Projeto Mesa Farta possibilita que colaboradores da Tabu plantem, colham e usufruam de alimentos produzidos por eles em terras da empresa

porpjbarreto

Projeto Mesa Farta possibilita que colaboradores da Tabu plantem, colham e usufruam de alimentos produzidos por eles em terras da empresa

A proposta de partilha, de propiciar aos colaboradores novas oportunidades, de promover o bem estar, estimular ações que melhorem a qualidade de vida e, sobretudo, promovam no ambiente de trabalho mais harmonia, alegria e satisfação são questões levadas muito a sério e ao pé da letra pela diretora da Agro Industrial Tabu.  O projeto Mesa Farta, iniciado em março deste ano, que possibilita que os colaboradores da empresa plantem, colham e usufruam de produtos da agricultura familiar, é uma prova de que essas questões não ficam apenas no campo da teoria na companhia que produz álcool anidro e hidratado para os mercados de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão e Paraíba.

“Observamos que após saírem do trabalho, muitos de nossos colaboradores que moram na Vila da empresa e têm vocação para a agricultura, ficavam ociosos, esperando o tempo passar, sem uma atividade que os ocupasse de forma prazerosa, foi ai que surgiu a ideia de ceder provisoriamente lotes de terra para os que quisessem plantar e a ideia foi bem recebida por eles e foi ai que surgiu o Mesa Farta”, argumenta o diretor operacional da Tabu e idealizador do projeto, Luiz Sales.

Do lançamento da ideia até os primeiros plantios foram poucos dias. Atualmente, 30 colaboradores participam da experiência e já colheram milho, feijão de corda e macassar, inhame, macaxeira, batata, batata doce, coentro, quiabo melancia e amendoim. O destino da produção é decidido por eles, mas a maioria fica com uma boa parte para consumo próprio e vende a outra. Nesta primeira etapa do projeto a Tabu não apenas cedeu 30 lotes, que medem cada um 7x10m, para o plantio, como deu as sementes para essa primeira colheita.

Josué Rodrigues do Nascimento, soldador da Tabu, responsável pelo Lote 09, plantou feijão, milho, macaxeira, inhame, coentro e melancia e fala entusiasmado do projeto. “Está sendo uma experiência muito boa, pois além de ocupar o tempo com uma coisa que dá prazer da gente fazer, ainda temos a nossa própria produção e a liberdade de poder fazer o que quiser com ela, além, é claro de ter alimentos plantados por nós o que é a garantia de bons produtos”, destaca ele.

Segundo o diretor da Tabu, o projeto está em avaliação e a continuar com os bons resultados tende a se firmar como outras iniciativas da empresa que se consolida no mercado não apenas como produtora de álcool, mas, sobretudo um local de trabalho diferenciado, que valoriza o capital humano e, a partir daí, tem projetos inovadores que encantam e fidelizam seu público interno. O parque industrial da Tabu fica localizado no município de Caaporã, no litoral sul da Paraíba.

Assessoria de Imprensa 

Sobre o Autor

pjbarreto editor

1 comentário até agora

CARLOS SALESPostado em1:01 am - ago 23, 2019

Iniciativa fantástico, dando oportunidade ao trabalhador rural a produzir seu próprio alimento e da sua família, como também gerar uma renda extra para somar ao seu salário e poder adquirir o que necessita.

Deixe uma resposta