pessoas presas e apreendidas em todo o estado. Os destaques foram a prisão de dois foragidos do PB1, em Mandacaru, na capital, e a recaptura, na cidade de Lagoa Seca, de um dos presos que fugiram no domingo de carnaval da Cadeia Pública de Sumé.

Agora, já são 65 presos do PB1 recapturados, o que equivalente a mais de 70% do número de foragidos, conforme a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária.

A PM atuou no fim de semana com as operações Nômade, Cidade Segura e Malhas da Lei, com reforço nas áreas indicadas pela inteligência e estatística. Novas ações devem ser desencadeadas nas próximas horas.

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Paraíba reduz assassinatos de mulheres e casos de feminicídios caem 75% em 2019

O trabalho de prevenção e repressão qualificadas à violência contra a mulher no Estado da Paraíba tem como resultado uma redução de 70% nas ocorrências de assassinatos contra vítimas do sexo feminino no 1º bimestre do ano. O número saiu de 23 casos em 2018 para sete no mesmo período deste ano. Em relação aos feminicídios, mulheres mortas em decorrência de violência doméstica ou pela condição de menosprezo à mulher, também houve redução, com 12 casos contabilizados em janeiro e fevereiro do ano passado contra três em 2019 (-75%). Todos os inquéritos de mortes de mulheres este ano na Paraíba foram elucidados e têm autoria definida.

Desde 2010, os assassinatos de mulheres em território paraibano chegam a 29% de redução acumulada. Em 2010, foram 119 casos e em 2018 se contabilizou 84 ocorrências de Crimes Violentos Letais Intencionais – homicídios dolosos ou qualquer outro crime que resulte em morte, com vítimas do sexo feminino. A queda na taxa de morte de mulheres por 100 mil habitantes saiu de 6,13 em 2010 para 4,08 no ano passado.

“São reduções significativas que já vêm sendo protagonizadas pelo Estado nos últimos anos. Especificamente em relação aos homicídios de mulheres 1º bimestre de 2019, temos reduções de 70% e 75% de CVLI com vítimas do sexo feminino e feminicídios, respectivamente. São resultados importantes, principalmente no dia 8 de Março, quando comemoramos o Dia Internacional da Mulher. É necessário que se diga que o Governo do Estado tem feito seu papel, com políticas de prevenção, incluindo a Secretaria da Segurança e da Defesa Social, seus órgãos operativos e ações, a exemplo do programa Mulher Protegida, o SOS Mulher e agora a Patrulha Maria da Penha, têm feito com que tenhamos resultados positivos principalmente nesse indicador, que é violência contra mulher”, destacou o secretário da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes.

No cenário nacional, a Paraíba saiu do 4º lugar, com uma taxa de 6,0 mortes de mulheres por 100 mil habitantes em 2010, segundo o Mapa da Violência 2012, para 19º, com taxa de 3,76, de acordo com o Anuário Brasileiro da Segurança Pública, divulgado no ano passado. Com o número, o estado ficou melhor colocado que outros cinco estados do Nordeste: Ceará (7,62), Pernambuco (6,46), Sergipe (5,89), Alagoas (4,26) e Piauí (3,76).

 

Secom-PB

porpjbarreto

Paraibana morre após ser agredida pelo marido e dar à luz bebê prematuro

Após denunciar o marido por agressões, a paraibana Maria Edjane de Lima, de 35 anos, foi levada para o Hospital da Mulher em Barra Mansa, no Sul do Estado do Rio de Janeiro, onde deu à luz uma menina antes do previsto. Ela estava grávida de 27 semanas e morreu depois de sofrer uma  hemorragia. O bebê segue internado na UTI Neonatal.

Segundo informações da Polícia Militar, a paciente deu entrada na unidade na segunda-feira com sangramento e sinais de espancamento. A mulher contou ter sido chutada em várias partes do corpo, até mesmo na barriga, por seu companheiro, de 45 anos. Testemunhas relataram que o marido já tinha sido agressivo.

Depois do parto, a paciente teria apresentado problemas respiratórios e descolamento de placenta. No Centro Obstétrico, a equipe médica tentou conter o sangramento e reanimá-la, mas ela não resistiu e morreu no início da madrugada desta terça-feira.

Uma necropsia vai apurar se a causa da morte teve ligação com o espancamento.

A PM informou que o agressor apareceu exaltado no hospital, exigindo os documentos da mulher. Ele foi encaminhado à 90ª Delegacia de Polícia de Barra Mansa, mas foi liberado após ser ouvido.

 

O Globo

porpjbarreto

6º Batalhão de Polícia Militar emite relatório sobre segurança nas festividades carnavalescas em Cajazeiras e cidades vizinhas

Em sete noites de festas a segurança foi destaque no Carnaval de Cajazeiras e cidades vizinhas

As comemorações do Carnaval/2019 na área do 6º BPM começaram na quarta-feira (27/02) e terminou na madrugada desta quarta-feira (06/03), e mais uma vez o destaque ficou por conta do esquema de segurança implantado pela Polícia Militar nas sete noites de festas, principalmente na cidade de Cajazeiras, já que no período não foi registrado qualquer ocorrência de maior gravidade, apenas as de menor potencial ofensivo.

Mais uma vez a Policia Militar previamente elaborou um planejamento com reforço no contingente policial e no número de viaturas nas nove das quinze cidades atendidas pelo 6º BPM, onde aconteceram as comemorações carnavalescas, destaque para os eventos das cidades de Cajazeiras, Uiraúna, Santa Helena e Bom Jesus, que atraíram um grande número de foliões.

A Polícia Militar também realizou uma campanha educativa distribuindo panfletos com dicas de segurança para os foliões, e ainda inovou com vídeo monitoramento em tempo real nas cidades de Cajazeiras e Uiraúna.

Em Cajazeiras as comemorações tiveram inicio com desfile do bloco do Colégio Nossa Senhora de Lourdes na quarta, continuou com eventos em vários pontos da cidade como corredor da folia e nas ilhas alternativas: do Rock, Frevo e dos Blocos, normalmente começando com a concentração e desfile dos blocos por volta das 16h e se estendendo com apresentação de bandas de renome nacional no corredor da folia até as 04h da manhã.

Conforme planejado em todos esses locais tivemos a presença ostensiva da Policia Militar fazendo a segurança dos foliões, segundo a seção de Marketing da Unidade foram lançados por dia uma média de 180 policiais militares do 6º BPM, BOPE, Canil, 5ª CPTran e Núcleo de Inteligência – NI/6.

OCORRÊNCIAS REGISTRADAS NAS CIDADES DA ÁREA DO 6º BPM NO CARNAVAL/2019

 

 

Assessoria de Imprensa – 6ºBPM