Mira da Lei: MP apura supostas irregularidades praticadas pelo prefeito de Cajazeiras em período que antecedeu as eleições 2018

porpjbarreto

Mira da Lei: MP apura supostas irregularidades praticadas pelo prefeito de Cajazeiras em período que antecedeu as eleições 2018

De acordo com o Ministério Público Estadual da Paraíba, o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles de Almeida (PP), teria contratado e autorizado o aumento de salários sem critérios, para um grupo seleto de amigos e correligionários políticos em período que antecedeu as eleições 2018, quando sua esposa, a médica e primeira-dama havia sido lançada ao posto de candidata a deputada estadual.

Adesões que chamaram atenção de diversos comentaristas e agitadores políticos e, inclusive aliados do prefeito de Cajazeiras. Como foi a aproximação do ex-prefeito de São João do Rio do Peixe, o médico José Lavoisier Dantas, contratado como médico de programa que nem a equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Cajazeiras – conhecia.

Outra adesão que causou bastante estranheza, foi a da professora Maria do Socorro Delfino e seu esposo, o ex-vereador e líder político da região das Almas, Dimas Abreu. Ambos mantinham apoio à ex-prefeita Denise Albuquerque (PSB) até bem poucos dias antes da referida adesão ao grupo do prefeito José Aldemir e de sua esposa, a então candidata Dra. Paula.

Caso semelhante aconteceu ainda, com o ex-prefeito Leonid Abreu, que foi contratado pela Secretaria Municipal de Saúde de Cajazeiras, com “gordo” salário, sem que fosse visto prestando seus serviços como médico.

Considerando a necessidade de apurar supostas irregularidades praticadas pelo Prefeito Constitucional de Cajazeiras/PB, José Aldemir Meireles de Almeida, consistente em aumentos salariais injustificados dos servidores: Socorro Delfino (esposa do ex-Vereador Dimas Soares), José Lavoizier Dantas (ex-Prefeito de São João do Rio do Peixe/PB), Dimas Soares Delfino (ex-Vereador), Leonid Souza de Abreu (ex-Prefeito de Cajazeiras/PB), após declararem apoio político à candidatura de Dra. Paula Cavalcante, candidata eleita ao cargo de Deputada Estadual da Paraíba no pleito eleitoral 2018, demonstrado os aumentos salariais sem justificativa e sem critério de merecimento previsto em lei, para os servidores acima mencionados, configura ato de improbidade administrativa e submete o investigado as penalidades previstas na Lei 8.429/92.

O Ministério Público designou audiência para ser realizada na Promotoria de Justiça da Comarca de Cajazeiras no dia 25 de abril de 2019, às 09:00h, notificando para comparecer ao ato o Secretário de Saúde e de Administração do Município de Cajazeiras.

 

Redação – fmrural.com.br

 

Sobre o Autor

pjbarreto editor

Deixe uma resposta