Categoria Brasil

porpjbarreto

2ª via do título de eleitor pode ser solicitada até esta quinta-feira (27)

Quem não estiver com o título no dia da votação, pode usar documento de identificação com foto, como identidade, passaporte ou carteira de trabalho

Foto: EBC

A segunda via do título de eleitor pode ser solicitada até esta quinta-feira (27). Para isso, o pedido tem que ser protocolado no cartório eleitoral da zona em que a pessoa está inscrita. Esse prazo se encerra exatamente 10 dias antes do primeiro turno das eleições, que vai ocorrer no dia 7 de outubro.

É importante destacar que não é obrigatório apresentar o título no dia da votação, afinal, um documento de identificação com foto, como a identidade, passaporte ou carteira de trabalho, também pode ser usado.

Outra opção que o eleitor pode apresentar no dia das eleições é o e-Título, documento digital que permite que a cédula seja acessada por smartphones, além de informar o local de votação do usuário. O aplicativo, que está disponível para iOS ou Android, só pode ser usado para quem fez o recadastramento biométrico.

Outro aplicativo da Justiça Federal que o eleitor poderá baixar é o “Resultados 2018”. Por meio dele, vai ser possível acompanhar a contagem dos votos em tempo real e conferir o desempenho nas urnas do candidato à presidente em cada estado. Além disso, também será possível acompanhar o percentual de apuração das seções e ainda compartilhar essas informações nas redes sociais.

Por conta do fuso horário, que é diferente em algumas regiões do país, o TSE irá começar a divulgar o resultado dos votos para presidente da República às sete da noite, horário de Brasília, quando a votação já vai estar encerrada.

Já os resultados dos outros cargos vão começar a ser contabilizados logo após o encerramento da votação, às cinco da tarde, respeitando o horário local.

 

Reportagem: Cintia Moreira

 

porpjbarreto

Dia de Luta pela Descriminalização do Abroto na América Latina e Caribe acontece com festival na Paraíba. Confira!

O dia (28) de setembro é o Dia de Luta pela Descriminalização do Aborto na América Latina e Caribe. Nesta data acontecerá o Festival Pela Vida das Mulheres na Paraíba a partir das 14h na Lagoa (Parque Sólon de Lucena).

A cada dois dias uma mulher morre no Brasil por causa de complicações decorrentes do aborto inseguro, sendo a maioria pobre e negra. Precisamos refletir e encarar o aborto não enquanto crime, mas como uma questão de saúde pública e de garantia dos direitos sexuais, reprodutivos e de vida das mulheres.

No intuito de dialogar e integrar a sociedade sobre essas questões, O Festival Pela Vida das Mulheres na Paraíba promove dia 28 de setembro oficinas, rodas de diálogo, feira de artesanatos, performances, coleta de material reciclado, além de manifestações culturais e artísticas.

Convidamos as mulheres para participar juntas conosco deste momento.

Evento: Festival Pela Vida das Mulheres na Paraíba

Local: Lagoa (Parque Sólon de Lucena)

Horário: 14h às 19:30h

PROGRAMAÇÃO

14h – Abertura

14h15 – Performance

14h30 – Roda de diálogo – Pela vida das mulheres: memória e aspectos legais.

15h30 – Oficina de autocuidado – Cuidando “dela”!

16h30 – Roda de diálogo – Saberes ancestrais e o direito ao nosso corpo.

17h/19h – Apresentações artísticas e culturais (Cineclube e Sarau Selváticas – Anna Apolinário e Aline Cardoso).

Artistas: Val Donato, Matriarcaos, Regina Limeira, As Marias, Gláucia Lima, Cida Alves, DJ Isa Queiróz e Mebi’ah, Marta Sanchis, Gatunas, Kátia Eulília e Coco das Manas.

19h30 – Cortejo com Batuqueiras.

 

Juntas somos mais! É pelas nossas vidas!

 

Assessoria do Movimento

porpjbarreto

DataFolha: 51% das mulheres ainda não escolheram candidato à presidência

Pesquisa mostra que mulheres sem candidato representam o dobro dos homens indecisos

O eleitorado feminino pode definir quais candidatos à presidência da República vão para o segundo turno das eleições. Isso porque 51% delas ainda não têm candidato para o primeiro turno das eleições, marcado para 7 de outubro. Os dados são do DataFolha.

Na prática, isso significa que quase 40 milhões de eleitoras afirmaram não saber em quem vão votar (38%) ou pretendem votar nulo ou branco (13%). O instituto mapeou ainda o perfil socioeconômico dessa porcentagem a pedido do portal O Globo. O resultado revela que 45,3% das eleitoras indecisas moram no Sudeste e 54% ganham até dois salários mínimos por mês.

 

Reportagem: Clara Sasse

porpjbarreto

Bolsonaro retira dreno e recebe ‘dieta leve’, diz boletim médico

Candidato está internado há duas semanas e já passou por duas cirurgias, após levar uma facada, durante ato político

O boletim médico divulgado neste domingo (23), sobre o quadro de saúde do candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, diz que ele retirou o dreno do abdome e passou a receber “dieta leve”.

“O paciente apresenta boa evolução clínica, permanece sem dor, sem febre ou outros sinais de infecção”, destaca parte do texto.

Bolsonaro está internado há duas semanas e já passou por duas cirurgias, após levar uma facada, durante ato na cidade de Juiz de Fora (MG).

A unidade de saúde também afirmou que ele “não tem disfunções orgânicas e os exames laboratoriais estão estáveis”. Ainda conforme a nota, “estão sendo mantidas as medidas de prevenção de trombose venosa”.

 

NOTÍCIAS AO MINUTO
porpjbarreto

Redes sociais ‘guiam’ opinião do brasileiro nas eleições, indicam especialistas

Há menos de um mês para as Eleições 2018, a difusão de memes envolvendo os principais candidatos à presidência da República tem esquentado o debate político nas redes sociais. E mais: essas imagens que correm pelo Whatsapp, Facebook e Twitter, com montagens de fotos e frases humorísticas ou críticas, podem influenciar a decisão final dos eleitores brasileiros na hora do voto.

É o que indicam análises de dois cientistas políticos ouvidos pela reportagem. Para o professor da Universidade de Guarulhos-SP, Gleibe Pretti, o cenário atual, composto por grande número de indecisos, favorece a utilização das redes sociais como plataforma de convencimento.

“É exatamente a influência nas redes sociais que está modificando a opinião e diante de um cenário que nós temos o que? A dúvida. A maioria das pessoas hoje não sabem em quem vão votar, então esse acesso à internet vai fazer com que as pessoas votem ou no candidato A ou no candidato B.”

Há memes mais agressivos – que atacam ou diminuem candidatos -, seja transformando presidenciáveis em fantoches ou colocando propostas de governo de forma irônica.

“A tendência é que esses ataques pessoais realmente vão crescendo conforme esse momento (eleição) vai chegando”.

Os presidenciáveis somam mais de 12 milhões de curtidas em suas páginas oficiais e com isso, desprezam o horário na televisão ou rádio para alcançar seus eleitores no mundo digital. O meme aparece logo em seguida e vira assunto mais comentado entre os amigos e familiares.

Isso por conta do poder que aplicativos e redes como o Whatsapp têm de chegar a diferentes classes sociais e faixas etárias. É o que explica Diogo Tourino, professor da Universidade Federal de Viçosa-MG

“Atualmente, não dá para gente dizer – ainda que tenha dificuldades na linguagem e etc. – que a minha ‘tia mais velha’ ou que meus parentes com idade um pouco mais avançada não retornem ao Whatsapp da família e que também compartilhem lá as suas piadinhas e ironias com candidatos.”

Os últimos memes envolvendo candidatos que se espalharam pelo aplicativo de mensagens instantâneas foi o que compara os presidenciáveis a séries famosas internacionalmente. As séries que foram comparadas foram La Casa de Papel, Lost, Better Call Soul, Grey’s Anatomy e Prison Break.

 

Por Igor Brandão

Reportagem: Sara Rodrigues

porpjbarreto

Policiais federais vão às ruas para prender organização criminosa que contrabandeia cigarros

Entre os criminosos, estão policiais da PRF, da PM e da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul

Policiais federais saíram às ruas, neste sábado (22), e executaram a Operação Nepsis. O objetivo foi de desarticular organização criminosa responsável pelo contrabando de cigarros, e além disso, combater a corrupção policial que facilitava esses crimes no Mato Grosso Sul, em São Paulo, no Paraná, Rio de Janeiro e em Alagoas.

O contrabando era feito para o Paraguai, na fronteira com o Mato Grosso do Sul. De acordo com a Polícia Federal, a organização criminosa formou um grande grupo de contrabandistas.

Cerca de 280 policiais saíram para cumprir 35 mandados de prisão preventiva, oito de prisão temporária, 12 suspensões de exercício de atividade policial e mais 43 mandados de busca e apreensão em quatro regiões brasileiras.

Entre os presos, existem policiais da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Militar e Civil do Mato Grosso do Sul.

O nome da operação, Nepsis, faz referência a um termo grego que significa vigilância interior, estado mental de atenção plena, e tem como objetivo combater as atividades contrabandistas no que se refere à corrupção do estado.

 

Com informações da Agência Brasil

Reportagem: Sara Rodrigues

 

porpjbarreto

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

Pesquisa DataPoder360 nos dias 19 e 20 de setembro de 2018 (últimas 4ª e 5ª feiras) indica que Jair Bolsonaro (PSL) tem 26% das intenções de voto para presidente. Fernando Haddad (PT) registra 22%.

Trata-se de situação de empate técnico no limite da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Outro destaque desta rodada do DataPoder360 é a queda dos votos brancos, nulos e daqueles que dizem estar indecisos. Durante toda esta campanha o chamado “não voto” teve taxas altíssimas. Agora, caiu para 15%.

A pesquisa foi realizada com 4.000 entrevistas em todas as unidades da Federação. É o termômetro mais preciso e atual da corrida pelo Planalto. O registro na Justiça Eleitoral é BR-02039/2018.

Eis os resultados:

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

A pesquisa do DataPoder360 é realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos (a metodologia detalhada está no final deste post).

A metodologia não exclui nenhuma classe social. Cerca de 90% dos brasileiros têm acesso a telefone. O sistema faz discagens aleatórias e de maneira parametrizada para atingir comunidades de todas as classes sociais –pois cada telefone está atribuído a 1 CEP e assim é possível atingir áreas de alto, médio e baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

O DataPoder360 não pesquisou em seus levantamentos anteriores uma combinação com os atuais 13 candidatos a presidente. Por essa razão, não é possível fazer a curva evolutiva para cada 1 deles.

É possível analisar, entretanto, o Agregador de Pesquisas do Poder360 e ver a curva de todos os candidatos na média das pesquisas de todas as empresas.

CIRO GOMES: FORTE COM 14%

O candidato do PDT mostra resiliência. Vá ou não para o 2º turno, terá relevância no processo até o final.

Em muitas eleições presidenciais brasileiras houve pelo menos 3 candidatos bem posicionados até a reta final do 1º turno. Eis exemplos recentes:

  • 2002 – no 1º turno, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve 46,4%. José Serra (PSDB), 23,2%. Anthony Garotinho (PSB), 17,9%. Ciro Gomes (à época no PPS) ficou em 4º lugar e teve 12% –em 2002 foi a última vez que o cearense disputou o Planalto;
  • 2010 – essa eleição teve 3 candidatos fortes. No 1º turno, Dilma Rousseff (PT) ficou com 47%. O tucano Serra teve 32,6%. E Marina Silva (então no PV) marcou 19,3%;
  • 2014 – novamente 3 nomes competitivos no 1º turno. Dilma marcou 41,6%. Aécio Neves (PSDB) teve 33,6%. Marina Silva (no PSB) ficou em 3º lugar com 21,3%.

Agora, em 2018, a duas semanas do pleito, parece que os 3 nomes fortes já estão definidos pelo eleitorado: Jair Bolsonaro (PSL), Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

CERTEZA DO VOTO

Segundo o DataPoder360, já há ¾ dos eleitores que dizem ter certeza do voto. Os outros são os que tendem a votar em branco, nulo ou a não aparecer no dia 7 de outubro. Vai ficando cada vez mais difícil mudar o quadro.

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

Uma das formas de medir a cristalização do voto é o percentual que cada candidato tem de “votará com certeza”. Essa métrica é apurada pelo DataPoder360 quando se pergunta –depois de aplicar o cenário com os 13 nomes que disputam o Planalto– se o eleitor tem certeza de que vai votar no político escolhido no dia da eleição ou se ainda pode mudar de opinião.

No caso de Bolsonaro a taxa “votará com certeza” entre seus apoiadores é de expressivos 90%. Isso significa que é muito difícil para adversários tirarem votos do capitão do Exército na reserva.

Vale registrar: a pesquisa do DataPoder360 terminou no início da noite de 5ª feira (20.set.2018), quando o tucano Geraldo Alckmin já havia adotado o tom mais forte nos seus comerciais para tentar desconstruir a imagem de Bolsonaro.

O levantamento do DataPoder360 também já captou o noticiário negativo a respeito da recriação da CPMF caso Bolsonaro seja eleito –política que ele negou que vá adotar.

Por enquanto, mesmo sendo alvo de comerciais e noticiário negativos, Bolsonaro parece continuar sólido com seus 26% –sendo que 90% desses eleitores dizem já estar decididos a ir até o fim com o militar.

Só por curiosidade, mas não para comparação, no cenário de 24 a 27 de agosto do DataPoder360, ainda com Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, Bolsonaro pontuava 21%.

Outro candidato que tem pontuação sólida nesta rodada de agosto do DataPoder360 é Fernando Haddad, com seus 22%. Desses, 84% afirmam que não mudam mais de opinião e vão mesmo votar no candidato petista em 7 de outubro.

Obviamente, o DataPoder360 mede a “certeza do voto” para todos os candidatos a presidente. No caso dos que pontuam muito pouco faz pouca diferença se seus eleitores votam ou não com certeza neles –pois terão pouco impacto no resultado final do pleito.

ALCKMIN E MARINA: FRÁGEIS

Chama muito a atenção o caso de Geraldo Alckmin (PSDB). Ele tem a maior aliança partidária e o maior tempo no horário eleitoral. Ainda assim, o tucano tem só 6% de intenção de voto –e 25% desses eleitores cogitam abandoná-lo antes do 1º turno.

Marina Silva (Rede) pontua só 4%. Ocorre que 30% dos seus atuais seguidores dizem que podem mudar de opinião nas próximas duas semanas. Eis os dados:

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

SIMULAÇÕES DE 2º TURNO

O DataPoder360 fez 4 testes de 2º turno. A opção foi simular o 1º colocado (Bolsonaro) contra os outros mais competitivos neste momento.

O militar fica à frente numericamente de Alckmin e de Marina, mas empatado na margem de erro da pesquisa.

Contra Haddad, o placar é de 43% para o petista e 40% para Bolsonaro. Há aí também uma situação de empate estatístico –a margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Já Ciro Gomes é o único, de acordo com o DataPoder360 que hoje venceria Bolsonaro num confronto direto de 2º turno: 42% a 36%. Não há empate nesse caso. O pedetista ganharia de maneira clara se a disputa fosse hoje.

Eis os dados:

DataPoder360 mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente no 1° turno

 

Poder 360

porpjbarreto

Empresas que receberam consultoria do SENAI aumentaram a produtividade em 52,09%

Em 2017, as empresas que receberam consultoria do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), por meio do programa Brasil Mais Produtivo, alcançaram um aumento médio de produtividade de 52,09% nas linhas de produção, segundo a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). O programa já atendeu 3 mil empresas de todas as regiões do Brasil. Na nova etapa, que ocorre entre 2018 e 2019, serão atendidas mais 600 empresas.

O gerente-executivo de Política Industrial da CNI, João Emilio Gonçalves, explica que o objetivo das consultorias é introduzir técnicas da Indústria 4.0 a pequenas e médias empresas.

“O Brasil Mais Produtivo ataca a questão da gestão da produção, da produção enxuta, que é muito importante para criar estágios para a digitalização. O que a gente diz é que não adianta você digitalizar um processo ineficiente. Então, ter essa base da manufatura enxuta, que gera por si só um ganho de produtividade muito grande, é uma etapa importante que as empresas precisam passar.”

Segundo o especialista em finanças e tecnologia, Edemilson Paraná, além de levar as inovações tecnológicas até as empresas, é necessário reformular o sistema educacional brasileiro para capacitar os profissionais da indústria.

“Investir em desenvolvimento tecnológico, instituições de ensino e capacitação para essa força de trabalho, para que ela se adeque a esse novo ambiente, e possa, eventualmente, produzir novas soluções, inclusive novos produtos, que venham a produzir mais empregos, é uma condição fundamental.”

Priorizar políticas para a adoção das novas tecnologias e promover o desenvolvimento tecnológico no setor industrial, além de desenvolver estratégias para a formação e requalificação de profissionais, são algumas das propostas encaminhadas pela indústria aos candidatos à Presidência da República. As sugestões foram definidas a partir do estudo Indústria 4.0 e Digitalização da Economia e estão no documento Propostas da Indústria para as Eleições.


Reportagem: Aline Dias

porpjbarreto

Inquérito que investiga facada em Jair Bolsonaro tem cheiro de armação

Inquérito que investiga facada em Jair Bolsonaro tem cheiro de armação. Polícia Federal deve divulgar resultado da na véspera das eleições

Depois de falhar na proteção que devia oferecer com seus 21 agentes ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), e se estender de forma demasiada nas investigações para descobrir as reais motivações para a agressão à faca sofrida pelo ex-capitão durante passeata em Juiz de Fora, a Polícia Federal volta a dar provas da sua ineficiência – ou má fé – ao pedir a prorrogação das investigações para elucidação de um crime cujo principal suspeito foi preso em flagrante, minutos depois de consumar a agressão.

Ao prorrogar por mais 15 dias as investigações, a PF marca a divulgação do resultado do seu inquérito exatamente para as vésperas da eleição que tem por vítima exatamente o líder das pesquisas. E que já se beneficiou do atentado como deixa claro seu crescimento nas pesquisas, em razão da cobertura da mídia que noticia a evolução do seu quadro clínico desde os primeiros momentos do atentado.

Resta saber a quem pretende servir a PF, ao marcar para as vésperas da eleição a conclusão do inquérito. Como se recorda, nas eleições de 1989, procurou-se vincular ao PT o sequestro do empresário Abílio Dinis, então dono do grupo Pão de Açúcar. Presos no cativeiro de Diniz usando camisas da campanha de Lula, os envolvidos no sequestro do empresário disseram depois que a Polícia os obrigou a vestir as roupas.

Até mesmo teses acadêmicas já provaram que ao ser relacionado ao PT e desmentido logo após a eleição, a cobertura pela mídia (O Globo, Estadão, Veja, Tv Globo etc.) do sequestro de Abílio Diniz pode ter sido decisiva para o resultado do segundo turno da eleição, que deu a vitória de Fernando Collor sobre Lula.

Sempre às vésperas de eleição arranja-se um fato para vinculá-lo ao PT.

No início da semana, insinuou-se por vias transversas que o dinheiro apreendido pela Polícia Federal no aeroporto de Guarulhos na bagagem do vice-presidente da Guiné Equatorial seria destinado à campanha de Fernando Haddad.

No domingo passado, em entrevista ao Estadão, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, justificou o crescimento da candidatura de Bolsonaro nos quarteis “porque ele procura se identificar com as questões que são caras às Forças Armadas”.

Essas questões com que se identificam Bolsonaro e os militares não são diversas das que fizeram da Polícia Federal linha auxiliar dos órgãos de repressão da ditadura militar (1964-1985).

Isso faz com que esse papel de polícia política, que voltou a contaminar a Polícia Federal no episódio do ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, que levado à morte depois de preso sem provas e afastado de suas funções da UFSC, seguida da perseguição que faz ao corpo docente da instituição, torna questionável as intenções da PF ao marcar para a véspera do pleito presidencial a conclusão do seu inquérito sobre o atentado a Jair Bolsonaro.

 

Pragmatismo Político

porpjbarreto

Tite divulga convocados para amistosos contra Arábia Saudita e Argentina

Jogos serão disputados nos dias 12 e 16 de outubro

O técnico Tite fez nova convocação para os amistosos que o Brasil terá contra Arábia Saudita e Argentina. Na lista dos convocados, quatro novidades na escolha dos jogadores: Phelipe, goleiro do sub-20 do Grêmio, Pablo, zagueiro do Bordeaux, Wallace, volante do Hannover e medalhista olímpico pela seleção, e Malcolm, atacante do Barcelona.

A nova lista de Tite também marca a volta de atletas como Danilo, Marcelo, Miranda, Renato Augusto e Gabriel Jesus, que jogaram a Copa do Mundo na Rússia e não estiveram presentes na lista dos amistosos contra Estados Unidos e El Salvador.

Com relação a essas duas últimas partidas, Richarlison e Arthur, que foram destaques, apareceram novamente entre os convocados. Depois de prejudicar os times brasileiros que disputam a Copa do Brasil, a comissão técnica decidiu não chamar jogadores que atuam por Fla, Corinthians, Cruzeiro e Palmeiras.

Os jogos contra Arábia Saudita e Argentina serão disputados nos dias 12 e 16 de outubro.

Goleiros

Alisson – Liverpool

Ederson – Manchester City

Phelipe – Grêmio

Defensores

Alex Sandro – Juventus

Danilo – Manchester City

Éder Militão – Porto

Fabinho – Liverpool

Marquinhos – PSG

Marcelo – Real Madrid

Miranda – Internazionale

Pablo – Bordeaux

Meias

Arthur – Barcelona

Casemiro – Real Madrid

Fred – Manchester United

Philippe Coutinho – Barcelona

Renato Augusto – Beijing Guoan

Walace – Hannover

Atacantes

Everton – Grêmio

Firmino – Liverpool

Gabriel Jesus – Manchester City

Malcom – Barcelona

Neymar – PSG

Richarlison – Everton

Reportagem: Raphael Costa